Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

em Quito

FORTALEZA É DESTAQUE NA ONU HABITAT III, EM QUITO (EQUADOR)

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

21 de outubro de 2016

Patricia ONU HABITAT III

 

A Prefeitura de Fortaleza participou essa semana do ONU HABITAT III – A Conferência das Nações Unidas para Habitação e o Desenvolvimento Urbano Sustentável, em Quito, no Equador. A Conferência reuniu representantes de 157 países de todo o mundo, dentre eles ministros e prefeitos, para discutir a nova agenda urbana. O objetivo é garantir um compromisso político, além de permitir o acesso de todos à habitação segura, a urbanização inclusiva e sustentável, a expansão dos transportes públicos, a proteção aos pobres, à redução do impacto ambiental negativo das cidades e o acesso universal a espaços públicos seguros e verdes.

Fortaleza foi destaque durante o lançamento do livro “Políticas Pró-inclusão: ferramentas práticas para o desenvolvimento integral das cidades da América Latina’, dos consultores da CAF, Pablo Vaggione e Elisa Silva. No livro, Fortaleza é citada como um exemplo próspero em suas Políticas de Desenvolvimento de Baixo Carbono. Segundo Vaggione, o transporte de massa de Fortaleza tem possibilidade um impulso significativo na área de mobilidade urbana. A publicação cita que o desenvolvimento de transporte de Fortaleza foi contemplado com a construção de terminais integrais, melhorando alguns já existentes, a introdução do sistema de bicicletas compartilhadas, dos BRTs e a priorização de faixas exclusivas para ônibus, bem como a implantação do bilhete único. O consultor destaca ainda que a atual gestão busca realizar projetos de regeneração da infraestrutura urbana através de financiamento multilateral com Parcerias Público Privadas (PPPs) e iniciativas da sociedade civil.

A Prefeitura de Fortaleza foi representada na Conferência pela Secretária de Relações Internacionais e Federativas (CERIF), Patrícia Macêdo. No painel “Pró-Inclusão: Programa de desenvolvimento para as cidades da América Latina”, a titular da CERIF apresentou os projetos inovadores da cidade (Vamo, Bicletar, BRTs, Faixas Exclusivas e Bilhete Único) e como Fortaleza está preparada para seguir um caminho ecologicamente correto, economicamente viável e socialmente justo. Mostrou que desde a implantação, em 2015, do programa Bicicletar, a cidade deixou de emitir 398 toneladas de gás carbônico na atmosfera.

O Bilhete Único também recebeu destaque por otimizar o tempo de viagens, diminuir o custo para os usuários e possibilitar a integração entre os modais: Bicicletar, Bicicletas Integradas e Vamo. “As ações de mobilidade urbana de Fortaleza têm se revelado inovadoras no cenário internacional. Durante o ONU HABITAT III apresentamos nossos projetos, interagimos com representantes e prefeitos de todo o mundo e ainda tivemos a chance de propor novos investimentos para nossa cidade. Todos os projetos seguem as orientações do Prefeito Roberto Cláudio e formam um conjunto de ações que têm sido transformadoras para técnicos, prefeitos e para todos que assistiram as nossas palestras”, ressaltou a Secretária Patrícia Macêdo.

O painel também contou com a presença do presidente-executivo do CAF, Enrique García e do vice-presidente corporativo de Desenvolvimento Social do CAF, José Carrera, além do prefeito de Medellín, Federico Gutiérrez; o prefeito de Loja, José Bolívar Castillo; o chefe de Governo da Cidade de Buenos Aires, Horacio Rodrígues Larreta; a prefeita de Madrid, Manuela Carmena; o prefeito da Cidade do Panamá, José Blandón; e o Diretor do Projeto “100 Cidades Resilientes” da Fundação Rockefeller, Michael Berkowitz.

Em um segundo momento do painel Pró-inclusão, que tratou da “qualidade de vida através de serviços básicos e a proteção do meio ambiente”, Fortaleza foi destaque mais uma vez ao apresentar os projetos: Reciclando Atitudes, Recicla Fortaleza e os Ecopontos. Os projetos têm o objetivo de fomentar e promover ações de educação e gestão do lixo, bem como pretendem minimizar os problemas resultantes do mau gerenciamento no descarte dos resíduos.

Nos dias seguintes, a Prefeitura de Fortaleza se fez presente nos painéis de “Meio Ambiente e Mobilidade Urbana” e “Desafios das cidades latino-americanas para fazer frente às mudanças climáticas”.  Foram discutidos temas ligados ao Plano Municipal de Política Ambiental, como o Programa de Drenagem Urbana (Drenurb) e o Plano de Arborização de Fortaleza. O Drenurb foi o primeiro programa desenvolvido entre a Prefeitura de Fortaleza e a CAF, desde 2009. Os investimentos da CAF estão presentes em 96% da área de Fortaleza. Já o Plano de Arborização bateu ainda em 2015, as metas para 2016. Foram plantadas mais de 57 mil novas árvores na cidade e não só as 35 mil estabelecidas e foi ampliada a cobertura vegetal de 4m²/habitante, para 8m²/ habitante.

Confira o livro na íntegra:

http://scioteca.caf.com/handle/123456789/935

 

Publicidade

FORTALEZA É DESTAQUE NA ONU HABITAT III, EM QUITO (EQUADOR)

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

21 de outubro de 2016

Patricia ONU HABITAT III

 

A Prefeitura de Fortaleza participou essa semana do ONU HABITAT III – A Conferência das Nações Unidas para Habitação e o Desenvolvimento Urbano Sustentável, em Quito, no Equador. A Conferência reuniu representantes de 157 países de todo o mundo, dentre eles ministros e prefeitos, para discutir a nova agenda urbana. O objetivo é garantir um compromisso político, além de permitir o acesso de todos à habitação segura, a urbanização inclusiva e sustentável, a expansão dos transportes públicos, a proteção aos pobres, à redução do impacto ambiental negativo das cidades e o acesso universal a espaços públicos seguros e verdes.

Fortaleza foi destaque durante o lançamento do livro “Políticas Pró-inclusão: ferramentas práticas para o desenvolvimento integral das cidades da América Latina’, dos consultores da CAF, Pablo Vaggione e Elisa Silva. No livro, Fortaleza é citada como um exemplo próspero em suas Políticas de Desenvolvimento de Baixo Carbono. Segundo Vaggione, o transporte de massa de Fortaleza tem possibilidade um impulso significativo na área de mobilidade urbana. A publicação cita que o desenvolvimento de transporte de Fortaleza foi contemplado com a construção de terminais integrais, melhorando alguns já existentes, a introdução do sistema de bicicletas compartilhadas, dos BRTs e a priorização de faixas exclusivas para ônibus, bem como a implantação do bilhete único. O consultor destaca ainda que a atual gestão busca realizar projetos de regeneração da infraestrutura urbana através de financiamento multilateral com Parcerias Público Privadas (PPPs) e iniciativas da sociedade civil.

A Prefeitura de Fortaleza foi representada na Conferência pela Secretária de Relações Internacionais e Federativas (CERIF), Patrícia Macêdo. No painel “Pró-Inclusão: Programa de desenvolvimento para as cidades da América Latina”, a titular da CERIF apresentou os projetos inovadores da cidade (Vamo, Bicletar, BRTs, Faixas Exclusivas e Bilhete Único) e como Fortaleza está preparada para seguir um caminho ecologicamente correto, economicamente viável e socialmente justo. Mostrou que desde a implantação, em 2015, do programa Bicicletar, a cidade deixou de emitir 398 toneladas de gás carbônico na atmosfera.

O Bilhete Único também recebeu destaque por otimizar o tempo de viagens, diminuir o custo para os usuários e possibilitar a integração entre os modais: Bicicletar, Bicicletas Integradas e Vamo. “As ações de mobilidade urbana de Fortaleza têm se revelado inovadoras no cenário internacional. Durante o ONU HABITAT III apresentamos nossos projetos, interagimos com representantes e prefeitos de todo o mundo e ainda tivemos a chance de propor novos investimentos para nossa cidade. Todos os projetos seguem as orientações do Prefeito Roberto Cláudio e formam um conjunto de ações que têm sido transformadoras para técnicos, prefeitos e para todos que assistiram as nossas palestras”, ressaltou a Secretária Patrícia Macêdo.

O painel também contou com a presença do presidente-executivo do CAF, Enrique García e do vice-presidente corporativo de Desenvolvimento Social do CAF, José Carrera, além do prefeito de Medellín, Federico Gutiérrez; o prefeito de Loja, José Bolívar Castillo; o chefe de Governo da Cidade de Buenos Aires, Horacio Rodrígues Larreta; a prefeita de Madrid, Manuela Carmena; o prefeito da Cidade do Panamá, José Blandón; e o Diretor do Projeto “100 Cidades Resilientes” da Fundação Rockefeller, Michael Berkowitz.

Em um segundo momento do painel Pró-inclusão, que tratou da “qualidade de vida através de serviços básicos e a proteção do meio ambiente”, Fortaleza foi destaque mais uma vez ao apresentar os projetos: Reciclando Atitudes, Recicla Fortaleza e os Ecopontos. Os projetos têm o objetivo de fomentar e promover ações de educação e gestão do lixo, bem como pretendem minimizar os problemas resultantes do mau gerenciamento no descarte dos resíduos.

Nos dias seguintes, a Prefeitura de Fortaleza se fez presente nos painéis de “Meio Ambiente e Mobilidade Urbana” e “Desafios das cidades latino-americanas para fazer frente às mudanças climáticas”.  Foram discutidos temas ligados ao Plano Municipal de Política Ambiental, como o Programa de Drenagem Urbana (Drenurb) e o Plano de Arborização de Fortaleza. O Drenurb foi o primeiro programa desenvolvido entre a Prefeitura de Fortaleza e a CAF, desde 2009. Os investimentos da CAF estão presentes em 96% da área de Fortaleza. Já o Plano de Arborização bateu ainda em 2015, as metas para 2016. Foram plantadas mais de 57 mil novas árvores na cidade e não só as 35 mil estabelecidas e foi ampliada a cobertura vegetal de 4m²/habitante, para 8m²/ habitante.

Confira o livro na íntegra:

http://scioteca.caf.com/handle/123456789/935