agosto 2014 - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

agosto 2014

A correção de um erro, 40 anos depois

Por Nonato Albuquerque em Trânsito

29 de agosto de 2014

O Brasil é um país onde os acidentes de trânsito respondem pelo grande número de mortes. Fatores muitos. Mas, particularmente, eu gostaria de chamar atenção para falhas de sinalização nas rodovias e nas ruas.

Excluindo essas artérias que receberam mudanças para ampliação do tráfego, a maioria das ruas e avenidas de Fortaleza não tem uma sinalização de vergonha. Em muitos locais, o ‘pare’ sumiu do cruzamento para vias preferenciais e, com isso, os acidentes se sucedem.

Quem viaja pela Estrada do Algodão, depois de Quixeramobim vai pegar algumas curvas que merecem atenção do guiador. Em muitas delas não há sinalização da angulação da curvatura para orientação de quem vai dirigindo.

Muitos acidentes têm ocorrido, também, por conta de erro de engenharia. Depois de 40 anos, só agora o pessoal do DNIT está fazendo a correção daquela famosa ‘curva da morte’, localizada na BR-222, responsável por uma série de acidentes que vitimaram muitas pessoas. Pelo que eu soube, as autoridades de trânsito reconheceram a falha e estão corrigindo. Nesse tempo todinho, nunca ninguém acionou o Estado pelas vitimas que uma falha de construção acabou colaborando.

leia tudo sobre

Publicidade

Esses incríveis caras que entram na casa da gente no horário eleitoral

Por Nonato Albuquerque em Sem categoria

22 de agosto de 2014

O horário eleitoral (nada) gratuito nos põe de frente com candidatos que, honestamente, chamam a nossa atenção. O caso de um pastor que lembra ao eleitor que problemas de educação, saúde e segurança, Deus resolve. Basta confiar em Deus e pronto. Então, o eleitor não precisa votar nele, Deus resolve.

E tem um candidato que começa a sua propaganda, dizendo ‘ninguém acredita mais nos políticos’. E pede o voto para se eleger.

Tem policial pedindo para que o povo o eleja deputado porque ele vai prender um bocado de bandido que anda à solta. Ué, não seria melhor se ee fosse pro batente onde fez nome?

A Política, assim, parece mais ser a arte da desfaçatez. Onde os políticos carreiristas fazem da profissão uma piada e os humoristas profissionais estão se candidatando. Provavelmente, para deter a concorrência.

leia tudo sobre

Publicidade

10 mil aposentados podem ter benefícios suspensos no Ceará

Por Nonato Albuquerque em APOSENTADOS

22 de agosto de 2014

Cerca de 10 mil aposentados e pensionistas do INSS no Ceará ainda não fizeram a prova de vida e a renovação de senha dos benefícios recebidos em bancos por meio de conta corrente. Todo esse pessoal corre risco de ter os pagamentos suspensos caso não atualizem seus dados cadastrais nas agências bancárias em que recebem mensalmente.

 
Em Fortaleza, o chefe do Serviço de Reconhecimento dos Direitos Previdenciários do INSS, Paulo Bacelar, lembra que o prazo para acertar as informações termina em 31 de dezembro deste ano. 
 

A renovação de senhas e a prova de vida são obrigatórias para aposentados, pensionistas e segurados do INSS e devem acontecer anualmente. Para fazer a comprovação, o beneficiário deve ir à agência bancária em que recebe levando documento de identificação com foto (identidade, carteira de trabalho ou carteira de habilitação).

Algumas instituições financeiras com sistemas de biometria estão usando a tecnologia para fazer o recadastramento.

Quem já compareceu à agência bancária desde que o cadastramento começou, em 2012, não precisa fazer outra prova de vida.

 

leia tudo sobre

Publicidade

O dia do excesso da Terra

Por Nonato Albuquerque em ALERTA

21 de agosto de 2014

Essa eu li no site Ecologia.com e me surpreendi. Em menos de oito meses, a humanidade esgotou todos os recursos que a Terra tinha para oferecer este ano. Estudo realizado pela Global Footprint Network (Rede Global Footprint, ou GFN), revela que a humanidade esgotou todos os recursos que a Terra pode oferecer para 2014, o aque significa que chegou a um “overshoot ecológico”.

Esta associação realiza uma pesquisa anual para determinar o “dia do excesso da Terra”, ou seja, a data em que a demanda da população excede o que a natureza pode renovar este ano. Infelizmente, em 19 agosto chegou-se a esse ponto, embora ainda faltam 133 dias para acabar 2014.

A cada ano, o período registrado entra em maior declínio. Em 1993, ele foi em 21 de outubro. Em 2000, caiu para o dia 1 de Outubro e no ano passado ocorreu em 19 de agosto. Atualmente, 86% da população mundial vivem em países que exigem mais de seus próprios ecossistemas podem oferecer.

De acordo com o estudo da GFN, seria necessária uma Terra e meia, a fim de suprir as necessidades humanas. Algumas projeções estimam que até meados do século a bio-capacidade precisará de três planetas.

Original: Ecologia.com

leia tudo sobre

Publicidade

Eduardo Campos: a tristeza federalizada

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

13 de agosto de 2014

Que destino curioso esse do povo brasileiro de ser sempre mais solidário na dor? Hoje, ambientamos esse sentimento com o fim da experiência física do político Eduardo Campos. De repente, a notícia nos impacta. A tristeza federaliza-se. O sentimento de perda avulta-se. Baixamos a nossa crista e nos sentimos perplexamente pequenos diante da Vida. É quando, também, esquecemos as nossas diferenças e nos unimos em pensamento para lamentar mais um sobressalto dessa ‘irmã’ chamada morte.

Já vivenciamos isso com a perda intempestiva de Tancredo Neves, num momento em que a Nação buscava se afirmar em um outro patamar de sua vida política. O sumiço literal de Ulysses Guimarães, ainda hoje nos deixa perplexos, diante do fato de que o corpo do fundador do PMDB, nunca mais foi localizado.

Astros da música e do esporte, repentinamente, são arrancados de nossa convivência, a nos deixar numa inopinada orfandade. Foi assim com Clara Nunes, que entrou para uma cirurgia médica e não mais deu sinal de vida aos seus milhares de fãs. Ayrton Senna foi outra dessas sumidades da nação ‘brasilis’ que se apagou numa curva de Ímola, na Itália, arrancando lágrimas até de quem nunca tinha amanhecido aos domingos para ver uma corrida.

A questão da morte ainda é um tabu na sociedade moderna, apesar do conhecimento que nos últimos dois séculos aprimorou-se, via doutrinas espiritualistas. Até o cristianismo mais conservador, detém-se hoje na defesa da continuidade da vida, em planos e dimensões que escapam ao olhar humano. A Ciência tem desdobrado esforços no intuito de pesquisar esse fenômeno intrigante da morte,  que mesmo sendo a coisa mais natural da vida de todos os viventes, ainda causa estupor e faz com que muitos não queiram dela tomar consciência.

Que o desencarne fulminante da figura de Eduardo Campos sirva, também, para refletir-se sobre como a vida material é fugaz, rápida, passageira. Mas que é correto, também, lembrar-se que uma vida plena nos aguarda em dimensões misteriosas, mas que são o destino de todos nós.

leia tudo sobre

Publicidade

Altar interior

Por Nonato Albuquerque em POESIA

01 de agosto de 2014

Nonato Albuquerqueoraçao de jesus


O coração sagrado do maior herói
Repousa num baú, entre trastes velhos;
À espera, provavelmente, de mudanças.

Era tão belo o quadro que se via
Na sala de visitas de cada casa,
Por onde circulava, domada, a família.

Ao lado desse coração, o de Maria
Era o par perfeito que se desejava
Como modelo a ser seguido por todas
aquelas em sua maternal religiosidade.

O mundo mudou muito ultimamente.
Retirados da parede, todos os quadros
Dos santos de nossa maior devoção…
Eles morreram em nosso altar interior.

leia tudo sobre

Publicidade

Antes que o tempo nos remeta a outro tempo

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO

01 de agosto de 2014

relogioEstivesse o Tempo sob o domínio das forças do homem e, provavelmente, acrescentaria ele mais algumas horas no atendimento a suas tantas necessidades. Pelo menos é o que se vê normalmente, quando pessoas reclamam não ter Tempo para nada.

Se o amigo reinvidica nossa presença mais constante em seu Tempo, arranjamos desculpas de que nos falta Tempo, embora nos sobrem oportunidades para tantos desatinos na ocupação de nossas horas.

Por justificar a falta de Tempo, há quem se descuide da melhor relação com a família e com os amigos; da oportuna chance de aprender mais para servir-se do esforço do Conhecimento em benefício da própria individualidade.

Há os que têm Tempo para os vícios deletérios e não medem as conseqüências dos seus próprios atos, a ponto de muitos se debaterem depois nas teias do arrependimento quando a justa Lei reclamar sua cobrança.

De que forma usamos esse providencial talento que é o Tempo? Será que ao longo das 24 horas que nos reserva o dia, teremos concedido alguns minutos em favor de nossa própria evolução? E o que estamos a fazer em benefício do próximo?

O Tempo urge, como reclama a velha citação; é preciso avançar no Tempo, já que a sua passagem nos limita muito as ações que hoje poderíamos fazer em benefício nosso e dos outros, antes que a força dele nos remeta de volta a um outro Tempo. 

Conheça outros escritos pessoais do Nonato. 

leia tudo sobre

Publicidade

Construtores da nação

Por Nonato Albuquerque em POESIA

01 de agosto de 2014

 

Eu tenho a cara nordestina de todo sertanejo
que admira o seu chão e fortalece a sua raça;
que dorme com esperança e acorda um só desejo,
De ver a sua gente respeitada em toda praça.
.
Eu tenho a fortaleza de entes que são um pejo
de orgulho – cuja ação, homem nenhum rechaça.
Padim Ciço, o Dragão do Mar que fez o despejo
Dos que na escravidão, lucravam com a desgraça.
.
O Brasil, onde eu passei habitar nessa existência,
Tem lutas de superação e histórias de grandeza
Que merecem, de cada um de nós, celebração.
.
Nordestinos no mundo, temos em nós a ciência
De sermos raça sofredora mas, que com certeza,
Tem a alma gentil dos que constroem a nação.
(Nonato Albuquerque)

leia tudo sobre

Publicidade

Construtores da nação

Por Nonato Albuquerque em POESIA

01 de agosto de 2014

 

Eu tenho a cara nordestina de todo sertanejo
que admira o seu chão e fortalece a sua raça;
que dorme com esperança e acorda um só desejo,
De ver a sua gente respeitada em toda praça.
.
Eu tenho a fortaleza de entes que são um pejo
de orgulho – cuja ação, homem nenhum rechaça.
Padim Ciço, o Dragão do Mar que fez o despejo
Dos que na escravidão, lucravam com a desgraça.
.
O Brasil, onde eu passei habitar nessa existência,
Tem lutas de superação e histórias de grandeza
Que merecem, de cada um de nós, celebração.
.
Nordestinos no mundo, temos em nós a ciência
De sermos raça sofredora mas, que com certeza,
Tem a alma gentil dos que constroem a nação.
(Nonato Albuquerque)