junho 2015 - News Maranguape 
Publicidade

News Maranguape

por Dadynha Saturnino

junho 2015

Manassés participa de solenidade de encerramento de projeto musical realizado em Maranguape

Por Dadynha Saturnino em Movimentos Sociais

30 de junho de 2015

Músico Manassés de Sousa participa de encerramento do Projeto realizado em Maranguape. Foto Marta Moura

Músico Manassés de Sousa participa de encerramento do Projeto realizado em Maranguape. Foto Marta Moura

 

O músico maranguapense Manassés de Sousa participou, na manhã de segunda (22), da solenidade de encerramento e entrega dos certificados aos alunos da segunda edição do projeto musical Um Toque de Vida, realizado em Maranguape, sob o seu patronato. O evento aconteceu no auditório da Coelce, em Fortaleza e também contou com a participação do coordenador e professor do Projeto Leonardo Rocha e Danilo de Paula, respectivamente, do diretor do Museu da Imagem e do Som – MIS Dilmar Miranda (representando a Secretaria de Cultura do Estado do Ceará – Secult), da coordenadora de Comunicação Social da Coelce Patrícia Varela e do Presidente da Associação dos Moradores e Agricultores Familiar do Distrito de Penedo Wilson da Silva, entidade contemplada com a doação de violões.

Certificação do Projeto Um Toque de Vida II. Foto Marta Moura.

Certificação do Projeto Um Toque de Vida II. Foto Marta Moura.

 

O Projeto, realizado pela Modo Maior Projetos Culturais, apoiado pela Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult) por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura e patrocinado pela Coelce, ofertou gratuitamente, durante cinco (05) meses, aulas de teoria musical e de violão a alunos de uma escola pública de Columinjuba e contou com o apoio e a mobilização de moradores de Penedo, Jardim, Ladeira Grande, Vila Nova e Lages (todas localizadas na zona rural de Maranguape) que participaram das aulas como colaboradores e ouvintes. Durante a solenidade, os alunos apresentaram um recital, uma pequena mostra do aprendizado obtido com o curso. “O objetivo não é a formação de músicos e sim promover e desenvolver a musicalidade de jovens carentes através de cursos específicos, aprimorando a criatividade, a sensibilidade e criando oportunidades de expressão artística. É muito gratificante a gente vê um trabalho que foi feito com sacrifício ser concluído dessa maneira bacana. É um projeto que nos dá muita satisfação”, declarou Leonardo Rocha, músico e coordenador de Um Toque de Vida II. 

Nas duas edições a iniciativa contemplou 110 jovens do interior do Ceará.

Mais informações

Site do Projeto Um Toque de Vida
Facebook do Projeto Um Toque de Vida

Joanice Sampaio – Assessoria de Imprensa

joanicesampaio@gmail.com

(085) 98631-2139 / 99721-0234 / 98787-8742/ 99991-2626

Publicidade

Avant première mundial do filme A Lenda do Gato Preto acontece nessa terça (23), em Fortaleza

Por Dadynha Saturnino em cinema

22 de junho de 2015

A Lenda do Gato Preto. Divulgação

A Lenda do Gato Preto. Divulgação

 

A primeira exibição do longa metragem cearense A Lenda do Gato Preto acontece nessa terça (23), ás 21h, no Cine São Luiz, em Fortaleza, durante o 25º Cine Ceará. Com direção de Clébio Viriato Ribeiro, roteiro de Caio Quinderé e Kennedy Saldanha, realização da Associação de Cinema e Vídeo de Quixadá, Co-Produção Red Line Filmes e Clan do Cinema, o filme narra a história de um grupo de ciganos que chega à Quixadá em 1970, o conflito ocorrido entre eles e comerciantes locais, o romance proibido, anos mais tarde, do trapezista Simão (Alexandre Mandarino) com a mocinha rica Mariana (Cássia Roberta) e sobre a maldição que Angelina (Jane Azeredo/Elke Maravilha) atrai para si e para a filha ao atropelar o gato preto de uma cigana: a menina corre as ruas e sobe a parte mais íngreme da Pedra do Cruzeiro seduzida pelo espírito de um Gato Preto.

Integram o elenco: Emiliano Queiroz , Aurora Duarte, Eduardo Dascar, Elke Maravilha, Cassia Roberta, Alexandre Mandarino, Romulo Teixeira, Rodger Rogério, Jane Azeredo, Sidney Souto, Tarcisio, Ana Marlene, Hiramisa Serra, Antonieta Noronha, Juliana Carvalho, Katiana Monteiro, Angela Escudeiro, Frank Lourenço, Ingrid Ferreira, Fernanda Quinderé, Xiquinho Aragão, Ana Cristina Viana, Alan Cavalcante, Lana Soraya, Aline Campelo, Carolina Aires, Enrique Patricius, Murilo Ramos, Marrocos Anselmo, Alcântara Costa e Galba Nogueira. As filmagens aconteceram também em Maranguape e em um circo instalado na cidade de Paracurú.

O Elenco

Emiliano Queiroz

Emiliano Queiroz em Maranguape. Foto Dadynha Saturnino

Emiliano Queiroz em Maranguape com Jane Azeredo, Fernanda Quinderé, Tony Valotão e Katiana Monteiro. Foto Dadynha Saturnino

Emiliano Queiroz já está na cidade para o lançamento do filme. Ele veio ao Ceará em outubro passado somente para interpretar o Padre Maurício na sua primeira participação em cinema cearense, um filme que foge dos estereótipos que marcam o povo nordestino: não fala de seca, pobreza, ou sertão. Fala de amor, religião, cultura cigana e conflitos sociais. Ele nos contou que o convite surgiu do amigo Caio, que leu e gostou do roteiro e na mesma hora tornou-se amigo de Clébio. Suas cenas aconteceram na Serrana Maranguape (Sítio Bela Vista, Sítio Gonzaga Mota e Igreja Matriz), período em que o artista recorda saudoso: “Fiquei  todo o tempo na  casa grande que  servia de base. Ensaiava, tomava sol, comia rapadura com a amiga Fernanda Quinderé (integra o elenco como a Tia Laís) a espera de chamados para as filmagens, afinal, estava numa locação e o meu objetivo era me concentrar  no  entorno da história. Desci à Sede para filmar minha última cena com a amiga de longas datas Jane Azeredo, na bela e secular Igreja Matriz. Circulei na pracinha vendo um pouco dessa pequena jóia do ceará. Eu e Jane fomos pioneiros na TV Ceará, formamos casais em várias histórias, fizemos teatros e tive muito prazer em dividir o set com esta atriz talentosa e amiga de uma época distante e rica. Ah! Lembro que também fui à Quixadá com 14 anos, mais precisamente para a Serra do Estevão e agora voltarei para a exibição especial que acontecerá nessa cidade (sexta, 26) considerada única por seus monólitos. Viagens de avião ficam cansativas na minha idade e estou fazendo uma despedida de Fortaleza que amo”, finalizou Emiliano.

Eduardo Dascar

Eduardo Dascar na Fazenda Vitória, em Quixadá. Foto Dadynha Saturnino

Eduardo Dascar na Fazenda Vitória, em Quixadá. Foto Dadynha Saturnino

O ator Eduardo Dascar interpreta Venâncio, o pai de Mariana. Ele destaca que considera sua passagem pelo Ceará como uma história de amor platônico e fascinante: “terra do sol, caranguejo, praias, serra e sertão que remonta a minha adolescência quando vislumbrava os seus cartões postais. Mais tarde, com meus vinte e poucos anos saciei meu encantamento e como turista de uma semana conheci Fortaleza, Canoa Quebrada e Jericoacara. Cabe ressaltar que ainda na minha fase adolescente já ouvia falar de Maranguape e suas serras, a terra de Chico Anysio! Lendo os romances de Rachel de Queiroz descobri Quixadá – ficava extasiado com seus monólitos, com a Pedra do Cruzeiro e a da Galinha Choca. Pensava: “Será que um dia terei a oportunidade de conhecer essas duas cidades que tanto me encantam?” Como ator, realizando trabalhos na TV, Teatro e também no Cinema, já havia conhecido uma boa parte do território brasileiro, mas, Maranguape e Quixadá, ainda não conhecia! Pois bem, tantas águas rolaram e quis o destino que meu desejo fosse realizado: fui indicado pelo querido amigo, o veterano ator cearense Emiliano Queiroz (trabalharams juntos no remake da novela Irmãos Coragem, na TV Globo, em 1997 e mais recentemente no longa-metragem “Meu Pé de Laranja Lima”, de Marcos Bernstein)  e convidado por Clébio cheguei ao longa “A Lenda do Gato Preto”. Durante quase trinta dias morei em Maranguape e tive a oportunidade, nos dias que não filmava, de conviver com esse povo tão hospitaleiro. Caminhava sempre à pé do Sítio Bela Vista – onde estávamos hospedados – a qualquer hora do dia ou da noite,  para a Praça Capistrano de Abreu, por ruas adjacentes, fascinado com a arquitetura de seus casarios, parando às vezes no “Bar do Paulinho” ou no “Pé de Serra” para trocar  ” um dedo de prosa” com os moradores, ouvindo suas histórias e contando as minhas. Me encantei com as gírias locais e também com o sonoro e charmoso “sotaque”, que era importante para mim  na composição do meu personagem Venãncio – um sertanejo  Quixadaense. Da mesma forma aconteceu em Quixadá, uma cidade lunar com seus monólitos, mística  com sua luz cinematográfica. Clébio me levou (a mim e toda equipe) para conhecer a Pedra da Galinha Choca – foi uma experiência sensorial que jamais experimentei em minha vida, fato também que se repetiu quando na garupa de um moto-táxi (Antônio) conheci o Santuário de Nossa Senhora do Sertão, a Pedra da Baleia ao longe e o alaranjado no final da tarde desnudando a silhueta dos mágicos monólitos. Assim como em Maranguape, vivi intensamente Quixadá: subi a pedra do Cruzeiro, interagi com os moradores nas ruas, praças – e  que charmosa a Praça com a casa na pedra e a estátua em bronze da imortal Rachel de Queiróz, sentada num banco logo abaixo. Soube depois que Clébio foi o incentivador para que D. Rachel ficasse ali, eternamente, recebendo seu povo e os visitantes. Vale ressaltar que a minha ida à Quixadá e Paracurú foi presente de Clébio, uma vez que filmei todas as minhas cenas em Maranguape. Foi inesquecível! Por conta de toda essa vivencia que tive e fazendo uma das coisas que mais amo na vida, que é o cinema. O Ceará habita em meu coração, e este, é um caso de AMOR ETERNO!”

Cássia Roberta

Cassia Roberta em Quixadá. Foto Dadynha SaturninoCassia Roberta em Quixadá. Foto Dadynha Saturnino

Cassia Roberta em Quixadá. Foto Dadynha SaturninoCassia Roberta em Quixadá. Foto Dadynha Saturnino

Natural de São Benedito, na Serra Grande cearense, Cassia Roberta sente-se realizada em todos os sentidos ao estrear seu primeiro longa metragem em uma produção cearense: “Representa uma conquista pessoal de cada passo que eu venho construindo ao longo dos anos de encontro a um momento de significativo avanço para o cinema cearense abrindo portas para os artistas da sua terra, sem fechar para artistas de outros estados, claro. Cada vez mais o estado do Ceará é referência nacional de um lugar onde os artistas são ativos e a arte acontece, tanto no teatro como no cinema.  Este é um filme brasileiro sobre uma história que acontece no Ceará, que reúne profissionais de diversas partes do estado, mas, é um filme feito para o mundo porque a arte é para o mundo. O artista é um instrumento e ela é maior que tudo. É da “minha casa” para o mundo, não escolheria outro lugar para ter nascido. Amo o Ceará e o meu estado me abraçou. É uma honra! Fiz o filme com todo o meu amor”, declarou a jovem atriz.

Alexandre Mandarino

Alexandre Mandarino com trapezistas do Circo do Tirullipa. Foto Dadynha Saturnino

Alexandre Mandarino com trapezistas do Circo do Tirullipa. Foto Dadynha Saturnino

Mandarino esteve no Ceará em anos diferentes para filmagens de épocas distintas, em passagens que ele considera ótimas: “Não fiquei tanto tempo nas cidades e quase todo o tempo estávamos gravando, gostaria de ter conhecido melhor, mas, o que vi foi lindo. Na primeira fase fiquei em um mosteiro em Quixadá que também era parte das locações, um processo bem imersivo num local lindo. A região toda tem sua própria beleza. Na segunda fase, anos depois, ficamos mais próximos da cidade, em Maranguape e foi muito bom poder conhecer um pouco da cultura local. Fui sempre muito bem tratado com muito carinho e hospitalidade e isso é marcante. Vou guardar com carinho minhas passagens pelo Ceará, em especial o dia que filmamos num circo local. Grande experiência!”

O Diretor 

Diretor Clébio Viriato Ribeiro e Carina Torquato, umas das figurantes de Maranguape. Foto Dadynha Saturnino

Diretor Clébio Viriato Ribeiro e Carina Torquato, umas das figurantes de Maranguape. Foto Dadynha Saturnino

Clébio destaca que “A Lenda do Gato Preto é um filme inspirado em uma lenda urbana da cidade de Quixadá e dos ciganos que atravessaram o sertão nos meados do século passado, etnia que tem uma grande contribuição para a formação da nossa identidade cultural e a cinematografia nacional tem uma dívida enorme com esses povos, poucos filmes brasileiros falam deles. O cinema cearense nem se fala. Não seria justo mostrá-los como velhacos, ladrões, de dentes de ouro e que praguejam. Inspirei-me nos ciganos que vi toda a minha infância em Quixadá, pessoas alegres, unidas e amáveis”, disse, complementando: “a história se passa na cidade de Quixadá, mas, boa parte das filmagens aconteceu em Maranguape por uma questão de logística, orçamento, mas, sobretudo por causa de sua beleza arquitetônica: os casarões, as ruas, praças e sobrados deram um charme especial ao filme”.

Homenagem – Sidney Souto

Sidney Souto em Maranguape. Foto Dadynha Saturnino

Sidney Souto em Maranguape. Foto Dadynha Saturnino

Sobre a participação do ator, diretor cearense e preparador de elenco Sidney Souto (in memoriam) Clébio falou: “Falar de Sidney é ficar com a emoção à flor da pele, pois esteve comigo desde o começo, foi meu preparador de elenco, mergulhou inteiramente na história, fez com que o elenco entendesse a tragédia que queria mostrar nas telas de cinema. Fez um estudo detalhado de cada personagem e isso foi um momento rico para o filme sem falar que ele fez o cigano Simão e está simplesmente encantador. O cinema e o teatro cearense ficaram orfãos com a sua partida. O filme é dedicado a ele, uma forma de manter viva a sua memória.

 

Equipe Técnica

Diretora de Fotografia Jane Malaquias na Praça Capistrano de Abreu, em Maranguape. Foto Dadynha Saturnino

Diretora de Fotografia Jane Malaquias na Praça Capistrano de Abreu, em Maranguape. Foto Dadynha Saturnino

Perguntado sobre a importância de uma direção fotográfica e artística para a sétima arte, ele falou: “A fotografia é uma atração particular no filme. As lentes de Alex Meira e Jane Malaquias foram fundo e traduziram com maestria as imagens que estavam há anos saltitando dentro de minha mente. E eles conseguiram uma unidade espetacular. O filme tem várias épocas e você percebe isso através da fotografia e também do trabalho minucioso da Direção de Arte que vem assinada por Nilton Fiori e Nilson Santiago”. Ainda, “ Tenho uma alegria enorme porque falo do sertão, mas, não de seca, miséria e do cangaço. Esse estereótipo falido que se criou em torno da produção audiovisual nordestina. Espero que o grande público goste de minha maneira de contar mentiras. Mentiras porque todo meu universo não existe. Tudo que você vê na tela foi criado, nada daquilo existe de fato. E por último, uma palavra resume todo sentimento do momento: gratidão. Como sou grato a equipe, ao elenco, aos patrocinadores, a cada pessoa que vibrou pelo filme e que no dia 23  de junho poderá conferir sua avant première mundial no Cine São Luiz e no dia 26 em Quixadá na praça da Cultura“, concluiu Viriato.

Saiba mais

Site A Lenda do Gato Preto

Facebook A Lenda do Gato Preto

Publicidade

Festa de Santo Antônio começa nesta segunda (01), em Maranguape

Por Dadynha Saturnino em Religião

01 de junho de 2015

Festa terá tema “Santo Antônio – Fiel servidor da Igreja”  e lema “Ajuda-nos a viver as promessas do batismo”.

A tradicional festa em homenagem a Santo Antônio começa nesta segunda (01), às 18h, na Capela de Santo Antônio, localizada na Rua Cel. Antonio Botelho, S/N, Parque Santa Fé, em Maranguape, Ceará. O evento religioso acontece de um (01) a 13 (treze) de junho com a realização da Santa Missa, novenas e quermesse.

Festa de Santo Antônio. Foto Dadynha Saturnino

Festa de Santo Antônio. Foto Dadynha Saturnino

Programação completa abaixo.

Festa de Santo Antônio 2015 – Paróquia Nossa Senhora da Penha – Comunidade Santo Antônio – Parque Santa Fé- Maranguape – CE.
De 01 à 13 de junho de 2015.

 

01/06 (segunda)

18h: Novena – Presidim. N.S.Carmo/N.S.Penha

19h: Missa de abertura: Padre Arildo Castro

Grupo de Liturgia: ECC e Pastoral do Dízimo

Ministério de Música: Raiz de Davi

 

02/06 (terça)

18h: Novena – Comunidade Santo Antonio

19h: Celebração da Palavra: Nildo Coelho

Grupo de Liturgia: Comunidade Santa Luzia e São Pedro

Ministério de Música: Ana Rosa e Sr. Gil

 

03/06 (quarta)

18h: Novena – Comunidade Mororó e Vilares da Serra

19h: Celebração da Palavra: Jucier

Grupo de Liturgia: Comunidade São Francisco

Ministério de Música: Comunidade São Francisco

 

06/06 (sábado)

18h: Novena – Presidim. N.S.Carmo

19h: Celebração da Palavra: Gerson

Grupo de Liturgia: Comunidade Serra da Pelada

Ministério de Música: Comunidade Serra da Pelada

 

07/06 (domingo)

18h: Novena – Presidim N. S. Fátima

19h: Celebração da Palavra: Alexandre Cabral

Grupo de Liturgia: Comunidade Santa Rita

Ministério de Música: Nailson

 

08/06 (segunda)

18h: Novena – Mãe Rainha e Cúria

19h: Celebração Eucarística: Padre Flávio

Grupo de Liturgia: MESC e Ministério da Palavra

Ministério de Música: Ágape

 

09/06 (terça)

18h: Novena – Sagrada Face e Legionárias

19h: Celebração da Palavra: Cecília Barbosa

Grupo de Liturgia: Comunidade N. S. Fátima

Ministério de Música: Comunidade N. S. Fátima

 

10/06 (quarta)

18h: Novena – Comunidade Cônego Pinto

19h: Celebração da Palavra: Nicodemos

Grupo de Liturgia: Apostolado da Oração

Ministério de Música: Raiz de Davi

 

11/06 (quinta)

18h: Novena – Comunidade Divino Espírito Santo

19h: Celebração da Palavra: Elizete

Grupo de Liturgia: Comunidade São José

Ministério de Música: Comunidade São José

 

12/06 (sexta)

18h: Novena – Presidim N.S. Aparecida/Terço dos Homens

19h: Celebração da Palavra: André

Grupo de Liturgia: Comunidade Santos Dumont

Ministério de Música: Comunidade Santos Dumont

 

13/06 (sábado) Encerramento

18h: Procissão – Organização Socorro Soares

19h: Missa de Encerramento: Padre Arildo Castro

Grupo de Liturgia: Comunidade Santo Antônio

Ministério de Música: Sol Maior

 

Dias 04 e 05 não haverá programação.

Org: Conselho da Comunidade
Local: Capela de Santo Antônio
Rua: Cel. Antônio Botelho, S/N, Parque Santa Fé – Maranguape – CE.

Publicidade

Festa de Santo Antônio começa nesta segunda (01), em Maranguape

Por Dadynha Saturnino em Religião

01 de junho de 2015

Festa terá tema “Santo Antônio – Fiel servidor da Igreja”  e lema “Ajuda-nos a viver as promessas do batismo”.

A tradicional festa em homenagem a Santo Antônio começa nesta segunda (01), às 18h, na Capela de Santo Antônio, localizada na Rua Cel. Antonio Botelho, S/N, Parque Santa Fé, em Maranguape, Ceará. O evento religioso acontece de um (01) a 13 (treze) de junho com a realização da Santa Missa, novenas e quermesse.

Festa de Santo Antônio. Foto Dadynha Saturnino

Festa de Santo Antônio. Foto Dadynha Saturnino

Programação completa abaixo.

Festa de Santo Antônio 2015 – Paróquia Nossa Senhora da Penha – Comunidade Santo Antônio – Parque Santa Fé- Maranguape – CE.
De 01 à 13 de junho de 2015.

 

01/06 (segunda)

18h: Novena – Presidim. N.S.Carmo/N.S.Penha

19h: Missa de abertura: Padre Arildo Castro

Grupo de Liturgia: ECC e Pastoral do Dízimo

Ministério de Música: Raiz de Davi

 

02/06 (terça)

18h: Novena – Comunidade Santo Antonio

19h: Celebração da Palavra: Nildo Coelho

Grupo de Liturgia: Comunidade Santa Luzia e São Pedro

Ministério de Música: Ana Rosa e Sr. Gil

 

03/06 (quarta)

18h: Novena – Comunidade Mororó e Vilares da Serra

19h: Celebração da Palavra: Jucier

Grupo de Liturgia: Comunidade São Francisco

Ministério de Música: Comunidade São Francisco

 

06/06 (sábado)

18h: Novena – Presidim. N.S.Carmo

19h: Celebração da Palavra: Gerson

Grupo de Liturgia: Comunidade Serra da Pelada

Ministério de Música: Comunidade Serra da Pelada

 

07/06 (domingo)

18h: Novena – Presidim N. S. Fátima

19h: Celebração da Palavra: Alexandre Cabral

Grupo de Liturgia: Comunidade Santa Rita

Ministério de Música: Nailson

 

08/06 (segunda)

18h: Novena – Mãe Rainha e Cúria

19h: Celebração Eucarística: Padre Flávio

Grupo de Liturgia: MESC e Ministério da Palavra

Ministério de Música: Ágape

 

09/06 (terça)

18h: Novena – Sagrada Face e Legionárias

19h: Celebração da Palavra: Cecília Barbosa

Grupo de Liturgia: Comunidade N. S. Fátima

Ministério de Música: Comunidade N. S. Fátima

 

10/06 (quarta)

18h: Novena – Comunidade Cônego Pinto

19h: Celebração da Palavra: Nicodemos

Grupo de Liturgia: Apostolado da Oração

Ministério de Música: Raiz de Davi

 

11/06 (quinta)

18h: Novena – Comunidade Divino Espírito Santo

19h: Celebração da Palavra: Elizete

Grupo de Liturgia: Comunidade São José

Ministério de Música: Comunidade São José

 

12/06 (sexta)

18h: Novena – Presidim N.S. Aparecida/Terço dos Homens

19h: Celebração da Palavra: André

Grupo de Liturgia: Comunidade Santos Dumont

Ministério de Música: Comunidade Santos Dumont

 

13/06 (sábado) Encerramento

18h: Procissão – Organização Socorro Soares

19h: Missa de Encerramento: Padre Arildo Castro

Grupo de Liturgia: Comunidade Santo Antônio

Ministério de Música: Sol Maior

 

Dias 04 e 05 não haverá programação.

Org: Conselho da Comunidade
Local: Capela de Santo Antônio
Rua: Cel. Antônio Botelho, S/N, Parque Santa Fé – Maranguape – CE.