Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

EDP

EDP lança Smart Energy Lab em conjunto com Accenture

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

23 de Maio de 2019

 

Iniciativa terá como foco o desenvolvimento de novas soluções para o setor elétrico 

A EDP, companhia que atua em toda a cadeia do setor elétrico, vai criar o Smart Energy Lab ao lado da Accenture, consultoria global de gestão de negócios e tecnologia da informação. A iniciativa, que terá como base a cidade de Recife, enfoca o desenvolvimento de novas soluções e tecnologias para o setor de utilidade públicas. Paralelamente, na sede da Accenture, em São Paulo, serão realizados os testes de mercado.

Durante visita ao Porto Digital de Recife, representantes de ambas as empresas assinaram um Memorando de Entendimento (Memorandum of Understanding, MoU, conhecido por suas siglas em inglês), que prevê o escopo e condições da parceria.

Essa iniciativa inclui a integração de colaboradores da Accenture e da EDP, com o objetivo de criar tecnologias inovadoras nas áreas de geração solar distribuída, soluções para gestão de energia, mobilidade elétrica, soluções financeiras e armazenamento de energia. O primeiro projeto do Smart Energy Lab terá como foco o desenvolvimento de uma solução voltada à geração solar distribuída baseada em tecnologia blockchain.

“Liderar a transição energética é um vetor fundamental da estratégia da EDP. O Smart Energy Lab, em parceria com a Accenture, nos permitirá acelerar o desenvolvimento das soluções que estão promovendo a transformação do setor”, afirma Miguel Setas, presidente da EDP no Brasil.

As inovações geradas pelo Smart Energy Lab poderão ser convertidas em produtos para a EDP Smart, marca do grupo EDP que reúne todo o portfólio de serviços de energia oferecidos pela Companhia para clientes empresariais e residenciais nas áreas de Comercialização no Mercado Livre, Comercialização Varejista, Eficiência Energética, Energia Solar, Mobilidade Elétrica e Serviços para o Consumidor Final.

“A colaboração com a Accenture, que tem competências complementares às nossas, nos ajudará a criar valor por meio do desenvolvimento de novas soluções para um mercado que não para de evoluir”, afirma Carlos Andrade, vice-presidente de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios da EDP no Brasil.

 “O consumidor está cada vez mais consciente da importância de usar energia de forma limpa e eficiente, e temos um potencial enorme de desenvolver tecnologias inovadoras para suprir essa demanda”, afirma Adriano Giudice, executivo líder do setor de Utilidades Públicas na Accenture América Latina. “A Accenture, como uma empresa global, está à frente desse processo conjunto com a EDP, para construir uma estratégia verdadeiramente disruptiva no setor”, completa Giudice.

Sobre a EDP Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Geração, Distribuição, Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia. Possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, e atende cerca de 3,5 milhões de clientes pelas suas Distribuidoras em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, tornou-se a principal acionista da CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 13 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Sobre a Accenture

A Accenture é uma empresa líder global em serviços profissionais, com ampla atuação e oferta de soluções em estratégia de negócios, consultoria, digital, tecnologia e operações.  Combinando experiência ímpar e competências especializadas em mais de 40 indústrias e todas as funções corporativas – e fortalecida pela maior rede de prestação de serviços no mundo – a Accenture trabalha na interseção de negócio e tecnologia para ajudar companhias a melhorar seu desempenho e criar valor sustentável para seus stakeholders. Com 477 mil profissionais atendendo a clientes em mais de 120 países, a Accenture impulsiona a inovação para aprimorar a maneira como o mundo vive e trabalha.

Publicidade

EDP, controladora da UTE Pecém, tem alta de 38% no lucro líquido do primeiro trimestre

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

09 de Maio de 2019

 

A disponibilidade da térmica no período chegou a 96,4%, um avanço de 16,1 pontos percentuais na comparação com a média de 2018

 

A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, alcançou lucro líquido de R$ 295,6 milhões no primeiro trimestre de 2019, um crescimento de 38% na comparação com o mesmo período do ano passado. O EBITDA (lucro antes de taxas, impostos, depreciação e amortização) chegou a R$ 705,6 milhões, alta de 9,4% em relação aos três primeiros meses de 2018.

A antecipação das obras de Transmissão, como a entrega do Lote do Espírito Santo 20 meses antes do prazo regulatório, e o avanço nos lotes 11 (Maranhão) e 21 (Santa Catarina) foram destaques no período. O lote 07, também localizado no Maranhão, recebeu sua licença prévia em abril, e o lote 18 (na divisa entre Minas Gerais e São Paulo), está em fase de licenciamento, com o início da construção previsto para o segundo semestre.

“É nosso compromisso reproduzir no segmento de Transmissão o modelo de excelência de gestão pelo qual ficamos conhecidos no segmento de Geração, quando antecipamos a entrega de três usinas hidrelétricas em vários meses frente ao cronograma pré-estabelecido”, afirma Miguel Setas, presidente da EDP no Brasil.

Investimentos em 2019

Para este ano, a EDP prevê investimentos de R$ 2,9 bilhões, mais do que o dobro do realizado em 2018. Desse total, R$ 2 bilhões serão destinados às obras dos empreendimentos de Transmissão. Outros R$ 600 milhões serão direcionados ao segmento de Distribuição, com o objetivo de continuar obtendo melhorias nos indicadores de qualidade de serviço. Além disso, R$ 100 milhões serão aplicados em projetos de geração solar distribuída, segmento em que a EDP tem aumentado fortemente sua presença. O restante será dedicado à operação e à manutenção de ativos.

No trimestre, o investimento chega a R$ 457.793 milhões, mais do que o triplo do realizado no mesmo intervalo de 2018. Na Transmissão, foram alocados R$ 271,7 milhões, em função do avanço das obras, com destaque para as linhas de Santa Catarina (R$ 102,3 milhões) e São Paulo e Minas Gerais (R$ 106,9 milhões). Na Distribuição, foram investidos R$ 162,2 milhões, um aumento de 55,1% na comparação com o primeiro trimestre de 2018.

Aumento no volume de energia distribuída

No período, o volume de energia distribuída apresentou crescimento de 5,1%, impulsionado pelas elevadas temperaturas. Paralelamente, houve evolução dos níveis de perdas, que seguem uma tendência de redução, o que demonstra o esforço realizado no combate às mesmas e os investimentos feitos na expansão e melhoria das redes de distribuição.

Avanço no desempenho da Geração

A receita líquida registrada no segmento de Geração foi de R$ 390,5 milhões. O aumento de 20,6% frente ao trimestre anterior foi proporcionado pelo crescimento no volume de energia vendida, resultante da maior quantidade de contratos bilaterais com a comercializadora, bem como da estratégia de sazonalização e hedge (ferramenta de proteção contra grandes variações de preços) adotados pela Companhia.

Em fevereiro, a Usina Hidrelétrica Luís Eduardo Magalhães, também conhecida como UHE Lajeado, controlada pela EDP, foi apontada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a melhor do Brasil entre mais de 100 usinas avaliadas. A análise envolveu três etapas: monitoramento, fiscalização à distância e fiscalização presencial. A hidrelétrica obteve nota 99,55 no ranking geral, tendo conquistado a nota máxima, de 100 pontos, nos critérios Segurança, Meio Ambiente, Gestão da Operação e Gestão de Manutenção.

Crescimento em Energia Solar e Comercio Varejista

A EDP Grid, responsável pela gestão dos projetos de geração solar distribuída, registrou uma receita líquida de R$ 13 milhões no trimestre, um aumento de 4,5%. Um dos projetos anunciados no período foi a construção de uma usina solar para a Brametal, proprietária de uma das maiores fábricas do mundo em produção de estruturas metálicas galvanizadas a fogo para geração e transmissão de energia elétrica no Espírito Santo. Será a maior planta de energia solar do estado, evitando a emissão de 186,93 toneladas de CO2, o equivalente ao plantio de 1.378 árvores.  “Nossos investimentos em geração solar distribuída, redes inteligentes e mobilidade elétrica refletem nosso propósito de liderar a transição energética do setor”.

O comércio varejista, por sua vez, avançou 8,8%. O número de clientes livres cresceu 19,8%, com a migração do mercado cativo para o mercado livre.

Aposta em inovação

A EDP segue seu ambicioso plano de transformação digital, com 142 processos de negócios administrativos robotizados. A digitalização desses processos corresponde a mais de 70 mil horas de trabalho e trazem um ganho anual equivalente a R$ 6 milhões.

Agora, a empresa colocará em operação seus primeiros robôs com inteligência artificial – denominados robôs de terceira e quarta geração (dotados de funções avançadas de análise que permitem recomendar a melhor decisão a ser tomada em situações de difícil parametrização).

Controle de custos e endividamento

A empresa segue com o plano de controle de custos, Orçamento Base Zero (OBZ), que está em sua versão 4.0. Desde o início do OBZ, em 2015, a EDP obteve ganhos de mais de R$ 260 milhões em eficiência e os gastos com pessoal, material e serviços de terceiros seguem abaixo da inflação.

Com foco na otimização da estrutura de capital, a alavancagem consolidada da EDP alcançou a relação 2,1 x dívida líquida / EBITDA ajustado no fim do trimestre, desconsiderando os efeitos não recorrentes dos últimos 12 meses. A melhora da avaliação de crédito da EDP e de suas controladas, associada à queda nas taxas de juros, foi refletida na melhora do resultado financeiro.

Compromisso com o patrimônio histórico brasileiro

A valorização da cultura luso-brasileira é uma causa estratégica para a EDP em sua atuação social. Por esse motivo, a Companhia, que já era a principal patrocinadora da recuperação do Museu da Língua Portuguesa, foi a primeira a anunciar, no primeiro trimestre de 2019, o patrocínio máster à restauração do Museu do Ipiranga. Com um investimento de R$ 12 milhões de reais, a obra tem duração prevista de 30 meses e a reinauguração está programada para 2022.

Sobre a UTE Pecém I

A UTE Pecém I, administrada pela EDP Brasil, está sediada no município de São Gonçalo do Amarante (CE). A usina está em operação desde 2012 e tem capacidade instalada de 720 MW. A atividade da termelétrica foi responsável pela transformação do Ceará de estado importador em exportador da energia elétrica. A UTE Pecém gera cerca de 1500 empregos, entre diretos e indiretos.

 

Sobre a EDP Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Geração, Distribuição, Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia. Possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, e atende cerca de 3,4 milhões de clientes pelas suas Distribuidoras em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, tornou-se a principal acionista da CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 13 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Publicidade

Starter Acceleration Program prorroga as inscrições até 13 de maio e ganha nova parceira

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

08 de Maio de 2019

A empresa de energia americana AEP, American Eletric Power, se junta ao projeto, que reúne em uma só inciativa global os programas de aceleração de startups que a EDP mantém em diferentes países

 

O Starter Acceleration Program, projeto que reúne em um só programa global as iniciativas de aceleração que a EDP mantém nos países onde está presente, prorrogou as inscrições para as startups interessadas que terão até o dia 13 de maio para finalizarem o seu cadastro no site edpstarter.com/acceleration.

Além disso o programa ganhou mais uma parceira, a empresa americana American Electric Power. Uma das maiores empresas de energia dos Estados Unidos, a AEP se junta à EDP no Starter Acceleration Program, que está à procura de startups com tecnologias inovadoras e aplicáveis ao setor de energia e toda sua cadeia de valor. A iniciativa ainda conta com o apoio das aceleradoras ACE e LMarks, duas especialistas em projetos de inovação e empreendedorismo e referências nas geografias onde atuam.

A partir do sucesso dos projetos EDP Open Innovation e EDP Starter Brasil e Espanha, o grupo decidiu criar o Starter Acceleration Program. O projeto terá módulos contemplando a América Latina, América do Norte e Europa. A final será no Web Summit, em Lisboa.

“A EDP Brasil vem desenvolvendo o ecossistema empreendedor local nos últimos dois anos e, em 2019, com a globalização do programa Starter, desenvolvido pela ACE e a LMarks, e com a AEP como parceira, teremos uma ótima oportunidade para alcançar as mais incríveis startups do mundo. Estamos muito animados com a possibilidade de descobrir novas soluções para o setor de energia” diz Livia Brando, gestora executiva de Estratégia, Inovação e Ventures da EDP Brasil.

Neste ano, a busca será por startups de todo o mundo, já que o programa terá módulos em três regiões – Europa (em Madri, Espanha), América Latina (São Paulo, Brasil) e América do Norte (em Houston, Estados Unidos) – regiões nas quais a EDP já tem forte presença e experiência reconhecida na área da Inovação. Serão selecionadas 10 startups para cada módulo. Elas passarão por uma semana de imersão para o desenvolvimento das propostas de projetos-piloto junto à EDP e AEP, com o apoio do time de especialistas das Empresas, além de receber  mentoria das aceleradoras. Ao fim desse processo, haverá um Demoday, no qual as startups farão os pitchs. As startups com maior potencial participarão do evento final, a ser realizado em novembro, em Lisboa, durante o Web Summit. As escolhidas terão um stand na maior Conferênciada de tecnologia da Europa, podendo apresentar suas soluções ao mercado e prospectar novas oportunidades de negócio. A startup mais bem avaliada será premiada com 50 mil euros.

Em linha com as áreas estratégicas da EDP, o Starter Acceleration Program prospecta projetos em sete categorias: Energias Limpas, Soluções com Foco no Cliente, Inovação Digital, Armazenamento de Energia, Redes Inteligentes, Inovação em Processos Internos e Acesso à Energia. Durante o programa, as startups vão também ter acesso a vários benefícios, com destaque para as mentorias de especialistas em inovação de todo o mundo e análises pela EDP Ventures para potenciais investimentos. O primeiro módulo do programa será realizado em Madri, no mês de junho; seguido de São Paulo, em julho; e Houston, em setembro.

Sobre a EDP Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Geração, Transmissão, Distribuição, Comercialização e Serviços de Energia. Possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, e atende cerca de 3,4 milhões de clientes em suas Distribuidoras em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, tornou-se a principal acionista da CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 13 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Sobre a AEP

Situada em Columbus, Ohio, a American Eletric Power está focada na construção de uma infraestrutura de energia mais inteligente e no fornecimento de novas tecnologias e soluções de energia personalizadas para os seus clientes. Aproximadamente 18.000 funcionários da AEP operam e mantêm o maior sistema de transmissão de eletricidade dos Estados Unidos e mais de 219.000 milhas de linhas de distribuição para fornecer energia segura e confiável a quase 5,4 milhões de clientes regulamentados em 11 estados. A AEP também é uma das maiores produtoras de eletricidade do país, com aproximadamente 32.000 megawatts de capacidade geradora diversa, incluindo 4.300 megawatts de energia renovável. O Grupo AEP inclui as plantas, AEP Ohio, AEP Texas, Appalachian Power (em Virginia e West Virginia), AEP Appalachian Power (no Tennessee), Indiana Michigan Power, Kentucky Power, Public Service Company Oklahoma, e Southwestern Electric Power Company (em Arkansas, Louisiana, leste do Texas e do Texas Panhandle). A AEP também é proprietária da AEP Energy, da AEP Energy Partners, da AEP OnSite Partners e da AEP Renewables, que fornecem soluções inovadoras de energia competitiva em todo o país.

 

Sobre a ACE

A ACE é uma das pioneiras no ecossistema empreendedor desde 2012, e tem como objetivo ajudar grandes empresas e startups a tornarem-se organizações exponenciais. Entre a consultoria e o investimento, a história da empresa conta com mais de 600 empresários, 250 startups aceleradas, 55 programas de inovação e 30 das maiores corporações mundiais no portfólio. Atua globalmente em diferentes mercados, como a saúde e finanças, com empresas como a Google, BTG, Natura, Itaú, entre outras.

Sobre a L Marks

A L Marks é uma das principais consultorias em inovação aplicada e criou a maior rede de aceleradoras empresariais do Reino Unido. A empresa lançou também mais de 50 programas de inovação em toda a Europa, Israel, Japão e Estados Unidos. Trabalha com algumas das marcas mais conhecidas do mundo, incluindo BMW, Lloyd’s of London, Arsenal e British Airways, para identificar os desafios das empresas e transformá-los em oportunidades de crescimento. Seus programas colaborativos e orientados para resultados oferecem informações e acesso a startups, enquanto incorporam as suas tecnologias pioneiras às empresas para melhorar sua operação e seu espírito empreendedor, bem como a experiência do cliente.

Publicidade

EDP realiza projeto que vai gerar R$ 10 milhões de economia para o Grupo Avenida ao longo de cinco anos

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

22 de Abril de 2019

Cerca de 65 mil lâmpadas da varejista foram trocadas. Energia poupada equivale ao gasto de 3.167 residências com consumo médio de 1.200 kWh/ano

A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico, realizou um projeto de eficiência energética que leva economia e sustentabilidade para o Grupo Avenida, uma das maiores redes de moda do Brasil. Com o investimento de R$ 4,5 milhões realizado pela EDP, 65 mil lâmpadas antigas da varejista foram substituídas por tecnologia LED em 109 lojas de 11 estados – Acre, Bahia, Espirito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Rondônia e Tocantins.

Com esse projeto, o Grupo Avenida terá uma economia de 3.819 MWh ao ano, o equivalente ao gasto de 3.167 residências com consumo médio de 1.200 kWh/ano. Com a redução, será evitada a emissão de 1.481,6 toneladas de CO2 durante cinco anos, o equivalente a 110 carros a menos nas ruas e ao plantio 1.837 árvores. A rede de lojas também terá uma redução nos seus custos de manutenção, já que a durabilidade das lâmpadas LED é de 50 mil horas (de três a quatro vezes maior do que a das lâmpadas fluorescentes). Além disso, o LED gera menos impacto ambiental por não possuir mercúrio e outros componentes nocivos em sua composição. Tudo isso significa uma economia estimada em cerca de R$10 milhões ao longo de cinco anos.

O contrato renderá à EDP um faturamento estimado em R$ 8,2 milhões. “O projeto desenvolvido para o Grupo Avenida é mais um exemplo de como as empresas podem utilizar nossas soluções de eficiência energética para reduzir custos e elevar sua contribuição ao meio ambiente. A iniciativa proporcionará uma economia de 57% no consumo de energia, o que permitirá ao nosso cliente poupar cerca de R$ 2,4 milhões ao ano”, destaca Aldemir Spohr, diretor da EDP Soluções em Energia.

No Ceará, a EDP Brasil administra a UTE Pecém I, sediada no município de São Gonçalo do Amarante (CE). A usina está em operação desde 2012 e tem capacidade instalada de 720 MW. A atividade da termelétrica foi responsável pela transformação do Ceará de estado importador em exportador da energia elétrica. A UTE Pecém gera cerca de 1500 empregos, entre diretos e indiretos.

Cases de sucesso

A EDP Brasil assumiu um compromisso de disponibilizar produtos e serviços de eficiência energética para reduzir o consumo de energia de seus clientes. Até o momento cerca de 136 GWh foram economizados, o que evitou a emissão de aproximadamente 68.056 toneladas de CO2.

O compromisso foi assumido perante a Organização das Nações Unidas (ONU), na última Conferência das Partes sobre Mudanças Climáticas (COP 21, em Paris), e a aposta em serviços de eficiência energética e geração distribuída fazem parte dessa responsabilidade que compartilhamos com nossos parceiros.

Entre os casos de sucesso, destacam-se:

MAKRO: amplo projeto de eficiência energética que implantou melhorias em 69 lojas da rede atacadista de supermercados em 2017. Com o investimento de R$ 60 milhões, a atacadista reduziu seu consumo de energia com iluminação em até 55%.

COSTA DO SAUÍPE: Realizado no complexo hoteleiro Costa do Sauípe, na Bahia, o projeto desenvolvido em 2016 promoveu a modernização do sistema de climatização de dois hotéis do complexo turístico, com automação e retrofit dos chillers e motobombas. Ao final da remodelação, detectou-se a economia anual de 2.965 MWh, cerca de 34% superior à projetada.

SHOPPING VITÓRIA: O projeto englobou o retrofit/modernização das instalações das Centrais de Água Gelada de duas alas do Shopping Center localizado no Espírito Santo, reduzindo custos e aumentando a confiabilidade da operação do sistema, permitindo que opere mesmo em caso de falha ou indisponibilidade de equipamentos principais. Economia: 2.782 MWh ao ano.

No último ano, os projetos de eficiência energética da EDP foram destaque na ONU. Durante a 73ª Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), em Nova York a Companhia apresentou sua unidade de negócio responsável pelo desenvolvimento de projetos de soluções em energia no painel O futuro das cidades, parte da programação do evento O papel do setor privado no Brasil.

Os projetos apresentados reforçam os compromissos da Empresa com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) – plano de ação global definido pelas Nações Unidas para promover o desenvolvimento sustentável até 2030.

Sobre a EDP

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui 6 unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,4 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, adquiriu participação na CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 13 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

leia tudo sobre

Publicidade

Orquestra Contemporânea Brasileira faz apresentação gratuita no Cineteatro São Luiz, em Fortaleza

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

25 de Março de 2019

Projeto da Associação dos Amigos da Arte (AAMARTE), apoiada pelo Instituto EDP, realiza primeira apresentação profissional em 26 de março

Fortaleza, 22 de março de 2018 – A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico, por meio do Instituto EDP, tem a honra de anunciar a primeira apresentação profissional do projeto Orquestra Contemporânea Brasileira, da Associação dos Amigos da Arte (AAMARTE), apoiada pela empresa. O evento ocorrerá em 26 de março, às 19 horas, no cineteatro São Luiz, em Fortaleza. A apresentação gratuita faz parte da programação que comemora os 61 anos do equipamento cultural.

Formada por músicos profissionais, a Orquestra se apresenta com formação sinfônica, constituída por 43 artistas que tocam instrumentos de corda, sopro e percussão. No evento inaugural serão interpretadas obras de compositores como Bach, Mozart, Vivaldi e dos brasileiros Guerra-Peixe, Luiz Gonzaga e Chiquinha Gonzaga. O repertório passará por estilos que vão do Barroco à música popular brasileira.

É o primeiro ano de apoio da EDP ao projeto, que atende cerca de 160 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social no Ceará. “A transformação social se fortalece quando a cultura é fomentada e ampliada por meio de parcerias construtivas como esta. Estamos muito felizes em fazer parte desta conquista da primeira apresentação da orquestra profissional”, diz Paulo Ramicelli, assessor de diretoria do Instituto EDP.

Além de contribuir com a ampliação do mercado da música no Estado, a iniciativa assumiu um importante compromisso com a formação de novos instrumentistas. Jovens bolsistas serão selecionados para se apresentarem junto aos músicos profissionais e participarão de aulas e “masterclasses” com professores do Brasil e do exterior. Com o apoio da EDP, a AAMARTE também está criando um novo núcleo de formação musical, em São Gonçalo do Amarante, onde jovens terão aulas de música e posteriormente poderão se apresentar junto ao Grupo em apresentações profissionais.

A direção artística da OCB é do maestro Arley França, que é Doutor em Educação, Mestre e Licenciado em Música, e fundador da Orquestra de Sopros de Pindoretama, acumula a experiência de criação de mais de 40 bandas e orquestras infantojuvenis no Ceará e a direção de concertos na Alemanha e Noruega.

Cineteatro São Luiz

Sala com maior média de espectadores por sessão de cinema no Brasil, o Cineteatro São Luiz, em seu primeiro ciclo de gestão desde sua reabertura pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (maio de 2015 a dezembro de 2018) recebeu 602.437 espectadores em 2.667 atividades, chegando a média diária de 450 espectadores.

Sendo capaz de abrigar, em alta performance, diversas linguagens artísticas em seus “seis palcos”, o equipamento rebatizado de Cineteatro chega em março de 2019 aos 61 anos em plena atividade. Para comemorar a data, 36 filmes serão exibidos em 42 sessões de cinema gratuitas, além de espetáculos musicais, teatrais, de dança, musical e a estreia da Orquestra Contemporânea Brasileira.

Serviço:

Concerto inaugural da Orquestra Contemporânea Brasileira

Local: Cineteatro São Luiz

Data: 26 de março

Horário: 19 horas

Gratuito

Sobre EDP e IEDP

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui 6 unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,4 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, adquiriu participação na CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 12 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Desde que foi fundado em 2008, o Instituto EDP investiu mais de R$ 100 milhões em projetos socioculturais, que beneficiaram cerca de três milhões de pessoas, em cerca de 400 programas espalhados por todo o País. Somente em 2018, iniciativas apoiadas pela organização favoreceram 80 mil moradores das comunidades do entorno das áreas de atuação da Companhia. O Instituto EDP tem como responsabilidade estruturar os investimentos e as iniciativas sociais da EDP em frentes ligadas à valorização da Língua Portuguesa, à educação, ao desenvolvimento local com geração de renda, ao empreendedorismo e ao voluntariado, por meio do esporte, cultura e saúde.

Publicidade

EDP abre inscrições da 10ª edição do University Challenge e premia vencedores de 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

22 de Março de 2019

Grupo da FATEC Guaratinguetá foi o grande campeão de 2018. Próxima edição contará com final global em Lisboa entre equipes brasileiras, portuguesas e espanholas.

 

A EDP, empresa que atua em toda a cadeia de valor do setor elétrico, abriu as inscrições para a 10ª edição do University Challenge. A nova edição terá novo formato, com desafios diferentes, unindo pela primeira vez três geografias onde a EDP está presente – Portugal, Espanha e Brasil, com uma final global que acontecerá em Lisboa.

 

As inscrições já estão abertas a todos os estudantes universitários. As equipes podem ter dois ou três participantes, que devem se cadastrar até 12 de abril pelo site brasil.edp.com/pt-br/university-challenge

Na final local, 15 equipes serão selecionadas e as 3 melhores de cada país garantem a vaga na final em Lisboa e além de participar de um bootcamp em outubro. A grande vencedora será contemplada com uma viagem ao Vale do Silício nos Estados Unidos.

 

O mote para a edição 2019 é “O futuro” e, no Brasil, os estudantes deverão trabalhar o tema “A Casa do Futuro”, propondo um modelo de casa inteligente, considerando a automação do controle de equipamentos e outros produtos relacionados à energia. Em Portugal e Espanha, os temas serão a “Loja Comercial do Futuro” e a “Energia do Futuro”, respectivamente.

 

A empresa também anunciou o vencedor da edição 2018. O primeiro lugar ficou com uma equipe de estudantes da FATEC Guaratinguetá, que desenvolveram o projeto EDP Repórter, com o objetivo de estimular a denúncia de furtos de energia por meio da gamificação. O EDP University Challenge, busca aproximar os estudantes universitários do mundo corporativo, por meio do desenvolvimento de soluções inovadoras. Em 2018, foram mais de 100 projetos inscritos, envolvendo cerca de 400 alunos de universidades de todo o País, com 10 selecionados para a grande final em São Paulo.

 

A solução proposta pelos estudantes da FATEC busca incentivar que os clientes notifiquem a Empresa sobre “gatos de energia” ou problemas na rede. Assim, o autor da notificação acumula pontos que podem ser trocados por benefícios e descontos em lojas parceiras. A equipe é composta pelas alunas Juliana Barros, Ana Laura Pimenta, Maria Alencar e Sabrina Medeiros e pela orientadora Patrícia Cavalca. As estudantes foram recompensadas com uma viagem de sete dias para Lisboa com hospedagem e alimentação incluídos.

 

“Duas palavras definem a sensação de vencermos o EDP University Challenge: a primeira é superação, pois nos esforçamos muito para buscar uma alternativa que atendesse tanto as expectativas do consumidor quanto as da empresa. A segunda é gratidão, pela oportunidade dada pela EDP e por todo o apoio da nossa faculdade”, comentou Juliana Barros.

 

“O que mais nos chamou a atenção nesta edição do programa foram a criatividade dos projetos e seu grau de alinhamento aos desafios do nosso negócio. Ficamos gratamente surpreendidos com o alto nível acadêmico das equipes participantes”, afirma Catarina Craveiro, gestora de Eventos e Marketing da EDP no Brasil.

 

A segunda colocada na competição foi a equipe da FATEC Santos, apresentando um sistema de sentinelas com sensores de corrente para identificar remotamente a localização de falhas na rede de distribuição. Menção honrosa para os alunos da Universidade Federal do Espírito Santo, que apresentaram um projeto com melhorias para o totem de atendimento da EDP. Dentre elas, um Chatbot com um intérprete virtual de libras.

 

Sobre o EDP University Challenge

 

Realizado anualmente pela EDP Brasil, o EDP University Challenge desafia universitários de todo o País a desenvolver projetos inovadores que englobam novas ferramentas de relacionamento, integração e otimização dos canais de atendimento já existentes para atender as necessidades da Companhia com foco no cliente.

 

Sobre a EDP Brasil

 

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Geração, Distribuição, Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia. Possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, e atende cerca de 3,4 milhões de clientes em suas Distribuidoras em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, tornou-se a principal acionista da CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 13 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

 

Publicidade

EDP registra Lucro Líquido de R$ 1,3 bilhão e alcança resultado histórico em 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

28 de Fevereiro de 2019


Ano marca início de uma nova fase de crescimento da Empresa, amparado no investimento em transmissão, distribuição e serviços de energia

A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, alcançou Lucro Líquido de R$ 1,3 bilhão em 2018, um aumento de 108% em comparação com 2017. É o melhor resultado já obtido pela Companhia em seus 23 anos de operação no Brasil. O EBITDA (lucro antes de taxas, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 2,768 bilhões durante o ano, uma alta de 26,6% em relação ao exercício anterior. Considerando-se apenas o quarto trimestre, o registro foi de R$ 847,3 milhões, uma elevação de mais de 50% com relação ao mesmo intervalo de 2017.

No Ceará, a EDP é responsável pela UTE Pecém I, sediada no município de São Gonçalo do Amarante. Em operação desde 2012, a Usina gera 370 empregos diretos e 1.053 empregos indiretos. A atividade da termelétrica foi responsável pela transformação do Ceará de estado importador em exportador da energia elétrica.

Em 2018, a EDP, em parceria com a CTG Brasil e Furnas, iniciou a operação da Usina de São Manoel, na região Norte, com a primeira máquina entrando em funcionamento quatro meses antes do prazo regulatório. No fim do ano, a Companhia concluiu a construção do lote 24, no segmento da Transmissão, no Espírito Santo, com 20 meses de adiantamento.

Também merecem destaque a atuação conjunta das Geradoras do Grupo com a Comercializadora para a proteção do portfólio de energia e mitigação do efeito do risco hidrológico, bem como os investimentos no combate às perdas não técnicas no âmbito da Distribuição. A Empresa consolidou ainda sua área de Soluções de Energia, sendo protagonista, por exemplo, de um acordo com o Banco do Brasil para a construção de uma usina solar de 5,6 MWp, para abastecer 88 agências do banco em Minas Gerais com energia 100% renovável.

Por fim, contribuiu para os resultados recordes a reciclagem de capital para reinvestimento em segmentos estratégicos, com a conclusão da venda da EDP Pequenas Centrais Hidroelétricas S.A. (EDP PCH) e das PCHs Costa Rica e Santa Fé, gerando uma receita de R$ 374,7 milhões para a Companhia.

“O ano 2018 marcou o início de uma nova fase da Companhia, com um ritmo de crescimento sustentado, amparado pela conclusão das três usinas hidrelétricas e pelo investimento mais recente no segmento das redes reguladas – Transmissão e Distribuição – e dos Serviços de Energia. Em um ano de retomada da economia brasileira, conseguimos atingir um resultado histórico para a EDP no Brasil”, afirma Miguel Setas, presidente da Companhia.

Eficácia na gestão energética

O cenário hidrológico no país permanece abaixo dos registros históricos, o que impacta diretamente o desempenho das usinas em todo o Brasil, deixando as geradoras de energia expostas a um risco hidrológico de 81,6%, em linha com os anos anteriores. Diante dessa adversidade, a EDP adota desde 2017 medidas para proteção de seu portfólio e mitigação dos impactos do GSF (Generation Scaling Factor) e PLD (Preço de Liquidação das Diferenças).

As ações incluem a repactuação, que funciona como a contratação de um seguro, cujo prêmio a ser pago é a redução do preço de energia; o hedge de curto prazo (ferramenta de proteção contra grandes variações de preços); e a venda de energia no mercado livre, que geraram R$ 545 milhões no consolidado de 2018, permitindo neutralizar o efeito do risco hidrológico para a Companhia.

Investimentos em Distribuição e Transmissão

No segmento de Distribuição, os investimentos totalizaram R$ 654,5 milhões em 2018, uma elevação de 15,1%. Os recursos foram utilizados para o ajuste do cronograma de obras do plano de combate a perdas e para a expansão e recomposição do sistema elétrico.

Como consequência, pela primeira vez na história, as duas Distribuidoras registraram perdas não técnicas abaixo dos níveis regulatórios. Na operação do Espirito Santo, em especial, essas perdas atingiram o menor nível dos últimos 16 anos. As medidas resultaram em uma recuperação de receitas de R$ 94,1 milhões em 2018.

No segmento de Transmissão, foram investidos R$ 153,8 milhões durante o quarto trimestre, com a conclusão do lote do Espírito Santo e a antecipação do cronograma no lote de Santa Catarina. No conjunto do ano, os investimentos somaram R$ 316,1 milhões.

Expansão para uma nova geografia

Em 2018, a decisão estratégica de estabelecer uma parceria com a distribuidora catarinense Celesc contou com um importante avanço. A EDP realizou a compra de uma participação detida pela PREVI e adquiriu blocos de ações preferenciais, tornando-se a maior acionista da empresa, com uma participação de 23,56% do capital total. A decisão é mais um capítulo na história da EDP em Santa Catarina, onde o grupo já detinha um lote de Transmissão para construção, em parceria com a Celesc.

Liderança em inovação e sustentabilidade

A EDP tem em marcha um ambicioso plano de transformação digital, tendo-se tornado a empresa pioneira em robotização no setor, com 130 processos de negócios administrativos robotizados. Em 2018, a Companhia deu um passo adicional no incentivo à transformação digital no País, fundando, com outras grandes empresas brasileiras, o Movimento Brasil Digital, iniciativa que tem como objetivo transformar o Brasil em uma referência em inovação e inclusão digital.

O pioneirismo da EDP também mereceu destaque na área de mobilidade elétrica, com a instalação, em julho do ano passado, em parceria com a BMW, de um corredor de eletropostos entre São Paulo e Rio de Janeiro, tornando possível fazer viagens completas em carro elétrico entre as duas capitais.

Entendendo que é necessário atender demandas sociais que transcendem os impactos de suas operações e áreas de concessão, o Instituto EDP celebrou uma década de existência em 2018 totalizando R$ 100 milhões de investimentos em projetos sociais e 3 milhões de pessoas beneficiadas.

Dentre suas principais bandeiras, está a valorização da cultura luso-brasileira. Por esse motivo, a EDP é a maior patrocinadora da recuperação do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, e, mais recentemente, tornou-se a primeira patrocinadora máster da restauração do Museu do Ipiranga.

Alguns reflexos dessa preocupação com a sustentabilidade e a responsabilidade social foram a classificação da Companhia, pelo 13º ano consecutivo, para o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3, e seu reconhecimento como Melhor Empresa do Brasil em Relação com a Comunidade, pelo Guia EXAME de Sustentabilidade.

Sobre a EDP

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,4 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, tornou-se a principal acionista da CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 13 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

leia tudo sobre

Publicidade

EDP é eleita a “Empresa Que Mais Respeita o Consumidor” do Brasil, no setor elétrico

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

12 de dezembro de 2018

 

 

Estudo realizado pela revista Consumidor Moderno realizou 2 mil entrevistas em todas as regiões do país; atuação das Concessionárias em São Paulo e no Espírito Santo foi destaque

 

A EDP, companhia que atua em todos os segmentos do setor elétrico, foi eleita a “Empresa Que Mais Respeita o Consumidor, por estudo realizado pela Revista Consumidor Moderno. A pesquisa, com consumidores de todas as regiões do Brasil, premiou as distribuidoras do Grupo, que atendem cerca de 3,4 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, na categoria Energia Elétrica.

O objetivo do estudo é identificar as empresas com a melhor relação com seus consumidores, com base na experiência efetiva dos clientes. Em sua 16ª edição, a pesquisa “Empresas Que Mais Respeitam o Consumidor” é realizada pela revista Consumidor Moderno, sob a coordenação técnica da Croma Solutions, em parceria com o CIP – Centro de Inteligência Padrão.

Para Michel Itkes, vice-presidente de redes da EDP, esse reconhecimento é motivo de grande satisfação, por refletir a percepção do próprio consumidor sobre a atuação da Empresa. “Trabalhamos continuamente para garantir a satisfação dos nossos clientes por meio da prestação de um serviço de máxima qualidade, eficiência e segurança. O reconhecimento nos dá mais energia para seguirmos atentos às necessidades de melhoria, agindo com transparência e comprometimento no propósito Cliente: a nossa razão de ser”.

Para compor o resultado do estudo, durante os meses de setembro e outubro de 2018 foram realizadas 2 mil entrevistas em todas as regiões do país. Para ter seu nível de satisfação com a EDP avaliado, os consumidores entrevistados tiveram de manifestar seu grau de concordância com questões como: Entende as minhas necessidades como consumidor; é transparente na comunicação com a sociedade; é solícita no atendimento; é socialmente responsável; cumpre o que promete; apoia causas sociais e instituições sociais; tem atendimento ágil; resolve minhas necessidades, solicitações e/ou reclamações; tem produtos de boa qualidade e variedade de produtos; não polui o meio ambiente; tem facilidade de pagamento; tem diversos canais de atendimento para entrar em contato; esta marca pratica preços que eu considero justo.

A cerimônia de reconhecimento ocorreu hoje (12), no Hotel Renaissance, em São Paulo.

No Ceará, a EDP é responsável pela UTE Pecém I, sediada no município de São Gonçalo do Amarante. Em operação desde 2012, a Usina gera 370 empregos diretos e 1.053 empregos indiretos. A atividade da termelétrica foi responsável pela transformação do Ceará de estado importador em exportador da energia elétrica.

Sobre a EDP Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui sete unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,4 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, adquiriu participação na CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 13 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Publicidade

EDP patrocina exposição O retrato do rei dom João VI

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

03 de dezembro de 2018

Este é o primeiro de uma série de eventos culturais que a Companhia vai apoiar até 2022. Mostra, no Museu Histórico Nacional, marca obicentenário da aclamação do monarca como rei de Portugal, Brasil e Algarves

 

A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, é patrocinadora da exposição O retrato do rei dom João VI, que marca o bicentenário da coroação do monarca à frente do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves. Este é o primeiro de uma série de eventos culturais que a Companhia vai apoiar até 2022, ano em que será celebrado o aniversário de 200 anos da Independência do Brasil.

A mostra ficará aberta ao público entre 30 de novembro e 17 de fevereiro de 2019 no Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro. O tema da exposição é a construção da imagem de Dom João VI como rei, a partir de um amplo panorama amplo da iconografia de um personagem decisivo na história de Portugal e Brasil na passagem do século XVIII para o XIX.

Para isso, o acervo reúne 24 pinturas, oriundas de instituições brasileiras e portuguesas, coleções particulares e do próprio acervo do MHN. Além dos retratos, completam a exposição condecorações, medalhas, moedas, leques, gravuras e uma réplica da coroa de 1818 – somando cerca de 60 itens.

“Como maior investidora portuguesa no Brasil, para a EDP é uma satisfação apoiar um evento que celebra e reforça os laços históricos entre Brasil e Portugal. Essa exposição marca o início da programação cultural que a EDP pretende promover para a comemoração do bicentenário da Independência do Brasil”, afirma Miguel Setas, presidente da EDP no Brasil.

No Ceará, a EDP é responsável pela UTE Pecém I, sediada no município de São Gonçalo do Amarante. Em operação desde 2012, a Usina gera 370 empregos diretos e 1.053 empregos indiretos. A atividade da termelétrica foi responsável pela transformação do Ceará de estado importador em exportador da energia elétrica.

Restauração ao vivo

Além disso, será realizada no local da exposição, aos olhos dos visitantes, a restauração de um retrato de Dom João VI de grande proporção (2 metros x 3 metros) pelo técnico do Laboratório de Restauração em pintura do MHN, Luiz Fernando Abreu, com a ajuda de estudantes da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

A obra, do quase anônimo pintor brasileiro Antônio Alves, é a cópia de uma tela pintor italiano Domenico Pellegrini (1759-1840). A curiosidade é que na pintura do italiano vê-se, pela janela, o Terreiro do Paço, em Lisboa. Na versão de Alves, a paisagem vista é a da Baía da Guanabara, com o Pão de Açúcar ao fundo.

 A intenção é que, após o encerramento do evento, a obra restaurada seja apresentada como o principal legado da mostra.

A iniciativa conta ainda com programação educativa, com oferecimento de transporte e lanche para mil visitas escolares durante o período expositivo. A realização é do Museu Histórico Nacional e Instituto Brasileiro de Museus. Co-patrocinam a exposição o Instituto São Fernando, com a colaboração do Ministério da Cultura de Portugal e apoio da Embaixada de Portugal no Brasil, Instituto Camões em Brasília e Associação de Amigos do MHN. A produção é da Artepadilla.

Investimento histórico

A EDP acredita em apoiar a cultura e a arte dos países que falam português e evidenciam a riqueza e a diversidade do idioma, o mais usado no hemisfério sul do planeta. A valorização da língua é uma das bandeiras da Companhia, que garantiu o maior patrocínio à reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo: um investimento de R$ 20 milhões até 2019.

Para levar a experiência do Museu a todo o País, a EDP criou a exposição itinerante “A Energia da Língua Portuguesa”. Instalada em um caminhão, a mostra rodou o Brasil, levando cultura e informação sobre a língua a mais de 22 mil visitantes nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia e Ceará. Ainda nessa frente, a Empresa é apoiadora cultural da 25ª Bienal Internacional do Livro em São Paulo e co-patrocinadora da Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP).

 

Ficha Técnica

Exposição: O retrato do rei dom João VI

Coordenação Geral: Museu Histórico Nacional

Curadoria: Paulo Knauss/ Diretor do MHN

Proponente: Associação de Amigos do MHN

Produção Executiva: Artepadilla/ Roberto Padilla

Design expositivo: Cristiane João/ Museógrafa do MHN.

Serviço

Data: 30 de novembro e 17 de fevereiro de 2019

Onde: Museu Histórico Nacional

Visitação: terça a sexta, 10h às 17h30; sábado, domingo e feriado, 13h às 17h

Ingressos:   R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Entrada gratuita aos domingos. Confira outras gratuidades em mhn.museus.gov.br

Mais informações: (21) 3299 0324 (recepção)

Sobre a EDP Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui sete unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,4 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, adquiriu participação na CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 12 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Museu Histórico Nacional

Dedicado à História do Brasil, o Museu Histórico Nacional (MHN) está  localizado no centro histórico da cidade do Rio de Janeiro (RJ). Foi criado em 1922, como parte das comemorações do Centenário da Independência do Brasil. O museu é uma das unidades do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e possui um vasto acervo constituído por cerca de 350 mil peças, entre manuscritos, iconografia, mobiliário, armaria, esculturas, indumentária etc.

Publicidade

EDP é eleita a melhor do Brasil em Relação com a Comunidade pelo Guia EXAME de Sustentabilidade

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

22 de novembro de 2018

Equipes de Sustentabilidade e do Instituto EDP recebem prêmio do Guia EXAME de Sustentabilidade.  Crédito: Damião

Companhia se destacou pelas ações de responsabilidade social, que beneficiaram mais de 3 milhões de pessoas

 

A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, foi reconhecida mais uma vez pelo Guia EXAME de Sustentabilidade. Desta vez, a Companhia foi apontada como Melhor Empresa do Brasil em Relação com a Comunidade. Por meio do seu Instituto, que celebra, em 2018, 10 anos de atuação, a EDP atingiu a marca de 3 milhões de pessoas beneficiadas e R$ 100 milhões investidos em cerca de 400 projetos sociais. Criado em 2000, o Guia destaca as melhores condutas de responsabilidade corporativa do País.

A EDP ficou acima da média no quesito que avalia a contribuição das empresas para a melhoria da comunidade. Destacam-se iniciativas como a instalação de usinas solares em comunidades indígenas e ribeirinhas e os projetos sociais desenvolvidos pelo Instituto EDP em frentes ligadas à educação, ao desenvolvimento local com geração de renda, ao empreendedorismo e ao voluntariado, por meio do esporte, cultura e saúde. Em 2018, 24 iniciativas apoiadas pela organização favoreceram aproximadamente 38 mil moradores das comunidades do entorno das áreas de atuação da Companhia.

A valorização do idioma é outra prioridade para a EDP, que garantiu o maior patrocínio à recuperação do Museu da Língua Portuguesa. A Empresa também criou a exposição itinerante “A Energia da Língua Portuguesa”, que já impactou mais de 22 mil pessoas, levando cultura e informação sobre a nossa língua, além de apoiar a Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP) pelo segundo ano consecutivo.

“Esta é a nona vez que a EDP é listada no Guia EXAME de Sustentabilidade. Para nós, essa presença consistente numa publicação de tamanha credibilidade reforça que estamos na direção correta ao apostar na educação e na cultura como instrumentos de inclusão e transformação da sociedade”, afirma Luis Gouveia, diretor executivo do Instituto EDP.

Na edição de 2018, foram avaliadas 189 empresas, que responderam ao questionário elaborado pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces) envolvendo questões sobre compromisso, transparência e governança corporativa, além do desempenho das organizações nas dimensões econômico-financeira, social e ambiental.

 

Sobre a EDP

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui sete unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,4 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, adquiriu participação na CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 12 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Publicidade

EDP é eleita a melhor do Brasil em Relação com a Comunidade pelo Guia EXAME de Sustentabilidade

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

22 de novembro de 2018

Equipes de Sustentabilidade e do Instituto EDP recebem prêmio do Guia EXAME de Sustentabilidade.  Crédito: Damião

Companhia se destacou pelas ações de responsabilidade social, que beneficiaram mais de 3 milhões de pessoas

 

A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, foi reconhecida mais uma vez pelo Guia EXAME de Sustentabilidade. Desta vez, a Companhia foi apontada como Melhor Empresa do Brasil em Relação com a Comunidade. Por meio do seu Instituto, que celebra, em 2018, 10 anos de atuação, a EDP atingiu a marca de 3 milhões de pessoas beneficiadas e R$ 100 milhões investidos em cerca de 400 projetos sociais. Criado em 2000, o Guia destaca as melhores condutas de responsabilidade corporativa do País.

A EDP ficou acima da média no quesito que avalia a contribuição das empresas para a melhoria da comunidade. Destacam-se iniciativas como a instalação de usinas solares em comunidades indígenas e ribeirinhas e os projetos sociais desenvolvidos pelo Instituto EDP em frentes ligadas à educação, ao desenvolvimento local com geração de renda, ao empreendedorismo e ao voluntariado, por meio do esporte, cultura e saúde. Em 2018, 24 iniciativas apoiadas pela organização favoreceram aproximadamente 38 mil moradores das comunidades do entorno das áreas de atuação da Companhia.

A valorização do idioma é outra prioridade para a EDP, que garantiu o maior patrocínio à recuperação do Museu da Língua Portuguesa. A Empresa também criou a exposição itinerante “A Energia da Língua Portuguesa”, que já impactou mais de 22 mil pessoas, levando cultura e informação sobre a nossa língua, além de apoiar a Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP) pelo segundo ano consecutivo.

“Esta é a nona vez que a EDP é listada no Guia EXAME de Sustentabilidade. Para nós, essa presença consistente numa publicação de tamanha credibilidade reforça que estamos na direção correta ao apostar na educação e na cultura como instrumentos de inclusão e transformação da sociedade”, afirma Luis Gouveia, diretor executivo do Instituto EDP.

Na edição de 2018, foram avaliadas 189 empresas, que responderam ao questionário elaborado pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces) envolvendo questões sobre compromisso, transparência e governança corporativa, além do desempenho das organizações nas dimensões econômico-financeira, social e ambiental.

 

Sobre a EDP

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui sete unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,4 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, adquiriu participação na CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 12 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.