Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Observatório da Indústria

Atividade industrial recua, mas otimismo permanece, aponta Observatório da Indústria

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

30 de Janeiro de 2019

Segundo os resultados da Sondagem Industrial, realizada pelo Observatório da Indústria da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Ceará apresentou contração da atividade industrial em dezembro, em especial na produção. No entanto, as expectativas dos industriais cearenses seguem otimistas para os próximos seis meses.

A produção industrial registrou queda pelo segundo mês consecutivo ao registrar 39,5 pontos. Mesmo que o recuo seja usual em dezembro, o valor representa o menor patamar alcançando para o mês desde 2015. Em consonância com a queda da produção, observou-se a diminuição do quadro de funcionários da indústria e a expansão da ociosidade industrial, visto que o setor operou com capacidade abaixo do usual para o mês. Já os estoques de manufaturados situaram-se novamente em patamar planejado.

Apesar da contração da atividade industrial, as expectativas dos industriais cearenses se mantêm otimistas. As perspectivas referentes à demanda, às exportações e à compra de matérias-primas projetam cenário de crescimento para os próximos seis meses. No entanto, não há sinalização para expansão do quadro de funcionários do setor industrial.

Por fim, após três meses consecutivos de crescimento, a intenção de investimentos na esfera produtiva cearense apresentou um decréscimo de 3,5 pontos ante dezembro ao alcançar 61,6 pontos. Apesar do recuo, o índice situa-se acima da média histórica de 51,3 pontos e ainda representa forte otimismo para a realização de investimentos em 2019.

Publicidade

Intenção de investimentos alcança o maior valor desde 2013

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

14 de Janeiro de 2019

A Sondagem Industrial de novembro, realizada pelo Observatório da Indústria da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), revela queda dos principais indicadores de atividade do setor industrial cearense. No entanto, o empresariado apresenta expectativas positivas para o primeiro semestre de 2019, com destaque para a intenção de investimentos produtivos.

Em novembro, a indústria cearense apresentou contração na produção e operou com capacidade abaixo do patamar usual para o mês. Em consonância com a queda da atividade, observou-se também redução no quadro de funcionários do setor industrial. Por fim, os estoques de manufaturados situaram-se dentro do patamar planejado para o mês.

Apesar da retração da atividade industrial em novembro, as expectativas do empresariado cearense são positivas. Os industriais projetam cenário de crescimento durante o primeiro semestre de 2019 para a demanda e exportações de manufaturados. No entanto, as perspectivas não sinalizam expansão no quadro de funcionários da indústria cearense e nem aumento das compras de matérias-primas e insumos.

A pesquisa destaca a intenção de investimentos no Ceará de 65,1 pontos em dezembro, registrando o terceiro mês de alta e alcançando o maior valor observado desde dezembro de 2013. Além de revelar forte perspectiva para a realização de novos investimentos no setor produtivo para os próximos meses, o registro também demonstra o retorno do índice aos patamares anteriores à crise econômica, reforçando a expectativa de plena recuperação dos investimentos em 2019.

Publicidade

Intenção de investimentos alcança o maior valor desde 2013

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

14 de Janeiro de 2019

A Sondagem Industrial de novembro, realizada pelo Observatório da Indústria da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), revela queda dos principais indicadores de atividade do setor industrial cearense. No entanto, o empresariado apresenta expectativas positivas para o primeiro semestre de 2019, com destaque para a intenção de investimentos produtivos.

Em novembro, a indústria cearense apresentou contração na produção e operou com capacidade abaixo do patamar usual para o mês. Em consonância com a queda da atividade, observou-se também redução no quadro de funcionários do setor industrial. Por fim, os estoques de manufaturados situaram-se dentro do patamar planejado para o mês.

Apesar da retração da atividade industrial em novembro, as expectativas do empresariado cearense são positivas. Os industriais projetam cenário de crescimento durante o primeiro semestre de 2019 para a demanda e exportações de manufaturados. No entanto, as perspectivas não sinalizam expansão no quadro de funcionários da indústria cearense e nem aumento das compras de matérias-primas e insumos.

A pesquisa destaca a intenção de investimentos no Ceará de 65,1 pontos em dezembro, registrando o terceiro mês de alta e alcançando o maior valor observado desde dezembro de 2013. Além de revelar forte perspectiva para a realização de novos investimentos no setor produtivo para os próximos meses, o registro também demonstra o retorno do índice aos patamares anteriores à crise econômica, reforçando a expectativa de plena recuperação dos investimentos em 2019.