Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

coworking

Por que o coworking é boa alternativa para imóvel comercial ocioso

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

30 de Maio de 2018

Bruna Lofego*

Hoje são 810 espaços de coworking em todo o país com um aumento de 116% em relação ao ano anterior, de acordo com dados do Censo Coworking Brasil. Ao todo, são mais de 310 mil metros quadrados de espaço ocupado por coworkings. Traçando uma breve comparação, estima-se que, apenas na cidade de São Paulo, existam mais de 2 milhões de metros quadrados de imóveis “vagos”, deixando claro que os mais variados tipos de estabelecimentos – entre eles os espaços de trabalho compartilhados, que estão em alta no Brasil e no mundo- podem crescer muito mais.

Com isso, alugar um espaço para a instalação de um coworking torna-se uma boa opção para quem tem um imóvel comercial sem uso, visando driblar esse momento em que a taxa de vacância ainda é sentida. Isso porque o número de empreendedores que planeja montar um espaço de trabalho compartilhado cresce a cada dia, já que o segmento é tendência no mundo todo e é considerado um negócio viável e lucrativo. Por isso, apostar nesse setor pode aumentar bastante as chances de conseguir um locatário mais rapidamente do que no modelo convencional.

Diferenciais do imóvel

Apesar do panorama ainda incerto, pesquisas da FGV apontam crescimento na confiança do investidor, com mais pessoas à procura de um espaço de trabalho para locar. Para ocupar um espaço comercial com agilidade, é importante também se diferenciar, oferecendo um pacote mais completo possível, pois os locatários buscam praticidade e sofisticação nos serviços. Por isso, vale a pena investir, até para poder barganhar um valor mais alto de aluguel, agregando valor ao imóvel em questão.

A estrutura já existente é um dos principais atrativos, pois quanto mais “pronto para uso” o imóvel estiver, melhor. Ou seja, para alugar rápido é fundamental oferecer além do básico- e isso vale para quem for investir no mercado de coworking. Se não for necessário fazer melhorias como trocar o piso, o encanamento ou a fiação do espaço, e já estiver com itens como ar-condicionado, o investimento inicial tende a ser menor, e os espaços estarão disponíveis mais rapidamente para os locatários.

Quem pretende locar o espaço para um escritório compartilhado deve também disponibilizar tecnologia adequada para o ambiente de trabalho: internet, PABX e suporte técnico. Um dos pilares do modelo de coworking é a internet, se não houver, no mínimo, 5 Mb de internet dedicada, o locatário enfrentará sérios problemas.

Outro ponto a observar é o tamanho, pois nem todo imóvel comercial é adequado para se transformar em um coworking, existem limitações em termos de metragem e disposição do espaço. O tamanho ideal para um espaço de trabalho compartilhado é em média de 160 m². Além disso, um bom imóvel para criar um espaço de coworking deve estar localizado em lugares com grande fluxo de pessoas, preferencialmente próximo a centros financeiros que tenham fácil acesso ao transporte público.

* Bruna Lofego é especialista em coworking e criadora do método “Como montar um Coworking de Sucesso”, atraindo empreendedores e investidores de todo o Brasil interessados em abrir um espaço compartilhado. Também é CEO e Founder da CWK Coworking, que conta com cinco espaços, localizados em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro

Sobre Bruna Lofego – Possui mais de sete anos de experiência em coworking. Atualmente é CEO e Founder da CWK Coworking, que conta com cinco espaços, localizados em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. Considerada como uma especialista no segmento, lançou em 2016 o curso Como Montar seu Coworking, atraindo empreendedores e investidores de todo o Brasil interessados em abrir um espaço compartilhado.

Publicidade

Shopping Parangaba inaugura espaço para Coworking

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

12 de Janeiro de 2018

Clientes e visitantes do Shopping Parangaba agora podem utilizar o espaço de Coworking. Localizado no piso L1, próximo a Loja Marisa, a iniciativa foi idealizada para ser mais uma opção de serviço, oferecendo estrutura para quem deseja realizar reuniões, estudar, ler, até mesmo fechar negócios. A utilização é gratuita, de acordo com as regras e normas do espaço.

O Coworking do Shopping Parangaba oferece um ambiente aconchegante, para que os usuários possam realizar suas atividades da melhor maneira possível, com conforto e toda estrutura necessária. O local ficará aberto durante todo o horário de funcionamento do shopping (segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos 14h30 às 20h30).

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

MODELO DE ESCRITÓRIO COMPARTILHADO, COWORKING SE CONSOLIDA EM BH

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

18 de outubro de 2017

Além de diversas opções de locais privados, capital mineira conta também com coworking no Centro Cultural CentoeQuatro. Espaço faz parte do SEED, o programa de aceleração de startups do Governo de Minas Gerais

Um mercado cada vez mais moderno e dinâmico, onde otimização e inovação são os conceitos da vez. Profissionais mais independentes e um ecossistema mais colaborativo. É neste cenário que desponta o coworking, um novo modelo de trabalho que consiste no compartilhamento de espaço e recursos de escritório, reunindo usuários de diferentes empresas e atuações. Hoje, há muitos espaços dedicados à proposta em Belo Horizonte. Em meio às iniciativas privadas, um coworking que integra um programa do Governo de Minas Gerais se destaca, funcionando a todo vapor em uma fábrica no coração da cidade.

Favorecendo uma cultura de maior interação e colaboração, o coworking apresenta como grande diferencial a oportunidade de fazer networking, incentivando a troca de ideias e a colaboração entre diferentes profissionais, resultando na geração de parcerias e de novos negócios. Outro aspecto a ser destacado, é o valor investido, consideravelmente inferior em comparação ao modelo tradicional de escritório.  A estrutura apropriada e privacidade são dois pontos especiais para os profissionais de home office. No campo da inovação, a possibilidade de conhecer outros empreendedores e a ambientação propícia para startups obterem sucesso são as principais vantagens.

Por mais que profissionais e empresas mais tradicionais se preocupem com questões como uma possível falta de privacidade e a internet compartilhada que por isso pode ter a velocidade reduzida, o coworking é uma tendência que se consolida a cada dia, em especial em cidades e regiões que são polos de inovação, como Belo Horizonte. Além do crescente número de escritórios compartilhados privados que são inaugurados na capital mineira, uma ação do Minas Digital, programa do Governo de Minas Gerais, capitaneado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes), destaca-se no cenário da cidade. O SEED – Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development, programa de aceleração de startups do Governo Mineiro, conta com um espaço de coworking que ocupa o Centro Cultural CentoeQuatro, onde um dia funcionou uma fábrica de tecidos. No local, os integrantes das startups participantes do programa e usuários do aplicativo Beer or Coffee – mediante agendamento, podem desfrutar de estações de trabalho, salas de reunião, salão de jogos, cozinha compartilhada, espaço de convivência, cafeteria, recepção, ar condicionado, wi-fi e a melhor oportunidade para troca de conhecimento e networking.

Os interessados em conhecer mais sobre o SEED tem uma oportunidade imperdível. O programa vai estar presente na segunda edição da FINIT (Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia), que acontece de 31 de outubro a 04 de novembro, no Expominas, em Belo Horizonte. Nos dias 02 e 03/11, ele fará parte do Boost Accelerator, na Arena de Negócios. Oevento tem como objetivo a geração de negócios entre startups de aceleradoras tradicionais e investidores nacionais e internacionais. O acesso à programação da Arena de Negócios é gratuito mediante inscrição no site http://finitmg.com.br/inscreva-se/inscricao-arena-de-negocios/.

 

Sobre a FINIT         

 

Depois do grande sucesso de sua primeira edição em 2016, a FINIT (Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia) retorna este ano ao Expominas, em Belo Horizonte, ainda maior e com mais conteúdo. A Feira vai reunir, em um só lugar, grandes e consolidados eventos e palestrantes nacionais e internacionais, além de um público bem diverso, composto por startups, empresas, estudantes, pesquisadores, empreendedores, profissionais da área de tecnologia e demais interessados. A FINIT abrigará, na edição de 2017, a segunda Campus Party Minas Gerais; a Arena de Negócios, que promete conectar grandes empresas e startups; a Arena Experience, que vai promover uma série de atividades de divulgação científica por parte de centenas de instituições nacionais; e a Arena Criativa, um ambiente dedicado à criatividade e a inovação. A FINIT é uma iniciativa pioneira realizada pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes).

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

MODELO DE ESCRITÓRIO COMPARTILHADO, COWORKING SE CONSOLIDA EM BH

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

18 de outubro de 2017

Além de diversas opções de locais privados, capital mineira conta também com coworking no Centro Cultural CentoeQuatro. Espaço faz parte do SEED, o programa de aceleração de startups do Governo de Minas Gerais

Um mercado cada vez mais moderno e dinâmico, onde otimização e inovação são os conceitos da vez. Profissionais mais independentes e um ecossistema mais colaborativo. É neste cenário que desponta o coworking, um novo modelo de trabalho que consiste no compartilhamento de espaço e recursos de escritório, reunindo usuários de diferentes empresas e atuações. Hoje, há muitos espaços dedicados à proposta em Belo Horizonte. Em meio às iniciativas privadas, um coworking que integra um programa do Governo de Minas Gerais se destaca, funcionando a todo vapor em uma fábrica no coração da cidade.

Favorecendo uma cultura de maior interação e colaboração, o coworking apresenta como grande diferencial a oportunidade de fazer networking, incentivando a troca de ideias e a colaboração entre diferentes profissionais, resultando na geração de parcerias e de novos negócios. Outro aspecto a ser destacado, é o valor investido, consideravelmente inferior em comparação ao modelo tradicional de escritório.  A estrutura apropriada e privacidade são dois pontos especiais para os profissionais de home office. No campo da inovação, a possibilidade de conhecer outros empreendedores e a ambientação propícia para startups obterem sucesso são as principais vantagens.

Por mais que profissionais e empresas mais tradicionais se preocupem com questões como uma possível falta de privacidade e a internet compartilhada que por isso pode ter a velocidade reduzida, o coworking é uma tendência que se consolida a cada dia, em especial em cidades e regiões que são polos de inovação, como Belo Horizonte. Além do crescente número de escritórios compartilhados privados que são inaugurados na capital mineira, uma ação do Minas Digital, programa do Governo de Minas Gerais, capitaneado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes), destaca-se no cenário da cidade. O SEED – Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development, programa de aceleração de startups do Governo Mineiro, conta com um espaço de coworking que ocupa o Centro Cultural CentoeQuatro, onde um dia funcionou uma fábrica de tecidos. No local, os integrantes das startups participantes do programa e usuários do aplicativo Beer or Coffee – mediante agendamento, podem desfrutar de estações de trabalho, salas de reunião, salão de jogos, cozinha compartilhada, espaço de convivência, cafeteria, recepção, ar condicionado, wi-fi e a melhor oportunidade para troca de conhecimento e networking.

Os interessados em conhecer mais sobre o SEED tem uma oportunidade imperdível. O programa vai estar presente na segunda edição da FINIT (Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia), que acontece de 31 de outubro a 04 de novembro, no Expominas, em Belo Horizonte. Nos dias 02 e 03/11, ele fará parte do Boost Accelerator, na Arena de Negócios. Oevento tem como objetivo a geração de negócios entre startups de aceleradoras tradicionais e investidores nacionais e internacionais. O acesso à programação da Arena de Negócios é gratuito mediante inscrição no site http://finitmg.com.br/inscreva-se/inscricao-arena-de-negocios/.

 

Sobre a FINIT         

 

Depois do grande sucesso de sua primeira edição em 2016, a FINIT (Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia) retorna este ano ao Expominas, em Belo Horizonte, ainda maior e com mais conteúdo. A Feira vai reunir, em um só lugar, grandes e consolidados eventos e palestrantes nacionais e internacionais, além de um público bem diverso, composto por startups, empresas, estudantes, pesquisadores, empreendedores, profissionais da área de tecnologia e demais interessados. A FINIT abrigará, na edição de 2017, a segunda Campus Party Minas Gerais; a Arena de Negócios, que promete conectar grandes empresas e startups; a Arena Experience, que vai promover uma série de atividades de divulgação científica por parte de centenas de instituições nacionais; e a Arena Criativa, um ambiente dedicado à criatividade e a inovação. A FINIT é uma iniciativa pioneira realizada pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes).

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti