Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Nicolle Barbosa

Nicolle Barbosa deixa presidência da Adece e diretor assume como interino

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

06 de Abril de 2018

Após um ano e dois meses à frente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Nicolle Barbosa deixou o cargo de presidente na tarde desta quinta-feira (5), durante reunião do Conselho de Administração. Com a desincompatibilização da executiva, o diretor de Infraestrutura, Eduardo Neves, assumiu o posto.

Nicolle passou pouco mais de três anos no Sistema de Desenvolvimento Econômico do Ceará, iniciando o trabalho em 2015, quando assumiu a Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE). Na Agência, sua passagem foi marcada pelo intenso trabalho de prospecção de investimentos.

“Visitamos 95 indústrias pelo Brasil olhando nos olhos dos empresários e apresentando as vantagens de se investir no Ceará. Essas missões empresarias e participação em feiras e eventos foi muito intensificada nas regiões Sul e Sudeste do País, principais polos calçadista e de têxtil e confecções. Os resultados já vêm sendo colhidos. Começamos a semana com a notícia de um crescimento de 620% na geração de empregos do setor calçadista no primeiro bimestre deste ano em comparação com o igual período do ano anterior”, declarou Nicolle durante o discurso de despedida.

Conforme a executiva, mais de 4.500 empregos diretos em diversos municípios do Estado ainda devem ser gerados na indústria de calçados. A expectativa tem como base os anúncios feitos no ano passado relacionados a expansões e vinda de novas empresas do setor. Os investimentos serão feitos com incentivos da Adece, como construção de galpões cedidos em regime de comodato.

O titular da SDE e presidente do Conselho de Administração da Adece, secretário César Ribeiro, destacou o esforço da Agência para atrair investimentos. “É inegável os resultados que o setor calçadista representa para o Ceará. É um estado que representa quase 40% das exportações do setor e emprega mais de 57 mil pessoas. Sabemos melhor do que ninguém que precisamos respeitar a condição geográfica e as regiões do Estado da condição de como essas indústrias são importantes. A Região Metropolitana vive um outro momento. Temos que extrair a melhor qualificação possível para agregar sempre valor. Mas não podemos desconsiderar que temos um interior que precisa dessas indústrias de manufatura para gerar emprego e desenvolvimento”, registrou.

As visitas às principais agências de desenvolvimento do País também foram destacadas por Nicolle, que esteve em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Pernambuco com o intuito de buscar as melhores práticas e cases de sucesso. “Constatamos que estamos no caminho correto”, completou.

Dentre os setores com melhor desempenho, Nicolle pontuou ainda o de energias renováveis e relembrou o andamento dos estudos “Balanço Energético” e “Expansão da infraestrutura elétrica”, financiados pela Adece, bem como o Atlas Solar e Eólico, em parceria com a Adece. Ela comemorou ainda a conquista do Ceará como o estado com maior número de projetos contratados no leilão de energia A-4 realizado na última quarta-feira (4), realizado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). “Neste cenário, não posso deixar de citar a conquista do município de Fortim com um complexo eólico previsto para entrar em funcionamento no final de 2019. Serão R$ 850 milhões investidos pela Furnas, 450 empregos diretos e 400 indiretos”, disse.

Outro projeto estruturante marcante durante a gestão de Nicolle Barbosa foi o Polo Industrial Químico de Guaiuba. Previsto para ser entregue às empresas ainda no primeiro semestre deste ano, a estrutura conta com um aporte de R$ 10 milhões do Governo do Ceará, oriundos da Adece e da Secretaria da Infraestrutura do Ceará (Seinfra). Um total de 27 empresas devem se instalar no local gerando dois mil empregos diretos e sete mil indiretos.

No agronegócio cearense dentre as contribuições em prol do desenvolvimento do segmento, durante a gestão de Nicolle foram realizados e/ou renovados 25 estudos, sendo 19 em fase de iniciação e seis encontram-se em andamento. Frutas, flores, leite, ovinocaprino, tilápia, camarão, caju, carnaúba e recursos hídricos são alguns dos setores beneficiados.

Presidente interino

Eduardo Henrique Cunha Neves é bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade de Fortaleza (Unifor) desde 1990. Está na Adece desde a sua fundação, em 2007, e atualmente é diretor de Infraestrutura da Agência, tendo como foco principal a atração de investimentos industriais, implantação e acompanhamento das infraestruturas necessárias para a viabilidade de empreendimentos no Estado. Representa a Agência e atua como conselheiro em diversas entidades, como SEBRAE, Companhia de Desenvolvimento do Ceará (CODECE) e Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CONERH). Está a serviço do Estado do Ceará desde 2003, quando trabalhou na Secretaria do Desenvolvimento Econômico. Atuou em diversas empresas privadas, passando pelos setores de construção civil, indústria de bebidas, dentre outras.

Presidente interino

Eduardo Henrique Cunha Neves é bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade de Fortaleza (Unifor) desde 1990. Está na Adece desde a sua fundação, em 2007, e atualmente é diretor de Infraestrutura da Agência, tendo como foco principal a atração de investimentos industriais, implantação e acompanhamento das infraestruturas necessárias para a viabilidade de empreendimentos no Estado. Representa a Agência e atua como conselheiro em diversas entidades, como SEBRAE, Companhia de Desenvolvimento do Ceará (CODECE) e Siderúrgica Latino Americana (Silat). Está a serviço do Estado do Ceará desde 2003, quando trabalhou na Secretaria do Desenvolvimento Econômico. Atuou em diversas empresas privadas como executivo, passando pelos setores de construção civil, indústrias de bebidas, granito, dentre outras. Como empresário, atuou nos ramos de medicamentos, colchões e estofados.

Conforme Eduardo, a ideia é dar continuidade ao trabalho de executar a Política de Desenvolvimento do Estado do Ceará, elaborada pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico. “Queremos agregar novos parceiros, atrair novos negócios, manter a ambiência para as empresas já existentes crescerem. Recentemente, a Adece criou a diretoria de Inovação, Tecnologia e Saúde, visando esse novo nicho de mercado, que é a economia da saúde. Os cabos submarinos de fibra ótica e a trinca de hubs também estão no radar da Adece, assim como nossos esforços para o desenvolvimento do agronegócio, novas tecnologias e introdução de novas culturas, produzindo com maior valor agregado”, enfatizou

Voltar à liderança na geração de energias renováveis também está entre as prioridades do Ceará. “Vamos trabalhar em parceria com a Secretaria Adjunta de Energia, Mineração e Telecomunicações, da Seinfra, e com a Câmara Setorial de Energias Renováveis para resolver os gargalos e voltar ao primeiro lugar do ranking no setor. A boa notícia foi o leilão de ontem, onde o Ceará levou quase 40% da totalidade, e vamos continuar com os esforços”, completou.

O trabalho de monitoramento das empresas incentivadas pelo Estado também será fortalecido, conforme o presidente. O trabalho é concentrado na diretoria de Desenvolvimento Setorial e visa ouvir as empresas e trabalhar pela sustentabilidade das indústrias já instaladas no Estado.

Publicidade

Nicolle Barbosa recebe Prêmio Excelência Mulher 2018 em São Paulo

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

22 de Março de 2018

Eduardo Neves (diretor de Infraestrutura da Adece), Fernando Santana (secretário-adjunto do Gabinete do Governador), Nicolle Barbosa (presidente da Adece), Sara Lima e Jorge Lehm Müller (1o vice-diretor CIESP-Sul) 
A presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Nicolle Barbosa, foi agraciada com o Prêmio Excelência Mulher 2018, que laureia mulheres de destaque nas atividades de diversas áreas profissionais e filantrópicas. A 14ª edição do evento aconteceu na noite da última quarta-feira (21), no Espaço Nobre do Edifício sede da FIESP/CIESP, e consta no calendário oficial eventos da cidade de São Paulo pela Lei Municipal nº 15925/13.
 
A iniciativa da Fraternidade Aliança Aca Laurência e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo – Diretoria Distrital Sul é considerada a mais importante da indústria em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. Homenagear aquelas que contribuíram no cenário nacional e internacional com suas lutas e conquistas é o principal objetivo da comenda, além de fortalecer o relacionamento entre os setores empresarial, comercial e industrial.
 
Líder empresarial, Nicolle Barbosa cursou Administração e Direito destacando-se como diretora e presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas do Ceará (SINDIGRAFICA). A executiva também foi diretora e presidente do Centro Industrial do Ceará (CIC), presidente da Comissão Eleitoral da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) e presidiu a Associação Brasileira da Indústria Gráfica no Ceará (ABIGRAF/CE). Em 2015, foi convidada pelo governador Camilo Santana para assumir a Secretaria do Desenvolvimento Econômico do Estado do Ceará. Atualmente, preside a Adece e o Partido Social Cristão (PSC).
 
O prêmio prestou reconhecimento ainda a Ana Paula Zomer, Procuradora do Estado de São Paulo; Dagmar Rivieri, criadora da Pedagogia do Arco Iris, uma pedagogia centrada em ideias de interesse social de pleno desenvolvimento humano para crianças e jovens de baixa renda; Danielle Fausto, coaching e voluntária no projeto “Coletivos em Movimento” desenvolvendo ações voluntárias nos temas de empregabilidade e talentos; Francisca Rodrigues, Pró Reitora de Pós Graduação, Extensão e Pesquisa da Faculdade Zumbi dos Palmares; Helena dos Santos Reis – Coronel e Secretária Chefe da Casa Militar e Coordenadora Estadual de Defesa Civil; Juliana Moraes Corregiari Bei, juíza de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo desde 2010; Marilene Marfin Martin, mestre, doutora, docente, congressista, pesquisadora e psicoterapeuta com foco em atendimento à crianças especiais; Michelle Ivanoff, criadora da ONG Passos Mágicos que auxilia 400 crianças de quatro núcleos de Embu Guaçu; Rose Gottardo, atual Vice-Presidente da Fundação Padre Anchieta; Sandra Bamonte, idealizadora e fundadora da Ong Vivendo com Arte onde atua há 20 anos como Diretora voluntária na Comunidade de Paraisópolis; Viviane Bezerra de Oliveira, ministra aulas na Central Prática sobre marcas e seus procedimentos junto ao I.N.P.I. e ocupa o cargo vice presidente do Grupo BNI AVANTE.
Publicidade

Câmara Setorial da Equinocultura é lançada no âmbito do Governo do Ceará

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

16 de agosto de 2017

O crescimento da cadeia produtiva envolvida no setor da equinocultura cearense acaba de ganhar mais um reconhecimento do Governo do Ceará. Na manhã desta quarta-feira (16), a Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) lançou a Câmara Setorial da Equinocultura do Ceará (CS Equinos). O órgão colegiado terá o objetivo de propor, apoiar e acompanhar projetos e ações tendo em vista o desenvolvimento sustentável do setor em território cearense.

 

Conforme a presidente da Adece, Nicolle Barbosa, a ideia se deu após a procura de entidades do setor com o intuito de ordenar a cadeia produtiva. “O setor é de extrema importância para a economia cearense, tendo em vista que o Brasil é o quarto maior rebanho de equinos do mundo e o Ceará o quarto do Nordeste, com cerca de 143.000 animais. Com  muito orgulho, somos referência em diversos segmentos do setor, dentre eles, o esportivo. É uma cadeia produtiva que pulsa e cresce a passos largos, gerando emprego e renda em nosso Estado. Para se ter uma ideia, só no manejo direto, a cada três cavalos, é gerada uma oportunidade de trabalho”, comenta.

 

O fórum de discussão é o 27º instaurado pela Adece, que tem atualmente 23 câmaras setoriais em funcionamento, outras duas temáticas, além do Fórum Jovem Empresário Ceará. Somente no âmbito da diretoria de Agronegócios, a de equinocultura será a 11ª câmara.

 

“O setor estava desarticulado. Agora, conseguimos reunir 28 instituições que vão discutir mensalmente as demandas do segmento. A equinocultura gera emprego, renda e desenvolve a economia no Estado do Ceará, tendo em vista sua importância para criação de cavalos, esportes, medicina veterinária e produção industrial de rações. O Estado do Ceará só tem a ganhar com a criação dessa câmara”, avalia o diretor de Agronegócio da Adece, Sílvio Carlos Ribeiro.

 

Para dar início aos trabalhos da CS Equinos, membros presentes na primeira reunião elegeram um presidente, primeiro e segundo secretários. Foi escolhido como presidente o representante do Núcleo Cearense do Cavalo de Trabalho (NCCT), Rodrigo de Freitas. Já para primeiro e segundo secretários foram eleitos, respectivamente, Alexandre Dourado, da Associação dos Criadores de Cavalo Quarto de Milha do Ceará (ACEQM), e Renan Monteiro, do Jockey Club Cearense.

 

“A câmara nada mais é que do que o elo entre o setor privado com o poder público para enxergar o segmento como um negócio e não apenas como lazer. O cavalo é cultura, temos os nossos vaqueiros no Nordeste. No Brasil, o setor gera mais emprego que o ramo automobilístico. Vamos organizar o setor, gerar mais emprego, qualificar mais mão de obra para que, no final, seja proveitoso a todos. Inicialmente vamos olhar para o problema de sanidade animal e a regulamentação de eventos”, declara Rodrigo.

 

Cadeia produtiva

 

De acordo com as entidades cearenses representantes do setor, o crescimento da equinocultura está relacionado ao esporte, lazer e turfe, sediando alguns dos principais eventos e atraindo participantes do Brasil e ainda do exterior. Os eventos fomentam a economia local movimentando os setores de comércio e serviços.

A cadeia produtiva é responsável por movimentar a produção de ração, feno, capacitação de mão de obra e transporte, gerando emprego e renda principalmente na Zona Rural.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Limpa Fácil investe R$ 9,5 milhões em duplicação de unidade fabril no CE

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

02 de agosto de 2017

Depois de anunciado o Polo Industrial Químico de Guaiuba e a vinda da indústria detentora da Brilux para o Ceará, mais um grande investimento deverá consolidar o Estado como referência no setor químico. A Kaçan Industrial Produtos Limpa Fácil Ltda acaba de anunciar uma ampliação para dobrar a capacidade da produção industrial em território cearense. O projeto conta com a transferência da unidade fabril em Fortaleza para a Região Metropolitana.
 
“Estivemos no município de Itaitinga com o presidente do Sindquímica, Marcos Soares, conferindo de perto as novas instalações da Limpa Fácil, uma empresa 100% cearense, nascida no bairro Granja Portugal, em Fortaleza, e que agora ganha novos rumos de crescimento. Com as novas instalações, a empresa vai gerar 120 empregos diretos e 480 indiretos para a região. O Governo do Estado está apoiando a iniciativa e trabalha para viabilizar a concessão de incentivos fiscais para a expansão da empresa”, comemora a presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Nicolle Barbosa.
 
Conforme o presidente do grupo, José Ribamar Alves Lima, esse é o momento do setor químico no Ceará. “Atualmente, é um estado muito importador de produtos de limpeza de outras localidades. Nossa empresa tem uma grande cartela de clientes em outras regiões e precisava ampliar a produção para atender a demanda”, explica, adiantando que as atividades no novo local serão iniciadas em dezembro deste ano.
 
O cenário favorável para o segmento industrial químico do Ceará também é destacado pelo presidente do Sindquímica, Marcos Soares. “Não temos nenhuma indústria de expressão na área de saneantes, enquanto os estados vizinhos abrigam empresas de grande porte. A Limpa Fácil, com sua ampliação, poderá ser uma delas. Por isso, o sindicato, como instituição, está dando apoio e procurando incentivos fiscais com a Adece e a Secretaria do Desenvolvimento Econômico do Ceará (SDE) para a empresa competir de igual para igual com outros estados. Também estamos pleiteando junto à Prefeitura de Itaitinga melhorias no acesso ao distrito industrial”, declara.
 
Atualmente instalada em uma área residencial da capital cearense, a empresa terá a produção transferida de uma área de 1.555 metros quadrados (m²) para um prédio industrial de 4.120 m² localizado em um terreno de 20 mil m². “Tivemos a oportunidade de ir para outros estados, recebemos outros convites, mas optamos por crescer em nosso território”, acrescenta o empresário.
 
Para as novas instalações produtivas a empresa está investindo, neste ano, R$ 9,5 milhões. Já para o planejamento até o ano de 2020 o aporte será de R$ 20 milhões com a expansão de novos negócios. Também está nos planos da indústria a expansão do atendimento para as regiões Nordeste, Norte e Centro Oeste.
 
Atualmente, a Limpa Fácil fabrica detergentes, ácido muriático, tira ferrugem, água sanitária e soda cáustica. A comercialização dos produtos é feita também para os estados da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Piauí e Maranhão. Três novos estão prestes a entrar no portfólio da empresa: desinfetante, amaciante de roupas e sabão líquido para roupas.
* postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Potencialidades econômicas: Adece fará mapeamento individual de recursos minerais por municípios

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

22 de julho de 2017

 
Depois de entregar o Atlas Geológico e da Mineração do Estado, o Governo do Ceará, por meio da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) dará mais um passo para estimular a economia no setor. Agora, municípios cearenses estão sendo estudados individualmente com o intuito de verificar ocorrências minerais locais e fomentar a exploração das áreas por meio da atração de unidades produtivas.
 
O município de Piquet Carneiro, a 332 km da capital, acaba de ser o primeiro contemplado. A presidente da Adece, Nicolle Barbosa, entregou ao prefeito Bismarck Bezerra, um relatório sobre os recursos minerais existentes na localidade e as possibilidades de seus aproveitamentos econômicos.
 
“Fomos procurados por mais de 20 prefeitos cearenses em busca de investimentos para seus municípios gerarem trabalho e renda. Entregamos o primeiro relatório ao prefeito de Piquet Carneiro e, de posse do documento, ele agora irá conversar com os proprietários dessas áreas para estimular sua produção. Nessa primeira etapa, já estamos concluindo  também um trabalho em Cedro e outros 10 municípios serão contemplados com relatórios de suas potencialidades minerais com ou sem licenças regularizadas e que possam virar unidades produtivas”, explica Nicolle.
 
Conforme o relatório, que contou com dados do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), o município de Piquet Carneiro caracteriza-se pela existência de quartzo, quartzito, granito, manganês, ametista e mármore. Segundo Nicolle, também foram listados os nomes dos titulares das áreas. “A ideia é disponibilizar à Prefeitura a relação desses proprietários tanto das áreas quanto das licenças para que o gestor municipal estimule o início das atividades produtivas com o intuito de desenvolver a economia municipal”, completa.
 
De acordo com o assessor de Mineração da Adece, Francisco Pessoa, ainda há muito a ser explorado no estado do Ceará no que se refere ao setor de bens minerais. “O trabalho visa nortear as prefeituras cearenses e fazê-las interagirem com investidores”, opina.
 
Atlas
 
No início do mês de junho, a Adece lançou o Atlas Geológico e da Mineração do Estado do Ceará. A ferramenta, disponível no site da agência, mapeia informações sobre as riquezas minerais do Estado, bem como seus títulos legais. O trabalho permite também a visualização de toda a infraestrutura hídrica, ferroviária, rodoviária, portos, aeroportos e linhas de transmissão de energia existentes em território cearense.
 
Bilíngue, a ferramenta permite nortear empresários com intenções de investirem no Ceará, especialmente nas áreas de construção civil, agronegócio e indústria de transformação.
* postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Ceará é destaque em feira internacional da calçados

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

05 de julho de 2017

Mais de 10 empresas cearenses expõem o potencial do Estado no setor calçadista durante a Francal 2017 – Feira Internacional da Moda em Calçados e Acessórios, que acontece até esta quarta-feira (05), em São Paulo. A iniciativa é um apoio do Governo do Estado, por meio da Agência de Desenvolvimento (Adece), da Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE), em parceria com o Sindicato das Indústrias de Calçados e Vestuários de Juazeiro do Norte (Sindindústria) e o Sebrae.
Em um estande de 400 metros quadrados, as empresas recebem os visitantes do evento, interessados em concretizar negócios e apresentam o trabalho desempenhado pelas indústrias cearenses.
“A Francal é um dos eventos mais importantes da indústria de calçados em todo o mundo. O Ceará é um expressivo polo calçadista, com presença de grandes marcas e geração de desenvolvimento econômico, com empregos,  produção para o comércio nacional e internacional, fomento de toda uma cadeia produtiva em seu entorno.  Assim, a intenção do Governo do Estado é ampliar essa atuação e também manter os investimentos no Ceará”, destaca o secretário Cesar Ribeiro.
Atração de investimentos
Mais de 10 prefeituras municipais cearenses também estão presentes no evento. Conforme a presidente da Adece, Nicolle Barbosa, a articulação feita pela Agência é uma maneira de fomentar a prospecção de novas empresas para atuarem no Estado, gerando emprego e renda. “Tivemos um primeiro contato com algumas indústrias em Franca, São Paulo, no mês passado. Agora, é o momento do diálogo entre empresas e os nossos prefeitos”, explica Nicolle.
Os municípios de Chorozinho, Coreaú, Caridade, Amontada, Crato, Missão Velha, Horizonte, Cascavel, Barreira, Icó, Juazeiro do Norte e Jaguaribe estão entre os presentes no evento representados por prefeitos e secretários.
Protagonismo
Nos cinco primeiros meses de 2017, o Ceará comercializou 18,23 milhões de pares de calçados para outros países. O número representa US$ 106 milhões. O Rio Grande do Sul desponta na segunda posição do número de calçados exportados e primeiro em valores gerados, com 11,3 milhões de pares que geraram US$ 183,44 milhões. São Paulo figura na terceira posição do ranking, com 3,58 milhões de pares embarcados e receita de US$ 52,58 milhões.
Entre janeiro e maio os Estados Unidos importaram 4,7 milhões de pares de calçados brasileiros, sendo o principal país a comercializar os produtos, gerando US$ 79,27 milhões em compras. A Argentina foi o segundo destino do período, totalizando 3,57 milhões de pares importados por US$ 56,17 milhões. O Paraguai figura na terceira posição do país que mais importou do Brasil, com 5,75 milhões de pares por US$ 39 milhões.
* postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

CNDL e CDL Fortaleza recebem secretários do Governo em Reunião Ordinária

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

03 de Maio de 2016

DSC_9457

Nesta segunda-feira (2), a Reunião Ordinária de Diretoria da CDL Fortaleza contou com dois convidados do Governo do Estado do Ceará: a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Nicolle Barbosa, e o Secretário de Planejamento e Gestão, Hugo Figueiredo. Eles foram recebidos pelo presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza, Severino Ramalho Neto, e pelo Presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Honório Pinheiro. Os secretários levaram à CDL projetos visando mais competitividade e desenvolvimento sustentável para o Estado do Ceará, por meio da parceria do público com o privado. Os dois líderes do varejo presentes mostraram-se bastante abertos às propostas e Honório cobrou maior “destravamento” para aqueles que querem se propor a executar. Segundo ele, a estrutura atual de leis e processos não viabiliza o desenvolvimento, pelo contrário, tem dificultado a atuação da iniciativa privada em prol de melhorias econômicas.

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Sindquímica Ceará faz homenagem a Nicolle Barbosa e divulga ganhadores do 1º Prêmio InovePlast

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

02 de dezembro de 2015

O Sindquímica Ceará realizará no próximo dia 3 de dezembro, às 20h, no Museu da Indústria, a festa anual de confraternização do setor. Na oportunidade, serão conhecidos os ganhadores do 1° Prêmio InovePlast de Inovação Aberta  e feita homenagem a secretária de Desenvolvimento Econômico do Ceará, Nicolle Barbosa.

O 1° Prêmio InovePlast de Inovação Aberta recebeu 49 inscrições com novas ideias de produtos e processos para o setor plástico e novas aplicações para os métodos já existentes.  O prêmio é uma promoção da Rede de Indústrias do Setor Plástico – InovePlast, iniciativa de associados do Sindicato da Indústria Química (Sindquímica Ceará), com apoio do Programa de Desenvolvimento da Indústria (PDI), da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC). Já foi divulgada a lista dos classificados nessa primeira fase do Prêmio Inoveplast. Confira no link a seguir.

O prêmio se baseia no conceito de Inovação Aberta pelo qual as organizações abrem suas portas para fluxos de ideias promissoras, recursos tecnológicos e capital humano qualificados vindos de fora da empresa. Por meio da inovação aberta, as empresas têm a possibilidade de elevar seu nível de competitividade em concursos e desafios de ideias abertos a diversos segmentos da sociedade.

Perfil Nicolle Barbosa

Fortalezense, Nicolle Barbosa é filha do industrial Isaias Barbosa e da médica Maria do Socorro Bezerra Barbosa. É secretária do Desenvolvimento Econômico do Estado. Líder empresarial com vínculo direto com o setor gráfico, foi diretora e presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas do Ceará (SINDIGRAFICA) entre os anos de 2005 e 2010; Diretora e Presidente do Centro Industrial do Ceará (CIC) entre os anos de 2010 e 2014; presidente da Comissão Eleitoral da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) no ano de 2011. Atualmente é presidente da Associação Brasileira da Indústria Gráfica no Ceará (ABIGRAF/CE).

Criou e coordenou o “Integra Brasil – Fórum Nordeste no Brasil e no Mundo”, movimento que envolveu o país inteiro do debate acerca do papel do Nordeste na construção do processo de desenvolvimento sustentável do Brasil.

Também criou e coordenou a “Caravana do Desenvolvimento”, iniciativa que culminou com um documento contendo as linhas mestras de um Plano de Desenvolvimento Econômico para o Ceará.

Publicidade

Sindquímica Ceará faz homenagem a Nicolle Barbosa e divulga ganhadores do 1º Prêmio InovePlast

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

02 de dezembro de 2015

O Sindquímica Ceará realizará no próximo dia 3 de dezembro, às 20h, no Museu da Indústria, a festa anual de confraternização do setor. Na oportunidade, serão conhecidos os ganhadores do 1° Prêmio InovePlast de Inovação Aberta  e feita homenagem a secretária de Desenvolvimento Econômico do Ceará, Nicolle Barbosa.

O 1° Prêmio InovePlast de Inovação Aberta recebeu 49 inscrições com novas ideias de produtos e processos para o setor plástico e novas aplicações para os métodos já existentes.  O prêmio é uma promoção da Rede de Indústrias do Setor Plástico – InovePlast, iniciativa de associados do Sindicato da Indústria Química (Sindquímica Ceará), com apoio do Programa de Desenvolvimento da Indústria (PDI), da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC). Já foi divulgada a lista dos classificados nessa primeira fase do Prêmio Inoveplast. Confira no link a seguir.

O prêmio se baseia no conceito de Inovação Aberta pelo qual as organizações abrem suas portas para fluxos de ideias promissoras, recursos tecnológicos e capital humano qualificados vindos de fora da empresa. Por meio da inovação aberta, as empresas têm a possibilidade de elevar seu nível de competitividade em concursos e desafios de ideias abertos a diversos segmentos da sociedade.

Perfil Nicolle Barbosa

Fortalezense, Nicolle Barbosa é filha do industrial Isaias Barbosa e da médica Maria do Socorro Bezerra Barbosa. É secretária do Desenvolvimento Econômico do Estado. Líder empresarial com vínculo direto com o setor gráfico, foi diretora e presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas do Ceará (SINDIGRAFICA) entre os anos de 2005 e 2010; Diretora e Presidente do Centro Industrial do Ceará (CIC) entre os anos de 2010 e 2014; presidente da Comissão Eleitoral da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) no ano de 2011. Atualmente é presidente da Associação Brasileira da Indústria Gráfica no Ceará (ABIGRAF/CE).

Criou e coordenou o “Integra Brasil – Fórum Nordeste no Brasil e no Mundo”, movimento que envolveu o país inteiro do debate acerca do papel do Nordeste na construção do processo de desenvolvimento sustentável do Brasil.

Também criou e coordenou a “Caravana do Desenvolvimento”, iniciativa que culminou com um documento contendo as linhas mestras de um Plano de Desenvolvimento Econômico para o Ceará.