30 de agosto de 2017 - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

30 de agosto de 2017

Da tentativa de suborno a um guarda municipal

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO, COMPORTAMENTO

30 de agosto de 2017

A abordagem de uma equipe da Guarda Municipal, na última segunda feira, na avenida Leste Oeste, durante a apreensão de uma moto sem documentação, deu margem a várias interpretações sobre a atitude das partes envolvidas. Questionam os familiares da vítima que o guarda chegou a sugerir a possibilidade de liberar o veículo mediante pagamento de toco, no que poderia se constituir numa espécie de indução ao crime de suborno.

Depois de indagar ao jovem abordado, “o que você pode fazer pela gente”, o guarda deixa no ar a interpretações de que estaria propenso a negociar com o universitário. O interpelado, por sua vez, chega a oferecer 100 reais e depois sobe a quantia para 150 – o que já seria motivo para a prisão dele.

Nas redes sociais, internautas consideraram que a demora do guarda em obedecer ao que manda lei, a partir da primeira oferta do jovem, poderia se constituir numa forma de indução ao crime de suborno.

Divulgado no Barra, o vídeo ganhou as redes sociais, comentários de internautas, alguns considerando a necessidade de aprimoramento na forma de abordagem por parte de alguns integrantes dessa corporação.

Na verdade, num país onde a corrupção impera em todos os segmentos, não se pode mais admitir qualquer deslize que possa dá margem a esse tipo de interpretação.

leia tudo sobre

Publicidade

Da tentativa de suborno a um guarda municipal

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO, COMPORTAMENTO

30 de agosto de 2017

A abordagem de uma equipe da Guarda Municipal, na última segunda feira, na avenida Leste Oeste, durante a apreensão de uma moto sem documentação, deu margem a várias interpretações sobre a atitude das partes envolvidas. Questionam os familiares da vítima que o guarda chegou a sugerir a possibilidade de liberar o veículo mediante pagamento de toco, no que poderia se constituir numa espécie de indução ao crime de suborno.

Depois de indagar ao jovem abordado, “o que você pode fazer pela gente”, o guarda deixa no ar a interpretações de que estaria propenso a negociar com o universitário. O interpelado, por sua vez, chega a oferecer 100 reais e depois sobe a quantia para 150 – o que já seria motivo para a prisão dele.

Nas redes sociais, internautas consideraram que a demora do guarda em obedecer ao que manda lei, a partir da primeira oferta do jovem, poderia se constituir numa forma de indução ao crime de suborno.

Divulgado no Barra, o vídeo ganhou as redes sociais, comentários de internautas, alguns considerando a necessidade de aprimoramento na forma de abordagem por parte de alguns integrantes dessa corporação.

Na verdade, num país onde a corrupção impera em todos os segmentos, não se pode mais admitir qualquer deslize que possa dá margem a esse tipo de interpretação.