Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Fiec

Sinconpe/CE participa do 35º Encontro Econômico Brasil-Alemanha

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

14 de novembro de 2017

O Sindicato da Indústria da Construção Pesada (Sinconpe/CE), representado por seu presidente, Dinalvo Diniz em parceria com a Federação Nacional da Indústria (FIEC) participou esta semana com outros empresários do 35º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA) realizado em Porto Alegre. O encerramento ocorreu nesta terça-feira, 14.

 

A iniciativa teve por objetivo reunir cerca de 2.000 empresários dos 2 países interessados em estreitar relações, selar parcerias, intercambiar tecnologias e efetivar negócios. O público-alvo do evento foi voltado para lideranças empresariais da área industrial e autoridades governamentais.

 

A programação contou com rodadas de negócios, mostra de produtos, debates, seminários, visitas técnicas, integração e atividades culturais e gastronômicas. Participaram do Encontro executivos de grandes multinacionais brasileiras e alemãs, como Volkswagen AG (caminhões), SAP Brasil, Bosch America Latina, Siemens Brasil, além de representantes dos patrocinadores, Commerzbank, Fraport, Gerdau, Stihl, Ibravin e Wines From Brazil, Bayer e Banco do Brasil.

 

Realização

A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul – FIERGS, por meio do seu Centro Internacional de Negócios – CIN-RS, é a anfitriã, do 35º Encontro Econômico Brasil-Alemanha, um dos mais importantes da agenda bilateral dos dois países, promovido pela Confederação Nacional da Indústria – CNI e sua congênere alemã Federação das Indústrias Alemãs – BDI. O EEBA reúne autoridades governamentais e lideranças empresariais para discutir a ampliação de investimentos e novas formas de cooperação.

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

AJE Fortaleza e Fiec realizam Fórum de Oportunidades de Negócios em Recursos Hídricos 

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

09 de novembro de 2017

Motivada pela grande crise hídrica presente no nosso Estado, a Associação dos Jovens Empresários de Fortaleza (AJE) se uniu a FIEC e realiza, no próximo dia 13 de novembro, um Fórum de Oportunidades de Negócios de Recursos Hídricos.

O intuito do evento é apresentar para a sociedade soluções inovadoras de captação, uso e reuso da água. Os projetos apresentados poderão ser utilizados para pequenos, médios e grandes consumidores de agua e buscará fomentar a transferência de tecnologias. “O objetivo é promover o diálogo entre pesquisadores de diversas Instituições Científicas e Tecnológicas com potenciais investidores, empresários, poder público e sociedade civil organizada trazendo visibilidade para a causa e para a produção científica e tecnológica do Estado, bem como o uso racional dos recursos hídricos”, adiantou o coordenador geral da AJE, Fernando Laureano.

O Fórum será realizado no auditório José Flávio da FIEC, das 14 às 18 horas, e traz, na programação, palestra do Dr. Hyperides Macedo sobre “Desafio/Oportunidades na gestão dos Recursos Hídricos”. O evento é gratuito e as inscrições serão feitas no local.

SERVIÇO: Fórum de Oportunidades de Negócios em Recursos Hídricos
DATA: 13 de novembro
HORÁRIO: 14h às 18h
LOCAL: auditório José Flávio, FIEC

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

FIEC promove palestra sobre Reforma Trabalhista em Juazeiro do Norte

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

05 de novembro de 2017

A Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) realiza no dia 08/11, às 18h30, no auditório da Faculdade Paraíso, em Juazeiro do Norte, palestra sobre a Reforma Trabalhista. O evento, uma realização do Conselho Temático de Relações Trabalhistas e Sindicais (Cosin) da federação, é gratuito

A palestrante é a advogada Carolina Serra. Com atuação principal na área trabalhista, é especialista em Direito Empresarial, integrante do Cosin, docente do curso de pós-graduação em Direito e Processo do Trabalho e MBA em Gestão Empresarial; autora de artigos nos livros “Tributação Ambiental” e “Leituras Complementares de Direito Empresarial”.

Serviço:
Palestra Reforma Trabalhista em Juazeiro do Norte
Data: 08/11, às 18h30
Local: Faculdade Paraíso (auditório do Núcleo de Práticas Jurídicas) – Rua da Conceição, 1228 – São Miguel – Juazeiro do Norte
Mais informações: (88) 2101 8400
Clique AQUI e inscreva-se.

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

 Congresso Brasileiro de Geração Distribuída segue até hoje (26/10) na FIEC

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

26 de outubro de 2017

Acontece durante todo o dia de hoje (26/10), na sede da FIEC, o Congresso Brasileiro de Geração Distribuída (CBGD). O evento é promovido pela Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD) e tem parceria da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) e do Sindicato das Indústrias de Energia e de Serviços do Setor Elétrico do Estado do Ceará (Sindienergia).

O CBGD tem como objetivo discutir o atual cenário da Geração Distribuída com Fontes Renováveis de Energias na matriz elétrica brasileira, sob o enfoque de oportunidades de negócios, barreiras regulatórias, impedimentos jurídicos, tecnologias inovadoras, novos entrantes e perspectivas de crescimento. O evento recebe a participação de empresários, investidores, profissionais e acadêmicos de todo o país e até do exterior.

Além disso, conta com a presença das principais empresas atuantes no setor, para compartilhar e discutir soluções tecnológicas, procedimentos comerciais, estratégias de mercado e informações que impulsionem o crescimento da Geração Distribuída na Matriz Elétrica Brasileira.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Setor calçadista cearense atinge superávit de US$ 207,3 milhões em setembro

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

18 de outubro de 2017

Segundo maior exportador de calçados no Brasil, o Ceará exportou de janeiro a setembro de 2017 US$ 221,8 milhões, o que representa uma alta de 8% em relação ao mesmo período de 2016. As importações sofreram um aumento de 80,1%, passando de US$ 2,5 milhões para US$ 4,5 milhões. Mesmo com a elevação das importações, o saldo da balança comercial do setor foi positivo, com um superávit US$ 207,3 milhões – um recorde para o mês de setembro nos últimos três anos, segundo o Miniestudo Setorial de Calçados realizado mensalmente pelo Centro Internacional de Negócios da FIEC.

De acordo com a gerente da instituição, Karina Frota, o aumento das importações está relacionado à aquisição de componentes para a produção do produto final, como é o caso de solas, palmilhas e partes superiores, obtidos principalmente da China. “Vale destacar que se tais itens forem utilizados no produto final a ser exportado, a indústria fica desobrigada a pagar os diversos impostos da aquisição desses componentes, através do regime especial conhecido como drawback, tornando assim mais competitivas”, explica.

Apesar do bom desempenho no cenário externo, os calçados perderam, em 2017, o posto do principal setor exportador do Ceará para o metalmecânico por conta do início das atividades da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). Tal fato explica a queda na participação do setor na balança comercial cearense de 23,69% para 14,4%.

A Argentina ocupa a posição de principal destino das exportações cearenses de calçados e apresenta crescimento de 20,7% em relação a 2016. Os EUA estão em segundo, com pouca diferença na participação nas importações, porém exibem uma queda de 8,5% em comparação ao ano anterior. Colômbia e Bolívia foram outros destinos de destaque, com incremento respectivo de 24,8% e 54,0%.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Exportações de bebidas cearenses têm alta de 13,1% no acumulado do ano

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

17 de outubro de 2017

Terceiro maior exportador de bebidas do Brasil, atrás apenas de São Paulo e Paraná, o Ceará registra alta de 13,1% no acumulado do ano em relação ao mesmo período de 2016, somando um volume de US$ 58,4 milhões em vendas externas. Já as importações somaram US$ 8,1 milhões, 2,5% a mais ante igual período do ano passado. O resultado foi um saldo positivo da balança comercial de US$ 50,2 milhões – um incremento de 15% se comparado ao mesmo período de 2016.

Os dados fazem parte do Miniestudo Setorial de Bebidas realizado mensalmente pelo Centro Internacional de Negócios da FIEC. O estudo revela também que embora os números mostrem aumento das exportações, a participação do setor de bebidas no acumulado do ano na balança comercial do Ceará caiu de 6,24% para 3,98%. A representatividade das importações, por sua vez, subiu de 0,25% para 0,47%.

Os principais produtos exportados foram sucos (sumo), não fermentados, sem adição de açúcar; suco de acerola, com adição de açúcar; bebidas alcoólicas; água de coco; e suco de qualquer outro fruto cítrico. Os principais produtos importados são sucos (sumo) de frutas, não fermentado, sem adição de açúcar; uísques; soro de leite; e vinhos.

Estados Unidos, Canadá, França, Holanda e Argentina são os países que mais compram produtos cearenses. O Ceará importa bebidas principalmente das Filipinas, Reino Unido e Argentina.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Secretário César Ribeiro fala hoje em reunião na FIEC sobre projetos prioritários da SDE

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

17 de outubro de 2017

O secretário de Desenvolvimento Econômico do Ceará, César Ribeiro, participa hoje à noite, a partir das 18h30, da reunião de diretoria da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC). Na ocasião, o secretário irá abordar projetos prioritários da SDE, como:
 Hub de logítica portuário: Parceria entre os Portos do Pecém e Roterdã
-Foi assinado Memorando de Entendimento em março de 2017 na Holanda;
– Definição de Modelo de Negócio e apresentação de plano de execução deverá estar definido  até dezembro de 2017;
– A Mensagem nº 8163, de 11 de agosto de 2017,  foi sancionada pelo governador Camilo Santana, , para modernizar a legislação que trata da atuação da Companhia de Integração Portuária do Ceará (Cearáportos), que passa a ser CIPP S.A, ampliando seu objeto social, alterando sua vinculação administrativa e tornando a Companhia Administradora da Zona de Processamento de Exportação do Ceará (ZPE-CE) sua subsidiária.
-Gerenciamento integrado do Complexo;
Hub aério: Concessão do Aeroporto Pintos Martins | Chegada da Fraport/ Conquista do Hub da Air France/KLM/GOL
-No último dia 25 de setembro, a Air France-KLM e sua parceira GOL Linhas Aéreas
Inteligentes anunciaram que abrirão em Fortaleza seu terceiro centro de conexões
aéreas no Brasil, além de Rio de Janeiro e São Paulo.
– A partir de maio de 2018, a capital cearense terá, por semana, três voos para
Amsterdã, operados pela KLM, e dois voos para Paris, operados pela Joon, nova
empresa da Air France. Além disso, a Gol anunciou que reforçará a oferta de voos para
quatro capitais do Norte e do Nordeste (Recife, Salvador, Belém e Manaus) e criará
uma nova rota entre Fortaleza e Natal.
-Perspectiva de novos negócios em várias áreas.
-Hub de dados: Lançamento do cabo marítimo
A multinacional de telecomunicações Angola Cables lançou em 9 de agosto (9), em Sangano, na costa angolana, o cabo submarino de fibra ótica South Atlantic Cable System (Sacs). A previsão é de que o cabo chegue a Fortaleza em fevereiro de 2018, percorrendo 6.200 quilômetros pelo Oceano Atlântico. A Angola Cables está investindo cerca de 300 milhões de dólares em projetos na capital cearense. Além do cabo de fibra ótica South Atlantic Cable System (Sacs), a empresa constrói outra rede submarina, o sistema Monet, e um DataCenter localizado na Praia do Futuro. A previsão é de gerar cerca de 40 empregos diretos e 800 indiretos até 2030, segundo projeções da própria empresa. A empresa estuda ampliar atuação no Ceará, no CIPP, com empresa de manutenção dos cabos e serviços de telecomunicações.
Outros:
-Início das Obras do Polo Químico de Guaiuba;
-Polo Metal Mecânico do Vale Jaguaribe, em Tabuleiro do Norte, em fase de execução com  serviços de infraestrutura básica;
 -Polo de Saúde do Eusébio: criação de Grupo de Trabalho intersetorial; previsão de inauguração da Fiocruz até o fim do ano.
* postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

FIEC entrega hoje (3/10) resultados de seis Rotas Estratégicas Setoriais à sociedade

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

03 de outubro de 2017

O evento será às 18h30 e contará com a presença do governador Camilo Santana e do prefeito Roberto Cláudio

A Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), em parceria com o Sebrae, entrega hoje (3/10), os resultados de seis Rotas Estratégicas dos setores: Indústria Agroalimentar, Biotecnologia, Produtos de Consumo (calçados, confecções e móveis) , Economia do Mar, Turismo & Economia Criativa, Meio Ambiente. A cerimônia de entrega acontece a partir das 18h30, no auditório Waldyr Diogo, no térreo da Casa da Indústria, com a presença do presidente da FIEC, Beto Studart, do governador Camilo Santana e do prefeito Roberto Cláudio.

Os documentos foram elaborados a partir das contribuições de 309 especialistas da academia, governo, empresários e terceiro setor, que juntos construíram ações a curto, médio e longo prazo para o desenvolvimento de seus setores. Os resultados finais estabelecem as proposições de ações, que consistem numa publicação com Roadmap. Todo essa trabalho é desenvolvido no âmbito do Programa para Desenvolvimento da Indústria.

Rotas Estratégicas

O projeto Rotas Estratégicas Setoriais tem o objetivo de construir coletivamente, com especialistas da academia, setor produtivo e governo, caminhos possíveis de desenvolvimento para os segmentos e áreas estratégicos, com a identificação de entraves existentes, ações resolutivas estratégicas e tecnologias-chaves para a competitividade do setor, ilustrados em mapas chamados de roadmaps. No total, a FIEC entregou oficialmente à sociedade  os resultados de sete Rotas Estratégicas – Energia, Eletometalmecanico, Construção e Minerais Não Metálicos, Saúde, Água, Logística e TIC – todos já disponibilizados também no site da FIEC. 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Ceará registra aumento de 87,4% nas exportações no acumulado de 2017

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

11 de setembro de 2017

As exportações cearenses alcançaram no acumulado de 2017 a cifra de US$ 1,29 bilhão – alta de 87,4% quando comparado ao mesmo período de 2016. Já as importações atingiram US$ 1,53 bilhão – queda de 46,1%. O resultado final de tais trocas comerciais resultou em déficit de US$ 245 milhões na balança cearense dos primeiros oito meses de 2017. Apesar de negativo, o valor representa uma evolução em 88,6% em relação a 2016, quando o Estado acumulou déficit superior a US$ 2,1 bilhões de janeiro a agosto.

Os dados fazem parte do estudo Ceará em Comex, produzido pelo Centro Internacional de Negócios da FIEC avaliando o desempenho do mês de agosto. Segundo o levantamento, o resultado do oitavo mês do ano é o quinto melhor em termos de valores (US$ 156,5 milhões) – apesar da queda de 4,0% sobre julho. Mesmo com a retração, o desempenho do mês é de 24% superior no comparativo com agosto de 2016, quando se exportou US$ 126,3 milhões. Trata-se do décimo terceiro mês consecutivo em que o Estado registra aumento quando comparado com 2016.

Em relação às importações, o estudo mostra um aumento de 1,5% de agosto sobre julho. Foi o mês com o segundo maior montante de 2017, com US$ 212,7 milhões, atrás apenas dos US$ 251,9 milhões registrados em março. O crescimento é ainda mais expressivo se analisado com base no mesmo mês do ano passado, com variação de 70%. Como resultado dessas movimentações, a balança comercial cearense registrou um déficit deUS$ 56,2 milhões no mês de agosto.

Os resultados das trocas comerciais do Estado influenciaram diretamente nas participações das exportações e importações cearenses na balança comercial do Nordeste no acumulado do ano (Gráfico 2), onde o peso das vendas externas do Ceará avançou de 8,35% (em 2016) para 11,66% (em 2017), e das compras do exterior passou de 22,32% (ano passado) para 11,79% (atual). Em relação à participação na balança comercial do Brasil (Gráfico 3), as vendas externas do Estado apresentaram alta, de 0,55% para 0,88%. Em contrapartida, a participação das compras do exterior regrediu de 3,11% para 1,56%.

Nordeste

O Ceará posicionou-se em 2017 na 15ª colocação no ranking dos estados exportadores brasileiros, com US$ 1,28 bilhão. Em termos de indicadores de crescimento, o Ceará registrou a quarta maior alta no país com 87,4% – bem acima da média nacional com 18,1%. Vale ressaltar que todas as unidades federativas exibiram ampliação nas exportações no comparativo de 2017 sobre 2016.

No que tange aos dez principais municípios exportadores do Ceará, metade apresentou queda nas vendas externas sobre o ano anterior. Vale o destaque para o município de Caucaia, com um decréscimo de 48,3%. São Gonçalo do Amarante lidera a lista das exportações, com US$ 683,1 milhões, em virtude do aumento exponencial de 2.501,8% (representando mais da metade da pauta exportadora cearense). As exportações da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) têm destaque na série temporal do Ceará, repercutindo diretamente nas vendas externas do referido município.

Fortaleza vem em segundo no ranking com US$ 106,5 milhões, praticamente repetindo o desempenho do ano anterior, com um aumento de 0,1%. Itapipoca exibiu uma expansão de 31,9% nas exportações, sendo o segundo município com maior crescimento quando comparado a 2016.

Setores exportadores

Examinando o ranking dos principais setores exportadores do Ceará, o setor de “ferro fundido, ferro e aço” segue liderando, com aumento de 5.794,3 pontos percentuais (saindo de US$ 11,0 milhões para US$ 646,7 milhões) sobre 2016. Mais uma vez, constata-se a importância da CSP no perfil das exportações cearenses. Ainda como destaque, registra-se o aumento no setor de “Combustíveis e óleos minerais, produtos da sua destilação; matérias betuminosas; ceras minerais”, com 150,9%. Em sentido contrário, “Máquinas, aparelhos e materiais elétricos”; “Frutas (incluindo castanha de caju); cascas de frutos cítricos e de melões”; e “Algodão, fios e tecidos de algodão” registraram as maiores quedas, respectivamente de 67,2%; 37,7%; e 32,9%. Esses três setores vêm apresentando recorrentes quedas ao longo de 2017.

A pauta exportadora cearense, quando analisada por produtos, mostra a força do setor calçadista, que obtém três produtos entre os dez mais exportados. Também vale o destaque para a performance dos produtos originários da CSP, “outros produtos semimanufaturados de ferro ou aço não ligado, de seção transversal retangular”, que lidera esse ranking com um aumento de quase 11 mil pontos percentuais sobre 2016.

Principal destino dos produtos comercializados ao exterior pelo Estado, os Estados Unidos, ainda que tenham perdido participação na pauta exportadora (caindo de 27,1% para 23,9%), avançaram em valores, passando de US$ 185,7 milhões para US$ 306,4 milhões (alta de 65,0% no período). Vale ainda ressaltar os expressivos aumentos para a Coreia do Sul (3.402,3%); México (1.394,9%); e Turquia (1.354,4%).

Importações

Verificando o ranking dos estados brasileiros importadores em 2017, o Ceará se firma na décima quarta posição, com US$ 1,5 bilhão. Apenas cinco Unidades da Federação (RJ, CE, DF, PA e SE) apresentaram decréscimos nas compras do exterior. A queda exibida pelas compras externas cearenses é a maior do país, com 46,1% em relação a 2016.

São Gonçalo do Amarante continua sendo a cidade com maior participação (42,4%) no ranking dos municípios cearenses importadores, com US$ 648,1 milhões. Destaques para Tianguá e Eusébio, com aumentos respectivos de 133,3% e 93,6% quando comparados com o ano anterior.

Em relação aos principais setores importados pelo estado em 2017, “Combustíveis e óleos minerais” lidera a lista, com US$ 589,1 milhões, 91,1% acima do registrado no mesmo período do ano passado. Outros destaques dizem respeito aos elevados aumentos nas participações de “Ferro fundido, ferro e aço” e “algodão, tecidos e fios de algodão”, respectivamente em 323,1% e 71,8%, se comparados ao ano de 2016. O setor de “Máquinas, aparelhos mecânicos e suas partes” registrou queda de 92,3%, em virtude, em sua grande parte, do início das operações da CSP e fim das importações de maquinários pela Companhia.

A China figura como o principal parceiro das importações cearenses em 2017, com US$ 260,0 milhões, apesar do decréscimo de 31,6% em relação a 2016.  Grandes aumentos foram registrados com Austrália (360,3%), Nigéria (209,0%), e Moçambique (778,6%).

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

FIEC sedia Roadshow Investimento e Desenvolvimento do Nordeste

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

29 de agosto de 2017

A Casa da Indústria sedia no próximo dia 5 de setembro o Roadshow Investimento e Desenvolvimento do Nordeste, uma realização da Sudene, Associação Nordeste Forte e Sistema FIEC, com apoio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O evento tem como objetivo discutir projetos, recursos e desafios, visando promover o desenvolvimento e incrementar a economia do setor industrial do Nordeste na área de atuação da Sudene. O encontro está marcado para 8h30 e será realizado durante toda a manhã com palestras e debates.

O Roadshow em Fortaleza faz parte de uma série de encontros regionais que estão sendo promovidos nos nove estados do Nordeste reunindo atores estratégicos e  visa viabilizar um modelo de atração de empresas para a região. A ideia é levar informações aos empresários sobre a atuação da Sudene e outros organismos, focando nos instrumentos e políticas capazes de atrair projetos que impulsionem o desenvolvimento, ampliando a geração de emprego e renda na Região.

O evento vai contar com apresentações da Federação das Indústrias do Estado do Ceará(FIEC), Sudene, Confederação Nacional das Indústrias (CNI), Banco do Nordeste (BNB), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Secretários de estado, presidentes de Federações da Indústria de todos os Estados da Região Nordeste, dirigentes sindicais e empresários foram convidados para o Roadshow.

Associação Nordeste Forte
O Roadshow Investimento e Desenvolvimento do Nordeste é uma das ações oriundas de um acordo de cooperação entre a Sudene e a CNI, assinado em maio deste ano, na reunião da Associação Nordeste Forte, que reúne os presidentes das Federações de Indústrias dos estados da área de atuação da autarquia.

A parceria é voltada para promover o acesso das empresas, especialmente as micro, pequenas e médias, aos instrumentos disponibilizados pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste. A ideia é fazer com que a aproximação entre as duas instituições proporcione a formatação de novos produtos ou programas e ajude a construir as diretrizes e prioridades de aplicação do FDNE.

Fundada há um ano, a Nordeste Forte é formada pelas nove Federações das Indústrias da Região Nordeste. É presidida pelo presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte, Amaro Sales (FIERN); e tem como vice-presidentes os presidentes das Federações dos Estados de Pernambuco, Ricardo Essinger (FIEPE); Ceará, Beto Studart (FIEC); Alagoas, José Carlos Lyra de Andrada (FIEA); Paraíba, Francisco Gadelha (PB); Maranhão, Edilson Baldez das Neves (FIEMA); Bahia, Antonio Ricardo Alvarez Alban (FIEBA); Piauí, Antônio José de Moraes Souza Filho (FIEPI); e Sergipe, Eduardo Prado de Oliveira (SE).

Serviço:
Roadshow Investimento e Desenvolvimento do Nordeste
Data: 05/09/2017 (Terça-feira)
Horário: a partir de 8h30
Local: Auditório Luis Esteves Neto, na Casa da Indústria (5º andar)
Endereço: Avenida Barão de Studart, nº 1980 – Bairro Aldeota – Fortaleza/Ceará
Os interessados podem confirmar presença no evento pelos telefones (85) – 3421.5424/ 4202 ou pelo e-mail gecom_agendamento@sfiec.org.br

Programação/palestrantes

* Momentos iniciais
8h30: Credenciamento
9h: Abertura com o presidente da FIEC, Beto Studart
8h40: – Marcelo Neves (Superintendente da Sudene)
9h20: Suzana Peixoto( Confederação Nacional da Indústria – CNi)
Instrumentos de Ação da Sudene

* Apresentações Sudene
9h30: Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Nordeste(FDNE)
10h: Incentivos e benefícios Fiscais
Apresentação do Banco do Nordeste do Brasil (BNB)
10h30:  – Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste(FNE)

* Parceiros
11h10: Apresentação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)
11h40: Apresentação da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil)

*Debates
12h10min: Perguntas

 

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

FIEC sedia Roadshow Investimento e Desenvolvimento do Nordeste

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

29 de agosto de 2017

A Casa da Indústria sedia no próximo dia 5 de setembro o Roadshow Investimento e Desenvolvimento do Nordeste, uma realização da Sudene, Associação Nordeste Forte e Sistema FIEC, com apoio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O evento tem como objetivo discutir projetos, recursos e desafios, visando promover o desenvolvimento e incrementar a economia do setor industrial do Nordeste na área de atuação da Sudene. O encontro está marcado para 8h30 e será realizado durante toda a manhã com palestras e debates.

O Roadshow em Fortaleza faz parte de uma série de encontros regionais que estão sendo promovidos nos nove estados do Nordeste reunindo atores estratégicos e  visa viabilizar um modelo de atração de empresas para a região. A ideia é levar informações aos empresários sobre a atuação da Sudene e outros organismos, focando nos instrumentos e políticas capazes de atrair projetos que impulsionem o desenvolvimento, ampliando a geração de emprego e renda na Região.

O evento vai contar com apresentações da Federação das Indústrias do Estado do Ceará(FIEC), Sudene, Confederação Nacional das Indústrias (CNI), Banco do Nordeste (BNB), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Secretários de estado, presidentes de Federações da Indústria de todos os Estados da Região Nordeste, dirigentes sindicais e empresários foram convidados para o Roadshow.

Associação Nordeste Forte
O Roadshow Investimento e Desenvolvimento do Nordeste é uma das ações oriundas de um acordo de cooperação entre a Sudene e a CNI, assinado em maio deste ano, na reunião da Associação Nordeste Forte, que reúne os presidentes das Federações de Indústrias dos estados da área de atuação da autarquia.

A parceria é voltada para promover o acesso das empresas, especialmente as micro, pequenas e médias, aos instrumentos disponibilizados pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste. A ideia é fazer com que a aproximação entre as duas instituições proporcione a formatação de novos produtos ou programas e ajude a construir as diretrizes e prioridades de aplicação do FDNE.

Fundada há um ano, a Nordeste Forte é formada pelas nove Federações das Indústrias da Região Nordeste. É presidida pelo presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte, Amaro Sales (FIERN); e tem como vice-presidentes os presidentes das Federações dos Estados de Pernambuco, Ricardo Essinger (FIEPE); Ceará, Beto Studart (FIEC); Alagoas, José Carlos Lyra de Andrada (FIEA); Paraíba, Francisco Gadelha (PB); Maranhão, Edilson Baldez das Neves (FIEMA); Bahia, Antonio Ricardo Alvarez Alban (FIEBA); Piauí, Antônio José de Moraes Souza Filho (FIEPI); e Sergipe, Eduardo Prado de Oliveira (SE).

Serviço:
Roadshow Investimento e Desenvolvimento do Nordeste
Data: 05/09/2017 (Terça-feira)
Horário: a partir de 8h30
Local: Auditório Luis Esteves Neto, na Casa da Indústria (5º andar)
Endereço: Avenida Barão de Studart, nº 1980 – Bairro Aldeota – Fortaleza/Ceará
Os interessados podem confirmar presença no evento pelos telefones (85) – 3421.5424/ 4202 ou pelo e-mail gecom_agendamento@sfiec.org.br

Programação/palestrantes

* Momentos iniciais
8h30: Credenciamento
9h: Abertura com o presidente da FIEC, Beto Studart
8h40: – Marcelo Neves (Superintendente da Sudene)
9h20: Suzana Peixoto( Confederação Nacional da Indústria – CNi)
Instrumentos de Ação da Sudene

* Apresentações Sudene
9h30: Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Nordeste(FDNE)
10h: Incentivos e benefícios Fiscais
Apresentação do Banco do Nordeste do Brasil (BNB)
10h30:  – Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste(FNE)

* Parceiros
11h10: Apresentação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)
11h40: Apresentação da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil)

*Debates
12h10min: Perguntas

 

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti