Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Cervejaria Ambev

Cervejaria Ambev anuncia ONGs de Fortaleza selecionadas para receberem mentoria voluntária em gestão

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

11 de Abril de 2019

Programa VOA irá capacitar as organizações com técnicas de administração de processos, orçamentos e pessoas
Os voluntários são os próprios funcionários da cervejaria – incluindo a alta liderança

Abril de 2019 – A Cervejaria Ambev selecionou 52 ONGs brasileiras, entre mais de 300 inscritas, para participarem do VOA. Entre elas, a Edisca – Escola de Desenvolvimento e Integração Social para Criança e Adolescente, que promove o desenvolvimento de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, Iprede – Instituto da Primeira Infância, que tem foco na nutrição e educação da primeira infância, e Projeto Verde Vida, que busca a educação integral de crianças. O programa de mentoria em gestão da companhia é voluntário, em que seus funcionários contribuem com conhecimentos em diferentes áreas para que as organizações se desenvolvam, ajudando a se estruturarem melhor e ampliarem seu impacto na sociedade.

Os funcionários voluntários, especialistas em diferentes áreas de atuação, serão responsáveis por oferecer mentoria personalizada para as ONGs, sendo os “padrinhos” de cada uma e acompanhando sua evolução ao longo do programa. Para esse ano mais de 400 funcionários se candidataram.

A Edisca, uma das representantes do estado do Ceará no programa, nasceu em 1991, em meio a um cenário de desigualdade social em Fortaleza, com fatores que indicavam risco para crianças e adolescentes da região. Seu trabalho tem como foco a formação artística desse público, por meio da dança, o fortalecimento do ensino formal, com professores que oferecem um reforço do conteúdo aprendido na sala de aula, e formação para a cidadania, que é promovida em grupos de convivência facilitados por psicólogos que tratam sobre direitos humanos e da criança e adolescente, entrando em temas que se aplicam à realidade deles, como sexualidade e violência no ambiente familiar e em suas comunidades.

Para ingressar, a ONG recebe crianças entre 8 e 12 anos – porém, de acordo com Dora Andrade, fundadora, muitos permanecem na instituição por longo tempo, e por isso costumam seguir com as atividades até aproximadamente os 24 anos. “Antes, nós determinávamos um tempo limite para os jovens ficarem na ONG. Mas, com o tempo, vimos que isso não fazia sentido, já que a maioria deles tem vontade de permanecer por no mínimo cinco anos. Sendo assim, decidimos deixá-los livres para estarem com a gente até quando quiserem e precisarem. Afinal, nosso foco é na educação continuada, e queremos ampará-los pelo maior tempo possível”, conta Dora.

Com a participação no VOA, a expectativa da ONG é conhecer ferramentas e técnicas a que auxiliem na captação de recursos. Isso porque esse é seu principal desafio atualmente – obter mais recursos para melhorar cada vez mais seus projetos e fazer a manutenção da organização como um todo. Além disso, a meta é atender, ao final de 2019, pelo menos 400 alunos – atualmente, atendem 283. “Estamos muito empolgados com o programa e a possibilidade de nos desenvolvermos por meio dele – já que isso quer dizer que poderemos beneficiar mais crianças e adolescentes, que tanto precisam desse apoio. Temos certeza que será uma experiência única para nós”, afirma a fundadora.

As aulas, que acontecerão em encontros presenciais e por meio de módulos online, terão início em maio e trarão conteúdos sobre gestão de orçamento, gerenciamento de projetos, elaboração de metas, planos de carreira, dentre outros.

O VOA está em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 1, 4, 8 e 17 da ONU, que buscam um mundo mais inclusivo e sustentável. “Sempre tivemos vontade de participar mais ativamente no desenvolvimento das organizações sociais, mas ainda não tínhamos clareza sobre como fazer isso – até que percebemos que poderíamos compartilhar nossos conhecimentos e práticas de gestão. No final das contas, nós também aprendemos muito com elas, então foi uma troca rica para ambos os lados”, conta Richard Lee, gerente de Sustentabilidade da Cervejaria Ambev, que irá participar como voluntário do programa pela segunda vez.

Para Lee, o VOA é extremamente importante para a cervejaria e está alinhado com seu sonho de unir as pessoas por um mundo melhor. “O programa não só nos aproxima ainda mais do terceiro setor, como também une os próprios funcionários, que escolhem dedicar boa parte de seu tempo às ONGs. O saldo é sempre positivo: nós saímos mais realizados e felizes com nosso trabalho”, conta.

Na conclusão do programa, as ONGs apresentarão ao final de 2019 um projeto prático realizado com base no que aprenderam ao longo dos meses, sendo que o mais bem avaliado receberá um auxílio financeiro. Em 2018, as organizações participantes puderam impactar cerca de 2 milhões de pessoas após a participação no programa.

Neste ano, as participantes de 2018 também terão a oportunidade de seguir acompanhando as aulas e encontros e poderão, inclusive, trocar experiências com as novas selecionadas, contribuindo ainda mais com seu desenvolvimento.

A escolha das participantes de 2019 envolveu critérios como potencial de impacto social nas novas gerações, visão de futuro e comprometimento. Abaixo estão os nomes, regiões e áreas de atuação das selecionadas.

SERVIÇO – Sobre as ONGs selecionadas para o VOA 2019

Artes: Instituto Core de Música (Joinville/SC), Instituto Escola do Teatro Bolshoi no Brasil (Joinville/SC), Em Cena Arte e Cidadania (Recife/PE), IECAP – Instituto de Educação, Esporte, Cultura e Artes Populares (Brasília/DF).

Assistência social: Instituto Severino Ballesteros (Belo Horizonte/MG), Instituto Apontar (Rio de Janeiro/RJ), Associação Obra do Berco (São Paulo/SP), Instituto Semear (São José dos Campos/SP), Um Teto Para o Meu País (São Paulo), Associação Cultural Pisada do Sertão (Poço de José de Moura/PB), Vivenda da Criança (São Paulo/SP).

Educação: Programa Neojiba (Salvador/BA), Projeto Verde Vida (Crato/CE), Embaixadores de Minas (Belo Horizonte/MG), Instituto Gil Nogueira (Belo Horizonte/MG), Serviço de Tecnologia Alternativa (Ibimirim/PE), Semente do Futuro (Rio de Janeiro/RJ), Instituto Omunga (Joinville/SC), Associação Fazendo História (São Paulo/SP), Associação Turma do Jiló (São Paulo/SP), Associação Vaga Lume (São Paulo/SP), Colégio Mão Amiga (Itapecerica da Serra/SP), Fly Associação para a Educação e Cultura (São Paulo/SP), Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial (São Paulo/SP), Instituto Beabá (São Paulo/SP), Instituto Rogerio Steinberg (Rio de Janeiro/RJ).

Esportes: Instituto Cidadania Através do Esporte (São Paulo/SP), Abraço Campeão (Rio de Janeiro/RJ).

Geração de emprego e renda: Cipó – Comunicação Interativa (Salvador/BA), Clara Amizade (Salvador/BA), Obras Sociais Irmã Dulce (Salvador/BA), Edisca (Fortaleza/CE), Iprede (Fortaleza/CE), FAC – Fundação Assis Chateaubriand (Brasília/DF), Instituto Moinho Cultura Sul-Americano (Corumbá/MS), AJAM – Associação Jaibense de Apoio ao Menor (Jaíba/MG), CUFA Minas – Central Única das Favelas de Minas Gerais (Belo Horizonte/MG), CEAPS – Centro de Estudos Avançados Social e Ambiental (Santarém/PA), ABFB – Aliança Bayeux Franco-Brasileira (Bayeux/PB), Elo Apoio Social e Ambiental (Curitiba/PR), Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (Rio de Janeiro/RJ), Ecos do Futuro (Rio de Janeiro/RJ), Gastromotiva (Rio de Janeiro/RJ), Bairro da Juventude dos Padres Rogacionistas (Criciúma/SC), AFESU – Associação Feminina de Estudos Sociais e Universitários (São Paulo/SP), Associação Franciscana de Defesa de Direitos e Formação Popular (São Paulo/SP), CORE – Comunidade Reinventando a Educação (São Paulo/SP), Fundação Observatório do Livro e da Leitura (Ribeirão Preto/SP), Instituto Social Ser Mais (São Paulo/SP), Mater Dei Cam – Criação e Movimento (Atibaia/SP), Oficinas Quero (Santos/SP), ALIAR – Associação Aliança para um Futuro Melhor (Miracema/TO).

Sobre a Cervejaria Ambev

Unir as pessoas por um mundo melhor. Esse é o sonho da Ambev, empresa brasileira, com sede em São Paulo, e presente em 18 países. No Brasil, somos mais de 32 mil pessoas que dividem a mesma paixão por produzir cerveja e trabalhamos juntos para garantir momentos de celebração e diversão. A Ambev é uma cervejaria inovadora e temos o consumidor no centro de nossas decisões e iniciativas. Nosso portfólio conta com cervejas, refrigerantes, chás, isotônicos, energéticos e sucos, de marcas reconhecidas como Skol, Brahma, Antarctica, Budweiser, Stella Artois, Wäls, Colorado, Guaraná Antarctica, Fusion, do bem e AMA, a água mineral que destina 100% de seu lucro para projetos que levam acesso à água potável para famílias do semiárido brasileiro. Somente nos últimos cinco anos, investimos R$ 17,5 bilhões no país e deixamos um legado além dos investimentos com nossa ampla plataforma de sustentabilidade. Esse compromisso inclui metas claras, divulgadas publicamente, e se traduz em quatro pilares: consumo inteligente, água, resíduo zero e desenvolvimento. Esse trabalho é feito com uma rede de parceiros, pois acreditamos que a construção de um mundo melhor se torna mais rica quando feita em conjunto.

Publicidade

Cervejaria Ambev abre inscrições para universitários no Programa de Estágio 2019

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

01 de Abril de 2019

As vagas estão abertas em unidades da companhia em todo o Brasil, para alunos de diferentes cursos de graduação. O programa tem duração de até dois anos

Abril de 2019 – A Cervejaria Ambev, dona de marcas como Skol, Brahma e Budweiser, está com inscrições abertas para o Programa de Estágio 2019. O processo seletivo busca jovens universitários de todo o País, de diversos cursos de graduação e instituições de ensino, que tenham vontade de empreender e crescer na carreira. Os candidatos devem integrar as turmas com formação prevista até o primeiro semestre de 2021. O estágio tem duração de até dois anos, as vagas são disponibilizadas em todos os estados e em praticamente todas as áreas da Cervejaria Ambev. As inscrições estão abertas até o dia 5 de maio e podem ser feitas pelo site www.estagioambev.com.br.

Os aprovados no programa podem integrar também a Liga de Estagiários da Cervejaria Ambev, uma iniciativa gerida pelos próprios estudantes, que tem o objetivo de desenvolver o potencial total de cada um, por meio do envolvimento em projetos de impacto no negócio. A Liga é uma organização baseada no modelo de Empresa Júnior, para promover a autonomia, gestão, desenvolvimento e aprendizado dos ingressantes durante todo o programa.

Outro diferencial para os estagiários da Cervejaria Ambev é autonomia que o programa oferece: nele, os universitários têm a oportunidade de desenvolverem projetos individuais em suas áreas de atuação, com acompanhamento da liderança e intensa troca de conhecimento entre os outros profissionais de seus times.

“Queremos proporcionar as melhores experiências de desenvolvimento para que os estudantes vivenciem os desafios da Cervejaria Ambev. Além de termos a oportunidade de conhecer profissionais jovens e qualificados, também contribuímos para a formação dos participantes ao agregarmos conhecimento nas suas respectivas áreas de interesse. Com isso, todos saem ganhando”, comenta Renato Biava, diretor de Gente e Gestão da Ambev.

Após a inscrição online, os currículos são avaliados e os candidatos pré-selecionados são encaminhados para testes de lógica e inglês no próprio site. Depois dessa etapa, os aprovados passam por entrevistas em vídeo e podem ser chamados para participar de um dia com os líderes da companhia, com bastante desenvolvimento, resolução de um case e entrevista. Ao longo deste processo, os futuros estagiários são direcionados à área de atuação que for mais compatível com seu perfil e/ou interesse.

Além da área de formação, a Cervejaria Ambev procura jovens que se identifiquem com a sua cultura de respeito à diversidade, sonhar grande, ter atitude de dono, ser resiliente e ter sentimento de dono do negócio. Os candidatos aprovados começam na cervejaria em agosto de 2019. Entre os benefícios oferecidos aos selecionados estão bolsa-auxílio, refeição, vale-transporte e possibilidade de efetivação.

Sobre a Cervejaria Ambev

Unir as pessoas por um mundo melhor. Esse é o sonho da Ambev, empresa brasileira, com sede em São Paulo, e presente em 18 países. No Brasil, somos mais de 32 mil pessoas que dividem a mesma paixão por produzir cerveja e trabalhamos juntos para garantir momentos de celebração e diversão. A Ambev é uma cervejaria inovadora e temos o consumidor no centro de nossas decisões e iniciativas. Nosso portfólio conta com cervejas, refrigerantes, chás, isotônicos, energéticos e sucos, de marcas reconhecidas como Skol, Brahma, Antarctica, Budweiser, Stella Artois, Wäls, Colorado, Guaraná Antarctica, Fusion, do bem e AMA, a água mineral que destina 100% de seu lucro para projetos que levam acesso à água potável para famílias do semiárido brasileiro. Somente nos últimos cinco anos, investimos R$ 17,5 bilhões no país e deixamos um legado além dos investimentos com nossa ampla plataforma de sustentabilidade. Esse compromisso inclui metas claras, divulgadas publicamente, e se traduz em quatro pilares: consumo inteligente, água, resíduo zero e desenvolvimento. Esse trabalho é feito com uma rede de parceiros, pois acreditamos que a construção de um mundo melhor se torna mais rica quando feita em conjunto.

Publicidade

Cervejaria Ambev reduz em 50% a quantidade de água necessária para produzir cervejas

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

22 de Março de 2019

Em duas décadas, a cervejaria poupou cerca de 18 trilhões de litros de água, o suficiente para abastecer a cidade de Florianópolis por mais de seis meses

Março de 2019 – A Cervejaria Ambev reduziu em 50% a quantidade de água usada na produção de suas cervejas, nas últimas duas décadas. O anúncio deste recorde histórico vem para comemorar o Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março. Os dados são de 2018 e mostram que a companhia terminou o ano usando 2,86 litros de água para fazer um litro de cerveja – uma diminuição de 2,7%, comparado com 2017, quando a média mensal foi de 2,94 litros.

“Nunca estamos satisfeitos quando o assunto é economia de água. Cuidamos dela como nosso bem mais precioso”, afirma Filipe Barolo, gerente de sustentabilidade da Cervejaria Ambev. Foi com essa atitude que a companhia, ao longo de duas décadas, poupou cerca de 18 trilhões de litros de água – o suficiente para abastecer a cidade de Florianópolis por mais de seis meses, ou o equivalente a mais de sete mil piscinas olímpicas.

Isso só foi possível graças à dedicação do time de cervejeiros da Cervejaria Ambev em todo o Brasil – a conscientização e a mobilização de cada um foram fundamentais. Uma equipe de especialistas da companhia criou uma série de procedimentos que deram origem ao Sistema de Gestão Ambiental da Cervejaria Ambev – utilizado em todas as unidades ao redor do País e atualizado constantemente. São diversas iniciativas, entre o uso de equipamentos de alta tecnologia, a criação de um sistema de reuso de água e exportação de efluentes tratados para empresas vizinhas. Uma das mais simples e eficientes é, por exemplo, o reuso da água de limpeza que, depois de ser usada para lavar garrafas, é reutilizada para higienizar caixas – sem qualquer contato com o processo produtivo da cerveja.

“Sabemos que esse resultado só foi possível graças ao engajamento de todas as pessoas dentro e fora da cervejaria. Preservar a água é uma tarefa maior, é um trabalho que deve ser construído em conjunto e, por isso mesmo, cada vitória deve também ser celebrada como uma conquista de todos”, continua Barolo. “A preservação da água faz parte do nosso sonho e queremos sonhar cada vez mais longe.”

A Cervejaria Ambev e a água

A Cervejaria Ambev possui uma ampla plataforma de sustentabilidade, cujo principal pilar é a água. A companhia conta com iniciativas variadas, que contemplam a preservação, reutilização e distribuição da água e têm como objetivo impactar diferentes públicos – interno, setor público, outras empresas e parceiros comerciais. Como parte dos esforços para reduzir o consumo de água nas cervejarias, a companhia conta com ações para reutilização de seus efluentes industriais – construindo, inclusive, parcerias com empresas e produtores que trabalham no entorno de suas unidades fabris.

Para ser bom para o meio ambiente, é necessário agir para fora dos muros da companhia. Por isso, a Cervejaria Ambev compartilha sua experiência e conhecimentos em eficiência hídrica por meio da plataforma online e gratuita SAVEh. Qualquer empresa pode acessar o site e realizar um diagnóstico, com plano de ação e acompanhamento de seus processos. Desde a criação do SAVEh, cerca de 160 empresas procuraram conhecer e adotar as estratégias da Cervejaria Ambev. O resultado foi um ganho médio de 18% em eficiência hídrica, entre 2017 e 2018, para quem participou do programa.

Outras iniciativas da companhia incluem projetos para preservação de bacias hidrográficas em regiões nas quais a escassez hídrica é crítica. O Projeto Bacias foi desenvolvido em parceria com as ONGs The Nature Conservancy (TNC) e WWF e já conta com áreas preservadas em Jaguariúna e Jundiaí (SP), Sete Lagoas (MG) e na Bacia do Rio Guandú (RJ). Todos são esforços conjuntos, com diversos atores do poder público, privado e da sociedade – uma vez que, sozinhos, seria impossível transformar o atual cenário da água no Brasil. A Cervejaria Ambev também faz parte da Coalizão Cidades pela Água, da ONG The Nature Conservancy (TNC), ampliar a segurança hídrica com soluções baseadas na natureza.

Por fim, para construir um trabalho em rede que engajasse também os consumidores, a Cervejaria Ambev lançou a Água AMA no final de 2017. O produto tem 100% de seu lucro doado para iniciativas que levam água potável a quem não tem acesso, no semiárido brasileiro – são cerca de 35 milhões de brasileiros que enfrentam esta situação diariamente. Em parceria com a Fundação Avina e organizações locais, a marca identifica comunidades rurais para a escavação de poços profundos, construção de cisternas e sistema de reuso da água em escolas, entre outras ações. Todo o processo é auditado pela KPMG.

Sobre a Cervejaria Ambev

Unir as pessoas por um mundo melhor. Esse é o sonho da Ambev, empresa brasileira, com sede em São Paulo, e presente em 18 países. No Brasil, somos mais de 32 mil pessoas que dividem a mesma paixão por produzir cerveja e trabalhamos juntos para garantir momentos de celebração e diversão. A Ambev é uma cervejaria inovadora e temos o consumidor no centro de nossas decisões e iniciativas. Nosso portfólio conta com cervejas, refrigerantes, chás, isotônicos, energéticos e sucos, de marcas reconhecidas como Skol, Brahma, Antarctica, Budweiser, Stella Artois, Wäls, Colorado, Guaraná Antarctica, Fusion, do bem e AMA, a água mineral que destina 100% de seu lucro para projetos que levam acesso à água potável para famílias do semiárido brasileiro. Somente nos últimos cinco anos, investimos R$ 17,5 bilhões no país e deixamos um legado além dos investimentos com nossa ampla plataforma de sustentabilidade. Esse compromisso inclui metas claras, divulgadas publicamente, e se traduz em quatro pilares: consumo inteligente, água, resíduo zero e desenvolvimento. Esse trabalho é feito com uma rede de parceiros, pois acreditamos que a construção de um mundo melhor se torna mais rica quando feita em conjunto.

Publicidade

A Cervejaria Ambev renova seu programa de trainee e abre inscrições para jovens autênticos e apaixonados por empreender

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

12 de Março de 2019

Reformulado, o processo de seleção da cervejaria se divide agora em três categorias e busca candidatos para as áreas de Supply, Business e Tecnologia

Março, 2019 – A Cervejaria Ambev, dona de marcas como Budweiser, Stella Artois e Corona, acaba de abrir seu programa de Trainee 2019. Para este ano, a empresa decidiu reestruturar o processo seletivo, reunindo as portas de entrada para os trainees, que antes eram duas, em um único programa, subdividido em três categorias: Supply, Business e Tech. Outra mudança importante é que o programa se dispõe a capacitar todos os candidatos que se inscreverem e não apenas aqueles aprovados, como forma de contribuir com o desenvolvimento profissional dos interessados em ingressar na cervejaria. As vagas têm um salário inicial de R$6,4 mil e as inscrições podem ser feitas até o dia 7 de abril pelo site: https://www.ambev.com.br/carreiras/trabalhe-conosco/trainee-ambev/.

O novo programa consiste em um treinamento de quatro meses. Neste período, os jovens transitam por diferentes áreas e os executivos de cada setor – Supply, Business e Tech – compartilham suas experiências cervejeiras com os selecionados. Além disso, a Cervejaria Ambev proporciona seu conhecimento em gestão e liderança desde o primeiro dia, acelerando o desenvolvimento da carreira dos trainees. Com essa formação, os aprovados constroem uma visão holística do negócio, que os prepara para assumirem funções em diferentes áreas ao longo de suas trajetórias na empresa.

Na edição 2019 do programa, mesmo aqueles que não passarem na seleção vão participar de discussões e aprender sobre práticas do mercado de trabalho, durante o processo seletivo. “Com as mudanças comportamentais das novas gerações, as empresas precisam adaptar suas práticas para atração e retenção de talentos. Por isso, a Cervejaria Ambev optou por escutar os jovens que estão entrando no mercado de trabalho e entender quais são as suas preocupações e prioridades ao escolher uma empresa para se trabalhar. A nova estrutura do programa de trainee é uma forma de atender ao perfil destes jovens e, assim, continuar atraindo nossos futuros líderes”, comenta Renato Biava, diretor de Gente e Gestão da Ambev.

A Cervejaria Ambev procura candidatos autênticos, curiosos, mão na massa, resilientes e que se identifiquem com a cultura de empreendedorismo e inovação. Para se inscrever, é necessário ter até dois anos de formado ou previsão de conclusão do curso para até julho de 2019, conhecimento em inglês e interesse em morar em qualquer estado. O processo é aberto a todas as áreas de formação e para jovens do país inteiro.

As etapas do processo de seleção serão realizadas entre os meses de março e junho e incluem testes online de inglês, perfil e raciocínio lógico, seguidos pela apresentação de uma análise de case e entrevistas, também online. Quando aprovados, começam, então, as etapas presenciais. Os candidatos passam pela realização de um painel de negócios, para o qual precisam desenvolver um case em equipe e, finalmente, as últimas entrevistas acontecem com os vice-presidentes e o presidente da Cervejaria Ambev. No encerramento, os selecionados serão admitidos como funcionários.

Sobre a Cervejaria Ambev

Unir as pessoas por um mundo melhor. Esse é o sonho da Ambev, empresa brasileira, com sede em São Paulo, e presente em 18 países. No Brasil, somos mais de 32 mil pessoas que dividem a mesma paixão por produzir cerveja e trabalhamos juntos para garantir momentos de celebração e diversão. A Ambev é uma cervejaria inovadora e temos o consumidor no centro de nossas decisões e iniciativas. Nosso portfólio conta com cervejas, refrigerantes, chás, isotônicos, energéticos e sucos, de marcas reconhecidas como Skol, Brahma, Antarctica, Budweiser, Stella Artois, Wäls, Colorado, Guaraná Antarctica, Fusion, do bem e AMA, a água mineral que destina 100% de seu lucro para projetos que levam acesso à água potável para famílias do semiárido brasileiro. Somente nos últimos cinco anos, investimos R$ 17,5 bilhões no país e deixamos um legado além dos investimentos com nossa ampla plataforma de sustentabilidade. Esse compromisso inclui metas claras, divulgadas publicamente, e se traduz em quatro pilares: consumo inteligente, água, resíduo zero e desenvolvimento. Esse trabalho é feito com uma rede de parceiros, pois acreditamos que a construção de um mundo melhor se torna mais rica quando feita em conjunto.

Publicidade

Com apoio da Cervejaria Ambev, Coalizão Cidades pela Água encerra 2018 com restauração de 33 mil hectares de áreas preservadas

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

14 de Janeiro de 2019

Iniciativa liderada pela ONG The Nature Conservancy atua em 146 municípios em projetos de recuperação ambiental e gestão de recursos hídricos; mais de 3.500 famílias já foram beneficiadas desde o início do projeto

A Coalizão Cidades pela Água, iniciativa liderada pela The Nature Conservancy (TNC)  em parceria com a Cervejaria Ambev e outros atores dos setores público e privado e a sociedade civil, vai encerrar o ano de 2018 com a marca de 33 mil hectares de áreas conservadas e restauradas em seis regiões metropolitanas do Brasil, que contribuem para segurança hídrica de mais de 100 municípios. Para se ter ideia do que isso representa, cada hectare equivale a 10 mil m² – mais ou menos a medida de um campo de futebol.  

A Coalizão promove ações de conservação de nascentes e rios em áreas críticas para a produção e conservação de água. O objetivo é construir soluções de longo prazo e baseadas na natureza para ampliar a disponibilidade de água a 42 milhões de brasileiros.  No total, 3.577 famílias foram beneficiadas nas áreas do Sistema Cantareira e Alto Tietê, em São Paulo; bacias hidrográficas do Pipiripau e Descoberto, localizadas no Distrito Federal; do Guandú e Paraíba do Sul, que ficam no Rio de Janeiro; além do Espírito Santo.

Para implementar todos os seus projetos, a Coalizão captou, desde o seu lançamento em 2015, cerca de R$ 26,3 milhões entre empresas apoiadoras e outras instituições parceiras. A Cervejaria Ambev, principal apoiadora em recurso financeiro e gestão, integra iniciativas como essa desde 2012, com o Programa Bacias de Jaguariúna.

“Temos diversas iniciativas que visam a preservação dos recursos hídricos e a ampliação do acesso à água, pois essas são questões prioritárias dentro de nosso programa de sustentabilidade. Apoiar a TNC e a Coalizão é, para nós, poder ajudar a ampliar o alcance desses projetos e reforçar nosso sonho de criar um mundo melhor e mais sustentável para as futuras gerações”, afirma Filipe Barolo, gerente de sustentabilidade da Cervejaria Ambev.

Apenas em São Paulo, foram alavancados R$ 12 milhões para ações de conservação, restauração e melhores práticas juntos aos comitês responsáveis pelos projetos nas bacias hidrográficas PCJ (que compreende os rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí) e do Alto Tietê.

Também foram validados quase mil hectares para restauração ambiental em áreas do Sistema Cantareira, o principal sistema que abastece a Grande São Paulo. Em Jaguariúna, o projeto de recuperação do solo e da mata ciliar – por meio de parcerias com agricultores que moram no entorno da bacia do rio Jaguari – já soma mais de 1.600 hectares de proprietários rurais que se comprometem com práticas de conservação de água em suas propriedades da região. 

Já no Rio de Janeiro uma das maiores conquistas foi angariar apoio para a implementação de um novo projeto de PSA (pagamento por serviços ambientais) na Bacia do rio Guandu, responsável por fornecer cerca de 80% do abastecimento hídrico atendendo mais de 8 milhões de pessoas da região metropolitana da capital fluminense. Por meio do PSA, são feitas parcerias com agricultores e produtores rurais que moram no entorno das bacias, que incluem informações sobre técnicas de conservação, educação ambiental, restauração ecológica do solo e da mata ciliar.

 

Em Brasília, os projetos de restauração acontecem na bacia Pipiripau, onde quase 180 produtores rurais já foram beneficiados pelo PSA dentro das iniciativas de preservação adotadas.

 

A Coalizão também desenvolveu durante 2018 outros importantes trabalhos de captação de recursos, capacitação de produtores rurais para preservação de áreas ambientais e estudos para implantação de novas iniciativas em Belo Horizonte, Curitiba e no estado do Espírito Santo.

Publicidade

Cervejaria Ambev firma parcerias com cerca de 800 novos fornecedores em 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

08 de Janeiro de 2019


Nove estados brasileiros receberam eventos para captação de pequenos e médios empreendedores, só no Ceará 9 empresas foram contempladas   

A Cervejaria Ambev contratou cerca de 800 novos fornecedores em 2018, só no Ceará foram 9 empresas. A ação faz parte da Plataforma de Empreendedorismo, iniciativa criada em 2016 com o objetivo de desenvolver e incentivar fornecedores de pequeno e médio porte, localizados em regiões próximas às cervejarias e centros de distribuições da companhia, como forma de estimular a economia no entorno das operações. Desde sua criação, a Cervejaria Ambev já adicionou 1.500 novas empresas à sua carteira de fornecedores regionais, no estado foram 19 durante este período.

O recrutamento varia de acordo com as necessidades da cervejaria em cada região. Entre as atividades mais procuradas estão áreas técnicas, como manutenção industrial, materiais de construção e equipamentos de segurança.

Ao longo do ano, a cervejaria promoveu 12 feiras em nove estados brasileiros, Amazonas, Bahia, Ceará, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Piauí, Santa Catariana e Sergipe, além da Argentina e Paraguai. 42 empresas do Ceará participaram desses eventos, onde a Ambev apresentou os princípios empresa aos potenciais parceiros e compartilhou suas principais diretrizes. Os selecionados conheceram os termos da Política de Responsabilidade Global de Suprimentos que define os padrões a serem seguidos pela empresa e pela cadeia de fornecedores em temas como direitos trabalhistas, humanos, ambientais e compliance.

Sobre a Cervejaria Ambev

Unir as pessoas por um mundo melhor. Esse é o sonho da Ambev, empresa brasileira, com sede em São Paulo, e presente em 18 países. No Brasil, somos mais de 32 mil pessoas que dividem a mesma paixão por produzir cerveja e trabalhamos juntos para garantir momentos de celebração e diversão. A Ambev é uma cervejaria inovadora e temos o consumidor no centro de nossas decisões e iniciativas. Nosso portfólio conta com cervejas, refrigerantes, chás, isotônicos, energéticos e sucos, de marcas reconhecidas como Skol, Brahma, Antarctica, Budweiser, Stella Artois, Wäls, Colorado, Guaraná Antarctica, Fusion, do bem e AMA, a água mineral que destina 100% de seu lucro para projetos que levam acesso à água potável para famílias do semiárido brasileiro. Somente nos últimos cinco anos, investimos R$ 17,5 bilhões no país e deixamos um legado além dos investimentos com nossa ampla plataforma de sustentabilidade. Esse compromisso inclui metas claras, divulgadas publicamente, e se traduz em quatro pilares: consumo inteligente, água, resíduo zero e desenvolvimento. Esse trabalho é feito com uma rede de parceiros, pois acreditamos que a construção de um mundo melhor se torna mais rica quando feita em conjunto.

Publicidade

Cervejaria Ambev traz tour cervejeiro gratuito ao Ceará pela primeira vez

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

20 de dezembro de 2018

Os apaixonados pela bebida podem, a partir do próximo dia 21, acompanhar todo o processo produtivo de marcas como Skol, Brahma e Antarctica dentro da Cervejaria Aquiraz 

Os fãs de cerveja do Estado do Ceará têm uma novidade para esta reta final de 2018. A Cervejaria Aquiraz, da Cervejaria Ambev, localizada a 30km da capital Fortaleza, abre as suas portas a partir do próximo dia 21 de dezembro para visitas guiadas. O tour é uma experiência cervejeira completa. Nele, é possível acompanhar de perto a criação, elaboração e degustação da bebida mais popular do planeta. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas através do https://www.ambev.com.br/beer-lovers/.

A visita é uma verdadeira viagem cervejeira do início ao fim. Na primeira etapa, os participantes acompanham todo o processo de brassagem, quando o malte e água são misturados. Na sequência, é possível ver os momentos de fermentação e maturação e, no momento da filtração, provar a cerveja segundos depois de pronta, direto do tanque. No fim, os visitantes podem apreciar alguns rótulos elaborados pela Cervejaria Ambev harmonizados com petiscos clássicos e aprender a degustar a bebida com combinações.

Aquiraz é a sexta Cervejaria da Ambev a realizar a visitação no Brasil. Antes, foram as vezes das Cervejarias de Agudos, Guarulhos e de Jaguariúna, em São Paulo, as cervejarias Adriática, no Paraná, Rio de Janeiro e a de Pernambuco, em Itapissuma, também abriram inscrições para visitas.

“É importante que as pessoas possam ter a oportunidade de ver de perto o passo a passo da criação de uma cerveja. Vemos um público consumidor cada vez mais interessado pelo nosso universo. E o cearense não é diferente”, afirma Mauricio Soufen, Vice-presidente de Supply e Excelência Cervejeira.

Durante o tour, o público ainda poderá ter uma aula sobre a história da bebida com o time de mestres-cervejeiros da Cervejaria Ambev. Desde a antiguidade até os dias atuais, passando pelas escolas cervejeiras, mitos, verdades e curiosidades.

Em Aquiraz, serão abertas, também, visitas agendadas para grupos universitários, que poderão conhecer, por exemplo, todo processo de controle de qualidade dos ingredientes.

Cuidado com a água

A Cervejaria Aquiraz é referência, também, no uso de recursos naturais, especialmente no consumo de água. Graças a investimentos na Estação de Tratamento de Reuso de Efluentes e a implantação de um moderno sistema de reaproveitamento de água, são economizados 600 m³ de água por dia na unidade. Em cinco anos, a redução no consumo de água chega a quase 25%.

Instalada em 1998, a Cervejaria de Aquiraz faz rótulos como Antarctica, Brahma Chopp e Skol.

Serviço

Cervejaria Aquiraz-Ceará

Endereço: BR 116, 32 km – S/N – Sitio Floresta – Aquiraz – CE

Inscrições: https://www.ambev.com.br/beer-lovers/

Data: Visitas a partir de 21/11

Valor: Entrada Gratuita

Publicidade

Ministério das Cidades, Cervejaria Ambev, Falconi e Instituto Tellus concluem primeira etapa de diagnósticos do Pnatrans

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

18 de dezembro de 2018

  • Resultados iniciais de programa trazem um olhar otimista para a redução do atual índice de 40 mil mortes ao ano no trânsito brasileiro

 

  • Cervejaria Ambev é a principal apoiadora do Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans)

Os primeiros resultados da fase de diagnósticos do Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans) trazem um olhar otimista para a redução do atual índice de 40 mil mortes ao ano no trânsito brasileiro.

A iniciativa, que faz parte do Movimento Nacional de Segurança Viária, está sendo realizada por meio de parceria entre o Ministério das Cidades, a Cervejaria Ambev, a consultoria Falconi e o Instituto Tellus. O projeto iniciou com o mapeamento dos dados e o fluxo das informações estaduais de segurança viária, identificando os diferentes estágios de maturidade das estatísticas dos Estados, que direcionarão frentes de atuação do programa em todas as regiões do Brasil. O objetivo é reduzir em 50% o índice de mortes no trânsito no país em dez anos.

Durante o segundo semestre desse ano, em parceria com a consultoria Falconi, foram realizadas reuniões junto aos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) e demais órgãos públicos locais relacionados ao Sistema Nacional de Trânsito nos 26 estados e no Distrito Federal, para a elaboração do diagnóstico a respeito das estatísticas de segurança viária do País.

“Com o Pnatrans, o Ministério das Cidades coleta informações em todos os estados brasileiros para formar políticas públicas que ajudem no combate de acidentes, segurança viária e, principalmente, direcionem as metas para a redução dos óbitos no trânsito”, destaca o ministro das Cidades, Alexandre Baldy.

O projeto representa para a sociedade a mitigação, não só dos custos sociais e econômicos, mas dos incalculáveis custos humanos, associados à perda precoce de vidas no trânsito. Com base na visão otimista gerada pelos bons resultados das análises do diagnóstico, na próxima etapa do Movimento Nacional de Segurança Viária, que tem por foco o apoio à implementação do Pnatrans, serão definidas e implantadas as frentes de atuação do programa em todas as regiões do Brasil.

“Nós estamos confiantes com a apuração dos dados nesta fase do projeto. Com base nas nossas vivências e nos bons resultados garantidos para a melhoria da gestão da segurança viária no Brasil, decidimos assumir a posição de principal empresa financiadora do Pnatrans. A Ambev entende que não se constrói um mundo melhor sozinha, por isso, olhando para fora de nossos muros, vamos continuar a incentivar programas de coalizão entre os setores público e privado para a melhoria dos números de acidentes nas estradas brasileiras”, comenta Rodrigo Moccia, gerente de Relações Institucionais da Ambev.

A Cervejaria Ambev decidiu atuar mais ativamente pela segurança viária por entender que o consumo de bebida alcoólica associado à direção é um fator de risco para acidentes. E um dos principais compromissos da companhia é promover o consumo inteligente. O desdobramento do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, em São Paulo, e o Brasília Vida Segura, que superou em 40% a meta do primeiro ano de vidas salvas por acidentes de trânsito no Distrito Federal, são exemplos de projetos apoiados pela cervejaria neste pilar.

Sobre a Cervejaria Ambev

Unir as pessoas por um mundo melhor. Esse é o sonho da Ambev, empresa brasileira, com sede em São Paulo, e presente em 18 países. No Brasil, somos mais de 32 mil pessoas que dividem a mesma paixão por produzir cerveja e trabalhamos juntos para garantir momentos de celebração e diversão. A Ambev é uma cervejaria inovadora e temos o consumidor no centro de nossas decisões e iniciativas. Nosso portfólio conta com cervejas, refrigerantes, chás, isotônicos, energéticos e sucos, de marcas reconhecidas como Skol, Brahma, Antarctica, Budweiser, Stella Artois, Wäls, Colorado, Guaraná Antarctica, Fusion, do bem e AMA, a água mineral que destina 100% de seu lucro para projetos que levam acesso à água potável para famílias do semiárido brasileiro. Somente nos últimos cinco anos, investimos R$ 17,5 bilhões no país e deixamos um legado além dos investimentos com nossa ampla plataforma de sustentabilidade. Esse compromisso inclui metas claras, divulgadas publicamente, e se traduz em quatro pilares: consumo inteligente, água, resíduo zero e desenvolvimento. Esse trabalho é feito com uma rede de parceiros, pois acreditamos que a construção de um mundo melhor se torna mais rica quando feita em conjunto.

 

Sobre a Falconi

A Falconi é uma consultoria brasileira, fundada por Vicente Falconi e considerada uma das maiores do país, reconhecida por sua capacidade de transformar os resultados e a eficiência de organizações públicas e privadas por meio de técnicas de gestão eficiente. Com um time de cerca de 700 consultores espalhados por mais de 30 países, a Falconi é líder em gestão orientada ao resultado, tendo atuado em mais de 5.300 projetos ao longo de 30 anos de história.

Publicidade

Cervejaria Ambev investe R$ 1 milhão na aceleração de startups brasileiras de soluções ambientais

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

18 de dezembro de 2018

No Ceará, a startup Evolt receberá treinamento para o desenvolvimento de projeto piloto em gestão de água

A iniciativa tem o objetivo de encontrar ideias e projetos que ajudem a solucionar algumas das principais questões ambientais da atualidade

Dezembro de 2018 – O Brasil foi o país com o maior número de inscrições para a participação na aceleradora global de soluções ambientais da AB InBev, que tem foco em impulsionar propostas de empreendedores, startups e acadêmicos que contribuam para a construção de um mundo melhor. Foram mais de 400 projetos inscritos e, por conta disso, a Cervejaria Ambev decidiu ampliar a quantidade de startups brasileiras a serem aceleradas, selecionando mais dezoito delas para receberem treinamentos personalizados e alavancarem seus negócios. Os investimentos da companhia na ação até o momento chegaram à casa de R$ 1 milhão.

A startup Evolt, de Fortaleza/Ceará, apresenta uma plataforma de inteligência capaz de identificar falhas de processos industriais que levem a desperdício de água ou redução de produtividade, chamada Poupa Água. A ferramenta é capaz de aprender automaticamente o padrão de consumo de água de cada processo, gerando alertas para uso excessivo ou abaixo do esperado, em tempo real. O baixo custo da tecnologia viabiliza ainda o monitoramento individualizado por processo, e é compatível com os principais instrumentos industriais de medição de água, até mesmo hidrômetros convencionais.

“Sabemos que existem muitos desafios sócio ambientais, e é necessária uma mobilização de todos para encontrarmos soluções transformadoras. Por isso decidimos criar este programa, acelerando o crescimento de startups de impacto e o desenvolvimento de empreendedores que compartilham o mesmo sonho que nós. Nosso programa foi desenvolvido para que eles tenham ferramentas suficientes para desenvolverem seus negócios e beneficiarem a comunidade como um todo”, afirma Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de Sustentabilidade e Suprimentos da Cervejaria Ambev.

O programa faz parte da Plataforma 100+ da Cervejaria, que reúne ações de impacto positivo para construir um legado sustentável para a sociedade e o meio ambiente pelos próximos 100 anos e mais. “Queremos utilizar nosso acesso a especialistas e conhecimento de melhores práticas para dar suporte a esses parceiros. Acreditamos que o sucesso de pequenos negócios é extremamente benéfico para nossa economia e para a sociedade”, complementa Rodrigo.

Na primeira etapa, a companhia contou com a presença de três projetos brasileiros entre startups de todo o mundo para participarem de um treinamento na sede da companhia, em Nova York. Já as novas selecionadas receberão, além de mentoria de especialistas da Cervejaria Ambev, consultoria da Conquer Labs, braço focado em treinamentos In-Company de Inovação da Escola Conquer – que, no Vale do Silício, criou uma metodologia exclusiva que desenvolve nos alunos as mesmas habilidades de profissionais acima da média e empreendedores fora da curva.

“As startups já vêm contribuindo para o alcance dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, da ONU – com os quais também estamos alinhados, beneficiando, por exemplo, áreas de gestão de água, clima, agricultura e embalagem circular. A nossa aceleradora representa uma oportunidade de ampliar essa atuação e segue em linha com a missão de inserir a sustentabilidade dentro da estratégia de negócios das organizações”, reforça Figueiredo.

O pitch final será realizado no Demo Day no primeiro semestre de 2019, quando as participantes apresentarão os resultados de seus pilotos a fundos de investidores de alto impacto, com possibilidades de receberem investimentos, além de serem contratadas pela própria companhia como fornecedores.

SERVIÇO – Sobre as startups brasileiras na Aceleradora Ambev

Gestão de Água: Amana Katu desenvolveu sistemas para captação e filtragem de água da chuva para fins domésticos e agrícolas na Amazônia; Ekonowater propõe um reservatório que capta e filtra água nos lavatórios e chuveiros, aproveita a água da chuva e elimina a necessidade de usar água potável para descarga; Hephaenergy, otimiza a utilização da água e reduz os impactos negativos de sua falta por meio da IoTização de sistemas hidráulicos e da análise de padrões de consumo; ModClima sugere uma tecnologia limpa indutora de chuva para promover segurança hídrica em regiões carentes e estratégicas; Evolt tem uma plataforma de inteligência capaz de identificar falhas de processos que levem a desperdício de água ou redução de produtividade (Poupa Água); e RTD Tecnologia apresenta soluções para a produção ininterrupta de água e energia elétrica.

Ações Climáticas: Óbvio! propõe frotas eletrificadas com uma logística silenciosa e sustentável, sem carbono; Origem Motos é responsável pela primeira motocicleta elétrica orientada para aplicações corporativas em centros urbanos; Pequi Ambiental propõe soluções para o reuso da água, incluindo o retorno da energia gerada para a própria Cervejaria ou para produtores e comunidade local; e Phuel Solutions promove uma plataforma de gestão inteligente de recargas de veículos elétricos.

Agricultura Inteligente: SensaIOtech faz monitoramento inteligente de cultivo, visando o aumento de produtividade e redução de consumo de água, insumos e defensivo; ManejeBem criou uma rede social para conectar produtores rurais e técnicos, providenciando assistência online a baixo custo; e AgroSmart tem uma tecnologia que monitora lavouras em qualquer lugar do Brasil, oferecendo uma previsão do tempo mais preditiva e com menor erro para a tomada de decisões.

Embalagem Circular: Deink Brasil transforma a tinta de aparas plásticas pós-industriais e pós-consumo em matéria-prima cristalina pronta para ser reprocessada; Eco Panplas tem uma solução tecnológica que realiza a descontaminação e reciclagem de embalagens plásticas de forma ecológica, sem utilização de água e geração de resíduos; Meu Resíduo desenvolveu um software online e um aplicativo para gerenciamento de resíduos; e Triciclos atua no ecossistema completo da cadeia de produção e consumo – extração, produção, consumo e devolução de resíduos – oferecendo soluções de ponta a ponta para todos os elos da cadeia.

Empreendedorismo: Start Me Up propõe um sistema de monitoramento em tempo real de OEE (Overall Equipment Effectiveness) gerando diagnósticos para tomada de decisão ágil por meio de gráficos, notificações e relatórios.

Publicidade

Mais de 2 mil pessoas foram vítimas do trânsito no Ceará, mostra estudo da Cervejaria Ambev

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

11 de dezembro de 2018

Relatório desenvolvido por Cervejaria Ambev e Falconi mostra que os motociclistas foram as principais vítimas. Apesar disso, cenário mostra melhora: total de óbitos caiu 10% na comparação anual

 

 Em 2016, 2.083 pessoas morreram em decorrência de acidentes de trânsito no Ceará. Destas, a maior parte era de motociclistas (47%), seguidos por usuários de carro (28%) e pedestres (19%). Caminhões e ônibus completam a estatística, com 6%. Os números regionais mostram, no entanto, que o cenário vem melhorando: de 2015 para 2016, a número absoluto de fatalidades caiu 10%. Apesar disso, atualmente, o índice de mortos por 100 mil habitantes está em 23,2, acima da média nacional.

Com um dos trânsitos mais violentos do mundo, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil deu um passo importante e registrou o menor índice de óbitos nas vias brasileiras em 12 anos. No último levantamento, a taxa foi de 18,4 por 100 mil habitantes. Em 2005, o índice de mortalidade no trânsito foi de 19,7, e, em 2012, atingiu seu auge, com 23,5. Apesar dessa melhora, o país ainda está longe de poder comemorar: foram registrados mais de 38 mil óbitos decorrente de acidentes de trânsito em 2016. Os dados constam na quinta edição do relatório “Retrato da Segurança Viária”, desenvolvido pela Cervejaria Ambev em parceria com a consultoria de gestão Falconi com o objetivo de auxiliar a elaboração de políticas efetivas de combate aos acidentes de trânsito.

Ao longo desses cinco anos, o “Retrato de Segurança Viária” se consolidou como a principal fonte de informações sobre segurança viária no Brasil. O ano de 2018 foi marcado por importantes avanços, como a parceria inédita com o Ministério das Cidades e o Instituto Tellus para replicar o modelo para o restante do Brasil, melhorando a gestão da segurança viária e contribuindo para a implementação do PNATRANS – Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito.

A Cervejaria Ambev entende que o consumo de bebidas alcoólicas associado à direção é um fator de risco importante para acidentes, por isso a segurança viária está entre suas principais bandeiras. Além de promover campanhas de conscientização pelo consumo inteligente de seus produtos, a cervejaria liderou a criação de uma coalizão com agentes privados, públicos e do terceiro setor para melhorar a gestão da segurança viária no Brasil. Essa parceria já resultou em iniciativas no estado de São Paulo, com o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, e no Distrito Federal, com o Brasília Vida Segura. Frente às conquistas desse modelo, a AB Inbev, grupo o qual Cervejaria Ambev faz parte, em parceria com a UNITAR (Instituto das Nações Unidas para Treinamento e Pesquisa), expandiu a atuação desses projetos para República Dominicana, Índia, África do Sul e China.

“Nós sabemos que o cenário ainda é crítico, mas vem mostrando uma melhora. Desenvolvemos o Retrato de Segurança Viária para auxiliar o poder público a desenvolver projetos e medidas que contribuam com a redução dessas mortes, oferecendo as informações necessárias para a identificação dos pontos críticos que precisam ser trabalhados. Sabemos que o consumo de bebidas alcoólicas associado à direção é um fator de risco para acidentes, e assumimos nossa responsabilidade para reverter esse quadro”, explica Andrea Matsui, gerente de sustentabilidade da Cervejaria Ambev.

Assim como no ano anterior, em 2016 todas as regiões do país registraram redução nos óbitos por acidentes de trânsito, tanto em valores absolutos como relativos. Porém, o crescimento do número de feriados é alarmante, desde 2008 esse índice aumentou em 104,7%. 208.615 pessoas foram envolvidas em acidentes não fatais.

O impacto econômico também é bastante expressivo: em 2016, gastou-se no Brasil cerca de R$ 18,9 bilhões com óbitos e feridos no trânsito. Somente os óbitos custaram R$ 10,5 bilhões, enquanto os feridos drenaram R$ 8,4 bilhões em recursos públicos. O levantamento revela um fenômeno preocupante: entre 2005 e 2016 o gasto com feridos cresce a um ritmo muito superior ao do gasto com óbitos. Enquanto em 2005 os feridos custavam cerca de metade do valor dos óbitos, em 2016 a diferença caiu para 20%

O levantamento apresenta um panorama completo sobre a situação viária nacional, com as informações mais atualizadas disponíveis, obtidas por meio do cruzamento único de dados da Associação Nacional dos Transportes Públicos (ANTP), da Confederação do Transporte (CNT), do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus), do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Óbitos por região

A região Sudeste obteve a maior redução nos últimos 5 anos. Foram 12.423 mortes no trânsito em 2016, 24,1% menos que em 2011, quando ocorreram 16.374 óbitos. A região teve, também, o menor índice de óbitos por 100 mil habitantes (14,4). Na região Sul, o número de mortes caiu cerca de 19% no mesmo período. O índice por 100 mil habitantes na região, que já foi o segundo pior, agora está em terceiro lugar (20,5). O índice de óbitos por 100 mil habitantes do Centro-Oeste brasileiro equivale ao da África do Sul (25,1), um dos piores do mundo. Em números absolutos, houve uma queda de 11,4% em relação a 2011. Em proporção à população, o avanço foi mais notável: verificou-se uma diminuição de 19,5% no índice por 100 mil habitantes.

A região Norte, segunda menos populosa do Brasil, teve o menor número absoluto de óbitos no trânsito. A diminuição no número de mortes, porém, foi de apenas 0,6% nos últimos 5 anos. Um desempenho abaixo na média nacional também foi observado no Nordeste, cujo número de óbitos passou de 12.409 para 12.125, uma redução de apenas 2,3% no período.

 

Chama a atenção que oito capitais estaduais concentram 12% dos óbitos em acidentes de trânsito no Brasil. Entretanto, com exceção do Rio de Janeiro, que apresentou forte alta de 23% na comparação anual, todas as demais registraram queda. Em São Paulo, o número de óbitos caiu 12% no período, saindo do patamar de quatro dígitos. Outras capitais que registraram redução significativas foram Fortaleza (-12%) e Recife (-6%). Brasília (-1%), Goiânia (6%), Teresina (-2%) e Belo Horizonte (-5%) completam a lista.

Perfil de maior risco – Motociclistas

 

Com exceção do Sul e Sudeste, os motociclistas lideram as estatísticas de óbitos em todas as regiões do país. Tais mortes, que em 2015 correspondiam a 39% do total, saltaram para 41%. Em números absolutos, 12.086 motociclistas morreram em 2016, um aumento de 101,6% nos últimos 12 anos. No mesmo período, a frota de motos teve um salto de 210%. A vida de apenas 41 deles foi poupada em comparação com 2015. As duas regiões citadas acima também são as únicas em que a proporção de acidentes fatais com motos não cresceu na comparação anual.

 

“É com informações confiáveis que conseguiremos endereçar o problema diretamente. Temos um exemplo bem sucedido de coleta e cruzamento inteligente de dados no Distrito Federal, que ajudou na implantação de bolsões de motociclistas e a identificar o potencial de acidentes antes mesmo que acontecessem.”, explica Daniel Oliveira, sócio da Falconi. “Sabemos que, apesar do avanço, o cenário brasileiro relativo a segurança no trânsito ainda está longe do ideal. A Falconi tem trabalhado este tema há alguns anos, em parceria com a Ambev, e percebeu que uma das principais dificuldades para a gestão da segurança no trânsito deve-se a ausência de informações confiáveis. Alguns estados têm feito um bom trabalho, mas ainda temos um bom espaço para melhorar.”

Entre os principais fatores de risco estão: dirigir sob o efeito de álcool, excesso de velocidade, não usar capacete (motociclistas e ciclistas), não usar o cinto de segurança e não usar as cadeirinhas para crianças. Segundo a ONU, a chave para a redução da mortalidade no trânsito é garantir que os países participantes atuem, sobretudo, no combate a essas cinco situações.

A íntegra do documento está disponível em https://joom.ag/sm8a.

Sobre a Cervejaria Ambev

Unir as pessoas por um mundo melhor. Esse é o sonho da Ambev, empresa brasileira, com sede em São Paulo, e presente em 18 países. No Brasil, somos mais de 32 mil pessoas que dividem a mesma paixão por produzir cerveja e trabalhamos juntos para garantir momentos de celebração e diversão. A Ambev é uma cervejaria inovadora e temos o consumidor no centro de nossas decisões e iniciativas. Nosso portfólio conta com cervejas, refrigerantes, chás, isotônicos, energéticos e sucos, de marcas reconhecidas como Skol, Brahma, Antarctica, Budweiser, Stella Artois, Wäls, Colorado, Guaraná Antarctica, Fusion, do bem e AMA, a água mineral que destina 100% de seu lucro para projetos que levam acesso à água potável para famílias do semiárido brasileiro. Somente nos últimos cinco anos, investimos R$ 17,5 bilhões no país e deixamos um legado além dos investimentos com nossa ampla plataforma de sustentabilidade. Esse compromisso inclui metas claras, divulgadas publicamente, e se traduz em quatro pilares: consumo inteligente, água, resíduo zero e desenvolvimento. Esse trabalho é feito com uma rede de parceiros, pois acreditamos que a construção de um mundo melhor se torna mais rica quando feita em conjunto.

Sobre a Falconi

A Falconi é uma consultoria brasileira, fundada por Vicente Falconi e considerada uma das maiores do país, reconhecida por sua capacidade de transformar os resultados e a eficiência de organizações públicas e privadas por meio de técnicas de gestão eficiente. Com um time de cerca de 700 consultores espalhados por mais de 30 países, a Falconi é líder em gestão orientada ao resultado, tendo atuado em mais de 5.300 projetos ao longo de 30 anos de história.

Publicidade

Mais de 2 mil pessoas foram vítimas do trânsito no Ceará, mostra estudo da Cervejaria Ambev

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

11 de dezembro de 2018

Relatório desenvolvido por Cervejaria Ambev e Falconi mostra que os motociclistas foram as principais vítimas. Apesar disso, cenário mostra melhora: total de óbitos caiu 10% na comparação anual

 

 Em 2016, 2.083 pessoas morreram em decorrência de acidentes de trânsito no Ceará. Destas, a maior parte era de motociclistas (47%), seguidos por usuários de carro (28%) e pedestres (19%). Caminhões e ônibus completam a estatística, com 6%. Os números regionais mostram, no entanto, que o cenário vem melhorando: de 2015 para 2016, a número absoluto de fatalidades caiu 10%. Apesar disso, atualmente, o índice de mortos por 100 mil habitantes está em 23,2, acima da média nacional.

Com um dos trânsitos mais violentos do mundo, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil deu um passo importante e registrou o menor índice de óbitos nas vias brasileiras em 12 anos. No último levantamento, a taxa foi de 18,4 por 100 mil habitantes. Em 2005, o índice de mortalidade no trânsito foi de 19,7, e, em 2012, atingiu seu auge, com 23,5. Apesar dessa melhora, o país ainda está longe de poder comemorar: foram registrados mais de 38 mil óbitos decorrente de acidentes de trânsito em 2016. Os dados constam na quinta edição do relatório “Retrato da Segurança Viária”, desenvolvido pela Cervejaria Ambev em parceria com a consultoria de gestão Falconi com o objetivo de auxiliar a elaboração de políticas efetivas de combate aos acidentes de trânsito.

Ao longo desses cinco anos, o “Retrato de Segurança Viária” se consolidou como a principal fonte de informações sobre segurança viária no Brasil. O ano de 2018 foi marcado por importantes avanços, como a parceria inédita com o Ministério das Cidades e o Instituto Tellus para replicar o modelo para o restante do Brasil, melhorando a gestão da segurança viária e contribuindo para a implementação do PNATRANS – Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito.

A Cervejaria Ambev entende que o consumo de bebidas alcoólicas associado à direção é um fator de risco importante para acidentes, por isso a segurança viária está entre suas principais bandeiras. Além de promover campanhas de conscientização pelo consumo inteligente de seus produtos, a cervejaria liderou a criação de uma coalizão com agentes privados, públicos e do terceiro setor para melhorar a gestão da segurança viária no Brasil. Essa parceria já resultou em iniciativas no estado de São Paulo, com o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, e no Distrito Federal, com o Brasília Vida Segura. Frente às conquistas desse modelo, a AB Inbev, grupo o qual Cervejaria Ambev faz parte, em parceria com a UNITAR (Instituto das Nações Unidas para Treinamento e Pesquisa), expandiu a atuação desses projetos para República Dominicana, Índia, África do Sul e China.

“Nós sabemos que o cenário ainda é crítico, mas vem mostrando uma melhora. Desenvolvemos o Retrato de Segurança Viária para auxiliar o poder público a desenvolver projetos e medidas que contribuam com a redução dessas mortes, oferecendo as informações necessárias para a identificação dos pontos críticos que precisam ser trabalhados. Sabemos que o consumo de bebidas alcoólicas associado à direção é um fator de risco para acidentes, e assumimos nossa responsabilidade para reverter esse quadro”, explica Andrea Matsui, gerente de sustentabilidade da Cervejaria Ambev.

Assim como no ano anterior, em 2016 todas as regiões do país registraram redução nos óbitos por acidentes de trânsito, tanto em valores absolutos como relativos. Porém, o crescimento do número de feriados é alarmante, desde 2008 esse índice aumentou em 104,7%. 208.615 pessoas foram envolvidas em acidentes não fatais.

O impacto econômico também é bastante expressivo: em 2016, gastou-se no Brasil cerca de R$ 18,9 bilhões com óbitos e feridos no trânsito. Somente os óbitos custaram R$ 10,5 bilhões, enquanto os feridos drenaram R$ 8,4 bilhões em recursos públicos. O levantamento revela um fenômeno preocupante: entre 2005 e 2016 o gasto com feridos cresce a um ritmo muito superior ao do gasto com óbitos. Enquanto em 2005 os feridos custavam cerca de metade do valor dos óbitos, em 2016 a diferença caiu para 20%

O levantamento apresenta um panorama completo sobre a situação viária nacional, com as informações mais atualizadas disponíveis, obtidas por meio do cruzamento único de dados da Associação Nacional dos Transportes Públicos (ANTP), da Confederação do Transporte (CNT), do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus), do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Óbitos por região

A região Sudeste obteve a maior redução nos últimos 5 anos. Foram 12.423 mortes no trânsito em 2016, 24,1% menos que em 2011, quando ocorreram 16.374 óbitos. A região teve, também, o menor índice de óbitos por 100 mil habitantes (14,4). Na região Sul, o número de mortes caiu cerca de 19% no mesmo período. O índice por 100 mil habitantes na região, que já foi o segundo pior, agora está em terceiro lugar (20,5). O índice de óbitos por 100 mil habitantes do Centro-Oeste brasileiro equivale ao da África do Sul (25,1), um dos piores do mundo. Em números absolutos, houve uma queda de 11,4% em relação a 2011. Em proporção à população, o avanço foi mais notável: verificou-se uma diminuição de 19,5% no índice por 100 mil habitantes.

A região Norte, segunda menos populosa do Brasil, teve o menor número absoluto de óbitos no trânsito. A diminuição no número de mortes, porém, foi de apenas 0,6% nos últimos 5 anos. Um desempenho abaixo na média nacional também foi observado no Nordeste, cujo número de óbitos passou de 12.409 para 12.125, uma redução de apenas 2,3% no período.

 

Chama a atenção que oito capitais estaduais concentram 12% dos óbitos em acidentes de trânsito no Brasil. Entretanto, com exceção do Rio de Janeiro, que apresentou forte alta de 23% na comparação anual, todas as demais registraram queda. Em São Paulo, o número de óbitos caiu 12% no período, saindo do patamar de quatro dígitos. Outras capitais que registraram redução significativas foram Fortaleza (-12%) e Recife (-6%). Brasília (-1%), Goiânia (6%), Teresina (-2%) e Belo Horizonte (-5%) completam a lista.

Perfil de maior risco – Motociclistas

 

Com exceção do Sul e Sudeste, os motociclistas lideram as estatísticas de óbitos em todas as regiões do país. Tais mortes, que em 2015 correspondiam a 39% do total, saltaram para 41%. Em números absolutos, 12.086 motociclistas morreram em 2016, um aumento de 101,6% nos últimos 12 anos. No mesmo período, a frota de motos teve um salto de 210%. A vida de apenas 41 deles foi poupada em comparação com 2015. As duas regiões citadas acima também são as únicas em que a proporção de acidentes fatais com motos não cresceu na comparação anual.

 

“É com informações confiáveis que conseguiremos endereçar o problema diretamente. Temos um exemplo bem sucedido de coleta e cruzamento inteligente de dados no Distrito Federal, que ajudou na implantação de bolsões de motociclistas e a identificar o potencial de acidentes antes mesmo que acontecessem.”, explica Daniel Oliveira, sócio da Falconi. “Sabemos que, apesar do avanço, o cenário brasileiro relativo a segurança no trânsito ainda está longe do ideal. A Falconi tem trabalhado este tema há alguns anos, em parceria com a Ambev, e percebeu que uma das principais dificuldades para a gestão da segurança no trânsito deve-se a ausência de informações confiáveis. Alguns estados têm feito um bom trabalho, mas ainda temos um bom espaço para melhorar.”

Entre os principais fatores de risco estão: dirigir sob o efeito de álcool, excesso de velocidade, não usar capacete (motociclistas e ciclistas), não usar o cinto de segurança e não usar as cadeirinhas para crianças. Segundo a ONU, a chave para a redução da mortalidade no trânsito é garantir que os países participantes atuem, sobretudo, no combate a essas cinco situações.

A íntegra do documento está disponível em https://joom.ag/sm8a.

Sobre a Cervejaria Ambev

Unir as pessoas por um mundo melhor. Esse é o sonho da Ambev, empresa brasileira, com sede em São Paulo, e presente em 18 países. No Brasil, somos mais de 32 mil pessoas que dividem a mesma paixão por produzir cerveja e trabalhamos juntos para garantir momentos de celebração e diversão. A Ambev é uma cervejaria inovadora e temos o consumidor no centro de nossas decisões e iniciativas. Nosso portfólio conta com cervejas, refrigerantes, chás, isotônicos, energéticos e sucos, de marcas reconhecidas como Skol, Brahma, Antarctica, Budweiser, Stella Artois, Wäls, Colorado, Guaraná Antarctica, Fusion, do bem e AMA, a água mineral que destina 100% de seu lucro para projetos que levam acesso à água potável para famílias do semiárido brasileiro. Somente nos últimos cinco anos, investimos R$ 17,5 bilhões no país e deixamos um legado além dos investimentos com nossa ampla plataforma de sustentabilidade. Esse compromisso inclui metas claras, divulgadas publicamente, e se traduz em quatro pilares: consumo inteligente, água, resíduo zero e desenvolvimento. Esse trabalho é feito com uma rede de parceiros, pois acreditamos que a construção de um mundo melhor se torna mais rica quando feita em conjunto.

Sobre a Falconi

A Falconi é uma consultoria brasileira, fundada por Vicente Falconi e considerada uma das maiores do país, reconhecida por sua capacidade de transformar os resultados e a eficiência de organizações públicas e privadas por meio de técnicas de gestão eficiente. Com um time de cerca de 700 consultores espalhados por mais de 30 países, a Falconi é líder em gestão orientada ao resultado, tendo atuado em mais de 5.300 projetos ao longo de 30 anos de história.