Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Weberton ‘Beto’ Skeff

Aliança Francesa premia cearense com o Prix Photo 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

03 de dezembro de 2018

O Prix Photo Aliança Francesa 2018 com o tema “Mas onde está a água?” premiou o fotógrafo de Quixeramobim, Weberton ‘Beto’ Skeff com seu ensaio, “Doces desejos de fôlego”. O vencedor ganhará uma viagem com acompanhante para Paris, com tudo pago como premiação.

“Os diferentes trabalhos apresentados refletem a diversidade de olhares, técnicas, estéticas e abordagens sobre essa questão vital, que impacta o presente e o futuro”, aponta o diretor da Aliança Francesa Fortaleza, Marc Ellul.

Os trabalhos vencedores apresentam uma narrativa visual sobre duas regiões brasileiras simbólicas e traduzem esteticamente as contradições da relação do homem com a natureza.

“Doces desejos de fôlego é um relato que pretende abordar a relação do sertanejo com água e sua escassez. Numa tentativa de deslocar a fotografia de uma zona classificatória, este trabalho se apresenta de inúmeras formas: Ora documental, ora ficcional, ora de natureza indefinida, mas sempre respeitando a vontade de descrever e compartilhar suas experiências vivenciadas ainda quando criança no sertão central do Ceará”, descreve o ganhador do concurso.

O júri – formado pelos especialistas e professores Ioana de Mello, Eugênio Sálvio, João Kulcsár, Katia Chalita e Marie Hospital – justificou a escolha pelo ensaio cearense, pois aborda de maneira concisa a relação do sertanejo com a água e sua escassez.

“Em 2018 tivemos cerca de 300 propostas muito bonitas, e uma boa representação geográfica de todo o território brasileiro. Obrigado a todos pelo seu envolvimento nesta competição nacional das Alianças Francesas espalhadas pelo no Brasil”, finaliza o diretor cultural da AF no Brasil, Thomas Brégeon.

O 2° lugar foi a cariosa Ana Carolina Fernandes, com “Os Veios Abertos da Baía de Guanabara”, que denuncia o “descaso desumano” com as águas da Baía de Guanabara (ganhou um fim de semana para 2 pessoas no Hotel Sofitel Ipanema), e o prêmio do júri popular ficou com o mineiro Rodrigo com a obra “ser peixe”, e vai levar uma bolsa de um semestre na Aliança Francesa.
Marc Ellul lembra ainda que, Aliança Francesa não é apenas um curso que ensina a falar francês, mas sempre investe em ensinar aos alunos toda a rica cultura francófana. “Viemos de um país que valoriza a cultura e fazemos questão de passar isso aos nossos alunos. Seja em cursos semestrais, ou em intensivos de férias, portanto ao ser aluno AF, você pode, por exemplo, transformar suas férias em apresendizado e melhoria de currículo”, finaliza o francês que dirige as duas sedes em Fortaleza.
Publicidade

Aliança Francesa premia cearense com o Prix Photo 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

03 de dezembro de 2018

O Prix Photo Aliança Francesa 2018 com o tema “Mas onde está a água?” premiou o fotógrafo de Quixeramobim, Weberton ‘Beto’ Skeff com seu ensaio, “Doces desejos de fôlego”. O vencedor ganhará uma viagem com acompanhante para Paris, com tudo pago como premiação.

“Os diferentes trabalhos apresentados refletem a diversidade de olhares, técnicas, estéticas e abordagens sobre essa questão vital, que impacta o presente e o futuro”, aponta o diretor da Aliança Francesa Fortaleza, Marc Ellul.

Os trabalhos vencedores apresentam uma narrativa visual sobre duas regiões brasileiras simbólicas e traduzem esteticamente as contradições da relação do homem com a natureza.

“Doces desejos de fôlego é um relato que pretende abordar a relação do sertanejo com água e sua escassez. Numa tentativa de deslocar a fotografia de uma zona classificatória, este trabalho se apresenta de inúmeras formas: Ora documental, ora ficcional, ora de natureza indefinida, mas sempre respeitando a vontade de descrever e compartilhar suas experiências vivenciadas ainda quando criança no sertão central do Ceará”, descreve o ganhador do concurso.

O júri – formado pelos especialistas e professores Ioana de Mello, Eugênio Sálvio, João Kulcsár, Katia Chalita e Marie Hospital – justificou a escolha pelo ensaio cearense, pois aborda de maneira concisa a relação do sertanejo com a água e sua escassez.

“Em 2018 tivemos cerca de 300 propostas muito bonitas, e uma boa representação geográfica de todo o território brasileiro. Obrigado a todos pelo seu envolvimento nesta competição nacional das Alianças Francesas espalhadas pelo no Brasil”, finaliza o diretor cultural da AF no Brasil, Thomas Brégeon.

O 2° lugar foi a cariosa Ana Carolina Fernandes, com “Os Veios Abertos da Baía de Guanabara”, que denuncia o “descaso desumano” com as águas da Baía de Guanabara (ganhou um fim de semana para 2 pessoas no Hotel Sofitel Ipanema), e o prêmio do júri popular ficou com o mineiro Rodrigo com a obra “ser peixe”, e vai levar uma bolsa de um semestre na Aliança Francesa.
Marc Ellul lembra ainda que, Aliança Francesa não é apenas um curso que ensina a falar francês, mas sempre investe em ensinar aos alunos toda a rica cultura francófana. “Viemos de um país que valoriza a cultura e fazemos questão de passar isso aos nossos alunos. Seja em cursos semestrais, ou em intensivos de férias, portanto ao ser aluno AF, você pode, por exemplo, transformar suas férias em apresendizado e melhoria de currículo”, finaliza o francês que dirige as duas sedes em Fortaleza.