Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Imposto de Renda

Investidor deve ficar atento na hora de declarar o Imposto de Renda

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

24 de Abril de 2019

A poucos dias para o fim do prazo para a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), que segue até a próxima terça-feira (30), os contribuintes precisam se apressar para prestar contas com o Leão, informando, inclusive, os investimentos que realizaram ao longo de 2018. Na hora de preencher a declaração do IRPF, o investidor deve estar atento para as aplicações que são isentas e para a forma correta de informar os investimentos que são tributados.
Rafael Meyer, assessor de investimentos da Conceito Investimentos
“Investir é uma das melhores práticas para poupar dinheiro, aumentar patrimônio e obter uma maior tranquilidade financeira no futuro. No entanto, em boa parte dos investimentos, existe a incidência do Imposto de Renda sobre a rentabilidade e a obrigatoriedade de declarar as aplicações. É muito importante que o investidor conheça as formas de apuração e do pagamento de impostos e como declará-los. O investidor obteve lucro com um investimento, ganho de capital, valorização da cota? Se sim, será tributado. Mas existem alguns investimentos que são isentos, como: LCI, LCA, Poupança, CRI e CRA”, explica Rafael Meyer, assessor de investimentos da Conceito Investimentos.
De acordo com ele, o total das aplicações mantidas não influencia na tributação.  Assim, caso o investidor tenha, por exemplo, um patrimônio de R$ 300 mil em ativos de renda fixa ou variável e obtenha um lucro de apenas R$ 100, ele pagará imposto sobre a renda somente do valor do lucro. O assessor da Conceito destaca ainda que existem formas diferentes de pagar o Imposto de Renda sobre investimentos, dependendo da categoria das aplicações realizadas.  “Os ativos de renda variável, por exemplo, exigem que o investidor apure e pague os impostos até, no máximo, o último dia útil do mês seguinte ao encerramento da operação, através de um documento chamado DARF. Já nos ativos de renda fixa, os impostos sobre a rentabilidade serão sempre retidos pela instituição ou corretora que faz a custódia delas. Nesse caso, o investidor não precisa se preocupar com a apuração e o pagamento e de tributos”, diz Rafael Meyer.
 Filipe Albuquerque, Sócio diretor da V8 Capital
A afirmação é reforçada pelo sócio diretor da V8 Capital, Filipe Albuquerque. “A maior parte dos investimentos já é tributada na fonte, não precisa emitir a guia para pagar. A maioria dos bancos oferece um relatório consolidado dos impostos para a declaração do imposto de renda. O que é mais complexo é quando a pessoa tem operações de compra e venda de ações. Essas operações não têm a tributação automática. O certo é a pessoa, todo mês, calcular o que ganhou ou perdeu. Se tiver lucro, ela emite a guia. Se tiver prejuízo, tem que registrar aquele prejuízo. Existem sistemas próprios para isso. No Imposto de Renda, você pode usar seu prejuízo para deduzir do seu lucro. Por exemplo, se eu perdi R$ 10 mil em janeiro e ganhei R$ 20 mil em fevereiro, eu posso usar os R$ 10 mil que eu tive de prejuízo para abater do meu lucro de fevereiro, pagando o imposto só sobre R$ 10 mil”, comenta Albuquerque.
ALÍQUOTAS
As alíquotas do Imposto de Renda também variam conforme o tipo de investimento. “Encontrada a base do ativo de renda variável, caso tenha obtido lucro, você irá aplicar a alíquota de 15% de Imposto de Renda para operações com prazo superior a um dia, e 20% para operações de um único dia. Existe a possibilidade de o investidor não ser tributado, caso tenha vendido menos de R$ 20 mil de ações dentro de um único mês. Já na renda fixa, as alíquotas variam entre 15% e 22,5%, dependendo do prazo”, comenta Rafael Meyer.
O assessor de investimentos da Conceito Investimentos reforça que, normalmente, no início de março de cada ano, o investidor recebe da instituição financeira ou da corretora da qual é cliente um relatório das movimentações no mercado financeiro, sendo crucial que o investidor utilize essas informações de forma correta na declaração do Imposto de Renda para não haver inconsistências.
Publicidade

Clientes poderão tirar dúvidas sobre Imposto de Renda no Shopping Iguatemi Fortaleza

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

09 de Abril de 2019

Professores e alunos da UniFanor/Wyden realizam atendimento gratuito ao público nos dias 10, 11 e 12

Acertar as contas com o “leão” é uma tarefa que deixa dúvidas em vários brasileiros todos os anos. Muitos deles retardam a declaração do Imposto de Renda para os últimos dias por conta disso. Para ajudar aqueles que têm dificuldade, o Shopping Iguatemi Fortaleza recebe uma ação de alunos e professores dos cursos de negócios, Direito e Engenharia da Unifanor | Wyden que oferece atendimento gratuito ao público, de 10 a 12 de abril. O prazo final dado pela Receita Final aos contribuintes para a entrega da declaração é 30 de abril.

A população poderá tirar dúvidas e ter acesso ao atendimento de 10 da manhã às 22 horas, no espaço que fica ao lado da loja Kalunga (piso superior – L3). Cerca de 40 estudantes e professores vão se revezar em todos os dias de atendimento, orientando sobre como organizar a documentação, que comprovantes precisam apresentados, como comprovar receitas e despesas com educação e saúde. Também serão explicados todos os procedimentos relacionados a prazos de envio e preenchimento dos dados na internet.

Sobre o Iguatemi

O Shopping Iguatemi Fortaleza tem 36 anos de existência. Empresa do grupo JCC – Jereissati Centros Comerciais, que também controla shopping centers em Belém (PA) e Campo Grande (MS), o Iguatemi Fortaleza traz números bastante positivos. São mais de 450 lojas e quiosques que reúnem o mais completo mix de compras, lazer, gastronomia e serviços de Fortaleza em mais de 90 mil metros quadrados de área. Em corredores amplos e projetados para o melhor aproveitamento da iluminação natural, fazer um passeio pelo Iguatemi é experimentar conforto, comodidade e aproveitar o que a vida tem de melhor.

Serviço

Tira-dúvidas sobre declaração do Imposto de Renda

Data: 10, 11 e 12 de abril

Horário: de 10 às 22 horas

Local: ao lado da loja Kalunga (piso superior – L3) – Shopping Iguatemi

Gratuito

Publicidade

Imposto de Renda pode ser utilizado para ajudar a combater o Câncer Infantil

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

29 de Março de 2019

Está aberto o período de declaração do Imposto de Renda. Até o dia 30 de abril os contribuintes podem destinar até 3% do valor devido à Associação Peter Pan, contribuindo com o tratamento de milhares de crianças e adolescentes com câncer

Neste mês de março está aberto o período de declaração do Imposto de Renda. Poucos brasileiros sabem, mas é possível tornar essa obrigação um ato de solidariedade. Pessoas físicas e jurídicas podem destinar uma parte do IR para ajudar a Associação Peter Pan a tratar crianças e adolescentes com câncer.

As destinações serão feitas aos fundos do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) com o percentual de 3% do imposto devido para quem declarar pelo modelo completo. Depois de finalizar todo o processo de destinação e pagar o DARF, contribuinte deve mandar o comprovante de pagamento para o email doe@app.org.br sinalizando que destinou seu percentual para a Peter Pan.

A médica oncologista, Sandra Emília Almeida Prazeres, conta que depois de conhecer a Associação Peter Pan compreendeu com plenitude o porquê da sua escolha profissional e que, hoje, abraçou a causa para a vida. “Acredito plenamente nesta Instituição e tenho certeza que minha doação do Imposto de Renda faz a diferença na vida de crianças com câncer no estado do Ceará. Hoje de fato eu consigo acompanhar a minha destinação e isso é extremamente gratificante. Esse será o terceiro ano que destinarei meus 3% e continuarei realizando essa ação todos os anos”, enfatiza ela.

A Peter Pan ajuda cerca de 2.400 mil pacientes do Norte-Nordeste com o diagnóstico precoce e o tratamento especializado do Câncer Infantil. Somente no ano de 2018 foram realizadas mais de 100 mil assistências aos pacientes e seus familiares. Essa realidade tem sido possível em virtude de doações, sendo o Imposto de Renda uma importante fonte de recursos para manter esse trabalho de carinho, cuidado e dedicação.

Além de ser um ato de cidadania, a destinação de uma parte do Imposto de Renda a uma instituição social é a única opção que o contribuinte tem de saber ao certo qual o destino do seu dinheiro e ter a garantia que estarão ajudando diretamente a melhorar a vida de muitas pessoas.

O prazo para o envio da declaração é até o dia 30 de abril deste ano.

Para mais informações acesso o site: www.peterpan.org.br

Maiores informações

Associação Peter Pan – Rua Alberto Montezuma (Rua da Esperança), 350, Vila União.

(85) 4008.4109

Publicidade

Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal da Uece atende gratuitamente contribuintes que necessitam declarar Imposto de Renda  

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

18 de Março de 2019

A declaração do Imposto de Renda já pode ser feita e os contribuintes devem ficar atentos às datas. Segundo dados da Receita Federal, cerca de 645 mil cearenses devem prestar contas com o fisco no estado. Ainda existem pessoas que não sabem como devem proceder ou não podem contar com um profissional da área da contabilidade para obter as informações necessárias. O que muita gente não sabe é que na Universidade Estadual do Ceará (Uece) existe um núcleo especializado, que atende qualquer pessoa de forma gratuita.

O Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (NAF) da Uece atende com bolsistas e estagiários do curso de Ciências Contábeis, treinados pela Receita Federal e, aqui no Ceará, pela Secretaria da Fazenda do Estado e Secretaria de Finanças do Município, com o apoio do Conselho Regional de Contabilidade. O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, entre 14h e 18h. Ano passado, neste mesmo período de Declaração do Imposto de Renda, o Núcleo atendeu cerca de 200 pessoas presencialmente, além de prestar consultoria via telefone para mais 200 contribuintes. Destes, nenhum caiu na malha fina após a entrega da declaração.

Além desse tipo de orientação, o NAF trabalha com os mais diversos assuntos relativos à área contábil, durante todo o ano, sempre sem custo algum para os interessados.

Coordenador do Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal da Uece

Aldemir Freire Moreira: 3101-9755

Publicidade

Imposto de Renda: Estudantes da Estácio auxiliam contribuintes na elaboração da declaração

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

15 de Março de 2019

O Centro Universitário Estácio do Ceará, por meio do curso de Ciências Contábeis, oferece atendimento gratuito para a população, auxiliando na elaboração da declaração do Imposto de Renda. Neste ano, a instituição ampliou o serviço, que chega aos campi Centro e Via Corpvs, além da Parangaba e Moreira Campos (Aldeota). O prazo para entrega da declaração já iniciou e vai até dia 30 de abril.

O trabalho é voluntário e faz parte das atividades do Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (NAF), que trabalha em parceria com a Receita Federal, Secretaria da Fazenda e Secretaria Municipal das Finanças. O objetivo é disseminar a educação fiscal em pessoas físicas de baixa renda e às micro e pequenas empresas, além de ser uma ferramenta de estudo para alunos de Ciências Contábeis.

Serviço:

Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal da Estácio

Locais e horários de atendimento:

Parangaba: Av. Se. Fernandes Távora, 137

Segunda a quinta-feira – 16h30 as 20h30

Terça-feira – 7h30 às 9h / 18h30 as 21h30

Quarta-feira – 18h30 as 20h30

Sexta-feira – 15h30 as 18h30

Centro: Av. Duque de Caxias, 101

Segunda-feira – 9h30h as 11h / 13h as 19h

Quarta-feira – 9h30h as 11h / 18h30 as 20h30

Sexta-feira – 7h30 as 9h / 18h30 as 20h30

Moreira Campos: R. Visconde de Mauá, 1940 – Aldeota

Segunda a quinta-feira – 18h30 às 21h

Quinta-feira – 9h as 11h30

Via Corpvs: R. Eliseu Uchoa Beco, 600 – Patriolino Ribeiro

Terça, quinta e sexta-feira – 18h30 as 20h30

Quarta-feira – 18h30 as 21h30

Publicidade

Crefito-6 promove manhã de esclarecimentos sobre Imposto de Renda, na próxima edição do Café com Saber 2019

Por Oswaldo Scaliotti em Sem categoria

07 de Março de 2019

O encontro será aberto ao público e promete, também, tirar as dúvidas dos participantes sobre prontuários e recibos

No próximo sábado (09.03), o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 6ª região Ceará – Crefito-6 realizará a segunda edição do ano, do projeto Café com Saber. O evento será realizado às 9h na sede do conselho e abordará dois temas: Imposto de Renda Pessoa física e jurídica com o auditor fiscal da Receita Federal, Vitor Carleial de Casimiro; e Prontuários e recibos, com a fisioterapeuta Dra. Ana Cristhina Brasil.

Neste ano a entrega da prestação da declaração do Imposto de Renda 2019 tem início na quinta-feira (07.03) e vai até o dia 30 de abril. Esse é um momento em que muitos profissionais, assim como fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais que atuam de forma autônoma têm algumas dúvidas no momento de realizar os procedimentos. Por isso o conselho dedicou essa edição do projeto Café com Saber para tirar dúvidas e dar mais esclarecimentos tanto a quem presta serviços, como para quem os recebe, portanto o encontro desta edição será aberto ao público, devido a abrangência dos temas abordados. Ao final os participantes receberão certificado de participação.

O Café com Saber acontece um sábado por mês e tem como objetivo informar e capacitar os profissionais e acadêmicos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional com temáticas técnico científicas, e de outros conteúdos alinhados ao desempenho profissional como gestão, marketing, entre outros, segundo explica a diretora secretária do conselho e terapeuta ocupacional, Dra. Érika Nobre.

Sobre o conselho

O Crefito 6 é uma Autarquia Pública Federal, instituição de Controle Social, tendo como missão garantir os direitos da população assistida pela Fisioterapia e pela Terapia Ocupacional através da normatização e fiscalização do exercício profissional visando a plena atuação terapêutica com qualidade e humanização.

Serviço

Café com Saber

Palestras:

> Imposto de Renda Pessoa física e jurídica Prontuários e recibos <

com Dra. Ana Cristhina Brasil (Fisioterapeuta)

***Aberto ao público e com certificação para os participantes***

Data: 09 de março

Horário: 9h

Local: Auditório do Crefito-6 – Endereço: Av. Rogaciano Leite, 432 – Salinas

Publicidade

Empreendedores e sociedades empresariais devem declarar IRPJ até 31

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

30 de julho de 2018

 

Termina na próximo dia terça-feira (31) o prazo para declaração do Imposto de Renda para empresas, conforme exigência da Receita Federal. É recomendável que empreendedores e empresários realizem o procedimento até o final do prazo, caso não cumpram podem pagar multa entre a multa pode variar entre R$ 500 e R$ 5 milhões.. São consideradas pessoas jurídicas as organizações que possuem um ou mais sócios, sendo, em sua maioria, as do tipo S/A (Sociedade Aberta) ou limitada (LTDA) e os microempreendedores individuais (MEI).

Tendo em vista a complexidade da legislação, o que muitas das vezes acaba confundindo parte dos contribuintes, especialmente os pequenos e médios empresários, temos um especialista que pode falar sobre o assunto. Marcos Sá é contador e consultor financeiro, que pode explanar mais sobre pontos que merecem bastante atenção, bem como os prazos, retenção da fonte, deduções, alíquotas e a situação de empresas inativas.

O contador Marcos Sá ressalta que todos os nichos de mercado devem fazer a declaração anualmente. “Outro ponto que é importante diferenciar é que os empresários não podem ter em mente somente sua declaração enquanto pessoa física. A Receita Federal cobra que as informações de sua empresa também devem ser repassadas”.

Saiba mais

O Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) é obrigatório para todas as organizações e empreendedores individuais que estejam registrados no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), ou seja, que estão devidamente formalizadas, incidindo o tributo sobre o valor de sua arrecadação.

É muito importante fazer a declaração corretamente para evitar problemas com o Fisco. Todas elas são analisadas e os dados informados devem estar compatíveis com a Receita. Do contrário, a empresa pode sofrer sanções e penalidades.

Publicidade

Imposto de Renda: organização é essencial

Por Oswaldo Scaliotti em Economia

12 de Março de 2018

Para evitar incongruências e ter uma restituição justa, organizar-se antecipadamente ao longo do ano é primordial
No dia 1º de março se iniciou o período para a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda – Pessoa Física (DIRPF). Nesse período, é comum ter dúvidas sobre como organizar a documentação e se preparar para possíveis ganhos financeiros. A recomendação do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), uma declaração eficiente requer uma preparação prévia e o contribuinte deve planejar e saber corretamente o que pode ser deduzido. 
 
Para o especialista financeiro e contabilista Marcos Sá, não existe segredo. “É preciso apenas ter uma pasta para essa finalidade, e ir incluindo, ao longo do ano, tudo o que tiver de pagamento realizado, como extratos bancários, recibos, comprovante de aquisições e venda de bens e direitos, notas fiscais de prestadores de serviços e outros documentos comprobatórios de rendas e despesas. Ao início da liberação do sistema, fica muito mais fácil e rápido preencher e encaminhar a declaração anual”, destaca, explicando que também é interessante separar as notas conforme a natureza, como saúde, educação e outros.
Além disso, segundo explica Marcos, ao ter todos os dados reunidos previamente, adquire-se mais tempo hábil para analisar qual tipo de declaração é mais vantajosa: simplificada ou completa, individual ou com o cônjuge, por exemplo. Dessa forma, é possível até mesmo pagar menos impostos e ter uma melhor restituição. “Outra vantagem para aqueles que realizam a declaração organizadamente é a tranquilidade de saber que não haverá incongruências no final das contas, visto que a Receita Federal, a cada ano, aprimora o sistema, recebendo dados de cartórios, operadoras de cartões e diversos outros segmentos, no intuito de evitar a sonegação e aumentar a eficiência da arrecadação”, explica.
Para aqueles que não conseguiram reunir a documentação, o especialista recomenda localizar e reunir tudo o que for necessário, como comprovantes que podem ser obtidos automaticamente pela internet, diretamente dos sites de prestadores de serviço, ou em solicitações por e-mail e telefone. Conforme o especialista, o ideal seria ficar atento a tudo que pode ser declarado, fazendo um rascunho mensal que pode ir sendo completado no próprio site da Receita, tendo apenas o trabalho de revisar no período final, excluindo, ainda, o risco do contribuinte de esquecer alguma coisa, comum entre aqueles que deixam para reunir os documentos na última hora.
Confira mais algumas dicas do especialista:
– Não existe limite de dedução para gastos com saúde, apenas é preciso ter todos os recibos dessas despesas. Tanto para o contribuinte quanto os dependentes,  os gastos poderão ser deduzidos em sua declaração, e as despesas não se limitam apenas a pagamentos de planos de saúde. Tratamentos com psicólogos e dentistas, por exemplo, também podem ser relatados.
– No caso de declarações conjuntas, é interessante fazer simulações. Quando a renda anual do casal for maior que R$ 30 mil, é mais vantajoso fazer a declaração individual.
– Quem possui renda, deve optar pela declaração simples; quem tem despesas maiores, pode deduzir através do modelo completo.
– No final, guarde o recibo completo. Ele não é somente o comprovante de que você entregou a sua declaração de forma correta, mas, também, é uma importante fonte para o Imposto de Renda do próximo ano
Sobre Marcos Sá
Marcos Antônio de Carvalho Sá é consultor nas áreas tributária, financeira e contábil, atuando em todos os setores empresariais, orientando o gerenciamento de negócios nos mais diversos segmentos com diretrizes seguras e estratégicas. Ele comanda equipes especializadas em atender demandas nas áreas de contabilidade, economia e administração. O especialista financeiro é o proprietário e está à frente da ST Assessoria e Consultoria. Com base no Ceará e acordos operacionais em todo o Nordeste e no estado do Pará.
Publicidade

Lei Rouanet permite doar parte do imposto de renda para causas sociais

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

20 de dezembro de 2017

“A Lei Rouanet permite que o contribuinte possa destinar 4% do IRPJ (Lucro Real – empresa) e 6% do IR (Pessoa Física) para ajudar projetos sociais no Brasil”

Muitas pessoas desconhecem, mas através da Lei Rouanet (Lei 8.313/91) é possível destinar parte do seu imposto de renda para instituições e projetos de fomento à arte e cultura no Brasil. Esse benefício fiscal está à disposição de qualquer cidadão, seja pessoa física ou jurídica, e tem ajudado a manter projetos importantes de impacto social no país. A lei permite que o contribuinte, ao fazer a declaração de renda completa, tenha o valor investido ressarcido no ano fiscal seguinte ao ano do incentivo, na forma de abatimento ou restituição no Imposto de Renda, ou seja, ele contribui socialmente e ainda paga menos à Receita Federal.

No caso de pessoa física, a doação pode ser de até 6% do total do imposto devido, já pessoa jurídica pode destinar até 4% do total de seu imposto de renda anual, com base no lucro real. Segundo o Presidente do Instituto Brasil Solidário, Luis Salvatore, muitas pessoas não conhecem sobre a lei e deixam de participar por falta de informação. “Muitas pessoas possuem a vontade de ajudar, mas não sabem como podem contribuir com os projetos sociais, então é muito importante divulgarmos mais sobre a Lei Rouanet, no caso do Instituto, esses recursos são fundamentais para darmos continuidade as atividades que hoje já são multiplicadas em mais de 150 municípios no país. Além disso, é um mecanismo interessante aonde você pode decidir (e acompanhar de perto) para onde vai o uso de parte do seu IR”, ressalta.

Com atividades de Incentivo à leitura, arte e cultura, o Instituto Brasil Solidário já conseguiu implementar cerca de 255 bibliotecas em escolas da rede pública de várias regiões do Brasil, foram mais de 1.500 livros doados por biblioteca. Além do ambiente estruturado com organização de livros e espaços lúdicos, os cantinhos da leitura e a formação de professores também são incentivados através dos projetos. A instituição conta com um longo histórico de projetos multiplicados pelos próprios professores e até premiados por Secretarias de Educação, como 30 Minutos Pela Leitura, Anjos da Leitura, São João Literário, Teatro de Sombras, Teatro de Bonecos, Xilogravura e Oficinas de Música com materiais reutilizáveis.

A contribuição deste ano ainda pode ser realizada até o último dia útil de dezembro: o valor deve ser depositado na conta bancária específica do projeto aprovado (aberta e supervisionada pelo MinC) e, logo após o depósito, a entidade ou pessoa que propôs o projeto emite um recibo que servirá como comprovante para que a renúncia fiscal se efetue.

O financiamento direto de empresas privadas a projetos sociais tem se tornado cada vez mais difícil diante do cenário econômico em todas as regiões do Brasil e iniciativas como a Lei Rouanet, principalmente motivando pessoas físicas a participarem, tem permitido que muitas crianças e jovens possam ter a oportunidade do acesso à arte e a cultura.

Segundo dados fornecidos pelo MinC, desde a sua criação, a Rouanet já incentivou mais de R$ 16,4 bilhões pelo mecanismo de incentivo fiscal – nos últimos 20 anos, cresceu quase 100 vezes a captação de recursos via a lei: de R$ 111 milhões em 1996 para R$ 1,13 bilhão em 2016.

Educação, Arte e Cultura com dinheiro do seu IR!

Ações de educação, como a formação de bibliotecas e mediação de leitura, e oficinas musicais com crianças carentes, são exemplos de ações financiáveis pelo mecanismo da Lei. Com o Plano Bienal 2018-2019 do Instituto Brasil Solidário, duas cidades do Estado do Ceará receberão formação completa nas áreas de leitura e artes, com princípios de sustentabilidade e impacto em políticas públicas. Além disso o plano prevê a manutenção de ações já implementadas em diversas cidades e a produção de um livro e documentário sobre as histórias de transformação pessoais por meio dos projetos realizados.

Como fazer a doação!

Plano Bienal Brasil Solidário 2018-2019 (aprovado no artigo 18)

PRONAC: 177.488

 

Instruções de Depósito*:

Instituto Brasil Solidário – IBS

CNPJ: 07.456.934/0001-81

Banco do Brasil – 001

Ag. 6969-8

C/C: 20410-2

Maiores informações sobre os procedimentos:

http://www.brasilsolidario.com.br/como-ajudar/doacoes-incentivo/

*Conta auditada pelo MINC e Banco do Brasil, exclusiva para realização do projeto pela Lei Rouanet. Envio do comprovante do depósito obrigatório para controle no MINC para danielle@brasilsolidario.org.br

Publicidade

Certificado Digital ajuda contribuinte a consultar Imposto de Renda

Por Oswaldo Scaliotti em Sem categoria

02 de novembro de 2017

 

Serasa Experian orienta sobre processo de consulta ao 5° lote liberado pela Receita Federal

 

A Receita Federal liberou no último dia 16, o quinto lote da restituição do Imposto de Renda de Pessoas Físicas de 2017, o mesmo inclui ainda restituições residuais de 2008 a 2016.

A Receita Federal recebeu esse ano 28.524.560 declarações, ou seja, 1.018.334 a menos do que o ano anterior. No fim de 2016, a Receita Federal informou que 771 mil ficaram retidas na malha fina do IR devido a inconsistências nas informações prestadas. Sempre que a declaração é enviada à Receita, ela passa por um processo de cruzamentos com os demais dados enviados ao Fisco, como a comparação com os números fornecidos por empresas, INSS, entre outros.

Para verificar se foi contemplado nesse lote ou ainda se caiu na malha fina, o contribuinte que possui o certificado digital (e-CPF) pode agilizar sua consulta ao Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC), no portal https://cav.receita.fazenda.gov.br/eCAC/, e verificar se seu nome está lá. Basta fazer o login utilizando seu certificado digital e-CPF, entrar na aba “Restituição e Compensação” e clicar em “Extrato de Processamento da DIRPF”. Na tabela, na coluna situação, é possível verificar o estado, que pode ser, por exemplo, “em fila para restituição”.

 

“Os principais motivos para cair na malha fina são omissão de rendimentos e divergências sobre imposto retido. O certificado digital agiliza o momento da declaração e minimiza possíveis erros no preenchimento. As principais vantagens são a conveniência e facilidade proporcionadas”, afirma Mauricio Balassiano, diretor de certificação digital da Serasa Experian.

 

 

Certificação Digital

A certificação digital é uma tecnologia que permite a identificação de pessoas físicas e jurídicas no ambiente eletrônico, regulamentada no país pela Infraestrutura de Chaves Pública Brasileira (ICP-Brasil), vinculada à Casa Civil da Presidência da República. Tem validade jurídica e confere aos documentos eletrônicos autenticidade, integridade, sigilo e atributo de não repúdio. A Serasa Experian promove a certificação digital como tecnologia efetiva para a desmaterialização dos processos, com atributos de validade jurídica, agilidade e praticidade, a serviço da sustentabilidade dos negócios e processos.

Para mais informações, acesse: www.certificadodigital.com.br

 

Serasa Experian

 

A Serasa Experian é líder na América Latina em serviços de informações para apoio na tomada de decisões das empresas. No Brasil, é sinônimo de solução para todas as etapas do ciclo de negócios, desde a prospecção até a recuperação de crédito, oferecendo às organizações as melhores ferramentas. Com profundo conhecimento do mercado brasileiro, conjuga a força e a tradição do nome Serasa com a liderança mundial da Experian. Criada em 1968, uniu-se à Experian Company em 2007. Responde on-line/real-time a 6 milhões de consultas por dia, auxiliando 500 mil clientes diretos e indiretos a tomar a melhor decisão em qualquer etapa de negócio.

 

Constantemente orientada para soluções inovadoras, a Serasa Experian vem contribuindo para a transformação do mercado de soluções de informação, com a incorporação contínua dos mais avançados recursos de inteligência e tecnologia.

 

Para mais informações, visite www.serasaexperian.com.br

 

Experian

 

A Experian é líder mundial em serviços de informação. Nos grandes momentos da vida – desde comprar um carro, passando por mandar seu filho para a faculdade, até a crescer o negócio se conectando com novos clientes – nós empoderamos consumidores e empresas a gerenciarem seus dados com confiança. Nós ajudamos as pessoas a tomarem o controle de suas vidas e acessarem serviços financeiros, os negócios a tomarem decisões mais inteligentes e prosperarem, os credores a emprestarem de forma mais responsável e as organizações a prevenirem fraude de identidade.

 

Empregamos cerca de 17.000 pessoas em 37 países e a cada dia estamos investindo em novas tecnologias, profissionais talentosos e inovação para ajudar todos os clientes a maximizarem cada oportunidade. A Experian PLC está listada na Bolsa de Valores de Londres (EXPN) e compõe o índice FTSE 100.

 

Saiba mais em www.experianplc.com ou visite o nosso hub de conteúdo global para as últimas notícias sobre a empresa www.experian.com/blogs/news

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Certificado Digital ajuda contribuinte a consultar Imposto de Renda

Por Oswaldo Scaliotti em Sem categoria

02 de novembro de 2017

 

Serasa Experian orienta sobre processo de consulta ao 5° lote liberado pela Receita Federal

 

A Receita Federal liberou no último dia 16, o quinto lote da restituição do Imposto de Renda de Pessoas Físicas de 2017, o mesmo inclui ainda restituições residuais de 2008 a 2016.

A Receita Federal recebeu esse ano 28.524.560 declarações, ou seja, 1.018.334 a menos do que o ano anterior. No fim de 2016, a Receita Federal informou que 771 mil ficaram retidas na malha fina do IR devido a inconsistências nas informações prestadas. Sempre que a declaração é enviada à Receita, ela passa por um processo de cruzamentos com os demais dados enviados ao Fisco, como a comparação com os números fornecidos por empresas, INSS, entre outros.

Para verificar se foi contemplado nesse lote ou ainda se caiu na malha fina, o contribuinte que possui o certificado digital (e-CPF) pode agilizar sua consulta ao Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC), no portal https://cav.receita.fazenda.gov.br/eCAC/, e verificar se seu nome está lá. Basta fazer o login utilizando seu certificado digital e-CPF, entrar na aba “Restituição e Compensação” e clicar em “Extrato de Processamento da DIRPF”. Na tabela, na coluna situação, é possível verificar o estado, que pode ser, por exemplo, “em fila para restituição”.

 

“Os principais motivos para cair na malha fina são omissão de rendimentos e divergências sobre imposto retido. O certificado digital agiliza o momento da declaração e minimiza possíveis erros no preenchimento. As principais vantagens são a conveniência e facilidade proporcionadas”, afirma Mauricio Balassiano, diretor de certificação digital da Serasa Experian.

 

 

Certificação Digital

A certificação digital é uma tecnologia que permite a identificação de pessoas físicas e jurídicas no ambiente eletrônico, regulamentada no país pela Infraestrutura de Chaves Pública Brasileira (ICP-Brasil), vinculada à Casa Civil da Presidência da República. Tem validade jurídica e confere aos documentos eletrônicos autenticidade, integridade, sigilo e atributo de não repúdio. A Serasa Experian promove a certificação digital como tecnologia efetiva para a desmaterialização dos processos, com atributos de validade jurídica, agilidade e praticidade, a serviço da sustentabilidade dos negócios e processos.

Para mais informações, acesse: www.certificadodigital.com.br

 

Serasa Experian

 

A Serasa Experian é líder na América Latina em serviços de informações para apoio na tomada de decisões das empresas. No Brasil, é sinônimo de solução para todas as etapas do ciclo de negócios, desde a prospecção até a recuperação de crédito, oferecendo às organizações as melhores ferramentas. Com profundo conhecimento do mercado brasileiro, conjuga a força e a tradição do nome Serasa com a liderança mundial da Experian. Criada em 1968, uniu-se à Experian Company em 2007. Responde on-line/real-time a 6 milhões de consultas por dia, auxiliando 500 mil clientes diretos e indiretos a tomar a melhor decisão em qualquer etapa de negócio.

 

Constantemente orientada para soluções inovadoras, a Serasa Experian vem contribuindo para a transformação do mercado de soluções de informação, com a incorporação contínua dos mais avançados recursos de inteligência e tecnologia.

 

Para mais informações, visite www.serasaexperian.com.br

 

Experian

 

A Experian é líder mundial em serviços de informação. Nos grandes momentos da vida – desde comprar um carro, passando por mandar seu filho para a faculdade, até a crescer o negócio se conectando com novos clientes – nós empoderamos consumidores e empresas a gerenciarem seus dados com confiança. Nós ajudamos as pessoas a tomarem o controle de suas vidas e acessarem serviços financeiros, os negócios a tomarem decisões mais inteligentes e prosperarem, os credores a emprestarem de forma mais responsável e as organizações a prevenirem fraude de identidade.

 

Empregamos cerca de 17.000 pessoas em 37 países e a cada dia estamos investindo em novas tecnologias, profissionais talentosos e inovação para ajudar todos os clientes a maximizarem cada oportunidade. A Experian PLC está listada na Bolsa de Valores de Londres (EXPN) e compõe o índice FTSE 100.

 

Saiba mais em www.experianplc.com ou visite o nosso hub de conteúdo global para as últimas notícias sobre a empresa www.experian.com/blogs/news

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti