Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará

Secovi apresenta projeto de segurança para contribuir com o Estado

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

07 de Março de 2018

A partir do sistema de câmeras dos condomínios, o projeto Zona Protegida compartilha informações que vão ajudar as Forças de Segurança Pública

Com o crescimento descontrolado da violência no Ceará e com objetivo de unir forças com o Governo para combater a criminalidade, o Secovi-CE (Sindicato da Habitação) apresentou nesta quarta-feira, 7, na Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), uma proposta de parceria público-privada na área de segurança, o Zona Protegida. O projeto foi anunciado pelo presidente do Secovi-CE, Sérgio Porto, e pelo vice-presidente de shopping center, Flávio Pinto, ao presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Indústria Imobiliária do Ceará (CS Imobiliária), Gama Filho, e demais representantes do setor com assento no colegiado.

O Zona Protegida é uma rede social que compartilha as infraestruturas de segurança de condomínios em uma região limitada, através da comunicação correta e ágil dos incidentes para as Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal. Complementando as chamadas telefônicas, a proposta é possibilitar que o público transmita textos, vídeos, áudios, imagens e geoposicionamento aos Centros Integrados de Operações da Segurança Pública. As Forças de Segurança passariam a contar com uma rede bem maior de informações no combate à criminalidade.

Para o presidente Sérgio Porto, o projeto traz inovações para a área de segurança no Estado e beneficia toda a sociedade.  “O Secovi, como representante dos condomínios, tem como objetivo contribuir para a segurança da população. E acreditamos que o projeto Zona Protegida irá ajudar a esclarecer crimes e até mesmo inibir assaltos e outros tipos de delitos nas zonas residenciais. Por isso, a parceria público-privada é essencial para o sucesso dessa iniciativa que terá abrangência em toda a cidade”, finaliza.

Após a exposição do presidente do Secovi-CE, os participantes da reunião se pronunciaram e elogiaram a iniciativa que deve reunir toda a cadeia produtiva. O presidente da CS Imobiliária, Gama Filho, confirmou que irá marcar um encontro com os presidentes das outras 26 câmaras setoriais para que o Zona Protegida seja apresentado aos demais setores da economia e da sociedade. “Quando o assunto é segurança, por mais que a gente espere do poder público, temos a consciência de que o Governo não pode resolver tudo sozinho. É então a partir de projetos como esse que nós, iniciativa privada, podemos dar nossa contribuição”, salientou.

A Câmara

A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Indústria Imobiliária do Ceará (CS Imobiliária) é um órgão colegiado, de deliberação coletiva, de caráter normativo e consultivo vinculado à Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará S.A. – ADECE, e instituída através da Portaria nº 012/2013 de 15/02/2013, tendo por finalidade propor, apoiar e acompanhar projetos e ações visando o desenvolvimento sustentável do setor imobiliário do Estado do Ceará.

A CS Imobiliária é composta por representantes do setor a ela vinculados diretamente ou através de apoio logístico ou consultivo, para atuar na identificação de oportunidades e entraves impeditivos ao desenvolvimento do setor, articulando agentes públicos e privados e definindo ações prioritárias de interesse comum, visando a atuação integrada dos diferentes segmentos envolvidos.

Publicidade

Governo do Estado apresenta modelo simplificado de concessão de licença ambiental para eólicas

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

11 de julho de 2016

 DSCN4446[1]
O setor de energias renováveis ganhará um novo impulso no Estado do Ceará. Na manhã desta sexta-feira (08), membros da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Energias Renováveis do Estado do Ceará (CS Renováveis) conheceram o modelo simplificado de liberação de licenças ambientais para implantação de projetos eólicos no Estado. A novidade prevê agilidade de até três meses nos processos de instalação.
 
A reunião aconteceu no auditório da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) e contou com a presença do presidente da Casa, Ferruccio Feitosa; do secretário de Meio Ambiente do Ceará, Artur Bruno; do titular da Superintendência Estadual de Meio Ambiente, Ricardo Araújo; do secretário adjunto de Energia, Mineração e Telecomunicações da Seinfra, Renato Rolim; do presidente da CS Renováveis, Jurandir Picanço; e demais membros da câmara setorial.
 
De acordo com Ferruccio, a iniciativa surgiu de uma demanda levantada pela CS Renováveis e foi levada pela Adece aos órgãos estaduais de meio ambiente. “Agendamos uma reunião com a equipe do secretário Artur Bruno e do superintendente Ricardo Araújo, que prontamente atenderam ao nosso pleito para tentar flexibilizar e dar um novo tratamento às energias renováveis do Ceará. Não tenho dúvidas que estamos dando um grande passo e trazendo um novo diferencial para o Estado. Tudo isso é fruto de um pensar diferente e de um novo olhar para o desenvolvimento local”, comemorou.
 
Resolução
 
Com a mudança, o processo de licenciamento ambiental para implantação de projetos de energia eólica no Ceará poderá ganhar celeridade, facilitando a atração de novos investimentos para o Estado. Agora, a partir de uma resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), o Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) para projetos eólicos instalados em áreas de baixo impacto não serão mais exigidos e um Relatório Ambiental Simplificado (RAS) será solicitado.
 
Ao ministrar a palestra “Licenciamento Ambiental para Energias Renováveis: Avanços do Ceará”, o superintendente da SEMACE destacou a resolução 462/2014, onde projetos de baixo impacto e que sejam em tabuleiros pré-litorâneos, com condições tranquilas, podem agora realizar um levantamento simplificado. “O EIA/Rima é um estudo mais caro. Além disso, após o projeto protocolado na SEMACE, era necessária a espera de no mínimo 45 dias para a realização de uma audiência pública. Depois, era preciso passar pelo Conselho Estadual de Meio Ambiente (Coema), que se reúne uma vez ao mês. Com essas duas operações, o investidor perdia, no mínimo, três meses”, explicou Ricardo.
 
Para o presidente da CS Renováveis, Jurandir Picanço, o setor sentiu um grande avanço a partir da iniciativa. “Percebemos emoção e engajamento da SEMACE com esse processos. Estamos vendo que existem entidades comprometidas com o assunto. O Ceará possui um grande potencial para o setor de energias renováveis e, na minha percepção, estamos com uma janela de oportunidades”, comentou.
 
Manual com orientações
 
Ricardo Araújo anunciou ainda a elaboração de um manual de procedimentos dentro da SEMACE. O produto será feito com recursos do Banco Mundial e já entrou em processo de licitação. “Será algo novo, bem estudado, com fluxos e orientações tanto internas quanto para o público externo. São diretrizes de como deve ser feita cada etapa, seja ela de licenciamento, autorizações de desmate, autorizações de manejo florestal e licenciamento de todas as atividades. Isso vai facilitar muito porque teremos uma uniformização das ações para que técnicos não trabalhem de maneira diferente quando têm os mesmos objetivos. Com isso, ganharemos tempo”, adiantou durante a reunião.
* postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

SEMACE e SEMA apresentam modelo simplificado de concessão de licenças ambientais

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

08 de julho de 2016

A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Energias Renováveis do Estado do Ceará (CS Renováveis) discutirá, na manhã desta sexta-feira (08), no auditório da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (ADECE), a simplificação da liberação de licenças ambientais para projetos de energias renováveis em território cearense. Na ocasião, o Presidente da Casa, Ferruccio Feitosa, o Presidente da CS Renováveis, Jurandir Picanço, e os demais membros da Câmara recebem o secretário de Meio Ambiente do Estado (SEMA), Artur Bruno, e o titular da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (SEMACE), Ricardo Araújo, que ministrará a palestra “Licenciamento Ambiental para Energias Renováveis: Avanços do Ceará”.
 
Com as mudanças, o processo de licenciamento ambiental para implantação de projetos de energias renováveis no Ceará poderá ganhar celeridade em até três meses, o que facilitará a atração de novos investimentos para o Estado. Agora, a partir de uma resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA), o Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) para projetos eólicos instalados em áreas de baixo impacto não serão mais exigidos e um Relatório Ambiental Simplificado (RAS) será solicitado.
 
Serviço
 
47ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Energias Renováveis do Estado do Ceará (CS Renováveis)
Data: 08/070/2016
Horário: 9 horas
Local: Auditório da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) – Av. Dom Luís, 807 7º andar – Meireles
Publicidade

Adece institui Fórum de Jovens Empresários

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

02 de junho de 2016

DSCN4198[1]
Com o objetivo de unir esforços em prol da formação de novos líderes empreendedores locais, o presidente da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Ferruccio Feitosa lançou, nesta quarta-feira (1º), o Fórum Permanente de Jovens Empresários do Ceará.  Realizado em formato de reuniões mensais, órgão colegiado de caráter consultivo será composto por representantes de 11 entidades.
 
“Fomos motivados pelos coordenadores da Federação das Associações dos Jovens Empresários do Ceará (FAJECE) que estiveram aqui conosco solicitando a criação desse Fórum. Para mim, é motivo de alegria trazer para o ambiente da Adece pessoas motivadas, antenadas com os fatos não somente no Ceará, mas em todo o Brasil e no mundo. São pessoas que já assumem grandes responsabilidades e trazem uma nova energia até a Adece para pensar o desenvolvimento do Ceará como um todo. Particularmente, acredito no potencial de cada um de vocês que representam essas entidades. Estou inteiramente à disposição e não tenho dúvidas de que vocês vão fomentar boas discussões e nos trazer propostas construtivas para que possamos de fato praticá-las”, disse Ferruccio no ato do lançamento.
 
O Fórum será formado por representantes entidades privadas envolvidas com o setor, organizações governamentais e não governamentais e órgãos públicos e privados relacionados aos movimentos de jovens lideranças empresariais locais. A estrutura será composta por um presidente, primeiro e segundo secretários executivos eleitos na próxima reunião, agendada para o dia 9 de junho, na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).
 
Dentre as primeiras ações a serem traçadas pelo Fórum, a Agenda Ceará é apontada pelos integrantes como a mais importante delas. “Vamos construir várias propostas para entregar ao governador Camilo Santana. A ideia é compliar as necessidades e ideias todas em conjunto”, explicou Daniel Furlani, coordenador geral da Fajece.
 
Para dar início às atividades, as entidades formadoras do Fórum Permanente dos Jovens Empresários do Ceará são: Fajece, Adece, Câmara de Dirigentes Lojistas Jovens de Fortaleza (CDL Jovem), Conselho Regional de Contabilidade Jovem do Ceará (CRC Jovem), Conselho Regional de Administração Jovem do Ceará (CRA Jovem), Conselho da Ordem dos Advogados Jovem do Ceará (OAB Jovem), Federação das Empresas Juniores do Estado do Ceará (FEJECE), Rede Colaborativa de Empreendedorismo (EMPREENDER/FIEC), Endeavor Brasil, Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE)  e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Estado do Ceará (SEBRAE).
* postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Governo do Estado cria Fórum de Jovens Lideranças Empresariais

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

31 de Maio de 2016

O presidente da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Ferruccio Feitosa, lançará, nesta quarta-feira (1º), o Fórum Permanente de Jovens Lideranças Empresariais do Estado do Ceará. Com reuniões mensais, órgão colegiado de caráter consultivo será formado por representantes de 11 entidades com o objetivo de desenvolver o ecossistema jovem empresarial local. A estrutura organizacional do Fórum será composta por um presidente, primeiro e segundo secretários executivos eleitos no ato do lançamento.
 
Entidades integrantes:
 
1. Federação das Associações dos Jovens Empresários do Ceará (FAJECE)
2. Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece)
3. Câmara de Dirigentes Lojistas Jovens de Fortaleza (CDL Jovem)
4. Conselho Regional de Contabilidade Jovem do Ceará (CRC Jovem)
5. Conselho Regional de Administração Jovem do Ceará (CRA Jovem)
6. Conselho da Ordem dos Advogados Jovem do Ceará (OAB Jovem)
7. Federação das Empresas Juniores do Estado do Ceará (FEJECE)
8. Rede Colaborativa de Empreendedorismo (EMPREENDER/FIEC)
9. Endeavor Brasil 
10. Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE) 
11. Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Estado do Ceará (SEBRAE)
 
Serviço
 
Lançamento do Fórum de Jovens Lideranças Empresariais
Data: 01/06/2016
Horário: 8 horas
Local: Auditório da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece)
Endereço: Av. Dom Luís, 807 – 7º andar – Meireles
* postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Sistema cearense de gestão de água na agricultura irrigada está entre finalistas em premiação do Google

Por Oswaldo Scaliotti em Novos negócios

24 de Maio de 2016

Uma proposta de melhoria da gestão dos recursos hídricos apresentada pelo Instituto INOVAGRI com apoio da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), está entre os dez finalistas do prêmio Desafio de Impacto Social 2016. Realizada pelo Google, a edição deste ano do concurso tem como tema “10 ideias para mudar o Brasil”.
 
O projeto, genuinamente cearense, tem o intuito de definir critérios para o uso da água para setor agropecuário e ainda propor um plano de monitoramento climático da área cultivada ao longo da bacia, servindo também como forma de assessoramento ao agricultor/usuário de água.
 
Um dos trabalhos utilizados como referência para a elaboração do projeto ao Google foi financiado pela ADECE e executado pelo Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec) em 2015 utilizando a tecnologia do Sistema de Assessoramento ao Irrigante (S@I), desenvolvido pelo Instituto INOVAGRI.
 
“O Governo do Estado, por meio da Adece, tem apoiado o projeto financiando o estudo inédito no país, “Gestão de Água na Agricultura Irrigada nas bacias do Médio e Baixo Jaguaribe”. O apoio foi dado após recebermos uma demanda apresentada pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), Secretaria da Agricultura, Pesca e Aquicultura (Seapa) e Câmara Setorial de Frutas (CS Frutas). Somado à ideia do Instituto INOVAGRI, poderemos ampliar para todas as bacias do Ceará, onde será fundamental para mudar a realidade da atividade agrícola não só no nosso estado, bem como no Brasil”, explica o presidente da Adece, Ferruccio Feitosa.
 
De acordo com Débora Castro Camargo, pesquisadora do Instituto INOVAGRI, a tecnologia consiste em calcular a demanda hídrica da bacia inteira e a quantidade de água que cada agricultor precisa usar, transferindo esta informação, tanto para o usuário de água, como ao órgão gestor. “Essa informação é enviada para o agricultor via SMS em formato de tempo de irrigação, sem desperdício. Estima-se a existência de um desperdício anual de aproximadamente 20% na bacia do rio Jaguaribe, número que poderia abastecer Fortaleza durante quatro meses. Nosso sonho é que todo agricultor possa fazer o uso racional da água”, afirma.
 
O vencedor do prêmio receberá R$ 1,5 milhão para a execução do trabalho. Para votar, basta acessar o endereço https://desafiosocial.withgoogle.com/brazil2016 e escolher projeto do Instituto INOVAGRI.
* postado por Oswaldo Scalioti
Publicidade

Sistema cearense de gestão de água na agricultura irrigada está entre finalistas em premiação do Google

Por Oswaldo Scaliotti em Novos negócios

24 de Maio de 2016

Uma proposta de melhoria da gestão dos recursos hídricos apresentada pelo Instituto INOVAGRI com apoio da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), está entre os dez finalistas do prêmio Desafio de Impacto Social 2016. Realizada pelo Google, a edição deste ano do concurso tem como tema “10 ideias para mudar o Brasil”.
 
O projeto, genuinamente cearense, tem o intuito de definir critérios para o uso da água para setor agropecuário e ainda propor um plano de monitoramento climático da área cultivada ao longo da bacia, servindo também como forma de assessoramento ao agricultor/usuário de água.
 
Um dos trabalhos utilizados como referência para a elaboração do projeto ao Google foi financiado pela ADECE e executado pelo Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec) em 2015 utilizando a tecnologia do Sistema de Assessoramento ao Irrigante (S@I), desenvolvido pelo Instituto INOVAGRI.
 
“O Governo do Estado, por meio da Adece, tem apoiado o projeto financiando o estudo inédito no país, “Gestão de Água na Agricultura Irrigada nas bacias do Médio e Baixo Jaguaribe”. O apoio foi dado após recebermos uma demanda apresentada pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), Secretaria da Agricultura, Pesca e Aquicultura (Seapa) e Câmara Setorial de Frutas (CS Frutas). Somado à ideia do Instituto INOVAGRI, poderemos ampliar para todas as bacias do Ceará, onde será fundamental para mudar a realidade da atividade agrícola não só no nosso estado, bem como no Brasil”, explica o presidente da Adece, Ferruccio Feitosa.
 
De acordo com Débora Castro Camargo, pesquisadora do Instituto INOVAGRI, a tecnologia consiste em calcular a demanda hídrica da bacia inteira e a quantidade de água que cada agricultor precisa usar, transferindo esta informação, tanto para o usuário de água, como ao órgão gestor. “Essa informação é enviada para o agricultor via SMS em formato de tempo de irrigação, sem desperdício. Estima-se a existência de um desperdício anual de aproximadamente 20% na bacia do rio Jaguaribe, número que poderia abastecer Fortaleza durante quatro meses. Nosso sonho é que todo agricultor possa fazer o uso racional da água”, afirma.
 
O vencedor do prêmio receberá R$ 1,5 milhão para a execução do trabalho. Para votar, basta acessar o endereço https://desafiosocial.withgoogle.com/brazil2016 e escolher projeto do Instituto INOVAGRI.
* postado por Oswaldo Scalioti