CIÊNCIA Archives - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

CIÊNCIA

A Terra está com os dias contados

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

21 de setembro de 2013

900px_The-Blue-Marble_NASA

E aí, você já leu ou ouviu falar dessa notícia de que a Terra está com os dias contados?  Investigadores calculam que o planeta abandonará a “zona de habitabilidade” do Sol em 1.750 milhões de anos.

Durante esse tempo, o planeta albergará vida de acordo com estudo publicado antes-de-ontem pela revista Nature.

Bem, como ainda está longe disso acontecer, dá tempo você planejar umas 10 vidas antes de pensar em eleger outro planeta como próxima morada.

leia tudo sobre

Publicidade

As ficções que viraram realidade

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

14 de julho de 2013

Estive hoje em Aquiraz participando de um seminário sobre ‘Família e Drogas’. Lá no meio da palestra lembrei como o mundo tecnológico avançou, ao contrário do desenvolvimento moral do homem. E saber que todo esse progresso foi ambientado inicialmente nas histórias de ficção científica.

Como bem ressalta o site TecnNews Daily ao relacionar as invenções mais recentes da humanidade. O uso do celular, a navegação pela internet, o uso dos dispositivos robóticos, o envio de homens ao espaço e muitos dos avanços da Ciência, passaram a ser coisas naturais em nossos dias.

Pois tudo isso foi sonho futurista de muitos escritores que fizeram previsões que acabaram virando realidade.Eis aqui cinco exemplos citados pelo TND:

ficçãocientifica

1. A bomba atômica – No livro ‘The World Set Free’, de 1914, H.G.Wells descreve tipos de bombas atômicas.  30 anos antes das ocorrências de Hiroxima e Nagasaki.

2. Cartões de crédito – Hoje é fácil admitir mas em 1888, deparar-se com ele. É o que fez o escritor Edward Bellamy escreveu ‘Looking Backwards’.

3. Internet – Mark Twain descreveu a Internet, praticamente como a conhecemos hoje, em ‘From the ‘London Times’ of 1904″.

4. Radares e vídeos Hugo Gernsback foi escritor nascido em Luxemburgo, em 1884, No livro “Ralph 124C 41+” aborda a questão dos radares e até vídeos

5. Viagens interplanetárias e no fundo do mar Júlio Verne descreveu em seu “Vinte mil léguas submarinas” .  O autor fala de trajes que hoje são comuns para viajar debaixo dágua. Mas foi em “Da Terra à Lua’ , escrito em 1865 que ele aborda a viagem do homem ao satélite da Terra.

CONHEÇA OUTRAS PREDIÇÕES QUE VINGARAM: AQUI.

leia tudo sobre

Publicidade

COMO USAR UM INFORME JORNALÍSTICO PARA PREVER O FUTURO

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

05 de Fevereiro de 2013

O site Smithsonian.com publicou ontem um artigo interessante que fala sobre um programa de computador que usa manchetes antigas para prever o futuro. É Ciencia pura, gente, e não algo ligado às artes divinatórias. Dois cientistas juram ser capazes de identificar conexões entre eventos do mundo real e com isso predizer o que poderá acontecer depois.  Vamos à leitura:

“A notícia é muitas vezes apelidada de ‘primeiro rascunho da história’. […] Um novo mecanismo de inteligência artificial, no entanto, pode ser capaz de coletar esses dados para descobrir o futuro. Usando técnicas avançadas de computação para analisar através de duas décadas de histórias do New York Times e outros recursos, o pesquisador da Microsoft Eric Horvitz e a cientista Kira Radinsky, do Technion-Israel Institute of Cientist Tecnology, pensam que pode ser capaz de identificar as conexões subjacentes entre eventos do mundo real e com isso prever o que vai acontecer a seguir.

O truque é que muitos eventos de notícias consideradas dignas são precedidas por outras dramáticas, segundo avaliação de especialistas da BBC. Mas, por cavar através de uma riqueza enorme de histórias, essas associações passam despercebido.

Em seu trabalho de pesquisas, os dois cientistas dizem que no uso de uma mistura de notícias arquivadas e de dados em tempo real, eles puderam ver ligações entre secas e tempestades em partes da África e surtos de cólera.

Por exemplo, em 1973, o New York Times publicou a notícia de uma seca em Bangladesh, e em 1974, informou uma epidemia de cólera. Na sequência de informações de outra seca no mesmo país, em 1983, o jornal relatou novamente mortes por cólera em 1984.

“Os alertas sobre o risco de cólera poderiam ter sido emitidos com quase um ano de antecedência”, escreveu os pesquisadores Eric Horvitz, diretor da Microsoft Research, e Kira Radinsky, doutorando em Technion-Israel Institute of Technology.

Este modelo não significa necessariamente que, para Bangladesh, a seca vá sempre levar a cólera. Mas, vendo as ocorrências com um olho para o futuro, uma seca iminente poderia ser um sinal para os gestores da água de Bangladesh manterem um olho mais próximo em seus programas de tratamento ou para os profissionais de saúde serem mais cauteloso em relação a um surto.

Em testes semelhantes que envolvem previsões de violência, a doença e um número significativo de mortes, os avisos do sistema estão corretos entre 70 a 90 por cento das vezes. Técnicas como esta são usadas na Ciência o tempo todo. Redes neurais, aprendizado de máquina e abordagens de inteligência artificial têm ajudado que o YouTube descubra, sem intervenção humana, o que os gatos são e têm ajudado paleontólogos acelerar a caça a um fóssil. Porque eles podem analisar vastas áreas de dados, os computadores são particularmente adequados para retirar algumas das tendências não-óbvias que permeiam a história.

Muitas coisas sobre o mundo mudaram nas últimas décadas, mas a natureza humana e muitos aspectos do ambiente têm permanecido o mesmo, diz Horvitz,  e via software pode ser capaz de aprender os padrões de até mesmo dados muito antigos que podem sugerir o que vem pela frente. ‘Eu pessoalmente estou interessado em obter dados ainda mais para trás no tempo’, diz ele”.

leia tudo sobre

Publicidade

CIÊNCIA BUSCA MULHER PARA DAR LUZ A BEBÊ DE NEANDERTAL

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

20 de Janeiro de 2013

O avanço da Genética é incmujerembarazadaecografiasonfundível. Estão em andamento experiências fantásticas que, alguém mais desavisado poderia imaginá-las, ligadas ao campo da ficção-científica. O que dizer, por exemplo, da experiência que cientistas da Universidade de Harvard estão aplicando no momento, com o intuito de clonar um bebê da era Neandertal?

Leio em Paleorama, um site sobre pesquisas ligadas a essa área, a informação dada ao jornal alemão Der Spiegel, pelo geneticista George Church, de que sua equipe está prestes a clonar um Neandertal. Para isso, ele precisa de uma mãe de aluguel que possa dar à luz o precursor dos humanos modernos.

Acompanhemos o texto original: “A tentativa dos cientistas de Harvard não é inteiramente absurda. Em 2009, era possível clonar uma espécie animal, embora esta “tenha morrido imediatamente”, segundo o relatório.

No entanto, trazendo de volta à vida um Neanderthal teria suas complicações. As cabeças de bebês neandertais são maiores do que as de uma criança normal pela sua “constituição robusta”.

Além disso, as mulheres de Neandertal tinham que dar maior definição ao nascimento, de modo que a mulher é considerada um ser humano “ousado” para gestar um neandertal, sendo preferivel optar por uma cesariana.

George Church acredita que os bebês de Neanderthal possam vir a ser “moda” entre os pais do nosso tempo. “Há apenas uma maneira de descobrir”, disse ele”.

E aí, o que é que vocês acham?

Leia: É possível clonar um Neandertal?

leia tudo sobre

Publicidade

OS CARANGUEJOS SENTEM DORES AO SEREM COZIDOS VIVOS

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

18 de Janeiro de 2013

Cangrejos-sienten-dolor-cuando-los-cocinan

Em Fortaleza, toda quinta feira tem noitada de caranguejo. Um velho hábito faz da praia do Futuro, o território ideal para se cumprir roteiro de verão nessas férias.  E  para quem tem esse hábito, uma informação pode levar muitos comensais a refletirem mais sobre o que cientistas agora dizem ser o ” sofrimento” desse tipo de crustáceo ao ser cozido ainda vivo na panela.

O estudo é de cientistas da Queen´s University de Belfast, na Irlanda. Bob Elwood, um dos autores diz que milhares de mariscos são capturados ou produzidos por necessidades da indústria alimentícia. “Comparados com os mamiferos, não têm praticamente nenhuma proteção, unicamente a presunção de algumas pessoas de que eles não sentem dor. Nossas investigações sugerem o contrário”.

A experiencia foi feita com 90 caranguejos (carcinus maenas). Nenhum deles pode gritar e suplicar como fazemos quando sentimos uma forte dor.

De concreto, os cientista permitiram que os caranguejos escolhessem entre dois refúgios obscursos em seu tanque, descobrindo que eles evitavam aquele no qual recebiam pequenas descargas elétricas.

FONTE

 

leia tudo sobre

Publicidade

A EPIDEMIA CAUSADA PELO EFEITO FACEBOOK:

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

09 de Janeiro de 2013

Leitores e fanáticos pelas redes sociais, precisam ficar atentos. Passar muito tempo navegando no Facebook pode levar a decisões que têm algo de autodestrutivo, como ganhar peso, adquirir dívidas e baixar de rendimento escolar. O diagnóstico é de uma equipe de estudiosos da Universidade de Pittsburg.

Se você nunca pensou nisso, saiba que as consequências do uso cotidiano e obssesivo da rede social mais popular do Planeta, vão além da socialização e incide em nosso bem-estar pessoal.

Em geral, o Facebook chega a provocar uma baixa auto-estima do usuário, levando-o a comportamentos que fogem ao padrão comum do indivíduo normal.

Os cientistas reuniram 100 pessoas de níveis diferentes de interação no FB, realizando cinco distintas provas para conhecer o que o hábito acarreta em outros aspectos da vida das pessoas. A esse fenômeno, eles denominaram “Efeito Facebook”, caracterizado sobretudo pela perda de auto-controle no que se refere a decisões de comportamento que podem até prejudicá-lo.

FONTE: PIJAMA SURF

leia tudo sobre

Publicidade

AMERICANOS PRETENDIAM LANÇAR BOMBA NUCLEAR NA SUPERFÍCIE DA LUA

Por Nonato Albuquerque em ATUALIDADE, CIÊNCIA

04 de Janeiro de 2013

Os Estados Unidos tinham um plano para explodir uma bomba nuclear na superfície da Lua. Esta revelação é feita hoje pela CNN, que assegura dispor dos documentos que provam esse projeto.

O líder era o cientista Leonard Reiffel, que explicou em reportagem que o plano era “provocar uma pequena explosão nuclear na Lua”.

O físico, hoje com 85 anos de idade, esteve à frente da coordenação do projeto por volta de 1958, num momento crucial da chamada Guerra fria, entre Estados Unidos e Rússia.

O plano seria uma demonstração de força já que os russos tinham avançado em seu programa espacial. Incluía o lançamento de um míssil intercontinental que viajaria 400.000 quilômetros de algum ponto da Terra não revelado até o satélite. Lá seria explodida uma bomba da mesma potência que as empregadas em Hiroxima e Nagasaki.

Embora a CNN tentasse obter alguma versão desse projeto por parte das autoridades, mas 50 anos depois ninguém quis fazer comentários a respeito.

FONTE

leia tudo sobre

Publicidade

NA VIRADA DO ANO, ASPARGOS PARA EVITAR RESSACA

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

29 de dezembro de 2012

Fim-de-ano, celebrações, champagne, bebidas… Ninguém pensa no dia seguinte. Pois tem uma novidade para quem aguardar 2013 e quer amanhecer o dia 1º sem nenhum sinal de ressaca.

Pesquisadores coreanos analisaram componentes de aspargos e seus efeitos bioquímicos no fígado de ratos e humanos. E chegaram à conclusão de que os aminoácidos e minerais contendo o extrato de espargos ( Asparagus officinalis ), especialmente feito de suas folhas alivia ressacas e protege o fígado de toxinas geradas pelo consumo de álcool.

Segundo B. Y.  Kim, pesquisador da Universidade Nacional de Jeju na Coréia e co-autor dos estudos, os aspargos reduzem a toxicidade celular de etanol em bebidas alcoólicas, pois acelera o metabolismo, minimiza o estresse oxidativo, quando o corpo sofre depois de uma bebedeira.

Seus resultados foram publicados no   Journal of Food Science.

leia tudo sobre

Publicidade

TER OLHOS AZUIS SEM PRECISAR DE LENTES

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA

24 de dezembro de 2012

Pronto, se você sonhava ter olhos azuis, sem a necessidade de usar lentes de contato coloridas, a Ciência promete uma revolução. Um laser poderá  transformar olhos castanhos em azuis em apenas 20 minutos. E a segurança de que isso será irreversível. 
A novidade vem dos EUA onde Gregg Homer, (da Stroma Medical Company, Califórnia), desenvolveu uma nova tecnologia laser chamada Lumineyes. Ela permite alterar a cfor dos olhos para azul. 
E funciona como uma tatuagem: você tem que estar certo de que deseja mesm o a mudança estética, porque ela é irreversível. 
A explicação: pessoas com olhos castanhos têm um pigmento chamado melanina na parte frontal da íris. O que faz com que essa tecnologia seja efetivada com a remoção da melanina frontal da íris. Tudo isso em apenas 20 segundos. A cor azul não aparecerá em algumas semanas. 
O criador da novidade prevê que esse tratamento estará disponível dentro de três anos nos EUA e depois de um ano e meio em outros países. 
FONTE: ABC

leia tudo sobre

Publicidade

DESLIGAR APARELHOS NO VOO NÃO É TÃO NECESSÁRIO ASSIM

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA, COMPORTAMENTO, SEGURANÇA, SERVIÇO

08 de dezembro de 2012

O blogueiro espanhol Enrique Dans aborda um assunto curioso que diz respeito ao uso de aparelhos eletrônicos durante os vôos aéreos. Viajei recentemente e fiquei matutando comigo mesmo, até que ponto eles interferem ou não nas transmissões de rádio entre os controladores de vôo e os pilotos. Dans diz que tudo não passa de uma mentira.

Ele diz que há 15 anos ele se tornou consumidor de eletrônicos do tipo telefonia móvel, como um ocupante regular de nossos bolsos. Praticamente 20 acima, considerando-se a explosão de consoles de videogame nos anos 80. Laptops, tablets , e-books …

E é curioso ele verificar que, ao longo dos anos, não houve um só acidente de aviação que pudesse estar associado a esse tipo de equipamento. Nem um.  Nenhum caso destas “alegadas interferências com o aparelho de vôo” insistentemente avisadas em cada voo, escreve Dans.

E aí vem a aeromoça, que apenas segue ordens, e diz que devemos desligar o aparelho, pois ele pode causar interferência nos equipamentos de vôo”, mas não passa de uma mentira. “A prática de muitos anos […] mostrou que a interferência é impossível, tão real como unicórnios e como a fada do dente”, escreveu Enrique.

E ele não fica apenas na suspeita; lembra que houve rigorosa pesquisa de medição, testes em câmaras anecóicas … tudo. E não há nenhum caso registrado desses suposta “interferência nos equipamentos de vôo.”

Isso da interferência dá status de credibilidade exatamente do mesmo jeito que os velhos contos. Mas, claro, como “ninguém quer ser identificado como responsável pelo desastre aéreo eventual possível”, decidiu ignorar a evidência e a ciência e estão tomando precauções para completamente exceder as dimensões de todo o senso comum. E não me basta olhar namoro namoro  com fios ,  ABC News  ou  AirlineSafety.com  garantir que estes “interferência” alegada estão simplesmente mentindo. Excessiva cautela.

Há muito tempo atrás eu ignorei tais indicações. Sabe o que fiz com o meu Kindle? Eu passei a usar. “Meu Kindle não será desligado. Será que a câmara? Tenho fotografias tiradas durante decolagem, pouso e em todas as fases do voo … afinal, a tripulação de cabine está em seu assento durante estas fases, o que não pode ver o que eu estou fazendo c om o meu. Telefone? Desligue-o para economizar bateria e porque não há nada para cobrir lá em cima, mas muitos não o fazem. E nada acontece. Nada. NADA.

leia tudo sobre

Publicidade

DESLIGAR APARELHOS NO VOO NÃO É TÃO NECESSÁRIO ASSIM

Por Nonato Albuquerque em CIÊNCIA, COMPORTAMENTO, SEGURANÇA, SERVIÇO

08 de dezembro de 2012

O blogueiro espanhol Enrique Dans aborda um assunto curioso que diz respeito ao uso de aparelhos eletrônicos durante os vôos aéreos. Viajei recentemente e fiquei matutando comigo mesmo, até que ponto eles interferem ou não nas transmissões de rádio entre os controladores de vôo e os pilotos. Dans diz que tudo não passa de uma mentira.

Ele diz que há 15 anos ele se tornou consumidor de eletrônicos do tipo telefonia móvel, como um ocupante regular de nossos bolsos. Praticamente 20 acima, considerando-se a explosão de consoles de videogame nos anos 80. Laptops, tablets , e-books …

E é curioso ele verificar que, ao longo dos anos, não houve um só acidente de aviação que pudesse estar associado a esse tipo de equipamento. Nem um.  Nenhum caso destas “alegadas interferências com o aparelho de vôo” insistentemente avisadas em cada voo, escreve Dans.

E aí vem a aeromoça, que apenas segue ordens, e diz que devemos desligar o aparelho, pois ele pode causar interferência nos equipamentos de vôo”, mas não passa de uma mentira. “A prática de muitos anos […] mostrou que a interferência é impossível, tão real como unicórnios e como a fada do dente”, escreveu Enrique.

E ele não fica apenas na suspeita; lembra que houve rigorosa pesquisa de medição, testes em câmaras anecóicas … tudo. E não há nenhum caso registrado desses suposta “interferência nos equipamentos de vôo.”

Isso da interferência dá status de credibilidade exatamente do mesmo jeito que os velhos contos. Mas, claro, como “ninguém quer ser identificado como responsável pelo desastre aéreo eventual possível”, decidiu ignorar a evidência e a ciência e estão tomando precauções para completamente exceder as dimensões de todo o senso comum. E não me basta olhar namoro namoro  com fios ,  ABC News  ou  AirlineSafety.com  garantir que estes “interferência” alegada estão simplesmente mentindo. Excessiva cautela.

Há muito tempo atrás eu ignorei tais indicações. Sabe o que fiz com o meu Kindle? Eu passei a usar. “Meu Kindle não será desligado. Será que a câmara? Tenho fotografias tiradas durante decolagem, pouso e em todas as fases do voo … afinal, a tripulação de cabine está em seu assento durante estas fases, o que não pode ver o que eu estou fazendo c om o meu. Telefone? Desligue-o para economizar bateria e porque não há nada para cobrir lá em cima, mas muitos não o fazem. E nada acontece. Nada. NADA.