Publicidade

Le Chef Coxinha

por Ariane Cajazeiras, Caetano Neto e Iury Costa

Sem categoria

Festival Fartura tem aulas de gastronomia

Por Ariane Cajazeiras em Eventos, Sem categoria

24 de novembro de 2017

Quem for participar do Festival Fartura, neste fim de semana, no Iate Clube, vai poder participar de aulas de gastronomia. O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Ceará (Senac/CE) participará do festival com o Espaço Conhecimento Senac, onde instrutores da instituição, chefs e profissionais da área da gastronomia vão ministrar aulas gratuitas.

No Espaço serão ministradas aulas demonstrativas por profissionais que atuam no segmento, com preparos, degustações de pratos típicos e enfoque nas riquezas gastronômicas de várias regiões do país. As aulas serão gratuitas, com 30 vagas por turma, preenchidas por ordem de chegada dos participantes.

Participam os instrutores Nilza Mendonça, que prepara o Ragu de caju com musseline de munguba; e Matheus Vieira, ensinando como fazer o “Small Cake do sertão”; além do instrutor Diego Freire, que apresenta a receita “Mexeram no feijão do vovô”. As aulas integram a programação do Festival Fartura Fortaleza, sendo necessário pagar pelo ingresso do evento, no valor de R$ 20,00 (inteira) e R$ 10 (meia entrada), que dá direito à toda a programação.

Matheus Vieira (Foto: Divulgação)

Em sua terceira edição, o Festival Fartura Fortaleza será realizado nos dias 25 e 26 de novembro, no Iate Clube (Av. Vicente de Castro, 4813, Cais do Porto).

SERVIÇO:

Festival Fartura – Comidas do Brasil – Fortaleza
Datas: 25 e 26/11
Horários: Sábado – 12h às 22h | Domingo – 12h às 20h
Local: Iate Clube de Fortaleza – Av. Vicente de Castro, 4813 – Mucuripe, Fortaleza
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada) – Lote 1

Confira a programação completa:

SÁBADO (25/11)
13h – Campo das Vertentes e seus produtos – queijos, doces e cachaça, com Felipe Oliveira do Tragaluz (Tiradentes, MG)
O chef Felipe Oliveira, natural de São João del Rei, atualmente comanda a cozinha do tradicional Tragaluz em Tiradentes. Em suas experiências em restaurantes renomados, em Belo Horizonte e São Paulo, o chef nunca perdeu sua ligação com a cultura local onde reflete bem o cardápio do Tragaluz, inovação sem perder a tradição.

14h – Small cake do sertão, com Matheus Vieira do SENAC (CE)
Bacharel em Gastronomia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Especialista em Confeitaria Avançada, hoje atua como instrutor do Senac/CE.

15h – Pesquisar e formar para a gastronomia cearense, com Kadma Marques do OCCA – Observatório Cearense da Cultura Alimentar da UECE (Fortaleza,CE)
Doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC, 2006), com estágio no exterior (Lyon/França), como bolsista do Programa CAPES/COFECUB (2004-2005). É professora do Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS), da Universidade Estadual do Ceará (UECE), desde 2007. Seu estágio de pós-doutorado na Université Lille 1 (2012-2013) contou com financiamento CAPES. Foi Professora Visitante na Faculté d’Anthropologie, Sociologie et Science Politique (Université Lumière Lyon 2), em 2015. A partir de 2016, passou a integrar a organização da rede de pesquisa luso-afro-brasileira de Sociologia da Cultura e das Artes intitulada Todas as Artes/Todos os Nomes. Em 2017 iniciou a coordenação do OCCA, na UECE. Atualmente é Coordenadora do PPGS/UECE. Tem experiência na área de Sociologia da Arte e Sociologia da Alimentação. Trabalha principalmente com os seguintes temas: economia criativa, sociologia da arte e da cultura (com ênfase na cultura alimentar).

16h – Doce rainha do sertão, com Adriana Lucena do Quinta da Aroeira (Jandaíra, RN)
Cozinheira autodidata valoriza a cozinha de raiz desde os utensílios tradicionais esquecidos, os ingredientes da formação da comedoria sertaneja e também ingredientes pouco usuais da caatinga. A relação dos alimentos daqui e d’além mar (trazidos pelos brancos) é fonte de pesquisa constante desde 1994. Durante muitos anos foi produtora de pimentas, tornando-se especialista no assunto. Consultora, palestrante e defensora do semiárido ministrou dezenas de palestras no RN e em outros Estados. Participou da Expedição Brasil Gastronômico no Rio Grande do Norte que resultou no livro de Guta Chaves. É ativista do Movimento Slow Food. Dentre as atividades como Chef da Rede Terra Madre, defende e divulga os princípios do Movimento baseado na proteção à biodiversidade, ao saber-fazer local e a preservação da cultura gastronômica.

17h – Produtos artesanais e Projeto Internacionalmente Local, com Carlos Kristensen do Hashi (Porto Alegre, RS)
Carlos Kristensen é um dos maiores defensores e divulgadores dos ingredientes gaúchos no Brasil. Seu projeto Internacionalmente Local estuda e fomenta os biomas, os produtos e produtores do RS. O chef carrega premiações, sendo um dos principais nomes do cenário gastronômico do sul do país. Na edição 2014 / 2015 da Veja POA, o Hashi foi escolhido o Melhor Variado / Contemporâneo, e Carlos foi escolhido como Chef do Ano.

18h – Ragu de caju com musseline de munguba, com Nilza Mendonça do SENAC (CE)
Cozinheira de coração, pesquisadora intuitiva, Nilza Mendonça dedica-se à gastronomia cearense desde pequena, atuando há mais de 20 anos como instrutora do Senac/CE. É autora do livro Em busca do Sabores Perdidos da Editora Senac Ceará, que retrata a tradição e os insumos perdidos do Estado.

DOMINGO (26/11)

12h30 – I’m from Minas, com Pablo Oazen do Garagem Gastrobar (Juiz de Fora, MG)
Pablo Oazen é mineiro de Juiz de Fora. O chef teve a oportunidade de percorrer, durante cinco anos, vários restaurantes renomados na Europa, como o Au Comté de Gascogne, França; El Cingle e Hacienda Benazuza El Bulli, Espanha; e Quinta de Catralvos, Portugal. De regresso ao Brasil, trabalhou como sous-chef do francês, Erick Jacquin, (La Brasserie Erick Jacquin) em São Paulo. Atualmente está participando do Masterchef.

13h30 – Picadinho de Carne de Tartaruga com Solange e Morubixaba Batista (Macapá, AP)

14h30 – Reinventando o Sertão, com Timóteo Domingos (Canindé de São Francisco, SE)
Nascido no interior de Alagoas, com residência atual no município de Canindé do São Francisco em Sergipe, Timoteo Domingos ficou conhecido a nível nacional por se tornar o chef do sertão ao transformar as plantas símbolos da caatinga em pratos especiais e de grande sabor.

15h30 – A Dama dos vinhos brasileiros – Degusta os premiados do Brasil, com Silvia Rabelo – Especialista em EnoGastronomia (Fortaleza, CE)
A Dama dos vinhos brasileiros – Degusta os premiados do Brasil, com Silvia Rabelo – Especialista em EnoGastronomia (Fortaleza, CE).

16h30 – Queijos e Cervejas Mineiras, com Eduardo Girão
Eduardo Tristão Girão é jornalista gastronômico graduado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Foi repórter do jornal Estado de Minas de 2004 a 2016. Já colaborou com o jornal Estado de São Paulo e as revistas Prazeres da Mesa, Gula, Encontro e do Supermercado Verdemar, além de ter integrado o júri da lista anual The World’s 50 Best (50 Melhores Restaurantes do Mundo) da revista inglesa Restaurant entre 2010 e 2012.

17h30 – Mexeram no feijão do vovô, com Diego Freire do SENAC (CE)
Formado Cozinheiro pelo Senac/CE, 4º lugar nas Competições Senac de Educação Profissional de âmbito nacional na modalidade de Cozinheiro, hoje atua como instrutor de gastronomia na instituição onde se formou.

leia tudo sobre

Publicidade

Com uma alimentação saudável também é possível afastar o diabetes

Por Iury Costa em Sem categoria

14 de novembro de 2017

No dia 14 de novembro é lembrado o “Dia Mundial de Combate ao Diabetes”. E para além dos fatores genéticos, que podem influir no aparecimento da doença, a maneira como você se alimenta também influi consideravelmente para o diabetes aparecer.

Foto: arquivo

Em entrevista ao blog Le Chef Coxinha, a nutricionista Aliny Morais afirma que, para manter a doença bem longe, é necessário, desde já, uma alimentação balanceada. Além disso, deve-se começar a tirar o açúcar da sua vida. O ideal é treinar o paladar para não utilizar açúcar no dia-a-dia. “Os alimentos devem ser integrais e mais ricos em fibra. Destaque para a ingestão de frutas e verduras. Além disso, se deve evitar alimentos processados e industrializados, preferindo sempre aqueles in natura”.

Um dos principais vilões, é o suco de caixinha, que contém, além de uma grande quantidade de açúcar, diversos componentes químicos para manter “a longa vida” nas prateleiras. É claro que, a correria do nosso mundo vai nos obrigar, em algum momento, a consumir o prático suco de caixinha, mas a especialista afirma que a ingestão desse produto não deve se tornar frequente.

E para quem já tem diabetes? O que fazer? A nutricionista Aliny Morais afirma que se “precisa ter um controle bem rigoroso em relação aos alimentos consumidos”, para uma convivência harmônica com a doença. O ideal é evitar alimentos com grande quantidade de açúcar e carboidratos, que acabam, também, se transformando em glicose. O diabético “precisa evitar carboidratos em excesso, açúcar refinado, e, se possível, substituir por adoçante. E para quem tem o paladar mais trabalhado, não utilizar mais adoçante ou açúcar”.

 

Curiosidades

Diabetes é uma doença crônica (de longo prazo) que faz com que o corpo não produza insulina, ou não produza uma quantidade adequada para metabolizar os açúcares que entram no organismo. Com isso, o nível de glicose no corpo fica alto, podendo afetar o funcionamento de órgãos, por exemplo.

São dois tipos da doença: o primeiro (tipo 1) é auto-imune. O corpo ataca, por engano, as células do pâncreas, causando a produção irregular (ou nula) de insulina; o segundo (tipo 2) é causado por fatores genéticos, ou hábitos de vida.

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Diabetes, 13 milhões de pessoas aqui no país vivem com a doença, quase 7% da população brasileira.

foto: reprodução internet

Publicidade

Ben & Jerry’s já está entre nós e com sorvete grátis

Por Ariane Cajazeiras em Experiências Gastronômicas, Sem categoria

09 de outubro de 2017

JÁ ABRIU. A Ben & Jerry’s, marca americana de sorvetes, abriu as portas no último sábado no shopping Iguatemi, em Fortaleza. E nesta segunda-feira realiza o tradicional dia do sorvete grátis. É que sempre que a marca -que está presente em 38 países, tem mais de 576 lojas ao redor do mundo, sendo 16 no Brasil – inaugura uma loja nova, ela dá as boas vindas oferecendo um dia de sorvete de graça. A expectativa é de muita fila, mas segundo o diretor da marca aqui no Brasil, André Lopes, vai ter sorvete pra todo mundo e ainda vai ser possível provar todos os 22 sabores antes de escolher o seu preferido (Veja abaixo o papo rápido que bati com ele).

A marca chegou ao Brasil em 2014 e essa é a segunda loja do Nordeste, a primeira fica em Recife. Meu irmão chama a sorveteria de Benício e Jeremias HAHAHA. Minha irmã quase chora quando viu o tapume há cerca de um mês, ali na parte nova, pertinho do Outback, você pode até conferir uma foto no nosso instagram (@lechefcoxinha). A gente conheceu a marca em São Paulo há uns 2 anos (eu acho) e gostamos muito dos sabores de lá.

Em Fortaleza, são 22 sabores (Foto: Ariane Cajazeiras)

Segundo o site da empresa, “com um curso por correspondência de apenas 5 dólares em fabricação de sorvete e um investimento de US$ 12.000 (sendo US$ 4.000 emprestados), Ben e Jerry abriram sua primeira sorveteria em um posto de gasolina reformado em Burlington, no estado americano de Vermont”. Isso em 1978. No ano seguinte eles celebraram o primeiro ano com o Dia da Casquinha Gratuita: casquinhas gratuitas, o dia todo. E aí essa distribuição anual de sorvete continua hoje como tradição em sorveterias da marca pelo mundo. Hoje a sorveteria da dupla pertence à Unilever (que adquiriu a empresa por US$ 2,5 bilhões no ano 2000).

Mas o que tem de demais nesses sorvetes? Bem, eles dizem que são os sorvetes “mais pedaçudos do pedaço”. O seguinte é esse: os sorvetes têm pedações de brownies, cookies, frutas e amêndoas. Apesar de ter sabores sem leite, como o Berry&Berry (de frutas vermelhas) e o Mango (manga), o ponto alto é mesmo são os que tem muito chocolate, calda e pedaços. Os sabores são bem marcantes, e entre os meus preferidos estão o Tubby Hubby (sorvete de pasta de amendoim com pedaços de pretzel doce e salgado e calda de chocolate), o sabor mais vendido que é o chocolate chip cookie dough (baunilha com cookie e gotas de chocolate), o Phish Food (com chocolate, marschmallow e peixinhos de chocolate) e o Coffee Coffee BuzzBuzzBuzz, com o sabor marcante do café espresso.

Outro negócio bom é o cheirinho da loja. As casquinhas são feitas em uma máquina de waffle com uma pitadinha de canela, que deixa a loja e os arredores com aquele perfume de waffle, sabe? Pobres lojistas dos arredores, sinto muito por vocês hehehe.

Berry Berry e Tubby Hubby (Foto: Ariane Cajazeiras)

Outra coisa que a empresa diz é que seus sabores (que também são comercializados em potinhos, nos supermercados) são feitos com matéria-prima de pequenos produtores de países em desenvolvimento, com o objetivo de reduzir desequilíbrios que contribuem para situações de pobreza.

Os sorvetes custam entre 12 e 14 reais (de uma bola a 3 bolas) e o adicional do waffle cone custa R$4,50. Também é possível acrescentar caldas e coberturas extras por uma taxa de R$4,50 cada. Nesta segunda, a distribuição de sorvetes gratuita será até as 20h. Cada pessoa terá direito a uma bola de sorvete por vez. Isso quer dizer que a pessoa pode entrar na fila quantas vezes quiser nesse dia.

Equipe que nos atendeu super bem (Foto: Ariane Cajazeiras)

Gostei muito do atendimento também, o pessoal estava bem informado da marca e dos sabores e foi bem atencioso. Fomos lá na pré-inauguração, a convite. Mas iria pagando de boa.

(Foto: Ariane Cajazeiras)

Fingindo costume (Foto: Alana Cajazeiras)

No mais: tem muitas cores? Não. É saudável? É sorvete, né, gente? Não dá pra comer todo dia. Outro fator importante importante pra mim é: NÃO TEM SABOR NINHO. NÃO TEM SABOR NUTELLA. NÃO TEM SABOR OREO. Hahahaha. Adoro os três, mas tá na hora de “desninhozar” e “desnutellizar” tudo. Por sabores mais originais nas sorveterias <3 Provem e me digam o que acharam 🙂

 

leia tudo sobre

Publicidade

Eusébio tem Complexo com café, almoço e comidinhas

Por Ariane Cajazeiras em Sem categoria

05 de outubro de 2017

Fomos convidados a conhecer o Estação Ville 040, complexo que reúne restaurante, local de caminhadas, galpão para crossfit, quadras de tênis e futebol e em breve uma loja de açaí. O local escolhido é estratégico: na entrada do Eusébio, na própria CE-040, que dá nome ao empreendimento. Bom para quem mora na parte sul de Fortaleza e também pra quem migrou para a cidade da região metropolitana.

O local foi inaugurado em setembro e tem administração familiar. Ideia dos sócios, Rafael Sampaio, administrador e Cláudio Roberto, engenheiro, genro e sogro, respectivamente. Talvez por isso a família seja o foco do local.

Localizado, na Rua Carmelita Rebouças, 02, na entrada do Eusébio, o empreendimento é composto por espaço gastronômico, dividido entre café, petiscaria e restaurante, pista de cooper, quatro campos de futebol, espaço kids (playground com vários brinquedos), quadras de beach tênis, crosffit, espaços para eventos e açaí.  O local também funciona em horário bem flexível: todos os dias das 6h às 1h e aos domingos das 6h às 15h. Importante lembrar que os espaços de cooper são abertos para a comunidade em geral.

O nosso foco, claro, foi a alimentação. O chef responsável pelo menu diário de self-service é o Armando Diógenes, que preza por um cardápio mediterrâneo. Armando morou em Florença, na Itália, onde concluiu curso na Academia Nacional Italiana de Cozinha. Em conversa rápida, ele explicou que todos os tempeiros são caseiros. A ideia é usar quase nada industrializado e prezar pelos produtos mais frescos.

Foto: Divulgação

O café é padrão Santa Clara, com os drinks e shakes coonhecidos em outros espaços que levam, a marca, além dos lanches, tapiocas e cuscuzes. A petiscaria funciona tarde e noite traz menus para quem quer bater papo e tomar alguma bebida.

Foto: Divulgação

Estação Ville 040: Rua Carmelita Rebouças, 02, na entrada do Eusébio. (Fica bem em frente ao Farias Brito da CE-040. Se você for pelo Maps, ele vai te levar para outro local, mas é bem fácil achar, fica na própria CE-040).

leia tudo sobre

Publicidade

Dia Mundial sem Carro tem drive-thru sem… carro!

Por Ariane Cajazeiras em Eventos, Sem categoria

21 de setembro de 2017

Nesta sexta-feira é comemorado o Dia Mundial sem carro. Talvez a data não pegue muito aqui em Fortaleza como deveria, mas o mundo todo, inclusive empresas tentam se engajar na luta. Algumas por enxergarem a necessidade de diminuirmos o uso de combustíveis, outras pra aproveitar o marketing. Eu, pessoalmente, não vejo problema nisso desde que as campanhas em prol do bem tenham algum alcance. Quanto mais gente lutando por mudanças, melhor.

O McDonald’s avisou que vai liberar a pista para os clientes passarem pelo Drive-Thru com transportes que não poluem o meio ambiente especificamente nesse dia. Para incentivá-los, em todos os restaurantes da rede com Drive-Thru os clientes poderão levar um McFlurry de qualquer sabor ao comprarem uma McOferta de sua escolha com mais R$ 3,00 no Drive. As pessoas poderão passar da maneira que quiserem: de bike, skate, patins, veículos elétricos e o que mais a imaginação permitir. Vale até meios de transporte construídos em casa. Já quero ver a galera d eperna de pau pedindo big mac, hahaha

Quem nunca quis passar no Drive-Thru quando estava sem carro, né? Então vamos aproveitar a causa nobre ao meio ambiente para matar essa vontade.

Lembrei de uma outra ação que achei massa, aquela do drive thru móvel, rs. Não teve aqui em Fortaleza mas poderia. Se você não viu, fica a dica:

leia tudo sobre

Publicidade

Outback e sua coxa tamanho família… só para você!

Por Iury Costa em Restaurantes, Sem categoria

12 de outubro de 2016

Para tudo, que o sonho salgado de muita gente se realizou! Lembro das brigas para saber quem iria ficar com as coxas do peru na ceia de Natal… Mas nem era sobre isso que eu queria falar. É sobre a mais nova opção no menu do Outback Steakhouse: a Colossal Turkey Leg. E a coxa realmente é tão grande que parece uma perna.

Colossal Turkey Leg

Colossal Turkey Leg :O

Trata-se de uma ENORME coxa de peru assada, com 700 gramas de carne suculenta, servida com um molho agridoce feito com mostarda, mel e pimenta, que deixa a carne macia, com casca crocante. E para acompanhamento da coxa, uma porção de repolho e cenoura em um molho agridoce, e uma outra opção à sua escolha.

Para quem realmente sente a falta do arroz, sugiro que repense, pois a Colossal dá conta do recado, e deixa você bem satisfeito. Aliás, eu quase não termino de comer, com tanta carne que ainda restava. Que não tiver muita paciência, vai sentir vontade de largar os talheres e pegar direto na mão e levar à boca. Convenhamos que não existe etiqueta para comermos uma coxa. Acho que pegar com o guardanapo também vale! kkk

Não sei se foi porque eu fui no primeiro dia, mas o garçom que me atendeu estava ainda um pouco perdido em relação a esse prato, e nem sabia muito bem explicar sobre. Além disso, demorou um pouco para eu receber o pedido. No mais, nada que atrapalhe o bom serviço que o Outback sempre tem. E, de sobremesa (sim, ainda tinha espaço!), um milkshake de chocolate. O milkshake também é uma maravilha. Como eu estava acostumado aos servidos nos fast foods, estranhei um pouco a consistência mais líquida. Mas o sabor compensa.

No mais, tudo uma delícia. A Colossal Turkey Leg foi criada pela Sadia, exclusivamente para o Outback. Então, aqui no Ceará, só vamos encontrar essa maravilha nas unidadesdos shoppings Iguatemi e Riomar. E outro detalhe: a novidade só fica no cardápio até o dia 30 de novembro.

 

SERVIÇO

Outback Shopping Iguatemi Fortaleza

Av. Washington Soares, 85

Piso Térreo

Outback Shopping Riomar Fortaleza

Av. Desembargador Lauro Nogueira, 1500

Piso L1, Espaço Gourmet.

 

leia tudo sobre

Publicidade

Outback e sua coxa tamanho família… só para você!

Por Iury Costa em Restaurantes, Sem categoria

12 de outubro de 2016

Para tudo, que o sonho salgado de muita gente se realizou! Lembro das brigas para saber quem iria ficar com as coxas do peru na ceia de Natal… Mas nem era sobre isso que eu queria falar. É sobre a mais nova opção no menu do Outback Steakhouse: a Colossal Turkey Leg. E a coxa realmente é tão grande que parece uma perna.

Colossal Turkey Leg

Colossal Turkey Leg :O

Trata-se de uma ENORME coxa de peru assada, com 700 gramas de carne suculenta, servida com um molho agridoce feito com mostarda, mel e pimenta, que deixa a carne macia, com casca crocante. E para acompanhamento da coxa, uma porção de repolho e cenoura em um molho agridoce, e uma outra opção à sua escolha.

Para quem realmente sente a falta do arroz, sugiro que repense, pois a Colossal dá conta do recado, e deixa você bem satisfeito. Aliás, eu quase não termino de comer, com tanta carne que ainda restava. Que não tiver muita paciência, vai sentir vontade de largar os talheres e pegar direto na mão e levar à boca. Convenhamos que não existe etiqueta para comermos uma coxa. Acho que pegar com o guardanapo também vale! kkk

Não sei se foi porque eu fui no primeiro dia, mas o garçom que me atendeu estava ainda um pouco perdido em relação a esse prato, e nem sabia muito bem explicar sobre. Além disso, demorou um pouco para eu receber o pedido. No mais, nada que atrapalhe o bom serviço que o Outback sempre tem. E, de sobremesa (sim, ainda tinha espaço!), um milkshake de chocolate. O milkshake também é uma maravilha. Como eu estava acostumado aos servidos nos fast foods, estranhei um pouco a consistência mais líquida. Mas o sabor compensa.

No mais, tudo uma delícia. A Colossal Turkey Leg foi criada pela Sadia, exclusivamente para o Outback. Então, aqui no Ceará, só vamos encontrar essa maravilha nas unidadesdos shoppings Iguatemi e Riomar. E outro detalhe: a novidade só fica no cardápio até o dia 30 de novembro.

 

SERVIÇO

Outback Shopping Iguatemi Fortaleza

Av. Washington Soares, 85

Piso Térreo

Outback Shopping Riomar Fortaleza

Av. Desembargador Lauro Nogueira, 1500

Piso L1, Espaço Gourmet.