Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Governo do Estado do Ceará

Governo do Estado do Ceará e Secretaria da Cultura apresentam projeto e conceito da Estação das Artes do Ceará, mais um equipamento cultural do Estado

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

05 de julho de 2018


O Governo do Estado do Ceará e a Prefeitura de Fortaleza, em ação do “Juntos por Fortaleza”, apresentam, em solenidade na quinta-feira (5/7), às 17h30min, no Palácio da Abolição, o projeto e conceito da Estação das Artes do Ceará, equipamento cultural da Secretaria da Cultura do Ceará. A obra do novo equipamento está com licitação marcada para o dia 17 de julho e está orçada em R$84 milhões.

A Estação das Artes é uma das principais ações do Governo do Ceará, por meio da Secult, para o desenvolvimento da cultura na cidade de Fortaleza. O projeto foi concebido em consonância com as diretrizes do planejamento estratégico Fortaleza 2040 e ocupará o prédio principal, demais edifícios e áreas do entorno da antiga Estação João Felipe, na região central. Ele está inserido em uma ampla e ousada política voltada para o desenvolvimento social, a requalificação urbana, a ativação da economia criativa, e a promoção de novas vocações produtivas do Estado, em particular da capital cearense, sendo também parte do programa Juntos Por Fortaleza, numa parceria com a Prefeitura de Fortaleza.

Mais do que um equipamento cultural, trata-se de um complexo criativo, turístico e de entretenimento que se espelha em iniciativas similares e de grande êxito existentes em outras capitais do país e do mundo, como a Estação das Docas em Belém e Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro e o Mercado da Ribeira e a LX Factory em Lisboa.

O projeto se destaca inicialmente por seu impacto urbanístico, que propõe novos usos a prédios tombados da antiga estação ferroviária, desativada em 2014, evitando assim a sua degradação e promovendo a ocupação do centro da cidade. A Estação das Artes ocupará uma área de 52 mil metros quadrados, sendo os espaços destinados à Pinacoteca do Estado correspondente a 7.500 m², o Centro de Gastronomia e Cultura Alimentar, o Mercado Criativo do Ceará, a Secretaria de Cultura e o IPHAN somados ocuparão 7.200 m² e as áreas externas terão 37.300 m², sendo 7.700 m² de área verde e o restante de áreas pavimentadas destinadas à convivência do público.

Após o restauro e as intervenções arquitetônicas necessárias, os sete galpões da antiga Rede Ferroviária Federal – REFFSA, a estação de trem João Felipe e a Praça da Estação abrigarão:

– A Pinacoteca do Estado, com reunião do acervo de artes visuais pertencentes ao Estado, com amplas áreas de exposição, espaços para restauro de obras, realização de cursos e reserva técnica.

– O Mercado de Gastronomia e Cultura Alimentar, com um espaço para restaurantes, cozinhas experimentais, escola de gastronomia e espaços de venda de produtos produzidos no local e oriundos das demais regiões do Estado.

– O Mercado das Artes do Ceará, que ofertará um ambiente de negócios criativos com oficinas de produção artística e de design, lojas de produtos e serviços artísticos e culturais e espaços de incubação e promoção da economia da cultura.

– A nova sede da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará.

– A nova sede do Instituto Nacional do Patrimônio Histórico e Artístico (IPHAN)

– Instalações para residências artísticas;

– A praça revitalizada, que contará com espaços e estrutura para apresentações artísticas e demais manifestações culturais propondo sua ressignificação para a população da cidade.

Economia da Cultura, Turismo e Requalificação do Centro

A Estação das Artes, mais novo equipamento cultural do Governo do Estado, contribuirá  para a geração de renda e a promoção social por meio da economia da cultura. Será também um novo vetor de propulsão do turismo e da requalificação do centro da capital ao promover a melhoria do convívio social, ao possibilitar a fruição por turistas e moradores da cidade devido a grande variedade e diversidade de atividades a serem oferecidas, favorecendo não só as trocas culturais, mas também a vitalidade e sustentabilidade de todo o complexo criativo.

O local terá ainda a capacidade de se tornar um dos mais importantes pontos de chegada e saída de roteiros turísticos variados pois ocupa uma posição geográfica que o integra estrategicamente ao sistema urbano denominado Esplanada Cultural, que vai da Praia de Iracema até a Praça José de Alencar, contemplando o Mercado dos Peixes, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Biblioteca Estadual Menezes Pimentel, Teatro Carlos Câmara, Museu do Ceará, Cineteatro São Luiz, Sobrado José Lourenço, Theatro José de Alencar e o corredor do Centro Histórico e Cultural, formado pelo prédio da 10ª Região Militar, Emcetur, Beira Mar, Monsenhor Tabosa, Mercado Central, Santa Casa de Misericórdia, Passeio Público, Centro Cultural Banco do Nordeste, Museu da Indústria, Caixa Cultural. Todos esses equipamentos se encontram nas proximidades da região onde será implantada a Estação das Artes e terá, de diversas formas, ressonância em sua programação.

Pinacoteca do Ceará

A construção da Pinacoteca do Ceará seguirá padrões de excelência técnica e artística de forma a credenciá-la para receber importantes mostras nacionais e internacionais, inserindo o Ceará em definitivo na agenda mundial das artes visuais e trazendo para a capital um novo fluxo turístico, tanto do Brasil como de países vizinhos.

Em razão do porte de suas instalações, com galpões de 7 mil metros quadrados de piso cada um e uma altura chão-teto que varia de 7,5 m até 9,45 m, o espaço será o único no País com capacidade para receber obras de arte de grande porte, sendo um diferencial importante quando se fala de arte contemporânea, podendo assim competir com programações do gênero que hoje estão concentradas no eixo sul-sudeste. Essa possibilidade também terá importância no desenvolvimento de ações educativas continuadas voltadas para os visitantes e público escolar, garantindo um fluxo permanente de visitação.

Além de espaço para abrigar grandes exposições nacionais e internacionais em exposições temporárias, a inclusão da Pinacoteca do Estado no complexo da Estação das Artes mostra-se imprescindível para a cultura do Ceará uma vez que o estado, sempre foi pródigo como celeiro de grandes artistas visuais, alguns no cenário local, outros no cenário nacional e ainda outros que transpuseram nossas fronteiras e desembarcaram no cenário internacional.

Falamos de Aldemir Martins, Antônio Bandeira, Raimundo Cela, Sérvulo Esmeraldo, Leonilson, Descartes Gadelha, Zenon Barreto, Luiz Hermano, Estrigas, Efraim de Almeida, Solon Ribeiro, Eduardo Frota, Nino, Herbert Rolim, Yury Firmeza, Irmãs Cândido, Siegbert Franklin e Mestre Noza, dentre outros. Artistas que terão espaço reservado na Pinacoteca em exposições de longa duração compostas pelo rico acervo do Governo do Estado, que reúne mais de 2.000 mil obras de grande valor histórico, estético e cultural.

A Pinacoteca proporcionará locais para lançamentos, vernissages, auditórios multifuncionais, cafés, loja com produtos de arte e ambientes formativos. O local também contará com amplos espaços destinados ao funcionamento de laboratórios de restauro, reserva técnica e salas para cursos. A reserva técnica, preparada para abrigar coleções com a excelência de quaisquer outras grandes instituições ao redor do mundo, será garantia de preservação das obras pertencentes ao Estado como poderá, eventualmente, ser locada para a guarda temporária e tratamento de obras. Todas as áreas terão controle adequado de temperatura e umidade, atendendo a todos os preceitos técnicos para melhor preservação das obras.

Mercado de Gastronomia e Cultura Alimentar

A importância cada vez maior da cultura da alimentação em nosso dia a dia ganha destaque no Ceará, uma vez que a culinária local é um verdadeiro caleidoscópio de sabores. As práticas gastronômicas abrangem rico universo de bens culturais formados por utensílios, ingredientes, equipamentos e saberes que traduzem características regionais e identitárias do povo. Nossa gastronomia variada é composta por heranças indígenas, tradições dos sertões e as delícias que vêm do mar.

A habilidade do cearense para a cultura alimentar é reconhecida em todo país e nossos chefs, maitres, garçons e outros profissionais da área se destacam em todo país, atuando em diversos restaurantes do eixo sudeste. Fortaleza é reconhecida como uma das capitais mais animadas do Brasil e abriga um fluxo constante de turistas e moradores que se congraçam em torno da cultura alimentar em bares e restaurantes, de segunda a segunda.

O Mercado de Gastronomia e Cultura Alimentar pretende interagir também com a cultura e a cozinha contemporânea cearense, bastante impulsionada pela oferta de cursos em nível técnico e superior na capital e pela intensa atuação do trade turístico que demanda uma mão de obra cada vez mais qualificada e criativa.

É importante destacar que está prevista, em área adjacente à Estação das Artes, a instalação da Escola de Hospitalidade e Gastronomia do Ceará. Equipamentos que terão profundo diálogo e sinergia e que contribuirão sobremaneira para a criação de novas vocações produtivas no âmbito do turismo e da cultura e, consequentemente, com a promoção do desenvolvimento social e a ampliação dos benefícios do empreendimento para uma camada maior da população cearense.

Inspirado no modelo de mercados exitosos em todo o mundo, que conciliam gastronomia, cultura e turismo, o local será um espaço de degustação, exibição e comercialização de produtos típicos de nossa cultura alimentar, de criação e demonstração de receitas, de apresentação de pratos criativos e de consolidação de nossas narrativas culturais e alimentares. Enfim, um espaço de convivência e afetos em torno de pratos típicos e inovações; espaço de usufruto para turistas e moradores da capital; espaço de se comer, de ver, de aprender e de conhecer.

Mercado Criativo do Ceará

O Mercado Criativo do Ceará será instalado em área contígua ao Mercado de Gastronomia e Cultura Alimentar, de forma a gerar um intenso diálogo e fruição compartilhada entre os dois equipamentos. O local criará um ambiente de exibição e comercialização de produtos e serviços criativos feitos no Ceará. Será um lugar onde o turista e o morador poderá encontrar, de forma sistematizada, concentrada e articulada o acervo reunido de artistas cearenses.

O Mercado Criativo do Ceará propõe um espaço que reúna em um só local o artesanatos e a produção dos mestres e mestras da cultura, reconhecidos por sua qualidade e relevância cultural, e a comercialização de livros, CDs, joias, objetos de design, games e os mais diversos produtos que compõem a economia criativa do estado. No entanto, cumprindo sua função de espaço cultural, trata também as narrativas dos modos de vida e histórias de nossos artistas. Será o espaço da obra e do artista.

O Mercado Criativo do Ceará funcionará também como bureau de economia criativa da cidade, abrigando salas de reunião, espaços coworking, ateliês e ambientes de formação. Essa função assegurará a visitação frequente de criativos e artistas locais, fazendo com que o espaço seja irradiador de novas vocações produtivas e novos fluxos culturais por meio de residências artísticas, cursos, oficinas e espaços para apresentação e comercialização de produtos e serviços. O fomento a novos criadores e criações se dará por meio de programas de residência artística temporária em pequenas habitações a serem preparadas para esse fim.

Serão disponibilizados também espaços multiusos estruturados que possibilitem apresentações artísticas no campo da música, teatro, dança, humor e outros segmentos. Todas essas características contribuirão para que a Estação das Artes se configure como um espaço de encontros, de entretenimento, de geração de negócios criativos, de arte e de cultura e de lazer importantíssimo e diferenciado para cearenses e turistas.

Outros usos

O projeto da Estação das Artes prevê, numa segunda etapa de implantação, a construção da nova sede da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), que será abrigada em uma antiga e significativa edificação histórica e em prédio anexo, a ser restaurado para essa finalidade. Receberá ainda a nova sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Arquitetônico Nacional que abrigará toda sua estrutura administrativa.

A presença dessas duas importantes instituições culturais contribuirá de forma singular para a revitalização urbana e cultural dessa área tão importante para o estado, uma vez que garantem um fluxo permanente de artistas, pesquisadores, agentes culturais e formadores de opinião à Estação das Artes. Juntos com a Pinacoteca do Estado, o Mercado de Gastronomia e Cultura Alimentar e o Mercado Criativo do Ceará, equipamentos voltados à visitação turística e à fruição cultural de cearenses e visitantes, comporão um exitoso case de turismo cultural no Ceará e no país.

E, por fim, todo a área externa do complexo, formada pela Praça da Estação, permitirá a realização de atividades culturais e manifestações artísticas, sejam elas de caráter espontâneo ou como integrante da programação dos espaços.
Publicidade

Programa de capacitação profissional forma bartenders e estimula empreendedorismo

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

27 de Maio de 2018

 

Idealizado pela Diageo e executado em parceria com o Governo do Estado do Ceará, o programa Learning for Life forma mais uma turma de bartenders em Fortaleza no próximo dia 29

Transformar o dia a dia de jovens e adultos por meio da educação e da capacitação profissional é a proposta do Learnig for Life, programa idealizado pela Diageo, líder mundial na produção de bebidas alcoólicas, que já formou mais de 900 profissionais só no Ceará entre 2000 e 2018. No próximo dia 29 de maio, às 15h, 30 novos alunos estarão concluindo a segunda turma de bartender do primeiro semestre de 2018. No Estado, o programa é realizado em parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Social e da Cidadania (IDESC) e a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) do Governo do Estado do Ceará, por meio da Escola de Vida, Sabor e Arte (Evisa).

O encaminhamento ao mercado de trabalho é um dos diferenciais do programa bem como o estímulo ao empreendedorismo. Exemplo disso é o casal Patrícia de Abreu Dantas e Fabiano Miguel Romano, que no próximo mês de junho completam dois anos no mercado de bartender. O casal participou em 2016. Fabiano já trabalhava como garçom e sempre admirou a profissão; Patrícia, motivada a um novo desafio, descobriu no Learning for Lifeuma oportunidade profissional. “Nós chegávamos em casa e íamos estudar mais sobre a preparação de drinques, ornamentação da taça, estimulados pelo que estudávamos no curso”, conta Patrícia.

Ela relata ainda que a ideia era trabalhar fazendo drinques em shows, experiência que os levou a outros rumos. “Hoje somos uma empresa consolidada no mercado de eventos, trabalhamos em casamentos, aniversários, inaugurações de lojas. Amamos demais a nossa empresa e agradecemos por isso, por nos mostrar esse novo mundo”, enfatiza Patrícia. A empresa trabalha atualmente com três equipes, cada uma com três pessoas em média. E a perspectiva é aumentar o número de equipes e expandir a atuação da Romano´s Drinks.

Simone Veras, coordenadora da Evisa, reforça ser essa uma excelente oportunidade oferecida pela parceria entre os setores público e privado. “É uma oportunidade de capacitação que, além de qualificar, encaminha para o mercado de trabalho. Essa é uma parceria que dá bons frutos por ter um alto índice de empregabilidade”, destaca.

O curso trabalha teoria e prática, entre os destaques do conteúdo: conhecimento sobre as bebidas, processo criativo, criação de drinques e, ainda, formação complementar com oficina de currículo, empreendedorismo, plano de negócio e como montar uma coquetelaria. As vivências práticas do curso acontecem em casas parceiras da Diageo proporcionando aos alunos a experiência dentro de um estabelecimento.

Serviço: Formatura Learning For Life
Data: 29 de maio de 2018

Horário: 15h

Local: Evisa (Avenida Imperador, 1367 – Farias Brito, Fortaleza – CE)

Sobre o Learning for Life:

Idealizado pela DIAGEO há cerca de 18 anos, o Programa Learning for Life já formou 20 mil alunos na área de bartender em 44 cidades do Brasil, além de Uruguai e Paraguai. O programa é voltado a jovens e adultos de baixa renda com o intuito de promover a inclusão social e profissional transformando o cotidiano de comunidades menos favorecidas.

O Learning for Life está presente em sete cidades (Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, São Paulo, Montevidéu e Assunción) da região PUB (Paraguai, Uruguai e Brasil). O modelo desenvolvido pela DIAGEO no Brasil serve de inspiração para programas de capacitação em toda a América Latina, Europa, África e Ásia. Os cursos têm, em média, 300 horas, aproximadamente três meses de duração.

Sobre Diageo 

A DIAGEO é líder mundial na produção de bebidas alcoólicas premium, com uma coleção de marcas nas categorias de bebidas destiladas, vinhos e cervejas. Essas marcas incluem SMIRNOFF, JOHNNIE WALKER, YPIÓCA, GUINNESS, BAILEYS, CIROC, TANQUERAY e NEGA FULÔ entre outras. A DIAGEO é uma empresa multinacional que opera em 180 países no mundo inteiro. As ações da companhia são negociadas na Bolsa de Valores de Nova Iorque (DEO) e na Bolsa de Valores de Londres (DGE). Para mais informações sobre a DIAGEO, seus funcionários, suas marcas e seu desempenho, visite www.DIAGEO.com. Para informações sobre consumo responsável de bebidas alcoólicas, acesse www.DrinkiQ.com.br.

Se beber não dirija. Não compartilhar com menores de 18 anos.

Publicidade

Governo do Ceará prospecta indústrias calçadistas no Sul

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

23 de Maio de 2018

 
O Governo do Estado do Ceará, por meio da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), realiza mais uma missão na região Sul em busca de atrair investimentos. Desta vez, o Salão Internacional do Couro e do Calçado (SICC), realizado em Gramado, no Rio Grande do Sul, é o alvo do trabalho de prospecção.
 
Conforme o presidente da Adece, Eduardo Neves, a ideia é buscar elos faltantes na cadeia produtiva da indústria calçadista cearense. “Sem sombra de dúvidas, é um setor de extrema importância para o Ceará pela transformação que vem fazendo em alguns municípios, gerando emprego e renda. Ouvindo as empresas, identificamos a necessidade preencher a cadeia produtiva e estamos trabalhando para que o calçado como um todo seja fabricado aqui no Ceará, sem a precisão de buscar componentes fora do país”, explica.
 
Solas, saltos e palmilhas são alguns dos componentes dos calçados ainda importados pelo Ceará. De acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), os países de procedência, em sua maioria, são China e Vietnã.
 
Já nas vendas para o exterior, no primeiro trimestre do ano, o Ceará continuou com a posição de maior exportador em número de pares do Brasil e segundo lugar em valores. Nos três primeiros meses do ano, US$ 88,2 milhões e quase 16 milhões de pares foram exportados pelo Estado.
 
Sobral lidera os municípios brasileiros exportadores do segmento. Uruburetama (5º), Camocim (23º), Horizonte (24º) e Quixeramobim (30º) também se destacam no ranking nacional.
 
Empregos
 
A indústria calçadista é responsável por 26% dos vínculos empregatícios do Estado, conforme estudo realizado pela Coordenadoria de Políticas e Estratégias da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado do Ceará (SDE), com apoio da Adece. O setor está presente nas 14 macrorregiões cearenses e é responsável por mais de 55 mil vínculos empregatícios no Estado.
 
Segundo o estudo, 87% do total de empregos da indústria calçadista estão presentes em empresas incentivadas pelo Fundo de Desenvolvimento Industrial (FDI), política de fomento à produção industrial do Governo do Ceará.
Publicidade

Governo do Estado do Ceará e Sistema Campo Limpo assinam Termo de Compromisso sobre logística reversa

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

07 de dezembro de 2017

A iniciativa atende determinação da Política Nacional de Resíduos Sólidos e Legislação Estadual quanto à responsabilidade compartilhada na destinação de embalagens vazias de defensivos agrícolas

O Sistema Campo Limpo, representado pelo inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias) e pelas associações de revendas de produtos agrícolas e o Governo do Ceará, por meio da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), da Superintendência do Meio Ambiente do Ceará (Semace) e Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri), assinam, no próximo dia 12 de dezembro, o Termo de Compromisso para a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas  no estado. O documento atende a determinações da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei Federal nº 12.305, de 2 de agosto de 2010, e  Decreto Federal Nº 7.404 de 23 de dezembro de 2010) e a Lei Estadual nº 16.032 de 20 de junho de 2016, estabelecendo compromissos específicos entre os elos do Sistema Campo Limpo (poder público, indústria fabricante, comerciantes e agricultores) que garantem o cumprimento efetivo da logística reversa de embalagens de defensivos agrícolas e seus resíduos.

Atualmente o estado cearense destina cerca de 50 toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas por meio dos postos de recebimento de Quixeré e Ubajara e também por meio dos eventos de recebimento itinerante. “Em 2018 um maior número de produtores rurais passa a ser atendido pelo Sistema Campo Limpo, já que o estado terá mais um posto para entrega de embalagens: a unidade será construída na região do Cariri e deve entrar em operação ainda no primeiro semestre. Além disso, serão realizados mais de 50 eventos de recebimento itinerante ao longo do ano, aumentando a capilaridade do Sistema e beneficiando, especialmente, agricultores de menor porte”, destaca João Cesar M. Rando, diretor-presidente do Instituto.

A solenidade de assinatura acontece no Auditório da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), a partir das 9h, com a presença do Secretário do Meio Ambiente Artur Bruno, e de autoridades e representantes de diversos órgãos ligados à agricultura e meio ambiente, indústrias, revendas, entre outros setores da economia. Também assinam o Termo de Compromisso a Associação do Comércio Agropecuário do Ceará (Acace), Associação do Comércio Agropecuário do Semiárido (Acasa) e Associação de Distribuidores e Revendedores de Insumos Agrícolas do Cariri (Adiac).

Sobre o inpEV

Há 15 anos, o inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias) atua como núcleo de inteligência do Sistema Campo Limpo nas atividades de destinação de embalagens vazias de defensivos agrícolas e promove ações de conscientização e educação ambiental sobre o tema, conforme previsto em legislação. É uma instituição sem fins lucrativos formada por mais de 100 empresas e nove entidades representativas da indústria do setor, distribuidores e agricultores.

Sobre o Sistema Campo Limpo

O Sistema Campo Limpo tem como base o princípio das responsabilidades compartilhadas entre todos os elos da cadeia produtiva (agricultores, fabricantes e canais de distribuição, com apoio do poder público) para realizar a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas. O Brasil é referência mundial na destinação ambientalmente correta do material, encaminhando 94% de embalagens plásticas primárias para reciclagem ou incineração. Mais informações sobre o inpEV e o Sistema Campo Limpo estão disponíveis no site www.inpev.org.br, no FacebookYoutube e Instagram.

  • postado por Oswaldo Scaliotti

 

Publicidade

Estudo apresenta dados sobre o mercado de trabalho da construção, o perfil do trabalhador e as formas de inserção no mercado de trabalho

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

21 de julho de 2017

 

Data: 24/7/2017 – Segunda-feira

Horário: 9 horas

Local: Auditório do Sinduscon-CE – 8º andar (Rua Tomás Acioli, 840 – Joaquim Távora)

 

 

O Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social e do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho, em parceria com o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará e o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos, apresenta o estudo “Trabalho e Construção”. O Boletim traz informações sobre o mercado de trabalho e as relações laborais no âmbito do setor da construção, com base nos dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego da Região Metropolitana de Fortaleza (PED/RMF), entre os anos de 2011 e 2016. No documento, constam dados relacionados ao perfil do trabalhador e as formas de inserção no mercado de trabalho, as atividades que compõem o setor (construção e incorporação de edifícios, obras de infraestrutura e serviços especializados) e como melhor compreender os efeitos da crise econômica. Os dados serão divulgados em coletiva, na próxima segunda-feira (24/7), às 9h, na sede do Sinduscon-CE, com a presença dos representantes dos órgãos parceiros.

 

 

Publicidade

Governo lança Atlas Geológico e da Mineração do Estado do Ceará

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

02 de junho de 2017

 

O Governo do Estado do Ceará, por meio da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), lançou, na noite desta quinta-feira (1º), o Atlas Geológico e da Mineração do Estado do Ceará. A ferramenta disponibiliza informações sobre as principais riquezas minerais do Estado, bem como seus títulos legais.

 

Conforme a presidente da Adece, Nicolle Barbosa, o o trabalho permite ainda visualizar toda a infraestrutura hídrica, ferroviária, rodoviária, portos, aeroportos e linhas de transmissão de energia existentes em território cearense. “A ferramenta é bilíngue, podendo ser visualizada de forma interativa nos idiomas português e inglês”, explica.

 

Nicolle avalia ainda o Atlas como um instrumento fundamental para a atração de novos investimentos ao Estado do Ceará. “Principalmente relacionados à construção civil, agronegócio e indústria de transformação. Destaco ainda o conhecimento geológico como instrumento imprescindível para o planejamento urbano e obras de infraestrutura”, completa.

 

O trabalho é fruto de um esforço conjunto entre Adece, Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) e Secretaria Adjunta de Energia, Mineração e Telecomunicações da Secretaria de Infraestrutura do Ceará (SEINFRA). A colaboração do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), com dados do Anuário Mineral do Ceará; do Serviço Geológico do Brasil (CPRM); da Secretaria de Recursos Hídricos (SRH); da Universidade Federal do Ceará (UFC); e da Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará (NUTEC) também serviu de embasamento para o documento.

 

Fortaleza Brazil Stone Fair

 

O lançamento do Atlas Geológico e da Mineração do Estado do Ceará aconteceu durante a abertura da Fortaleza Brazil Stone Fair. A exposição internacional acontece até o próximo sábado (3), no Centro de Eventos do Estado do Ceará, das 15 às 20 horas e traz produtos como mármores, granitos, quartzitos, limestones, pedras laminadas, máquinas, equipamentos e insumos para a cadeia produtiva das rochas ornamentais.

 

Um estande do Governo do Ceará no evento reúne Adece,  Porto do Pecém e Zona de Processamento de Exportação (ZPE-Ceará), importantes equipamentos para atração de novos investimentos.

Publicidade

Festival Acordes do Amanhã faz uma intervenção urbana sonora, levando música erudita e instrumental a 25 espaços não convencionais de Fortaleza em um único dia

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

04 de Abril de 2017

Fortaleza é uma das nove cidades a receber o Festival, que acontece de 27 a 30 de abril no CE, GO, MG e RS. São 130 apresentações e mais de 1000 artistas envolvidos.

 

Terminais de ônibus, praças, calçadão da orla e mercados públicos de Fortaleza vão ser tomados pela música durante todo o dia 28 de abril. A partir das 7h da manhã, quem estiver saindo para o trabalho, a feira ou a escola poderá se deparar com um coral, um quarteto de cordas ou mesmo uma orquestra, transformando o ambiente sonoro da cidade e surpreendendo a população com recitais de música erudita e instrumental. Esta é uma parte da programação do Festival Acordes do Amanhã, que acontece de 27 a 30 de abril em nove cidades brasileiras, das quais, cinco no Ceará, duas em Goiás, uma em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul. Toda a programação é gratuita.
Em sua primeira edição, o Festival visa apresentar a música como instrumento potencial para transitar e transformar diferentes esferas sociais, ocupando e recriando lugares de uma cidade possível, caminhando para a descentralização do acesso à cultura. Em cena, os mais diversos grupos profissionais, de carreira consolidada na cena da música erudita e instrumental, como o Coral do IFCE, Quinteto de Metais da Universidade Federal da Bahia, Hugo Leon e Rômulo Santiago, em um duo de trompete e trombone, e o Jazz Cigano com Marcos Maia (violão), Lucas Araújo (violão), Paulo Leniuson (violino) e Marcelo Holanda (percussão). Também participam jovens estudantes de música de 18 instituições do país integrantes da Plataforma Sinfonia do Amanhã, tendo na arte uma ferramenta de transformação social, dando visibilidade aos trabalhos por elas desenvolvidos.
No total, são mais de 1.000 artistas envolvidos em 130 apresentações musicais, das quais, 94 em Fortaleza.
ONDE ACONTECE – No Ceará o Festival acontece em São Gonçalo do Amarante, no dia 27, onde é recebido pela Orquestra Municipal de São Gonçalo, no dia 28 em Fortaleza, em 25 espaço da cidade, dia 28 também em Orós, tendo como anfitriã a Fundação Raimundo Fagner (às 17h no Dançódromo), no dia dia 29 em Aquiraz, recebido pela Tapera das Artes, no dia 30 em Guaramiranga, acolhido pela Escola de Música da Serra. Nos demais estados, as apresentações acontecem de forma concomitante em Itumbiara e Cachoeira Dourada de Goiás (GO) e Cachoeira Dourada (MG), com apresentações do Instituto Sinfonia do Amanhã e convidados. No Rio Grande do Sul, o Festival será realizado em São Luiz Gonzaga, município que sedia o Projeto Música na Escola, também integrante da Plataforma.

O FESTIVAL – O Acordes do Amanhã configura-se como um complexo de atividades que buscam promover a integração entre instituições que atuam na formação e educação musical no Ceará, dando visibilidade aos seus trabalhos. Por meio de ações de circulação, e aproximando os seus fazeres na busca pela composição de um espaço que aproveite a energia existente em cada um, o festival busca gerar resultados mais potentes para a difusão musical no estado.

CONCURSO CULTURAL ACORDES DO AMANHÃ – Outra ação realizada para a integração entre os diversos atores envolvidos será um concurso de música entre os estudantes das instituições. Este será um momento no qual os jovens aprendizes poderão apresentar performances em instrumentos e ou de coral, com a formação de grupos e composições próprias ou interpretações. O concurso se dará por meio de votação na fanpage do Festival Acordes do Amanhã de 17 a 21 de abril. Serão premiados os cinco primeiros colocados. As inscrições estarão abertas a partir das 18h do dia 7/04 com encerramento às 23h59min do dia 14/04.

QUEM FAZ O ACORDES DO AMANHÃ – Apresentado pela Enel e o Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Cultura, o Festival Acordes do Amanhã é uma realização da Quitanda das Artes, do Instituto Raimundo Vieira Cunha (IRVC) e do Instituto BR Arte, com produção executiva da Cinco Elementos Produções e consultoria executiva da Marco Zero Produções.

PLATAFORMA SINFONIA DO AMANHÃ – A Plataforma Sinfonia do Amanhã é uma rede que visa o aprimoramento e o fortalecimento das instituições que trabalham com educação musical. A rede proporciona a manutenção e o desenvolvimento de grupos de referência que têm como foco o desenvolvimento da cidadania com o ensino e a prática de música para crianças e jovens. Formada por 18 entidades (15 do Ceará, uma de Goiás e duas do Rio Grande do Sul), a Plataforma ativa uma interação mais sistemática entre atores que realizam projetos e ações significativas na área da formação e criação musical com base em três eixos: articulação, formação e difusão.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Festival Acordes do Amanhã faz uma intervenção urbana sonora, levando música erudita e instrumental a 25 espaços não convencionais de Fortaleza em um único dia

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

04 de Abril de 2017

Fortaleza é uma das nove cidades a receber o Festival, que acontece de 27 a 30 de abril no CE, GO, MG e RS. São 130 apresentações e mais de 1000 artistas envolvidos.

 

Terminais de ônibus, praças, calçadão da orla e mercados públicos de Fortaleza vão ser tomados pela música durante todo o dia 28 de abril. A partir das 7h da manhã, quem estiver saindo para o trabalho, a feira ou a escola poderá se deparar com um coral, um quarteto de cordas ou mesmo uma orquestra, transformando o ambiente sonoro da cidade e surpreendendo a população com recitais de música erudita e instrumental. Esta é uma parte da programação do Festival Acordes do Amanhã, que acontece de 27 a 30 de abril em nove cidades brasileiras, das quais, cinco no Ceará, duas em Goiás, uma em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul. Toda a programação é gratuita.
Em sua primeira edição, o Festival visa apresentar a música como instrumento potencial para transitar e transformar diferentes esferas sociais, ocupando e recriando lugares de uma cidade possível, caminhando para a descentralização do acesso à cultura. Em cena, os mais diversos grupos profissionais, de carreira consolidada na cena da música erudita e instrumental, como o Coral do IFCE, Quinteto de Metais da Universidade Federal da Bahia, Hugo Leon e Rômulo Santiago, em um duo de trompete e trombone, e o Jazz Cigano com Marcos Maia (violão), Lucas Araújo (violão), Paulo Leniuson (violino) e Marcelo Holanda (percussão). Também participam jovens estudantes de música de 18 instituições do país integrantes da Plataforma Sinfonia do Amanhã, tendo na arte uma ferramenta de transformação social, dando visibilidade aos trabalhos por elas desenvolvidos.
No total, são mais de 1.000 artistas envolvidos em 130 apresentações musicais, das quais, 94 em Fortaleza.
ONDE ACONTECE – No Ceará o Festival acontece em São Gonçalo do Amarante, no dia 27, onde é recebido pela Orquestra Municipal de São Gonçalo, no dia 28 em Fortaleza, em 25 espaço da cidade, dia 28 também em Orós, tendo como anfitriã a Fundação Raimundo Fagner (às 17h no Dançódromo), no dia dia 29 em Aquiraz, recebido pela Tapera das Artes, no dia 30 em Guaramiranga, acolhido pela Escola de Música da Serra. Nos demais estados, as apresentações acontecem de forma concomitante em Itumbiara e Cachoeira Dourada de Goiás (GO) e Cachoeira Dourada (MG), com apresentações do Instituto Sinfonia do Amanhã e convidados. No Rio Grande do Sul, o Festival será realizado em São Luiz Gonzaga, município que sedia o Projeto Música na Escola, também integrante da Plataforma.

O FESTIVAL – O Acordes do Amanhã configura-se como um complexo de atividades que buscam promover a integração entre instituições que atuam na formação e educação musical no Ceará, dando visibilidade aos seus trabalhos. Por meio de ações de circulação, e aproximando os seus fazeres na busca pela composição de um espaço que aproveite a energia existente em cada um, o festival busca gerar resultados mais potentes para a difusão musical no estado.

CONCURSO CULTURAL ACORDES DO AMANHÃ – Outra ação realizada para a integração entre os diversos atores envolvidos será um concurso de música entre os estudantes das instituições. Este será um momento no qual os jovens aprendizes poderão apresentar performances em instrumentos e ou de coral, com a formação de grupos e composições próprias ou interpretações. O concurso se dará por meio de votação na fanpage do Festival Acordes do Amanhã de 17 a 21 de abril. Serão premiados os cinco primeiros colocados. As inscrições estarão abertas a partir das 18h do dia 7/04 com encerramento às 23h59min do dia 14/04.

QUEM FAZ O ACORDES DO AMANHÃ – Apresentado pela Enel e o Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Cultura, o Festival Acordes do Amanhã é uma realização da Quitanda das Artes, do Instituto Raimundo Vieira Cunha (IRVC) e do Instituto BR Arte, com produção executiva da Cinco Elementos Produções e consultoria executiva da Marco Zero Produções.

PLATAFORMA SINFONIA DO AMANHÃ – A Plataforma Sinfonia do Amanhã é uma rede que visa o aprimoramento e o fortalecimento das instituições que trabalham com educação musical. A rede proporciona a manutenção e o desenvolvimento de grupos de referência que têm como foco o desenvolvimento da cidadania com o ensino e a prática de música para crianças e jovens. Formada por 18 entidades (15 do Ceará, uma de Goiás e duas do Rio Grande do Sul), a Plataforma ativa uma interação mais sistemática entre atores que realizam projetos e ações significativas na área da formação e criação musical com base em três eixos: articulação, formação e difusão.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti