Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

investimentos

Incorporadora da marca Hard Rock no Brasil viaja a Ásia para tratar sobre investimentos

Por Oswaldo Scaliotti em Negócios

18 de Abril de 2019


O presidente da Venture Capital Investimentos (VCI), grupo responsável por trazer a marca Hard Rock ao Brasil, Samuel Sicchierolli, está na Ásia. A viagem tem como objetivos a participação do executivo em reuniões e visitas a investidores ligados à marca Hard Rock.

Em Dubai, a visita técnica será aos hotéis Armani, hotel Burj Al Arab e Palm Jumeirah. Em Hong Kong, no Hard Rock Macao. Na Coreia, o presidente da VCI irá à sede da NH Securities, o principal investidor do projeto, com a presença da Diretoria do banco.

Ainda nesta semana, Samuel visitará a Feira de Canton, na China, com Ruan Medeiros e Alex Mattos, sócios de Sicchierolli nas áreas de construção e implantação, para efetuar a compra de pisos, luminárias, metais e outros itens com fornecedores mundiais da Hard Rock. Também na China será feita visita técnica ao HR Shanzen.

“Trabalhar com uma marca internacional de ponta proporciona essa vivência e aproximação de novas tecnologias e soluções para os projetos brasileiros. Por isso é importante conhecer outros mercados, expandir investimentos e trocar experiências internacionais”, destaca Samuel Sicchierolli.

Publicidade

Apesar da crise, investimentos crescem no primeiro trimestre e ajudam economia do país; fintechs se destacam

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

02 de junho de 2018

 
IBGE divulga dados positivos – Fintech também registra aumento de 270% de investidores no período

Mesmo com a crise dos caminhoneiros, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje (30), o balanço do primeiro trimestre, que aponta crescimento tímido da economia brasileira, em torno de 0,4%. Os investimentos também tiveram resultado positivo neste período. Nos três primeiros meses deste ano, cresceu 0,6% e, na comparação com o primeiro trimestre de 2017, avançando 3,5%. Dentro deste cenário, as fintechs – empresas de tecnologia financeira – também se destacaram e obtiveram resultados positivos com o aumento de investimentos no primeiro trimestre.

A Nexoos (http://www.nexoos.com.br) – fintech líder de mercado na modalidade Peer to Peer Lending (P2P) – empréstimo coletivo – que conecta pequenas e médias empresas que necessitam de empréstimos a potenciais investidores – recebeu quase 3.000 novos investidores no período e registrou crescimento de 270% nos cadastros de investidores. “Estamos otimistas com os resultados do primeiro trimestre e vamos trabalhar para alcançarmos o marco de mais de 100 milhões de reais financiados ainda este ano”, afirma Daniel Gomes, CEO da Nexoos.
Como funciona para o investidor

O investidor se cadastra na plataforma e investe um valor mínimo de R$ 6 mil – que pode ser aplicado em até 3 empresas de sua escolha. Na Nexoos o investidor tem total liberdade para decidir quanto e onde vai investir. Cada investidor pode emprestar até 5% do valor solicitado pela empresa.

Quando aprovada, a empresa é apresentada aos investidores cadastrados na plataforma, durante a Rodada de Investimentos que acontece todas as segundas-feiras e dura algumas horas, até que o valor solicitado seja arrecadado por meio dos aportes dos investidores e a empresa recebe o valor total do empréstimo em até 7 dias.

As fintechs têm se destacado como opção de investimento, pelas inúmeras vantagens em relação aos bancos tradicionais, como processos 100% online, mais rápidos e menos burocráticos e ainda, taxas de juros até 70% menores para as empresas (na comparação com bancos tradicionais) e retorno de até 200% acima da Selic para os investidores.

Sobre a Nexoos

A Nexoos (www.nexoos.com.br) é uma fintech que conecta pequenas e médias empresas que necessitam de empréstimos a potenciais investidores. Operando no modelo peer-to- peer lending (P2P) – empréstimo coletivo – no qual é pioneira e líder de mercado no país, a plataforma oferece taxas mais baixas, retornos mais altos e menos burocracia que os empréstimos bancários e as opções tradicionais de investimento. Com dois anos de operação, a Nexoos já financiou mais de R$ 58 milhões em operações de crédito e conta com uma cartela de mais de 400 empresas financiadas e mais de 15 mil investidores. Em fevereiro de 2018 a Nexoos foi selecionada como uma das finalistas para o prêmio Internacional LendIt Fintech USA 2018 – maior feira de inovação em serviços financeiros do mundo – na categoria “Emerging Lending Platform”.

Publicidade

Prefeitura e Governo do Ceará assinam contrato e Cagece retoma serviços e investimentos de água e esgoto em Maracanaú

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

28 de Março de 2018

O prefeito de Maracanaú, Firmo Camurça, e o governador do Estado, Camilo Santana, assinaram hoje, 28 de março, o contrato que autoriza a Companhia de água e Esgoto do Ceará – Cagece a operar novamente, de maneira plena, os serviços e a política de água, esgoto e saneamento da cidade, bem como retomar o plano de investimentos nessas áreas no Município. A assinatura do contrato foi um marco histórico que põe fim a um imbróglio jurídico entre a Cagece e o Grupo Marquise que se arrastava desde 2004, criando problemas de saneamento básico na Cidade, danos à malha viária, riscos à saúde pública por falta de investimentos. A solenidade, que aconteceu no Gabinete do Governador, no Palácio Abolição, em Fortaleza, contou com a presença do secretário de Infraestrutura do Município, Carlos Eduardo Borges Evangelista (Caê Pessoa), do diretor-presidente da Cagece, Neurisangelo Cavalcante de Freitas, entre outras autoridades.

Conquista da Gestão Municipal – O prefeito Firmo camurça, desde o primeiro dia da sua gestão, ainda em 2013, buscou intermediar uma solução negociada entre a Cagece e a Marquise. Foram várias reuniões, sempre com a presença e atuação direta do Prefeito, com participação das equipes técnicas da Secretaria de Infraestrutura e da Cagece. Um acordo judicial, firmado em novembro de 2016, possibilitou que a Prefeitura encerrasse o contrato que era mantido no setor por 14 anos com a empresa Águas de Maracanaú, que pertence ao Grupo Marquise. O acordo teve o aval do Ministério Público do Estado e Governo do Estado.

 

Contrato – Esse contrato que foi assinado hoje, 19 de março, põe fim ao fato ocorrido na gestão do ex-prefeito Júlio César Costa Lima que, em 2004, privatizou o serviço em Maracanaú por meio de uma licitação ganha pelo grupo Águas de Maracanaú, capitaneado pela Marquise. Desde 2004 a Cagece e a Marquise brigavam na Justiça, enquanto os prefeitos Roberto Pessoa (2005-2012) e Firmo Camurça (2013-2018) cobravam as empresas para que chegassem a um acordo. Isso só foi possível após várias solicitações oficiais e reuniões, sempre intermediadas por Firmo Camurça e Roberto Pessoa, com apoio técnico da Secretaria de Infraestrutura.

O imbróglio jurídico entre Cagece e Marquise resultou em 14 anos de atraso na expansão da rede de saneamento, causando vários transtornos e riscos à saúde do povo de Maracanaú, em virtude de esgoto a céu aberto nas ruas. A estrutura precária da rede de esgoto também causa diversos danos à malha viária, sobretudo em épocas de chuva. Outro grande problema da disputa judicial era o fato da Prefeitura de Maracanaú ficar impedida de captar recursos federais para o saneamento básico.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Parque aquático do Beach Park atinge marca de um milhão de visitantes em 2016

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

03 de Janeiro de 2017

Recorde histórico é consequência do investimento constante em entretenimento, no cuidado com a segurança e a receptividade do local

 

Localizado na praia do Porto das Dunas, a 17 km de Fortaleza, no Ceará, o parque aquático do Beach Park é uma das opções de lazer mais procuradas pelos turistas do país inteiro e em 2016 alcançou a notável marca de um milhão de visitantes, entrando para uma seleta lista de parques aquáticos ao redor do mundo que atingiram esse número.

Para comemorar esta data tão especial o Beach Park ofereceu um tratamento exclusivo para a “família 1 milhão”, que, representando as outras centenas de milhares de pessoas que se divertiram no parque aquático em 2016, foi presenteada com uma programação especial, com direito ao almoço no Bubble Lounge da Chandon, descanso no Espaço Cabanas e kits com produtos de beach wear das lojas Beach Park. O vídeo da celebração já está em fase de produção e estará disponível no canal do Beach Park no Youtube:https://www.youtube.com/tvbeachpark.

O cuidado constante com a segurança, a paisagem paradisíaca e a receptividade dos funcionários tornam o destino ideal para os visitantes se divertirem com tranquilidade. Os principais estados emissores de turistas foram São Paulo, Ceará, Rio de Janeiro e Paraná. Em relação ao ano de 2015, o Beach Park conquistou um aumento de 8% no número de visitantes no parque, com um total de 1.044.087 pessoas em 2016.

Murilo Pascoal, diretor geral do Beach Park, comenta que o movimento aumentou durante todo o ano de 2016 devido a repercussão da inauguração, em dezembro de 2015, de duas imponentes atrações: o Vaikuntudo, maior toboágua na categoria tornado 60 do mundo, e o novo espaço de convivência e entretenimento, a Vila Azul do Mar, uma área aberta ao público, com lojas, sorveteria, restaurante, atrações musicais e artísticas, foodtrucks, entre outras opções de lazer para a família e que espera que o Beach Park continue nesta linha de crescimento trazendo ótimas experiências para os visitantes.

“É uma satisfação enorme ser um local de realização de sonhos e saber que contribuímos para a felicidade de 1 milhão de pessoas só no ano de 2016. Para o próximo ano, além de continuarmos trabalhando para proporcionar momentos de muita alegria para milhares de famílias, a meta é manter a visitação em alta e inaugurar as novas atrações que já preparamos para o verão 2017, e nos preparamos para, em breve, termos uma outra grande atração para o parque aquático do Beach Park.”, diz.

Três grandes novidades vão movimentar o verão 2017: um bar com chopp e cerveja da Heineken, nova estrutura à beira mar com diversos serviços, menu e atendimento diferenciado, com charmosos lounges privativos; além de três quadras de Beach Tennis e aluguéis de pranchas de surf e bodyboard; e o espetáculo Ceará Show: o Musical, primeiro musical permanente no estado, que entra para cenário cultural do Ceará, contando e resgatando a cultura do estado.

Com mais de 30 anos de história o Beach Park é uma empresa genuinamente cearense que iniciou como uma barraca de praia e, atualmente, sua estrutura ocupa mais de 160 mil m², onde reúne além do parque aquático, três resorts, um hotel, o Restaurante de Praia, a Vila Azul do Mar e atua em diversas áreas de lazer e entretenimento.

Beach Park –  Com 30 anos de história, o Beach Park é genuinamente cearense e já se tornou uma das opções de lazer mais procurados pelos turistas do país inteiro. Localizado num cenário paradisíaco a somente 17 km de Fortaleza, na praia do Porto das Dunas, o empreendimento ocupa hoje mais de 160 mil m² reúne parque aquático, três resorts, um hotel, além de restaurante de praia com acesso livre e a Vila Azul do Mar – espaço de convivência, entretenimento e serviços.

O parque, que conta com 18 grandes atrações, recebeu no último ano mais de 970 mil visitantes e inaugurou o brinquedo Vaikuntudo, maior toboágua tornado do mundo. No meio deste ano, foi eleito o 5º melhor parque aquático do mundo e omelhor da América Latina, pelos usuários do TripAdvisor, o maior site de viagens do mundo. Em 2016, o Beach Park estreou mais uma opção de entretenimento voltada para turistas e público local: o Ceará Show, primeiro espetáculo musical permanente no estado realizado pelo Beach Park Entretenimento. Localizado em uma área com intensa circulação de turistas, o Teatro Ceará Show resgata a cultura cearense e traz um espetáculo musical que conta a história do Ceará de forma lúdica e interativa, ressaltando a imagem de grandes figuras reconhecidas no Brasil inteiro e no imaginário dos cearenses, como o Seu Lunga, a índia Iracema, Dragão do Mar e Jovita Feitosa.

Com a preservação do meio ambiente sendo uma de suas prioridades, o Beach Park também acaba de ganhar o selo ISO 14.001, um reconhecimento internacional de gestão ambiental. A norma é adotada por grandes empresas de todo o mundo que tem o compromisso de reduzir o impacto ambiental e ampliar os negócios.

Serviços Beach Park:

Site: www.beachpark.com.br

Blog: http://blog.beachpark.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/BeachParkBrasil

Instagram: https://instagram.com/beachpark

Twitter: https://twitter.com/beachpark

Youtube: https://www.youtube.com/user/tvbeachpark

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Ambev reforça investimentos em plataformas comerciais no segundo semestre

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

31 de julho de 2016

Para superar cenário macroeconômico desafiador no Brasil, companhia mantém foco em inovação e vai lançar primeira campanha sobre garrafas de vidro retornáveis

 

A Ambev iniciou o segundo semestre de 2016 reforçando ainda mais os investimentos em suas plataformas comerciais. Um exemplo disso é a aposta da companhia para aumentar ainda mais a oferta das garrafas de vidro retornáveis nos supermercados de todo o País. Além de ampliar seu portfólio com as minirretonáveis, como são chamadas as garrafas de 300 ml, a cervejaria lançará uma campanha de marketing para destacar as principais vantagens desse tipo de embalagem: sustentabilidade e economia. Uma única garrafa de vidro retornável pode ser reutilizada mais de 20 vezes antes de virar resíduo e, quando descartada, ainda pode ser reciclada. Ganha o meio ambiente e ganha também o consumidor que, ao trocar o vasilhame por uma nova bebida, pode pagar até 30% mais barato no preço final da cerveja ou do refrigerante.

Apesar de um cenário desafiador, a Ambev segue confiante em suas estratégias. O volume de vendas das cervejas em garrafas retornáveis nos supermercados, por exemplo, já apresenta crescimento de 100% no ano, prova de que a companhia está no caminho certo. “Nosso resultado está melhorando sequencialmente, ainda não na velocidade esperada, mas isso não muda nossa estratégia para o ano. Vamos continuar focando naquilo que está sob o nosso controle”, afirma Ricardo Rittes, vice-presidente financeiro e de relações com investidores da Ambev.

O volume de cerveja comercializado pela Ambev no Brasil recuou 4,5% no segundo trimestre de 2016 diante do mesmo período do ano passado, impactado, principalmente, pelo ambiente macroeconômico. A inflação alta e o desemprego crescente pressionam a renda disponível dos consumidores, reduzindo o poder de compra. Diante desse cenário, além de reforçar suas plataformas comerciais, a empresa também aposta nas estratégias de relacionamento com os consumidores e mantém os investimentos em inovação. Depois de realizar a maior ativação da história nas festas de São João, a cervejaria se prepara agora para ativar os consumidores durante a Olimpíada com a Skol. A marca, que é hoje a mais consumida em todo o País, também inovou e foi a primeira da companhia a apoiar a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo.

O lançamento da nova garrafa de 600 ml de Budweiser é outro destaque entre as inovações da Ambev. A marca é líder entre as cervejas premium da companhia, que conta ainda com rótulos como Corona, Stella Artois e Original. Ao todo, o segmento premium apresentou crescimento de dois dígitos ao longo do primeiro semestre do ano. O volume de vendas da categoria near beer, como são chamadas as bebidas produzidas à base de malte, também aumentou dois dígitos no período. Formado pelas variantes da Skol Beats e Brahma 0,0%, esse novo segmento já representa cerca de 2% das vendas de cerveja no Brasil. Mais uma prova do sucesso das estratégias e inovações da companhia, o Fusion tornou-se a segunda marca mais consumida no segmento de energéticos no País dois anos após o seu lançamento e já concorre para ser a líder do mercado.

 

Fora do Brasil, os investimentos da Ambev também se mostram acertados. No Canadá, a receita líquida da companhia em moeda local subiu 11,8% entre abril e junho, resultado que foi impulsionado pelas recentes aquisições feitas no país. Já no Caribe, destaque para as ativações durante festivais musicais da República Dominicana e expansão da marca Corona na Guatemala.

 

Resultado 2T16 X 2T15

 

Ambev consolidado (operações em 19 países)

No segundo trimestre de 2016, o Ebitda ajustado da Ambev somou R$ 4,2 bilhões, o que representa um crescimento orgânico de 1,8% frente ao mesmo período do ano anterior. A receita líquida da companhia avançou 3,2% entre abril e junho, para R$ 10,4 bilhões. Já o lucro líquido ajustado da companhia no consolidado foi de R$ 2,2 bilhões no período, queda de 22,4%. O volume total de vendas da Ambev no trimestre alcançou 35,667 milhões de hectolitros, um recuo de 6,7% na comparação com o mesmo período de 2015.

 

Ambev Brasil

Considerando apenas as operações da Ambev no Brasil, o Ebitda ajustado da companhia caiu 2,7% no período, para R$ 2,5 bilhões. A receita líquida no País totalizou R$ 5,5 bilhões, um aumento de 1,7% na comparação anual. O volume total de vendas da Ambev no Brasil foi de 24,121 milhões de hectolitros no segundo trimestre, o que representa retração de 4,7% ante o mesmo período de 2015. Desse total, foram comercializados 17,659 milhões de hectolitros de cerveja, uma redução de 4,5%. Já a venda de refrigeNANC (refrigerantes, bebidas não-alcóolicas e não-carbonatadas) teve queda de 5,2%, para 6,462 milhões de hectolitros entre abril e junho.

 

As demonstrações completas dos resultados financeiros da Ambev no segundo trimestre de 2016 estão disponíveis no site: www.ambev.com.br/investidores

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Ambev reforça investimentos em plataformas comerciais no segundo semestre

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

31 de julho de 2016

Para superar cenário macroeconômico desafiador no Brasil, companhia mantém foco em inovação e vai lançar primeira campanha sobre garrafas de vidro retornáveis

 

A Ambev iniciou o segundo semestre de 2016 reforçando ainda mais os investimentos em suas plataformas comerciais. Um exemplo disso é a aposta da companhia para aumentar ainda mais a oferta das garrafas de vidro retornáveis nos supermercados de todo o País. Além de ampliar seu portfólio com as minirretonáveis, como são chamadas as garrafas de 300 ml, a cervejaria lançará uma campanha de marketing para destacar as principais vantagens desse tipo de embalagem: sustentabilidade e economia. Uma única garrafa de vidro retornável pode ser reutilizada mais de 20 vezes antes de virar resíduo e, quando descartada, ainda pode ser reciclada. Ganha o meio ambiente e ganha também o consumidor que, ao trocar o vasilhame por uma nova bebida, pode pagar até 30% mais barato no preço final da cerveja ou do refrigerante.

Apesar de um cenário desafiador, a Ambev segue confiante em suas estratégias. O volume de vendas das cervejas em garrafas retornáveis nos supermercados, por exemplo, já apresenta crescimento de 100% no ano, prova de que a companhia está no caminho certo. “Nosso resultado está melhorando sequencialmente, ainda não na velocidade esperada, mas isso não muda nossa estratégia para o ano. Vamos continuar focando naquilo que está sob o nosso controle”, afirma Ricardo Rittes, vice-presidente financeiro e de relações com investidores da Ambev.

O volume de cerveja comercializado pela Ambev no Brasil recuou 4,5% no segundo trimestre de 2016 diante do mesmo período do ano passado, impactado, principalmente, pelo ambiente macroeconômico. A inflação alta e o desemprego crescente pressionam a renda disponível dos consumidores, reduzindo o poder de compra. Diante desse cenário, além de reforçar suas plataformas comerciais, a empresa também aposta nas estratégias de relacionamento com os consumidores e mantém os investimentos em inovação. Depois de realizar a maior ativação da história nas festas de São João, a cervejaria se prepara agora para ativar os consumidores durante a Olimpíada com a Skol. A marca, que é hoje a mais consumida em todo o País, também inovou e foi a primeira da companhia a apoiar a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo.

O lançamento da nova garrafa de 600 ml de Budweiser é outro destaque entre as inovações da Ambev. A marca é líder entre as cervejas premium da companhia, que conta ainda com rótulos como Corona, Stella Artois e Original. Ao todo, o segmento premium apresentou crescimento de dois dígitos ao longo do primeiro semestre do ano. O volume de vendas da categoria near beer, como são chamadas as bebidas produzidas à base de malte, também aumentou dois dígitos no período. Formado pelas variantes da Skol Beats e Brahma 0,0%, esse novo segmento já representa cerca de 2% das vendas de cerveja no Brasil. Mais uma prova do sucesso das estratégias e inovações da companhia, o Fusion tornou-se a segunda marca mais consumida no segmento de energéticos no País dois anos após o seu lançamento e já concorre para ser a líder do mercado.

 

Fora do Brasil, os investimentos da Ambev também se mostram acertados. No Canadá, a receita líquida da companhia em moeda local subiu 11,8% entre abril e junho, resultado que foi impulsionado pelas recentes aquisições feitas no país. Já no Caribe, destaque para as ativações durante festivais musicais da República Dominicana e expansão da marca Corona na Guatemala.

 

Resultado 2T16 X 2T15

 

Ambev consolidado (operações em 19 países)

No segundo trimestre de 2016, o Ebitda ajustado da Ambev somou R$ 4,2 bilhões, o que representa um crescimento orgânico de 1,8% frente ao mesmo período do ano anterior. A receita líquida da companhia avançou 3,2% entre abril e junho, para R$ 10,4 bilhões. Já o lucro líquido ajustado da companhia no consolidado foi de R$ 2,2 bilhões no período, queda de 22,4%. O volume total de vendas da Ambev no trimestre alcançou 35,667 milhões de hectolitros, um recuo de 6,7% na comparação com o mesmo período de 2015.

 

Ambev Brasil

Considerando apenas as operações da Ambev no Brasil, o Ebitda ajustado da companhia caiu 2,7% no período, para R$ 2,5 bilhões. A receita líquida no País totalizou R$ 5,5 bilhões, um aumento de 1,7% na comparação anual. O volume total de vendas da Ambev no Brasil foi de 24,121 milhões de hectolitros no segundo trimestre, o que representa retração de 4,7% ante o mesmo período de 2015. Desse total, foram comercializados 17,659 milhões de hectolitros de cerveja, uma redução de 4,5%. Já a venda de refrigeNANC (refrigerantes, bebidas não-alcóolicas e não-carbonatadas) teve queda de 5,2%, para 6,462 milhões de hectolitros entre abril e junho.

 

As demonstrações completas dos resultados financeiros da Ambev no segundo trimestre de 2016 estão disponíveis no site: www.ambev.com.br/investidores

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti