Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

consumidor

Cai o número de consumidores de Fortaleza com dívidas em atraso

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

22 de Março de 2018

Em março, a proporção de consumidores com contas ou dívidas em atraso reduziu -4,8 pontos percentuais, passando de 25,4% dos consumidores em fevereiro, para 20,6% neste mês. É o que aponta a Pesquisa do Endividamento do Consumidor de Fortaleza, divulgada pela Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio-CE).

No entanto, o levantamento também revela que 71,7% dos consumidores da capital cearense possuem algum tipo de dívida. Neste mês, o índice veio +1,2 pontos percentuais acima do indicador do último mês de fevereiro (70,5%), sendo o mais elevado desde junho de 2016, quando alcançou a taxa de 73,8%.

O tempo médio de atraso é de 67 dias e a principal justificativa para o não pagamento das dívidas é o desequilíbrio financeiro, ou seja, a diferença entre a renda e os gastos correntes, citado por 54,7% dos consumidores. O segundo motivo mais citado é o adiamento por conta do uso dos recursos em outras finalidades, com 40,3%, seguido da contestação das dívidas (9,3%).

 

Comprometimento da renda

De acordo com a pesquisa, os consumidores utilizaram crédito para: consumo de itens de alimentação (56,5% das respostas); realização de despesas de educação e saúde (40,2%); compra de artigos de vestuário (36,2%); e aquisição de eletroeletrônicos (33,9%).

 

Já o valor médio das dívidas é estimado em R$ 1.420, com prazo médio de sete meses, comprometendo 36,2% da renda familiar dos consumidores com o seu pagamento.

 

Inadimplência potencial

Em relação à taxa de inadimplência potencial, ou seja, a proporção de consumidores que não terão condições financeiras para honrar seus compromissos, caiu -2,1 pontos percentuais, passando de 10,1%, em fevereiro, para 8,0% neste mês.

 

O perfil do consumidor inadimplente mostra preponderância do grupo de consumidores do sexo feminino (inadimplência potencial de 8,1%), com idade acima de 35 anos (10,3%) e renda familiar inferior a cinco salários mínimos (9,1%).

 

 

Orçamento familiar

A Pesquisa de Endividamento também mostra que 73,9% dos consumidores de Fortaleza afirmam fazer orçamento mensal e acompanhamento eficaz dos seus gastos e rendimentos, o que contribui para um melhor controle dos níveis de endividamento. Dos entrevistados, 12,9% relataram que fazem orçamento dos rendimentos, mas sem controle eficaz dos gastos e 13,2% informaram não possuir orçamento e tampouco controle dos gastos.

 

A falta de planejamento orçamentário é um problema crítico para o controle do endividamento, estando sempre entre um dos principais motivos para o atraso ou inadimplência. Dos fatores que os consumidores consideram que mais contribuem para esse problema, listam-se: a falta de orçamento e controle dos gastos, com 39,5%; o aumento dos gastos considerados essenciais (25,5%); as compras por impulso, sem necessidade ou além do necessário (21,2%); compras antecipadas (20,9%); redução dos rendimentos (18,8%); e facilidade de acesso ao crédito (13,2%).

 

Saiba mais

O Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará (IPDC) da Fecomércio-CE foi criado para suprir a ausência de informações práticas e de dados estatísticos confiáveis que auxiliassem as ações de planejamento e de desenvolvimento das empresas do segmento de comércio de bens, serviços e turismo. O Instituto realiza e desenvolve pesquisas, sobretudo, de viés econômico, fornecendo dados referentes ao comportamento do consumidor, a situação econômica do comércio local e as tendências de mercado e de consumo dos fortalezenses.

 

A pesquisa de Endividamento é realizada mensalmente e tem como objetivo indicar a capacidade de endividamento do consumidor de Fortaleza, visando conhecer o comprometimento financeiro desse, em relação ao comércio local. Quatro indicadores distintos são verificados nessa pesquisa: Taxa de Consumidores com Contas ou Dívidas em Atrasos; Taxa de Comprometimento da Renda do Consumidor; Taxa de Inadimplência em Potencial e Planejamento

 

Financeiro e Orçamento Familiar. Mensalmente, cerca de mil consumidores da região metropolitana de Fortaleza são entrevistados pelo IPDC para a realização desta pesquisa.

 

Publicidade

Faber-Castell promove campanha que possibilita  consumidor visitar sua Fantástica Fábrica de Cores e castelo na Alemanha

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

27 de dezembro de 2017

A marca irá levar cinco ganhadores com acompanhante para conhecer seu castelo e fábrica. Os influenciadores digitais Authentic, Luba e Paula Stephânia irão participar da viagem.

 Imagina conhecer um castelo na Alemanha? Agora é possível com a marca que expressa cores e criatividade. A Faber-Castell irá levar cinco consumidores para conhecer sua Fantástica Fábrica de Cores na Alemanha acompanhados de três grandes influenciadores digitais dos canais Authetic Games, Luba TV e Paula Stephânia.

Para participar, basta acessar o site da Campanha e cadastrar o cupom fiscal de compras a partir de R$30,00 em produtos Faber-Castell.  Após isso, é gerado um número da sorte para concorrer ao prêmio.  O sorteio será em 14/04/2018.

Os fãs da marca que participarem da campanha A Fantástica Fábrica de Cores concorrem também a prêmios instantâneos a cada cupom fiscal cadastrado. São milhares de estojos dos Ecolápis de cor SuperSoft. A companhia disponibilizou para a promoção mais de 2 mil itens.

A Faber-Castell traz para o consumidor um novo conceito de lápis de cor, unindo tecnologia avançada que assegura sua ótima performance com alta qualidade. Os Ecolápis SuperSoft, com 24 cores, têm mina com formulação exclusiva, que é supermacia e garante o máximo de conforto ao colorir. Outra inovação é a possibilidade de pintar sobre papéis claros e escuros, sempre com magnífica cobertura. Sua madeira e seu acabamento all black somente com o capuz colorido, garantem um design moderno e descolado ao produto. Tudo isso em um estojo reutilizável e reciclável. Preço sugerido: R$ 39,00.

Sua fabricação é com madeira 100% reflorestada, certificada pela FSC ® (Forest Stewardship Council), uma organização independente, não governamental, sem fins lucrativos, criada para promover o manejo florestal responsável ao redor do mundo.

A marca é a mais antiga fabricante de instrumentos de escrita e uma das líderes no desenvolvimento de produtos para escrever, desenhar e pintar. Por isso, oferece um portfólio diversificado para atender crianças na fase pré-escolar, escolar, universitários e adultos.

Sobre a Faber-Castell

Líder mundial na produção de EcoLápis de madeira reflorestada, a história da Faber-Castell se confunde com a própria criação do lápis. Fundada em 1761 na Alemanha, hoje a empresa possui escritórios em mais de 100 países. No Brasil, onde está presente desde 1930, três fábricas (São Carlos-SP, Prata-MG e Manaus-AM) e 9.600 hectares de floresta cultivada (também em Prata-MG) são as responsáveis pela produção de 2 bilhões de EcoLápis por ano. Com mais de 70 mil postos de venda no Brasil, exporta também para mais de 70 países. Seu portfólio inclui: EcoLápis de cor e de grafite, giz de cera, tintas escolares, canetinhas hidrográficas, apontadores, borrachas, canetas, lapiseiras, kits criativos, produtos artísticos, instrumentos e acessórios de luxo para a escrita. Em 2004, o processo produtivo da Faber-Castell também recebeu o certificado ISO 14001, conquistando a recertificação em 2010.

Em 2012, a Faber-Castell estabeleceu uma parceria com a TerraCycle e lançou um programa de coleta que permite a transformação de instrumentos de escrita em matéria prima reciclada que substitui o material virgem que seria utilizado e evita o descarte de resíduos no meio ambiente.

Faber-Castell

SAC: 0800-7017068

Site: www.faber-castell.com.br

Publicidade

Shoppings aumentam chance de consumidor em campanha promocional

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

22 de dezembro de 2017

Estratégia permite que o cliente do North Shopping Fortaleza, North Shopping Jóquei e Via Sul Shoppping concorra a prêmios de R$ 5 mil em certificados de barra de ouro

 

Para despertar o interesse do consumidor e estimular as vendas, o North Shopping Fortaleza, North Shopping Jóquei e Via Sul Shopping, e a Ancar Ivanhoe, uma das cinco maiores administradoras de shopping center do país, apostaram na campanha ‘Natal de Ouro’. Até o dia 28 de dezembro, a partir de R$ 100 em compras, o cliente ganha um cupom para concorrer a prêmios de R$ 5 mil em certificados de barra de ouro. Os sorteios serão realizados no dia 29 de dezembro, às 13h. 

 

Os consumidores de todos os shoppings Ancar Ivanhoe que efetuarem a compra com cartões Caixa, ganham cupons em triplo. Já aqueles que pagarem com cartões Caixa da bandeira Elo, têm cinco vezes mais chances de ganhar, recebem de graça a luminária e ainda têm direito a duas horas de estacionamento grátis.

 

Para Diego Marcondes, gerente nacional de Marketing da Ancar Ivanhoe, o objetivo é tentar fugir do tradicional carro e, ao mesmo tempo, ajudar o lojista. “Quisemos despertar o interesse do consumidor em participar da promoção com um ticket médio mais acessível e prêmios com alta percepção de valor. Dessa forma, evitamos que as compras de Natal se concentrem apenas na Black Friday e estimulamos os nossos clientes a comprarem os presentes de toda a família para poder participar do prêmio de Natal”, analisa. 

 

HORÁRIO ESPECIAL

Outra estratégia relevante adotada para alavancar as vendas neste Natal é o horário de funcionamento flexível no fim de semana anterior ao dia 25 de dezembro. Os frequentadores da maioria dos shoppings da Ancar Ivanhoe não precisarão sair correndo do trabalho para ir às compras.

 

Os shoppings funcionaram, nos dias 22 e 23, das 9h às 23h. Para aqueles que deixam tudo para o último minuto, no domingo, véspera do feriado, as lojas ainda vão abrir das 10h às 18h.

Publicidade

AjudaJus é nova opção para o consumidor defender seus direitos

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

08 de agosto de 2017

O consumidor ganhou uma nova opção para buscar seus direitos na Justiça, com um custo mais baixo e muita praticidade. Trata-se do site AjudaJus ( www.ajudajus.com.br), primeira legaltech focada no direito do consumidor do Ceará e que, esta semana, foi aprovada no Inovativa Brasil, um programa de aceleração do governo federal.

A proposta do AjudaJus é simples: o consumidor faz o cadastro no site, registra a reclamação e espera um advogado parceiro se manifestar, escolhe o profissional mais adequado e, principalmente, só paga um percentual se vencer a ação.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Consumidor com confiança em alta no início do ano

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

19 de Janeiro de 2016

Segundo pesquisa divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio/CE), o Índice de Confiança do Consumidor de Fortaleza apresentou aumento de 5,8%, neste início de ano, passando de 99,6 pontos em dezembro, para 105,4 pontos neste mês – voltando à área de otimismo do índice.

A recuperação do ICC decorreu da melhora dos seus dois componentes: o Índice de Situação Presente subiu 9,4%, passando de 93,3 pontos em dezembro para 102,1 pontos neste mês e o Índice de Situação Futura ascendeu 3,6%, atingindo 107,6 pontos, como pode ser visto na tabela a seguir:

 

Tabela 1 – ICC, Síntese dos resultados

Índice Valor mensal – em pontos Média do Trimestre
Nov Dez Jan
ICC 95,7 99,6 105,4 100,2
ISP 88,1 93,3 102,1 94,5
IEF 100,7 103,9 107,6 104,1

Fonte: Pesquisa Direta Fecomércio/IPDC

 

Pretensão de compra

Apesar da melhoria da confiança, a taxa de pretensão de compras teve queda de 7,6 pontos percentuais, passando de 50,0%, em dezembro, para 42,4% neste mês – o que pode ser explicado pela sazonalidade, já que dezembro é o melhor mês para o varejo. Excluindo esse efeito, a tendência do indicador é a mesma observada para o ICC, sinalizando retomada das compras, com o índice se aproximando do observado em janeiro do ano passado (43,8%).

 

O valor médio das compras é estimado em R$ 320,03 e a intenção de compra mostra-se ligeiramente superior para as mulheres (42,5%), mais vigorosa para os consumidores do grupo com idade entre 25 e 34 anos (52,0%) e com renda familiar superior a dez salários mínimos (60,2%). Os produtos mais procurados são: Televisores; citados por 18,1% dos entrevistados; Móveis e Artigos de Decoração (16,05%); Geladeiras e Refrigeradores (15,5%); Artigo de Vestuário (12,3%); Máquina de Lavar Roupa (10,2%); Fogão (10,1%); Aparelho de Telefonia Celular (9,5%).

 

Expectativa dos consumidores

A expectativa dos consumidores, medida pelo percentual de consumidores que consideram o momento atual ótimo ou bom para a compra de bens duráveis também teve melhora em janeiro, passando de 35,6%, em dezembro, para 46,1% neste mês.

No perfil daqueles com maior disposição para as compras se destacam os consumidores do gênero feminino (41,5%), do grupo com idade acima dos 35 anos (42,5%) e com renda familiar superior a dez salários mínimos (50,0%).

A pesquisa também revela que 64,5% dos consumidores de Fortaleza consideram que sua situação financeira atual está melhor ou muito melhor do que há um ano. Já as expectativas com o futuro se mostram mais otimistas, com 74,6% dos entrevistados acreditando que sua situação financeira futura será melhor ou muito melhor do que a atual.

O consumidor de Fortaleza tem mostrado preocupações com a situação econômica nacional, com 56,8% dos entrevistados descrevendo-a como ruim ou péssima. Esse sentimento recebe influências da aceleração da inflação, do aumento dos juros e da percepção de relativa piora no mercado de trabalho.

 

Saiba mais

A Pesquisa de Confiança e Intenção de Compra do Consumidor de Fortaleza (ICC) é realizada mensalmente pelo IPDC- Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio, ligado à Fecomércio/CE. Tem como principal objetivo verificar a expectativa real dos consumidores, em relação à situação econômica e em relação às futuras intenções de compras. A pesquisa avalia, também, o potencial de consumo a cada mês, a confiança do consumidor em relação à capacidade de compra e a situação do país. Além de verificar os produtos que o consumidor deseja adquirir, a propensão para gastar, a situação financeira atual e futura do consumidor, entre outros.

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Consumidor com confiança em alta no início do ano

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

19 de Janeiro de 2016

Segundo pesquisa divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio/CE), o Índice de Confiança do Consumidor de Fortaleza apresentou aumento de 5,8%, neste início de ano, passando de 99,6 pontos em dezembro, para 105,4 pontos neste mês – voltando à área de otimismo do índice.

A recuperação do ICC decorreu da melhora dos seus dois componentes: o Índice de Situação Presente subiu 9,4%, passando de 93,3 pontos em dezembro para 102,1 pontos neste mês e o Índice de Situação Futura ascendeu 3,6%, atingindo 107,6 pontos, como pode ser visto na tabela a seguir:

 

Tabela 1 – ICC, Síntese dos resultados

Índice Valor mensal – em pontos Média do Trimestre
Nov Dez Jan
ICC 95,7 99,6 105,4 100,2
ISP 88,1 93,3 102,1 94,5
IEF 100,7 103,9 107,6 104,1

Fonte: Pesquisa Direta Fecomércio/IPDC

 

Pretensão de compra

Apesar da melhoria da confiança, a taxa de pretensão de compras teve queda de 7,6 pontos percentuais, passando de 50,0%, em dezembro, para 42,4% neste mês – o que pode ser explicado pela sazonalidade, já que dezembro é o melhor mês para o varejo. Excluindo esse efeito, a tendência do indicador é a mesma observada para o ICC, sinalizando retomada das compras, com o índice se aproximando do observado em janeiro do ano passado (43,8%).

 

O valor médio das compras é estimado em R$ 320,03 e a intenção de compra mostra-se ligeiramente superior para as mulheres (42,5%), mais vigorosa para os consumidores do grupo com idade entre 25 e 34 anos (52,0%) e com renda familiar superior a dez salários mínimos (60,2%). Os produtos mais procurados são: Televisores; citados por 18,1% dos entrevistados; Móveis e Artigos de Decoração (16,05%); Geladeiras e Refrigeradores (15,5%); Artigo de Vestuário (12,3%); Máquina de Lavar Roupa (10,2%); Fogão (10,1%); Aparelho de Telefonia Celular (9,5%).

 

Expectativa dos consumidores

A expectativa dos consumidores, medida pelo percentual de consumidores que consideram o momento atual ótimo ou bom para a compra de bens duráveis também teve melhora em janeiro, passando de 35,6%, em dezembro, para 46,1% neste mês.

No perfil daqueles com maior disposição para as compras se destacam os consumidores do gênero feminino (41,5%), do grupo com idade acima dos 35 anos (42,5%) e com renda familiar superior a dez salários mínimos (50,0%).

A pesquisa também revela que 64,5% dos consumidores de Fortaleza consideram que sua situação financeira atual está melhor ou muito melhor do que há um ano. Já as expectativas com o futuro se mostram mais otimistas, com 74,6% dos entrevistados acreditando que sua situação financeira futura será melhor ou muito melhor do que a atual.

O consumidor de Fortaleza tem mostrado preocupações com a situação econômica nacional, com 56,8% dos entrevistados descrevendo-a como ruim ou péssima. Esse sentimento recebe influências da aceleração da inflação, do aumento dos juros e da percepção de relativa piora no mercado de trabalho.

 

Saiba mais

A Pesquisa de Confiança e Intenção de Compra do Consumidor de Fortaleza (ICC) é realizada mensalmente pelo IPDC- Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio, ligado à Fecomércio/CE. Tem como principal objetivo verificar a expectativa real dos consumidores, em relação à situação econômica e em relação às futuras intenções de compras. A pesquisa avalia, também, o potencial de consumo a cada mês, a confiança do consumidor em relação à capacidade de compra e a situação do país. Além de verificar os produtos que o consumidor deseja adquirir, a propensão para gastar, a situação financeira atual e futura do consumidor, entre outros.

  • postado por Oswaldo Scaliotti