Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Imagem Brasil Galeria

Imagem Brasil Galeria promove Vivência sobre Cianotipia

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

10 de setembro de 2018

 

Podem participar artistas, artesãos, fotógrafos e demais interessados nesta técnica de impressão artesanal.

 

Há 175 anos, em outubro de 1843, era publicado na Inglaterra o primeiro livro de fotografia. Para isso, a botânica Anna Atkins (1799-1871) fez uso da Cianotipia, um processo de impressão em tons azuis criado do Século XIX pelo matemático e astrônomo inglês Sir John Herschel (1792-1871), com a intenção de desenvolver um método de cópias com baixo custo. Essa técnica possibilita produzir imagens de maneira artesanal e ainda hoje é utilizada por artistas, artesãos e fotógrafos. É sobre este assunto que Yan Belém, educador na linguagem fotográfica, trata na Vivência que conduz no dia 15 de setembro na Imagem Brasil Galeria.

Esse processo de impressão está inserido num território da fotografia onde diversos campos de conhecimento se encontram. Quando se trabalha com a técnica, aprende-se a alinhar e reunir os saberes da química, física, da natureza e pensamento crítico através do fazer fotográfico. “O objetivo do encontro é apresentar a Cianotipia como parte da história da fotografia e seus diálogos com a arte contemporânea, bem como sua utilização como instrumento pedagógico no ensino das artes visuais e suas possíveis relações com outras áreas de conhecimento”, explica o educador.

Na Vivência, Yan Belém vai demonstrar como preparar as soluções fotossensíveis e como gerar um negativo digital (demonstração). Vai também dar noções de exposição solar e da preparação dos papéis para impressão. Os participantes vão experimentar as possibilidades de impressão com o emulsionamento e secagem dos papéis e/ou tecidos; exposição e revelação química; análise dos resultados; e os desdobramentos do processo em meio da arte contemporânea.

Yan Belém é autor e educador na linguagem fotográfica. Tem formação técnica em Cenografia pela EtdUFPA e formação livre em fotografia através de oficinas e workshops que participou em diversos equipamentos culturais de referência no Pará e no Ceará. Atua em ações educativas desde 2012, com a difusão dos primórdios da fotografia em projetos de arte educação nas capitais e interiores do Brasil. Atualmente se dedica aos estudos e experimentações com técnicas de impressão do Século XIX, produzindo conteúdos distribuídos pela marca Azul Nostalgia. Seu trabalho de fotografia documental está presente em diversas exposições e publicações coletivas no Brasil, França e Argentina.

SERVIÇO

Vivência de Cianotipia – De 15 de setembro de 2018, das 9h às 17h, na Imagem Brasil Galeria (Rua Rocha Lima, 1707, Aldeota, Fortaleza – Ceará).  As vagas são limitadas. Público-alvo: comunidade em geral, artistas, artesões, educadores, fotógrafos e demais interessados, com idade a partir de 14 anos. Investimento: R$ 130,00 (material incluso). Contatos:imagembrasilgaleria@gmail.com (85)3261-0525 e 99930-0173 (WApp). Facebook: ImagemBrasilGaleria. Instagram: @imagembrasil.galeria.

Publicidade

Imagem Brasil Galeria realiza curso de Fotografia e Arte Contemporânea

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

22 de agosto de 2018

 

A atividade é ministrada pelo fotógrafo e pesquisador Osmar Gonçalves

Osmar Gonçalves

A partir do dia 28 de agosto, a Imagem Brasil Galeria realiza o curso “Fotografia e Arte Contemporânea: uma abordagem teórica”. Quem ministra é o pesquisador e fotógrafo Osmar Gonçalves, Doutor em Comunicação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com pós-doutorado pela Universidade Sorbonne Nouvelle (Paris III). A atividade acontecerá sempre às terças-feiras, até a primeira semana de outubro, exceto no dia 11 de setembro. A carga horária é de 12:30 horas/aula.

 

Centrado na reflexão sobre a situação da arte e da fotografia e as questões que as envolvem no contexto contemporâneo, este curso traz a proposta de articular o discurso de diversos autores e os desafios que se impõem diante desse contínuo processo de transformação. A partir da interlocução com autores como Walter Benjamin, VilémFlusser, Roland Barthes, Susan Sontag, Hans Belting e Didi Huberman, Osmar Gonçalves traz para a discussão aspectos da história da arte e da fotografia e aprofunda reflexão sobre esses campos no contexto contemporâneo.

 

“O curso se propõe a pensar o que está em jogo nesse processo de transformação estética. Quais seriam os novos rumos, os desvios e as fronteiras da fotografia contemporânea? Que novos agenciamentos, novos processos de subjetivação e de escritura são produzidos atualmente? Nossa hipótese é de que essas mudanças não têm um caráter formal apenas, mas trazem implicações múltiplas, ao mesmo tempo estéticas, éticas e políticas. Dito de outro modo, elas refletem a emergência de outras formas de percepção, de novas sensibilidades, outros modos de ser e de estar-no-mundo”, explica o professor.

 

Osmar Gonçalves é coordenador do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal do Ceará (UFC) e professor Adjunto III dos Cursos de Comunicação e Cinema e Audiovisual da UFC, concentrado principalmente nas áreas de fotografia, teoria da imagem e estética do audiovisual. Organizou os livrosNarrativas Sensoriais: ensaios sobre cinema e arte contemporânea (Circuito, 2014), ganhador do Prêmio FUNARTE de Estímulo à Produção Crítica em Artes Visuais e, junto com Susana Dobal, Fotografia Contemporânea: fronteiras e transgressões (Casa das Musas, 2013).

SERVIÇO

Curso “Fotografia e Arte Contemporânea: Uma abordagem teórica” – De 28 de agosto a 2 de outubro, às terças-feiras, das 19h às 21h30, na Imagem Brasil Galeria (Rua Rocha Lima, 1707, Aldeota, Fortaleza – Ceará).  As vagas são limitadas e os interessados podem solicitar ficha de inscrição e mais informações por e-mail enviado para imagembrasilgaleria@gmail.com ou por mensagem no Facebook da Galeria: @imagembrasil.galeria. Inscrição: R$ 340,00 (parcela única na inscrição) ou R$ 380,00 em duas parcelas (50% até a data de início do curso e o restante com 30 dias). Informações: Tel: (85)3261-0525 e 99930-0173 (WApp).

 

Publicidade

Imagem Brasil Galeria abre exposição A Casa do Ser, de Ana Póvoas

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de julho de 2018

 

“Era claro que Dona Nica não entendia o meu interesse em fotografar o seu lugar, juntamente com ela e seus objetos. Nem eu mesma entendia. Porém, a fotografia se estabeleceu definitivamente como um diálogo. E intensificou uma percepção poética, afetiva e simbólica daquela experiência”. (Ana Póvoas, no livro A Casa do Ser)

Nascida no Rio de Janeiro e residente em Pirenópolis (GO), Ana Póvoas morou em Fortaleza nos anos de 1984 a 1996 onde formou-se em Comunicação Social na UFC.

 

Em uma casa simples do povoado de Furnas, na histórica cidade de Pirenópolis, em Goiás, mora uma mulher, Alina, a Dona Nica. Na fachada, duas janelas e uma porta no meio. No interior, o retrato da memória afetiva que poderia ser do morador de qualquer pequeno sítio do país, de qualquer tempo. O corredor da casa dá passagem para o quintal com um grande bananal. Foi com a finalidade de comprar bananas nanicas para sua produção de frutas desidratadas que a fotógrafa Ana Póvoas conheceu Dona Nica e seu universo.

 

“A casa era de chão batido, panelas areadas ao redor do fogão de lenha, bancos de madeira; e talheres arrumados em série, sobre uma parede caiada de tempo. Telhas de barro à mostra. (…) Era um lugar simples, onde Nica morava com sua mãe, Dona Francisca”, diz a fotógrafa no livro A Casa do Ser, título da exposição que abre no dia 21 de julho, às 10h, na Imagem Brasil Galeria, em Fortaleza. “Não sabia por que, mas queria ter aquelas imagens pra mim, levar cada detalhe comigo”, conta a autora. E lembra da escritora e crítica de arte Susan Sontag: “fotografar é apropriar-se da coisa fotografada”.

 

Nascida no Rio de Janeiro, Ana Póvoas morou em Fortaleza no período de 1984 a 1996, onde formou-se em Comunicação Social pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Na época, já andava com uma câmera a tiracolo, colecionando seus afetos em imagens.

 

Sobre sua relação com Dona Nica, Ana conta no livro: “Iniciamos um trabalho juntas: eu comprava bananas para abastecer um negócio familiar de frutas secas; e, portanto, durante alguns anos, constantemente eu estava por lá. Dona Nica apontava com o facão, identificava o cacho que estava bom para ser colhido, cortava o caule da planta, e na sequência, eu carregava os cachos morro acima, durante a tarde toda (…) Diversas vezes, após o trabalho, ela me convidou a entrar na casa para um café. Com o tempo, percebi que aquela construção não era somente um lugar físico pra mim, mas simbólico. Uma casa onde há um silêncio no lugar das coisas. Silêncio dos objetos que envelhecem sem serem trocados com o tempo. Silêncio com cor de jardim, canto de passarinho, vento na folhagem, som de água que não para de jorrar, cheiro de jabuticaba”.

 

A cada nova visita à Dona Nica, Ana Póvoas colhia bem mais do que bananas nanicas. “Nesse contexto quase mágico, resolvi levar minha câmera, logo nos primeiros encontros. E comecei a fotografar a casa. Sem intenção, sem método, sem projeto. Apenas por ser uma fotógrafa ávida. Foi então que passei a colher bananas e imagens”, conta. “Era claro que Dona Nica não entendia o meu interesse em fotografar o seu lugar, juntamente com ela e seus objetos. Nem eu mesma entendia. Porém, a fotografia se estabeleceu definitivamente como um diálogo. E intensificou uma percepção poética, afetiva e simbólica daquela experiência”.

 

Ao rever os arquivos, capturados no período de 2007 a 2013, a fotógrafa identificou a possibilidade de desenvolver algo maior, o que resultou na edição do livro A Casa do Ser, lançado em 19 de agosto de 2017 no PIRI DOC, Festival de Cinema Documental de Pirenópolis. No mês seguinte foi em Goiânia, no Goyazes – Festival de Fotografia de Goiás e, mais recentemente, em março de 2018, no Festival de Fotografia de Tiradentes, um dos mais importantes eventos do gênero no país.

 

A Casa do Ser trata disso: de como se faz um retrato. E um retrato será, para sempre, um veredicto. Um livro aberto. (…) Ou o extrato de um longo silêncio. Em qualquer lugar do mundo esse ‘outro’ será sempre ele mesmo. Quem deverá se modificar é o fotógrafo. É isso que acontece aqui, página por página. Há um jogo duplo, um segredo tênue que pertence a essas duas mulheres; e que nunca mais será do mesmo jeito, porque, na manhã seguinte, a casa não será a mesma”, relata, na apresentação do livro, Diógenes Moura, escritor e um dos mais conceituados curadores de fotografia do país que, durante 15 anos (1998 a 2013), foi curador de fotografia da Pinacoteca do Estado de São Paulo. Para A Casa do Ser, de aproximadamente 130 imagens apresentadas por Ana Póvoas, escolheu 45, cuidadosamente organizadas para compor a obra.

 

SERVIÇO

Exposição e apresentação do livro A CASA DO SER, de Ana Póvoas – Abertura: Dia 21 de julho, às 10h, na Imagem Brasil Galeria (Rua Rocha Lima, 1707, Aldeota – Fortaleza/CE). Informações:  (85) 3261-0525.

Publicidade

Programação Cultural com workshop gratuito acontece na Imagem Brasil Galeria neste sábado (27)

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

25 de agosto de 2016

 

Neste sábado (27), a Imagem Brasil Galeria, coordenada pela fotógrafa Patrícia Veloso, promoverá, a partir das 14h, palestras, workshops e exposições em sua sede, na rua Rocha Lima, 1707. As atividades fazem parte da preparação para o festival Encontros de Agosto 2016, também organizado pela Imagem Brasil. Convidados ilustres, como os fotógrafos Eugênio Sávio, Carlos Carvalho e Walter Costa, estarão à frente dos encontros. Para maiores informações entrar em contato no (85) 3261.0525 ou (85) 3244.4625.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Programação Cultural com workshop gratuito acontece na Imagem Brasil Galeria neste sábado (27)

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

25 de agosto de 2016

 

Neste sábado (27), a Imagem Brasil Galeria, coordenada pela fotógrafa Patrícia Veloso, promoverá, a partir das 14h, palestras, workshops e exposições em sua sede, na rua Rocha Lima, 1707. As atividades fazem parte da preparação para o festival Encontros de Agosto 2016, também organizado pela Imagem Brasil. Convidados ilustres, como os fotógrafos Eugênio Sávio, Carlos Carvalho e Walter Costa, estarão à frente dos encontros. Para maiores informações entrar em contato no (85) 3261.0525 ou (85) 3244.4625.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti