Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Adece

Governo lança Atlas Geológico e da Mineração do Estado do Ceará

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

02 de junho de 2017

 

O Governo do Estado do Ceará, por meio da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), lançou, na noite desta quinta-feira (1º), o Atlas Geológico e da Mineração do Estado do Ceará. A ferramenta disponibiliza informações sobre as principais riquezas minerais do Estado, bem como seus títulos legais.

 

Conforme a presidente da Adece, Nicolle Barbosa, o o trabalho permite ainda visualizar toda a infraestrutura hídrica, ferroviária, rodoviária, portos, aeroportos e linhas de transmissão de energia existentes em território cearense. “A ferramenta é bilíngue, podendo ser visualizada de forma interativa nos idiomas português e inglês”, explica.

 

Nicolle avalia ainda o Atlas como um instrumento fundamental para a atração de novos investimentos ao Estado do Ceará. “Principalmente relacionados à construção civil, agronegócio e indústria de transformação. Destaco ainda o conhecimento geológico como instrumento imprescindível para o planejamento urbano e obras de infraestrutura”, completa.

 

O trabalho é fruto de um esforço conjunto entre Adece, Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) e Secretaria Adjunta de Energia, Mineração e Telecomunicações da Secretaria de Infraestrutura do Ceará (SEINFRA). A colaboração do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), com dados do Anuário Mineral do Ceará; do Serviço Geológico do Brasil (CPRM); da Secretaria de Recursos Hídricos (SRH); da Universidade Federal do Ceará (UFC); e da Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará (NUTEC) também serviu de embasamento para o documento.

 

Fortaleza Brazil Stone Fair

 

O lançamento do Atlas Geológico e da Mineração do Estado do Ceará aconteceu durante a abertura da Fortaleza Brazil Stone Fair. A exposição internacional acontece até o próximo sábado (3), no Centro de Eventos do Estado do Ceará, das 15 às 20 horas e traz produtos como mármores, granitos, quartzitos, limestones, pedras laminadas, máquinas, equipamentos e insumos para a cadeia produtiva das rochas ornamentais.

 

Um estande do Governo do Ceará no evento reúne Adece,  Porto do Pecém e Zona de Processamento de Exportação (ZPE-Ceará), importantes equipamentos para atração de novos investimentos.

Publicidade

Indústria audiovisual: Ceará participa maior encontro de negócios da América Latina

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

08 de Março de 2017

Mais de R$ 2 milhões em comercializações são esperados por produtores locais
 
Uma delegação formada por aproximadamente 20 empresas cearenses produtoras de audiovisual e diversos atores do setor representa o Ceará no Rio Content Market, maior encontro de negócios da América Latina entre produtores independentes, profissionais de televisão e mídias digitais. O evento acontece entre os dias 8 e 10 de março, no Rio de Janeiro. O grupo conta com o apoio do Governo do Estado do Ceará por meio de um estande da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) e da presença da Secretaria da Cultura (Secult). 
 
“Recebemos o pedido vindo da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Audiovisual (CS Audiovisual), criada pela Adece, e não poderíamos deixar de apoiar mais uma vez o setor. A indústria de audiovisual cearense vive um novo momento, gerando empregos com suas produções de qualidade e reconhecimento nacional. É preciso incentivar o setor a fomentar negócios entre os produtores cearenses e a grande mídia”, avalia a presidente da Adece, Nicolle Barbosa.
 
Conforme o cineasta, diretor da Casa Amarela Eusélio de Oliveira e membro da CS Audiovisual, Wolney Oliveira, a expectativa dos produtores é de concretizar, no mínimo, R$ 2 milhões em rodadas de negócios com emissoras de televisão locais e nacionais. “A tendência é que os números cresçam na medida em que o audiovisual cearense participe desses eventos. Isso também abre janelas para outros eventos internacionais”, pontua. 
 
O Rio Content Market é um dos maiores eventos que a Adece participa atualmente, segundo o diretor de Desenvolvimento Setorial da Adece, Carlo Ferrentini. “Aproximadamente 32 países estão presentes aqui. Todo o setor do audiovisual e os canais de televisão mais importantes estão participando. Estamos expondo o Ceará para todos eles”, diz. 
 
Incentivos ao setor
 
No início de 2017, a Secult lançou o XIII Edital Ceará de Cinema e Vídeo, que conta com investimento de R$ 17 milhões para projetos de fortalecimento do audiovisual cearense,  sendo R$ 7 milhões em recursos do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, e R$ 10 milhões do Governo Federal, através do Edital de Arranjos Financeiros Estaduais e Regionais, da Agência Nacional de Cinema (Ancine). A secretaria anunciou ainda 20 novas salas de cinema que começarão a ser construídas neste ano, em 10 municípios cearenses. As salas contarão com investimento de R$ 32 milhões, sendo R$ 20 milhões da Ancine e R$ 12 milhões da Secult.
 
“Acho que as participações da Adece e da Secult são fundamentais dentro desse planejamento estratégico de incentivar o audiovisual cearense. Existem muitos recursos do Governo Federal, mas deve haver o interesse local, o que está acontecendo no governo Camilo Santana”, comemora.
 
Rio Content Market
 
O evento é palco de negociações entre players do mercado audiovisual e mais de 1.000 produtoras independentes. Já contou com a participação de mais de 6.000 profissionais de TV e mídias digitais de mais de 30 países, para troca de experiências e rodadas de negócios. Por suas salas passaram mais de 17.000 participantes, executivos, produtores e profissionais da indústria audiovisual, que apresentaram ideias, cases e modelos de negócios relevantes para a formação de parcerias e coproduções.
 
Representantes dos principais serviços de streaming, como Amazon, Netflix e Hulu explicaram para o público como encomendam conteúdo para suas plataformas. Além disso, executivos de canais como NHK (Japão), Al Arabiya (Emirados Árabes Unidos), Arte (França e Alemanha), TV2 (Dinamarca) e Tooniverse (Coreia do Sul) falaram sobre suas programações. Players que atuam no Brasil mostraram cases de sucesso de produções de branded content. 
* postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Empresas cearenses se destacam na maior feira de frutas do mundo

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

10 de Fevereiro de 2017

A representatividade cearense na maior feira de fruticultura do mundo, a  Fruit Logistica, vem gerando bons negócios. É o que afirma o presidente interino e diretor de agronegócios da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Sílvio Carlos Ribeiro. O evento acontece entre os dias 8 e 10 de fevereiro, em Berlim.
 
“A feira está bastante movimentada e o Ceará com ótimo desempenho. Da iniciativa privada, no pavilhão do Brasil, os estandes mais movimentados foram da Agrícola Famosa e da Itaueira, duas empresas que cresceram e possuem as bases fincadas no território cearense”, afirma Sílvio. 
 
Além da Adece, a Cearáportos também está presente no evento representando o Governo do Estado por meio do Porto do Pecém. Com um estande de 16 metros, a companhia participa pela primeira vez da feira.
 
Para a diretora comercial da Cearáportos, Rebeca Oliveira, sendo o Porto do Pecém o número um de saída de cargas frescas para a Europa e a Fruit Logistica a maior feira do segmento do mundo, a presença do Porto do Pecém no evento é indispensável. “Eu sempre vinha como espectadora, falava com produtores e linhas de navegação. No entanto, dessa vez, achamos importante marcar presença pelo investimento que fizemos no Porto, como berços novos para carga de container, equipamentos e ponte. É muito sensato que estejamos aqui dando apoio aos produtores, negociando com as linhas de navegação para a próxima safra que começa em agosto. Estamos muito satisfeitos e os produtores também com nosso apoio”, comenta.
 
Aproximadamente 200 brasileiros compõem a delegação do país na feira. Ao todo, 20 estandes do Brasil expõem frutas no evento. Dentre as empresas cearenses, destaque para a Agrícola Famosa como a maior exportadora de melão individual do mundo.
 
“O Ceará tem um grande potencial para a produção e exportação de frutas e não pode deixar de estar presente  nessa feira tão importante. É uma oportunidade para apresentar nosso Estado e conhecer as experiências de outros países”, completa Sílvio.
 
Exportações cearenses
 
O Ceará exportou US$ 99,3 milhões em frutas no ano passado, conforme estudo realizado pela Adece. Melão, melancia e banana figuram entre as mais comercializadas no exterior. Já o coco, obteve 56,4% de crescimento nas exportações.
* postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Ceará participa da maior feira de fruticultura do mundo

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

07 de Fevereiro de 2017

 

A Fruit Logística, maior feira de fruticultura do mundo, será realizada em Berlim entre os dias 8 e 10 de Fevereiro. Cerca de 200 pessoas compõem a delegação brasileira presente no evento que, esse ano, pretende receber mais de duas mil empresas de toda a cadeia produtiva de frutas frescas no mundo.

 

Quatro representantes do Ceará estarão presentes na Fruit Logística esse ano: o Porto do Pecém, a Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece) e os líderes em exportação de frutas frescas no Brasil: Agrícola Famosa e Itaueira Agropecuária. “A Fruit Logística é uma oportunidade de fechar negócios, conhecer novas tecnologias de produção e pós-colheita, além de estreitar a relação com varejistas e distribuidores do setor frutícola de todo o mundo”, ressalta Luiz Roberto Barcelos, presidente da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados, Abrafrutas, e da Comissão Nacional de Fruticultura da CNA.

 

Os fruticultores brasileiros ocuparão 20 stands para expor as seguintes frutas: uva, limão, mamão papaya, melão, laranja, maçã, abacate e diferentes polpas.

 

Fruticultura no Ceará

O Ceará é um dos líderes em exportações de frutas frescas do Brasil. De acordo com dados da ADECE, em 2016, o setor registrou exportações que somaram US$ 96 milhões. Os maiores destaques são para melão, melancia, banana e mamão.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti

 

Publicidade

Governo do Estado apresenta modelo simplificado de concessão de licença ambiental para eólicas

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

11 de julho de 2016

 DSCN4446[1]
O setor de energias renováveis ganhará um novo impulso no Estado do Ceará. Na manhã desta sexta-feira (08), membros da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Energias Renováveis do Estado do Ceará (CS Renováveis) conheceram o modelo simplificado de liberação de licenças ambientais para implantação de projetos eólicos no Estado. A novidade prevê agilidade de até três meses nos processos de instalação.
 
A reunião aconteceu no auditório da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) e contou com a presença do presidente da Casa, Ferruccio Feitosa; do secretário de Meio Ambiente do Ceará, Artur Bruno; do titular da Superintendência Estadual de Meio Ambiente, Ricardo Araújo; do secretário adjunto de Energia, Mineração e Telecomunicações da Seinfra, Renato Rolim; do presidente da CS Renováveis, Jurandir Picanço; e demais membros da câmara setorial.
 
De acordo com Ferruccio, a iniciativa surgiu de uma demanda levantada pela CS Renováveis e foi levada pela Adece aos órgãos estaduais de meio ambiente. “Agendamos uma reunião com a equipe do secretário Artur Bruno e do superintendente Ricardo Araújo, que prontamente atenderam ao nosso pleito para tentar flexibilizar e dar um novo tratamento às energias renováveis do Ceará. Não tenho dúvidas que estamos dando um grande passo e trazendo um novo diferencial para o Estado. Tudo isso é fruto de um pensar diferente e de um novo olhar para o desenvolvimento local”, comemorou.
 
Resolução
 
Com a mudança, o processo de licenciamento ambiental para implantação de projetos de energia eólica no Ceará poderá ganhar celeridade, facilitando a atração de novos investimentos para o Estado. Agora, a partir de uma resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), o Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) para projetos eólicos instalados em áreas de baixo impacto não serão mais exigidos e um Relatório Ambiental Simplificado (RAS) será solicitado.
 
Ao ministrar a palestra “Licenciamento Ambiental para Energias Renováveis: Avanços do Ceará”, o superintendente da SEMACE destacou a resolução 462/2014, onde projetos de baixo impacto e que sejam em tabuleiros pré-litorâneos, com condições tranquilas, podem agora realizar um levantamento simplificado. “O EIA/Rima é um estudo mais caro. Além disso, após o projeto protocolado na SEMACE, era necessária a espera de no mínimo 45 dias para a realização de uma audiência pública. Depois, era preciso passar pelo Conselho Estadual de Meio Ambiente (Coema), que se reúne uma vez ao mês. Com essas duas operações, o investidor perdia, no mínimo, três meses”, explicou Ricardo.
 
Para o presidente da CS Renováveis, Jurandir Picanço, o setor sentiu um grande avanço a partir da iniciativa. “Percebemos emoção e engajamento da SEMACE com esse processos. Estamos vendo que existem entidades comprometidas com o assunto. O Ceará possui um grande potencial para o setor de energias renováveis e, na minha percepção, estamos com uma janela de oportunidades”, comentou.
 
Manual com orientações
 
Ricardo Araújo anunciou ainda a elaboração de um manual de procedimentos dentro da SEMACE. O produto será feito com recursos do Banco Mundial e já entrou em processo de licitação. “Será algo novo, bem estudado, com fluxos e orientações tanto internas quanto para o público externo. São diretrizes de como deve ser feita cada etapa, seja ela de licenciamento, autorizações de desmate, autorizações de manejo florestal e licenciamento de todas as atividades. Isso vai facilitar muito porque teremos uma uniformização das ações para que técnicos não trabalhem de maneira diferente quando têm os mesmos objetivos. Com isso, ganharemos tempo”, adiantou durante a reunião.
* postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

SEMACE e SEMA apresentam modelo simplificado de concessão de licenças ambientais

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

08 de julho de 2016

A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Energias Renováveis do Estado do Ceará (CS Renováveis) discutirá, na manhã desta sexta-feira (08), no auditório da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (ADECE), a simplificação da liberação de licenças ambientais para projetos de energias renováveis em território cearense. Na ocasião, o Presidente da Casa, Ferruccio Feitosa, o Presidente da CS Renováveis, Jurandir Picanço, e os demais membros da Câmara recebem o secretário de Meio Ambiente do Estado (SEMA), Artur Bruno, e o titular da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (SEMACE), Ricardo Araújo, que ministrará a palestra “Licenciamento Ambiental para Energias Renováveis: Avanços do Ceará”.
 
Com as mudanças, o processo de licenciamento ambiental para implantação de projetos de energias renováveis no Ceará poderá ganhar celeridade em até três meses, o que facilitará a atração de novos investimentos para o Estado. Agora, a partir de uma resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA), o Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) para projetos eólicos instalados em áreas de baixo impacto não serão mais exigidos e um Relatório Ambiental Simplificado (RAS) será solicitado.
 
Serviço
 
47ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Energias Renováveis do Estado do Ceará (CS Renováveis)
Data: 08/070/2016
Horário: 9 horas
Local: Auditório da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) – Av. Dom Luís, 807 7º andar – Meireles
Publicidade

Adece institui Fórum de Jovens Empresários

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

02 de junho de 2016

DSCN4198[1]
Com o objetivo de unir esforços em prol da formação de novos líderes empreendedores locais, o presidente da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Ferruccio Feitosa lançou, nesta quarta-feira (1º), o Fórum Permanente de Jovens Empresários do Ceará.  Realizado em formato de reuniões mensais, órgão colegiado de caráter consultivo será composto por representantes de 11 entidades.
 
“Fomos motivados pelos coordenadores da Federação das Associações dos Jovens Empresários do Ceará (FAJECE) que estiveram aqui conosco solicitando a criação desse Fórum. Para mim, é motivo de alegria trazer para o ambiente da Adece pessoas motivadas, antenadas com os fatos não somente no Ceará, mas em todo o Brasil e no mundo. São pessoas que já assumem grandes responsabilidades e trazem uma nova energia até a Adece para pensar o desenvolvimento do Ceará como um todo. Particularmente, acredito no potencial de cada um de vocês que representam essas entidades. Estou inteiramente à disposição e não tenho dúvidas de que vocês vão fomentar boas discussões e nos trazer propostas construtivas para que possamos de fato praticá-las”, disse Ferruccio no ato do lançamento.
 
O Fórum será formado por representantes entidades privadas envolvidas com o setor, organizações governamentais e não governamentais e órgãos públicos e privados relacionados aos movimentos de jovens lideranças empresariais locais. A estrutura será composta por um presidente, primeiro e segundo secretários executivos eleitos na próxima reunião, agendada para o dia 9 de junho, na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).
 
Dentre as primeiras ações a serem traçadas pelo Fórum, a Agenda Ceará é apontada pelos integrantes como a mais importante delas. “Vamos construir várias propostas para entregar ao governador Camilo Santana. A ideia é compliar as necessidades e ideias todas em conjunto”, explicou Daniel Furlani, coordenador geral da Fajece.
 
Para dar início às atividades, as entidades formadoras do Fórum Permanente dos Jovens Empresários do Ceará são: Fajece, Adece, Câmara de Dirigentes Lojistas Jovens de Fortaleza (CDL Jovem), Conselho Regional de Contabilidade Jovem do Ceará (CRC Jovem), Conselho Regional de Administração Jovem do Ceará (CRA Jovem), Conselho da Ordem dos Advogados Jovem do Ceará (OAB Jovem), Federação das Empresas Juniores do Estado do Ceará (FEJECE), Rede Colaborativa de Empreendedorismo (EMPREENDER/FIEC), Endeavor Brasil, Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE)  e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Estado do Ceará (SEBRAE).
* postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Governo do Estado cria Fórum de Jovens Lideranças Empresariais

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

31 de Maio de 2016

O presidente da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Ferruccio Feitosa, lançará, nesta quarta-feira (1º), o Fórum Permanente de Jovens Lideranças Empresariais do Estado do Ceará. Com reuniões mensais, órgão colegiado de caráter consultivo será formado por representantes de 11 entidades com o objetivo de desenvolver o ecossistema jovem empresarial local. A estrutura organizacional do Fórum será composta por um presidente, primeiro e segundo secretários executivos eleitos no ato do lançamento.
 
Entidades integrantes:
 
1. Federação das Associações dos Jovens Empresários do Ceará (FAJECE)
2. Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece)
3. Câmara de Dirigentes Lojistas Jovens de Fortaleza (CDL Jovem)
4. Conselho Regional de Contabilidade Jovem do Ceará (CRC Jovem)
5. Conselho Regional de Administração Jovem do Ceará (CRA Jovem)
6. Conselho da Ordem dos Advogados Jovem do Ceará (OAB Jovem)
7. Federação das Empresas Juniores do Estado do Ceará (FEJECE)
8. Rede Colaborativa de Empreendedorismo (EMPREENDER/FIEC)
9. Endeavor Brasil 
10. Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE) 
11. Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Estado do Ceará (SEBRAE)
 
Serviço
 
Lançamento do Fórum de Jovens Lideranças Empresariais
Data: 01/06/2016
Horário: 8 horas
Local: Auditório da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece)
Endereço: Av. Dom Luís, 807 – 7º andar – Meireles
* postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Sistema cearense de gestão de água na agricultura irrigada está entre finalistas em premiação do Google

Por Oswaldo Scaliotti em Novos negócios

24 de Maio de 2016

Uma proposta de melhoria da gestão dos recursos hídricos apresentada pelo Instituto INOVAGRI com apoio da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), está entre os dez finalistas do prêmio Desafio de Impacto Social 2016. Realizada pelo Google, a edição deste ano do concurso tem como tema “10 ideias para mudar o Brasil”.
 
O projeto, genuinamente cearense, tem o intuito de definir critérios para o uso da água para setor agropecuário e ainda propor um plano de monitoramento climático da área cultivada ao longo da bacia, servindo também como forma de assessoramento ao agricultor/usuário de água.
 
Um dos trabalhos utilizados como referência para a elaboração do projeto ao Google foi financiado pela ADECE e executado pelo Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec) em 2015 utilizando a tecnologia do Sistema de Assessoramento ao Irrigante (S@I), desenvolvido pelo Instituto INOVAGRI.
 
“O Governo do Estado, por meio da Adece, tem apoiado o projeto financiando o estudo inédito no país, “Gestão de Água na Agricultura Irrigada nas bacias do Médio e Baixo Jaguaribe”. O apoio foi dado após recebermos uma demanda apresentada pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), Secretaria da Agricultura, Pesca e Aquicultura (Seapa) e Câmara Setorial de Frutas (CS Frutas). Somado à ideia do Instituto INOVAGRI, poderemos ampliar para todas as bacias do Ceará, onde será fundamental para mudar a realidade da atividade agrícola não só no nosso estado, bem como no Brasil”, explica o presidente da Adece, Ferruccio Feitosa.
 
De acordo com Débora Castro Camargo, pesquisadora do Instituto INOVAGRI, a tecnologia consiste em calcular a demanda hídrica da bacia inteira e a quantidade de água que cada agricultor precisa usar, transferindo esta informação, tanto para o usuário de água, como ao órgão gestor. “Essa informação é enviada para o agricultor via SMS em formato de tempo de irrigação, sem desperdício. Estima-se a existência de um desperdício anual de aproximadamente 20% na bacia do rio Jaguaribe, número que poderia abastecer Fortaleza durante quatro meses. Nosso sonho é que todo agricultor possa fazer o uso racional da água”, afirma.
 
O vencedor do prêmio receberá R$ 1,5 milhão para a execução do trabalho. Para votar, basta acessar o endereço https://desafiosocial.withgoogle.com/brazil2016 e escolher projeto do Instituto INOVAGRI.
* postado por Oswaldo Scalioti
Publicidade

Adece instaura Câmara Setorial da Indústria Química

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

09 de dezembro de 2015

DSCN3360[1]
Tendo em vista a expressiva atuação e a importância da indústria química cearense, um novo órgão colegiado foi instaurado pelo Governo do Estado do Ceará, nesta terça-feira (8), com o intuito de alavancar o setor no Ceará. Na ocasião, o presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Ferruccio Feitosa, lançou a Câmara Setorial da Cadeia produtiva da Indústria Química (CS Química), órgão consultivo para propor, apoiar e acompanhar projetos e ações visando o crescimento sustentável do setor no território local. 
 
“Conversamos com alguns participantes da Câmara Setorial de Saúde e levantamos a hipótese de criar a CS Química para focar no setor, que possui tamanha importância na economia e na sociedade do Estado. Estamos criando um órgão colegiado, formado por entidades governamentais e não-governamentais, com o intuito de trazermos assuntos relevantes para o setor”, disse Ferruccio Feitosa. 
 
Para representar a câmara no primeiro ano de atuação, podendo haver renovação de mandatos por mais 12 meses, foram eleitos presidente, primeiro e segundo secretários Marcos Soares (Sindquímica), Ricardo Sabadia (IEL) e Ronaldo Ferreira do Nascimento (UFC), respectivamente.
 
De acordo com Marcos Soares, a câmara já dá início às atividades elaborando um planejamento para os próximos nove anos. “Reunir indústria, Estado e academia é o tripé que desejávamos para dar um passo à frente. Hoje mesmo vamos sair daqui para elabor um mapa do setor químico no Estado até o ano de 2025. Temos aqui farmacêuticos, químicos e pessoas da área de tecnologia. Precisamos de todos esses atores para crescer”, disse.
 
Atualmente, o setor químico no Estado se ressalta principalmente na fabricação de fibras artificiais e sintéticas, defensivos agrícolas, produtos de limpeza, cosméticos, perfumaria, higiene pessoal e tintas têm destaque na produção cearense. Nas regiões Norte e Nordeste, o Ceará é referência na fabricação de tintas e medicamentos. De acordo com o presidente da câmara setorial, um dos objetivos avançar mais ainda na área de cosméticos e semeantes.
 
Entidades
 
Um total de 17 entidades compõe a Câmara Setorial da Cadeia produtiva da Indústria Química (CS Química). São elas: Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece); Associação Empresarial de Indústrias (Aedi); Banco do Nordeste do Brasil (BNB); Conselho Regional de Farmácia do Estado do Ceará (CRF-CE); Conselho Regional de Química 10a Região (CRC); Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC); Instituto Euvaldo Lodi (IEL); Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE); Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-CE); Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Ceará (Secitece); Secretaria da Fazenda do Estado do Ceará (Sefaz); Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa); Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace); Sindicato das Indústrias Químicas, Farmacêuticas e da Destilação e Refinação de Petróleo no Estado do Ceará (Sindquímica-CE); Universidade Estadual do Ceará (UECE); Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade de Fortaleza (Unifor).
* postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Adece instaura Câmara Setorial da Indústria Química

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

09 de dezembro de 2015

DSCN3360[1]
Tendo em vista a expressiva atuação e a importância da indústria química cearense, um novo órgão colegiado foi instaurado pelo Governo do Estado do Ceará, nesta terça-feira (8), com o intuito de alavancar o setor no Ceará. Na ocasião, o presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Ferruccio Feitosa, lançou a Câmara Setorial da Cadeia produtiva da Indústria Química (CS Química), órgão consultivo para propor, apoiar e acompanhar projetos e ações visando o crescimento sustentável do setor no território local. 
 
“Conversamos com alguns participantes da Câmara Setorial de Saúde e levantamos a hipótese de criar a CS Química para focar no setor, que possui tamanha importância na economia e na sociedade do Estado. Estamos criando um órgão colegiado, formado por entidades governamentais e não-governamentais, com o intuito de trazermos assuntos relevantes para o setor”, disse Ferruccio Feitosa. 
 
Para representar a câmara no primeiro ano de atuação, podendo haver renovação de mandatos por mais 12 meses, foram eleitos presidente, primeiro e segundo secretários Marcos Soares (Sindquímica), Ricardo Sabadia (IEL) e Ronaldo Ferreira do Nascimento (UFC), respectivamente.
 
De acordo com Marcos Soares, a câmara já dá início às atividades elaborando um planejamento para os próximos nove anos. “Reunir indústria, Estado e academia é o tripé que desejávamos para dar um passo à frente. Hoje mesmo vamos sair daqui para elabor um mapa do setor químico no Estado até o ano de 2025. Temos aqui farmacêuticos, químicos e pessoas da área de tecnologia. Precisamos de todos esses atores para crescer”, disse.
 
Atualmente, o setor químico no Estado se ressalta principalmente na fabricação de fibras artificiais e sintéticas, defensivos agrícolas, produtos de limpeza, cosméticos, perfumaria, higiene pessoal e tintas têm destaque na produção cearense. Nas regiões Norte e Nordeste, o Ceará é referência na fabricação de tintas e medicamentos. De acordo com o presidente da câmara setorial, um dos objetivos avançar mais ainda na área de cosméticos e semeantes.
 
Entidades
 
Um total de 17 entidades compõe a Câmara Setorial da Cadeia produtiva da Indústria Química (CS Química). São elas: Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece); Associação Empresarial de Indústrias (Aedi); Banco do Nordeste do Brasil (BNB); Conselho Regional de Farmácia do Estado do Ceará (CRF-CE); Conselho Regional de Química 10a Região (CRC); Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC); Instituto Euvaldo Lodi (IEL); Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE); Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-CE); Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Ceará (Secitece); Secretaria da Fazenda do Estado do Ceará (Sefaz); Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa); Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace); Sindicato das Indústrias Químicas, Farmacêuticas e da Destilação e Refinação de Petróleo no Estado do Ceará (Sindquímica-CE); Universidade Estadual do Ceará (UECE); Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade de Fortaleza (Unifor).
* postado por Oswaldo Scaliotti