Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

exposição

Juca Máximo conquista mais um prêmio e leva exposição para 5 Estados Americanos

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

27 de Fevereiro de 2019

Com muito talento para explorar no mundo, Juca Máximo, artista cearense premiado em mais de 20 países, agora soma mais uma conquista: o Prêmio Daylighted Artist Contest organizado pela Ello.co. Voltado ao universo da expressão artística retratado em artes visuais, a seletiva contou com a participação de mais de 4 mil profissionais do mundo todo. Desse total, somente 20 foram selecionados e o cearense Juca Máximo é um dos agraciados.

Com a conquista, ele se prepara para expor nas cidades de Chicago, San Francisco, San Diego, Los Angeles, Redwood, Oakland e nos Hotéis Hilton, Hyatt, Accor e Marriott – sendo estes locais uma vitrine para o mundo e que representa muito reconhecimento do trabalho de apostas do universo artístico contemporâneo. As telas que vão brilhar os olhos do mundo são das séries: Retalhos, Portrait Colors e Pele Que Sinto; esta última com uma essência voltada ao universo feminino que explora a espontaneidade e o drama das mulheres.

Juca, que já soma consagrações importantes para sua carreira, o que leva ao topo do mundo todo seu talento, fala sobre mais esta oportunidade de explorar seu trabalho no mundo. “É uma grande oportunidade vencer um prêmio que vai colocar minhas obras em cidades e locais tão importantes para curadores e colecionadores da arte contemporânea nos EUA”, comemora o artista.

Publicidade

Artista plástica Adriana Maciel chega a Fortaleza com exposição no Centro Cultural Dragão do Mar

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

13 de Fevereiro de 2019

Adriana Maciel, contemplada pelo Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais – Galerias Funarte de Artes Visuais São Paulo / Ceará – Museu da Cultura Cearense, apresenta, a partir de 15 de fevereiro para o público cearense, a exposição Locus. A mostra é uma síntese do trabalho de Adriana nos últimos anos de sua carreira e contará com cerca de 25 obras – entre telas, objetos pictóricos e instalações – que irão compor a exposição que permanece em visitação até o 7 de abril.

Conhecia no cenário nacional, Adriana trabalha com pintura, desenho, fotografia e vídeo. Participou de exposições individuais e coletivas no Brasil e exterior. Entre elas, exposições individuais em Instituições Culturais como: Centro Cultural Cemig (1996) Paço imperial (RJ- 1997), Funarte (RJ- 1998,2008, 2018), Centro Cultural dos Correios (RJ-2004), Palácio das Artes (BH-2015) e galerias de arte em Belo Horizonte em 1996, São Paulo em 2004 e Rio de Janeiro em 2006.

Entre as exposições coletivas, destacam-se: Rumos Visuais – Itaú Cultural, SP-1999-2000, Projeto Abra/ Coca-Cola- Centro Cultural Vergueiro, SP-1998, SP-Arte – Parque Ibirapuera, SP-2005, Caixa Cultural RJ-2001, Arquivo Geral-Centro Cultural Hélio Oiticica, RJ -2006. MAM-RJ-2008, Galeria do Mosteiro de Alcobaça- Portugal – ano comemorativo do Brasil em Portugal.

A artista plástica também já foi ganhou os prêmios como Projeto Macunaíma – Funarte- RJ-1998, Prêmio Projéteis Funarte de Arte Contemporânea, RJ-2008, Prêmio Programa Rede Nacional Funarte Artes Visuais 7ª e 9 ª edição-2010 e 2013, Edital Artes Visuais da Fundação Clóvis Salgado/Ocupação Palácio das Artes BH-2015, Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais-2016. Foi indicada para a bolsa CIFO – Cisneros Fontanals Art Foundation / Miami (2007).

Em Locus, Adriana apresenta telas, objetos pictóricos e instalações. A mostra é dividida em 13 telas da série Com-partimentos, 10 objetos pictóricos das séries Núcleos e Rotor, e mais duas instalações: Trajetória e Órbitas, a exposição propõe um jogo lúdico com a percepção do espectador.

PARA CONHECER A EXPOSIÇÃO

YOUTUBE: https://www.youtube.com/watch?v=I8BjNWooGSU&t=27s

CATÁLAGO: https://issuu.com/adrianamaciel/docs/locus_adriana_maciel

SERVIÇO:

Exposição: LOCUS – pinturas de Adriana Maciel

Local: Galeria 1 e 2 Museu Da Cultura Cearense, Centro Dragão do Mar- Fortaleza

Endereço Rua Dragão do Mar, 81- Praia de Iracema- Fortaleza

Informações:(85) 3488-8621 – (85) 3488.8611 | mcc@dragaodomar.org.br

Abertura da exposição: 14 de fevereiro às 19h com visita guiada com a artista e interprete de Libras e lançamento do catálogo.

Período De 15 de fevereiro a 07 de abril de 2019

Horário: aberto das terças às sextas, das 9h às 19h (acesso até 18h30), e aos sábados e domingos, das 14h às 21h, (acesso até 20h30).

Classificação indicativa: Livre

Entrada gratuita

Acesso para pessoas com deficiência

Informações gerais Oficina de pintura dia 15, 16 e 17 de fevereiro das 14h às 17h30.

Agendamento educativo: visitas mediadas com acesso para grupos com necessidade de atendimento especial e oficina com agendamento prévio gratuito

Contato: (85)3488-8621- de segunda a sexta, das 9h às 17h.

E-mail: educamcc@gmail.com – agendamentomuseus@gmail.com

Publicidade

CowParade Fortaleza chega aos últimos dias de exposição a céu aberto

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

03 de dezembro de 2018

A partir do dia 9 de dezembro, as vaquinhas estarão em mostra coletiva no shopping Iguatemi até o dia 18 de dezembro 

Sucesso em todo mundo, as vaquinhas da CowParade conquistaram os fortalezenses. Em exposição nas ruas da capital cearense desde o dia 8 de novembro, as obras de arte estão dispostas em pontos turísticos como o Passeio Público, Teatro José de Alencar e Praça do Ferreira, além de farmácias da Rede Extrafarma e o shopping Iguatemi. A mostra ao céu aberto segue até o dia 8 de dezembro, onde as vaquinhas serão colocadas em uma exposição coletiva no Shopping Iguatemi.

Considerado um dos maiores eventos de arte urbana do mundo, a mostra é realizada pela Toptrends, que detém os direitos de licenciamento da CowParade no Brasil, tem apoio do Ministério da Cultura, através da Lei de Incentivo à Cultura , da Prefeitura de Fortaleza através da Secretaria de Turismo e a Assessoria de Relações Internacionais, e conta com o patrocínio da rede de farmácias Extrafarma. O projeto tem vaquinhas assinadas por nomes como Espedito Seleiro, Mano Alencar, Narcelio Grud, Vando Figueiredo, Edmar Gonçalves e Tereza de Quinta.

Caráter beneficente,

Além de expor a beleza e exuberância das obras, a CowParade também visa promover a responsabilidade social. Ao final de cada edição, as peças são leiloadas e o valor arrecadado é destinado para instituições beneficentes: em Fortaleza, as instituições agraciadas serão a Associação Peter Pan, o Iprede , o Lar Torres de Melo e o Instituto Maria da Hora e Nossa Senhora de Fátima.

No Brasil, o projeto já arrecadou e doou mais de R$ 6 milhões para ações de responsabilidade social. No mundo, mais de US$ 35 milhões foram levantados para entidades beneficentes através do leilão das peças. Os interessados em adquirir as obras de Fortaleza já podem dar lances no leilão online através do site www.cowparade.com.br. O fechamento do leilão, presencial e online acontece dia 18 de dezembro, no La Maison, a partir das 19h.

Publicidade

“LÁGRIMAS DE SÃO PEDRO”: EXPOSIÇÃO QUE VEM EMOCIONANDO O BRASIL CHEGA A FORTALEZA

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

12 de Março de 2018

 

© Erivan Morais

Instalação do artista baiano Vinícius S.A. fica aberta ao público na CAIXA Cultural Fortaleza de 21/03 a 06/05

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 21 de março a 06 de maio de 2018, a exposição “Lágrimas de São Pedro”, que continua sua viagem pelo Brasil e desembarca no Ceará pela primeira vez. A instalação do artista baiano Vinícius S.A. já fez muito sucesso em diversas cidades do país, como Salvador, Brasília, São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro, Recife, Juiz de Fora, Bauru, Campinas, Itapetininga e Rio Claro. A exposição terá entrada franca e ficará aberta de terça-feira a sábado, das 10h às 20h, e aos domingos, das 12h às 19h. O artista estará na capital cearense no dia 20 de março, data da abertura do evento, às 19h, para explicar aos visitantes sobre a ideia da exposição.

 

Lágrimas de São Pedro chega a Fortaleza em 20 de março, um dia após a data em que se comemora São José, Padroeiro do Ceará e santo que traz a crença popular para o sertanejo de que, se não chover em 19 de março, é sinal de pouca chuva na estação. A exposição também chega às vésperas do Dia Mundial da Água (22), data em que são promovidas ações de conscientização sobre o uso responsável do líquido mais sagrado do universo.

 

A instalação é composta por cerca de 4 mil “lágrimas” formadas por bulbos de lâmpadas cheios d’água presos por fios de nylon ao teto em diferentes alturas e iluminações específicas. Este trabalho, que vem emocionando o público brasileiro, rendeu a Vinícius S.A. o convite para expor em Frankfurt, Alemanha, em março de 2014.

SERVIÇO:

Exposição: Lágrimas de São Pedro

Local: CAIXA Cultural Fortaleza

EndereçoAv. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Abertura da exposição: 20 de março, a partir das 19h, com a presença do artista Vinícius S.A

Período: 21 de março a 06 de maio de 2018

Horário: terça-feira a sábado, das 10h às 20h | domingo, das 12h às 19h

Classificação indicativa: Livre

Entrada gratuita

Acesso para pessoas com deficiência

Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | CAIXA Cultural Fortaleza:

(85) 3453-2770

Publicidade

Exposição “Curvas e Cores” faz homenagem em alusão ao Dia Internacional da Mulher

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

08 de Março de 2018

O North Shopping Fortaleza abre nesta quinta-feira (08/03), às 19h30, a exposição  “Curvas e Cores”, do artista plástico Fabiano Chaves, em alusão ao Dia Internacional da Mulher. As obras retratam mulheres, locais, nacionais e internacionais, que deixaram sua marca na história, como Marilyn Monroe, Iracema e a prefeita da cidade de Canindé, Maria do Rosário Araújo. A mostra fica aberta no Espaço Cultural do shopping, no Piso 3, com acesso gratuito.
Fabiano Chaves destaca que “desde pequeno desenhava figuras femininas e modelos fotográficos que encontrava nos catálogos de moda. E foi em 2015 que lancei a série ‘Linhas Curvas’, exaltando o poder e a exposição da mulher”.
Além dos retratos femininos, Fabiano expõe no shopping um painel com o rosto de Luiz Gonzaga. A pintura, com ilustração do ícone pernambucano, mede três metros de altura e 14 metros de largura, e foi idealizada com o intuito de valorizar a cultura nordestina.
Sobre o artista
 
Fabiano Chaves, 37 anos, é natural de Canindé, a 100km de Fortaleza, onde mora até hoje. Começou a ter interesse pela pintura a partir dos cinco anos de idade, quando olhava revistas de moda e retratava as imagens no papel. Suas obras destacam a figura feminina, a cultura cearense e figuras do universo pop.
Publicidade

Contemporarte realiza exposição coletiva “Atos de Passagem”

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

23 de novembro de 2017

Em conjunto de obras exclusivo de artistas cearenses, a passagem do tempo é retratada em diferentes ângulos

A galeria Contemporarte exibirá, a partir do dia 23 de novembro, o conjunto de obras “Atos de Passagem”, composto por obras dos cearenses Cadeh Juaçaba, Diego de Santos e Sérgio Gurgel. A exposição coletiva é a primeira a reunir o trio artístico em uma série de trabalhos que, apesar de elaborados individualmente, conversam entre si por meio de tons monocromáticos. A abertura será às 19h, no Street Mall, localizado na Rua Marcos Macêdo, 655, no bairro Aldeota.

“Atos de Passagem” tem curadoria de Aldonso Palácio e textos de Diego de Santos. Fala sobre a noção e ação do tempo e seus desdobramentos, ora apresentando elementos como as impressões deixadas nos muros das cidades por anúncios publicitários, ora as marcas na pele que transmitem as camadas de absorção de nossas experiências ao longo dos anos e registros de traços deixados no céu pelos aviões, promovendo o desenvolvimento de fabulações, crenças e teorias conspiratórias que levam a questionar nossa presença no mundo.

Cadeh Juaçaba e Diego de Santos já expuseram em individuais na galeria, enquanto Sérgio participou de uma mostra coletiva de acervo. De acordo com o diretor da Contemporarte, Aldonso Palácio, reunir os três artistas, pela primeira vez, está sendo um grande momento. “Em Atos de Passagem, queremos mostrar a produção mais atual desses três talentosos artistas, ampliando o diálogo poético e a potência de seus discursos. São obras que vêm direto do atelier para a exposição, num dinamismo próprio do movimento contemporâneo, da arte que acontece, do tempo que urge, o agora”, afirma.

CADEH JUAÇABA

Nascido de duas famílias diretamente ligadas a arte, Cadeh Juaçaba cresceu cercado de pessoas criativas e com suas criações artísticas distintas, de extrema relevância e projeção na cidade de Fortaleza. Por volta dos 9 anos, começou a frequentar o ateliê de sua tia-avó paterna, Heloysa Juaçaba, que o influenciou em suas primeiras experiências com a pintura. No decorrer dos anos, foi experimentando também a arte da escultura em cerâmica e desenvolvendo o desenho.

Neste projeto, Cadeh Juaçaba utiliza sua visão sobre a cidade como objeto de ação, analisando detalhes como anúncios colados em postes e paredes, como uma criatura em processo de composição, adquirindo inúmeras camadas que acabam deslocando-se de um período de tempo a outro por meio de pinturas e colagens. O artista sugere os artifícios publicitários sobre a superfície urbana como uma espécie de pele da cidade, onde as pessoas, mesmo que sem pretensões, acabam afetando a paisagem.

 

Exposições:

2017/Projeto imagens não reveladas

2017/ Unifor Plástica

2016/ Exposição Plácido Povo – Galeria Contemporarte

2016/ Exposição Novos Olhares – A fotografia contemporânea – Centro cultural Banco do Nordeste

2015/Arte4 convida – Ouvidor

2013/Exposição entre mundos – Estoril

 

DIEGO DE SANTOS

Formado em Artes Plásticas pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE. Participou de edições de feiras como SPArte, ARTRIO e Artigo. Tem obras no acervo do Centro Cultural Banco do Nordeste (Fortaleza), da Galeria Graça Landeira (Belém) e de vários galeristas, colecionadores e curadores no Brasil e no exterior.

Em “Atos de Passagem”, o artista busca analisar a passagem de tempo cósmico, por meio de desenhos sobre fotografias, levantando questionamento sobre nossa presença no universo e eventos que nele ocorrem. Uma de suas principais inspirações é a teoria conspiratória sobre os “Chemtrails”, uma suposta forma de provar que a NASA é responsável pelo controle de vários aspectos como temperatura do planeta, propagação de doenças para redução populacional, por meio de fumaças que saem dos motores dos aviões.

Prêmio / Residências:
2016 / Prêmio de Criação em Artes Visuais Teresina (Residência).
2015 / Prêmio FUNARTE de Arte Contemporânea – Atos Visuais FUNARTE Brasília.
2014 / Vencedor do Prêmio PIPA online Popular 2014.
2014 / Indicado ao Prêmio PIPA 2014.
2013 / Prêmio do Salão de Artes de Mato Grosso do Sul.
2010 / Prêmio Incentivo 8º Salão de Arte SESC Amapá.

Exposições individuais:
2017 / Poema 193 – Galeria Fayga Ostrower (FUNARTE Brasília) – Brasília DF.
2016 / Poema 193 – Galeria Contemporarte – Fortaleza CE.
2014 / Lar é Onde Ele Está – Museu de Arte Contemporânea – Fortaleza CE.
2013 / Leitura de Poemas Gastos – Memorial da Paz – Vitória ES.
2012 / Graças ao Perigo – CUCA Che Guevara – Fortaleza CE.
2011 / Um Mundo Aqui Dentro – Galeria Amparo 60 – Recife PE.
2011 / Graças ao Perigo – Dança no Andar de Cima – Fortaleza CE.
2010 / Passagem Sutil / Paisagem Permanente – Galeria Antonio Bandeira – Fortaleza CE.
2009 / Arranha-Verso – Centro Cultural Banco do Nordeste – Fortaleza CE.
2008 / Não Adianta Esfregar os Olhos (Projeto Sala Experimental) – MAC CE – Fortaleza CE.

Principais Exposições Coletivas:
2017 / Novas Referências – Referência Galeria – Brasília DF.
2016 / Arame – Casa da Cultura de Teresina – Teresina PI.
2016 / Desenhos a Partir da Coleção Banco do Nordeste – Centro Cultural Banco do Nordeste – Fortaleza CE.
2015 / XVIII UNIFOR Plástica – Espaço Cultural Airton Queiroz – Fortaleza CE.
2015 / Triangulações – Museu de Arte Contemporânea do Ceará – Fortaleza CE.

2014 / 16º Salão de Artes Visuais de Natal – Fundação Capitania das Artes – Natal RN.

2014 / Carneiro – Museu de Arte Contemporânea – Fortaleza CE.

2014 / Impressões Contemporâneas – Centro Cultural Banco do Nordeste – Fortaleza CE.

2013 / 19º Salão Anapolino de Arte – Anápolis GO.

2012 / Mostra Panorama – Galeria SESC Juazeiro – Juazeiro do Norte CE.

2012 / 18º Salão UNAMA de Pequenos Formatos – Galeria Graça Landeira – Belém PA.

2011 / 62º Salão de Abril – IPPOO II – Fortaleza CE.

2010 / Salão de Abril 1980 – 2010: De Casa Para o Mundo, Do Mundo Para Casa – MAC CE – Fortaleza CE.

2010 / Arte Cámara / ARTBO: 6ª Feira Internacional de Arte de Bogotá – Corferias – Bogotá COL.

2010 / 16º Salão UNAMA de Pequenos Formatos – Galeria Graça Landeira – Belém PA.

2009 / SPA das Artes – Pátio de São Pedro – Recife PE.

2008 / 59º Salão de Abril – Centro de Referência do Professor – Fortaleza CE.

SÉRGIO GURGEL

Apresentando pinturas de óleo sobre a tela e escultura, o acopiarense utilizou mulheres consideradas loucas em sua terra natal como principal fonte de inspiração, observando o desconforto social causado por suas ações e transformando-as em objetos de análise sobre suas trajetórias no aspecto tempo/espaço. O artista utiliza-se de técnicas de pintura realista e acentua as marcas e manchas na pele deixadas pelo tempo, por meio de pinceladas.

Exposição individual:

2017/ Exposição Precundia – Vândala Cafés e Cervejas

 

Exposições Coletivas

2017/ Os Pensamentos do Coração – Sobrado José Lourenço

2017/ Exposição de Acervo e Novos Artistas – Galeria Contemporarte

2015/ Exposição Bângala: Yakã Ayê – A Gentil Carioca – RJ

CONTEMPORARTE

A Contemporarte nasceu em 2014 da visão empreendedora e paixão pela arte contemporânea nacional, sobretudo a cearense, de Aldonso Palácio. Iniciando como galeria online, com o intuito de facilitar o acesso à arte local para um público cada vez mais exigente e bem informado. Hoje a marca busca promover, discutir, fomentar e aproximar o público de Fortaleza da arte contemporânea, trabalhando em prol de uma nova geração de colecionadores, assim como atendendo os mais experientes, oferecendo obras com real valor artístico de nomes estabelecidos no cenário e uma nova safra promissora de artistas.

ATOS DE PASSAGEM

Curadoria | Aldonso Palácio

Texto | Diego de Santos

Artistas | Cadeh Juaçaba, Diego de Santos e Sérgio Gurgel

SERVIÇO:

Atos de Passagem

Abertura: 23/11/2017, às 19h

Exposição: de 23/11/2017 a 23/12/2017

Endereço: Rua Marcos Macêdo – 655, Aldeota

De segunda a sábado, das 14h às 20h

www.contemporarte.com.br

contato@contemporarte.com.br

instagram @contemporarte

facebook /contemporarte

Publicidade

Contemporarte realiza exposição coletiva “Atos de Passagem”

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

21 de novembro de 2017

Em conjunto de obras exclusivo de artistas cearenses, a passagem do tempo é retratada em diferentes ângulos

A galeria Contemporarte exibirá, a partir do dia 23 de novembro, o conjunto de obras “Atos de Passagem”, composto por obras dos cearenses Cadeh Juaçaba, Diego de Santos e Sérgio Gurgel. A exposição coletiva é a primeira a reunir o trio artístico em uma série de trabalhos que, apesar de elaborados individualmente, conversam entre si por meio de tons monocromáticos. A abertura será às 19h, no Street Mall, localizado na Rua Marcos Macêdo, 655, no bairro Aldeota.

“Atos de Passagem” tem curadoria de Aldonso Palácio e textos de Diego de Santos. Fala sobre a noção e ação do tempo e seus desdobramentos, ora apresentando elementos como as impressões deixadas nos muros das cidades por anúncios publicitários, ora as marcas na pele que transmitem as camadas de absorção de nossas experiências ao longo dos anos e registros de traços deixados no céu pelos aviões, promovendo o desenvolvimento de fabulações, crenças e teorias conspiratórias que levam a questionar nossa presença no mundo.

Cadeh Juaçaba e Diego de Santos já expuseram em individuais na galeria, enquanto Sérgio participou de uma mostra coletiva de acervo. De acordo com o diretor da Contemporarte, Aldonso Palácio, reunir os três artistas, pela primeira vez, está sendo um grande momento. “Em Atos de Passagem, queremos mostrar a produção mais atual desses três talentosos artistas, ampliando o diálogo poético e a potência de seus discursos. São obras que vêm direto do atelier para a exposição, num dinamismo próprio do movimento contemporâneo, da arte que acontece, do tempo que urge, o agora”, afirma.

CADEH JUAÇABA

Nascido de duas famílias diretamente ligadas a arte, Cadeh Juaçaba cresceu cercado de pessoas criativas e com suas criações artísticas distintas, de extrema relevância e projeção na cidade de Fortaleza. Por volta dos 9 anos, começou a frequentar o ateliê de sua tia-avó paterna, Heloysa Juaçaba, que o influenciou em suas primeiras experiências com a pintura. No decorrer dos anos, foi experimentando também a arte da escultura em cerâmica e desenvolvendo o desenho.

Neste projeto, Cadeh Juaçaba utiliza sua visão sobre a cidade como objeto de ação, analisando detalhes como anúncios colados em postes e paredes, como uma criatura em processo de composição, adquirindo inúmeras camadas que acabam deslocando-se de um período de tempo a outro por meio de pinturas e colagens. O artista sugere os artifícios publicitários sobre a superfície urbana como uma espécie de pele da cidade, onde as pessoas, mesmo que sem pretensões, acabam afetando a paisagem.

 

Exposições:

2017/Projeto imagens não reveladas

2017/ Unifor Plástica

2016/ Exposição Plácido Povo – Galeria Contemporarte

2016/ Exposição Novos Olhares – A fotografia contemporânea – Centro cultural Banco do Nordeste

2015/Arte4 convida – Ouvidor

2013/Exposição entre mundos – Estoril

 

DIEGO DE SANTOS

Formado em Artes Plásticas pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE. Participou de edições de feiras como SPArte, ARTRIO e Artigo. Tem obras no acervo do Centro Cultural Banco do Nordeste (Fortaleza), da Galeria Graça Landeira (Belém) e de vários galeristas, colecionadores e curadores no Brasil e no exterior.

Em “Atos de Passagem”, o artista busca analisar a passagem de tempo cósmico, por meio de desenhos sobre fotografias, levantando questionamento sobre nossa presença no universo e eventos que nele ocorrem. Uma de suas principais inspirações é a teoria conspiratória sobre os “Chemtrails”, uma suposta forma de provar que a NASA é responsável pelo controle de vários aspectos como temperatura do planeta, propagação de doenças para redução populacional, por meio de fumaças que saem dos motores dos aviões.

Prêmio / Residências:
2016 / Prêmio de Criação em Artes Visuais Teresina (Residência).
2015 / Prêmio FUNARTE de Arte Contemporânea – Atos Visuais FUNARTE Brasília.
2014 / Vencedor do Prêmio PIPA online Popular 2014.
2014 / Indicado ao Prêmio PIPA 2014.
2013 / Prêmio do Salão de Artes de Mato Grosso do Sul.
2010 / Prêmio Incentivo 8º Salão de Arte SESC Amapá.

Exposições individuais:
2017 / Poema 193 – Galeria Fayga Ostrower (FUNARTE Brasília) – Brasília DF.
2016 / Poema 193 – Galeria Contemporarte – Fortaleza CE.
2014 / Lar é Onde Ele Está – Museu de Arte Contemporânea – Fortaleza CE.
2013 / Leitura de Poemas Gastos – Memorial da Paz – Vitória ES.
2012 / Graças ao Perigo – CUCA Che Guevara – Fortaleza CE.
2011 / Um Mundo Aqui Dentro – Galeria Amparo 60 – Recife PE.
2011 / Graças ao Perigo – Dança no Andar de Cima – Fortaleza CE.
2010 / Passagem Sutil / Paisagem Permanente – Galeria Antonio Bandeira – Fortaleza CE.
2009 / Arranha-Verso – Centro Cultural Banco do Nordeste – Fortaleza CE.
2008 / Não Adianta Esfregar os Olhos (Projeto Sala Experimental) – MAC CE – Fortaleza CE.

Principais Exposições Coletivas:
2017 / Novas Referências – Referência Galeria – Brasília DF.
2016 / Arame – Casa da Cultura de Teresina – Teresina PI.
2016 / Desenhos a Partir da Coleção Banco do Nordeste – Centro Cultural Banco do Nordeste – Fortaleza CE.
2015 / XVIII UNIFOR Plástica – Espaço Cultural Airton Queiroz – Fortaleza CE.
2015 / Triangulações – Museu de Arte Contemporânea do Ceará – Fortaleza CE.

2014 / 16º Salão de Artes Visuais de Natal – Fundação Capitania das Artes – Natal RN.

2014 / Carneiro – Museu de Arte Contemporânea – Fortaleza CE.

2014 / Impressões Contemporâneas – Centro Cultural Banco do Nordeste – Fortaleza CE.

2013 / 19º Salão Anapolino de Arte – Anápolis GO.

2012 / Mostra Panorama – Galeria SESC Juazeiro – Juazeiro do Norte CE.

2012 / 18º Salão UNAMA de Pequenos Formatos – Galeria Graça Landeira – Belém PA.

2011 / 62º Salão de Abril – IPPOO II – Fortaleza CE.

2010 / Salão de Abril 1980 – 2010: De Casa Para o Mundo, Do Mundo Para Casa – MAC CE – Fortaleza CE.

2010 / Arte Cámara / ARTBO: 6ª Feira Internacional de Arte de Bogotá – Corferias – Bogotá COL.

2010 / 16º Salão UNAMA de Pequenos Formatos – Galeria Graça Landeira – Belém PA.

2009 / SPA das Artes – Pátio de São Pedro – Recife PE.

2008 / 59º Salão de Abril – Centro de Referência do Professor – Fortaleza CE.

SÉRGIO GURGEL

Apresentando pinturas de óleo sobre a tela e escultura, o acopiarense utilizou mulheres consideradas loucas em sua terra natal como principal fonte de inspiração, observando o desconforto social causado por suas ações e transformando-as em objetos de análise sobre suas trajetórias no aspecto tempo/espaço. O artista utiliza-se de técnicas de pintura realista e acentua as marcas e manchas na pele deixadas pelo tempo, por meio de pinceladas.

Exposição individual:

2017/ Exposição Precundia – Vândala Cafés e Cervejas

 

Exposições Coletivas

2017/ Os Pensamentos do Coração – Sobrado José Lourenço

2017/ Exposição de Acervo e Novos Artistas – Galeria Contemporarte

2015/ Exposição Bângala: Yakã Ayê – A Gentil Carioca – RJ

CONTEMPORARTE

A Contemporarte nasceu em 2014 da visão empreendedora e paixão pela arte contemporânea nacional, sobretudo a cearense, de Aldonso Palácio. Iniciando como galeria online, com o intuito de facilitar o acesso à arte local para um público cada vez mais exigente e bem informado. Hoje a marca busca promover, discutir, fomentar e aproximar o público de Fortaleza da arte contemporânea, trabalhando em prol de uma nova geração de colecionadores, assim como atendendo os mais experientes, oferecendo obras com real valor artístico de nomes estabelecidos no cenário e uma nova safra promissora de artistas.

ATOS DE PASSAGEM

Curadoria | Aldonso Palácio

Texto | Diego de Santos

Artistas | Cadeh Juaçaba, Diego de Santos e Sérgio Gurgel

SERVIÇO:

Atos de Passagem

Abertura: 23/11/2017, às 19h

Exposição: de 23/11/2017 a 23/12/2017

Endereço: Rua Marcos Macêdo – 655, Aldeota

De segunda a sábado, das 14h às 20h

www.contemporarte.com.br

contato@contemporarte.com.br

instagram @contemporarte

facebook /contemporarte

Publicidade

SPDS realiza programação no RioMar Kennedy em mais uma iniciativa da Campanha AlimentAção

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

09 de novembro de 2017

 

Todos os donativos arrecadados no evento serão destinados às pessoas assistidas pela Santa Casa da Misericórdia de Fortaleza.

 

Neste sábado, 11 de novembro, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), em mais uma iniciativa da Campanha AlimentAção – em prol de pacientes da Santa Casa da Misericórdia de Fortaleza, traz ao RioMar Kennedy exposição de viaturas e equipamentos utilizados pelas Forças de Segurança do Ceará, como caminhões do Corpo de Bombeiros Militar (CBMCE) e aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer). Com apenas 1Kg de alimento não perecível, os cearenses poderão ajudar a instituição e conhecer de perto equipamentos de uso policial, assistir demonstrações de cães policiais, do Raio e apresentações musicais das bandas do CBMCE e da Polícia Militar do Estado do Ceará (PMCE). O evento será das 16h às 22h, no Estacionamento Externo do RioMar Kennedy.

 

O público assistirá às demonstrações feitas pelos cães policiais que atuam na Companhia de Policiamento com Cães (CPCães) do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), em um Dog Show; conhecer de perto os equipamentos utilizados pelo Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), e o Esquadrão anti-bomba do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) também do BPChoque. Além de ter acesso às equipes que atuam nesse tipo de policiamento, as pessoas também poderão assistir a uma simulação de ações protagonizadas pelo Corpo de Bombeiros e aproveitar a exibição de grandes equipamentos operacionais, como aeronaves da Ciopaer e caminhões dos Bombeiros.

 

 

A Campanha

A Capanha AlimentAção é realizada em uma parceria entre a SSPDS e a Casa Cor Ceará (mostra de arquitetura, decoração e paisagismo). O trabalho é feito pelos servidores e colaboradores das Forças de Segurança do Ceará, com foco no socorro aos mais necessitados. A causa foi abraçada pelos profissionais que fazem a pasta da Segurança e pelos alunos do Colégio da Polícia Militar do Ceará General Edgard Facó (CPMGEF), em Fortaleza; Colégio da Polícia Militar do Ceará Coronel Hervano Macedo Junior (CPMCHMJ), em Juazeiro do Norte; e o Colégio Militar do Corpo de Bombeiros Rachel de Queiroz (CMCB), em Fortaleza. Mas não ficou só entre as instituições. Familiares, amigos e outros cearenses que desejam ajudar seus conterrâneos também têm se mobilizado na arrecadação dos alimentos. O objetivo da campanha é angariar quilos de arroz, feijão, macarrão e leite em pó. A AlimentAção foi lançada no último dia 24 de outubro, em um coquetel realizado dentro da programação da Casa Cor 2017.

 

Esta é mais uma das iniciativas da campanha. Centenas de quilos de alimentos já foram alcançados em programações dentro da SSPDS, durante a semana do servidor público do Ceará; nos Colégios da PM e do Corpo de Bombeiros; na Pefoce; em uma corrida realizada com alunos da Aesp; na Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) e também em mobilizações individuais dos próprios servidores.

 

Sobre a Santa Casa

A Santa Casa de Fortaleza é uma instituição filantrópica com mais de 150 anos de existência (fundada em 1861, quando tinha o nome de Irmandade da Misericórdia). Com 325 leitos, a unidade realiza exames laboratoriais, atendimentos de emergência, internações cirúrgicas e clínicas, radiologia, ultrassonografia, endoscopia, cirurgia de catarata e ultrassonografia de globo ocular, entre outros. Em 2016, foram realizados 52.857 procedimentos e, de janeiro a agosto deste ano, já foram mais de 154 mil. O trabalho é direcionado a pacientes de todo o Estado que tenham menos condições financeiras.

 

Programação

17h – Simulações dos Bombeiros e exposição de Helicóptero Esquilo da Ciopaer, Humaitá – CDC – BPChoque, Caminhão ABT Corpo de Bombeiros e viaturas do esquadrão anti-bombas, BPRE Pefoce e Polícia Civil

18h – Dog Show com CPCães

19h – BPRaio

20h – Esquadrão Anti-bombas com CDC

21h – BPRaio

 

Serviço:

Exposição da SSPDS no Shopping RioMar Kennedy

Data: 11 de novembro, sábado

Horário: 16h às 22h

Local: Piso E2, Estacionamento Externo do RioMar Kennedy (Av. Sargento Hermínio Sampaio, 3100 – Presidente Kennedy)

Entrada 1Kg de alimento não perecível.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

:: Exposição Memórias do Futuro em Ruínas – Mariana Smith

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

23 de outubro de 2017


A exposição Memórias do Futuro em Ruínas apresenta um olhar para o litoral cearense a partir de um recorte anacrônico entre as Dunas desse litoral e a Praia do Futuro, em Fortaleza. A distopia do projeto futurista é deflagrada em ruínas e fragmentos de uma arqueologia que emerge das dunas e nos conecta a outro tempo, ainda presente. Em trabalhos de vídeo, fotografias e instalações a Mostra redesenha, por uma espécie de cartografia do ventos, a paisagem conhecida. Contemplada pelo edital Temporada da Arte Cearense a exposição é fruto da pesquisa de mestrado da artista Mariana Smith.

Exposição da artista Mariana Smith
Abertura na quinta-feira dia 26 de outubro de 2017
No piso intermediário do Museu da Cultura Cearense,
no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.
Visitação de 27 de outubro a 25 de novembro de 2017

O futuro não é senão o obsoleto ao reverso

Vladimir Nabokov – (Entropia e os novos monumentos de Robert Smithson)

A exposição Memórias do Futuro em Ruínas poderia ser entendida como uma conversa com o vento atravessada por seus gestos, seus rastros, seus movimentos. Em cada trabalho, Mariana Smith deixa-se mover pela natureza incerta dos ventos, captando-os sem capturá-los. É pela experiência da observação, do estar presente, do caminhar, que a artista trilha um percurso que nos permite desvelar estruturas sutis encobertas ou moduladas pelos fortes ventos do Ceará.

Como ponto de partida, a artista elege duas localidades daquela região: os campos de dunas do litoral oeste do estado, e a Praia do Futuro, ainda considerada a principal do perímetro urbano de Fortaleza. As distâncias geográficas entre esses lugares são, então, subtraídas a favor da construção de um olhar anacrônico tecido pelo vento que os aproxima. Trata-se de um fazer arqueológico interessado numa temporalidade que escape ao continuo de uma história evolutiva, abrindo frestas para pensar o presente. Contrária à falaciosa ideia de progresso, a artista volta-se para a necessidade de investigar os aspectos residuais de uma história oca. Diante da exigência de deter atenção no exercício árduo de olhar para o agora, os trabalhos de Mariana Smith provocam uma pergunta subjacente: sobre qual história estamos nos referindo, uma vez que a cidade de Fortaleza parece desmemoriada de seu passado e empenhada em um futuro inalcançável?

Muitas das fotografias que compõem a exposição revelam uma cidade em abandono, em ruína, corroída pela maresia, pelo tempo, pelos ventos. Dessas ruínas, a artista deflagra, com acuidade, o próprio tempo que ali se esconde, invadindo as estruturas arquitetônicas à deriva. As imagens carregam uma consciência do colapso e revelam uma cidade que deixa seu passado ser soterrado em prol de uma projeção de futuro que nunca chega. Nesse impasse, trava-se o embate entre as forças da natureza e a ideia de desenvolvimento para um tal progresso imaginado. Nessa luta, movida por paradigmas econômicos, os resultados são desfavoráveis para todos.

E é sob a égide de um imaginário coletivo povoado pela ideia de um “país do futuro” que surge, então, o empreendimento do bairro “Praia do Futuro” anunciado, em 1966, pela imobiliária Antônio Diogo que, com a criação de novas avenidas, via na venda de loteamentos na região uma grande chance de lucro. Contudo, em 1984, a imobiliária entra em falência e aquele futuro – que já havia sido anunciado pelo jornalista Luciano Carneiro na primeira página do Correio do Ceará de 4 de março de 1949 com a manchete “Praia do Futuro”, colapsa.

Pelos resíduos desse abandono do futuro, Mariana Smith deixa-se levar pelos ventos até os campos de dunas onde recentemente foram localizados resquícios arqueológicos soterrados pelas areias movidas pelos ventos. Numa região cuja aridez impõe ao enraizamento desafios, descobre-se que ali onde hoje são dunas antes houvera uma comunidade, talvez nômade, que vivera na região há aproximadamente 2 mil anos. Nesse mar de areia, muitas narrativas se sobrepõem como num palimpsesto sem um começo e sem um fim. Por meio de uma escuta atenta, a artista não investe esforços num enfrentamento, apenas deixa-se estar entre os fortes ventos. O trabalho de Mariana Smith propõe uma cumplicidade que potencializa a crítica à recorrente ideia de progresso e seus empenhos ferozes de tudo controlar. A exemplo da instalação de usinas de energia eólica na faixa litorânea de Barroquinha, os ventos são vistos como recurso a ser capturado para beneficiar apenas uma parcela bem restrita da população do país.

Memórias do Futuro em Ruínas torna-se, portanto, uma espécie de cartografia dos ventos que nos orienta a uma ruptura entre a exigência de manutenção de modelos econômicos tradicionais que insistem num sistema estável de referências, e a negação necessária da certeza para a articulação de novas exigências, significados e estratégias culturais no presente político como prática de resistência. Como no conto A terceira margem do rio, de Guimarães Rosa, o trabalho de Mariana Smith faz-se presença silenciosa e incômoda ao potencializar outros enunciados capazes de recriar tempos e espaços, uma resistência ao desalento. (De Carolina Soares)

Serviço
MEMÓRIAS DO FUTURO EM RUÍNAS
Exposição da artista Mariana Smith
Abertura: 26 de outubro de 2017 (Quinta)
No piso intermediário do Museu da Cultura Cearense,
no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.
Visitação de 27 de outubro a 25 de novembro de 2017.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Shopping Parangaba: Exposição reúne fotos de mulheres que vivenciaram o câncer de mama

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

17 de outubro de 2017

As imagens estão expostas no Shopping Parangaba, e contam histórias de luta e vitória de mulheres da Associação Cearense Toque de Vida

Engajado na campanha Outubro Rosao Shopping Parangaba realiza uma exposição de fotos com histórias de mulheres da Associação Cearense das Mastectomizadas – Toque de Vida, que vivenciaram o câncer de mama. As imagens estão expostas no piso L2, em frente à loja C&A.

Os clientes e visitantes poderão conhecer a história de luta e vitória de: Eliene Carvalho, Lêda Maria, Socorro Maria e Sônia Santana. Elas contam com detalhes como venceram a luta contra o câncer. Também será possível deixar mensagens de incentivo para quem enfrenta o mesmo desafio.

Eliene Carvalho, 51 anos, conheceu a associação através de uma amiga, e hoje é voluntária. Aos 46 anos foi diagnosticada com câncer de mama. “Não é nada fácil ouvir que será preciso retirar as duas mamas  no auge da  vaidade, mas a minha fé, o amor da família e amigos me ajudaram muito a passar por esse processo doloroso da mutilação, e acreditar sempre que há vida e vida em abundância depois da dor”.

Para Eliene, a mama exerce um papel fundamental de sensualidade, sexualidade, e hoje levanta a bandeira pelo diagnóstico precoce para que outras mulheres não temam e façam sempre seus exames. “O câncer diagnosticado na fase inicial tem cura. Muito pior que a dor da mamografia, é a dor do diagnóstico do câncer” diz.

Além da exposição, como parte das ações do Outubro Rosa, o shopping está com sua fachada da entrada principal iluminada com a cor rosa. Os colaborados  estão usando camisas em apoio à prevenção e conscientização contra o câncer de mama. Já as redes sociais do empreendimento estão com o avatar voltado para o movimento.

Sobre a Associação Cearense das Mastectomizadas – Toque de Vida

Fundada em 1993, a Associação Toque de Vida é uma organização sem fins lucrativos, reconhecida desde 2006 pela Prefeitura Municipal de Fortaleza como entidade de utilidade pública. A Toque de Vida nasceu de um grupo de mulheres, pacientes do Instituto do Câncer do Ceará – ICC, que diagnosticadas com o câncer de mama trocavam experiências enquanto esperavam pelas sessões de quimioterapia no hospital.

Em seus quase 18 anos de existência, muitas ações, parcerias, projetos sociais, culturais e religiosos vem impactando positivamente a vida de mulheres, desmistificando o câncer de mama, humanizando todos os envolvidos, colaborando com pesquisas e entidades ligadas à causa e conscientizando a sociedade sobre a importância da prevenção.

 * postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Shopping Parangaba: Exposição reúne fotos de mulheres que vivenciaram o câncer de mama

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

17 de outubro de 2017

As imagens estão expostas no Shopping Parangaba, e contam histórias de luta e vitória de mulheres da Associação Cearense Toque de Vida

Engajado na campanha Outubro Rosao Shopping Parangaba realiza uma exposição de fotos com histórias de mulheres da Associação Cearense das Mastectomizadas – Toque de Vida, que vivenciaram o câncer de mama. As imagens estão expostas no piso L2, em frente à loja C&A.

Os clientes e visitantes poderão conhecer a história de luta e vitória de: Eliene Carvalho, Lêda Maria, Socorro Maria e Sônia Santana. Elas contam com detalhes como venceram a luta contra o câncer. Também será possível deixar mensagens de incentivo para quem enfrenta o mesmo desafio.

Eliene Carvalho, 51 anos, conheceu a associação através de uma amiga, e hoje é voluntária. Aos 46 anos foi diagnosticada com câncer de mama. “Não é nada fácil ouvir que será preciso retirar as duas mamas  no auge da  vaidade, mas a minha fé, o amor da família e amigos me ajudaram muito a passar por esse processo doloroso da mutilação, e acreditar sempre que há vida e vida em abundância depois da dor”.

Para Eliene, a mama exerce um papel fundamental de sensualidade, sexualidade, e hoje levanta a bandeira pelo diagnóstico precoce para que outras mulheres não temam e façam sempre seus exames. “O câncer diagnosticado na fase inicial tem cura. Muito pior que a dor da mamografia, é a dor do diagnóstico do câncer” diz.

Além da exposição, como parte das ações do Outubro Rosa, o shopping está com sua fachada da entrada principal iluminada com a cor rosa. Os colaborados  estão usando camisas em apoio à prevenção e conscientização contra o câncer de mama. Já as redes sociais do empreendimento estão com o avatar voltado para o movimento.

Sobre a Associação Cearense das Mastectomizadas – Toque de Vida

Fundada em 1993, a Associação Toque de Vida é uma organização sem fins lucrativos, reconhecida desde 2006 pela Prefeitura Municipal de Fortaleza como entidade de utilidade pública. A Toque de Vida nasceu de um grupo de mulheres, pacientes do Instituto do Câncer do Ceará – ICC, que diagnosticadas com o câncer de mama trocavam experiências enquanto esperavam pelas sessões de quimioterapia no hospital.

Em seus quase 18 anos de existência, muitas ações, parcerias, projetos sociais, culturais e religiosos vem impactando positivamente a vida de mulheres, desmistificando o câncer de mama, humanizando todos os envolvidos, colaborando com pesquisas e entidades ligadas à causa e conscientizando a sociedade sobre a importância da prevenção.

 * postado por Oswaldo Scaliotti