Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

número de associados

Parceria CSP: Planejamento estratégico do Simec aponta aumento no número de associados em 246%

Por Oswaldo Scaliotti em Sem categoria

31 de agosto de 2015

Aumento de 246% no número de associados, passando de 52 para 180 empresas, e crescimento em 68% na receita. Esses foram parte dos resultados alcançados pelo Planejamento Estratégico do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico no Estado do Ceará (Simec) em 2015. O relatório final foi apresentado pelo consultor Durval Vieira de Freitas, da DVF Consultoria, contratada pela Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), durante reunião na sede da FIEC, em Fortaleza. O encontro contou com a participação do presidente do Simec, Sampaio Filho, e de integrantes da diretoria, entre eles o empresário Fernando Castro Alves.

O Planejamento Estratégico do Simec 2012-2015 faz parte de um termo de cooperação técnica do Programa de Desenvolvimento Regional (PDR), elaborado pela Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) e conduzido pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico (Cede), assinado pelo Sistema FIEC, o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado do Ceará (Simec) e o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon) e mais 20 instituições.

O planejamento, que foi iniciado na gestão do ex-presidente do Simec, Ricard Pereira, e vem sendo continuado na gestão atual, mostrou ações associativas e animadoras postas em prática, como a publicação de 13 edições da Revista do Simec, dando visibilidade e informando aos filiados sobre o trabalho do sindicato patronal, realização das reuniões mensais, reconhecimento de líderes, consolidação da câmara setorial eletrometalmecânica na Adece, 69 empresas capacitadas junto ao Programa de Desenvolvimento Associativo(PDA), aumento das missões empresariais nacionais e internacionais, bem como a experiência no modelo de gestão do sindicato sendo referência em apresentações em encontros nacionais entre sindicatos do setor.

Durval Ferreira falou da sua experiência em grandes empresas do setor de siderurgia e mineração, o que o credenciou a conduzir o planejamento estratégico junto ao sindicato com apoio da CSP. “Estamos finalizando, nessa última reunião, uma parceria de três anos. A CSP vê no Simec um irradiador de crescimento. O resultado do planejamento foi bom e o ganho foi na integração e no conhecimento das potencialidades econômicas e fornecedores locais.  Sampaio Filho e Ricard Pereira mostram que são lideranças nacionais e não só regionais. Estão de parabéns pelo aumento do número de associados, pelo espírito de liderança e articulação”, elogiou Ferreira durante a avaliação. 

O consultor reforça que o associativismo representa a união e é uma oportunidade de fazer pleitos em nome do conjunto. Para ele, o trabalho do PDR junto às empresas de base, ou seja, aquelas que fabricam materiais e suportes para siderúrgica, é muito importante para a cadeira produtiva, para gerar emprego de qualidade e renda no estado. Na sua visão, as empresas precisam ainda avançar nos modelos de gestão, na parte tributária e na qualificação e educação profissional da mão de obra para acompanhar o crescimento do Ceará e do Nordeste. “Precisamos cobrar o funcionamento do CTTC e investir em educação e inovação tecnológica. Nisso, a participação do SENAI/CE vem sendo bem desempenhada”, disse.


O presidente do Simec, Sampaio Filho, agradeceu o que chamou de brilhante trabalho realizado pela CSP e DVF Consultoria. “Se não fossem pela determinação e persistência, não teríamos alcançado esses resultados. O Simec está de portas abertas para novas parcerias, sobretudo nas áreas de inovação e gestão. Nesse momento de crise, um planejamento estratégico nos norteia a preservar os negócios e buscar novos mercados com cautela”, enfatiza.

Após apresentar esses resultados positivos, o planejamento sugeriu ao sindicato que desenvolva programas de certificação das empresas associadas, atraia empresas ativas e inativas, fortaleça a rede de delegacias no interior, mantenha as reuniões mensais e que prossiga publicando a Revista do Simec, que tão bem dá visibilidade e promove o Simec junto aos associados e à opinião pública. O planejamento estratégico teve início no primeiro semestre de 2012.

Sobre o PDR
O objetivo da parceria é promover o desenvolvimento sustentável da região do Complexo Industrial do Porto do Pecém (CIPP) por meio da capacitação de empresas, entidades e empresários, a fim de atender à demanda atual e futura da CSP, que está em fase de construção, e de outros investimentos estruturantes no estado, estimulando as compras e contratações locais.

A parceria resultou no trabalho intitulado Estratégias para o Desenvolvimento de Oportunidades de Negócios e Empregos: Diagnósticos e Plano de Ação, que culminou com a criação do PDR. O diagnóstico, que também contou com o apoio da Associação de Empresas de Construção Pesada do Estado do Ceará (Acompec) e da Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio), abrangeu o município-sede de São Gonçalo do Amarante e os demais municípios num raio de até 60 km, além de Limoeiro do Norte e Tabuleiro – distantes cerca de 200 km e escolhidos para o levantamento de dados devido à presença de empresas do setor metalmecânico – e Sobral, a 187 km do município-sede.

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Parceria CSP: Planejamento estratégico do Simec aponta aumento no número de associados em 246%

Por Oswaldo Scaliotti em Sem categoria

31 de agosto de 2015

Aumento de 246% no número de associados, passando de 52 para 180 empresas, e crescimento em 68% na receita. Esses foram parte dos resultados alcançados pelo Planejamento Estratégico do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico no Estado do Ceará (Simec) em 2015. O relatório final foi apresentado pelo consultor Durval Vieira de Freitas, da DVF Consultoria, contratada pela Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), durante reunião na sede da FIEC, em Fortaleza. O encontro contou com a participação do presidente do Simec, Sampaio Filho, e de integrantes da diretoria, entre eles o empresário Fernando Castro Alves.

O Planejamento Estratégico do Simec 2012-2015 faz parte de um termo de cooperação técnica do Programa de Desenvolvimento Regional (PDR), elaborado pela Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) e conduzido pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico (Cede), assinado pelo Sistema FIEC, o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado do Ceará (Simec) e o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon) e mais 20 instituições.

O planejamento, que foi iniciado na gestão do ex-presidente do Simec, Ricard Pereira, e vem sendo continuado na gestão atual, mostrou ações associativas e animadoras postas em prática, como a publicação de 13 edições da Revista do Simec, dando visibilidade e informando aos filiados sobre o trabalho do sindicato patronal, realização das reuniões mensais, reconhecimento de líderes, consolidação da câmara setorial eletrometalmecânica na Adece, 69 empresas capacitadas junto ao Programa de Desenvolvimento Associativo(PDA), aumento das missões empresariais nacionais e internacionais, bem como a experiência no modelo de gestão do sindicato sendo referência em apresentações em encontros nacionais entre sindicatos do setor.

Durval Ferreira falou da sua experiência em grandes empresas do setor de siderurgia e mineração, o que o credenciou a conduzir o planejamento estratégico junto ao sindicato com apoio da CSP. “Estamos finalizando, nessa última reunião, uma parceria de três anos. A CSP vê no Simec um irradiador de crescimento. O resultado do planejamento foi bom e o ganho foi na integração e no conhecimento das potencialidades econômicas e fornecedores locais.  Sampaio Filho e Ricard Pereira mostram que são lideranças nacionais e não só regionais. Estão de parabéns pelo aumento do número de associados, pelo espírito de liderança e articulação”, elogiou Ferreira durante a avaliação. 

O consultor reforça que o associativismo representa a união e é uma oportunidade de fazer pleitos em nome do conjunto. Para ele, o trabalho do PDR junto às empresas de base, ou seja, aquelas que fabricam materiais e suportes para siderúrgica, é muito importante para a cadeira produtiva, para gerar emprego de qualidade e renda no estado. Na sua visão, as empresas precisam ainda avançar nos modelos de gestão, na parte tributária e na qualificação e educação profissional da mão de obra para acompanhar o crescimento do Ceará e do Nordeste. “Precisamos cobrar o funcionamento do CTTC e investir em educação e inovação tecnológica. Nisso, a participação do SENAI/CE vem sendo bem desempenhada”, disse.


O presidente do Simec, Sampaio Filho, agradeceu o que chamou de brilhante trabalho realizado pela CSP e DVF Consultoria. “Se não fossem pela determinação e persistência, não teríamos alcançado esses resultados. O Simec está de portas abertas para novas parcerias, sobretudo nas áreas de inovação e gestão. Nesse momento de crise, um planejamento estratégico nos norteia a preservar os negócios e buscar novos mercados com cautela”, enfatiza.

Após apresentar esses resultados positivos, o planejamento sugeriu ao sindicato que desenvolva programas de certificação das empresas associadas, atraia empresas ativas e inativas, fortaleça a rede de delegacias no interior, mantenha as reuniões mensais e que prossiga publicando a Revista do Simec, que tão bem dá visibilidade e promove o Simec junto aos associados e à opinião pública. O planejamento estratégico teve início no primeiro semestre de 2012.

Sobre o PDR
O objetivo da parceria é promover o desenvolvimento sustentável da região do Complexo Industrial do Porto do Pecém (CIPP) por meio da capacitação de empresas, entidades e empresários, a fim de atender à demanda atual e futura da CSP, que está em fase de construção, e de outros investimentos estruturantes no estado, estimulando as compras e contratações locais.

A parceria resultou no trabalho intitulado Estratégias para o Desenvolvimento de Oportunidades de Negócios e Empregos: Diagnósticos e Plano de Ação, que culminou com a criação do PDR. O diagnóstico, que também contou com o apoio da Associação de Empresas de Construção Pesada do Estado do Ceará (Acompec) e da Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio), abrangeu o município-sede de São Gonçalo do Amarante e os demais municípios num raio de até 60 km, além de Limoeiro do Norte e Tabuleiro – distantes cerca de 200 km e escolhidos para o levantamento de dados devido à presença de empresas do setor metalmecânico – e Sobral, a 187 km do município-sede.

  • postado por Oswaldo Scaliotti