Publicidade

Le Chef Coxinha

por Ariane Cajazeiras, Caetano Neto e Iury Costa

inauguração

Ben & Jerry’s já está entre nós e com sorvete grátis

Por Ariane Cajazeiras em Experiências Gastronômicas, Sem categoria

09 de outubro de 2017

JÁ ABRIU. A Ben & Jerry’s, marca americana de sorvetes, abriu as portas no último sábado no shopping Iguatemi, em Fortaleza. E nesta segunda-feira realiza o tradicional dia do sorvete grátis. É que sempre que a marca -que está presente em 38 países, tem mais de 576 lojas ao redor do mundo, sendo 16 no Brasil – inaugura uma loja nova, ela dá as boas vindas oferecendo um dia de sorvete de graça. A expectativa é de muita fila, mas segundo o diretor da marca aqui no Brasil, André Lopes, vai ter sorvete pra todo mundo e ainda vai ser possível provar todos os 22 sabores antes de escolher o seu preferido (Veja abaixo o papo rápido que bati com ele).

A marca chegou ao Brasil em 2014 e essa é a segunda loja do Nordeste, a primeira fica em Recife. Meu irmão chama a sorveteria de Benício e Jeremias HAHAHA. Minha irmã quase chora quando viu o tapume há cerca de um mês, ali na parte nova, pertinho do Outback, você pode até conferir uma foto no nosso instagram (@lechefcoxinha). A gente conheceu a marca em São Paulo há uns 2 anos (eu acho) e gostamos muito dos sabores de lá.

Em Fortaleza, são 22 sabores (Foto: Ariane Cajazeiras)

Segundo o site da empresa, “com um curso por correspondência de apenas 5 dólares em fabricação de sorvete e um investimento de US$ 12.000 (sendo US$ 4.000 emprestados), Ben e Jerry abriram sua primeira sorveteria em um posto de gasolina reformado em Burlington, no estado americano de Vermont”. Isso em 1978. No ano seguinte eles celebraram o primeiro ano com o Dia da Casquinha Gratuita: casquinhas gratuitas, o dia todo. E aí essa distribuição anual de sorvete continua hoje como tradição em sorveterias da marca pelo mundo. Hoje a sorveteria da dupla pertence à Unilever (que adquiriu a empresa por US$ 2,5 bilhões no ano 2000).

Mas o que tem de demais nesses sorvetes? Bem, eles dizem que são os sorvetes “mais pedaçudos do pedaço”. O seguinte é esse: os sorvetes têm pedações de brownies, cookies, frutas e amêndoas. Apesar de ter sabores sem leite, como o Berry&Berry (de frutas vermelhas) e o Mango (manga), o ponto alto é mesmo são os que tem muito chocolate, calda e pedaços. Os sabores são bem marcantes, e entre os meus preferidos estão o Tubby Hubby (sorvete de pasta de amendoim com pedaços de pretzel doce e salgado e calda de chocolate), o sabor mais vendido que é o chocolate chip cookie dough (baunilha com cookie e gotas de chocolate), o Phish Food (com chocolate, marschmallow e peixinhos de chocolate) e o Coffee Coffee BuzzBuzzBuzz, com o sabor marcante do café espresso.

Outro negócio bom é o cheirinho da loja. As casquinhas são feitas em uma máquina de waffle com uma pitadinha de canela, que deixa a loja e os arredores com aquele perfume de waffle, sabe? Pobres lojistas dos arredores, sinto muito por vocês hehehe.

Berry Berry e Tubby Hubby (Foto: Ariane Cajazeiras)

Outra coisa que a empresa diz é que seus sabores (que também são comercializados em potinhos, nos supermercados) são feitos com matéria-prima de pequenos produtores de países em desenvolvimento, com o objetivo de reduzir desequilíbrios que contribuem para situações de pobreza.

Os sorvetes custam entre 12 e 14 reais (de uma bola a 3 bolas) e o adicional do waffle cone custa R$4,50. Também é possível acrescentar caldas e coberturas extras por uma taxa de R$4,50 cada. Nesta segunda, a distribuição de sorvetes gratuita será até as 20h. Cada pessoa terá direito a uma bola de sorvete por vez. Isso quer dizer que a pessoa pode entrar na fila quantas vezes quiser nesse dia.

Equipe que nos atendeu super bem (Foto: Ariane Cajazeiras)

Gostei muito do atendimento também, o pessoal estava bem informado da marca e dos sabores e foi bem atencioso. Fomos lá na pré-inauguração, a convite. Mas iria pagando de boa.

(Foto: Ariane Cajazeiras)

Fingindo costume (Foto: Alana Cajazeiras)

No mais: tem muitas cores? Não. É saudável? É sorvete, né, gente? Não dá pra comer todo dia. Outro fator importante importante pra mim é: NÃO TEM SABOR NINHO. NÃO TEM SABOR NUTELLA. NÃO TEM SABOR OREO. Hahahaha. Adoro os três, mas tá na hora de “desninhozar” e “desnutellizar” tudo. Por sabores mais originais nas sorveterias <3 Provem e me digam o que acharam 🙂

 

leia tudo sobre

Publicidade

Habemus alfajor argentino: Cafeteria Havanna inaugura em Fortaleza

Por Ariane Cajazeiras em Café, Chocolate, Restaurantes

18 de julho de 2017

É na próxima sexta-feira, 21 de julho, que a cafeteria da marca de alfajores argentina mais famosa, a Havanna, finca bandeira em Fortaleza. Pra gente que gosta de gastronomia, doce, café e novidade, a notícia causou impacto. A expectativa é grande, já que os produtos que conhecemos da Havanna, os seus maravilhosos alfajores, além do doce de leite argentino, agradam e confortam nosso coraçãozinho glutão. Como não temos loja da marca por aqui, a alternativa era comprar em viagens (tem algumas dezenas de quiosques e cafés em alguns shoppings e aeroportos do Brasil, como no Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador). Agora, teremos a oportunidade não só de comprar os produtos aqui na cidade, mas também de aproveitar o ambiente e as comidas de uma cafeteria.

O tradicional alfajor argentino (Foto: Divulgação)

A franquia que chega à capital cearense instala o primeiro ponto de venda na região. O café se instala no Shopping Iguatemi Fortaleza e vai comercializa, além de produtos de cafeterias e os tradicionais doces da marca, também sanduíches, tortas, drinks e salgados. A ideia da nova unidade é trazer também “um conceito de espaço aconchegante e acolhedor, com novo design e nova comunicação visual, pensada especialmente para o espaço do shopping”, diz o material de divulgação.

Hamburguer do Menu (Imagem: Divulgação)

A marca se expande através de franquias desde 2014 e planeja abrir mais 25 cafeterias até o final do ano em todo o país. A Havanna, que tem quase 70 anos de tradição, chegou ao Brasil em 2006 e desde então é sinônimo de legítimo alfajor argentino para a maioria dos brasileiros. Se você não conhece, recomendo começar pelo alfajor tradicional e o também tradicional pote do brilhoso doce de leite.

A loja vai oferecer um Blend de café exclusivo Havanna, 100% arábica, que possui notas achocolatadas para harmonizar com o Doce de Leite argentino. E minha curiosidade total está também nos doces oferecidos: é que a chef Pâtissier Carole Crema (conhecida também por ser uma das juradas do programa Que Seja Doce, na GNT – já perceberam que sou fã do reality, né?) passa a ser a fornecedora dos doces para todos os cafés Havanna, com produtos aprovados e chancelados pela Havanna Argentina. A Carole é a jurada mais fofa do reality, além de, claro, falar sempre com muita propriedade das sobremesas e bolos apresentados. Não tive a oportunidade de provar as receitas dela ainda, então fiquei  empolgada.

Carole Crema (Imagem: internet)

Acho ótima essa expansão de cafeterias especializadas em shoppings. No Iguatemi, por exemplo, temos a ótima Grão Espresso e a minha preferida, a 3 Corações. A gente espera que a Havanna venha agradar a todos nós, amantes de doces e cafés <3

PS.: estou de dieta, socorro.

Serviço:

Café Quiosque Havanna
Inauguração aberta ao público: sexta-feira (21) 

Localização: Piso Térreo – Quiosque 1796

Endereço: Av. Washington Soares, 85 – Edson Queiroz, Fortaleza – CE, 60811-340

Horário de Funcionamento: Segunda a sábado das 10h às 22h e aos domingos das 14h às 20h

Publicidade

Bistrô parisiense no meio do hospital

Por Ariane Cajazeiras em Restaurantes

13 de Fevereiro de 2017

Le Pain Le Café abriu as portas há quase um mês no Hospital Regional da Unimed

Imagine estar em um hospital e poder se teletransportar para um ambiente aconchegante… quem sabe um bistrô francês, que tal? Parece um sonho: fugir um pouco, nem que seja por alguns minutos, da realidade a que geralmente um hospital está ligado, não é? Essa é a proposta da nova Le Pain Le Café que abriu as portas em janeiro no Hospital Regional da Unimed (HRU) em Fortaleza.

Le Pain Le Café Bistrô (Foto: Ariane Cajazeiras)

O local onde funcionava um outro restaurante estava desativado e foi todo reformado para dar lugar à nova proposta da cafeteria, que já funciona no bairro Meireles e também contava com um pequeno café no pátio da recepção do HRU.

O local foi inaugurado em janeiro deste ano (Foto: Ariane Cajazeiras)

A ideia dos sócios Gustavo e Eveline Espalter e Isabel e Alexandre Studart foi expandir também o cardápio da Le Pain Le Café, abrindo a versão Bistrô. Segundo Isabel, o novo projeto segue a filosofia da cafeteria: levar bem estar, conforto e boa gastronomia, mas agora também com pratos quentes e um menu desenvolvido especialmente para o espaço do hospital.

Caetano, Iury e eu no dia da inauguração (Foto: Elon Nepomuceno)

O cardápio é a la carte e tem tanto os sanduíches, bolos, cafés, chás e sucos, como também saladas, crepes, pratos quentes e sobremesas. Entre os sanduíches, muitas opções bem convidativas, como o tradicional croque monsieur (com presunto de parma, ricota e um toque de melão) e o Nordestão (com carne de sol crocante, queijo do reino, chutney de cebola e pasta no pão de caju). Já quero provar o Le Pain Le Café, que leva carne de cordeiro, chutney de morango, folhas e pasta de hortelã no croissant.

Degustação do Gratin de Camarões (Foto: Ariane Cajazeiras)

Já entre os pratos, destaque para o Gratin de camarões (que leva camarão, arroz com presunto, ervilha e molho branco, tudo gratinado e finalizado com batata palha) e as massas como os Romanitos (nhoques caseiros de abóbora, recheados com carne de sol e queijo coalho). Também tem pratos com frango, peixe grelhado, estrogonofe de filé e carne de sol.  As Saladas vêm em 3 opções: carne de sol, atum ou camarão. O melhor de tudo: os preços são bem acessíveis, com pratos variando entre R$18 e R$29,90. O cardápio conta ainda com crepes, tapiocas e sopas.

Degustação dos Romanitos (Foto: Ariane Cajazeiras)

Para adoçar o dia, são oferecidas 9 sobremesas, entre elas as fatias de bolo (adoro o de lavanda com laranja e o de limão com frutas cristalizadas, são sempre muito fresquinhos, fofos e saborosos), mil folhas de morango e cheesecake de manjericão com limão siciliano.

Chá Vermelho Intenso e bolo de Limão Siciliano com frutas cristalizadas (Foto: Divulgação)

O Bistrô é aberto ao público e funciona diariamente, entre oito horas da manhã e dez da noite, com serviço de café da manhã, almoço e jantar. O espaço acomoda até 65 pessoas e guarda o colorido e frescor da cafeteria original, que fica na Rua Professor Dias da Rocha.

Claro que ninguém quer precisar usar hospital, mas o espaço já era mais que esperado por quem precisa e pelos próprios profissionais do HRU. Eu precisei do espaço e como um local com comida boa fez falta! Veio em boa hora!

Ouça um trecho do bate papo que tive com a sócia do Le Pain Le Café, Isabel Studart:

Publicidade

Bistrô parisiense no meio do hospital

Por Ariane Cajazeiras em Restaurantes

13 de Fevereiro de 2017

Le Pain Le Café abriu as portas há quase um mês no Hospital Regional da Unimed

Imagine estar em um hospital e poder se teletransportar para um ambiente aconchegante… quem sabe um bistrô francês, que tal? Parece um sonho: fugir um pouco, nem que seja por alguns minutos, da realidade a que geralmente um hospital está ligado, não é? Essa é a proposta da nova Le Pain Le Café que abriu as portas em janeiro no Hospital Regional da Unimed (HRU) em Fortaleza.

Le Pain Le Café Bistrô (Foto: Ariane Cajazeiras)

O local onde funcionava um outro restaurante estava desativado e foi todo reformado para dar lugar à nova proposta da cafeteria, que já funciona no bairro Meireles e também contava com um pequeno café no pátio da recepção do HRU.

O local foi inaugurado em janeiro deste ano (Foto: Ariane Cajazeiras)

A ideia dos sócios Gustavo e Eveline Espalter e Isabel e Alexandre Studart foi expandir também o cardápio da Le Pain Le Café, abrindo a versão Bistrô. Segundo Isabel, o novo projeto segue a filosofia da cafeteria: levar bem estar, conforto e boa gastronomia, mas agora também com pratos quentes e um menu desenvolvido especialmente para o espaço do hospital.

Caetano, Iury e eu no dia da inauguração (Foto: Elon Nepomuceno)

O cardápio é a la carte e tem tanto os sanduíches, bolos, cafés, chás e sucos, como também saladas, crepes, pratos quentes e sobremesas. Entre os sanduíches, muitas opções bem convidativas, como o tradicional croque monsieur (com presunto de parma, ricota e um toque de melão) e o Nordestão (com carne de sol crocante, queijo do reino, chutney de cebola e pasta no pão de caju). Já quero provar o Le Pain Le Café, que leva carne de cordeiro, chutney de morango, folhas e pasta de hortelã no croissant.

Degustação do Gratin de Camarões (Foto: Ariane Cajazeiras)

Já entre os pratos, destaque para o Gratin de camarões (que leva camarão, arroz com presunto, ervilha e molho branco, tudo gratinado e finalizado com batata palha) e as massas como os Romanitos (nhoques caseiros de abóbora, recheados com carne de sol e queijo coalho). Também tem pratos com frango, peixe grelhado, estrogonofe de filé e carne de sol.  As Saladas vêm em 3 opções: carne de sol, atum ou camarão. O melhor de tudo: os preços são bem acessíveis, com pratos variando entre R$18 e R$29,90. O cardápio conta ainda com crepes, tapiocas e sopas.

Degustação dos Romanitos (Foto: Ariane Cajazeiras)

Para adoçar o dia, são oferecidas 9 sobremesas, entre elas as fatias de bolo (adoro o de lavanda com laranja e o de limão com frutas cristalizadas, são sempre muito fresquinhos, fofos e saborosos), mil folhas de morango e cheesecake de manjericão com limão siciliano.

Chá Vermelho Intenso e bolo de Limão Siciliano com frutas cristalizadas (Foto: Divulgação)

O Bistrô é aberto ao público e funciona diariamente, entre oito horas da manhã e dez da noite, com serviço de café da manhã, almoço e jantar. O espaço acomoda até 65 pessoas e guarda o colorido e frescor da cafeteria original, que fica na Rua Professor Dias da Rocha.

Claro que ninguém quer precisar usar hospital, mas o espaço já era mais que esperado por quem precisa e pelos próprios profissionais do HRU. Eu precisei do espaço e como um local com comida boa fez falta! Veio em boa hora!

Ouça um trecho do bate papo que tive com a sócia do Le Pain Le Café, Isabel Studart: