OS CARANGUEJOS SENTEM DORES AO SEREM COZIDOS VIVOS - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

OS CARANGUEJOS SENTEM DORES AO SEREM COZIDOS VIVOS

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

18 de Janeiro de 2013

Cangrejos-sienten-dolor-cuando-los-cocinan

Em Fortaleza, toda quinta feira tem noitada de caranguejo. Um velho hábito faz da praia do Futuro, o território ideal para se cumprir roteiro de verão nessas férias.  E  para quem tem esse hábito, uma informação pode levar muitos comensais a refletirem mais sobre o que cientistas agora dizem ser o ” sofrimento” desse tipo de crustáceo ao ser cozido ainda vivo na panela.

O estudo é de cientistas da Queen´s University de Belfast, na Irlanda. Bob Elwood, um dos autores diz que milhares de mariscos são capturados ou produzidos por necessidades da indústria alimentícia. “Comparados com os mamiferos, não têm praticamente nenhuma proteção, unicamente a presunção de algumas pessoas de que eles não sentem dor. Nossas investigações sugerem o contrário”.

A experiencia foi feita com 90 caranguejos (carcinus maenas). Nenhum deles pode gritar e suplicar como fazemos quando sentimos uma forte dor.

De concreto, os cientista permitiram que os caranguejos escolhessem entre dois refúgios obscursos em seu tanque, descobrindo que eles evitavam aquele no qual recebiam pequenas descargas elétricas.

FONTE

 

Publicidade aqui

leia tudo sobre

OS CARANGUEJOS SENTEM DORES AO SEREM COZIDOS VIVOS

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

18 de Janeiro de 2013

Cangrejos-sienten-dolor-cuando-los-cocinan

Em Fortaleza, toda quinta feira tem noitada de caranguejo. Um velho hábito faz da praia do Futuro, o território ideal para se cumprir roteiro de verão nessas férias.  E  para quem tem esse hábito, uma informação pode levar muitos comensais a refletirem mais sobre o que cientistas agora dizem ser o ” sofrimento” desse tipo de crustáceo ao ser cozido ainda vivo na panela.

O estudo é de cientistas da Queen´s University de Belfast, na Irlanda. Bob Elwood, um dos autores diz que milhares de mariscos são capturados ou produzidos por necessidades da indústria alimentícia. “Comparados com os mamiferos, não têm praticamente nenhuma proteção, unicamente a presunção de algumas pessoas de que eles não sentem dor. Nossas investigações sugerem o contrário”.

A experiencia foi feita com 90 caranguejos (carcinus maenas). Nenhum deles pode gritar e suplicar como fazemos quando sentimos uma forte dor.

De concreto, os cientista permitiram que os caranguejos escolhessem entre dois refúgios obscursos em seu tanque, descobrindo que eles evitavam aquele no qual recebiam pequenas descargas elétricas.

FONTE