Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Distribuição

Páscoa com a 99: empresa distribui ovos de chocolate até domingo

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

17 de Abril de 2019

A 99 vai surpreender os clientes com mini ovos de chocolate na semana santa. Os coelhos da 99 farão uma “invasão” a bares, shoppings e restaurantes, nesta quinta-feira (18) e também no sábado (20), distribuindo ovos de páscoa da Sucré Patisserie. Quem tiver feito corridas por meio do aplicativo no dia ou duas vezes nos últimos sete dias poderá participar da promoção.

Além disso, de sexta (19) até domingo, os clientes que forem de 99 até uma loja da Empório Brownie poderão comprar um brownie de qualquer sabor por R$ 0,99 (o preço normal é R$ 5,00). Para isso, basta apresentar o recibo da corrida. Esta ação é válida para todas as lojas, conforme o site: https://www.emporiobrownie.com.br/lojas/.

Publicidade

INEC distribui 15 mil brinquedos para crianças de comunidades do Ceará

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

12 de dezembro de 2018

Mais de 15 mil brinquedos serão distribuídos neste sábado (15), a partir das 14 horas, no Parque Adahil Barreto, para crianças de comunidades de Fortaleza e Região Metropolitana. A ação Inec do Bem é uma realização do Instituto Nordeste Cidadania (Inec) que, além da entrega de brinquedos, promoverá uma tarde de brincadeiras e apresentações culturais gratuitas e abertas ao público. O objetivo é realizar o encerramento das ações socioambientais do Instituto desenvolvidas no ano de 2018. Na ocasião, também serão homenageados os parceiros solidários que contribuíram com a execução das ações.

Os brinquedos artesanais e sustentáveis foram desenvolvidos por 17 grupos produtivos formados e acompanhados pelo Inec durante o ano todo e fazem parte de uma ação que visa promover a geração de renda em comunidades atendidas pela instituição. Ao todo, crianças de 49 associações parceiras do Inec serão beneficiadas com a entrega de brinquedos.

Além do evento no Parque Adahil Barreto, o Inec realizará a entrega de brinquedos em celebrações realizadas pelas comunidades de nove municípios. Os primeiros a receberem as doações foram as cerca de 220 crianças de 0 a 12 anos da Associação Comunitária Esportiva Santo André (Acesa), em Crateús (CE), na semana passada. As próximas entregas de brinquedos acontecem em comunidades localizadas em Pacatuba, Maracanaú, Caucaia, Meruoca, Itapiúna, Guaraciaba do Norte, Boa Viagem e Quixadá.

Sobre o Inec

O Instituto Nordeste Cidadania (Inec) surgiu em 1993 como Comitê de Ação da Cidadania para realizar ações emergenciais, como doações de cestas básicas, roupas e brinquedos para pessoas em situação de vulnerabilidade. Em 1996, a iniciativa constituiu-se como Organização Não-Governamental (ONG) e, em 2003, foi qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip).

O Inec, que completa 25 anos em 2018, tem como missão contribuir com a inclusão e o desenvolvimento sociocultural e econômico das pessoas. Para atingir este objetivo, a instituição é parceira do Banco do Nordeste na operacionalização dos programas Crediamigo e Agroamigo, além de desenvolver projetos socioambientais nos eixos Educação, Cultura e Desenvolvimento Comunitário.

Fotos: Doações de brinquedos para crianças de 0 a 12 anos da Associação Comunitária Esportiva Santo André (Acesa), em Crateús (CE)

Serviço:

Inec do Bem

Data: 15 de dezembro de 2018, a partir das 14 horas

Local: Parque Adahil Barreto (Rua Major Virgílio Borba, 177 – Dionísio Torres), próximo à quadra de esportes

Evento gratuito e aberto ao público

Publicidade

Correios recebe provas do Enem para distribuição

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

01 de outubro de 2018

Os Correios começam a encaminhar, no sábado (29/9), aproximadamente 11 milhões de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, previsto para ocorrer nos dias 4 e 11 de novembro. Na quinta-feira (27), durante o Encontro Nacional para Alinhamento Operacional do Enem, em Osasco (SP), iniciou-se o encaminhamento dos mais de 60 mil malotes de provas, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), realizador do Exame. O evento teve como objetivo o alinhamento das ações inerentes à execução do Enem e marcou a autorização ministerial para o início da expedição das provas.

Os Correios possuem papel fundamental na logística do Enem, como responsáveis pela retirada do material da gráfica até a entrega nos locais de aplicação. A empresa também faz a logística reversa para a correção das provas. Durante esse trajeto continental – são 8 mil rotas de transporte -, o material é escoltado pelas forças de segurança e o Exército fica responsável pela guarda temporária dos malotes em seus batalhões, garantindo o sigilo de informação.

A operação Enem 2017 distribuiu 13 milhões de provas em 1.725 municípios brasileiros, o que representa 326 mil km percorridos. Este ano, mais de 5,5 milhões de inscrições estão confirmadas no Exame e os Correios serão os responsáveis pela logística de distribuição novamente.

Parceria – Em 2018, será realizada a 20ª edição do Exame Nacional do Ensino Médio, a 10ª com a participação dos Correios. A empresa realiza a Operação Enem desde 2009, quando o Inep a convidou para operar a logística do Exame, depois que provas foram furtadas de uma das gráficas responsáveis pela produção dos cadernos de questões. Os Correios são parceiros do Inep em outras operações, como o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

Publicidade

O Boticário distribui 2 milhões de produtos de maquiagem em ação #LoucaPorIntense

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

03 de julho de 2018

A linha Intense, do Boticário, quer descomplicar a maquiagem, seja divulgando tutoriais divertidos para ajudar a produzir um look, seja estimulando quem é louca por make a se aproximar da marca. Por isso, Intense acaba de lançar no digital uma ação de indicação em que serão distribuídos dois milhões de lápis de olho e batons da marca.

Para participar, as consumidoras precisam acessar o site da boticario.com.br/loucaporintense e responder um quiz com perguntas relacionadas à make: seja para o rolê imperdível, selfie infalível ou o look básico para impressionar no dia a dia. Inclusive a cantora Anitta, embaixadora da marca em 2018, convidou suas seguidoras nas redes sociais para participarem da ação, contando que tipo de #LoucaPorIntense elas mais se identificam.

As respostas são compartilháveis nas redes sociais com a hashtag oficial #LoucaporIntense, e depois são direcionadas a retirarem seu presente especial em uma das lojas físicas do Boticário, de forma gratuita. As participantes da promoção ainda podem comprar produtos Intense com até 20% de desconto quando forem na loja escolhida retirar o brinde.

Publicidade

EDP bate recorde na Comercialização e reforça  investimentos em Distribuição

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

01 de Março de 2018

 

EBITDA Ajustado da Empresa aumentou 21,7% em relação a 2016,  totalizando R$ 2,1 bilhões

 

 

 O Lucro Líquido Ajustado* da EDP, empresa que atua em todos os segmentos da cadeia elétrica, somou R$ 570 milhões em 2017, uma alta de 89,4% frente ao registrado em 2016. O EBITDA (lucro antes de taxas, impostos, depreciação e amortização). Ajustado, por sua vez, apresentou aumento de 21,7%, alcançando R$ 2,1 bilhões.

No Ceará, a empresa administra a UTE Pecém I. A usina registrou melhorias operacionais e apresentou o mais alto Lucro Líquido anual de sua história, de R$ 74 milhões. A disponibilidade média da usina chegou à máxima histórica de 92% em 2017, ultrapassando a meta regulatória, de 90%.

Já no quarto trimestre, o  EBITDA  Ajustado  da  Companhia  totalizou  R$ 551,4 milhões, 37,9% a mais do que no mesmo período de 2016. O Lucro Líquido Ajustado chegou a R$ 188,2 milhões, 380% maior na comparação anual.

Para os resultados, contribuíram também os números recordes da Comercialização. O volume de energia comercializada teve um crescimento de 37,2% em relação ao ano anterior, com uma expansão na Margem Bruta de R$ 141,7 milhões.

No ano passado, a EDP alcançou também importantes marcos no controle de custos e na manutenção dos gastos gerenciáveis. O balanço anual apresentou uma redução de 0,4% dos gastos com Pessoal, Material, Provisões e Outros (PMSO), abaixo da inflação.

“O ano de 2017 foi marcado pela expansão de nossos negócios para novas geografias e novos segmentos, com o desenvolvimento de tecnologias pioneiras. Os resultados que registramos são sólidos e nos levam a encarar o ano de 2018 com otimismo”, avalia o presidente da EDP Brasil, Miguel Setas.

Para este ano, a EDP prevê investimentos de R$1,4 bilhão, aumento de 27,8% em relação ao mesmo período. Do valor total, R$ 630 milhões serão investidos no segmento de Distribuição do Grupo.

 

Reforço dos investimentos em distribuição

A EDP manteve o seu compromisso com a qualidade do fornecimento de energia nas áreas de concessão, investindo cerca de R$ 570 milhões em melhorias nas redes, volume 18,3% superior ao de 2016. A maior parte dos recursos foi destinada ao plano de obras de linhas e subestações, além do programa de combate às perdas.

A Empresa investiu ainda em suas ações de recuperação de inadimplentes, apresentando uma redução de R$ 17,9 milhões em sua Provisão para Devedores Duvidosos (PDD) na comparação anual. As iniciativas de renegociação de consumidores, visando a recuperação de clientes e evitando possíveis perdas, e as iniciativas de aperfeiçoamento de cobranças foram cruciais para o resultado.

Recentemente, a EDP assinou um contrato para aquisição de participação na Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina). A partir da conclusão desta transação e da Oferta Pública de Ações (OPA) Voluntária, a Companhia poderá chegar a 33,6% do capital total da distribuidora.

Novo ciclo de crescimento rentável

O ano de 2017 representou para a EDP o início de um novo ciclo de crescimento para as operações, que ampliou sua presença geográfica de nove para 12 estados brasileiros. Maior vencedor do Leilão de Transmissão organizado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) em abril, o Grupo assumiu o compromisso de investir R$ 3,1 bilhões até 2023 na construção de 1,3 mil quilômetros de linhas e quatro subestações em Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Maranhão.

No estado capixaba, o projeto está adiantado sete meses em relação ao cronograma de licenciamento. Em fevereiro de 2018, a Empresa obteve a Licença de Instalação e as obras já foram iniciadas, prevendo-se uma antecipação adicional de 10 meses no cronograma de construção, face ao prazo contratual de agosto de 2020.

O empreendimento compreende 113 quilômetros de linha, entre Linhares e São Mateus, e uma subestação de 150 MVA em São Mateus. O investimento total estimado para a implantação dos ativos é de R$ 116 milhões, com a geração de cerca de 300 empregos diretos no período de pico.

Execução superior

Em um ano marcado por um cenário hidrológico adverso, a EDP mitigou parte dos riscos relativos à gestão energética de suas usinas hidrelétricas. Prevendo uma piora dos impactos causados pelos altos preços do Mercado Livre, a Empresa adotou uma estratégia de ampliação da sua parcela de fornecimento sem contratos fixos, liberando parte de sua energia gerada para cobrir qualquer necessidade e evitar possíveis perdas. Além disso, com os resultados da comercializadora, a Companhia conseguiu reduzir em R$ 627 milhões os efeitos do cenário hidrológico mais desafiador.

No quarto trimestre, à semelhança do que foi alcançado nas usinas de Santo Antônio do Jari e Cachoeira Caldeirão, também ocorreu a entrada da primeira Unidade Geradora da UHE São Manoel (parceria entre EDP, Furnas e CTG Brasil), antecipada em quatro meses em relação ao contrato assinado em leilão. Em janeiro de 2018, a segunda turbina iniciou sua operação comercial. A terceira unidade já está em teste e a quarta encontra-se em fase final de montagem.

 

Liderança em Sustentabilidade e Inovação

A EDP foi pioneira em um de seus projetos mais inovadores no setor de Utilities no Brasil: a implementação da automação e da robotização de processos administrativos. O Grupo previa ter 40 robôs até o final de 2017, mas ultrapassou a meta e hoje conta com 46 sistemas que auxiliam as atividades internas e promovem ganhos qualitativos de eficiência. Para 2018, o objetivo é atingir mais de 100 processos robotizados.

Outro ponto de destaque é o investimento da Companhia desde 2015 no “Projeto Cultura”, o engajamento da EDP no Brasil subiu pelo terceiro ano consecutivo, para 84%, comparável com os 75% que representam a média dos melhores grupos da amostra do Estudo. Adicionalmente, foi eleita, pelo segundo ano consecutivo, como uma das 150 melhores empresas para se trabalhar da revista Você S.A.

Por outro lado, está o compromisso com a responsabilidade socioambiental que a EDP, pelo décimo segundo ano consecutivo, foi selecionada para integrar a 13ª Carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3, antiga BM&FBovespa, com pontuação máxima em cinco das sete dimensões consideradas pela listagem.

A Companhia continuará investindo em cultura, como já tem feito com a Recuperação do Museu da Língua Portuguesa. A Empresa ampliou seu apoio à valorização do idioma, com o patrocínio à Festa Literária Internacional de Paraty – FLIP e a exposição itinerante “A Energia da Língua Portuguesa”.

leia tudo sobre

Publicidade

EDP bate recorde na Comercialização e reforça  investimentos em Distribuição

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

01 de Março de 2018

 

EBITDA Ajustado da Empresa aumentou 21,7% em relação a 2016,  totalizando R$ 2,1 bilhões

 

 

 O Lucro Líquido Ajustado* da EDP, empresa que atua em todos os segmentos da cadeia elétrica, somou R$ 570 milhões em 2017, uma alta de 89,4% frente ao registrado em 2016. O EBITDA (lucro antes de taxas, impostos, depreciação e amortização). Ajustado, por sua vez, apresentou aumento de 21,7%, alcançando R$ 2,1 bilhões.

No Ceará, a empresa administra a UTE Pecém I. A usina registrou melhorias operacionais e apresentou o mais alto Lucro Líquido anual de sua história, de R$ 74 milhões. A disponibilidade média da usina chegou à máxima histórica de 92% em 2017, ultrapassando a meta regulatória, de 90%.

Já no quarto trimestre, o  EBITDA  Ajustado  da  Companhia  totalizou  R$ 551,4 milhões, 37,9% a mais do que no mesmo período de 2016. O Lucro Líquido Ajustado chegou a R$ 188,2 milhões, 380% maior na comparação anual.

Para os resultados, contribuíram também os números recordes da Comercialização. O volume de energia comercializada teve um crescimento de 37,2% em relação ao ano anterior, com uma expansão na Margem Bruta de R$ 141,7 milhões.

No ano passado, a EDP alcançou também importantes marcos no controle de custos e na manutenção dos gastos gerenciáveis. O balanço anual apresentou uma redução de 0,4% dos gastos com Pessoal, Material, Provisões e Outros (PMSO), abaixo da inflação.

“O ano de 2017 foi marcado pela expansão de nossos negócios para novas geografias e novos segmentos, com o desenvolvimento de tecnologias pioneiras. Os resultados que registramos são sólidos e nos levam a encarar o ano de 2018 com otimismo”, avalia o presidente da EDP Brasil, Miguel Setas.

Para este ano, a EDP prevê investimentos de R$1,4 bilhão, aumento de 27,8% em relação ao mesmo período. Do valor total, R$ 630 milhões serão investidos no segmento de Distribuição do Grupo.

 

Reforço dos investimentos em distribuição

A EDP manteve o seu compromisso com a qualidade do fornecimento de energia nas áreas de concessão, investindo cerca de R$ 570 milhões em melhorias nas redes, volume 18,3% superior ao de 2016. A maior parte dos recursos foi destinada ao plano de obras de linhas e subestações, além do programa de combate às perdas.

A Empresa investiu ainda em suas ações de recuperação de inadimplentes, apresentando uma redução de R$ 17,9 milhões em sua Provisão para Devedores Duvidosos (PDD) na comparação anual. As iniciativas de renegociação de consumidores, visando a recuperação de clientes e evitando possíveis perdas, e as iniciativas de aperfeiçoamento de cobranças foram cruciais para o resultado.

Recentemente, a EDP assinou um contrato para aquisição de participação na Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina). A partir da conclusão desta transação e da Oferta Pública de Ações (OPA) Voluntária, a Companhia poderá chegar a 33,6% do capital total da distribuidora.

Novo ciclo de crescimento rentável

O ano de 2017 representou para a EDP o início de um novo ciclo de crescimento para as operações, que ampliou sua presença geográfica de nove para 12 estados brasileiros. Maior vencedor do Leilão de Transmissão organizado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) em abril, o Grupo assumiu o compromisso de investir R$ 3,1 bilhões até 2023 na construção de 1,3 mil quilômetros de linhas e quatro subestações em Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Maranhão.

No estado capixaba, o projeto está adiantado sete meses em relação ao cronograma de licenciamento. Em fevereiro de 2018, a Empresa obteve a Licença de Instalação e as obras já foram iniciadas, prevendo-se uma antecipação adicional de 10 meses no cronograma de construção, face ao prazo contratual de agosto de 2020.

O empreendimento compreende 113 quilômetros de linha, entre Linhares e São Mateus, e uma subestação de 150 MVA em São Mateus. O investimento total estimado para a implantação dos ativos é de R$ 116 milhões, com a geração de cerca de 300 empregos diretos no período de pico.

Execução superior

Em um ano marcado por um cenário hidrológico adverso, a EDP mitigou parte dos riscos relativos à gestão energética de suas usinas hidrelétricas. Prevendo uma piora dos impactos causados pelos altos preços do Mercado Livre, a Empresa adotou uma estratégia de ampliação da sua parcela de fornecimento sem contratos fixos, liberando parte de sua energia gerada para cobrir qualquer necessidade e evitar possíveis perdas. Além disso, com os resultados da comercializadora, a Companhia conseguiu reduzir em R$ 627 milhões os efeitos do cenário hidrológico mais desafiador.

No quarto trimestre, à semelhança do que foi alcançado nas usinas de Santo Antônio do Jari e Cachoeira Caldeirão, também ocorreu a entrada da primeira Unidade Geradora da UHE São Manoel (parceria entre EDP, Furnas e CTG Brasil), antecipada em quatro meses em relação ao contrato assinado em leilão. Em janeiro de 2018, a segunda turbina iniciou sua operação comercial. A terceira unidade já está em teste e a quarta encontra-se em fase final de montagem.

 

Liderança em Sustentabilidade e Inovação

A EDP foi pioneira em um de seus projetos mais inovadores no setor de Utilities no Brasil: a implementação da automação e da robotização de processos administrativos. O Grupo previa ter 40 robôs até o final de 2017, mas ultrapassou a meta e hoje conta com 46 sistemas que auxiliam as atividades internas e promovem ganhos qualitativos de eficiência. Para 2018, o objetivo é atingir mais de 100 processos robotizados.

Outro ponto de destaque é o investimento da Companhia desde 2015 no “Projeto Cultura”, o engajamento da EDP no Brasil subiu pelo terceiro ano consecutivo, para 84%, comparável com os 75% que representam a média dos melhores grupos da amostra do Estudo. Adicionalmente, foi eleita, pelo segundo ano consecutivo, como uma das 150 melhores empresas para se trabalhar da revista Você S.A.

Por outro lado, está o compromisso com a responsabilidade socioambiental que a EDP, pelo décimo segundo ano consecutivo, foi selecionada para integrar a 13ª Carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3, antiga BM&FBovespa, com pontuação máxima em cinco das sete dimensões consideradas pela listagem.

A Companhia continuará investindo em cultura, como já tem feito com a Recuperação do Museu da Língua Portuguesa. A Empresa ampliou seu apoio à valorização do idioma, com o patrocínio à Festa Literária Internacional de Paraty – FLIP e a exposição itinerante “A Energia da Língua Portuguesa”.