Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

BID

Ministério da Fazenda aprova celebração de empréstimo entre Maracanaú e o BID

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

08 de novembro de 2018

O Ministério da Fazenda publicou, nesta quinta-feira, 8 de novembro, a autorização para que seja celebrado o empréstimo entre Maracanaú  e o Banco Interamericano de Desenvolvimento-BID de US$ 31.784.500,00 (trinta e um milhões, setecentos e oitenta e quatro mil e quinhentos dólares) aproximadamente 118 milhões de reais. Agora a Prefeitura de Maracanaú aguardará a convocação do BID para assinatura do Contrato de Empréstimo e a liberação do recurso para iniciar o programa.

O recurso do BID será destinado á execução do Programa do Transporte e Logística Urbana de Maracanaú – Translog. Maracanaú é o único munícipio á participar do processo de financiamento do BID, os demais participantes são capitais e estados. No Ceará, apenas Fortaleza e o Governo do Estado contam com financiamento do Exterior.

Segundo o Secretário de Infraestrutura, Felipe Mota, o Translog representa a marca de um a gestão municipal comprometida com o crescimento e desenvolvimento da cidade. “Agora é realidade, Maracanaú será o município que mais crescerá em números reais e econômicos pelos próximos 10 anos, uma avalanche de recursos e investidores olharão para Maracanaú como administração modelo de gestão”, enfatiza.

O que é o Translog

É um Programa, coordenado pela Secretaria de Infraestrutura, financiado pelo BID e por recursos do Tesouro Municipal. Possui como objetivo ampliar e qualificar a infraestrutura e mobilidade urbana de Maracanaú. Dentre as ações planejadas está à execução de obras de melhoria nos principais corredores da Cidade (avenidas e ruas), interligação dos bairros periféricos com a Região Central do Município, integração dos diversos modais de transporte (ônibus, metrô e bicicletas, através das ciclovias e ciclofaixas) e otimização da logística para escoamento da produção dos Distritos Industriais.

Entenda os passos para aprovação

Para conseguir essa captação financeira, o Município desde 2014, vem atendendo uma série de requisitos, entre eles a austeridade fiscal, equilíbrio nas contas públicas e capacidade de pagamento, a realização de consultas públicas e elaboração de relatórios e documentos.

Entenda um pouco a trajetória:

Fase de Formalização (2015): aprovação da Carta Consulta;

Fase de Preparação (2017): Missões oficiais do banco ao Município; elaboração dos documentos exigidos;

Fase de Negociações (2017): Negociação entre o BID, Prefeitura e Governo Federal

Fase de Aprovações (2018): Publicação da Resolução do Senado Federal Nº 12/2018 – autoriza o Município de Maracanaú (CE) a contratar operação de crédito externo, com garantia da República Federativa do Brasil, com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID);  Aprovação do Ministério da fazenda para a empréstimo

Publicidade

Prefeito Firmo Camurça busca financiamento internacional do BID para implantação do Programa de Transporte e Logística – TransLog de Maracanaú

Por Oswaldo Scaliotti em Investimento

28 de novembro de 2016

IMG_6164

O prefeito Firmo Camurça esteve hoje, 28, em Brasília, na sede do Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, para iniciar a captação de financiamento internacional visando implantar o Programa de Transporte e Logística – TransLog de Maracanaú. A reunião contou com a presença do representante do BID no Brasil, Hugo Flórez Timorán, da especialista em Transporte do Banco, Karisa Ribeiro, do secretário de Infraestrutura de Maracanaú, Carlos Eduardo Borges Evangelista (Caê), e da assessora de Planejamento Urbano do Município, Lissa Motta.

IMG_6137

O TransLog, através do financiamento do BID e recursos do Tesouro Municipal, representará um amplo e histórico investimento na infraestrutura e mobilidade urbana de Maracanaú. O Programa compreende obras de melhoria nos principais corredores (avenidas e ruas) da Cidade, interligação dos bairros periféricos com a Região Central do Município, integração dos diversos modais de transporte (ônibus, metrô e bicicletas, através das ciclovias e ciclofaixas) e otimização da logística para escoamento da produção dos Distritos Industriais.

Após contratado o financiamento junto ao BID, cuja a expectativa é de conclusão do processo até primeiro semestre de 2017, Maracanaú entrará em um seleto grupo de representantes do Poder Público com acesso aos empréstimos internacionais. No Ceará, apenas Fortaleza e o Governo do Estado contam com financiamento do Exterior. Para conseguir essa captação financeira, o Município atendeu uma série de requisitos, entre os quais a austeridade fiscal, equilíbrio nas contas públicas e capacidade de pagamento, faltando apenas alguns documentos para contratação.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Missão do BID visita obras da Secretaria das Cidades no Vale do Acaraú

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

29 de outubro de 2015

Praça da Várzea 2

Durante esta semana a Secretaria das Cidades recebeu uma missão do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para discutir estratégias e acompanhar as realizações do Programa de Desenvolvimento Urbano de Polos Regionais (Cidades do Ceará II) direcionado ao Vale do Jaguaribe e Vale do Acaraú.

Nos três dias de missão, a comitiva formada por três consultores do banco participou de reuniões técnicas e visitas a algumas obras contempladas com investimentos do BID. Em Sobral, os técnicos conheceram as praças Duque de Caxias (Praça do Bosque), do Patrocínio e Clodoveu Arruda (Praça do Amor), todas concluídas. Inaugurados recentemente, os espaços passaram por requalificação, sendo reformados os equipamentos, mobiliário urbano, paisagismo e iluminação. O aporte total nestas obras foi de R$4.277.745,06.

Também no município, a equipe foi fiscalizar o andamento das obras na Praça da Várzea, que está recebendo um investimento no valor de R$718.595,40, e a reestruturação do pavimento e readequação dos passeios do Centro Histórico de Sobral, que possuem recursos aplicados da ordem de R$ 14,5 milhões.

Segundo o secretário das Cidades, Lucio Gomes, as obras que estão sendo realizadas ou já foram concluídas têm a capacidade de mudar a vida das pessoas e sua relação com a cidade. “Atratividade, fomento ao desenvolvimento econômico, visão integrada das necessidades da população dos municípios, isso é o que o programa Cidades do Ceará pretende alcançar e oferecer para a região”, afirma.

Destacam-se investimentos futuros do Programa Cidades do Ceará II, que serão as duas Centrais de Tratamento de Resíduos (aterros sanitários) nas regiões do Vale do Acaraú e Vale do Jaguaribe. Juntas, terão um investimento aproximado de R$60 milhões, e são consideradas as obras de maior impacto do programa, pois trarão benefícios ambientais e sociais para os 39 municípios atendidos pelo Cidades do Ceará II.

 

Cidades do Ceará II

O Cidades do Ceará II é um programa administrado pela Secretaria das Cidades que investe em regiões potenciais do Ceará polarizadas por municípios de médio porte, visando a descentralização do desenvolvimento sócio-econômico do estado, diminuindo assim a pressão sobre a Região Metropolitana de Fortaleza. Segundo a coordenadora do programa, Carolina Rocha, foram identificadas cidades polos no interior do Estado para a promoção de seu desenvolvimento. “No caso do Vale do Acaraú, a cidade polo é Sobral. No Vale do Jaguaribe, o polo se concentra na tríade Limoeiro do Norte, Morada Nova e Russas. Com o desenvolvimento dessas duas regiões, é possível proporcionar melhores condições aos moradores para que os mesmos permaneçam em suas cidades de origem”.

O Cidades do Ceará II conta com um investimento de US$106.6 milhões.  Deste montante, 70% destinam-se a obras de infraestrutura urbana e o restante é destinado para o fortalecimento institucional dos municípios, por meio de fomento ao planejamento urbano (planos diretores, planos de mobilidade urbana, planos de saneamento), capacitações do corpo técnico municipal, bem como implementação de instrumentos de política urbana.

Além de operar no Vale do Acaraú, com as obras hoje em andamento no município de Sobral, o programa atua também na região do Vale do Jaguaribe com a obra da Avenida do Contorno Leste, em Limoeiro do Norte.A nova estrada vai melhorar o sistema de trânsito e transporte do município, criando uma alternativa para aliviar o tráfego pesado de veículos que transportam a produção de fruticultura da região e passam atualmente pelo centro de Limoeiro. No local, estão sendo investidos R$12.860.873,75, financiados com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Associados ao Sindsorvetes participam do projeto SESI/BID de apoio às pequenas empresas

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

28 de outubro de 2015

Vinte empresas associadas ao Sindicato das Indústrias de Sorvetes do Estado do Ceará – Sindsorvetes estão participando de oficinas do projeto nacional do Serviço Social da Indústria (SESI) – em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). As qualificações são realizadas na sede do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Ceará, em Fortaleza. A iniciativa está investindo US$ 4 milhões para apoiar as pequenas indústrias a melhorarem a gestão de recursos financeiros, humanos e ambientais. Além do Ceará, o projeto contempla  mais de 300 empresas no Distrito Federal, Rio de Janeiro, Roraima, Santa Catarina, Paraná e Minas Gerais e terá sua primeira fase concluída em março de 2016. 

O SESI e o BID vão oferecer consultoria para melhorar o desempenho de mais mil indústrias de micro e pequeno porte de todo o Brasil até 2017. A intenção é aprimorar e promover a administração eficaz nas empresas, ainda mais em tempos de crise. 
 
Entre os serviços da consultoria, está o diagnóstico da empresa em áreas como tecnologia e inovação, gestão, segurança e saúde no trabalho e meio ambiente.  A partir daí, o SESI ajuda os empresários a executarem as ações que melhoram a eficiência e aumentam a competitividade do negócio. A parceria entre o SESI e o BID neste projeto começou em 2011. 
* postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Associados ao Sindsorvetes participam do projeto SESI/BID de apoio às pequenas empresas

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

28 de outubro de 2015

Vinte empresas associadas ao Sindicato das Indústrias de Sorvetes do Estado do Ceará – Sindsorvetes estão participando de oficinas do projeto nacional do Serviço Social da Indústria (SESI) – em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). As qualificações são realizadas na sede do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Ceará, em Fortaleza. A iniciativa está investindo US$ 4 milhões para apoiar as pequenas indústrias a melhorarem a gestão de recursos financeiros, humanos e ambientais. Além do Ceará, o projeto contempla  mais de 300 empresas no Distrito Federal, Rio de Janeiro, Roraima, Santa Catarina, Paraná e Minas Gerais e terá sua primeira fase concluída em março de 2016. 

O SESI e o BID vão oferecer consultoria para melhorar o desempenho de mais mil indústrias de micro e pequeno porte de todo o Brasil até 2017. A intenção é aprimorar e promover a administração eficaz nas empresas, ainda mais em tempos de crise. 
 
Entre os serviços da consultoria, está o diagnóstico da empresa em áreas como tecnologia e inovação, gestão, segurança e saúde no trabalho e meio ambiente.  A partir daí, o SESI ajuda os empresários a executarem as ações que melhoram a eficiência e aumentam a competitividade do negócio. A parceria entre o SESI e o BID neste projeto começou em 2011. 
* postado por Oswaldo Scaliotti