CIÊNCIA Archives - Página 2 de 2 - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

CIÊNCIA

A NASA TERIA NOVIDADES QUE MUDARÃO A HISTÓRIA

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

22 de novembro de 2012

Alguma coisa aconteceu com o projeto Curiosity que levou o investigador John Grotzinger a essa declaração nas redes sociais:

“O Curiosity descobriu novos e excitantes resultados. Informação que passará aos livros de História”.

E haja especulações em torno do que pode ter sido descoberto. Seria a prova definitiva de vida em Marte?

Quando o mundo irá conhecer essa ‘novidade’ é o que todos esperamos a partir de agora.

leia tudo sobre

Publicidade

CIÊNCIA CONFIRMA: NA HORA DO SEXO, TAMANHO É DOCUMENTO

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

12 de novembro de 2012

E uma nova pesquisa científica do «Journal of Sexual Medicine» vem corroborar os piores temores de alguns homens. Diz que o tamanho do pênis, sim, é importante na  hora de satisfazer a uma mulher na cama.

A pesquisa, coordenada por Stuart Brody – psicólogo da Universidade da Escócia-, envolveu 323 mulheres, para as quais se perguntou sobre seus encontros sexuais recentes, suas preferências na cama e sobre se consideram que o tamanho do pênis influencia na hora de chegar ao orgasmo.

A conclusão – para sorte ou desgraça -, foi clara e unânime: as mulheres que têm «orgasmos vaginais» freqüentes afirmam que alcançam o clímax mais facilmente com homens de membros maiores.  «Isso poderia ser devido, pelo menos em parte, a uma maior capacidade de um pênis grande estimular toda a longitude da vagina”, assinalou Brody.

No entanto, tranquilizem-se os menos dotados, ele garante que «a ansiedade sobre o tamanho do pênis, que sentem os homens, nem sempre representa o estereótipo masculino, muito embora se possa dizer que tamanho importa para muitas mulheres».

Em outras palavras: o que vale é a qualidade.

ORIGINAL: ABC

leia tudo sobre

Publicidade

FICAR SENTADO MUITO TEMPO REDUZ EXPECTATIVA DE VIDA

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

07 de novembro de 2012

Se você tem costume de ficar muito tempo sentado, aí em frente ao computador, vá pensando em mudar. Cada hora que alguém passa sentado – depois dos 25 anos  – reduz sua expectativa de vida em 21 minutos, dez minutos a mais que fumar um cigarro.

Pesquisa divulgada conclui que passar muito tempo sentado eleva os riscos de diabetes e doenças cardiovasculares, além de encurtar a vida significativamente.

A pesquisa feita por Jacob Veerman, da Universidade de Queensland, na Austrália, fez uso de estatísticas para fazer previsões -, usou dados de 12 mil australianos coletados por um levantamento nacional sobre diabetes, obesidade e estilo de vida.

Os entrevistados responderam perguntas sobre seu estado de saúde, doenças que já tiveram, frequência em que se exercitavam, tabagismo e hábitos alimentares. No meio do questionário, a pergunta-chave: quantas horas de televisão você assiste por dia?

O objetivo não era medir o tempo em frente à tela especificamente, e sim chegar a um número aproximado da quantidade de horas que a pessoa passava sentada. Com esses dados em mãos, os pesquisadores tentaram isolar o fator de risco trazido pela longa permanência sentado de outros hábitos pouco saudáveis como fumar e não se exercitar.

A conclusão foi que um adulto que passa seis horas diárias sentado em frente à TV deve viver quase cinco anos a menos que uma pessoa que não assiste televisão. A previsão se aplica mesmo àqueles que fazem exercícios regularmente.

leia tudo sobre

Publicidade

O QUE FAZ AUMENTAR O TAMANHO DO TEU CÉREBRO

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

06 de outubro de 2012

O tamanho do cérebro está relacionado a hábitos e habilidades como exercício aeróbico, meditação e amizade. É o que demonstram estudos recentes da Neurociência.

Exercício aeróbico – o exercício físico moderado em idosos aumenta tamanho do hipocampo, uma região do cérebro que é responsável pela formação de novas memórias.

Meditação – Meditação aumenta o tamanho do cérebro, como mostrou um estudo de neuroimagem no Laboratório na Universidade da Califórnia em Los Angeles (EUA) .Especificamente, as pessoas que meditam têm mais volume de neurônios no hipocampo e em áreas como o tálamo e o córtex órbito-frontal, ligado à regulação das emoções.

Amizade – seres humanos precisam usar uma série de habilidades cognitivas para manter um certo número de amigos, como por exemplo, ser capaz de adivinhar o que o outro está pensando, desenvolver empatia ou ser um bom conversador. Isso explicaria por que pessoas com mais amigos têm uma região do cérebro chamada córtex pré-frontal orbital de um tamanho acima da média da população.

Aprender como uma criança – O cérebro adulto cresce após duas horas de aprendizado semelhante ao da criança, de acordo com um estudo da Universidade de Hong Kong, na China, publicado na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências (PNAS). Pesquisadores usaram tarefas auditivas, nomenclatura e correspondência para ensinar 19 adultos.

FONTE

leia tudo sobre

Publicidade

DORMIR COM TV ABERTA AUMENTA RISCO DE DEPRESSÃO

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

15 de agosto de 2012

Dormir com a luz ou televisão acesas aumenta o risco de depressão. É o que diz um estudo da Universidade do Estado de Ohio, nos EUA.

Em seus experimentos, o pesquisador Nelson Rand e seus colegas trabalharam com 16 hamsters, metade dos quais dormiam na escuridão total, enquanto outros foram expostos a cada dia para um nível de iluminação equivalente ao produzido pelo brilho de uma TV em uma sala escura. Oito semanas depois, os animais que nunca dormiam tinha sido modificado o humor e desenvolvido depressão.

DEPRESSÃO DIMINUI TAMANHO DO CÉREBRO – Aliás, se já era motivo para não se desejar uma vida depressiva ou convivência com o estresse, agora é que tem um motivo de sobra para evitá-los. Outro estudo aponta que tanto a depressão quanto o estresse crônico podem causar uma diminuição no volume do cérebro. Isso seria devido à perda de conexões neuronais.

A afirmação está no número da revista Nature Medicine, deste mês, apontando que o centro dessa perda é um fator de iniciais GATA1, uma espécie de `interruptor genético”, que é ativado no cérebro de pessoas depressivas.

FONTE: NATURE MEDICINE

leia tudo sobre

Publicidade

DORMIR COM TV ABERTA AUMENTA RISCO DE DEPRESSÃO

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

15 de agosto de 2012

Dormir com a luz ou televisão acesas aumenta o risco de depressão. É o que diz um estudo da Universidade do Estado de Ohio, nos EUA.

Em seus experimentos, o pesquisador Nelson Rand e seus colegas trabalharam com 16 hamsters, metade dos quais dormiam na escuridão total, enquanto outros foram expostos a cada dia para um nível de iluminação equivalente ao produzido pelo brilho de uma TV em uma sala escura. Oito semanas depois, os animais que nunca dormiam tinha sido modificado o humor e desenvolvido depressão.

DEPRESSÃO DIMINUI TAMANHO DO CÉREBRO – Aliás, se já era motivo para não se desejar uma vida depressiva ou convivência com o estresse, agora é que tem um motivo de sobra para evitá-los. Outro estudo aponta que tanto a depressão quanto o estresse crônico podem causar uma diminuição no volume do cérebro. Isso seria devido à perda de conexões neuronais.

A afirmação está no número da revista Nature Medicine, deste mês, apontando que o centro dessa perda é um fator de iniciais GATA1, uma espécie de `interruptor genético”, que é ativado no cérebro de pessoas depressivas.

FONTE: NATURE MEDICINE