Instituição de Ensino completa 50 anos de serviços educacionais prestados ao povo de Maranguape - News Maranguape 
Publicidade

News Maranguape

por Dadynha Saturnino

Instituição de Ensino completa 50 anos de serviços educacionais prestados ao povo de Maranguape

Por Dadynha Saturnino em Educação

14 de Fevereiro de 2013

Por Joélcio Alves – Professor e Ex-Aluno (Com muito orgulho)

50 Anos do Colégio São José!

50 anos da Escola São José. Arquivo do Joelcio Alves

Há 50 anos d. Edith (In memórian) deu início a uma nova era no Sistema de Ensino de Maranguape. Arquivo de Joélcio Alves

Conjuguemos o verbo sonhar com o verbo ousar, resultando no nascimento desta Casa de Educação que inicia hoje as comemorações de seu Jubileu de Ouro, os cinquenta anos dedicados à formação educacional dos maranguapenses.

Quarta-feira, 13 de fevereiro de 1963.Começa uma nova era na educação maranguapense. É criado o Curso Particular São José, um projeto que surgiu do idealismo da Professora Edith Nunes Costa. Com apenas três alunos, lançou as bases que hoje formam uma das mais sólidas instituições de ensino de Maranguape.

O ano de 1973 foi marcado pela adesão de José Eliomar Nunes Costa, filho de D. Edith Nunes Costa, que trouxe mais garra, entusiasmo e modernidade para a Escola São José.

 
Em 1974 D. Edith implantou o Primeiro Grau Ensino Maior, hoje correspondente ao Ensino Fundamental II (do 6º ao 9º ano). Foi um grande salto, resultando em 1977 na formação da 1ª Turma de 8ª Série que levou o nome de José Mário Mota Barbosa homenageando o ex – Deputado Estadual que tanto fez pela educação maranguapense.

 

Os anos 1980 trouxeram consigo esperanças de aberturas, diretas já, democracia “a qualquer custo”, mesmo ainda dentro do “prendo e arrebento”. A escola inchou, ficou maior que sua estrutura. Os professores, animados com os novos ares, se empenharam profundamente em construir os “guias curriculares”, muitas experiências pedagógicas eram encetadas.

D. Edith Nunes Costa tem necessidade de diminuir suas atividades na Escola São José por motivo de saúde, deixando a Direção Geral com o seu Filho José Eliomar Nunes Costa auxiliado por sua filha Maria Eliane Nunes Costa e sua nora Maria Isabel Umbelino Costa.

 

Em 1986 da Escola São José implanta o ensino de 2o Grau com uma turma. Um curso sem habilitação profissional, um curso que objetivava a preparação do jovem para os vestibulares, conta com uma equipe de 20 profissionais de notória e capacidade reconhecida.

No ano de 1988 concretizamos o sonho do projeto Educacional da Professora Edith Nunes Costa, a conclusão da 1a turma do Curso de 2o Grau. O Magistério entrou em ebulição e o Colégio São José caminhou rapidamente para o gigantismo dos anos 1990. O mundo assistia o fim da utopia socialista e a vitória capitalista com a queda do muro de Berlim. Também foi a última década antes da intensificação do estouro tecnológico, de computadores e da Internet dos anos 1990.

 

Tempo de pintar a cara. Em 1992, os filhos dos estudantes da década de 60 saíram às ruas com cores no rosto e dispostos a apressar o desmoronamento do governo. O movimento dos caras pintadas derrubou o presidente Collor. Era o primeiro impeachment do Brasil.

 

No ano de 1995 foi concretizado o sonho da casa própria, a transferência do Colégio São José do Centro de Maranguape para o novo prédio, situado no Planalto Paraíso.

 

Desde que o homem olhou para o céu e se sentiu impotente diante de algo que lhe parecia infinito, tem feito uma pergunta: como será o amanhã? Ao tentar adivinhar como será o futuro ele, ao mesmo tempo, procura se preparar para o que virá e busca segurança de que as mudanças terão, no final, o menor impacto sobre o que faz, como vive. Hoje, com as mudanças sendo feitas com muito maior rapidez, a pergunta é muito mais frequente. O problema é que não temos uma, mas várias respostas. E qualquer uma que escolhamos é tão boa quanto a outra, e isso cria um grau maior de incerteza e, com ela, vem a insegurança. Fato é que, amanhã, tudo será diferente. Mas como será o amanhã?

Educação, essa é a missão do Colégio São José, uma Casa de Educação, que lançou a semente em treze de fevereiro de mil novecentos e sessenta e três e chega a dois mil e treze como a referência da educação em Maranguape. Um Colégio que busca formar um jovem consciente, cristão, cidadão, pronto para enfrentar os desafios do presente e do futuro.

Essa tarefa é conduzida por profissionais engajados neste projeto, aqui representados por José Eliomar Nunes Costa, Presidente da Fundação Educacional Professora Edith Nunes Costa, Maria Isabel Umbelino Costa, Secretária Escolar, Lidianne Umbelino Costa, Coordenadora de Ensino, Luciano Correia Mota, Vice-Diretor e Coordenador do Ensino Médio, Tânia Abreu, Coordenadora do Ensino Fundamental, Raimundinha Lôbo, Coordenadora da Educação Infantil, que aqui representam todos os que fazem do Colégio São José um lugar onde a educação e formação humana andam de mãos dadas na construção de um Mundo melhor.

 

Ao nascer uma instituição educacional, toda a comunidade é chamada a exclamar com brados de alegria, pois o fato traz consigo a esperança de um futuro melhor, consolidado através do desenvolvimento da cultura e da vida no ambiente escolar. Ao completar cinquenta anos de atividade, a instituição passa a desfrutar, junto com a sua comunidade, de tudo o que foi gerado pela esperança.

 

Hoje, 13 de fevereiro, o Colégio São José está festejando o seu JUBILEU DE OURO (50 anos). Uma história de conquistas e vitórias, construída por seus protagonistas: os educadores e os educandos. Tal história é narrada por acontecimentos, por pessoas, por vidas notáveis. Fatos que sempre nos vêm à memória, lembrando que, no Colégio São José, a tarefa de educar ultrapassa as barreiras das salas de aulas e se traduz em gestos concretos do cultivo de virtudes e valores por todos os professores, alunos, ex-alunos e funcionários.

 

Durante esses anos, o Colégio tem sido referência no seu compromisso em ensinar, pois educa para o mundo e para as questões universais, com o objetivo de formar indivíduos mais autônomos e capazes de enfrentar os desafios da vida. A história não para ao ser contada. Cabe aos atuais alunos, funcionários, professores e diretores continuarem esta história. Passado não lhes falta! Cuidem do presente, alcancem o futuro. 

 

Por todas as conquistas obtidas, a família do Colégio São José tem motivos para comemorar em grande estilo, pois marcamos o PASSADO, construímos o PRESENTE e projetamos o FUTURO da educação em Maranguape, no Ceará e no Brasil.

 

 

Bendito seja um Colégio que faz 50 anos, assim tão jovem e querido. Os professores, funcionários, alunos e ex-alunos têm a comemorar a alegria e as recordações de sua juventude e os atuais têm a missão exemplar de continuar esta história. Que o ciclo da sua vida não se rompa em nós!

Publicidade

Instituição de Ensino completa 50 anos de serviços educacionais prestados ao povo de Maranguape

Por Dadynha Saturnino em Educação

14 de Fevereiro de 2013

Por Joélcio Alves – Professor e Ex-Aluno (Com muito orgulho)

50 Anos do Colégio São José!

50 anos da Escola São José. Arquivo do Joelcio Alves

Há 50 anos d. Edith (In memórian) deu início a uma nova era no Sistema de Ensino de Maranguape. Arquivo de Joélcio Alves

Conjuguemos o verbo sonhar com o verbo ousar, resultando no nascimento desta Casa de Educação que inicia hoje as comemorações de seu Jubileu de Ouro, os cinquenta anos dedicados à formação educacional dos maranguapenses.

Quarta-feira, 13 de fevereiro de 1963.Começa uma nova era na educação maranguapense. É criado o Curso Particular São José, um projeto que surgiu do idealismo da Professora Edith Nunes Costa. Com apenas três alunos, lançou as bases que hoje formam uma das mais sólidas instituições de ensino de Maranguape.

O ano de 1973 foi marcado pela adesão de José Eliomar Nunes Costa, filho de D. Edith Nunes Costa, que trouxe mais garra, entusiasmo e modernidade para a Escola São José.

 
Em 1974 D. Edith implantou o Primeiro Grau Ensino Maior, hoje correspondente ao Ensino Fundamental II (do 6º ao 9º ano). Foi um grande salto, resultando em 1977 na formação da 1ª Turma de 8ª Série que levou o nome de José Mário Mota Barbosa homenageando o ex – Deputado Estadual que tanto fez pela educação maranguapense.

 

Os anos 1980 trouxeram consigo esperanças de aberturas, diretas já, democracia “a qualquer custo”, mesmo ainda dentro do “prendo e arrebento”. A escola inchou, ficou maior que sua estrutura. Os professores, animados com os novos ares, se empenharam profundamente em construir os “guias curriculares”, muitas experiências pedagógicas eram encetadas.

D. Edith Nunes Costa tem necessidade de diminuir suas atividades na Escola São José por motivo de saúde, deixando a Direção Geral com o seu Filho José Eliomar Nunes Costa auxiliado por sua filha Maria Eliane Nunes Costa e sua nora Maria Isabel Umbelino Costa.

 

Em 1986 da Escola São José implanta o ensino de 2o Grau com uma turma. Um curso sem habilitação profissional, um curso que objetivava a preparação do jovem para os vestibulares, conta com uma equipe de 20 profissionais de notória e capacidade reconhecida.

No ano de 1988 concretizamos o sonho do projeto Educacional da Professora Edith Nunes Costa, a conclusão da 1a turma do Curso de 2o Grau. O Magistério entrou em ebulição e o Colégio São José caminhou rapidamente para o gigantismo dos anos 1990. O mundo assistia o fim da utopia socialista e a vitória capitalista com a queda do muro de Berlim. Também foi a última década antes da intensificação do estouro tecnológico, de computadores e da Internet dos anos 1990.

 

Tempo de pintar a cara. Em 1992, os filhos dos estudantes da década de 60 saíram às ruas com cores no rosto e dispostos a apressar o desmoronamento do governo. O movimento dos caras pintadas derrubou o presidente Collor. Era o primeiro impeachment do Brasil.

 

No ano de 1995 foi concretizado o sonho da casa própria, a transferência do Colégio São José do Centro de Maranguape para o novo prédio, situado no Planalto Paraíso.

 

Desde que o homem olhou para o céu e se sentiu impotente diante de algo que lhe parecia infinito, tem feito uma pergunta: como será o amanhã? Ao tentar adivinhar como será o futuro ele, ao mesmo tempo, procura se preparar para o que virá e busca segurança de que as mudanças terão, no final, o menor impacto sobre o que faz, como vive. Hoje, com as mudanças sendo feitas com muito maior rapidez, a pergunta é muito mais frequente. O problema é que não temos uma, mas várias respostas. E qualquer uma que escolhamos é tão boa quanto a outra, e isso cria um grau maior de incerteza e, com ela, vem a insegurança. Fato é que, amanhã, tudo será diferente. Mas como será o amanhã?

Educação, essa é a missão do Colégio São José, uma Casa de Educação, que lançou a semente em treze de fevereiro de mil novecentos e sessenta e três e chega a dois mil e treze como a referência da educação em Maranguape. Um Colégio que busca formar um jovem consciente, cristão, cidadão, pronto para enfrentar os desafios do presente e do futuro.

Essa tarefa é conduzida por profissionais engajados neste projeto, aqui representados por José Eliomar Nunes Costa, Presidente da Fundação Educacional Professora Edith Nunes Costa, Maria Isabel Umbelino Costa, Secretária Escolar, Lidianne Umbelino Costa, Coordenadora de Ensino, Luciano Correia Mota, Vice-Diretor e Coordenador do Ensino Médio, Tânia Abreu, Coordenadora do Ensino Fundamental, Raimundinha Lôbo, Coordenadora da Educação Infantil, que aqui representam todos os que fazem do Colégio São José um lugar onde a educação e formação humana andam de mãos dadas na construção de um Mundo melhor.

 

Ao nascer uma instituição educacional, toda a comunidade é chamada a exclamar com brados de alegria, pois o fato traz consigo a esperança de um futuro melhor, consolidado através do desenvolvimento da cultura e da vida no ambiente escolar. Ao completar cinquenta anos de atividade, a instituição passa a desfrutar, junto com a sua comunidade, de tudo o que foi gerado pela esperança.

 

Hoje, 13 de fevereiro, o Colégio São José está festejando o seu JUBILEU DE OURO (50 anos). Uma história de conquistas e vitórias, construída por seus protagonistas: os educadores e os educandos. Tal história é narrada por acontecimentos, por pessoas, por vidas notáveis. Fatos que sempre nos vêm à memória, lembrando que, no Colégio São José, a tarefa de educar ultrapassa as barreiras das salas de aulas e se traduz em gestos concretos do cultivo de virtudes e valores por todos os professores, alunos, ex-alunos e funcionários.

 

Durante esses anos, o Colégio tem sido referência no seu compromisso em ensinar, pois educa para o mundo e para as questões universais, com o objetivo de formar indivíduos mais autônomos e capazes de enfrentar os desafios da vida. A história não para ao ser contada. Cabe aos atuais alunos, funcionários, professores e diretores continuarem esta história. Passado não lhes falta! Cuidem do presente, alcancem o futuro. 

 

Por todas as conquistas obtidas, a família do Colégio São José tem motivos para comemorar em grande estilo, pois marcamos o PASSADO, construímos o PRESENTE e projetamos o FUTURO da educação em Maranguape, no Ceará e no Brasil.

 

 

Bendito seja um Colégio que faz 50 anos, assim tão jovem e querido. Os professores, funcionários, alunos e ex-alunos têm a comemorar a alegria e as recordações de sua juventude e os atuais têm a missão exemplar de continuar esta história. Que o ciclo da sua vida não se rompa em nós!