Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Corona

A Cervejaria Ambev renova seu programa de trainee e abre inscrições para jovens autênticos e apaixonados por empreender

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

12 de Março de 2019

Reformulado, o processo de seleção da cervejaria se divide agora em três categorias e busca candidatos para as áreas de Supply, Business e Tecnologia

Março, 2019 – A Cervejaria Ambev, dona de marcas como Budweiser, Stella Artois e Corona, acaba de abrir seu programa de Trainee 2019. Para este ano, a empresa decidiu reestruturar o processo seletivo, reunindo as portas de entrada para os trainees, que antes eram duas, em um único programa, subdividido em três categorias: Supply, Business e Tech. Outra mudança importante é que o programa se dispõe a capacitar todos os candidatos que se inscreverem e não apenas aqueles aprovados, como forma de contribuir com o desenvolvimento profissional dos interessados em ingressar na cervejaria. As vagas têm um salário inicial de R$6,4 mil e as inscrições podem ser feitas até o dia 7 de abril pelo site: https://www.ambev.com.br/carreiras/trabalhe-conosco/trainee-ambev/.

O novo programa consiste em um treinamento de quatro meses. Neste período, os jovens transitam por diferentes áreas e os executivos de cada setor – Supply, Business e Tech – compartilham suas experiências cervejeiras com os selecionados. Além disso, a Cervejaria Ambev proporciona seu conhecimento em gestão e liderança desde o primeiro dia, acelerando o desenvolvimento da carreira dos trainees. Com essa formação, os aprovados constroem uma visão holística do negócio, que os prepara para assumirem funções em diferentes áreas ao longo de suas trajetórias na empresa.

Na edição 2019 do programa, mesmo aqueles que não passarem na seleção vão participar de discussões e aprender sobre práticas do mercado de trabalho, durante o processo seletivo. “Com as mudanças comportamentais das novas gerações, as empresas precisam adaptar suas práticas para atração e retenção de talentos. Por isso, a Cervejaria Ambev optou por escutar os jovens que estão entrando no mercado de trabalho e entender quais são as suas preocupações e prioridades ao escolher uma empresa para se trabalhar. A nova estrutura do programa de trainee é uma forma de atender ao perfil destes jovens e, assim, continuar atraindo nossos futuros líderes”, comenta Renato Biava, diretor de Gente e Gestão da Ambev.

A Cervejaria Ambev procura candidatos autênticos, curiosos, mão na massa, resilientes e que se identifiquem com a cultura de empreendedorismo e inovação. Para se inscrever, é necessário ter até dois anos de formado ou previsão de conclusão do curso para até julho de 2019, conhecimento em inglês e interesse em morar em qualquer estado. O processo é aberto a todas as áreas de formação e para jovens do país inteiro.

As etapas do processo de seleção serão realizadas entre os meses de março e junho e incluem testes online de inglês, perfil e raciocínio lógico, seguidos pela apresentação de uma análise de case e entrevistas, também online. Quando aprovados, começam, então, as etapas presenciais. Os candidatos passam pela realização de um painel de negócios, para o qual precisam desenvolver um case em equipe e, finalmente, as últimas entrevistas acontecem com os vice-presidentes e o presidente da Cervejaria Ambev. No encerramento, os selecionados serão admitidos como funcionários.

Sobre a Cervejaria Ambev

Unir as pessoas por um mundo melhor. Esse é o sonho da Ambev, empresa brasileira, com sede em São Paulo, e presente em 18 países. No Brasil, somos mais de 32 mil pessoas que dividem a mesma paixão por produzir cerveja e trabalhamos juntos para garantir momentos de celebração e diversão. A Ambev é uma cervejaria inovadora e temos o consumidor no centro de nossas decisões e iniciativas. Nosso portfólio conta com cervejas, refrigerantes, chás, isotônicos, energéticos e sucos, de marcas reconhecidas como Skol, Brahma, Antarctica, Budweiser, Stella Artois, Wäls, Colorado, Guaraná Antarctica, Fusion, do bem e AMA, a água mineral que destina 100% de seu lucro para projetos que levam acesso à água potável para famílias do semiárido brasileiro. Somente nos últimos cinco anos, investimos R$ 17,5 bilhões no país e deixamos um legado além dos investimentos com nossa ampla plataforma de sustentabilidade. Esse compromisso inclui metas claras, divulgadas publicamente, e se traduz em quatro pilares: consumo inteligente, água, resíduo zero e desenvolvimento. Esse trabalho é feito com uma rede de parceiros, pois acreditamos que a construção de um mundo melhor se torna mais rica quando feita em conjunto.

Publicidade

Corona marca presença no Réveillon de Jeri

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

29 de dezembro de 2016

coronasunsets_foto_romulo_juracy_15_31918

Chega o final do ano e todo mundo já começa a se desconectar do que já passou em 2016, voltando o seu olhar para o que está por vir no próximo ano. E é nesse momento que Corona convida quem já está desconectado, com o pé na areia e a cabeça cheia de planos, a trazer mais do que é vivido no verão para o seu ano de 2017. Para isso, a marca lançou a campanha digital Por um 2017 This Is Living, criada pela agência Wieden+Kennedy. Nas redes sociais da marca – Facebook e Instagram – as pessoas serão convidadas e provocadas a decidirem qual a sua resolução para o Ano Novo.

A campanha também acontecerá durante a semana do Réveillon, ponto mais alto do verão brasileiro. Corona vai marcar presença na praia mais desejada do país: Jericoacoara (CE), com as ativações e festas mais esperadas pelo público:

Ativações de marca:
– Lounge Rosa Chá – 28/12 a 01/01;
– WorCAUt Jeri – 29 e 31/12;
– Kitesurf – 28/12;
– Ativações no Lago Paraíso – 29/12;
– Frescobol/Yoga/SUP – 30/12;
– Duna com sax – 01/01.

Festas:

– Corona Sunsets: 28/12;
– Jeri Rocks: 29/12;
– SOS Clareou: 30/12;
– Réveillon JSJ: 31/12;
– Só Track Boa: 02/01.

 

Além de Jeri, Corona também está presente nos réveillons de Trancoso (BA), Barra Grande (BA), São Miguel do Gostoso (RN), São Miguel dos Milagres (AL) e Fernando de Noronha (PE).

 

Sobre Corona

A cerveja representa o orgulho mexicano em todo mundo. Produzida pela primeira vez em 1925 na Cidade do México, Corona tornou-se a cerveja mais vendida no México em menos de dez anos. Hoje, mesmo ainda sendo 100% produzida em território mexicano, está presente em mais de 100 países e é a quarta marca mais valiosa da América Latina, segundo a consultoria BrandZ. A cerveja, uma lager premium de garrafa transparente e líquido refrescante, chegou ao Brasil no início de 2015 pela Ambev e promete disseminar o lifestyle da música e o mood praiano por todo o país.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Ambev reforça investimentos em plataformas comerciais no segundo semestre

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

31 de julho de 2016

Para superar cenário macroeconômico desafiador no Brasil, companhia mantém foco em inovação e vai lançar primeira campanha sobre garrafas de vidro retornáveis

 

A Ambev iniciou o segundo semestre de 2016 reforçando ainda mais os investimentos em suas plataformas comerciais. Um exemplo disso é a aposta da companhia para aumentar ainda mais a oferta das garrafas de vidro retornáveis nos supermercados de todo o País. Além de ampliar seu portfólio com as minirretonáveis, como são chamadas as garrafas de 300 ml, a cervejaria lançará uma campanha de marketing para destacar as principais vantagens desse tipo de embalagem: sustentabilidade e economia. Uma única garrafa de vidro retornável pode ser reutilizada mais de 20 vezes antes de virar resíduo e, quando descartada, ainda pode ser reciclada. Ganha o meio ambiente e ganha também o consumidor que, ao trocar o vasilhame por uma nova bebida, pode pagar até 30% mais barato no preço final da cerveja ou do refrigerante.

Apesar de um cenário desafiador, a Ambev segue confiante em suas estratégias. O volume de vendas das cervejas em garrafas retornáveis nos supermercados, por exemplo, já apresenta crescimento de 100% no ano, prova de que a companhia está no caminho certo. “Nosso resultado está melhorando sequencialmente, ainda não na velocidade esperada, mas isso não muda nossa estratégia para o ano. Vamos continuar focando naquilo que está sob o nosso controle”, afirma Ricardo Rittes, vice-presidente financeiro e de relações com investidores da Ambev.

O volume de cerveja comercializado pela Ambev no Brasil recuou 4,5% no segundo trimestre de 2016 diante do mesmo período do ano passado, impactado, principalmente, pelo ambiente macroeconômico. A inflação alta e o desemprego crescente pressionam a renda disponível dos consumidores, reduzindo o poder de compra. Diante desse cenário, além de reforçar suas plataformas comerciais, a empresa também aposta nas estratégias de relacionamento com os consumidores e mantém os investimentos em inovação. Depois de realizar a maior ativação da história nas festas de São João, a cervejaria se prepara agora para ativar os consumidores durante a Olimpíada com a Skol. A marca, que é hoje a mais consumida em todo o País, também inovou e foi a primeira da companhia a apoiar a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo.

O lançamento da nova garrafa de 600 ml de Budweiser é outro destaque entre as inovações da Ambev. A marca é líder entre as cervejas premium da companhia, que conta ainda com rótulos como Corona, Stella Artois e Original. Ao todo, o segmento premium apresentou crescimento de dois dígitos ao longo do primeiro semestre do ano. O volume de vendas da categoria near beer, como são chamadas as bebidas produzidas à base de malte, também aumentou dois dígitos no período. Formado pelas variantes da Skol Beats e Brahma 0,0%, esse novo segmento já representa cerca de 2% das vendas de cerveja no Brasil. Mais uma prova do sucesso das estratégias e inovações da companhia, o Fusion tornou-se a segunda marca mais consumida no segmento de energéticos no País dois anos após o seu lançamento e já concorre para ser a líder do mercado.

 

Fora do Brasil, os investimentos da Ambev também se mostram acertados. No Canadá, a receita líquida da companhia em moeda local subiu 11,8% entre abril e junho, resultado que foi impulsionado pelas recentes aquisições feitas no país. Já no Caribe, destaque para as ativações durante festivais musicais da República Dominicana e expansão da marca Corona na Guatemala.

 

Resultado 2T16 X 2T15

 

Ambev consolidado (operações em 19 países)

No segundo trimestre de 2016, o Ebitda ajustado da Ambev somou R$ 4,2 bilhões, o que representa um crescimento orgânico de 1,8% frente ao mesmo período do ano anterior. A receita líquida da companhia avançou 3,2% entre abril e junho, para R$ 10,4 bilhões. Já o lucro líquido ajustado da companhia no consolidado foi de R$ 2,2 bilhões no período, queda de 22,4%. O volume total de vendas da Ambev no trimestre alcançou 35,667 milhões de hectolitros, um recuo de 6,7% na comparação com o mesmo período de 2015.

 

Ambev Brasil

Considerando apenas as operações da Ambev no Brasil, o Ebitda ajustado da companhia caiu 2,7% no período, para R$ 2,5 bilhões. A receita líquida no País totalizou R$ 5,5 bilhões, um aumento de 1,7% na comparação anual. O volume total de vendas da Ambev no Brasil foi de 24,121 milhões de hectolitros no segundo trimestre, o que representa retração de 4,7% ante o mesmo período de 2015. Desse total, foram comercializados 17,659 milhões de hectolitros de cerveja, uma redução de 4,5%. Já a venda de refrigeNANC (refrigerantes, bebidas não-alcóolicas e não-carbonatadas) teve queda de 5,2%, para 6,462 milhões de hectolitros entre abril e junho.

 

As demonstrações completas dos resultados financeiros da Ambev no segundo trimestre de 2016 estão disponíveis no site: www.ambev.com.br/investidores

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Ambev reforça investimentos em plataformas comerciais no segundo semestre

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

31 de julho de 2016

Para superar cenário macroeconômico desafiador no Brasil, companhia mantém foco em inovação e vai lançar primeira campanha sobre garrafas de vidro retornáveis

 

A Ambev iniciou o segundo semestre de 2016 reforçando ainda mais os investimentos em suas plataformas comerciais. Um exemplo disso é a aposta da companhia para aumentar ainda mais a oferta das garrafas de vidro retornáveis nos supermercados de todo o País. Além de ampliar seu portfólio com as minirretonáveis, como são chamadas as garrafas de 300 ml, a cervejaria lançará uma campanha de marketing para destacar as principais vantagens desse tipo de embalagem: sustentabilidade e economia. Uma única garrafa de vidro retornável pode ser reutilizada mais de 20 vezes antes de virar resíduo e, quando descartada, ainda pode ser reciclada. Ganha o meio ambiente e ganha também o consumidor que, ao trocar o vasilhame por uma nova bebida, pode pagar até 30% mais barato no preço final da cerveja ou do refrigerante.

Apesar de um cenário desafiador, a Ambev segue confiante em suas estratégias. O volume de vendas das cervejas em garrafas retornáveis nos supermercados, por exemplo, já apresenta crescimento de 100% no ano, prova de que a companhia está no caminho certo. “Nosso resultado está melhorando sequencialmente, ainda não na velocidade esperada, mas isso não muda nossa estratégia para o ano. Vamos continuar focando naquilo que está sob o nosso controle”, afirma Ricardo Rittes, vice-presidente financeiro e de relações com investidores da Ambev.

O volume de cerveja comercializado pela Ambev no Brasil recuou 4,5% no segundo trimestre de 2016 diante do mesmo período do ano passado, impactado, principalmente, pelo ambiente macroeconômico. A inflação alta e o desemprego crescente pressionam a renda disponível dos consumidores, reduzindo o poder de compra. Diante desse cenário, além de reforçar suas plataformas comerciais, a empresa também aposta nas estratégias de relacionamento com os consumidores e mantém os investimentos em inovação. Depois de realizar a maior ativação da história nas festas de São João, a cervejaria se prepara agora para ativar os consumidores durante a Olimpíada com a Skol. A marca, que é hoje a mais consumida em todo o País, também inovou e foi a primeira da companhia a apoiar a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo.

O lançamento da nova garrafa de 600 ml de Budweiser é outro destaque entre as inovações da Ambev. A marca é líder entre as cervejas premium da companhia, que conta ainda com rótulos como Corona, Stella Artois e Original. Ao todo, o segmento premium apresentou crescimento de dois dígitos ao longo do primeiro semestre do ano. O volume de vendas da categoria near beer, como são chamadas as bebidas produzidas à base de malte, também aumentou dois dígitos no período. Formado pelas variantes da Skol Beats e Brahma 0,0%, esse novo segmento já representa cerca de 2% das vendas de cerveja no Brasil. Mais uma prova do sucesso das estratégias e inovações da companhia, o Fusion tornou-se a segunda marca mais consumida no segmento de energéticos no País dois anos após o seu lançamento e já concorre para ser a líder do mercado.

 

Fora do Brasil, os investimentos da Ambev também se mostram acertados. No Canadá, a receita líquida da companhia em moeda local subiu 11,8% entre abril e junho, resultado que foi impulsionado pelas recentes aquisições feitas no país. Já no Caribe, destaque para as ativações durante festivais musicais da República Dominicana e expansão da marca Corona na Guatemala.

 

Resultado 2T16 X 2T15

 

Ambev consolidado (operações em 19 países)

No segundo trimestre de 2016, o Ebitda ajustado da Ambev somou R$ 4,2 bilhões, o que representa um crescimento orgânico de 1,8% frente ao mesmo período do ano anterior. A receita líquida da companhia avançou 3,2% entre abril e junho, para R$ 10,4 bilhões. Já o lucro líquido ajustado da companhia no consolidado foi de R$ 2,2 bilhões no período, queda de 22,4%. O volume total de vendas da Ambev no trimestre alcançou 35,667 milhões de hectolitros, um recuo de 6,7% na comparação com o mesmo período de 2015.

 

Ambev Brasil

Considerando apenas as operações da Ambev no Brasil, o Ebitda ajustado da companhia caiu 2,7% no período, para R$ 2,5 bilhões. A receita líquida no País totalizou R$ 5,5 bilhões, um aumento de 1,7% na comparação anual. O volume total de vendas da Ambev no Brasil foi de 24,121 milhões de hectolitros no segundo trimestre, o que representa retração de 4,7% ante o mesmo período de 2015. Desse total, foram comercializados 17,659 milhões de hectolitros de cerveja, uma redução de 4,5%. Já a venda de refrigeNANC (refrigerantes, bebidas não-alcóolicas e não-carbonatadas) teve queda de 5,2%, para 6,462 milhões de hectolitros entre abril e junho.

 

As demonstrações completas dos resultados financeiros da Ambev no segundo trimestre de 2016 estão disponíveis no site: www.ambev.com.br/investidores

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti