Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Ceará

Trabalhadores cearenses recebem mais de R$ 358 milhões por meio da Justiça do Trabalho em 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

13 de Fevereiro de 2019

No ano de 2018, os trabalhadores que procuraram a Justiça do Trabalho do Ceará receberam no total R$ 358.586.687,57 em créditos trabalhistas. Desses, a maior parcela é fruto de acordos, que renderam cerca de R$ 187 milhões aos empregados que se conciliaram com seus patrões. A quantia também inclui valores decorrentes de execução e de pagamentos espontâneos. Os dados são do sistema E-Gestão – da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho – e apurados pela Secretaria de Gestão Estratégica do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará (TRT/CE).

Fórum Autran Nunes, no centro de Fortaleze, reúne as 18 varas do trabalho da capital

A Justiça Trabalhista cearense também apresentou um bom resultado no número de processos julgados durante o ano. Enquanto foram recebidos cerca de 47,2 mil novos casos, as 37 varas do trabalho do Ceará julgaram, no mesmo período, perto de 58 mil processos. Isso fez com que o TRT/CE atingisse 124% da Meta 1 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que manda os tribunais julgarem mais processos que os distribuídos no ano corrente. O fato trouxe outra consequência positiva: reduziu para 155 mil o acervo processual do órgão, quantidade cerca de 10% menor que o acervo registrado no ano anterior.

O desempenho do TRT/CE em ter o número de processos julgados superior a novos casos é uma tendência observada desde 2017, quando o Regional atingiu 106% dessa mesma Meta 1. No ano seguinte, os esforços de magistrados e servidores elevou a taxa de cumprimento da meta em 18 pontos percentuais.

Para o desembargador Plauto Porto, presidente do TRT/CE, além da eficiente diligência das varas trabalhistas, outro motivo que explica esse fato foi a redução no número de novos processos recebidos em 2018, fenômeno observado na Justiça do Trabalho em todo o país. No Ceará, essa redução foi de 30%. O decréscimo começou a ser verificado quando a Reforma Trabalhista entrou em vigor, ainda em novembro de 2017.

“Considero três fatores determinantes que causaram isso. O primeiro deles é a questão dos honorários sucumbenciais, que passaram a ser devidos também ao empregado em caso de insucesso na ação trabalhista, o que não ocorria antes da Reforma. O segundo fator é a demanda reprimida das ações pelos advogados, na expectativa de uma definição da jurisprudência pelos Tribunais em relação à interpretação das novas regras. E o terceiro aspecto é o aguardo do resultado das Ações Declaratórias de Constitucionalidade e Ações Diretas de Inconstitucionalidade que tramitam no Supremo Tribunal Federal, que devem apontar a validade ou não de assuntos pendentes que foram introduzidos pela nova legislação. Isso fez com que os advogados tivessem uma retração para ter mais segurança naquilo que vão pleitear na Justiça do Trabalho”, avalia o magistrado.

Des. Plauto Porto, presidente do TRT/CE. Foto: Carlos Barbosa

Publicidade

Ceará importou US$ 5,5 milhões em móveis em 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

04 de Fevereiro de 2019

Ao longo do ano de 2018, o setor moveleiro cearense acumulou US$ 467,8 mil em exportações. As importações, por sua vez, alçaram disparada de 123,4% em relação a 2017, totalizando US$ 5,5 milhões. Os dados são do estudo setorial de móveis do Ceará em Comex, elaborado pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).

O grupo de outros móveis de metal lidera as exportações do estado, com US$ 113,8 mil. Logo em seguida, estão os “móveis de madeira utilizados em quartos”, que somam US$ 87,7 mil. O 4° Colocado, “assentos estofados de madeira” foi o que mais aumentou em vendas, com US$ 59,3 mil, valor que cresceu 497,2% em relação a 2017. O principal destino dos móveis cearenses foi Porto Rico, com US$ 109,5 mil e crescimento de 135%. O segundo maior cliente cearense do setor, Angola, foi o que exibiu maior aumento, saindo de US$ 2,6 mil para US$ 93,3 mil no período analisado.

Foi registrado ainda uma elevação em 149% nas importações cearenses de “outros aparelhos elétricos de iluminação. O grupo de luminárias foi o mais importado e totalizou US$ 1,21 milhões. A China é o fornecedor mais notável do setor, tendo enviado ao estado cearense US$ 3,06 milhões, o que representa um salto de mais de 60% em relação a 2017. O parceiro que mais alavancou seu fornecimento internacional ao Ceará foram os Estados Unidos, com US$ 1,32 milhões.

Saiba mais

O Centro Internacional de Negócios auxilia as empresas na inserção no mercado internacional, promovendo a cultura exportadora no Estado do Ceará. O CIN faz parte da Federação das Indústrias do Estado do Ceará – FIEC, que junto com Serviço Social da Indústria – SESI Ceará, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – SENAI Ceará e Instituto Euvaldo Lodi – IEL Ceará formam o Sistema FIEC.

Publicidade

Verão no Ceará: Lagoas do litoral são opções para quem deseja aproveitar o período em águas doces

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

19 de Janeiro de 2019

Nem só de praia vive o povo cearense. As lagoas do estado oferecem também muita diversão e são fonte de renda para muitas pessoas que vivem do turismo e montam seu próprio negócio. Algumas muito famosas, outras nem tanto, as lagoas do litoral cearense ficam mais cheias nos períodos de chuva e assim se tornam um atrativo para que deseja pegar um sol e se refrescar nas águas salgadas durante o verão. Opções que oferecem lazer, curtição e aventura, especialmente para os amantes dos esportes náuticos como kitesurf e stand up. Confira dicas:

Lagoa do Paraíso
Conhecida como a lagoa mais cristalina de Jijoca de Jericoacoara, quem vai até a Lagoa do Paraíso garante um mergulho nas águas cristalinas, passeios de barco, prática do kitesurf, entre outros. A lagoa não é muito funda tem poucas ondas, o que garante ainda mais paz para quem está com crianças ou não gosta de mergulhar em um local que os pés não alcança. No local, está situado a Alchymist Beach Club, um Clube de Praia que dispõe de um grande estrutura de restaurante e lazer, além de oferecer equipamentos para a prática de stand up e canoagem, além de disponibilizar as famosas “redinhas” para quem deseja descansar dentro da Lagoa do Paraíso. A capacidade do local é para 1.500 visitantes.

Lagoa do Catu
Bem pertinho de Fortaleza, no município de Aquiraz, você encontra uma das lagoas mais famosas do litoral sul do Ceará. Há uma rampa instalada no alto das dunas para descida até a lagoa. Uma espécie de toboágua improvisado que faz muito sucesso entre os visitantes. Você também encontrará muitos esportistas, principalmente de Kitesurfe, Windesurfe, sandboard e bodyboard e até mesmo jet sky. O local ainda dispõe de barracas e restaurantes simples para quem deseja fazer refeições enquanto aproveita a lagoa.

Lagoa do Oásis
Em Canoa Quebrada, a parada obrigatória é a Lagoa Oásis. A Lagoa das Almácegas, em Paraipaba, a 100 km de Fortaleza, também vale a visita. Em um formato arredondado, com água verde límpida, a Lagoa do Oásis é ponto certo para quem vai usufruir de passeio de buggy, a lagoa fica no meio das dunas, e por isso não há muita movimentação. Um dos atrativos dessa lagoa são os peixes, animais que os visitantes da lagoa conseguem ver com facilidade por conta da água límpida.

Lagoa do Uruau
Área de Proteção Ambiental (APA) a Lagoa de Uruaú é ideal para quem deseja estar pertinho de Fortaleza, é possível ir e voltar no mesmo dia, sendo uma opção perfeita para quem não quer se hospedar nas redondezas. No local, há algumas opções de trilhas para quem deseja conhecer um pouco mais da região. Há pontos estratégicos onde não é permitida a circulação, sendo exclusivos para estudos. No mais, os turistas que desejam visitar a lagoa do Uruaú poderão usufruir de uma água límpida para banho e para a prática de banana boatarias, além de ir admirando as dunas do Ceará durante o percurso para chegar até a lagoa.

Publicidade

Janeiro Roxo alerta para combate à hanseníase; Ceará registrou 1.700 novos casos

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

16 de Janeiro de 2019

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que o Brasil é o segundo país do mundo com maior número de casos de hanseníase. No Ceará, ao longo de 2018, houve 1.700 novos registros da doença infecciosa. Para combater e prevenir a hanseníase, foi criada a campanha “Janeiro Roxo”, sendo o dia 27 de janeiro o Dia Mundial da Luta contra Hanseníase.
A dermatologista Hercilia Queiroz lembra que a enfermidade é antiga, mas devido à incidência cada vez mais alta seus índices preocupam as autoridades em saúde no Brasil. “Apesar de ser uma doença que se manifesta na pele, a doença pode atingir diversas áreas do corpo e é capaz de causar incapacidades e deformidades no paciente diagnosticado tardiamente”, destaca a especialista.
A dermatologista ressalta que manchas com alteração de sensibilidade na pele podem ser discretas e persistir por anos sem o diagnóstico, se o paciente não buscar atendimento capacitado por médico ou equipe na Unidade Básica de Saúde. Ainda segundo Hercilia, muitos já tiveram contato com a bactéria sem nem mesmo saber, o que corrobora a importância do acompanhamento clínico.
“A transmissão ocorre pela respiração e contato prolongado com doentes sem tratamento. Há no organismo uma defesa natural e somente algumas pessoas se tornam suscetíveis à doença. A Sociedade Brasileira de Dermatologia apoia a causa também buscando informar sobre a gravidade, além de orientar e contribuir para a redução do preconceito acerca da hanseníase”, disse a médica.
Publicidade

Cervejaria Ambev investe R$ 1 milhão na aceleração de startups brasileiras de soluções ambientais

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

18 de dezembro de 2018

No Ceará, a startup Evolt receberá treinamento para o desenvolvimento de projeto piloto em gestão de água

A iniciativa tem o objetivo de encontrar ideias e projetos que ajudem a solucionar algumas das principais questões ambientais da atualidade

Dezembro de 2018 – O Brasil foi o país com o maior número de inscrições para a participação na aceleradora global de soluções ambientais da AB InBev, que tem foco em impulsionar propostas de empreendedores, startups e acadêmicos que contribuam para a construção de um mundo melhor. Foram mais de 400 projetos inscritos e, por conta disso, a Cervejaria Ambev decidiu ampliar a quantidade de startups brasileiras a serem aceleradas, selecionando mais dezoito delas para receberem treinamentos personalizados e alavancarem seus negócios. Os investimentos da companhia na ação até o momento chegaram à casa de R$ 1 milhão.

A startup Evolt, de Fortaleza/Ceará, apresenta uma plataforma de inteligência capaz de identificar falhas de processos industriais que levem a desperdício de água ou redução de produtividade, chamada Poupa Água. A ferramenta é capaz de aprender automaticamente o padrão de consumo de água de cada processo, gerando alertas para uso excessivo ou abaixo do esperado, em tempo real. O baixo custo da tecnologia viabiliza ainda o monitoramento individualizado por processo, e é compatível com os principais instrumentos industriais de medição de água, até mesmo hidrômetros convencionais.

“Sabemos que existem muitos desafios sócio ambientais, e é necessária uma mobilização de todos para encontrarmos soluções transformadoras. Por isso decidimos criar este programa, acelerando o crescimento de startups de impacto e o desenvolvimento de empreendedores que compartilham o mesmo sonho que nós. Nosso programa foi desenvolvido para que eles tenham ferramentas suficientes para desenvolverem seus negócios e beneficiarem a comunidade como um todo”, afirma Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de Sustentabilidade e Suprimentos da Cervejaria Ambev.

O programa faz parte da Plataforma 100+ da Cervejaria, que reúne ações de impacto positivo para construir um legado sustentável para a sociedade e o meio ambiente pelos próximos 100 anos e mais. “Queremos utilizar nosso acesso a especialistas e conhecimento de melhores práticas para dar suporte a esses parceiros. Acreditamos que o sucesso de pequenos negócios é extremamente benéfico para nossa economia e para a sociedade”, complementa Rodrigo.

Na primeira etapa, a companhia contou com a presença de três projetos brasileiros entre startups de todo o mundo para participarem de um treinamento na sede da companhia, em Nova York. Já as novas selecionadas receberão, além de mentoria de especialistas da Cervejaria Ambev, consultoria da Conquer Labs, braço focado em treinamentos In-Company de Inovação da Escola Conquer – que, no Vale do Silício, criou uma metodologia exclusiva que desenvolve nos alunos as mesmas habilidades de profissionais acima da média e empreendedores fora da curva.

“As startups já vêm contribuindo para o alcance dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, da ONU – com os quais também estamos alinhados, beneficiando, por exemplo, áreas de gestão de água, clima, agricultura e embalagem circular. A nossa aceleradora representa uma oportunidade de ampliar essa atuação e segue em linha com a missão de inserir a sustentabilidade dentro da estratégia de negócios das organizações”, reforça Figueiredo.

O pitch final será realizado no Demo Day no primeiro semestre de 2019, quando as participantes apresentarão os resultados de seus pilotos a fundos de investidores de alto impacto, com possibilidades de receberem investimentos, além de serem contratadas pela própria companhia como fornecedores.

SERVIÇO – Sobre as startups brasileiras na Aceleradora Ambev

Gestão de Água: Amana Katu desenvolveu sistemas para captação e filtragem de água da chuva para fins domésticos e agrícolas na Amazônia; Ekonowater propõe um reservatório que capta e filtra água nos lavatórios e chuveiros, aproveita a água da chuva e elimina a necessidade de usar água potável para descarga; Hephaenergy, otimiza a utilização da água e reduz os impactos negativos de sua falta por meio da IoTização de sistemas hidráulicos e da análise de padrões de consumo; ModClima sugere uma tecnologia limpa indutora de chuva para promover segurança hídrica em regiões carentes e estratégicas; Evolt tem uma plataforma de inteligência capaz de identificar falhas de processos que levem a desperdício de água ou redução de produtividade (Poupa Água); e RTD Tecnologia apresenta soluções para a produção ininterrupta de água e energia elétrica.

Ações Climáticas: Óbvio! propõe frotas eletrificadas com uma logística silenciosa e sustentável, sem carbono; Origem Motos é responsável pela primeira motocicleta elétrica orientada para aplicações corporativas em centros urbanos; Pequi Ambiental propõe soluções para o reuso da água, incluindo o retorno da energia gerada para a própria Cervejaria ou para produtores e comunidade local; e Phuel Solutions promove uma plataforma de gestão inteligente de recargas de veículos elétricos.

Agricultura Inteligente: SensaIOtech faz monitoramento inteligente de cultivo, visando o aumento de produtividade e redução de consumo de água, insumos e defensivo; ManejeBem criou uma rede social para conectar produtores rurais e técnicos, providenciando assistência online a baixo custo; e AgroSmart tem uma tecnologia que monitora lavouras em qualquer lugar do Brasil, oferecendo uma previsão do tempo mais preditiva e com menor erro para a tomada de decisões.

Embalagem Circular: Deink Brasil transforma a tinta de aparas plásticas pós-industriais e pós-consumo em matéria-prima cristalina pronta para ser reprocessada; Eco Panplas tem uma solução tecnológica que realiza a descontaminação e reciclagem de embalagens plásticas de forma ecológica, sem utilização de água e geração de resíduos; Meu Resíduo desenvolveu um software online e um aplicativo para gerenciamento de resíduos; e Triciclos atua no ecossistema completo da cadeia de produção e consumo – extração, produção, consumo e devolução de resíduos – oferecendo soluções de ponta a ponta para todos os elos da cadeia.

Empreendedorismo: Start Me Up propõe um sistema de monitoramento em tempo real de OEE (Overall Equipment Effectiveness) gerando diagnósticos para tomada de decisão ágil por meio de gráficos, notificações e relatórios.

Publicidade

Vodka Smirnoff passa a ser produzida no Ceará

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

06 de dezembro de 2018

O Ceará é um estado estratégico para a atuação da Diageo no Brasil. A afirmação da diretora de Relações Corporativas da Diageo, Daniela de Fiori, ao falar da multinacional líder na produção de bebidas alcoólicas premium e dona da cachaça Ypióca, celebra o importante momento da companhia que passa a produzir a vodka Smirnoff, esta semana, no Ceará.

O primeiro lote da bebida foi produzido nesta quarta-feira, dia 5, na fábrica da companhia, localizada no bairro de Messejana, e marca um importante passo na continuidade da jornada de crescimento e de investimentos da Diageo no Estado. Os volumes que serão produzidos no Ceará vão abastecer o mercado da região Nordeste.

Desde que adquiriu a cachaça cearense, a multinacional segue investindo e acreditando no potencial do Ceará e da categoria, especialmente em Ypióca, uma das marcas mais tradicionais do segmento com uma história totalmente conectada ao Estado e ao Brasil.

Sobre a DIAGEO

A DIAGEO é líder mundial na produção de bebidas alcoólicas premium, com uma coleção de marcas nas categorias de bebidas destiladas, vinhos e cervejas. Essas marcas incluem SMIRNOFF, JOHNNIE WALKER, YPIÓCA, TANQUERAY, CÎROC, GUINNESS e BAILEYS, entre outras. A DIAGEO é uma empresa multinacional que opera em 180 países. As ações da companhia são negociadas na Bolsa de Valores de Nova Iorque (DEO) e na Bolsa de Valores de Londres (DGE). Para mais informações sobre a DIAGEO, seus funcionários, suas marcas e seu desempenho, visite www.Diageo.com. Saiba mais sobre consumo responsável de bebidas alcoólicas em www.DrinkiQ.com.br.

Beba com Inteligência. Não compartilhe com menores de 18 anos.

leia tudo sobre

Publicidade

Oi investe R$ 130,4 milhões no Ceará de janeiro a setembro de 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

25 de novembro de 2018

 

A Oi investiu mais de R$ 130,4 milhões no Ceará de janeiro a setembro de 2018, o que representa um crescimento de 46% em comparação ao mesmo período do ano passado. A operadora implantou no Ceará 262 novos sites de telefonia móvel e 555 ampliações e modernizações até o terceiro trimestre do ano.  Além disso, 8.495 novas portas para o serviço de banda larga fixa foram implantadas. A Oi oferece cobertura 4G em 59 cidades do Ceará.

Publicidade

Juazeiro do Norte terá o edifício residencial mais alto do Ceará e um dos mais modernos e arrojados do Brasil

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

01 de novembro de 2018

O empreendimento será entregue no dia 27 de novembro com conceito inovador. É o primeiro do País com biblioteca e terá um espaço gourmet a quase 100 metros de altura

Escolher onde e como morar é sempre um desafio. Conforto e infraestrutura são algumas das características que contribuem para essa decisão. Pensando nisso, construtoras, incorporadoras e empresas de arquitetura têm se unido para desenvolver um modelo de moradia com conceitos diferenciais.

O estilo que já é tendência em outros países começa a ganhar adeptos no Ceará. Com decoração específica e áreas compartilhadas, esse conceito tem sido aplicado pela A&B Engenharia nos empreendimentos que constrói. No próximo dia 27 de novembro, a empresa, em parceria com a ABM Empreendimentos, entrega o Spazio Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte, formado por duas torres de quase 100 metros de altura. O edifício é o residencial mais alto de todo o Estado, uma vista inigualável da Chapada do Araripe.

Mas, o ineditismo do empreendimento não se resume à altura. Concebido a partir de um conceito arquitetônico de vanguarda, o Spazio Bezerra de Menezes incorpora funcionalidade e conforto para os apartamentos, inovação e criatividade para as áreas comuns e modernidade para as soluções estéticas da obra.

A implantação do prédio permite a integração das torres a uma ampla área de lazer que traz soluções inovadoras, como a biblioteca, a primeira do País em um condomínio residencial. Outro grande diferencial do projeto são as duas coberturas nas torres com um sofisticado espaço gourmet com vista panorâmica da região.

Já os apartamentos foram projetados para diversas possibilidades de planta, adaptáveis às necessidades de cada morador. Toda a linguagem estética do Spazio remete a um empreendimento de estilo e elegância, inspirado nas belezas de Juazeiro e nas grandes metrópoles contemporâneas.

Experiência e credibilidade

O fundador da A&B Engenheira e um dos idealizadores do Spazio Bezerra de Menezes, Aristarco Sobreira, tem uma vasta experiência na indústria da construção civil do País. Ao longo de 30 anos, o engenheiro civil construiu desde edifícios residenciais e comerciais, passando por shoppings centers e até portos e aeroportos. A marca registrada dele são projetos contemporâneos, cosmopolitas e vanguardistas.

“Sempre fui um homem fortemente ligado à ideia de construir, porque esse verbo tem um significado magnífico. Construir valores, histórias, famílias. Como fruto dos meus 30 anos de experiência, a A&B foi construída acreditando no trabalho, na razão e na sensibilidade como forma de transformar sonhos em realidade. É com muita alegria e satisfação que assino o Spazio, uma obra do tamanho de Juazeiro”, pontua Aristarco.

O executivo enfatiza ainda que o empreendimento é uma solução campeã, não pelo metro quadrado dos apartamentos, que já estão com 80% das unidades vendidas, mas pelo alto rigor estético e um novo conceito de condomínio com uma ampla área de lazer e bastante inovações. “Reunimos os mais arrojados e renomados profissionais para assinar cada espaço do Spazio em um ambiente todo integrado”, pontua.

A ideia de construir um condomínio diferencial em Juazeiro do Norte partiu do sócio proprietário da ABM Empreendimentos, o ex-governador do Ceará Adauto Bezerra. Conhecedor da região do Cariri, nascido e criado na Terra de Padre Cícero, o empresário entendeu que deveria buscar parceiros que aceitassem o desafio de projetar um prédio inovador. Foi assim que encontrou a A&B Engenharia e o projeto saiu do papel.

“Por ser a casa das pessoas que amo, Juazeiro sempre foi meu lar. Aqui eu reanimo minhas forças, encontro inspiração e reafirmo um compromisso: o de me entregar para a cidade e fazê-la crescer bonita. Sou apaixonado por esta terra, e nada me faz tão feliz quanto surpreender uma cidade inteira com uma obra grandiosa como o Spazio”, afirma Adauto Bezerra.

Hall de entrada

“O empreendimento Spazio Bezerra de Menezes será um marco no ramo imobiliário de Juazeiro do Norte. Uma iniciativa dessas merece melhor tratamento. O projeto de iluminação valoriza a arquitetura, o paisagismo e garante a qualidade de vida e o conforto dos moradores.” (Carlos Fortes, lighting designer)

Fitness

“O Spazio é inteligente em muitos aspectos, e isso resultado em diferenciais para o morador, como o exclusivo Espaço Saúde. Nesta área, beleza e funcionalidade caminham juntas. Malhe em casa e use seu tempo com o bem mais precioso: sua família.” (Eduardo Sidney, educador físico e proprietário da Academia Fit One)

Gourmet

“Foi com grande satisfação que aceitei o convite para ser o consultor gastronômico do projeto Spazio Bezerra de Menezes, podendo assim, utilizar toda minha experiência com chef de cozinha para criarmos uma área de convívio gourmet incrível, para receber a família e os amigos, com equipamentos práticos e modernos, onde você será a estrela do jantar.” (Eduardo Sisi, consultor gastronômico)

Lazer

“Compreendemos a arquitetura de interiores como parte fundamental para o resultado de um bom o projeto. O Spazio Bezerra de Menezes foi concebido dentro de um conceito contemporâneo de morar bem, onde a estética se une à funcionalidade, proporcionando uma ambientação mais humanizada dos espaços. É um grande prazer compor a equipe que prensou criteriosamente esse diferenciado empreendimento.” (Marcus Novais, arquiteto)

Estilo

“Logo que conheci o inspirado projeto Spazio Bezerra de Menezes, percebi que ele vai além do concreto, aproximando-se da arte. O envolvimento e a empolgação foram imediatos, e a sensação de estar com a minha arte no centro da vida de tantas pessoas não tem preço.” (José Guedes, escultor)

Paisagismo

“O paisagismo do Spazio foi elaborado com o objetivo de proporcionar momentos de lazer, contemplação e bem estar, dentro de um jardim que complementa e realça a composição arquitetônica. Os espaços foram desenhados com fluidez funcional e visual, permitindo uma experiência rica de contato com a natureza dentro de um contexto urbano. O Spazio será um lugar diferenciado para viver e conviver com a natureza.” (Sergio Santana, paisagista)

Publicidade

CELCOIN MOVIMENTA R$ 2,5 MILHÕES POR MÊS NO CEARÁ

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

25 de outubro de 2018

São realizadas 100 mil transações por mês na região através de pequenos empreendedores que oferecem serviços simples como recargas e pagamento de contas

Fortaleza, outubro de 2018 — O Celcoin, aplicativo gratuito para pagamentos e transações financeiras, é responsável por movimentar R$ 2,5 milhões por mês no estado do Ceará. Com mais de 11 mil agentes ativos no país (e 1050 no estado), o aplicativo se tornou uma ferramenta importante em regiões com pouco acesso a serviços financeiros, pois possibilita o pagamento de contas e recarga de celulares diretamente pelo sistema.

Atualmente, o foco de atuação da empresa se concentra nas regiões Norte, Nordeste e nas periferias de outras regiões por encontrar uma oportunidade de democratizar o acesso a transações financeiras. Nos principais estados de atuação do Celcoin, o número de agentes supera o número de casa lotéricas. No Ceará, por exemplo, a quantidade cresceu quase 60% nos últimos 4 meses, assim como o número de transações (o número aumentou de 50 mil para 90 mil).

“O Celcoin já representa atualmente de 10 a 20% da renda familiar dos agentes que usam o aplicativo. Juntos, eles já receberam mais de R$ 5 milhões pelos serviços oferecidos.”, aponta Marcelo França, CEO da startup.

Com a plataforma, autônomos, lojistas, microempreendedores e varejistas passaram a oferecer para seus clientes e contatos os serviços de recebimento de contas, recargas de celular, passagens de ônibus, planos de TV, jogos, bilhetes de transporte, tudo através do app. A cada transação que realizam eles recebem um bônus, que ajuda a compor uma renda extra.

O aplicativo espera processar mais de R$ 1 bilhão de reais em serviços em 2018. “Estamos muito contentes com o crescimento do Celcoin e, além de levar uma renda extra para milhares de autônomos e micro-empreendedores, esperamos levar também serviços financeiros para toda a população”, finaliza Marcelo.

Sobre o Celcoin

Lançado em 2016, o Celcoin é um aplicativo que transforma qualquer smartphone em um terminal para recebimento de contas, recarga de celular, jogos, passagens rodoviárias, planos de TV e até mesmo venda de créditos para Uber e Netflix. Com a utilização do Celcoin, autônomos, pontos de venda e varejistas podem obter uma renda extra oferecendo diversos serviços para seus clientes e contatos.

Atuando no país via 11.000 “agentes Celcoin”- pequenos empreendedores que usam o app para adquirir a renda extra, a empresa superou a marca de 650 mil transações em 2017, conquistando títulos, como “Melhor Startup do Brasil” pelo grupo de investidores suiços Seedstars, “Melhor Fintech do País” pelo BBVA Open Talent e, neste ano, a empresa participou do Programa de Aceleração da Visa. O objetivo do Celcoin é transacionar R$1 bilhão em serviços em 2018.

Publicidade

CPFL Energia assina contrato de concessão para nova subestação e linha de transmissão no Ceará

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

04 de outubro de 2018

 

O empreendimento, que tem investimento estimado em R$ 100 milhões, é o primeiro projeto de transmissão do Grupo na região Nordeste

 

Campinas, 4 outubro de 2018 – A CPFL Energia, um dos maiores grupos privados do setor elétrico brasileiro, assinou o contrato de concessão para a construção da subestação Maracanaú II, com 450 MVA de potência, e trechos de linha de transmissão, ativos localizados no Ceará. O empreendimento é o primeiro investimento do Grupo CPFL em transmissão no Nordeste, reforçando o compromisso com desenvolvimento do setor elétrico em todo o País.

O Grupo conquistou a concessão dos ativos no segundo leilão de transmissão de 2018, realizado no dia 28 de junho, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A proposta vencedora da CPFL Energia foi uma Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 7,885 milhões, deságio de 52,76% em relação à receita-teto estabelecida pela Aneel. As instalações irão reforçar o sistema elétrico cearense e melhorar a qualidade do fornecimento de energia para a população da região metropolitana de Fortaleza.

Em paralelo à assinatura do contrato de concessão, a CPFL Energia vem colocando em prática outras ações para o início das obras dos empreendimentos. O Grupo já firmou contrato de fornecimento com a Weg, na modalidade turney key (pacote completo), para a realização das obras. Adicionalmente, a companhia trabalha no desenvolvimento do projeto básico dos ativos e já deu início ao processo de licenciamento ambiental na Prefeitura Municipal de Maracanaú.

A obra, que tem previsão de investimento de R$ 102 milhões, deve gerar em torno de 292 empregos diretos, segundo estimativas da Aneel. O contrato de concessão dos ativos tem duração de 30 anos, e a expectativa é de que a subestação e a linha de transmissão entrem em operação em março de 2022, conforme o cronograma estabelecido pelo órgão regulador.

“A conquista deste projeto no Ceará faz parte da estratégia de expansão do Grupo CPFL no que chamamos de ‘transmissão de nicho’, que são ativos que possuem sinergias operacionais com as nossas distribuidoras e empreendimentos de geração”, explica a vice-presidente de Operações de Mercado da CPFL Energia, Karin Luchesi.

Com os novos empreendimentos, a CPFL Energia consolida a sua participação no setor de transmissão. Em julho de 2017, com três meses de antecedência do cronograma da Aneel, o Grupo entregou a subestação Morro Agudo (SP), investimento de R$ 100 milhões que ampliou a capacidade de escoamento da produção de energia das usinas de biomassa na região de Ribeirão Preto (SP). Anteriormente, em 2016, a companhia também havia inaugurado a Subestação Piracicaba, investimento de R$ 100 milhões que adicionou nova fonte de suprimento para atender a área de concessão da CPFL Paulista.

Além de marcar o primeiro projeto de transmissão na região Nordeste, a conquista no leilão reforça a presença da CPFL Energia no Ceará. Por meio da CPFL Renováveis, o Grupo opera 12 usinas eólicas no Estado, totalizando capacidade instalada de 427 MW.  O contrato de concessão foi assinado pela CPFL Energia no último dia 21 de setembro, em Brasília, e contou com a participação do diretor de Comercialização e Regulação da Geração do Grupo, Rodolfo Coli.

Sobre a CPFL Energia

 

A CPFL Energia, há 105 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização e serviços. Desde janeiro de 2017, o Grupo faz parte da State Grid, estatal chinesa que é a segunda maior organização empresarial do mundo e a maior companhia de energia elétrica, atendendo 88% do território chinês e com operações na Itália, Austrália, Portugal, Filipinas e Hong Kong.

Com 14% de participação, a CPFL Energia é vice-líder no mercado de distribuição, totalizando cerca de 9,4 milhões de clientes em 679 cidades, entre os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná. Na comercialização, é uma das líderes no mercado livre, com participação de mercado de 14% na venda para consumidores finais. É líder na comercialização de energia incentivada para clientes livres entre as comercializadoras.

Na geração, é a terceira maior agente privada do País, com um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis, como grandes hidrelétricas, usinas eólicas, térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e usina solar. Ao final do primeiro trimestre de 2018, a capacidade instalada do Grupo CPFL alcançou 3.283 MW.

A CPFL Energia possui ações listadas no Novo Mercado da B3 e ADR Nível III na NYSE, além de participar do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3 pelo 13º ano consecutivo. O Grupo também ocupa posição de destaque como um dos maiores investidores brasileiros em arte, cultura e esporte.

Publicidade

CPFL Energia assina contrato de concessão para nova subestação e linha de transmissão no Ceará

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

04 de outubro de 2018

 

O empreendimento, que tem investimento estimado em R$ 100 milhões, é o primeiro projeto de transmissão do Grupo na região Nordeste

 

Campinas, 4 outubro de 2018 – A CPFL Energia, um dos maiores grupos privados do setor elétrico brasileiro, assinou o contrato de concessão para a construção da subestação Maracanaú II, com 450 MVA de potência, e trechos de linha de transmissão, ativos localizados no Ceará. O empreendimento é o primeiro investimento do Grupo CPFL em transmissão no Nordeste, reforçando o compromisso com desenvolvimento do setor elétrico em todo o País.

O Grupo conquistou a concessão dos ativos no segundo leilão de transmissão de 2018, realizado no dia 28 de junho, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A proposta vencedora da CPFL Energia foi uma Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 7,885 milhões, deságio de 52,76% em relação à receita-teto estabelecida pela Aneel. As instalações irão reforçar o sistema elétrico cearense e melhorar a qualidade do fornecimento de energia para a população da região metropolitana de Fortaleza.

Em paralelo à assinatura do contrato de concessão, a CPFL Energia vem colocando em prática outras ações para o início das obras dos empreendimentos. O Grupo já firmou contrato de fornecimento com a Weg, na modalidade turney key (pacote completo), para a realização das obras. Adicionalmente, a companhia trabalha no desenvolvimento do projeto básico dos ativos e já deu início ao processo de licenciamento ambiental na Prefeitura Municipal de Maracanaú.

A obra, que tem previsão de investimento de R$ 102 milhões, deve gerar em torno de 292 empregos diretos, segundo estimativas da Aneel. O contrato de concessão dos ativos tem duração de 30 anos, e a expectativa é de que a subestação e a linha de transmissão entrem em operação em março de 2022, conforme o cronograma estabelecido pelo órgão regulador.

“A conquista deste projeto no Ceará faz parte da estratégia de expansão do Grupo CPFL no que chamamos de ‘transmissão de nicho’, que são ativos que possuem sinergias operacionais com as nossas distribuidoras e empreendimentos de geração”, explica a vice-presidente de Operações de Mercado da CPFL Energia, Karin Luchesi.

Com os novos empreendimentos, a CPFL Energia consolida a sua participação no setor de transmissão. Em julho de 2017, com três meses de antecedência do cronograma da Aneel, o Grupo entregou a subestação Morro Agudo (SP), investimento de R$ 100 milhões que ampliou a capacidade de escoamento da produção de energia das usinas de biomassa na região de Ribeirão Preto (SP). Anteriormente, em 2016, a companhia também havia inaugurado a Subestação Piracicaba, investimento de R$ 100 milhões que adicionou nova fonte de suprimento para atender a área de concessão da CPFL Paulista.

Além de marcar o primeiro projeto de transmissão na região Nordeste, a conquista no leilão reforça a presença da CPFL Energia no Ceará. Por meio da CPFL Renováveis, o Grupo opera 12 usinas eólicas no Estado, totalizando capacidade instalada de 427 MW.  O contrato de concessão foi assinado pela CPFL Energia no último dia 21 de setembro, em Brasília, e contou com a participação do diretor de Comercialização e Regulação da Geração do Grupo, Rodolfo Coli.

Sobre a CPFL Energia

 

A CPFL Energia, há 105 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização e serviços. Desde janeiro de 2017, o Grupo faz parte da State Grid, estatal chinesa que é a segunda maior organização empresarial do mundo e a maior companhia de energia elétrica, atendendo 88% do território chinês e com operações na Itália, Austrália, Portugal, Filipinas e Hong Kong.

Com 14% de participação, a CPFL Energia é vice-líder no mercado de distribuição, totalizando cerca de 9,4 milhões de clientes em 679 cidades, entre os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná. Na comercialização, é uma das líderes no mercado livre, com participação de mercado de 14% na venda para consumidores finais. É líder na comercialização de energia incentivada para clientes livres entre as comercializadoras.

Na geração, é a terceira maior agente privada do País, com um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis, como grandes hidrelétricas, usinas eólicas, térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e usina solar. Ao final do primeiro trimestre de 2018, a capacidade instalada do Grupo CPFL alcançou 3.283 MW.

A CPFL Energia possui ações listadas no Novo Mercado da B3 e ADR Nível III na NYSE, além de participar do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3 pelo 13º ano consecutivo. O Grupo também ocupa posição de destaque como um dos maiores investidores brasileiros em arte, cultura e esporte.