Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Museu da Fotografia Fortaleza

Museu da Fotografia Fortaleza realiza programação especial para as crianças

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

11 de outubro de 2018

 

A programação “Hora da Criança” conta com 4 momentos idealizados para os pequenos

 

Chegou a hora delas! O Museu está com uma divertida programação em comemoração ao Dia das Crianças, que já começa na sexta-feira. A “Hora da Criança” promove atividades ideais para trazer seu filho, neto, sobrinho, vizinho ou toda criança que merece um momento especial.

No dia 12, às 14h, o Grupo Encantos vai apresentar “O Fantástico Submarino Amarelo”, uma história super legal e emocionante, inspirada na canção “Yellow Submarine”, da banda britânica The Beatles. Caracterizados com roupas que lembram fases marcantes na vida da banda, os pequenos poderão descobrir a história da banda através de canções que ganham um formato infantil, com arranjos diferenciados e instrumentos de brinquedos. Além de tudo isso, ainda é abordado o tema bullying, problema muito presente nas escolas.

Já no sábado, 13 de outubro, às 14h, o Museu vai receber pais e filhos para curtir a “Hora da Criança” participando da oficina Desenhando no Museu, com Gabriel Muniz. É hora de interagir com as crianças através da arte, do desenho e das cores com uma boa orientação passo a passo ministrada por esse artista e professor.

No domingo, 14 de outubro, a “Hora da Criança” está com tudo no Museu e o público infantil poderá escolher entre dois momentos especiais, que serão realizados às 14h. Um deles é o Cinema Infantil, quando nosso amigo Pinóquio irá divertir a criançada e provar que mentir não é legal! A família toda irá se divertir com esse filme de 1940 e transformar o dia num domingo feliz! A entrada é gratuita e sujeita à lotação.

No mesmo horário, acontecerá a Oficina de Câmera Obscura. É a oportunidade das crianças começarem a se inserir no mundo da fotografia de um jeito divertido! Como? Elas vão descobrir como acontece a magia da fotografia através da prática, tirando fotos com uma câmera artesanal construída por elas mesmas. Todos prontos e animados? Agora é só se inscrever, todos os eventos serão gratuitos!

Sobre o Museu

Inaugurado em 10 de março de 2017 com a coleção Paula e Silvio Frota, o MFF recebe cerca de 3 mil visitantes por mês, que podem conferir dois andares de acervo fixo, além de outro que recebe exposições temporárias. Compreendendo sua função social para além do espaço expositivo, os projetos Museu na Comunidade e Museu no Interior já visitaram diversas comunidades da capital e do interior (Maracanaú, Jericoacoara e Redenção), levando até o público em situação de vulnerabilidade, teoria e prática acerca do mundo da fotografia. Além disso, o equipamento realiza uma série de ações que têm como objetivo a divulgação de novos talentos e a promoção da fotografia contemporânea a partir da realização de cursos e visitas guiadas para a terceira idade e de oficinas e workshops voltados a artistas, estudantes e educadores – resultado, inclusive, da proximidade da instituição junto às Secretarias de Cultura (Secult), de Turismo (Setur) e de Educação do Estado (Seduc), e às Secretarias Municipais da Educação (SME), de Turismo (Setfor) e de Cultura de Fortaleza (Secultfor). O MFF tem também uma equipe de monitoria formada pelos alunos dos cursos de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade de Fortaleza (Unifor), Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Artes Visuais do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e do curso de Fotografia do Porto Iracema das Artes.

Serviço:

O Fantástico Submarino Amarelo – Grupo Encantos

Data:  12 de outubro (sexta-feira)

Horário: 14h

Inscrições: Gratuitas, pelo site sympla.com.br

Desenhando no Museu – Gabriel Muniz

Data: 13 de outubro (sábado)

Horário: 14h

Inscrições: Gratuitas, pelo site sympla.com.br

Cinema Infantil – filme “Pinóquio”

Data: 14 de outubro (domingo)

Horário: 14h

* Entrada gratuita, sujeita à lotação, sem necessidade de inscrição.

Oficina de Câmera Obscura para pais e filhos

Data: 14 de outubro (domingo)

Horário: 14h

Inscrições: Gratuitas, pelo site sympla.com.br

Local de realização dos encontros: Museu da Fotografia Fortaleza

Endereço: Rua Frederico Borges, 545 – Varjota

Mais informações: (85) 3017-3661

Publicidade

Museu da Fotografia Fortaleza realiza programação especial para as crianças

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

09 de outubro de 2018

 

A programação “Hora da Criança” conta com 4 momentos idealizados para os pequenos

 

Chegou a hora delas! O Museu está com uma divertida programação em comemoração ao Dia das Crianças, que já começa na sexta-feira. A “Hora da Criança” promove atividades ideais para trazer seu filho, neto, sobrinho, vizinho ou toda criança que merece um momento especial.

No dia 12, às 14h, o Grupo Encantos vai apresentar “O Fantástico Submarino Amarelo”, uma história super legal e emocionante, inspirada na canção “Yellow Submarine”, da banda britânica The Beatles. Caracterizados com roupas que lembram fases marcantes na vida da banda, os pequenos poderão descobrir a história da banda através de canções que ganham um formato infantil, com arranjos diferenciados e instrumentos de brinquedos. Além de tudo isso, ainda é abordado o tema bullying, problema muito presente nas escolas.

Já no sábado, 13 de outubro, às 14h, o Museu vai receber pais e filhos para curtir a “Hora da Criança” participando da oficina Desenhando no Museu, com Gabriel Muniz. É hora de interagir com as crianças através da arte, do desenho e das cores com uma boa orientação passo a passo ministrada por esse artista e professor.

No domingo, 14 de outubro, a “Hora da Criança” está com tudo no Museu e o público infantil poderá escolher entre dois momentos especiais, que serão realizados às 14h. Um deles é o Cine Foto, quando nosso amigo Pinóquio irá divertir a criançada e provar que mentir não é legal! A família toda irá se divertir com esse filme de 1940 e transformar o dia num domingo feliz! A entrada é gratuita e sujeita à lotação.

No mesmo horário, acontecerá a Oficina de Câmera Obscura. É a oportunidade das crianças começarem a se inserir no mundo da fotografia de um jeito divertido! Como? Elas vão descobrir como acontece a magia da fotografia através da prática, tirando fotos com uma câmera artesanal construída por elas mesmas. Todos prontos e animados? Agora é só se inscrever, todos os eventos serão gratuitos!

Sobre o Museu

Inaugurado em 10 de março de 2017 com a coleção Paula e Silvio Frota, o MFF recebe cerca de 3 mil visitantes por mês, que podem conferir dois andares de acervo fixo, além de outro que recebe exposições temporárias. Compreendendo sua função social para além do espaço expositivo, os projetos Museu na Comunidade e Museu no Interior já visitaram diversas comunidades da capital e do interior (Maracanaú, Jericoacoara e Redenção), levando até o público em situação de vulnerabilidade, teoria e prática acerca do mundo da fotografia. Além disso, o equipamento realiza uma série de ações que têm como objetivo a divulgação de novos talentos e a promoção da fotografia contemporânea a partir da realização de cursos e visitas guiadas para a terceira idade e de oficinas e workshops voltados a artistas, estudantes e educadores – resultado, inclusive, da proximidade da instituição junto às Secretarias de Cultura (Secult), de Turismo (Setur) e de Educação do Estado (Seduc), e às Secretarias Municipais da Educação (SME), de Turismo (Setfor) e de Cultura de Fortaleza (Secultfor). O MFF tem também uma equipe de monitoria formada pelos alunos dos cursos de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade de Fortaleza (Unifor), Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Artes Visuais do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e do curso de Fotografia do Porto Iracema das Artes.

Serviço:

O Fantástico Submarino Amarelo – Grupo Encantos

Data:  12 de outubro (sexta-feira)

Horário: 14h

Inscrições: Gratuitas, pelo site sympla.com.br

Desenhando no Museu – Gabriel Muniz

Data: 13 de outubro (sábado)

Horário: 14h

Inscrições: Gratuitas, pelo site sympla.com.br

Cine Foto filme “Pinóquio”

Data: 14 de outubro (domingo)

Horário: 14h

* Entrada gratuita, sujeita à lotação, sem necessidade de inscrição.

Oficina de Câmera Obscura para pais e filhos

Data: 14 de outubro (domingo)

Horário: 14h

Inscrições: Gratuitas, pelo site sympla.com.br

Local de realização dos encontros: Museu da Fotografia Fortaleza

Endereço: Rua Frederico Borges, 545 – Varjota

Mais informações: (85) 3017-3661

Publicidade

Museu da Fotografia Fortaleza lança projeto que aproxima os artistas e o público

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

04 de outubro de 2018

Gentil Barreira é quem dará a primeira palestra do projeto “Uma Coleção Muito Particular”

O que pode ser mais interessante que um grande artista falando sobre as fotos que mais lhe impressionam, os motivos, sua história e como elas refletem no mundo? Foi assim que nasceu o projeto “Uma Coleção Muito Particular”, onde grandes artistas são convidados para dividir esse momento com o público.

O Museu recebe esse projeto dividido em quatro partes e te convida a participar do primeiro dia com o grande fotógrafo Gentil Barreira. O encontro acontece neste sábado, 6 de outubro, às 10h. Gentil irá contar sobre as fotografias que lhe marcaram. A participação é gratuita (sujeita a lotação), basta se inscrever pelo sympla.com.br.

Perfil Gentil Barreira – Autodidata, iniciou as primeiras experiências com fotografia aos 11 anos, montando um pequeno laboratório para revelar seus filmes. Estudou Arquitetura e Urbanismo em São Paulo, mas antes de concluir resolveu voltar a Fortaleza, onde vive até hoje. Ingressou e frequentou por dois anos o curso de Comunicação na UFC, período em que profissionalizou-se como fotógrafo. A influência dos experimentos da Arquitetura e os conceitos e ideias da Comunicação marcaram de forma decisiva seu trabalho e as pesquisas que desenvolve com a fotografia. Para atender aos segmentos de publicidade, moda, retratos e arquitetura, montou um estúdio e vem atuando nesse mercado até o momento. Desenvolve paralelamente trabalho autoral com foco na pesquisa documental e em estudos de luz e movimento. Realizou diversas exposições individuais e participou de importantes coletivas, no Brasil e no exterior. Sua obra, diversas vezes premiada, está presente em acervos de instituições culturais e representada em livros, catálogos, revistas e sites.

Sobre o Museu

Inaugurado em 10 de março de 2017 com a coleção Paula e Silvio Frota, o MFF recebe cerca de 3 mil visitantes por mês, que podem conferir dois andares de acervo fixo, além de outro que recebe exposições temporárias. Compreendendo sua função social para além do espaço expositivo, os projetos Museu na Comunidade e Museu no Interior já visitaram diversas comunidades da capital e do interior (Maracanaú, Jericoacoara e Redenção), levando até o público em situação de vulnerabilidade, teoria e prática acerca do mundo da fotografia. Além disso, o equipamento realiza uma série de ações que têm como objetivo a divulgação de novos talentos e a promoção da fotografia contemporânea a partir da realização de cursos e visitas guiadas para a terceira idade e de oficinas e workshops voltados a artistas, estudantes e educadores – resultado, inclusive, da proximidade da instituição junto às Secretarias de Cultura (Secult), de Turismo (Setur) e de Educação do Estado (Seduc), e às Secretarias Municipais da Educação (SME), de Turismo (Setfor) e de Cultura de Fortaleza (Secultfor). O MFF tem também uma equipe de monitoria formada pelos alunos dos cursos de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade de Fortaleza (Unifor), Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Artes Visuais do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e do curso de Fotografia do Porto Iracema das Artes.

SERVIÇO:

Palestra Gentil Barreira – projeto “Uma Coleção Muito Particular”

Data: 06/10 (sábado)

Horário: 10h

Local: Museu da Fotografia Fortaleza

Endereço: Rua Frederico Borges, 545 – Varjota

Mais informações: (85) 3017-3661

Inscrições: Gratuitas, pelo site sympla.com.br

 

Publicidade

MFF traz Roger Ballen e inaugura a primeira mostra internacional do equipamento

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

04 de setembro de 2018

 

“Mind Games” apresentará imagens inéditas, que garantem provocar o imaginário do público

 

O Museu da Fotografia fortaleza inaugura nesta quinta (06), sua primeira exposição internacional. “Mind Games”, do aclamado fotógrafo norte americano Roger Ballen, tem curadoria da artista portuguesa Ângela Berlinde, que já revelou ser uma exposição norteada pelo sentido da existência humana, convidando o público a uma travessia pelas profundezas da mente, despertando discursos enigmáticos enquanto dialoga verdade e ficção, prometendo causar desassossego e transportar o visitante para um enigma de metamorfoses reais e simbólicas. Sábado (08), a partir das 14h, haverá visita mediada e palestra do fotógrafo.

Cerca de 60 obras compõem este acervo inédito no Norte e Nordeste, construído durantes as últimas 4 décadas de trabalho de Roger Ballen. As imagens estarão expostas em médio e grande formato, sendo a maioria em preto e branco, com um diferencial: a exibição das imagens a cor, produzidas pela primeira vez por Ballen, que são criações mais recentes.

A estética de “Mind Games” mostra figuras absurdas e um elenco de personagens sobrenaturais, recorrente na obra do artista. Ele “é conhecido por evocar o absurdo da condição humana e por criar imagens perturbadoras e inesperadamente familiares, que são o reflexo de uma jornada psicológica pessoal. Ao longo da sua carreira, somam-se as imagens icônicas que realizou em lugares ruinosos, habitados por pessoas que vivem de forma extrema, à margem da sociedade. O objetivo de Ballen sempre foi o mesmo: questionar o significado e sentido da existência humana”, explica a curadora Ângela Berlinde.

É mais um acervo de destaque, que passa pelo Museu da Fotografia Fortaleza, fazendo um convite para vivenciar a arte em diferentes linguagens. Além da inauguração da exposição, teremos dois momentos importantes: uma visita mediada, às 10h, e no horário de abertura da mostra, às 14h, uma palestra com o artista. No horário da manhã, o equipamento receberá exclusivamente quem estiver inscrito pelo sympla.com.br. A visita mediada contará com as presenças de Roger Ballen, Ângela Berlinde e integrantes do educativo do MFF. A programação é gratuita e uma oportunidade incrível para conhecer mais da trajetória do artista e suas motivações e inspirações.

Perfil Roger Ballen – é um dos mais importantes fotógrafos do século 21 e a sua carreira estende-se ao longo de 50 anos. Ballen é fortemente conhecido pelas suas imagens psicológicas, poderosas e magistralmente compostas, que circulam no espaço entre a pintura, o desenho, a instalação e a fotografia. Nasceu em Nova York, em 1950, mas vive na África do Sul há cerca de 35 anos. O seu trabalho como geólogo levou-o para o meio rural e o fez apontar a sua câmera para explorar o mundo secreto das pequenas localidades Sul Africanas. No início, explorou as ruas desertas no abrasador sol do meio-dia, mas assim que ousou bater à porta das pessoas, descobriu um mundo secreto que iria gerar um profundo impacto no seu trabalho. Estes interiores, com os seus distintivos acervos de objetos e os seus ocupantes, levaram a formar a sua visão única numa trajetória que vai desde a crítica social, até à criação de metáforas sobre o subconsciente. Ao longo dos últimos 40 anos, o seu caraterístico estilo de fotografia evoluiu usando um simples formato quadrado num forte e belo preto e branco. Nos primeiros trabalhos em exposição, a sua ligação à tradição da fotografia documental é notória mas, ao longo dos anos 90, desenvolveu um estilo que descreve como “ficção documental”. No ano de 2000, as primeiras pessoas que descobriu e documentou vivendo à margem da sociedade Sul Africana tornaram-se progressivamente o elenco de atores com quem Ballen trabalhou na série “Outland” (2001) e “Shadow Chamber” (2005), colaborando na criação de perturbadores psicodramas. A linha entre fantasia e realidade, nas séries “Boarding House” (2009) e “Asylum of the Birds” (2014), tem se tornado cada vez mais indefinida e o autor passa a utilizar desenhos, pinturas, colagens e técnicas de escultura para criar cenários elaborados e complementados pelos imprevisíveis comportamentos dos animais que aparecem fotografados num instante de observação. Ballen inventou uma nova estética híbrida nestes trabalhos, mas uma estética que continua bastante enraizada na fotografia. O autor expôs individual e coletivamente em diversas instituições tais como George Eastman House, Rochester, exposição retrospectiva nomeada finalista na categoria de melhor exposição de 2010 do Lucie Awards, considerado o Oscar da Fotografia; Berlin Biennial; PhotoEspana, Madri, onde recebeu o prêmio de melhor livro em 2001; State Museum of Russia, São Petersburgo; Triennale, Milan; Fondation Cartier, Paris; Rencontres de La Photo d’Arles, onde foi selecionado como fotógrafo do ano de 2002; Biblioteque Nationale, Paris; Noordelicht, Amsterdã; Victoria and Albert Museum, Londres; New Museum, MoMA-NY. Suas exposições individuais figuraram entre as Top 10 Exhibitions da ArtForum, nos anos 2002 e 2004. As fotografias de Roger Ballen fazem parte de coleções tais como as do MoMA de Nova York; Centre Georges Pompidou, Paris; Maison Européenne de la Photographie e Musée Nicephore Niepce, França; Fotomuseum, Munique; Victoria & Albert Museum, Londres; Stedelijk Museum, Amsterdã; Cafa Arte Museum em Pequim, entre outros.

Sobre o Museu

Inaugurado dia 10 de março de 2017 com a coleção Paula e Silvio Frota, o MFF recebe cerca de 3 mil visitantes por mês, que podem conferir dois andares de acervo fixo, além de mais outro que recebe exposições temporárias. Compreendendo sua função social para além do espaço expositivo, os projetos Museu na Comunidade e Museu no Interior já visitaram diversas comunidades da capital e do interior (Maracanaú, Jericoacoara e Redenção), levando até o público em situação de vulnerabilidade, teoria e prática acerca do mundo da fotografia. Além disso, o equipamento realiza uma série de ações que têm como objetivo a divulgação de novos talentos e a promoção da fotografia contemporânea a partir da realização de cursos e visitas guiadas para a terceira idade e de oficinas e workshops voltados a artistas, estudantes e educadores – resultado, inclusive, da proximidade da instituição junto às Secretarias de Cultura (Secult), de Turismo (Setur) e de Educação do Estado (Seduc), e às Secretarias Municipais da Educação (SME), de Turismo (Setfor) e de Cultura de Fortaleza (Secultfor). O MFF tem também uma equipe de monitoria formada pelos alunos dos cursos de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade de Fortaleza (Unifor), Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Artes Visuais do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e do curso de Fotografia do Porto Iracema das Artes.

SERVIÇO:

Mind Games

Coquetel para convidados:

Data: 05.09 (quarta) – 19h

Abertura Visitação: 06 de setembro (quinta) – 12h

 

Visita mediada:  08 de setembro (sábado)

Horário: 10h (inscrições pelo sympla.com.br e capacidade máxima para 40 pessoas)

 

Palestra:  08 de setembro (sábado)

Horário:14h

 

Censura: 16 anos

Local: Museu da Fotografia Fortaleza

Endereço: Rua Frederico Borges, 545 – Varjota

Mais informações: (85) 3017-3661

Publicidade

Museu da Fotografia Fortaleza realiza palestra com Flávio Colker

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de agosto de 2018

O fotógrafo iniciou sua carreira registrando a cena musical dos anos 80

Os anos 80 assistiram a aparição de uma cena musical nova no Brasil: irreverente, internacionalizada, energética e expressiva não só com o ritmo e líricas, mas também com as imagens. O rock brasileiro dessa época teve, entre suas estratégias, usar a noção de multimídia. Um dos aspectos fundamentais das bandas da época era a atitude. Flávio Colker começou a fotografar nessa cena e trabalhou com nomes fortes, como Caetano Veloso, Cazuza, Cássia Eller, Lulu Santos e Legião Urbana.

Saber tirar belas fotografias já é uma vitória, mas se destacar dos demais é o que realmente importa. Nessa palestra, Flávio Colker falará sobre como descobrir e desenvolver seu próprio estilo de fotografia. Como expressar a si mesmo e aquilo que é fotografado. Venha curtir o papo com esse renomado fotógrafo que fez capas de revistas, discos famosos, teatro, dança, dirigiu videoclipes, escreveu e dirigiu filmes, e muito mais, conquistando importantes prêmios e expondo sua arte em galerias como as do MAM SP, Museu Bispo do Rosário de Arte Contemporâneo, Paço Imperial.

A palestra acontece nesta sexta-feira, às 19h, no auditório do Museu da Fotografia Fortaleza. A entrada é gratuita basta se inscrever no site sympla.com.br.

Perfil Flávio Colker – Nascido em 1956 no Brasil, Vive e trabalha entre o Rio de Janeiro e Cidade do México.  Em suas diferentes produções, Flávio Colker busca  os limites da fotografia que, em seu trabalho, é conceitual e teatral. Aparece não apenas como espelho do mundo, mas um espelho que reflete e inverte a própria ilusão das imagens. Ele duvida de sua própria capacidade de ser fiel à existência, mas também se deleita muitas vezes no prazer de fotografar, na teatralidade da fotografia. Em algumas séries, lida com a pretensão de evocar a matéria. Constrói  uma tensão da matéria x imagem, como se esta fosse um vírus destinado a dominar a vida, congelando sua dimensão mais fundamental: o tempo. Esse embate com a imagem é construído com as alegorias, os disfarces e a teatralidade da ficção porque “a ficção resolve a existência com enorme prazer”. A dimensão e o suporte das imagens ganham força poética sendo pontos fundamentais de seu trabalho. O gigantesco x pequenino nas suas obras de paisagem. O fantasmagórico x presença nos retratos.  Para Flavio, o ambiente da arte é o lugar para a fotografia separar o existente e o imaginado, sempre na mesma imagem porque “a ideologia do marketing utiliza a fotografia para confundir as duas naturezas.”  A definição de natureza da fotografia foi trabalhada no seu papel de professor, tendo ocupado a cadeira de fotografia no departamento de Comunicação da PUC-Rio e lecionado na Escola de Artes Visuais do Parque Lage onde se dedicou a desenvolver e encorajar projetos.

Sobre o Museu

Compreendendo sua função social para além do espaço expositivo, o Museu da Fotografia realiza uma série de ações que têm como objetivo a divulgação de novos talentos e a promoção da fotografia contemporânea a partir da realização de cursos e visitas guiadas para a terceira idade e de oficinas e workshops voltados a artistas, estudantes e educadores – resultado, inclusive, da proximidade da instituição junto às Secretarias de Cultura (Secult), de Turismo (Setur) e de Educação do Estado (Seduc), e às Secretarias Municipais da Educação (SME), de Turismo (Setfor) e de Cultura de Fortaleza (Secultfor). O MFF tem também uma equipe de monitoria formada pelos alunos dos cursos de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade de Fortaleza (Unifor), Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Artes Visuais do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e do curso de Fotografia do Porto Iracema das Artes.

Serviço:

Palestra Flávio Colker

Data: 17 de agosto (sexta-feira)

Horário: 19h

Local de realização: Museu da Fotografia Fortaleza

Endereço: Rua Frederico Borges, 545 – Varjota

Inscrições: gratuitas, pelo site sympla.com.br

Mais informações: (85) 3017-3661

Publicidade

Museu da Fotografia Fortaleza promove atividade educativa gratuita para pais e filhos

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

27 de julho de 2018

 

Os participantes irão aprender a construir uma câmera obscura

 

Para marcar o encerramento das férias com chave de ouro, o Museu da Fotografia Fortaleza (MFF) programou um momento que promove interação entre toda a família. Será possível dar um mergulho no mundo da fotografia reunindo duas gerações. No próximo domingo (29), a partir de 13h, acontecerá uma oficina, feita através de recortes e colagens, ensinando pais e filhos a construírem uma câmera obscura.

Esta Oficina Pais e Filhos será uma experiência fantástica e inesquecível para as crianças e para os adultos também. A programação é gratuita, basta se inscrever no sympla.com.br.

Sobre o Museu

Compreendendo sua função social para além do espaço expositivo, o Museu da Fotografia realiza uma série de ações que têm como objetivo a divulgação de novos talentos e a promoção da fotografia contemporânea a partir da realização de cursos e visitas guiadas para a terceira idade e de oficinas e workshops voltados a artistas, estudantes e educadores – resultado, inclusive, da proximidade da instituição junto às Secretarias de Cultura (Secult), de Turismo (Setur) e de Educação do Estado (Seduc), e às Secretarias Municipais da Educação (SME), de Turismo (Setfor) e de Cultura de Fortaleza (Secultfor). O MFF tem também uma equipe de monitoria formada pelos alunos dos cursos de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade de Fortaleza (Unifor), Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Artes Visuais do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e do curso de Fotografia do Porto Iracema das Artes.

Serviço:

Oficina Educativa para Pais e Filhos – Câmera Obscura

Data: 29 de julho (domingo)

Horário: 14h

Inscrições: Gratuitas, pelo site sympla.com.br

Faixa etária: 5 a 15 anos

Local: Museu da Fotografia Fortaleza
Endereço: Rua Frederico Borges, 545 | Varjota | Fortaleza – CE

Mais informações: (85) 3017-3661

Publicidade

MFF realiza Oficina de Ensaio Fotográfico, com Paulo Amoreira

Por Oswaldo Scaliotti em Qualificação

30 de junho de 2018

 

O Ensaio Fotográfico na prática: da encomenda ao resultado

 

Quem tem interesse em aprofundar seus conhecimentos em fotografia, agora terá a oportunidade de vivenciar uma oficina sobre o assunto, ministrada por um profissional de destaque. O fotógrafo Paulo Amoreira irá proporcionar um contato com o processo de criação de uma proposta de ambiente expositivo, considerando os aspectos formais, conceituais e estéticos; construindo relações com os múltiplos agentes envolvidos em sua realização. Vários detalhes para produzir um ensaio impecável.

Ao final da convivência o aluno irá reconhecer: os fundamentos da Narrativa Visual, sabendo aplicá-los de acordo com a necessidade; a história da evolução do Ensaio Fotográfico, contextualizando sua participação nela; os principais mestres da Narrativa Fotográfica, utilizando-os como referências em sua produção pessoal; técnicas não-narrativas, sabendo quando aplicá-las; as principais aplicações do Ensaio Fotográfico, sabendo o que as distingue e quais suas semelhanças; além de saber aplicar o passo-a-passo da realização de um Ensaio Fotográfico e processos organizacionais e atitudinais relacionados com a construção do dessa produção (fluxo de trabalho, negociação e metodologias de realização). O curso acontecerá entre terça e sexta-feira da primeira semana de julho e as inscrições devem ser feitas na recepção do Museu da Fotografia Fortaleza.

 

Perfil Paulo Amoreira – é educador, fotógrafo, designer e artista transmidiático. Palestrante e educador nas áreas de Comunicação, Criação Publicitária, Design e Artes Visuais/ Artes Integradas e Narrativas Criativas. Estudou Cinema e Dramaturgia no Instituto Dragão do Mar, é pesquisador em Produção Multimídia na Universidade do Sul de Santa Catarina. É Chief Experience Officer, Creative Director e Transmedia Director da empresa Malemolência Narrativas Criativas, voltada para comunicação integrada, produções transmidiáticas e narrativas criativas multimeios.

Sobre o Museu

Compreendendo sua função social para além do espaço expositivo, o Museu da Fotografia realiza uma série de ações que têm como objetivo a divulgação de novos talentos e a promoção da fotografia contemporânea a partir da realização de cursos e visitas guiadas para a terceira idade e de oficinas e workshops voltados a artistas, estudantes e educadores – resultado, inclusive, da proximidade da instituição junto às Secretarias de Cultura (Secult), de Turismo (Setur) e de Educação do Estado (Seduc), e às Secretarias Municipais da Educação (SME), de Turismo (Setfor) e de Cultura de Fortaleza (Secultfor). O MFF tem também uma equipe de monitoria formada pelos alunos dos cursos de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade de Fortaleza (Unifor), Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Artes Visuais do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e do curso de Fotografia do Porto Iracema das Artes.

Serviço:

Oficina de Ensaio Fotográfico

Dias: 03, 04, 05 e 06 de junho (terça a sexta-feira)

Horário: sempre de 13h às 17h

Local de realização: Museu da Fotografia Fortaleza

Endereço: Rua Frederico Borges, 545 – Varjota

Pré-inscrições: pelo e-mail inscricao@museudafotografia.com.br

Inscrições: R$180,00 (somente em dinheiro, presenciais, no Museu)

Mais informações: (85) 3017-3661

Publicidade

MFF realiza palestra com o fotógrafo e educador Luiz Santos

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

29 de Maio de 2018

O artista também irá trazer produções audiovisuais que realizou com populações menos favorecidas

Sábado, no Museu da Fotografia Fortaleza, tem palestra que fala sobre os processos e caminhos que resultam em projetos de educação com fotografia em lugares periféricos de grandes cidades. Luiz Santos, artista que tem um vasto trabalho sobre grupos considerados “invisíveis”, vai debater temas relacionados a estas pessoas próximo dia 02 de junho. Nas produções audiovisuais, experiências desenvolvidas com populações que habitam regiões geográficas economicamente e sociologicamente menos favorecidas (inclusive pacientes saúde mental e estudantes da educação especial). Além disso, o público irá conhecer algumas intervenções realizadas Brasil afora com estes grupos.

A fala aberta com Luiz Santos acontece a partir de 14h, no auditório do MFF, com participação gratuita. Os interessados só precisam se inscrever no site sympla.com.br.

Luiz Santos – fotógrafo e artista visual, educador, editor e inventor. Realiza trabalhos com educação pela arte junto a populações menos favorecidas. Realizou trabalhos colaborativos nos últimos doze anos: o primeiro, com um fotógrafo lambe-lambe conhecido por Tonho Ceará; e o segundo, com o Mestre Julio (Julio Santos), famoso artista fotopintor cearense. Ambas as incursões foram reconhecidas e premiadas em editais nacionais, e as obras expostas em algumas capitais do Brasil, assim como na China. Também realiza trabalho com saúde mental, há mais de 20 anos. Idealizou e coordenou projetos no Hospital da Tamarineira (Recife), quando havia o CAT – Centro de Atividades Terapêuticas. Entre 2012 e 2014, colaborou com o Hotel da Loucura, projeto idealizado pelo médico e ator Vitor Pordeus, no Instituto Nise da Silveira, Engenho de Dentro, Rio de Janeiro.

Sobre o Museu

Compreendendo sua função social para além do espaço expositivo, o Museu da Fotografia realiza uma série de ações que têm como objetivo a divulgação de novos talentos e a promoção da fotografia contemporânea a partir da realização de cursos e visitas guiadas para a terceira idade e de oficinas e workshops voltados a artistas, estudantes e educadores – resultado, inclusive, da proximidade da instituição junto às Secretarias de Cultura (Secult), de Turismo (Setur) e de Educação do Estado (Seduc), e às Secretarias Municipais da Educação (SME), de Turismo (Setfor) e de Cultura de Fortaleza (Secultfor). O MFF tem também uma equipe de monitoria formada pelos alunos dos cursos de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade de Fortaleza (Unifor), Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Artes Visuais do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e do curso de Fotografia do Porto Iracema das Artes.

SERVIÇO:

Palestra Luiz Santos

Data: 02/06 (sábado)

Horário: 14h

Local: Museu da Fotografia Fortaleza

Endereço: Rua Frederico Borges, 545 | Varjota | Fortaleza – CE

Inscrições: gratuitas, no site sympla.com.br

Mais informações: (85) 3017-3661

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

MFF traz palestra sobre fotografia e empoderamento feminino

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

29 de Março de 2018

 

O encontro encerra a programação do Mês da Mulher

 

As jornalistas Clara Dourado e Gabs Dourado, do blog Desenroladas, vão se unir com as fotógrafas Rafa Eleutério e Camila Albano para debater sobre a importância da fotografia como ferramenta de empoderamento feminino, no Museu da Fotografia Fortaleza (MFF). Das icônicas musas de Hollywood, nos anos 50, às supermodelos esquálidas dos anos 90, a imagem da mulher foi constantemente padronizada e criticada pelas mídias de massa, e a fotografia teve um papel essencial nesse processo. Com a democratização dos meios digitais no início dos anos 2000, o mundo presenciou o surgimento de novos talentos que uniram causa, propósito e talento ao mundo das imagens. As palestrantes fazem parte desse time, que busca desconstruir estereótipos, promovendo autoestima e aceitação entre as mulheres. De instrumento que reverbera a opressão, a fotografia passa a ser uma ferramenta para o empoderamento feminino.

A palestra acontece no próximo sábado (31), com inscrições gratuitas no sympla.com.br, e promete um momento importante de reflexão.

Blog Desenroladas – Clara e Gabs Dourado são irmãs, graduadas em jornalismo e se dizem, as duas, tendo forte conexão com o feminino. Desenvolvem estudos voltados para a moda, o feminismo e a sustentabilidade. Acreditam no poder da comunicação e da imagem para causar reflexões. Juntas, mantêm, há oito anos, o Desenroladas como um espaço para a discussão de assuntos como arte, música, moda, cultura e empoderamento feminino.

Camilla Albano – O Albano que carrega no sobrenome é a credencial dos grandes olhares da fotografia do Nordeste. Camilla seguiu o talento que carrega no sangue e, desde 2007, olha o mundo pelas lentes das câmeras. Em sua trajetória, morou em Alto Paraíso e, por lá, evoluiu na fotografia explorando as belezas naturais. Esse olhar para a beleza natural voltou-se para a mulher com o projeto “Mulheres da Lua”, com o qual já registrou mais de 60 mulheres resgatando seu espírito livre e selvagem.

Rafaela Eleutério – Desde 2003, ela imprime em fotografias o seu talento para registrar além do que os olhos veem. Já estagiou com grandes profissionais no Studio H (RJ), no estúdio de JR Duran (SP) e hoje comanda, ao lado de Igor Dantas, a VOIR Image. Além do lado profissional voltado para a moda, a fotógrafa sempre investiu em captar o feminino, como no projeto “As Mulheres e As Flores”.

Sobre o Museu

Compreendendo sua função social para além do espaço expositivo, o Museu da Fotografia realiza uma série de ações que têm como objetivo a divulgação de novos talentos e a promoção da fotografia contemporânea a partir da realização de cursos e visitas guiadas para a terceira idade e de oficinas e workshops voltados a artistas, estudantes e educadores – resultado, inclusive, da proximidade da instituição junto às Secretarias de Cultura (Secult), de Turismo (Setur) e de Educação do Estado (Seduc), e às Secretarias Municipais da Educação (SME), de Turismo (Setfor) e de Cultura de Fortaleza (Secultfor). O MFF tem também uma equipe de monitoria formada pelos alunos dos cursos de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade de Fortaleza (Unifor), Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Artes Visuais do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e do curso de Fotografia do Porto Iracema das Artes.

Serviço:

Palestra Fotografia e Empoderamento Feminino

Data: 31/03 (sábado)

Horário: 14h

Local: Museu da Fotografia Fortaleza

Endereço: Rua Frederico Borges, 545 | Varjota | Fortaleza – CE

Inscrições: gratuitas, no site sympla.com.br

Mais informações: (85) 3017-3661

Publicidade

Museu da Fotografia Fortaleza realiza palestra sobre fotografia de parto humanizado

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

27 de Março de 2018

 

O evento é parte da programação em referência ao Dia Internacional da Mulher

 

A humanização do parto é cada vez mais discutida por futuras mães e a profissionalização para este momento não diz respeito apenas à equipe médica, mas também é recomendada para aqueles que eternizam o momento. Registrar nascimentos não é novidade, mas a forma como fotógrafos têm clicado o processo, além de trazer novas narrativas fotográficas, também é uma oportunidade de compartilhar preciosas informações sobre o assunto.

Por isso, o Museu da Fotografia Fortaleza (MFF) traz a fotógrafa Roberta Martins para um bate-papo com o público fortalezense sobre a fotografia de parto humanizado. No encontro, a profissional discutirá a representatividade enquanto memória afetiva e o papel da imagem em uma perspectiva política e ideológica. Também será abordado o que é preciso para se tornar um profissional da área.

Perfil Roberta Martins – Mãe, fotógrafa e videomaker, registra partos desde 2014, tendo sido pioneira nesse tipo de fotografia, no Ceará. Possui formação de doula pelo GAMA-SP, além de Cinema e Áudio Visual pela Casa Amarela-UFC. É uma das colaboradoras do Portal Hora Dourada e membro da International Association of Professional Birth Photographers. Além de publicações locais, já teve fotografias publicadas em sites internacionais, como The Huffington Post e The Birth Hour. Terceiro lugar no I Concurso Nacional de Fotografia de parto, realizado em 2017. Graduada em Serviço Social e Pós-Graduada em Metodologia da Pesquisa Científica, ambos pela Universidade Estadual do Ceará-UECE. Após sua busca por um parto normal, decidiu que iria dedicar-se exclusivamente ao registro de partos.

Sobre o Museu

Compreendendo sua função social para além do espaço expositivo, o Museu da Fotografia realiza uma série de ações que têm como objetivo a divulgação de novos talentos e a promoção da fotografia contemporânea a partir da realização de cursos e visitas guiadas para a terceira idade e de oficinas e workshops voltados a artistas, estudantes e educadores – resultado, inclusive, da proximidade da instituição junto às Secretarias de Cultura (Secult), de Turismo (Setur) e de Educação do Estado (Seduc), e às Secretarias Municipais da Educação (SME), de Turismo (Setfor) e de Cultura de Fortaleza (Secultfor). O MFF tem também uma equipe de monitoria formada pelos alunos dos cursos de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade de Fortaleza (Unifor), Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Artes Visuais do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e do curso de Fotografia do Porto Iracema das Artes.

Serviço:

Palestra Parto Humanizado

Data: 29/03 (quinta-feira)

Horário: 14h

Local: Museu da Fotografia Fortaleza

Endereço: Rua Frederico Borges, 545 | Varjota | Fortaleza – CE

Inscrições: gratuitas, no site sympla.com.br

Mais informações: (85) 3017-3661

 

Publicidade

Museu da Fotografia Fortaleza realiza palestra sobre fotografia de parto humanizado

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

27 de Março de 2018

 

O evento é parte da programação em referência ao Dia Internacional da Mulher

 

A humanização do parto é cada vez mais discutida por futuras mães e a profissionalização para este momento não diz respeito apenas à equipe médica, mas também é recomendada para aqueles que eternizam o momento. Registrar nascimentos não é novidade, mas a forma como fotógrafos têm clicado o processo, além de trazer novas narrativas fotográficas, também é uma oportunidade de compartilhar preciosas informações sobre o assunto.

Por isso, o Museu da Fotografia Fortaleza (MFF) traz a fotógrafa Roberta Martins para um bate-papo com o público fortalezense sobre a fotografia de parto humanizado. No encontro, a profissional discutirá a representatividade enquanto memória afetiva e o papel da imagem em uma perspectiva política e ideológica. Também será abordado o que é preciso para se tornar um profissional da área.

Perfil Roberta Martins – Mãe, fotógrafa e videomaker, registra partos desde 2014, tendo sido pioneira nesse tipo de fotografia, no Ceará. Possui formação de doula pelo GAMA-SP, além de Cinema e Áudio Visual pela Casa Amarela-UFC. É uma das colaboradoras do Portal Hora Dourada e membro da International Association of Professional Birth Photographers. Além de publicações locais, já teve fotografias publicadas em sites internacionais, como The Huffington Post e The Birth Hour. Terceiro lugar no I Concurso Nacional de Fotografia de parto, realizado em 2017. Graduada em Serviço Social e Pós-Graduada em Metodologia da Pesquisa Científica, ambos pela Universidade Estadual do Ceará-UECE. Após sua busca por um parto normal, decidiu que iria dedicar-se exclusivamente ao registro de partos.

Sobre o Museu

Compreendendo sua função social para além do espaço expositivo, o Museu da Fotografia realiza uma série de ações que têm como objetivo a divulgação de novos talentos e a promoção da fotografia contemporânea a partir da realização de cursos e visitas guiadas para a terceira idade e de oficinas e workshops voltados a artistas, estudantes e educadores – resultado, inclusive, da proximidade da instituição junto às Secretarias de Cultura (Secult), de Turismo (Setur) e de Educação do Estado (Seduc), e às Secretarias Municipais da Educação (SME), de Turismo (Setfor) e de Cultura de Fortaleza (Secultfor). O MFF tem também uma equipe de monitoria formada pelos alunos dos cursos de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade de Fortaleza (Unifor), Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Artes Visuais do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e do curso de Fotografia do Porto Iracema das Artes.

Serviço:

Palestra Parto Humanizado

Data: 29/03 (quinta-feira)

Horário: 14h

Local: Museu da Fotografia Fortaleza

Endereço: Rua Frederico Borges, 545 | Varjota | Fortaleza – CE

Inscrições: gratuitas, no site sympla.com.br

Mais informações: (85) 3017-3661