Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

escola

Escola lança campanha para levar aluno à Disney pensando na qualificação em animações e filmes de super-heróis

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

12 de julho de 2018

Já se vão 10 anos que a Marvel, conhecida pelo mundo dos quadrinhos e HQ´s de super-heróis, transpôs seus trabalhos para as telas do cinema criando a Marvel Estúdios. O sucesso foi tão grande que a Marvel Estúdios foi comprada pela Disney, que já possuía a Pixar e faz filmes de animações para a criançada e adultos e a LucasFilms conhecida por produzir os filmes da franquia Star Wars. E agora a Disney adquiriu a FOX ampliando ainda esse universo milionário da linguagem visual.
 
Antenada com esse mercado promissor que necessita de mão de obra qualificada, a Escola de Design e Tecnologia Pixels lança a Campanha ” Você na Disney””, que levará um aluno Pixels para essa viagem dos sonhos ao parque temático nos Estados Unidos. A campanha durará um ano. Quem se matricular nos cursos nas áreas de animação, robótica, games, programação e design ganhará cupons para participar.
 
Sem dúvidas um estímulo para essa garotada que pode passar de espectadora e fã de quadrinhos e animações para criação desse universo de linguagem visual, frisa Rochana Oliveira Lima, diretora-sócia da Escola.
 
Para marcar o lançamento da campanha, a escola fará uma programação gratuita no dia 13 de julho na unidade de Fátima e no dia 14 de julho na unidade da Parquelândia. Na oportunidade, haverá muita diversão, novidades tecnológicas, jogos, mostra de robótica e campeonatos de Just Dance e Cosplay.
 
Com duas unidades em Fortaleza e uma em Teresina, a Pixels é uma escola de design e  tecnologia, cujo o objetivo principal é levar educação e treinamento de  qualidade, através de cursos nos segmentos do design, animação, robótica  e games. A Escola é um Centro de Treinamento autorizado pela Adobe.
Publicidade

Instituto Brasil Solidário promove Seminário de Educação Ambiental apresentando projeto de inclusão com a Escola, gestão pública e Associação de Catadores

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

23 de novembro de 2017

 

“Educadores, gestores, coordenadores e alunos de Cascavel e Beberibe, recebem no próximo dia 27 de novembro, um seminário de Educação Ambiental com apresentação de ações já consolidadas e que fomentaram políticas públicas em outros municípios”

 

Com um projeto pioneiro no Brasil e que hoje, é uma referência em tecnologia social de sustentabilidade no município de Crateús, o Projeto LEVE (Local de Entrega Voluntária Escolar), idealizado pelo Instituto Brasil Solidário – IBS, estará entre as pautas do Seminário de Educação Ambiental, que acontece no próximo dia 27 de novembro nos municípios de Cascavel e Beberibe. O evento, que faz parte das ações desenvolvidas pelo IBS, em parceria com a Secretaria das Cidades, através do Consórcio Municipal para Aterro de Resíduos Sólidos (Comares) – Unidade Cascavel, contará com a presença de gestores municipais, coordenadores de escola, professores e alunos da região, para debaterem alternativas viáveis que podem unir a comunidade escolar e a gestão local para alcançarem soluções de impacto ambiental de forma efetiva no município.

Seguindo o mesmo modelo das atividades do Programa de Desenvolvimento da Educação – PDE, do IBS, o seminário traz uma programação dinâmica e participativa, que para além do formato de debate, levará um jogo educativo que ressalta três pontos primordiais da educação ambiental: reduzir, reutilizar e reciclar. De forma lúdica e interativa, serão apontados vários fatores que contribuem para a produção mais limpa desde o ponto de produção até a venda de produtos em fábricas e empresas.

Para desenvolver a atividade e falar sobre o case de sucesso LEVE, responsável por reciclar 100% dos resíduos da área urbana de Crateús através da colocação de coletores nas escolas, o IBS, convidou a Gestora Ambiental, Márcia Andrade, que atuou como Secretária do Meio Ambiente de Crateús, no período que o projeto foi implementado, para compartilhar suas experiências enquanto gestora e educadora do município.

“Eu acredito na educação ambiental como uma ferramenta fundamental para o processo de transformação, e nós vimos isso acontecer em Crateús, nós estamos falando de uma proposta de baixo pra cima, que começa dentro da escola, e passa a influenciar familiares, alunos e consequentemente toda a comunidade, chegando até o poder público como uma solução para vários problemas ambientais, sem grandes custos e de forma coletiva com o município, além da geração de renda e coleta seletiva de qualidade que já chega na associação de catadores separada e pronta para ser reutilizada”, explica a palestrante Márcia Andrade.

Através da proposta bem sucedida do projeto LEVE, a coleta do material depositado nos “Eco pontos escolares” passou a ser realizada pelos veículos da prefeitura, sem custos extras para o município, e está integrada à coleta municipal pela Associação Recicratiú.  A ideia proporcionou uma fonte de renda para 21 famílias de catadores de resíduos que antes moravam no lixão e hoje trabalham nos centros de coleta.

O LEVE está atualmente implantando em 31 escolas do município e já coleta 30 toneladas de papel e garrafas PET por ano. 20% da renda da venda dos recicláveis é revertida em compra de material esportivo, passeios para os alunos das escolas e em trabalho de inclusão social junto aos catadores. Em 2013 a Presidência da República reconheceu a proposta como uma das 4 melhores experiências de inclusão e coleta do Brasil.

 

Parceria IBS e Secretaria das Cidades do Estado do Ceará

Foi em reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelo IBS na cidade de Crateús e replicado em Tamboril, por meio do Projeto LEVE, que a Secretaria das Cidades do Estado do Ceará, através do Consórcio Municipal para Aterro de Resíduos Sólidos (Comares) – Unidade Cascavel, firmou parceria com o Instituto Brasil Solidário, para desenvolver as atividades do Programa de Desenvolvimento da Educação – PDE, nas escolas da rede pública dos municípios de Beberibe, Pindoretama e Cascavel, que vem sendo realizadas desde o início deste ano, com ações de educação ambiental em eixos da arte, cultura, incentivo à leitura, saúde, todos com reutilização e reaproveitamento de materiais recicláveis em vários ambientes da escola.

Diante dessa parceria, o Instituto Brasil Solidário surge para fortalecer as estratégias de foco do Consórcio COMARES, que atua promovendo e articulando ações que possam fomentar ideias e soluções para os problemas relacionados aos resíduos sólidos nos municípios atendidos. Unindo a expertise do IBS com atividades educacionais de referência e que tem gerado resultados efetivos e de multiplicação em escolas de várias regiões do Brasil, e o alcance do COMARES em articulações com as instituições representativas da sociedade e os órgãos públicos locais, a iniciativa pretende alcançar desde a comunidade às autoridades públicas com sugestões que podem se tornar políticas públicas eficientes de preservação ao meio ambiente.

O Seminário de Educação Ambiental surge com a proposta de somar junto as ações já implementadas ao longo do ano, na escola Desembargador Pedro de Queiroz, em Beberibe/CE, escolhida como “escola modelo” para a aplicação do PDE, e que sediou as formações realizadas para os professores dos municípios de Beberibe, Pindoretama e Cascavel, no Ceará. A escola já conta com um espaço para coleta seletiva e muitos outros ambientes produzidos e decorados pelos próprios alunos e professores com materiais reutilizáveis, como o escóvodromo sustentável, a biblioteca com prateleiras, caixotes e banquetas feitas de paletes, além do material do teatro de bonecos feitos pelas mãos de alunos e familiares com retalhos e tecidos coletados na comunidade.

O Programa de Desenvolvimento da Educação (PDE) é uma realização do Instituto Brasil Solidário, em parceria com empresas e fundações privadas como: Echoenergia, Instituto Samuel Klein, Palmeirinha Ação Social, Machado Meyer Advogados, Tecnisa, OverSeas e Bank of América Merrill Lynch, além do apoio das Prefeituras Municipais dos Municípios de Cascavel, Beberibe e Pindoretama e o Governo do Estado do Ceará – Secretaria das Cidades (Consórcio COMARES).

SERVIÇO

 

  • Seminário de Educação Ambiental – dia 27/11;

 

Manhã – Município de Cascavel

 

Horário: 08 às 11h

 

Local: Núcleo de Arte e Cultura (NAEC) – Cascavel/CE

 

Tarde – Município de Beberibe

 

Horário: 13h às 16h

 

Local: Escola Municipal Desembargador Pedro de Queiroz

(Rua: Jose Bessa, 561 – Centro – Beberibe – CE)

Publicidade

Grupo Aço Cearense premia os filhos dos colaboradores que obtiveram as melhores notas no colégio

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

21 de Fevereiro de 2017

 

Nada pode deixar um pai ou uma mãe mais satisfeito que ver seus filhos se destacando e sendo reconhecidos por um bom desempenho, em especial nos estudos. Sabendo disso, pelo sétimo ano consecutivo, a Aço Cearense homenageou e premiou os filhos dos seus colaboradores que tiveram um ótimo desempenho escolar durante o ano letivo anterior. A iniciativa, intitulada Projeto Educacional, visa estimular os estudantes a valorizar as oportunidades que lhe são oferecidas com uma boa educação, colaborando, dessa forma, para a formação de cidadãos mais comprometidos com o futuro e, consequentemente, com o desenvolvimento do estado e do país. A premiação aconteceu na tarde desta segunda-feira (20), no Auditório da Aço Cearense Comercial, quando os donos dos melhores boletins em 2016 de cada categoria (ensino fundamental, ensino médio, escola pública e escola privada) foram parabenizados pelos diretores da empresa e receberam um notebook (1° lugar), um tablet (2° lugar) e um vale livraria de R$ 500 (3° lugar).

 

Todos os anos, a expectativa é muito grande na empresa por parte dos colaboradores, que torcem por ver a dedicação dos seus filhos na escola sendo premiada.

 

“Em meio a uma crise moral instalada em nosso país, a nossa responsabilidade em formar cidadãos dentro de casa torna-se cada vez mais necessária. E o que pudermos fazer para ajudar os nossos colaboradores, a Família Aço Cearense, nessa nobre e desafiadora missão, faremos. Para nós é uma grande alegria poder reconhecer o esforço e a dedicação dessas crianças e jovens com a própria educação, mostrando o compromisso de cada um com o futuro. Não existe segredo para fazer diferente e ir mais longe: é levar os estudos a sério!”, reforçou Ian Corrêa, Vice-presidente de Operações e Controladoria da empresa sobre a premiação.

 

Rebeca Ellen Teixeira, filha do colaborador Elias Gomes Frutuoso, do setor de produção da empresa, foi premiada pela terceira vez no projeto, em primeiro lugar, e recebeu com bastante alegria a notícia. A jovem acaba de ser aprovada para cursar Psicologia na Universidade Federal do Ceará e relatou com bastante entusiasmo os anos em que conquistou uma premiação no projeto pela sua dedicação com os estudos. “Além do incentivo dentro de casa, tive esse estímulo da Aço Cearense para me esforçar ainda mais”, revelou Rebeca Teixeira.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

SuperGeeks, primeira escola de programação e robótica para crianças e adolescentes no Brasil, chega a Fortaleza

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

07 de Março de 2016

SuperGeeks_Foto_1

Já pensou a criança não apenas jogar os games, mas saber como é feito e construir seus próprios jogos? Essa é a proposta do SuperGeeks, que abre sua primeira escola em Fortaleza nesta sexta-feira, dia 11/03 – ensinar jovens de 07 a 16 anos as linguagens de programação. O empreendimento funcionará na Rua Maria Tomásia, 1371, Aldeota.

Como o público jovem, a metodologia é formatada para tornar as aulas mais atrativas, dessa forma, a SuperGeeks utiliza um procedimento chamado game learning – onde os alunos aprendem a programar jogando, porém, de forma não convencional. Os controles dos videogames são substituídos por uma série de comandos que devem ser executados pelo teclado do computador, já aproximando o usuário do código que decifra aquele comando.

Ao se matricular, o aluno passa por uma “aula teste” no qual é detectado no nível em que o aluno se encontra para assim, ser dividida a turma, não por idade, mas por níveis de conhecimento para que os alunos tenham uma maior interação, em turmas de no mínimo sete e no máximo doze alunos.

O método SuperGeeks possui dez fases e ensina desde os conceitos mais básicos de programação até a elaboração de games em 3D e aplicativos para dispositivos móveis. No decorrer do curso, com uma aula semanal, os alunos também aprenderão robótica. Outro conceito importante passado para a meninada é o de empreendedorismo. Com o passar das fases, eles terão contato com conceitos de marketing, vendas, Direito, contábil, RH, Canvas, entre outros conceitos extremamente importantes para qualquer empreendedor e futuro empresário.

“Apesar de parecerem assuntos densos para pessoas tão jovens, tudo é passado de forma bastante divertida. A crianças criam os jogos, os personagens tudo de forma lúdica e com troca de experiências com o instrutor e com os demais alunos. Dessa forma, o método utilizado aguça outras competências como o raciocínio lógico; foco e concentração; espírito colaborativo e resolução de problemas”, explica Marco Giroto, dono da franquia, que já possui mais de 20 unidades no Brasil.

Para demonstrar ao público o seu diferencial, A SuperGeeks Fortaleza fará aulas demonstrativas nos dias 11 e 12 de março, para agendar e/ou obter mais informações basta acessar o site: http://fortaleza.supergeeks.com.br/

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

SuperGeeks, primeira escola de programação e robótica para crianças e adolescentes no Brasil, chega a Fortaleza

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

07 de Março de 2016

SuperGeeks_Foto_1

Já pensou a criança não apenas jogar os games, mas saber como é feito e construir seus próprios jogos? Essa é a proposta do SuperGeeks, que abre sua primeira escola em Fortaleza nesta sexta-feira, dia 11/03 – ensinar jovens de 07 a 16 anos as linguagens de programação. O empreendimento funcionará na Rua Maria Tomásia, 1371, Aldeota.

Como o público jovem, a metodologia é formatada para tornar as aulas mais atrativas, dessa forma, a SuperGeeks utiliza um procedimento chamado game learning – onde os alunos aprendem a programar jogando, porém, de forma não convencional. Os controles dos videogames são substituídos por uma série de comandos que devem ser executados pelo teclado do computador, já aproximando o usuário do código que decifra aquele comando.

Ao se matricular, o aluno passa por uma “aula teste” no qual é detectado no nível em que o aluno se encontra para assim, ser dividida a turma, não por idade, mas por níveis de conhecimento para que os alunos tenham uma maior interação, em turmas de no mínimo sete e no máximo doze alunos.

O método SuperGeeks possui dez fases e ensina desde os conceitos mais básicos de programação até a elaboração de games em 3D e aplicativos para dispositivos móveis. No decorrer do curso, com uma aula semanal, os alunos também aprenderão robótica. Outro conceito importante passado para a meninada é o de empreendedorismo. Com o passar das fases, eles terão contato com conceitos de marketing, vendas, Direito, contábil, RH, Canvas, entre outros conceitos extremamente importantes para qualquer empreendedor e futuro empresário.

“Apesar de parecerem assuntos densos para pessoas tão jovens, tudo é passado de forma bastante divertida. A crianças criam os jogos, os personagens tudo de forma lúdica e com troca de experiências com o instrutor e com os demais alunos. Dessa forma, o método utilizado aguça outras competências como o raciocínio lógico; foco e concentração; espírito colaborativo e resolução de problemas”, explica Marco Giroto, dono da franquia, que já possui mais de 20 unidades no Brasil.

Para demonstrar ao público o seu diferencial, A SuperGeeks Fortaleza fará aulas demonstrativas nos dias 11 e 12 de março, para agendar e/ou obter mais informações basta acessar o site: http://fortaleza.supergeeks.com.br/

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti