Jangadeiro Animal - Tudo sobre seu pet. 
Publicidade

Jangadeiro Animal

por Fernanda Leite

Os Verdadeiros Culpados

Por Fernanda Leite em Cães, Sem categoria

06 de Maio de 2019

Texto: Fernanda Leite

Os cães da raça Pit Bull, temidos pela suposta ferocidade, não merecem a fama de violentos, garantem os especialistas.

Uma das imagens mais compartilhadas nas redes sociais no ano de 2012 foi a foto que mostra a Pit Bull Wicca se despedindo de seu dono Christos. A cadela foi sacrificada por ser considerada agressiva. E segundo a nova lei aprovada em Montreal, no Canadá, os animais agressivos precisam ser executados ainda que não existam provas verídicas contra eles.

Essa não é a primeira vez que um animal é executado pela suposta “agressividade”. Em outros lugares como Colorado, Irlanda do Norte, o caso do cão Lennox mobilizou milhões de pessoas pedindo por sua libertação. Lennox foi condenado à eutanásia porque testes físicos, medindo o tamanho dos ossos da cabeça e das patas, foram feitos no animal, concluindo-se que ele poderia ser classificado como Pit Bull.

Não é difícil encontrar pessoas que por medo e desinformação criticam ou até mesmo sejam a favor do banimento da raça de cão Pit Bull.  Mas um grande número de pessoas vem se manifestando por meio das redes sociais em defesa dos animais e seus respectivos donos. Alguns alegam que o homem é muito mais agressivo e até chegam a matar outras pessoas, mas nem por isso são executados. A mídia em outras épocas estigmatizou raças como Pastor Alemão, Dobermann e Rottweiler como cães violentos Agora, o Pit Bull é a raça da vez.

Na verdade, agressividade do cão é culpa do dono. Estudo publicado no vol. 15 da revista Archivesof Veterinary Science (Arquivos de Ciências Veterinárias) relata que na maioria das vezes o bem-estar do animal depende do relacionamento homem-animal em harmonia. Segundo a pesquisa, independente da causa que levou o cão a apresentar uma agressividade despropositada, os proprietários serão sempre os responsáveis pelos atos de seus animais e não o contrário.

Para o doutor em disciplina terapêutica, especialista em cães com desvio de comportamento, Jackson Maciel, o Pit Bull é um cão inteligente, musculoso, forte, resistente e muitos de seus exemplares são obedientes. Para ele, adestrar um cão agressivo certamente ajuda. Mas o que gera a maioria dos ataques nada mais é do que a falta de socialização. Se eu quero um Pit Bull sem agressividade, tenho de socializá-lo com todas as pessoas que eu conheço ou vejo. “Tenho que ser um líder com regras claras sobre agredir ou ameaçar uma pessoa. Só assim, ele nunca se sentirá desafiado ou assustado e sempre terá boa impressão das pessoas estranhas”, explica o especialista.

Maciel afirma ainda que, se o animal for bem treinado por um profissional que conheça bem a raça e entenda também de comportamento canino, certamente será um cão completamente controlado, sem oferecer risco nenhum para a sociedade. O especialista afirma ainda que em casos de acidentes com cães agressivos, eles geralmente ficaram fora de controle por inexperiência ou negligência dos donos.

O terapeuta conclui que um Pit Bull agressivo depende muito da linhagem, do meio em que vive, e de exemplo de outros cães e donos, que muitas vezes incentivam a agressividade sem controle. “Sabemos que 98% dos cachorros nascem para seguir um líder canino ou humano. Claro que em alguns casos, quando o dono não se torna o líder, o cachorro começa a fazer suas próprias leis.”, explica.

O Outro Lado Dos Pit Bulls  

Hulk (2), Brad (5) e Maria (8), três cães da raça Pit Bull de Fortaleza, exemplificam uma outra visão da raça. Eles são tão mansos que nem parecem cães de guarda. Sua dona, Júlia Costa, fala que nenhum dos cachorros é adestrado. Eles são educados e, o mais importante, socializados. Júlia os trata como crianças, inclusive com a paciência que se tem com um filho. “Nunca atacaram nenhuma pessoa. Latem se alguém chegar e tocar a campainha, mas isso como todo e qualquer cão, pois estão defendendo seu território”, explica.

Para Júlia, os Pit Bulls são bons animais de estimação, mas devem ser tratados com cuidado e respeito por quem decidir criá-los. “Só ando com meus cães com guia dupla: uma no peitoral e outra com enforcador. Mas apenas por uma questão de prevenção e também para passar tranquilidade para pessoas desinformadas que passam por mim ao passear com eles. Algo que por sinal faço todos os dias.”, completa.

A dona diz que os Pit Bulls se dão bem, inclusive, com crianças. Ela tem uma sobrinha de quatro anos e os pais dela também criam um casal de Pit Bull, que se dão superbem tanto com a filha quanto com todas as crianças com as quais os animais até hoje entraram em contato.

Da mesma maneira que há criminosos criando Pit Bulls apenas para rinhas, existem também aqueles sérios e éticos. Júlia é um desses exemplos e, com amor e educação, faz seus animais tão dóceis quanto um gato. “Pena que as pessoas tenham a mania de julgar tudo e todos sem ao menos tentarem se informar um pouco a respeito”. De acordo com Júlia, as pessoas inteligentes sabem que os Pit Bulls são cães maravilhosos. Assim como todo cão, independente de ter ou não raça. “Só temos que respeitar as características das raças. Assim como cada pessoa tem sua personalidade, com os cães acontecem o mesmo. Apenas tem muita gente que pensa que o seu cãozinho de estimação é um brinquedinho.”, conclui.

Ao ler um pouco sobre a história da raça, as pessoas verão que durante as lutas sempre há a presença de humanos nos “ringues” e quem os separa sempre são essas pessoas. Fato é que nunca um Pit Bull de verdade se volta contra essa pessoa para lhe morder.

Fique De Olho: Lei Para Briga de Cães 

O treinamento de cães para rinhas envolve práticas cruéis, desumanas e é ilegal na maioria dos países. Existem dois tipos de brigas de cães: briga de rua e briga de cães profissionais.

A briga de rua é como um símbolo de status para as pessoas que participam. Já a de cães profissionais é uma subcultura muito organizada, constituída de grupos secretos nos quais grandes quantidades de dinheiro são apostadas. Geralmente nesses lugares os cães brigam até a morte.

No Brasil, não existe uma lei específica para rinhas. O que se usa é a Lei 9.605/98 (Art. 32 da Lei de Crimes Ambientais). Os atos de abuso e de maus-tratos com animais configuram crime ambiental. Mas é possível denunciar as rinhas à polícia comum.

Ajude a combater essas rinhas. Se você suspeitar de brigas de cães em sua comunidade, denuncie para a polícia.

leia tudo sobre

Publicidade

PELO MUNDO: Cachorro é encontrado em alto-mar e resgatado na Tailândia

Por Fernanda Leite em Cães

16 de Abril de 2019

Texto: Fernanda Leite

Trabalhadores avistaram cabeça do animal para fora da água e conseguiram resgatá-lo por meio de uma corda.

O cachorro foi encontrado sozinho nadando no golfo da Tailândia, a mais de 220 Km da costa (Foto: AFP)

Um cachorro chegou a nado em uma plataforma de petróleo tailandesa, localizada a cerca de 220 km da costa. Ele ganhou o nome de Boonrod, ou sobrevivente.

Os trabalhadores de uma plataforma avistaram o cão nadando em direção à plataforma da Chevro, e logo se mobilizaram para fazer o resgate. De acordo com um dos funcionários da plataforma, ele pode ter caído de um barco pesqueiro.

A história ganhou o mundo, depois que foi publicado no Facebook de Vitisak Payalaw, que trabalha na plataforma.

O cachorro passou dois dias na plataforma e foi colocado em uma barco para voltar à terra firme. Nesta segunda-feira, 15, Sobrevivente desembarcou no porto de Songkhla e foi encaminhado para uma avaliação veterinária.

Outro funcionário da plataforma mostrou interesse em adotar o valente cãozinho, caso ele não tenha dono.

leia tudo sobre

Publicidade

Jacó, Cão Mais Habilidoso do Brasil, Morre Atropelado Em Praia no Ceará

Por Fernanda Leite em Sem categoria

25 de Fevereiro de 2019

Vladinir Maciel e Jacó

Texto: Fernanda Leite

O dono e adestrador Vladinir Maciel, juntamente com fãs de Jacó, pedem justiça.

Jacó, um cão da raça border collie, que iria representar o Brasil e toda a América no Crufts 2019, o maior torneio de cães do mundo, morreu neste sábado (23), na praia Porto das Dunas, em Aquiraz.

A confirmação veio após uma publicação no Instagram do dono e adestrador, Vladinir Maciel. Segundo ele, o cachorro estava com a família na praia, quando um carro 4×4 atropelou o animal de forma proposital.

Um ato em memória do cão Jacó, conseguiu reunir centenas de pessoas e animais na Avenida Beira Mar, na Praia de Iracema, no fim da tarde desse último domingo, 24/02.

“Assim como aconteceu com o Jacó, uma criança poderiam ter sido uma vítima”, destacou Vladinir.

Jacó seria o primeiro cão brasileiro a ter oportunidade de competir nessa categoria. Ele também já participou de apresentações nacionais e internacionais de programas televisivos, onde ganhou competições, como no quadro “Se vira nos 30” do programa Domingão do Faustão. O cão também já atuou em filmes, comerciais e, em 2018, apresentou o espetáculo Lampião e Maria Bonita no Americas y el Caribe 2018.

Ato em Memória do Cão Jacó, na Avenida Beira Mar, no domingo (24)

Revisão de texto: Daniel Silva Carneiro

leia tudo sobre

Publicidade

Centro de acolhimento de animais é aprovado na Câmara Municipal de Fortaleza

Por Fernanda Leite em Sem categoria

21 de Fevereiro de 2019

A criação de um equipamento responsável por recolher e acolher animais em situação de vulnerabilidade, abandono e maus tratos, prestando assistência e abrigo provisório foi aprovada pela Câmara Municipal de Fortaleza, diante do projeto da vereadora Larissa Gaspar (PPL).

“A ideia do centro de acolhimento de animais é recepcionar os animais que estão sofrendo com maus tratos e abandono, tratá-los, é uma vez reabilitados, colocá-los para adoção. Há muitas pessoas que têm vontade de ter um bichinho em casa e. com isso. iremos fomentar a iniciativa da adoção”, destacou Larissa Gaspar, nesta quarta-feira (20), durante pronunciamento.

(Foto: Arquivo)

leia tudo sobre

Publicidade

Conferência Ambiental AGNEL

Por Fernanda Leite em Sem categoria

18 de Fevereiro de 2019

Estão abertas as inscrições para a I Conferência Ambiental AGNEL, com o tema ‘Overview do desenvolvimento sustentável no Brasil atual.’ O evento ocorrerá no dia 23 de fevereiro de 2019, no hotel Sonata de Iracema, e abordará os principais temas em voga nos âmbitos corporativo e acadêmico.

Dentre as participações especiais, destacam-se a Funceme – Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos, que abordará uma projeção de cenários no Semiárido Nordestino, com base nos estudos científicos do aquecimento global, além de, pela primeira vez na região, a Low Carbon Business Action in Brazil, iniciativa da delegação de países da União Européia para redução das emissões de Carbono e fomento em energias alternativas, sustentáveis e competitividade com foco em preservação do meio ambiente, da vida e da saúde.

Várias entidades e autoridades apoiam o evento e estarão presentes, como: SEMACE, SEUMA, ANVISA, UECE, IFCE, UNIFOR, APROGEO-CE (Associacao dos Profissionais de Geologia do Ceará), CRQ-X (Conselho Regional de Química – 10a Região) etc.

Haverá, ainda, sorteio de passaportes periodicamente, divulgado no instagram (@agnel_press).

Esse se consagra como um evento pioneiro e inovador na cidade. Saiba todos os detalhes em:

www.agnelconsult.com/conferenciaambiental

leia tudo sobre

Publicidade

Jacó, Primeiro Cachorro Brasileiro a Participar do Crufts

Por Fernanda Leite em Sem categoria

15 de Fevereiro de 2019

Jacó é um cão da raça border collie, que irá representar o Brasil e toda a América no Crufts 2019, o maior torneio de cães do mundo, em 10 de março, na cidade de Birmingham, na Inglaterra. O evento receberá mais de 20 mil cães.

De acordo Vladinir Maciel, tutor e treinador de Jacó, é a primeira vez que um cão brasileiro tem a oportunidade de competir nessa categoria.

“Jacó acumula diversas coisas em seu currículo, como apresentações nacionais e internacionais. Também participou de programas televisivos onde ganhou competições como no quadro “Se vira nos 30” do programa Domingão do Faustão, o cão também já atuou em filmes, comerciais e, em 2018, apresentou o espetáculo do Lampião e Maria Bonita no Americas y el Caribe 2018”, conta Vladinir.

leia tudo sobre

Publicidade

Jacó, Primeiro Cachorro Brasileiro a Participar do Crufts

Por Fernanda Leite em Sem categoria

15 de Fevereiro de 2019

Jacó é um cão da raça border collie, que irá representar o Brasil e toda a América no Crufts 2019, o maior torneio de cães do mundo, em 10 de março, na cidade de Birmingham, na Inglaterra. O evento receberá mais de 20 mil cães.

De acordo Vladinir Maciel, tutor e treinador de Jacó, é a primeira vez que um cão brasileiro tem a oportunidade de competir nessa categoria.

“Jacó acumula diversas coisas em seu currículo, como apresentações nacionais e internacionais. Também participou de programas televisivos onde ganhou competições como no quadro “Se vira nos 30” do programa Domingão do Faustão, o cão também já atuou em filmes, comerciais e, em 2018, apresentou o espetáculo do Lampião e Maria Bonita no Americas y el Caribe 2018”, conta Vladinir.