Jangadeiro Animal - Tudo sobre seu pet. 
Publicidade

Jangadeiro Animal

por Fernanda Leite

Conferência Ambiental AGNEL

Por Fernanda Leite em Sem categoria

18 de Fevereiro de 2019

Estão abertas as inscrições para a I Conferência Ambiental AGNEL, com o tema ‘Overview do desenvolvimento sustentável no Brasil atual.’ O evento ocorrerá no dia 23 de fevereiro de 2019, no hotel Sonata de Iracema, e abordará os principais temas em voga nos âmbitos corporativo e acadêmico.

Dentre as participações especiais, destacam-se a Funceme – Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos, que abordará uma projeção de cenários no Semiárido Nordestino, com base nos estudos científicos do aquecimento global, além de, pela primeira vez na região, a Low Carbon Business Action in Brazil, iniciativa da delegação de países da União Européia para redução das emissões de Carbono e fomento em energias alternativas, sustentáveis e competitividade com foco em preservação do meio ambiente, da vida e da saúde.

Várias entidades e autoridades apoiam o evento e estarão presentes, como: SEMACE, SEUMA, ANVISA, UECE, IFCE, UNIFOR, APROGEO-CE (Associacao dos Profissionais de Geologia do Ceará), CRQ-X (Conselho Regional de Química – 10a Região) etc.

Haverá, ainda, sorteio de passaportes periodicamente, divulgado no instagram (@agnel_press).

Esse se consagra como um evento pioneiro e inovador na cidade. Saiba todos os detalhes em:

www.agnelconsult.com/conferenciaambiental

leia tudo sobre

Publicidade

Em breve e confirmados

Por Fernanda Leite em Sem categoria

15 de Fevereiro de 2019

Entrevista com Larissa Manoela, Bruno Gagliasso, Luísa Mel, Anitta, Sofia Valverde, Duda E, Silvia Abravanel e muitas outras celebridades que amam animais.

leia tudo sobre

Publicidade

Luísa Mell pede ajuda após resgatar mais de 1.500 animais de canil clandestino

Por Fernanda Leite em Sem categoria

15 de Fevereiro de 2019

Texto: Fernabda Leite

A ativista, que faz diversos resgates, recebeu uma ligação da Polícia Ambiental na noite da última quarta-feira, 13, pedindo sua ajuda para salvar mais de 1.500 cães que viviam em condições precárias em um desses locais de criação. Durante a ação foi encontrado um local de incineração de animais.

O tenente da Polícia Ambiental André Manoel afirmou que o canil Céu Azul não tinha autorização para realizar a cremação de animais.

“Foi constatado ao fundo um espaço que era utilizado para incineração de animais que vinham a óbito e não foi apresentado essa autorização”, disse o tenente da Polícia Ambiental.

O canil instalado na Estrada Velha de Sorocaba foi interditado pela Vigilância Sanitária de Piedade. A entidade lavrou auto de infração e auto de interdição devido às irregularidades constatadas pela Polícia Ambiental, como instalações inadequadas com falta de higiene e organização, tamanho das baias improvisadas, medicamentos vencidos, não possuir um veterinário responsável no local, dejetos que escoam diretamente pelo solo e incineração em forno irregular. A infração também foi lavrada por não atender ao Código Sanitário vigente e às legislações estadual e municipal.

De acordo com Luísa, não estão disponíveis para doação. “alugamos um local para abrigar os animais, serão tratadas, microchipados, castrados e só então poderão ser adotados. Precisamos de muita ajuda, os gastos já vão em torno de R$ 200.000,00.”, afirma.

leia tudo sobre

Publicidade

O Grupo LGBT, Ciranda das Marias, está organizando uma feijoada em prol dos animais da APA (Anjos da Proteção Animal)

Por Fernanda Leite em Sem categoria

15 de Fevereiro de 2019

O grupo LGBT, Ciranda das Marias, está organizando um evento em benefício aos animais que foram acolhidos pela ONG (Organização Não Governamental) APA (Anjos da Proteção Animal), que tutela aproximadamente 200 animais despejados, mutilados, atropelados e vítimas de abandono e maus-tratos.

Hoje, a Anjos da Proteção Animal, entidade sem fins lucrativos que sobrevive apenas de doações, precisa muito de ajuda para manter os animais e construir canis.

leia tudo sobre

Publicidade

Realmente, não se deve tratar cachorro como gente… (Leia o texto até o final)

Por Fernanda Leite em Cães

23 de dezembro de 2018

É comum ouvir críticas a quem trata cachorro como se fosse gente.

Concordo plenamente.

Cachorro é cachorro, gente é gente.

Cachorro tem que ser tratado como cachorro – com respeito à sua fidelidade, ao seu caráter. Porque cachorro não trai. Não mente.

Cachorro te ama pelo que você é, seja lá quem você for: ministro do Supremo, senador petista ou indigente.

Cachorro não finge, não forja, não frauda. Cachorro só sabe o que sente.

Passa fome ao seu lado – e se não acha bonito não ter o que comer, pelo menos não te chama de traste, perdedor ou incompetente. Nem te dá uma pata na bunda e te troca por alguém mais atraente.

Cachorro não faz jogo de cena. Não guarda mágoa. Cachorro é emocionalmente inteligente. Perdoa sem que você tenha que implorar perdão. E, uma vez perdoado, o perdão é permanente.

Por que haveríamos de tratar um ser assim como se fosse gente?

Gente a gente também não deve tratar como cachorro.

Porque não é qualquer um que merece carinho na barriga, cafuné na orelha, demonstração de amor sem motivo aparente.

Tirando o Mike Tyson, o Suárez e nós mesmos na hora do amor, gente não morde. Mas há outras formas de se cravar o dente. No coração, no bolso, na alma. Por vezes com veneno de serpente.

Gente fofoca, inveja, calunia. Te beija enquanto te entrega, e te odeia, sorridente.

Cachorro obedece, respeita, se submete. Mas só gente é subserviente.

Gente ama com ressalvas, faz promessas que não cumpre.
Só cachorro (e uma ou outra mãe) é que ama incondicionalmente.

Por que tratar como cachorro – que fica ao seu lado até a morte – alguém que te abandona de repente?

Não, é totalmente sem noção e incoerente tratar gente como se fosse cachorro – e tratar cachorro como se fosse gente.

Texto de Eduardo Affonso

Na foto eu com meu Chocolate, um dos cachorros mais especiais que já viveu comigo. ❤️

leia tudo sobre

Publicidade

Opinião: Evitei até agora falar sobre esse tipo de comparação. Mas vamos lá.

Por Fernanda Leite em Sem categoria

11 de dezembro de 2018


Texto: Fernabda Leite

– Primeiro: uma coisa não interfere na outra.

– Segundo: cada um luta pelo que acredita. Então você que critica, pode, inclusive, mobilizar as pessoas e fazer um protesto.

– Terceiro: teve muita comoção e muitas matérias no caso da senhora.

– Quarto: infelizmente, todos os dias crimes hediondos são cometidos contra crianças, idosos, animais, pessoas de bem, mas nem todos terão repercussão. Quando se tem, seja qual for o caso, vamos olhar o lado positivo e não procurar o negativo. Um exemplo o caso da Isabelle Nardoni e do menino Bernardo. Vocês acham que só essas crianças foram mortas de forma violenta por parentes? Não. Milhares de casos no mundo e poucos vão ter repercussão.

– Quinto: observei o Instagram do Eduardo Costa e de outros que postaram essa crítica e, por incrível que pareça, não vi nenhuma mobilização por essa senhora, no máximo um compartilhamento. No caso de Eduardo nem isso.

– Sexto: o caso do cachorro aconteceu em local público, na frente de diversas pessoas omissas. Talvez por isso gerou tanta revolta. Sem falar que o assassino, (ou os assassinos) não serão presos, vão pagar uma cesta básica ou, no máximo, uma multa. Só que deve estar morrendo de medo de sair à rua.

– Sétimo: se a pena para quem maltrata animais aumentar, consequentemente a pena para quem cometer crimes contra pessoas também aumentará.

– Oitavo: quem é capaz de matar um animal por pura maldade, também é capaz de fazer isso com qualquer pessoa.

Repense antes de fazer esse tipo de comparação, pense no que você faz para mudar o mundo ou mesmo ajudar o seu próximo. Seja amor e não ódio disfarçado!

leia tudo sobre

Publicidade

Opinião: Evitei até agora falar sobre esse tipo de comparação. Mas vamos lá.

Por Fernanda Leite em Sem categoria

11 de dezembro de 2018


Texto: Fernabda Leite

– Primeiro: uma coisa não interfere na outra.

– Segundo: cada um luta pelo que acredita. Então você que critica, pode, inclusive, mobilizar as pessoas e fazer um protesto.

– Terceiro: teve muita comoção e muitas matérias no caso da senhora.

– Quarto: infelizmente, todos os dias crimes hediondos são cometidos contra crianças, idosos, animais, pessoas de bem, mas nem todos terão repercussão. Quando se tem, seja qual for o caso, vamos olhar o lado positivo e não procurar o negativo. Um exemplo o caso da Isabelle Nardoni e do menino Bernardo. Vocês acham que só essas crianças foram mortas de forma violenta por parentes? Não. Milhares de casos no mundo e poucos vão ter repercussão.

– Quinto: observei o Instagram do Eduardo Costa e de outros que postaram essa crítica e, por incrível que pareça, não vi nenhuma mobilização por essa senhora, no máximo um compartilhamento. No caso de Eduardo nem isso.

– Sexto: o caso do cachorro aconteceu em local público, na frente de diversas pessoas omissas. Talvez por isso gerou tanta revolta. Sem falar que o assassino, (ou os assassinos) não serão presos, vão pagar uma cesta básica ou, no máximo, uma multa. Só que deve estar morrendo de medo de sair à rua.

– Sétimo: se a pena para quem maltrata animais aumentar, consequentemente a pena para quem cometer crimes contra pessoas também aumentará.

– Oitavo: quem é capaz de matar um animal por pura maldade, também é capaz de fazer isso com qualquer pessoa.

Repense antes de fazer esse tipo de comparação, pense no que você faz para mudar o mundo ou mesmo ajudar o seu próximo. Seja amor e não ódio disfarçado!