Dicas para quem pensa em atravessar o rio das mortes - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

Dicas para quem pensa em atravessar o rio das mortes

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

04 de Abril de 2019

Sabe uma coisa que preocupa, pessoas que se dizem desgostosas da vida. Que uma hora estão bem, outras caem em depressão. A vida é tão sublime, que me surpreende esse número de gente querendo dobrar a esquina dela para atravessar o rio das mortes.

Diante dos problemas assim, a recomendação simples que se faz é: Não esmoreça nunca. Lembre-se que são nas quedas d’água que se consegue produzir energia. Portanto, eleve-se, iluminando a si e todos.

Não se intimide ao esforço de subir um novo degrau na escala do conhecimento. A verdade assemelha-se a um canhão de luz, espantando as sombras da ignorância

Quando percerbermos que somos maiores do que isso tudo que nos cerca, prodigalizaremos bençãos de luz em favor do bem da humanidade.

Seja tolerante consigo mesmo. Humano somos e carregamos em nós a força ilimitada do aprendizado. Exercite-o e busque consolidá-lo em seu próprio benefício.

Há uma chave – não tão – secreta que nos permite acessar os portais mais íntimos da nossa consciência. Ela se chama gratidão. Seja grato à tudo na vida. Tanto às alegrias quanto as dores. Elas nos ensinam mais do que os momentos felizes.

A depressão é uma doença. Há uma grande relação entre ela e outras doenças e o que pensamos ou fazemos em desagrado ao nosso meio ambiente pessoal.

A paciência é mãe de todas as virtudes secundárias. As principais são o amor, a caridade e a tolerância. Não se respira bem sem o uso delas.

Pense nisso. E viva!

Publicidade aqui

leia tudo sobre

Dicas para quem pensa em atravessar o rio das mortes

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

04 de Abril de 2019

Sabe uma coisa que preocupa, pessoas que se dizem desgostosas da vida. Que uma hora estão bem, outras caem em depressão. A vida é tão sublime, que me surpreende esse número de gente querendo dobrar a esquina dela para atravessar o rio das mortes.

Diante dos problemas assim, a recomendação simples que se faz é: Não esmoreça nunca. Lembre-se que são nas quedas d’água que se consegue produzir energia. Portanto, eleve-se, iluminando a si e todos.

Não se intimide ao esforço de subir um novo degrau na escala do conhecimento. A verdade assemelha-se a um canhão de luz, espantando as sombras da ignorância

Quando percerbermos que somos maiores do que isso tudo que nos cerca, prodigalizaremos bençãos de luz em favor do bem da humanidade.

Seja tolerante consigo mesmo. Humano somos e carregamos em nós a força ilimitada do aprendizado. Exercite-o e busque consolidá-lo em seu próprio benefício.

Há uma chave – não tão – secreta que nos permite acessar os portais mais íntimos da nossa consciência. Ela se chama gratidão. Seja grato à tudo na vida. Tanto às alegrias quanto as dores. Elas nos ensinam mais do que os momentos felizes.

A depressão é uma doença. Há uma grande relação entre ela e outras doenças e o que pensamos ou fazemos em desagrado ao nosso meio ambiente pessoal.

A paciência é mãe de todas as virtudes secundárias. As principais são o amor, a caridade e a tolerância. Não se respira bem sem o uso delas.

Pense nisso. E viva!