Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Fiec

Exportações cearenses atingem maior volume da história com US$ 2,32 bilhões

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

09 de Janeiro de 2019

Seguindo as expectativas, 2018 quebrou recordes e se consolidou como o ano mais expressivo na história das exportações do Ceará. O estado contabilizou US$ 2,32 bilhões vendidos ao exterior, o que representa um crescimento de 10,7% ante 2017 (US$ 2,1 bilhões). No comparativo com 2015, o valor das exportações de 2018 mais que dobrou, sendo 122,9% superior ao contabilizado três anos atrás (US$ 1,04 bilhões). Os dados são do estudo Ceará em Comex, realizado pelo Centro Internacional de Negócios da FIEC.

Em dezembro, de acordo com o estudo, manteve-se a alta performance exportadora do estado, com um crescimento de 36,7%. Os US$ 259,9 milhões vendidos ao exterior no último mês do ano representam o segundo melhor resultado mensal de 2018.

Terceiro maior exportador do Nordeste, o Ceará representou, no acumulado de 2018, 12,55% das exportações da região. O saldo da balança comercial cearense, no período analisado, porém, manteve-se deficitário em US$ 205,4 milhões.

Caucaia e Aquiraz foram os municípios com os maiores percentuais de crescimento entre 2017 e 2018. O primeiro apresentou um aumento de 74,2%, partindo de US$ 46,2 milhões para US$ 80,5 milhões, garantindo o posto de sexta maior cidade exportadora do Ceará. Aquiraz, por sua vez, ocupa a 8ª posição e saltou de US$ 31,4 milhões em 2017 para US$ 48,4 milhões em 2018, uma variação positiva de 53,8%. São Gonçalo do Amarante (US$ 1,3 bilhão), Sobral (US$ 144,5 milhões) e Fortaleza (US$ 144,2 milhões) se mantém como municípios líderes nas vendas externas cearenses.

O setor de “Máquinas, aparelhos e materiais elétricos, e suas partes” merece destaque nas exportações cearenses, com variação positiva de 140,9% em relação à 2017, totalizando US$ 65,3 milhões em 2018. Outros setores da pauta exportadora do estado também exibiram aumentos consideráveis justificando a performance positiva do estado. É o caso do líder em exportações “Ferro fundido, ferro e aço”, que cresceu 28,5%, chegando a US$ 1,37 bilhão. Os segmentos de frutas e de pescados também contribuíram de forma bastante positiva, com acréscimos de 9,3% e 14,2% respectivamente. O setor de calçados cearenses, mesmo com redução de 15,4% em suas exportações, manteve seu posto em segundo lugar no ranking, contabilizando US$ 264,5 milhões.

Quanto aos principais produtos (NCM) exportados pelo Ceará em 2018, os semimanufaturados siderúrgicos somam US$ 1,3 bilhão, representando 57,9% do total das exportações. Ainda no segmento, destaque para o subsetor de produtos com 0,25% ou mais de carbono em sua composição, que exibiu aumento expressivo de 7.736,2%, partindo de US$ 2 milhões para US$ 158 milhões. A exportação de componentes utilizados em usinas de energia eólica também foi um forte impulsionador para as exportações, crescendo 146,8% e chegando a marca de US$ 63,2 milhões. As castanhas de caju mantêm-se como um dos carros chefes do comércio exterior do estado, os frutos chegaram a cifra de US$ 94,1 milhões e são o terceiro maior produto exportado pelo Ceará em 2018. “Melões frescos” é outro setor de alimentos bastante exportado pelo Estado, apresentando aumento de 17,9% nas vendas ao exterior da fruta, contabilizando US$ 62,9 milhões.

A parceria com os Estados Unidos o consolida como maior destino das exportações do estado, com US$ 858,8 milhões, representando 36,9% do total. Os norte-americanos mais que dobraram suas compras do Ceará entre 2017 e 2018. A Coréia do Sul conquista a segunda posição, com um aumento de 92,1% nas vendas externas cearense, contabilizando US$ 180,9 milhões. Turquia e México vêm em seguida com valores aproximados no ranking de US$ 143,1 milhões e US$ 141,5 milhões, respectivamente. Dos 10 maiores destinos das exportações do Ceará, quatro são países europeus e todos esses exibiram aumento nos valores no período analisado, sendo eles: Alemanha (42,3%), Reino Unido (34,5%), Holanda (8,6%) e ainda de forma mais expressiva as vendas para a Polônia, com um avanço de 182,6%.

Sobre o CIN
O Centro Internacional de Negócios auxilia as empresas na inserção no mercado internacional, promovendo a cultura exportadora no Estado do Ceará. O CIN faz parte da Federação das Indústrias do Estado do Ceará – FIEC, que junto com Serviço Social da Indústria – SESI Ceará, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – SENAI Ceará e Instituto Euvaldo Lodi – IEL Ceará formam o Sistema FIEC.

Publicidade

Governo do Ceará reúne prefeituras em seminário para atração de investimentos

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

21 de novembro de 2018

Alternativas para desenvolver o Ceará de ponta a ponta por meio da geração de emprego e renda nas mais diversas regiões do Estado foram tema discutido na última quarta-feira (21), no auditório da Federação das Indústrias do Ceará (FIEC). O local sediou a primeira edição do Seminário Sobre Atração de Investimentos para Prefeituras do Estado do Ceará, realizado pelo Governo do Ceará, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico do Estado do Ceará (SDE) e Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece).
Com apoio da FIEC, do SEBRAE-CE e da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), o evento contou com a presença de aproximadamente 70 municípios cearenses representados por prefeitos, secretários e/ou assessores ligados ao desenvolvimento econômico de suas localidades.
A parceria com as prefeituras municipais para melhorias na educação, com o programa Educação na Idade Certa, e na segurança por meio das câmeras de monitoramento e ampliação do efetivo policial no interior do estado, foram destacadas pelo secretário-chefe da Casa Civil, Nelson Martins. De acordo com ele, agora, o grande desafio é na área do desenvolvimento. “A Adece, a SDE e a própria Aprece, junto com o Governo e com a FIEC, pretendem estreitar mais as relações com os municípios para a atração de empresas. Muitas vezes, empresas não querem ir para um local sem estrutura. Essa parceria, assessoria e capacitação, além da melhoria nos incentivos, poderão fazer com que o desenvolvimento aconteça. É um desafio, mas se alcançarmos, teremos uma melhoria na redução das desigualdades no nosso Estado e, evidentemente, gerar emprego e renda”, disse.
Também presente na abertura do evento, o presidente da FIEC, Beto Studart, destacou o Observatório da Indústria, lançado recentemente pela Federação das Indústrias, como ferramenta disseminadora de informações das atividades econômicas e do potencial de cada município. “A FIEC é apenas uma promotora do desenvolvimento. Essa interação serve como elo entre o cidadão, empresário, empreendedor e a autoridade, que é o prefeito. Esse ambiente, que já está muito bem criado pelo governador Camilo Santana, precisamos estender para os municípios de tal forma que possamos promover o desenvolvimento que o Estado precisa”, completou.
A descentralização da economia e a criação de emprego e renda nos municípios do interior do estado foram pontuadas pelo titular da Secretaria do Desenvolvimento Econômico do Estado do Ceará (SDE), César Ribeiro. Conforme o secretário, o Governo do Estado está trabalhando para que as cidades com Índice de Desenvolvimento Municipal (IDM) mais baixo  tenham incentivo do Fundo de Desenvolvimento Industrial (FDI) de forma automática, dentro do decreto, a partir de 75%. “Com isso, vamos buscar trazer e criar condições para que esses investimentos não fiquem somente na Região Metropolitana, mas no Interior do Estado”, disse.
Site para atrair investimentos é lançado
O evento protagonizou ainda o lançamento de um site do Governo do Ceará, desenvolvido pela Adece e voltado exclusivamente a atrair investimentos para o território cearense. Por meio do endereço eletrônico http://invest.adece.ce.gov.br, o empreendedor poderá ter acesso a informações dos municípios, suas potencialidades, setores mais propícios para investimento, além de guias de incentivos fiscais e demais informações.
“O grande desafio é criar a ambiência de negócios. Esse seminário vem justamente para auxiliar as prefeituras a fazerem isso. Criamos uma ferramenta, um site voltado para o  investidor, onde vamos disponibilizar as condições de cada município. Eles terão a possibilidade de apresentar sua política de desenvolvimento econômico e o que têm de melhor oferecer. A intenção da Adece é criar essa ambiência. Ela estando pronta, fica mais fácil a atração de novos negócios e de, principalmente, manter os já existentes”, explicou o presidente da Adece, Eduardo Neves.
Auxílio aos prefeitos
A primeira edição do Seminário contou ainda com as palestras “Como obter dados econômicos e sociais sobre o município por meio de estudos realizados pelo IPECE”, proferida pelo analista de Políticas Públicas do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE), Cleyber Medeiros; “Empresa Simples”, realizada pela presidente da Junta Comercial do Ceará (Jucec), Carolina Monteiro; “Como os municípios podem se preparar para atrair investimentos”, ministrada pelo presidente do Conselho Regional de Economia Ceará (CORECON-CE), Lauro Chaves Neto; além da apresentação dos cases de sucesso dos municípios de Pacajus e Juazeiro do Norte, por meio de seus secretários de Desenvolvimento Econômico, Roberto Cariri e Michel Araújo, respectivamente.
A instalação do Fórum Cearense de Dirigentes Municipais de Desenvolvimento e Inovação, conduzida pelo superintendente do SEBRAE-CE, Joaquim Cartaxo, foi outro momento importante do evento. Já a ferramenta Observatório da Indústria, foi apresentada aos gestores municipais pelos representantes da FIEC Sampaio Filho e Guilherme Muchale.
Publicidade

Experiência de Medellín é tema do próximo Ideias em Debate com Aníbal Gaviria

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

23 de outubro de 2018

Medellín. na Colômbia, era a metrópole mais violenta do mundo na década de 90. Hoje, é uma das mais inovadoras do planeta e exemplo de como os investimentos em segurança pública podem transformar a realidade de um lugar. Para falar sobre essa transformação, o ex-prefeito da cidade colombiana, Aníbal Gaviria, é o convidado da próxima edição do Fórum Industrial Ideias em Debate, que acontece em 24/10, às 18h30, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC). As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas neste LINK. Haverá tradução simultânea.

Gaviria foi prefeito de Medellín de 2012 a 2015, tornando a cidade destaque no cenário mundial, como referência em planejamento urbano. A cidade colombiana recebeu o título de “Cidade Mais Inovadora do Planeta” em 2013. Foi também governador do estado de Antioquia (2004 a 2007), sendo considerado o melhor governador da Colômbia. É professor da Universidade de Berkeley, na Califórnia.

O Fórum Industrial Ideias em Debate é uma iniciativa da FIEC que promove a reflexão acerca de vários assuntos de impacto para indústria cearense, trazendo personalidades de diversas áreas para apresentar informações atualizadas ao setor produtivo, visando seu fortalecimento. Entre os nomes que já participaram das edições anteriores, Ciro Gomes, Leandro Karnal, Maílson da Nóbrega, Marco Antonio Villa, Augusto Cury, Miriam Leitão, Mário Sérgio Cortella, Mauro Benevides Filho, Clóvis de Barros Filho, Ricardo Boechat, Bráulio Bessa, Dráuzio Varela, Ricardo Amorim, Carlos Alberto Sardenberg, Deltan Dallagnol, Cristiana Lôbo, Eduardo Giannetti da Fonseca , Zeina Latif e Paulo Rabello de Castro, entre outros.

Rota Setorial da Segurança Pública

Nessa edição do fórum, a FIEC lança a Rota Setorial da Segurança Pública, uma iniciativa do presidente Beto Studart, que reúne um panorama do setor no Ceará e caminhos possíveis para a superação de gargalos, esboçando uma visão de futuro com uma agenda convergente de ações. A Rota foi construída coletivamente com a participação de especialistas do meio acadêmico, empresarial, do governo e do terceiro setor.

As Rotas Estratégicas Setoriais, projeto do Observatório da Indústria da FIEC, sinaliza rumos para a construção do futuro, com horizonte temporal de 2025, para cada um dos setores e áreas identificados como mais promissores para a indústria do Ceará. Já foram estruturadas 13 rotas envolvendo várias áreas como energia, logística, eletrometalmecânica, entre outras.

Serviço:
Fórum Industrial Ideias em Debate com Aníbal Gaviria
Data: 24 de outubro de 2018 (quarta-feira)
Horário:18h30
Local: Auditório Waldyr Diogo, na FIEC (Av. Barão de Studart, 1980, Aldeota –Fortaleza – CE)
Inscrições*: CLIQUE AQUI

*A realização da inscrição não garante reserva de assento.

Publicidade

FIEC lança Mobilização Industrial pela Inovação

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

02 de outubro de 2018

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Beto Studart, lança na próxima sexta-feira, 5 de outubro, a Mobilização Industrial pela Inovação – M2I, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Ceará (Sebrae/CE). O evento contará com palestra do economista Luciano Coutinho, coordenador geral do Projeto Indústria 2027 e ex-presidente do BNDES. Participa, também, Gianna Sagazio, coordenadora de Inovação da Confederação Nacional da Indústria (CNI).
Publicidade

Cerbras recebe visita de representantes da CNI

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

28 de setembro de 2018

Através do programa Conhecendo a Indústria, da Confederação Nacional da Indústria, a Cerbras recebeu, na primeira quinzena de setembro, a visita de um grupo derepresentantes do poder público. A iniciativa faz parte de uma série de ações para aproximar entidades governamentais das empresas do segmento fabril, além de compreender como e quais são as atividades desenvolvidas pela Cerbras que causam impacto positivo na população local e regional. O tour pela empresa foi guiado pela presidente, Ana Lúcia Mota, que apresentou diversos setores da fábrica para os visitantes.

Publicidade

Uruburetama é a 10ª maior exportadora de calçados do Brasil

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

29 de agosto de 2018

Segundo o IBGE, o setor de serviços de Uruburetama engloba 49% do PIB do município que chegou em 2015 a R$ 284 milhões. A indústria corresponde a 42% desse total e o setor primário à menos de 1%. A indústria de calçados é a principal força da produção interna do município. Ocupando a 11° posição no ranking de exportações por município do estado, a cidade soma US$ 16,3 milhões em vendas, principalmente especializada no setor de calçados. Esse valor garantiu a Uruburetama o posto de décima maior cidade exportadora de calçados do Brasil entre janeiro e junho desse ano. Os dados são do estudo Análise do Comércio Exterior dos Municípios Cearenses, elaborado pelo Centro Internacional de Negócios da FIEC, com base em dados do primeiro semestre de 2018.

Tendo como principal foco atender à demanda dos Estados Unidos, o consumo americano da produção calçadista de Uruburetama representa 79% do total vendido, contabilizando US$ 13,1 milhões. A Argentina, que no mesmo período do ano passado era o segundo maior destino da produção, teve notável queda em relação a 2018. No tocante às importações, que totalizaram US$ 1,1 milhões, o item de “Caixas, bolsas, e outras embalagens” é o mais adquirido. O subsetor, mesmo tendo caído 22,4% em relação a 2017, representa 50% do total comprado de outros países. A procura por couros cresceu expressivamente, pondo o insumo de calçados em 3° em valor importado. O principal fornecedor de Uruburetama tem sido a China, com US$ 973,1 mil, seguida de Índia, que no mesmo intervalo em 2017 nem apresentava registros. Os resultados proporcionam à Uruburetama um saldo comercial superavitário, que totaliza US$ 15,2 milhões.

Publicidade

Atividade e emprego continuam em queda na indústria da construção cearense

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

28 de agosto de 2018

A indústria da construção cearense voltou a apresentar queda no nível de atividade após a leve recuperação apresentada no mês de junho. O índice de evolução do nível de atividade da indústria da construção cearense marcou 45,9 pontos, queda de 1 ponto em relação ao mês anterior. No Brasil, o índice apresentou 48 pontos, um aumento de 1,3 ponto, assinalando o maior valor para o ano. Os dados são da pesquisa Sondagem Industrial da Construção realizada pelo Núcleo de Economia e Estratégia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A pesquisa revela também que, em julho, o nível de atividade efetivo em relação ao usual registrou 36,1 pontos no Ceará e 35,9 pontos nacionalmente, indicando que a indústria da construção operou em um patamar bem abaixo do usual para o mês de julho. Ademais, o número de empregados também registrou queda no período, com índice marcando 40,4 para o Ceará, valor abaixo do registrado a nível nacional, 46,2.

As perspectivas para os próximos seis meses refletem os resultados negativos apresentados nos meses anteriores. O indicador de agosto referente à perspectiva quanto ao nível de atividade registrou 51,2 pontos no estado e 52,6 pontos no país; o de aquisição de novos empreendimentos e serviços foi de 47,8 pontos no Ceará e 51,6 no Brasil; o de compra de insumos e matérias primas registrou 50,7 e 51,2 pontos no Ceará e Brasil, respectivamente; e o índice de número de empregados apresentou 48,5 pontos localmente e 51,2 pontos a nível nacional. Já o indicador de intenção de investimentos ainda se encontra bem abaixo do esperado, marcando 35,6 pontos no Ceará e 32,1 pontos no Brasil.

Publicidade

FIEC anuncia dia 14/8 vencedores de Prêmio por Desempenho Ambiental

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

11 de agosto de 2018


Acontece no dia 14/8, às 18h30, na FIEC, o anúncio dos vencedores da 14ª edição do Prêmio FIEC por Desempenho Ambiental. Nesta edição, separadas em categorias de pequena, média e grande, foram inscritas 18 empresas, que concorreram com 22 projetos, nas modalidades Produção Mais Limpa, Reúso de Água e Educação Ambiental e Integração com a Sociedade.

O processo de avaliação foi realizado por representantes do SENAI, UFC, Sema, Sefaz, Seuma, BNB e o Grupo de Interesse Ambiental GIA, que analisaram individualmente cada um dos projetos concorrentes, complementados por visitas in loco ou apresentações técnicas, dos mesmos.

O prêmio tem como objetivo premiar empresas que tenham se destacado na conservação do meio ambiente e implementado atividades que resultem na melhoria da qualidade ambiental, de acordo com os princípios do desenvolvimento sustentável e de modo a servirem de modelo para outras indústrias.

Serviço
Anúncio dos vencedores da 14ª edição do Prêmio por Desempenho Ambiental
Data: 14/8, às 18h30

Publicidade

Sindquímica realiza Expoquímica Ceará 2018 na FIEC

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

08 de agosto de 2018

Nos dias 23 e 24/8, o Sindquímica, sindicado filiado à Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), em parceria com o Instituto Orbitar, SEBRAE e a Revista Atualidade Cosmética, realiza, na FIEC, o 1° Expoquímica Ceará. O evento, ocorrendo em paralelo ao Workshop Atualidade Cosmética, trará especialistas do mercado brasileiro, lideranças da indústria e do varejo de beleza local para debates sobre desafios e oportunidades para empresas no estado do Ceará.

Sindquímica

O Sindiquímica é um dos 40 sindicatos patronais ligados à FIEC, que congrega diversos segmentos produtivos industriais. A FIEC é uma impulsionadora do desenvolvimento social e econômico do Estado, estimulando a competitividade, gerando novos negócios e fortalecendo vínculos institucionais.

Serviço
Expoquímica Ceará 2018
Local: FIEC – Av. Barão de Studart, 1980, Aldeota
Maiores informações: 85 3268.3426/ 85 99720.113 ou e-mail: quimica@sfiec.org.br

Publicidade

Indústria cearense inicia recuperação após greve dos caminhoneiros

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

02 de agosto de 2018

Os Indicadores Industriais do Ceará indicam recuperação em relação à queda apresentada em maio ocasionada pela greve dos caminhoneiros. Destaque para o faturamento que registrou crescimento de 18,2% frente a maio, na série livres de efeitos sazonais, embora ainda se situe 5,8% abaixo do registrado em junho de 2017. É o que revela estudo do Núcleo de Economia e Estratégia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).

Segundo a pesquisa, o emprego, a utilização da capacidade instalada e a massa salarial também registraram crescimento, apresentando alta de 1,6%, 1,9% e 4,6%, respectivamente. Embora o resultado seja positivo, os indicadores ainda se situam abaixo dos valores apresentados em abril, indicando que a recuperação foi parcial.

Por outro lado, o indicador de horas trabalhadas na produção apresentou decréscimo quando comparado ao mês de junho de 2017 (12,8%), assim como quando comparado ao mês imediatamente anterior (3,5%). No ano, o indicador acumula queda de 8,4%.

Publicidade

Indústria cearense inicia recuperação após greve dos caminhoneiros

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

02 de agosto de 2018

Os Indicadores Industriais do Ceará indicam recuperação em relação à queda apresentada em maio ocasionada pela greve dos caminhoneiros. Destaque para o faturamento que registrou crescimento de 18,2% frente a maio, na série livres de efeitos sazonais, embora ainda se situe 5,8% abaixo do registrado em junho de 2017. É o que revela estudo do Núcleo de Economia e Estratégia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).

Segundo a pesquisa, o emprego, a utilização da capacidade instalada e a massa salarial também registraram crescimento, apresentando alta de 1,6%, 1,9% e 4,6%, respectivamente. Embora o resultado seja positivo, os indicadores ainda se situam abaixo dos valores apresentados em abril, indicando que a recuperação foi parcial.

Por outro lado, o indicador de horas trabalhadas na produção apresentou decréscimo quando comparado ao mês de junho de 2017 (12,8%), assim como quando comparado ao mês imediatamente anterior (3,5%). No ano, o indicador acumula queda de 8,4%.