Publicidade

Le Chef Coxinha

por Ariane Cajazeiras

competiçao

Um dia de jurada

Por Ariane Cajazeiras em Eventos, Experiências Gastronômicas

10 de Maio de 2018

Dia desses falei aqui no blog sobre reality shows de gastronomia, programas que a gente viaja assistindo. Afinal, quem nunca se perguntou: que perfil de jurado eu faria? Seria o bonzinho, o “morde-assopra”, o carrasco…? Certo que isso faz muito mais parte do charme que a TV faz para deixar tudo mais emocionante. Mas passei por uma experiência sensacional como jurada de um evento de gastronomia cearense e quero aqui relatar como foi meu dia de Lucas Corazza (meu jurado preferido do programa Que Seja Doce, da GNT)! Hahaha

Me respeita, que eu tinha plaquinha (Foto: Ariane Cajazeiras)

Esse evento foi o Prêmio Carême 2018. Alunos de gastronomia de todos os semestres da Unifanor Wyden participam de um concurso para escolher a melhor sobremesa. 38 alunos se inscreveram no certame que contou com quatro seletivas. Desse total 08 alunos foram selecionados para a grande final. Eles tinham um desafio digno de reality show: produzir doces deliciosos com insumos oferecidos na cozinha do curso no próprio centro universitário em um tempo curtinho.

A correira pelos insumos para a elaboração da sobremesa (Foto: Ariane Cajazeiras)

A final ocorreu na Sala da gastronomia do Campus Dunas  e contou com muitos jurados conceituados na área da gastronomia: o chef da Sablé Diamant, Felipe Cicconato, a chef Nabirra Acário, a chef Anna Paula Rezende, da Anna Paula Doceria e a chef confeiteira Evelyn Vale. Do lado dos não chefs, mas apaixonados por comer, fomos convidados também o digital influencer, Luiz Victor Torres (#dicasdoLV) e eu. O convite foi bem desafiador para mim e eu achei tanto o evento, quanto a experiência, INCRÍVEIS.

Os chefs ao fundo conversando e LV e eu posando pra foto (Foto: Adriana Saboya)

À frente do evento estava a professora Kersya Coelho, coordenadora do curso de graduação em gastronomia da Unifanor Wyden, que nos falou sobre todos os cursos e assistências realizadas com o objetivo de desenvolver as competências práticas e teóricas na formação dos chefs patissier num mercado claramente cada vez mais exigente e competitivo. Estavam também na grande final a professora Vládia Gomes e o reitor da Unifanor, Reginaldo Nogueira, além de uma equipe extensa de professores e colegas estudantes que auxiliaram no evento.

Os 8 finalistas tiveram o desafio de elaborar uma sobremesa em formato de finger food (aquelas que você pode comer em uma abocanhada só) utilizando, claro, as técnicas devidas. Isso tudo em apenas 1h30! Foi aquela correria! Os chefs circulavam entre as mesas, questionavam, observavam. Ao final, um dos 8 candidatos infelizmente acabou não conseguindo entregar (mas provamos o brigadeiro DIVINO dele) e ficaram 7 candidatos.

Religiosos da Mamãe, a receita da concorrente Cynara: Pâte à Choux, a famosa massa de Bomba, com chocolate e geleia no recheio (Foto: Ariane Cajazeiras)

Foram para a grande final da noite, os alunos Cynara, Isadora e Antonio. Eles acertaram no sabor, nas técnicas e respeitaram o tema: sobremesa finger food. Na segunda etapa, os 3 tiveram que preparar uma cheesecake de qualquer tamanho e sabor, respeitando, é claro, as técnicas e regras dessa sobremesa que é uma das queridinhas de muita gente (inclusive minha queridíssima). Mais 1h30 de preparo, muita emoção e correria. Nos últimos segundos, a Cynara não conseguiu gelar a cheesecake dela a tempo e o páreo ficou entre Isadora (Cheesecake invertida com geleia de maçã e especiarias) e Antonio (Cheesecake tradicional com geleia de morango e chocolate branco).

As sobremesas finalistas (Foto: Ariane Cajazeiras)

Isadora acabou levando pelo sabor e técnica, mas podemos dizer que o evento foi um sucesso para todos os alunos, professores e para nós que fomos convidados. Foi um troca de conhecimento gigante! Parabéns aos confeiteiros!

Isadora e Antonio e do ladinho a professora Vládia Gomes, super feliz (Foto: Ariane Cajazeiras)

Da esquerda pra direita: Antonio, reitor Reginaldo Nogueira, Isadora, Cynara, coordenadora Kersya Coelho (Foto: Ariane Cajazeiras)

Eu, Cynara, Antonio, Isadora, Felipe Cicconato, Nabirra Acário e Evelyn Vale (Foto: Kersya Coelho)

Prêmio Carême

O Prêmio Carême 2018 é uma homenagem a Marie-Antoine, ou “Antonin” Carême, considerado o Rei dos Cozinheiros e Cozinheiro dos Reis da França. Ele foi o criador de pratos famosos na história da culinária internacional como o “vol au vent”.

 

 

Publicidade

Um dia de jurada

Por Ariane Cajazeiras em Eventos, Experiências Gastronômicas

10 de Maio de 2018

Dia desses falei aqui no blog sobre reality shows de gastronomia, programas que a gente viaja assistindo. Afinal, quem nunca se perguntou: que perfil de jurado eu faria? Seria o bonzinho, o “morde-assopra”, o carrasco…? Certo que isso faz muito mais parte do charme que a TV faz para deixar tudo mais emocionante. Mas passei por uma experiência sensacional como jurada de um evento de gastronomia cearense e quero aqui relatar como foi meu dia de Lucas Corazza (meu jurado preferido do programa Que Seja Doce, da GNT)! Hahaha

Me respeita, que eu tinha plaquinha (Foto: Ariane Cajazeiras)

Esse evento foi o Prêmio Carême 2018. Alunos de gastronomia de todos os semestres da Unifanor Wyden participam de um concurso para escolher a melhor sobremesa. 38 alunos se inscreveram no certame que contou com quatro seletivas. Desse total 08 alunos foram selecionados para a grande final. Eles tinham um desafio digno de reality show: produzir doces deliciosos com insumos oferecidos na cozinha do curso no próprio centro universitário em um tempo curtinho.

A correira pelos insumos para a elaboração da sobremesa (Foto: Ariane Cajazeiras)

A final ocorreu na Sala da gastronomia do Campus Dunas  e contou com muitos jurados conceituados na área da gastronomia: o chef da Sablé Diamant, Felipe Cicconato, a chef Nabirra Acário, a chef Anna Paula Rezende, da Anna Paula Doceria e a chef confeiteira Evelyn Vale. Do lado dos não chefs, mas apaixonados por comer, fomos convidados também o digital influencer, Luiz Victor Torres (#dicasdoLV) e eu. O convite foi bem desafiador para mim e eu achei tanto o evento, quanto a experiência, INCRÍVEIS.

Os chefs ao fundo conversando e LV e eu posando pra foto (Foto: Adriana Saboya)

À frente do evento estava a professora Kersya Coelho, coordenadora do curso de graduação em gastronomia da Unifanor Wyden, que nos falou sobre todos os cursos e assistências realizadas com o objetivo de desenvolver as competências práticas e teóricas na formação dos chefs patissier num mercado claramente cada vez mais exigente e competitivo. Estavam também na grande final a professora Vládia Gomes e o reitor da Unifanor, Reginaldo Nogueira, além de uma equipe extensa de professores e colegas estudantes que auxiliaram no evento.

Os 8 finalistas tiveram o desafio de elaborar uma sobremesa em formato de finger food (aquelas que você pode comer em uma abocanhada só) utilizando, claro, as técnicas devidas. Isso tudo em apenas 1h30! Foi aquela correria! Os chefs circulavam entre as mesas, questionavam, observavam. Ao final, um dos 8 candidatos infelizmente acabou não conseguindo entregar (mas provamos o brigadeiro DIVINO dele) e ficaram 7 candidatos.

Religiosos da Mamãe, a receita da concorrente Cynara: Pâte à Choux, a famosa massa de Bomba, com chocolate e geleia no recheio (Foto: Ariane Cajazeiras)

Foram para a grande final da noite, os alunos Cynara, Isadora e Antonio. Eles acertaram no sabor, nas técnicas e respeitaram o tema: sobremesa finger food. Na segunda etapa, os 3 tiveram que preparar uma cheesecake de qualquer tamanho e sabor, respeitando, é claro, as técnicas e regras dessa sobremesa que é uma das queridinhas de muita gente (inclusive minha queridíssima). Mais 1h30 de preparo, muita emoção e correria. Nos últimos segundos, a Cynara não conseguiu gelar a cheesecake dela a tempo e o páreo ficou entre Isadora (Cheesecake invertida com geleia de maçã e especiarias) e Antonio (Cheesecake tradicional com geleia de morango e chocolate branco).

As sobremesas finalistas (Foto: Ariane Cajazeiras)

Isadora acabou levando pelo sabor e técnica, mas podemos dizer que o evento foi um sucesso para todos os alunos, professores e para nós que fomos convidados. Foi um troca de conhecimento gigante! Parabéns aos confeiteiros!

Isadora e Antonio e do ladinho a professora Vládia Gomes, super feliz (Foto: Ariane Cajazeiras)

Da esquerda pra direita: Antonio, reitor Reginaldo Nogueira, Isadora, Cynara, coordenadora Kersya Coelho (Foto: Ariane Cajazeiras)

Eu, Cynara, Antonio, Isadora, Felipe Cicconato, Nabirra Acário e Evelyn Vale (Foto: Kersya Coelho)

Prêmio Carême

O Prêmio Carême 2018 é uma homenagem a Marie-Antoine, ou “Antonin” Carême, considerado o Rei dos Cozinheiros e Cozinheiro dos Reis da França. Ele foi o criador de pratos famosos na história da culinária internacional como o “vol au vent”.