Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Economia

Atraso na Duplicação do Anel Viário causa prejuízo econômico ao Ceará

Por Oswaldo Scaliotti em Economia

23 de Março de 2019


Foto: Dorian Girão (banco de imagens da Tribuna do Ceará)

Um grupo de quarenta empresários, a Prefeitura de Maracanaú e entidades como a Associação Empresarial de Indústrias – Aedi realizaram ontem, 22, encontro para cobrar ações efetivas para a conclusão das obras de Duplicação do Anel Viário, que se arrastam desde 2010, entre inúmeros atrasos de cronogramas e paralisações. Durante o encontro, que aconteceu no Auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE, em Maracanaú, os empresários apontaram que o atraso para duplicar o Anel Viário, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), tem gerado transtornos e prejuízos para as indústrias locais, como demora nas entregas de mercadoria e no embarque para os portos do Pecém e Mucuripe, elevação do frete, além do atraso dos funcionários na chegada às empresas, gerando custos com horas extras.

Outro prejuízo refere-se à qualidade de vida da população em todas as cidades da Região Metropolitana de Fortaleza que são cortadas pelo Anel Viário, devido aos constantes engarrafamentos, além do isolamento de grandes bairros como a Pajuçara em Maracanaú, por falta de planejamento adequado no trânsito durante a obra. Em Maracanaú, por exemplo, há queda no fluxo de mercadorias e de consumidores em empresas de diversos setores, sobretudo nos bairros às margens do Anel Viário, como Conjunto Industrial, Pajuçara, Alto Alegre e Siqueira.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Maracanaú, Antônio Filho, ressalta que os empresários estão insatisfeitos e temerosos e que situação de infraestrutura do Anel Viário está afastando novos investimentos em toda Região Metropolitana. “O atraso nas obras tem impedido não apenas o município de crescer, mas também outras cidades da Região Metropolitana como Itaitinga e Pacatuba. “Há empresas demitindo funcionários, uma única demitiu 40 de uma vez, pois está localizada em uma área crítica, com trânsito interrompido devido aos atrasos na Duplicação do Anel Viário”, relatou o Secretário.
Segundo Antônio Filho, as vendas na Ceasa já caíram em torno de 40% e restaurantes e postos e combustíveis estão fechando porque não há mais movimento. Somente em Maracanaú, três mil empresas estão sendo afetadas, principalmente as localizadas nos Distritos Industriais. “Sem falar no prejuízo à produtividade dos quase 55 mil trabalhadores formais que temos no nosso Distrito Industrial”, acrescentou.

Durante o evento, que contou ainda com a presença do prefeito de Maracanaú, Firmo Camurça, do deputado federal Roberto Pessoa, do diretor geral do IFCE Campus Maracanaú, Júlio César da Costa Silva, do assessor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, Osvaldo Neto, ficaram definidas algumas ações para pressionar o Estado e a União, que são responsáveis pela Obra de Duplicação do Anel Viário. O grupo de trabalho definiu que convidará o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, para uma reunião sobre as obras de Duplicação do Anel Viário. O deputado federal Roberto Pessoa informou que fará uma articulação com os demais deputados e senadores do Ceará para viabilizar o encontro. “Preferencialmente em Maracanaú, inclusive com uma visita às obras do Anel Viário”, acrescentou o deputado. Já o prefeito de Maracanaú, Firmo Camurça, informou que será enviado um documento público, tendo a Prefeitura, empresários e entidades como signatários, cobrando ações efetivas e a conclusão da obra, que União e Estado garantem que acontecerá até o final deste ano. “O objetivo é cobrar os órgãos federais e estaduais envolvidos na obra para que sejam garantidos prazos e ações para minimizar os transtornos no trânsito”, detalhou o Prefeito de Maracanaú.

Os empresários reclamam que não houve planejamento de trânsito no que se refere à obra, como retornos e desvios capazes de atender de forma adequada o fluxo de veículos na rodovia, sobretudo de caminhões. “Essa obra já começou sem projeto. Eu só queria entender porque o DNIT libera dinheiro se não tem projeto pronto. Meus motoristas estão pedindo as contas, pois não aguentam mais sair de casa às 5 horas da manhã e chegar as 10 da noite todo dia. Não tem condições, ando estressado, não tenho mais tempo para a minha família, não vejo mais meus filhos. Estou desesperado, disse Gutemberg Costa, empresário da Frutbiss. “O que temos que fazer de imediato é pensar em coisas práticas que possam resolver esse problema. A obra fechou todos os acessos a retornos, isso complica mais ainda o trânsito. A ação mais imediata deveria ser pegar algumas áreas críticas e concluir esses retornos. O fluxo de carros aumentou por causa da falta de planejamento no trânsito, coisa simples de se fazer“, disse Germano Franck, diretor da Chaves Mineração e Indústria.

Entenda a Duplicação do 4º Anel Viário – As obras de Duplicação do Anel Viário se arrastam por cerca de nove anos, desde 2010, passando com vários atrasos de cronograma e inúmeras paralisações. O prazo inicial de término era no final de 2012. A obra foi iniciada pelo Governo Federal, através do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT. No entanto, ainda em 2011, por meio de convênio, o DNIT passou a responsabilidade de execução da obra para o Governo do Ceará, através do Departamento Estadual de Rodovias – DER. O DNIT transfere os recursos para o Estado executar a Duplicação do Anel Viário.
A Duplicação do 4° Anel Viário de Fortaleza liga a BR-020 a CE-040, passando por Eusébio, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape e Caucaia. O custo total da duplicação das vias, dos 32 km de extensão, está orçado em R$ 170 milhões.

Publicidade

Reutilização de água: estratégia para a preservação e economia

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

22 de Março de 2019

MRV já vem implantando em suas obras sistemas para o reaproveitamento e coleta de água.

O alerta foi dado! Cerca de 40% da população mundial viverá em 2050 em áreas de grave estresse hídrico (quando a demanda por água é maior do que a sua disponibilidade e capacidade de renovação). Isso porque, nos próximos 30 anos a demanda mundial, segundo Relatório Mundial das Nações Unidas, deverá aumentar em 55%. Na comemoração do Dia Mundial da Água (22/3), fica a questão: o que você vem fazendo para diminuir o consumo e o desperdício desse líquido tão precioso para a vida?

Empresas como a MRV, por exemplo, vem utilizando sistemas de reaproveitamento de água. O reuso vem sendo apontado por instituições especializadas como uma estratégia para driblar a falta de água. Tanto que, de acordo com dados do relatório Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil 2018, produzido pela Agência Nacional de Águas (ANA), a meta proposta para até 2030 é que o Brasil faça o reuso não potável direto de 13 m³/s, o que representaria 4% do total de água reutilizada no mundo.

O reaproveitamento já acontece na MRV em diversas frentes, como no canteiro de obras e nos condomínios. Em uma delas, por exemplo, a água é coletada através das coberturas dos edifícios e/ou edificações da área comum do empreendimento e direcionada para pontos de utilização, como bacia sanitária da guarita e torneiras de jardim. Nos apartamentos também são utilizados produtos economizadores, como redutores e arejadores nas torneiras e bacia sanitária dual flush de 3 e 6 litros. A água coletada das coberturas dos barracões de obra é utilizada na limpeza do canteiro. Já água usada na lavagem da betoneira da obra (equipamento para misturar materiais da construção civil) e da bica do caminhão da concreteira é reutilizada após passar por um processo de decantação.

“Acreditamos e investimos em iniciativas que respeitam o meio ambiente, tanto que em todas nossas obras são instalados sistemas que possibilitam o reaproveitamento de água durante as atividades. Tais medidas são definidas nos nossos Selos de Sustentabilidade (Selo MRV+Verde e Selo Obra Verde MRV), que são mensalmente monitorados pelo setor de Meio Ambiente da empresa e, anualmente, por auditoria externa de órgão independente. Com essas ações todos saem ganhando, pois, além de contribuir para a preservação dessa fonte, também traz uma economia para a empresa e para os clientes”, conta o gestor executivo de Segurança, Saúde e Meio Ambiente (SSMA) da MRV, José Luiz Esteves da Fonseca.

Além do reuso de água nos canteiros de obras, também está nas diretrizes de responsabilidade social e ambiental da MRV a preservação das áreas verdes nativas existentes no entorno de seus empreendimentos e a implantação de ambientes mais arborizados. Com isso, nos últimos oito anos mais de 1 milhão de árvores foram plantadas pela construtora.

Panorama dos recursos hídricos no mundo

· 97,5% da água existente no mundo é salgada, não sendo adequada para o uso direto e para a irrigação;

· 69% da água doce é de difícil acesso, pois está concentrada nas geleiras;

· 16,7% da população brasileira não tem acesso a rede de abastecimento de água potável;

· 40% da água que é produzida na estação de tratamento não chega as torneiras dos consumidores devido a falhas no sistema de distribuição de água;

· praticamente 80% do esgoto produzido pela população retornam à natureza sem passar por nenhum tratamento visando seu reaproveitamento.

A MRV

Fundada em outubro de 1979, em Belo Horizonte, a MRV é líder nacional no mercado de imóveis econômicos e a primeira construtora da América Latina a oferecer energia fotovoltaica para seu segmento de atuação. Presente em mais de 150 cidades de 22 Estados e no Distrito Federal, a companhia tem como compromisso contribuir para o desenvolvimento e transformação social investindo nas comunidades onde atua, melhorando a qualidade de vida de seus habitantes. Somente nos últimos três anos, investiu mais de R$ 770 milhões em obras de infraestrutura, com a construção de parques, praças, escolas, creches, Unidades Básicas de Saúde, Estações de Tratamento de Esgoto, obras viárias, entre outros.

Publicidade

VOLTA ÀS AULAS DO EXTRA GARANTE A LISTA DE COMPRA DE MATERIAL ESCOLAR COM MUITA ECONOMIA

Por Oswaldo Scaliotti em Novos Produtos

16 de Janeiro de 2018

 

Clientes ainda ganham vale-ingresso para assistir ao filme “Viva – A vida é uma festa” a cada R$ 30 em compras de produtos licenciados Disney® Pixar

 

 O período de volta às aulas se aproxima e, com ele, o momento de realizar a compra dos materiais escolares novinhos. Para este ano, o Extra preparou um sortimento repleto de variedade para os alunos e com ótimos preços. A campanha acontece entre os dias 12 de janeiro e 14 de fevereiro.

A novidade da campanha “Volta às Aulas” da rede são os combos de produtos para os clientes tirarem nota dez na economia. As ofertas para o público infantil incluem combinados como mochilas com rodinhas + lancheira + estojo por preços a partir de R$ 177,52. Os consumidores poderão encontrar diversos artigos licenciados Disney® dos personagens de Frozen, Miraculous, Show da Luna, Carros, Toy Story, entre outros.

Já para os alunos maiores, as apostas da rede são para os cadernos universitários a partir de R$ 4,99, fichários de várias cores por R$ 44,90 e mochilas escolares a partir de R$ 12,90. Ainda, itens como estojos, kits de lápis de cor, entre outros materiais que compõem a lista podem ser encontrados com preços bastante competitivos, a exemplo do pacote de papel sulfite A4 500 folhas 75g Report, que sai por R$ 17,26 cada na compra de três unidades.

Figurinha carimbada em edições anteriores das campanhas de Volta às Aulas, o Extra repete o sucesso da promoção Compre Ganhe. Este ano, a cada R$ 30 em compras de produtos de papelaria Disney, os clientes ganham na hora a um vale-ingresso para assistir ao novo filme da Disney® Pixar “Viva – a Vida e uma festa” no cinema. A promoção é válida em todos os Hipermercados Extra do País durante todo o período da campanha ou enquanto durarem os estoques.

Publicidade

Ambev abre inscrições para programa de trainee

Por Oswaldo Scaliotti em Empregos

03 de agosto de 2016

Jovens que ingressam no programa de treinamento já se tornam funcionários e participam de projetos estratégicos da cervejaria.  Inscrições vão até o dia 12/09, não há limites de vagas e o salário é de R$5.800

 

A Ambev, uma das empresas dos sonhos dos jovens, abre hoje (31/07) as inscrições para seu programa de Trainee Global 2017. Com ambiente informal e engajado em unir pessoas por um mundo melhor, o time da Ambev é composto por empreendedores que entendem a companhia como seu próprio negócio. Para fazer parte desse time, a cervejaria está em busca de jovens autênticos, criativos e que tenham brilho nos olhos para ajudá-la em novas conquistas. Os candidatos devem se inscrever no site www.queroserambev.com.br até 12/09.

A cultura da meritocracia e as oportunidades de crescimento na velocidade do talento e dedicação dos funcionários são realidade no dia a dia da cervejaria. “Damos autonomia para nossos funcionários, funcionando como uma grande start up, onde você pode começar suas ideias do zero e contar com o apoio de uma empresa que acredita no seu talento. Desafio é o que nos move e não medimos esforços para realizar nossos sonhos”, diz Fabíola Overrath, diretora de Desenvolvimento de Gente da Ambev.

E não é difícil encontrar líderes da companhia que já passaram pelo Programa de Trainee. Desde 2007, mais de 230 trainees já foram contratados, sendo que 56% deles ocupam hoje cargos de gerência e 14% cargos da direção.

“Nosso foco em Gente e Gestão é justamente o de encontrar jovens talentos, treiná-los, engajá-los e motivá-los para um crescimento contínuo na companhia. Estamos em busca dos líderes do futuro”, afirma Fabíola.

Como parte do programa, os selecionados terão a oportunidade de conhecer a empresa em 360°, passando por todas as áreas da cervejaria. Um dos principais diferenciais do Programa de Trainee da Ambev é que os aprovados já ingressam na companhia como funcionários contratados. O salário inicial é de R$5.800 e não há um número limitado de vagas.

O programa de treinamento tem duração de dez meses. Na primeira fase (primeiros cinco meses), eles passam dois meses nas cervejarias da Ambev para conhecer o processo de produção de bebidas; ficam mais dois meses nos centros de distribuição direta para aprender sobre as atividades da área comercial e depois participam, por um mês, de treinamento estratégico no prédio da administração central da companhia, em São Paulo, para se aprofundar na cultura Ambev e no conhecimento das áreas.

Na segunda metade do programa (os cinco últimos meses), os jovens escolhem uma área de interesse na qual recebem orientação dirigida e aprofundam os conhecimentos sobre suas atividades futuras. Durante esta etapa, os trainees passam por um período de treinamento intensivo no exterior. Nesta ocasião, eles se reúnem e desenvolvem atividades com os demais trainees dos outros países onde a Anheuser-Busch InBev atua.

 

Inscrições e processo seletivo

As inscrições para o programa de trainee 2017 da Ambev começam no dia 31 de julho e vão até 12 de setembro por meio do site www.queroserambev.com.br. Podem se candidatar jovens de todo o Brasil com até dois anos de formados ou que tenham previsão de formatura para o final de 2016. Após o período de inscrições, são realizadas provas online de perfil, inglês e raciocínio lógico.

 Em seguida, os candidatos fazem a etapa de Business Case, na qual realizam a análise de um case online. Depois desta etapa, acontecem entrevistas presenciais por todo o país. Posteriormente há a realização de um painel de negócios, quando os jovens desenvolvem um case em equipe. Na parte final do processo seletivo acontecem entrevistas em grupo com os diretores e o presidente da Ambev.

Entre os critérios analisados ao longo da seleção estão: habilidade para gerenciamento de pessoas e negociação, interesse por desenvolvimento de novas tecnologias, capacidade de liderança e visão empreendedora. Inglês fluente e disponibilidade para viagens e mudanças de cidade, estado ou país são atributos importantes. Experiência com trabalho voluntário  ou  entidades estudantis e  perfil empreendedor  são requisitos desejáveis.

Podem se inscrever alunos e recém-formados dos cursos de Administração de Empresas (diversas habilitações), Administração Pública, Agronomia, Agronegócios, Análise de Sistemas, Biologia, Bioquímica,  Biotecnologia, Ciências Contábeis, Ciências da Computação, Ciência dos Alimentos, Comércio Exterior, Comunicação Social (habilitação em Marketing, Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas, Comunicação Mercadológica, Comunicação e Multimeios, Propaganda e Marketing), Controladoria e Finanças, Design, Direito, Direito Internacional, Economia, Engenharia (todas), Estatística, Farmácia, Física, Psicologia, Química, Matemática, Processamento de Dados, Relações Internacionais ou Sistemas da Informação.

 

Sobre a Ambev

“Ser a melhor empresa de bebidas, unindo as pessoas por um mundo melhor”. Esta é a missão da Ambev, empresa de capital aberto, sediada em São Paulo, no Brasil, com operações em 19 países das Américas (Argentina, Brasil, Bolívia, Barbados, Canadá, Chile, Colômbia, Cuba, El Salvador, Equador, Guatemala, Nicarágua, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai, Dominica, Antigua e St. Vincent).

Dona de um portfólio de “estrelas” como Antarctica, Brahma, Bohemia, Budweiser, Skol, Original, Stella Artois; os refrigerantes Guaraná Antarctica, Soda, Pepsi, Sukita, Antarctica Citrus e H2OH!; o isotônico Gatorade e o chá Lipton, além do energético Fusion e da Brahma 0,0%, totalmente sem álcool, a Ambev é líder no ranking das cervejarias na América Latina.

Reconhecida como uma das melhores empresas para se trabalhar, a Ambev tem em seus funcionários – mais de 32 mil só no Brasil – sua maior fortaleza. Por isso, investe continuamente no desenvolvimento e sucesso de sua Gente, que é incentivada a se sentir dona da companhia e pensar grande.

Pioneira, a companhia desenvolve o Programa Ambev de Consumo Responsável desde 2003, fazendo campanhas de conscientização sobre o uso indevido do álcool, norteadas pelas premissas da Organização Mundial da Saúde (OMS). Entre seus principais projetos estão o Papo em Família, o Na Responsa! e o Bar de Responsa. Todos voltados a evitar o consumo de álcool por menores de idade.

Sua reconhecida excelência em gestão gera retorno aos seus acionistas e garante atuação sustentável. No ano de 2015, o volume de vendas da companhia chegou a quase 170 milhões de hectolitros de bebidas e a receita líquida foi de R$ 46,7 bilhões – crescimento de 12% em relação ao ano de 2014.

Referência em práticas ambientais, a Ambev criou o Movimento CYAN – Quem vê água enxerga seu valor, uma ampla iniciativa de mobilização e conscientização da sociedade para o uso racional desse recurso natural. Um dos principais destaques de maior impacto do Movimento é o Projeto Bacias, que atua em conjunto com as ONGs WWF e The Nature Conservancy para preservar bacias hidrográficas. E, para estimular a reciclagem de resíduos pós-consumo, a companhia desenvolve inúmeras ações por meio do Ambev Recicla.

Publicidade

Ambev abre inscrições para programa de trainee

Por Oswaldo Scaliotti em Empregos

03 de agosto de 2016

Jovens que ingressam no programa de treinamento já se tornam funcionários e participam de projetos estratégicos da cervejaria.  Inscrições vão até o dia 12/09, não há limites de vagas e o salário é de R$5.800

 

A Ambev, uma das empresas dos sonhos dos jovens, abre hoje (31/07) as inscrições para seu programa de Trainee Global 2017. Com ambiente informal e engajado em unir pessoas por um mundo melhor, o time da Ambev é composto por empreendedores que entendem a companhia como seu próprio negócio. Para fazer parte desse time, a cervejaria está em busca de jovens autênticos, criativos e que tenham brilho nos olhos para ajudá-la em novas conquistas. Os candidatos devem se inscrever no site www.queroserambev.com.br até 12/09.

A cultura da meritocracia e as oportunidades de crescimento na velocidade do talento e dedicação dos funcionários são realidade no dia a dia da cervejaria. “Damos autonomia para nossos funcionários, funcionando como uma grande start up, onde você pode começar suas ideias do zero e contar com o apoio de uma empresa que acredita no seu talento. Desafio é o que nos move e não medimos esforços para realizar nossos sonhos”, diz Fabíola Overrath, diretora de Desenvolvimento de Gente da Ambev.

E não é difícil encontrar líderes da companhia que já passaram pelo Programa de Trainee. Desde 2007, mais de 230 trainees já foram contratados, sendo que 56% deles ocupam hoje cargos de gerência e 14% cargos da direção.

“Nosso foco em Gente e Gestão é justamente o de encontrar jovens talentos, treiná-los, engajá-los e motivá-los para um crescimento contínuo na companhia. Estamos em busca dos líderes do futuro”, afirma Fabíola.

Como parte do programa, os selecionados terão a oportunidade de conhecer a empresa em 360°, passando por todas as áreas da cervejaria. Um dos principais diferenciais do Programa de Trainee da Ambev é que os aprovados já ingressam na companhia como funcionários contratados. O salário inicial é de R$5.800 e não há um número limitado de vagas.

O programa de treinamento tem duração de dez meses. Na primeira fase (primeiros cinco meses), eles passam dois meses nas cervejarias da Ambev para conhecer o processo de produção de bebidas; ficam mais dois meses nos centros de distribuição direta para aprender sobre as atividades da área comercial e depois participam, por um mês, de treinamento estratégico no prédio da administração central da companhia, em São Paulo, para se aprofundar na cultura Ambev e no conhecimento das áreas.

Na segunda metade do programa (os cinco últimos meses), os jovens escolhem uma área de interesse na qual recebem orientação dirigida e aprofundam os conhecimentos sobre suas atividades futuras. Durante esta etapa, os trainees passam por um período de treinamento intensivo no exterior. Nesta ocasião, eles se reúnem e desenvolvem atividades com os demais trainees dos outros países onde a Anheuser-Busch InBev atua.

 

Inscrições e processo seletivo

As inscrições para o programa de trainee 2017 da Ambev começam no dia 31 de julho e vão até 12 de setembro por meio do site www.queroserambev.com.br. Podem se candidatar jovens de todo o Brasil com até dois anos de formados ou que tenham previsão de formatura para o final de 2016. Após o período de inscrições, são realizadas provas online de perfil, inglês e raciocínio lógico.

 Em seguida, os candidatos fazem a etapa de Business Case, na qual realizam a análise de um case online. Depois desta etapa, acontecem entrevistas presenciais por todo o país. Posteriormente há a realização de um painel de negócios, quando os jovens desenvolvem um case em equipe. Na parte final do processo seletivo acontecem entrevistas em grupo com os diretores e o presidente da Ambev.

Entre os critérios analisados ao longo da seleção estão: habilidade para gerenciamento de pessoas e negociação, interesse por desenvolvimento de novas tecnologias, capacidade de liderança e visão empreendedora. Inglês fluente e disponibilidade para viagens e mudanças de cidade, estado ou país são atributos importantes. Experiência com trabalho voluntário  ou  entidades estudantis e  perfil empreendedor  são requisitos desejáveis.

Podem se inscrever alunos e recém-formados dos cursos de Administração de Empresas (diversas habilitações), Administração Pública, Agronomia, Agronegócios, Análise de Sistemas, Biologia, Bioquímica,  Biotecnologia, Ciências Contábeis, Ciências da Computação, Ciência dos Alimentos, Comércio Exterior, Comunicação Social (habilitação em Marketing, Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas, Comunicação Mercadológica, Comunicação e Multimeios, Propaganda e Marketing), Controladoria e Finanças, Design, Direito, Direito Internacional, Economia, Engenharia (todas), Estatística, Farmácia, Física, Psicologia, Química, Matemática, Processamento de Dados, Relações Internacionais ou Sistemas da Informação.

 

Sobre a Ambev

“Ser a melhor empresa de bebidas, unindo as pessoas por um mundo melhor”. Esta é a missão da Ambev, empresa de capital aberto, sediada em São Paulo, no Brasil, com operações em 19 países das Américas (Argentina, Brasil, Bolívia, Barbados, Canadá, Chile, Colômbia, Cuba, El Salvador, Equador, Guatemala, Nicarágua, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai, Dominica, Antigua e St. Vincent).

Dona de um portfólio de “estrelas” como Antarctica, Brahma, Bohemia, Budweiser, Skol, Original, Stella Artois; os refrigerantes Guaraná Antarctica, Soda, Pepsi, Sukita, Antarctica Citrus e H2OH!; o isotônico Gatorade e o chá Lipton, além do energético Fusion e da Brahma 0,0%, totalmente sem álcool, a Ambev é líder no ranking das cervejarias na América Latina.

Reconhecida como uma das melhores empresas para se trabalhar, a Ambev tem em seus funcionários – mais de 32 mil só no Brasil – sua maior fortaleza. Por isso, investe continuamente no desenvolvimento e sucesso de sua Gente, que é incentivada a se sentir dona da companhia e pensar grande.

Pioneira, a companhia desenvolve o Programa Ambev de Consumo Responsável desde 2003, fazendo campanhas de conscientização sobre o uso indevido do álcool, norteadas pelas premissas da Organização Mundial da Saúde (OMS). Entre seus principais projetos estão o Papo em Família, o Na Responsa! e o Bar de Responsa. Todos voltados a evitar o consumo de álcool por menores de idade.

Sua reconhecida excelência em gestão gera retorno aos seus acionistas e garante atuação sustentável. No ano de 2015, o volume de vendas da companhia chegou a quase 170 milhões de hectolitros de bebidas e a receita líquida foi de R$ 46,7 bilhões – crescimento de 12% em relação ao ano de 2014.

Referência em práticas ambientais, a Ambev criou o Movimento CYAN – Quem vê água enxerga seu valor, uma ampla iniciativa de mobilização e conscientização da sociedade para o uso racional desse recurso natural. Um dos principais destaques de maior impacto do Movimento é o Projeto Bacias, que atua em conjunto com as ONGs WWF e The Nature Conservancy para preservar bacias hidrográficas. E, para estimular a reciclagem de resíduos pós-consumo, a companhia desenvolve inúmeras ações por meio do Ambev Recicla.