Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

2018

Lucro Social da Embrapa é de R$ 43,52 bilhões em 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

20 de Abril de 2019

Para cada real aplicado na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em 2018, foram devolvidos R$ 12,16 para a sociedade. Os dados são da última edição do seu Balanço Social, publicado em abril deste ano, que apontou um lucro social de R$ 43,52 bilhões no ano passado. Esse valor foi obtido a partir da análise do impacto econômico de 165 soluções tecnológicas e de cerca de 220 cultivares desenvolvidas pela Empresa.

“O lucro social é um valor decorrente dos benefícios econômicos recebidos pelo setor produtivo com a adoção das soluções tecnológicas geradas pela Empresa. Esse valor é calculado por meio da soma dos lucros obtidos pelos adotantes dessas soluções. Quando relacionamos em 2018 o lucro social de R$ 43,52 bilhões com a receita operacional líquida de R$ 3,57 bilhões, temos então o índice de retorno social de R$ 12,16 para cada real aplicado na Embrapa”, explica Flavio Avila, pesquisador responsável pela área de Avaliação de Desempenho Institucional, da Secretaria de Desenvolvimento Institucional (SDI).

Esses números sintetizam, sob o aspecto econômico, uma série de contribuições da Empresa à sociedade e estão entre os principais resultados apresentados no Balanço Social. Outros dados importantes, também obtidos a partir dessa amostra de soluções tecnológicas analisadas, são a Taxa Interna de Retorno (TIR) de 37,6%, que confirma a alta rentabilidade dos investimentos realizados pelo Estado na Embrapa e a geração de 69.936 novos empregos em 2018.

As avaliações do Balanço Social
Tais resultados são ainda reflexo do aprimoramento do Balanço Social, que em sua nova edição incorporou diversas mudanças para demonstrar a real efetividade da Embrapa. Entre as principais mudanças se encontra a ampliação da amostra de 115 para 165 soluções tecnológicas avaliadas sob o ponto de vista de impactos econômicos, sociais e ambientais e a agregação de mais dimensões de impacto, como o impacto institucional, que mostra alguns dos resultados intangíveis gerados pela solução tecnológica avaliada, como novos conhecimentos e melhorias nas capacidades relacional, científica e tecnológica e organizacional.

Nessa mesma linha, outra dimensão de impacto foi desenvolvida e será incorporada nas próximas edições da publicação: os impactos da Embrapa em políticas públicas. Para isso, foi realizado um projeto piloto no âmbito da Embrapa Pantanal, aplicado ao Sistema de Controle de Pesca de Mato Grosso do Sul (SCPESCA/MS) na Bacia do Alto Paraguai, que contribuiu para a implantação do Seguro Defeso naquele Estado. A metodologia de análise da participação da Empresa nessa política permitiu valorar diversas questões, como a contribuição da instituição para a conservação dos recursos pesqueiros regionais, para a melhoria da renda das famílias de pescadores profissionais e para o desenvolvimento do setor da pesca turística. A metodologia será agora incorporada ao Balanço Social e estendida à outras das 120 políticas públicas nas quais a Empresa teve contribuições efetivas nos últimos anos.

Soluções tecnológicas de adoção consolidada
A avaliação de impactos identifica e mensura os efeitos da pesquisa agropecuária na renda do produtor, na geração de empregos e no meio ambiente durante um longo período de tempo. No entanto, é possível saber com antecedência se determinada solução tecnológica possui potencial de geração de impactos quando se analisa em que medida ela já está sendo adotada e incorporada ao processo produtivo. Foi pensando nisso que a equipe de economistas do Balanço Social propôs um novo indicador para avaliar o desempenho das soluções tecnológicas de adoção consolidada, também conhecidas como outcomes. Para isso foi selecionada uma amostra específica de 175 tecnologias, serviços e produtos e apresentada suas respectivas taxas de uso ou adoção.

Outra forma de avaliação presente no Balanço Social se refere à produção técnico-científica da Embrapa. Um estudo sobre essa produção no contexto nacional, realizado a partir de uma busca na base de dados Web of Science (WoS) entre 2003 e 2017, demonstrou que a Empresa ocupa o 8º lugar entre todas as instituições e o primeiro lugar entre as organizações não universitárias. Além disso, foi verificado que as áreas do conhecimento mais representativas dessa amostra com todas as organizações científicas brasileiras são as Ciências da Saúde (30%), Ciências Exatas e da Terra (22%), Ciências Biológicas (18,6%), Ciências Agrárias (11,5%) e Engenharias (10,4%).

Também evidenciam a efetividade da Embrapa a quantidade de downloads de publicações técnicas disponibilizadas pela Empresa na Internet por meio de três repositórios (Ainfo, Alice e Infoteca). Em 2018 foram feitos 25,8 milhões de downloads de publicações, o que indica que as publicações produzidas nos centros de pesquisa estão sendo usadas, especialmente, por produtores e pelos técnicos da assistência técnica e extensão rural, tanto do setor público, como do privado.

Outros resultados importantes
A apresentação de resultados no Balanço Social não se esgota com os tipos de avaliação realizados anteriormente. Outros pontos significativos são as 1.039 ações de relevante interesse social realizadas pela instituição e os 118 prêmios e homenagens por ela recebidos. Para chegar a esses números, os diversos centros da Embrapa, no primeiro caso, registram e classificam em um formulário eletrônico todas as suas atividades sociais relacionadas a diversos temas, como desenvolvimento social e organização comunitária; bem-estar, saúde e segurança no trabalho; meio ambiente e educação ambiental; segurança alimentar, nutricional e inclusão produtiva. Esses registros também compõem uma base eletrônica, acessada pela internet, em que qualquer pessoa pode obter informações detalhadas sobre cada uma das ações sociais promovidas pela instituição.

No segundo caso, as descrições dos prêmios e homenagens recebidos anualmente pela Embrapa ou por seus empregados são enviadas por e-mail pelas equipes dos centros à equipe central do Balanço Social, que as contabiliza e as classifica. Assim, em 2018, o total de 118 premiações foi subdividido em 18 prêmios internacionais, 27 prêmios científicos, 33 prêmios nacionais e 40 prêmios regionais.

Casos de sucesso

A publicação do Balanço Social também é uma boa oportunidade para selecionar e descrever as principais contribuições da Embrapa no âmbito da agricultura, em temas tais como manejo e correção de solos; fibras, oleaginosas e cereais; produção animal; frutos e castanhas; hortaliças e leguminosas; sistemas e serviços; cultivares Embrapa e parceiros; e geração de novos empregos. Essas contribuições, denominadas casos de sucesso, foram adotadas no Balanço Social como exemplos ilustrativos das diversas tabelas de impactos e de adoção de soluções tecnológicas apresentadas na publicação.

Em 2018, destacam-se casos de sucesso como o projeto de transferência de tecnologias de café para as etnias indígenas Tupari e Aruá, que as tornaram referência na produção de cafés especiais, o manejo de solos e culturas para reduzir quebra de safras causadas por veranicos e a Caravana Embrapa para controlar a praga exótica Helicoverpa armigera, que vinha atacando diversas culturas no País. Podem ser citados também a forrageira tropical Paiguás resistente à sêca, o grão-de-bico brasileiro BRS Aleppo, o aplicativo Roda da Reprodução para administrar plantéis leiteiros e a cultivar de arroz fino de alta produtividade, a BRS Pampeira.

Informações auditadas
Todas as informações que constam no Balanço Social da Embrapa são auditadas e auditáveis. Os relatórios de avaliação de impacto com sua respectiva metodologia, resultados detalhados e análises são disponibilizados na Internet desde 2011. No entanto, a descentralização do processo de avaliação de impacto para os centros de pesquisa ocorre desde 2001, momento em que a Empresa adotou o enfoque multidimensional (econômico, social e ambiental) para as análises de impacto e cada relatório começou a ser avaliado por especialistas. Além disso, as unidades passaram a receber “feedbacks” anuais da Sede.

A elaboração do Balanço Social envolve cerca de 270 pessoas, situadas em todas as unidades da Embrapa no Brasil e organizadas em duas equipes interdependentes: uma delas, com 230 pessoas, é responsável pela coleta de dados de campo e análise de impactos das soluções tecnológicas. A segunda equipe, formada por 40 pessoas, é encarregada de coletar as demais informações, tais como ações sociais, casos de sucesso e premiações. Ambas as equipes são coordenadas por um grupo central localizado na sede da Embrapa, responsável pela organização dos dados e publicação do Balanço Social.

Segundo Flavio Avila, que também atua como supervisor geral desse processo, “todo o esforço realizado na elaboração do Balanço Social é direcionado para a demonstração à sociedade de um conjunto de indicadores que vai além da eficácia e da eficiência da gestão, geralmente demonstrada em outros documentos corporativos, tais como os relatórios de gestão e de administração. No caso do Balanço Social, focamos primordialmente na efetividade da Embrapa, ou seja, nos impactos gerados e nas transformações induzidas pela instituição no mercado e na sociedade, a partir da adoção das soluções tecnológicas da Empresa. Atualmente a sociedade e os órgãos de controle do Estado não querem apenas saber como os recursos públicos estão sendo utilizados, mas quais benefícios sociais estão sendo por eles gerados”.

História e metodologia do Balanço Social
Balanço Social é um documento publicado anualmente por organizações públicas e privadas, destinado a seus públicos interno e externo, que reúne um conjunto de informações sobre seus projetos, benefícios e ações sociais. A ampla disseminação dessa prática corporativa recebeu grande impulso no Brasil com o surgimento, em 1993, da Ação da Cidadania contra a Miséria e pela Vida, também conhecida como Campanha contra a Fome.

Criada pelo sociólogo Herbert José de Sousa, o Betinho, essa campanha foi desenvolvida pelo Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), que promoveu a aproximação de parte do setor empresarial de relevantes problemas sociais brasileiros. Em 1997, o Ibase e o Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela Vida (COEP) idealizaram um modelo e realizaram uma campanha para promover a divulgação voluntária de balanços sociais por parte das empresas. Nesse mesmo ano a Embrapa publicou a primeira edição de seu Balanço Social.

O Balanço Social da Embrapa é uma adaptação do modelo sugerido pelo Ibase. A principal diferença em relação à proposta original se deve à adequação de alguns de seus indicadores, então criados especificamente para organizações com fins lucrativos, aliada à inclusão de dados socioeconômicos das tecnologias geradas pela Empresa e já incorporadas ao processo produtivo. No primeiro caso, a Embrapa não foi criada para gerar lucros financeiros, mas sim o chamado “lucro social”, dada a sua contribuição ao desenvolvimento da agropecuária brasileira.

O maior desafio desse documento, no âmbito institucional, consiste, portanto, em demonstrar o papel da pesquisa agropecuária como um esforço estratégico para o país. Para isso, a Empresa precisou incorporar à publicação, além dos indicadores sociais, aqueles decorrentes de estudos de impactos de tecnologias que já vinham sendo tradicionalmente realizados pela Empresa desde os anos 1980.

A partir da publicação do primeiro número do Balanço Social, em 1997, sua metodologia vem sendo constantemente aprimorada. As primeiras edições contemplavam um limitado número de dimensões de avaliações, tais como as ações sociais desenvolvidas pela Empresa, os impactos econômicos de suas tecnologias e seu lucro social.

Ao longo do período foram agregadas à publicação informações tais como os impactos ambientais e sociais, a geração de empregos, premiações e reconhecimentos da sociedade. Mais recentemente foram incorporados os casos de sucesso, a taxa interna de retorno (TIR) de cada tecnologia, os impactos institucionais e a análise das contribuições da Empresa no ambiente da comunidade científica.

Referência nacional e internacional
Apesar desse perfil mais restrito, o Balanço Social da Embrapa vem servindo de referência a muitas outras instituições de pesquisa similares, tais como a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig).

Em 2017, a Corporación Colombiana de Investigación Agropecuaria (Agrosavia) adotou a metodologia do Balanço Social da Embrapa por intermédio de acordo de cooperação internacional e lançou no ano seguinte sua primeira edição desse documento. Da mesma forma, as instituições de pesquisa agropecuária dos países participantes do Programa Cooperativo para o Desenvolvimento Tecnológico, Agroalimentar e Agroindustrial do Cone Sul (Procisur) – Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai – também receberam treinamento da Embrapa e passaram a adaptar a metodologia para suas respectivas realidades.

Em recente estudo realizado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a iniciativa da Embrapa na avaliação dos impactos da pesquisa agropecuária em múltiplas dimensões, vinculada à publicação anual de um Balanço Social, foi reconhecida como experiência única e bem sucedida. Por isso a Empresa é colocada no mesmo patamar que o de prestigiadas instituições similares de outros países, tais como o Serviço de Pesquisa Agrícola (ARS/USDA) dos Estados Unidos, o Instituto Nacional de Pesquisa Agrícola (INRA) da França e a Organização de Pesquisa Científica e Industrial da Comunidade Britânica (CSIRO) da Austrália, ou supranacionais, como os 15 centros de pesquisa do Consórcio de Pesquisa Agrícola Internacional (CGIAR).

Publicidade

Oi investe mais de R$ 190 milhões no Ceará em 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

10 de Abril de 2019

A Oi investiu mais de R$ 190 milhões no Ceará em 2018, um aumento de 33% em relação ao ano anterior. A operadora implantou rede de fibra ótica em Fortaleza e lançou o 4,5G na capital e nas cidades de Maracanaú e Maranguape no último trimestre do ano, proporcionando uma melhor experiência dos serviços aos clientes. A companhia também investiu na sua rede móvel com a implantação de 217 novos sites e a modernização de outros 5 sites no Estado, no período de janeiro a dezembro de 2018. Além disso, cerca de 9 mil novas portas para o serviço de banda larga fixa foram implantadas. A Oi oferece cobertura 4G em 59 cidades do Ceará. A expansão da fibra ótica e do 4,5G são prioridades dentro do plano estratégico da companhia para 2019.

Publicidade

Parangaba Sustentável: mais de 230 toneladas de resíduos deixaram de ir para aterros sanitários em 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

30 de Janeiro de 2019

A sustentabilidade sempre foi um pilar importante no Shopping Parangaba. O empreendimento, desde a sua construção, adota diversas medidas para gerar o mínimo impacto possível ao meio ambiente. Um levantamento realizado pela Agência de Soluções Ambientais e Sociais (ASAS) registrou que, em 2018, o shopping evitou que mais de 230 toneladas de resíduos fossem enviadas para aterros sanitários. Esse resultado preveniu que mais de 222 toneladas de CO² fossem liberadas na atmosfera.

Ainda de acordo com os dados apurados pela agência, 204.197 quilos de papel e papelão foram enviados para reciclagem, o volume seria equivalente ao uso de 4.084 árvores na indústria de fabricação de papel. Também foram enviados para reciclagem 8.498 quilos de garrafas pet, o suficiente para fabricar 74.544 camisas de malha ecológica. Além disso, a quantidade de latinhas de alumínio reciclada pelo empreendimento foi suficiente para economizar mais de 1.375.111 horas de energia na indústria siderúrgica.

A partir da reciclagem do papelão, o empreendimento economizou água suficiente para encher 11 piscinas olímpicas, e reciclou 65 quilos de vidro, evitando a mineração de mais de 85 quilos de areia, uma prática de alto impacto ambiental.

“Esses números mostram o quanto o Shopping Parangaba se preocupa com o meio ambiente, trazendo ações de conscientização e levando as pessoas a terem atitudes sustentáveis, assim contribuindo para uma mudança de comportamento que tem grandes impactos. Em 2018 o consolidado é 12% maior do que os resultados de 2017”, destaca Felipe Bahiana, gerente de Marketing do Shopping Parangaba.

Você sabia?

O plástico é feito a partir do petróleo. O Shopping Parangaba enviou para reciclagem 25.996 quilos de plástico, evitando que quase 64.990 litros de petróleo fossem utilizados para fabricação de novos produtos.

O papel é feito a partir da celulose presente nas árvores. Em 2018, o Shopping Parangaba reciclou 204 toneladas de papel e papelão, evitando o desmatamento de uma área equivalente a oito campos de futebol.

Sobre o Projeto Parangaba Sustentável

Ser sustentável é uma das grandes marcas do Shopping Parangaba, que já nasceu com as melhores práticas ambientais em sua construção e operação. Empregando os mais modernos conceitos e tecnologias de sustentabilidade, o Shopping Parangaba garante impacto ambiental mínimo na região e ainda se transforma em uma importante referência de coleta seletiva para a comunidade.

Ações sustentáveis adotadas pelo Shopping Parangaba:

– Coleta Seletiva em todas as lixeiras do mall;

– Caixa receptora de pilhas e baterias;

– Claraboias que permitem uso da luz natural;

– Secadores de mão nos banheiros, reduzindo o uso de papel.

– Papel biodegradável nos banheiros;

– Recolhimento de Lâmpadas Fluorescentes

Publicidade

MRV Engenharia comemora 40 prêmios recebidos em 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

18 de Janeiro de 2019

A MRV Engenharia dá boas vindas ao ano de 2019 em clima de comemorações e com grandes expectativas, a empresa completará 40 anos em 2019 e está comemorando as 40 premiações recebidas ao longo dos 12 meses que se passaram. A preocupação pela inovação constante, o cliente como foco, a sustentabilidade presente em seus processos e a gestão rederam a construtora esse reconhecimento

Entre as grandes premiações conquistadas no ano passado está o EY World Entrepreneur Of The Year no qual o fundador e presidente do Conselho de Administração da MRV Engenharia Rubens Menin foi eleito o empreendedor mundial do ano. Concorrendo com outros 46 empreendedores de todo o mundo, o empresário brasileiro foi o primeiro sul-americano a conquistar esse reconhecimento desde que o prêmio foi criado.

Com mais de 400 mil unidades lançadas em toda a sua história, a companhia ainda está entre as grandes empresas nacionais segundo o ranking Melhores e Maiores 2018, publicado pela Revista Exame, e pelo Prêmio Época 360°. Além disso, os esforços pela inovação constantes da construtora foram bem avaliados na pelo jornal Valor Econômico e consultoria Strategy& e rendeu o prêmio Valor Inovação Brasil.

“Estamos em um momento muito importante para nossos negócios, com investimentos em novas tecnologias e avanço para novos mercados. O reconhecimento de instituições sérias e do mercado atesta que estamos no caminho certo” afirma Eduardo Fischer, presidente da MRV Engenharia.

Já Para Rafael Menin, também presidente da companhia, as premiações são consequências de todo o trabalho realizado pela MRV nos últimos anos. “Trabalhamos para nos consolidar como a maior do setor, oferecendo um bom produto aos clientes e apresentando resultados positivos para nossos acionistas”, finaliza.

Vejam alguns dos prêmios e reconhecimentos conquistados em 2018:

Prêmio

Categoria

Realizador

1.

Menção honrosa na 24º edição do prêmio Mérito Ambiental

Médias e Grandes empresas pela sua contribuição ao meio ambiente

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

2.

Prêmio Empreendedor Mundial do Ano

Empreendedorismo

Ernst & Young (EY)

3.

Prêmio Whow! de Inovação

Construção Civil

Centro de Inteligência Padrão – CIP em parceria com a DOM Strategy Partners

4.

Valor Inovação Brasil

Inovação

jornal Valor Econômico em parceria com consultoria Strategy& e com o apoio da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei)

5.

Ranking Melhores e Maiores 2018

Construção

Revista Exame

6.

Prêmio Sinduscon-ES 2018

Empresas de Grande Porte

Sinduscon

7.

Prêmio Empresas que Melhor se Comunicam com Jornalistas

Construção Civil

Centro de Estudos da Comunicação e pela Revista Negócios da Comunicação

8.

12º Prêmio MasterInstal

Tecnologia aplicada na execução das instalações

SINDINSTALAÇÃO (Sindicato da Indústria de Instalação) e pela ABRINSTAL (Associação Brasileira pela Conformidade e Eficiência das Instalações)

9.

Ranking melhores empresas e profissionais de Relações com Investidores (RI) da América Latina

· Melhor CEO

· Melhor profissional de RI

· Melhor time de RI

· Melhor programa de RI

Revista “Institucional Investor”

10.

5º Prêmio Seconci-SP de Saúde e Segurança do Trabalho

· Controle de perigos e riscos no canteiro;

· Gerenciamento ambiental do entorno da obra;

· Controle da saúde no canteiro;

Seconci-SP

11.

Personalidade do ano

Liderança

Seconci-SP

12.

Prêmio Época 360°

· Melhor empresa do setor de Construção Civil;

· Empresa com melhor Governança Corporativa

Revista Época

13.

Prêmio Cliente SA 2018

· Melhor Projeto de Contribuição Tecnológica

· Case do Ano

· Projeto Visionário

Revista Cliente SA

14.

24º Prêmio Associação das Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia

Habitação Econômica

Ademi-BA

15.

Prêmio Bom Exemplo

Economia e Desenvolvimento de Minas

Rede Globo Minas

16.

14ª edição do Programa de Qualidade e Excelência Empresarial (PQEX)

Honra ao mérito

CMI/Secovi-MG

17.

Prêmio Experiência do Cliente 2018

Inovação

TrackSale

18.

8º Prêmio Líderes do Brasil

Liderança

LIDE – Grupo de Líderes Empresariais

19.

Prêmio Latam

Relacionamento com o Cliente

Aliança Latino Americana de Organizações Interação com Clientes (Aloic)

20.

As 100+ Inovadoras no Uso de TI

Indústria da engenharia e construção

IT Mídia e PwC

21.

XX Prêmio Minas – Desempenho Empresarial

Construção civil

Revista Mercado Comum

22.

Prêmio Top Of Mind Uberlândia S.A.

Construtora

NÓS Projetos

23.

19º Prêmio de Segurança do Trabalho Sinduscon-MG e Seconci-MG

· Empresa Prevencionista;

· Empresa Destaque na Área de Vivência

Sinduscon-MG e Seconci-MG

24.

Prêmio Ecologia e Ambientalismo

Câmara Municipal de Campo Grande (MS)

25.

Ranking Valor 1.000

Empreendimentos Imobiliários

jornal Valor Econômico

26.

Prêmio MESC – 100 Melhores Empresas Em Satisfação Do Cliente

Instituto MESC

27.

Índice de Maturidade Digital

Infraestrutura e Transporte

McKinsey&Company em parceria com o Valor Econômico

28.

33ª edição Prêmio O Equilibrista

Excelência em Finanças Corporativa

Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças de Minas Gerais (IBEF-MG)

29.

Prêmio Top Of Mind Mercado Comum

Liderança

Revista Mercado Comum

30.

Prêmio Vitae-Rio

Segurança do Trabalho

Seconci-Rio e Sinduscon-Rio

31.

Prêmio Top Of Mind Ribeirão Preto

Liderança

Jornal Tribuna de Ribeiro

32.

25º Prêmio TOP Imobiliário Estadão

· Incorporadoras

· Construtoras

· Marcas Mais

Jornal O Estado de São Paulo

33.

Valor Grandes Grupos

Jornal Valor Econômico

34.

Executivo Jurídicos mais admirados do Brasil – Maria Fernanda Menin – diretora executiva jurídica

Jurídico

Anuário Executivo Jurídico e Financeiros 2018

35.

Marcas mais admiradas pelos cariocas

Liderança Setor Imobiliário

Jornal O Globo

36.

Prêmio marcas ícones 2018 – ES

Liderança setor imobiliário

Rede Vitória e Ibope

37.

Selo Amiga do Meio ambiente – Fortaleza

Meio Ambiente

Prefeitura de Fortaleza

38.

23ª Edição Prêmio PINI Melhor da Construção

Iniciativa Setorial

Editora PINI

39.

24ª Prêmio FIESP de Meio ambiente

Plano de Gestão de Carbono

FIESP

40.

Prêmio Top Of Mind

Liderança

Gazeta de Piracicaba

A MRV Engenharia

Fundada em outubro de 1979, em Belo Horizonte, a MRV Engenharia é líder nacional no mercado de imóveis econômicos e a primeira construtora da América Latina a oferecer energia fotovoltaica para seu segmento de atuação. Presente em mais de 150 cidades de 22 Estados e no Distrito Federal, a companhia tem como compromisso contribuir para o desenvolvimento e transformação social investindo nas comunidades onde atua, melhorando a qualidade de vida de seus habitantes. Somente nos últimos três anos, investiu mais de meio bilhão de reais em obras de infraestrutura, com a construção de parques, praças, escolas, creches, Unidades Básicas de Saúde, Estações de Tratamento de Esgoto, obras viárias, entre outros.

Publicidade

Sr. Barbeiro cresce 25% se solidifica na produção de eventos corporativos em 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

27 de dezembro de 2018

Referência em barbearia moderna em Fortaleza, a casa dispõe também de uma nova sala multi-uso, para eventos especiais, culturais e treinamentos

Com pouco mais de quatro anos de mercado, e referência em serviços de barbearia moderna de Fortaleza, o Sr. Barbeiro celebra o fim de 2018 com um levantamento positivo do ano.

Além de crescer cerca de 25% em seu atendimento nos serviços de cabelo, barba, progressiva, disfarce dos fios brancos e sobrancelha, a barbearia comemora também a entrada no mercado de pedicure, manicure e depilação especial. Para incrementar a arrecadação no ano, o “Dia do Noivo” também tem lugar garantido, disponibilizando ao cliente uma sala reservada para um dia tão único, com a opção de pacotes especiais, incluindo os serviços da casa.

Mas a maior novidade, foi a solidificação em eventos corporativos. Se em anos anteriores a casa montou uma barbearia na revenda Audi de Fortaleza, em alusão ao “Dia dos Pais”, em 2018 houveram dois momentos bem especiais. A “Semana do Educador Físico” na Ayo Fitness e, por fim, o “Encontro de Urologia & Educação Médica Continuada” by Aché, um evento científico realizado no Don Pedro Laguna, no Porto das Dunas, em novembro e dezembro.

“Levamos o ‘know-how’ do Sr. Barbeiro para onde nos contratarem, e nesse último ano tivemos muito sucesso ao levar a experiência da nossa barbearia para atender aos educadores físicos da Ayo, e os médicos urologistas de todo o Brasil, reunidos pelo laboratório Aché”, relembra o sócio-proprietário do Sr. Barbeiro, Jon Valverde.

Além de uma decoração estilosa, a estrutura também foi pensada para os eventos externos de forma mais prática. “Tivemos algumas solicitações de eventos esse ano, alguns que não conseguimos atender por alguns fatores. Por isso nos prepararmos para ter uma estrutura própria para montagem externa, com cadeira, espelho, bancada e equipamentos, além de treinamento de atendimento com nossos profissionais, e um acompanhamento da nossa gerente Karla Fabíola”, explica Paula Joca, sócia do Sr. Barbeiro.

Agora, além de atender bem em seu espaço confortável na Aldeota, com 13 profissionais disponíveis para todo o serviço de cabelo, barba e afins, além de uma especialista para atender em depilações, pedicure e manicure, o Sr. Barbeiro oficialmente tem disponibilidade para estar presente em congressos, eventos corporativos em geral, ações sociais e comemorações especiais.

“Queremos continuar nosso crescimento em 2019, e para isso, já podemos adiantar como novidade, além da disponibilidade de produzir eventos corporativos, um salão multi-uso. O local nos dá a oportunidade de promover treinamentos no segmento e eventos culturais, como lançamentos de livros, exposições fotográficas e artísticas, bazar, e o que a gente quiser agregar como experiência ao nosso cliente”, finaliza Jon Valverde.

Serviço

Sr. Barbeiro

Rua Professor Dias da Rocha, 811, Aldeota

Fone: (85) 3879-1029

Siga no Instagram @sr.barbeiro

 

Publicidade

Consultoras independentes Handara já movimentaram mais de R$100 milhões em negócios somente este ano

Por Oswaldo Scaliotti em Sem categoria

02 de dezembro de 2018

Espalhadas em todo o Brasil, cerca de 5 mil mulheres realizam sonhos, mudam a vida da família e constroem um futuro melhor por meio da venda de roupas

De porta em porta, revendendo roupas e calçados pelas ruas de Salvador, Christiane Milani aprendeu desde cedo que uma relação de afetividade e confiança entre cliente e comerciante faz toda a diferença nos negócios. Hoje, a ex-aluna de Química que trabalhava como sacoleira para complementar a renda é diretora de Relacionamento da Handara, marca referência em vestuário no Brasil. Tem, sob sua tutela, cerca de 5 mil consultoras de vendas que, diariamente, percorrem casas em busca da realização de sonhos, assim como ela já fez um dia.

“Recebo muitas mensagens de mulheres que conseguiram comprar uma casa, um carro, formar um filho na universidade por meio das vendas da Handara. Isso é fantástico, pois é fruto de uma luta diária que eu conheço bem. A maioria são mães, esposas, têm um emprego e agregam valor à renda ou sustentam suas famílias. Eu sou uma delas, apenas fico um pouco acima na hierarquia, pois faço parte da direção, mas todas nós temos um bom relacionamento e fazemos parte do mesmo negócio”, diz Christiane, orgulhosa.

A história de vida deu a Christiane a experiência necessária para fazer da Handara uma das melhores opções de marca para quem negocia de porta em porta. “Nós temos muita facilidade de troca; as consultoras não precisam do estoque, pois dispomos de peças nas lojas e no e-comerce; a variedade de produtos que lançamos semanalmente é de, pelo menos, vinte referências dentro de um catálogo virtual, além do que chega às lojas; temos uma política de crédito bem flexível, dividimos em várias parcelas no cartão e no próprio cheque, e um excelente relacionamento. É muito raro receber reclamação de atendimento, pois as consultoras são sempre muito be m atendidas e acolhidas. Isso faz parte do nosso DNA”, comenta Chris.

Segundo ela, a disposição para se relacionar bem com outras pessoas é o primeiro passo para quem deseja ser um bom consultor de vendas. “Tem que ter empatia e simpatia, depois, é preciso conhecer bem e se identificar com o produto. Quem segue esses passos, cria uma rede de clientes rapidinho. A Handara nunca precisou de grandes mídias para divulgar os seus produtos. O forte é o boca a boca, a relação que se constrói diariamente”, comenta a diretora da marca.
Primeiro investimento

O investimento mínimo para se tornar uma consultora independente Handara é de apenas R$800. Basta uma venda de R$400 por semana para reaver este valor. A comercialização das peças com o consumidor final pode ser feita de várias formas: à vista com desconto, no cartão de crédito parcelado, no cheque ou, ainda, em nota promissória.

Além da variedade de peças, a Handara oferece outras vantagens, como produtos de alta qualidade e durabilidade, com estilo atemporal mais clássico que não sai de moda facilmente, e capacitações em Marketing Digital para que as consultoras potencializem as vendas pelo WhatsApp e redes sociais.

Publicidade

Últimos dias para aproveitar a 13ª edição da Restaurant Week Fortaleza

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

28 de novembro de 2018

A 13ª edição do festival encerra no próximo dia 02 de dezembro

A 13ª edição do maior festival gastronômico do país, Restaurant Week, está chegando ao fim, mas ainda dá tempo conferir o melhor da gastronomia. Com o tema “Menus de Sucesso”, o evento acontece em Fortaleza até 02 de dezembro e conta com a participação  de mais de 20 restaurantes. O Instituto da Primeira Infância, Iprede, mais uma vez será a instituição beneficiada pelo programa.

Nesta edição, os chefs oferecem seus menus mais vendidos ao longo da trajetória do festival. No caso dos estabelecimentos que estão participando do evento pela primeira vez, os pratos mais vendidos da casa são os grandes destaques. “O tema “Menus de Sucesso” é uma forma de celebrar o êxito de tantas edições da Restaurant Week, pois revive grandes campeões de vendas. É abrangente e assertivo porque permite aos estreantes investir no que desejam que se transforme em sucesso e aos veteranos apostar no que é sensação na casa. Ideias e opções não faltarão para os diversos perfis de clientes”, comenta Fernando Reis, idealizador e responsável geral pelo festival no Brasil.

Todos os restaurantes participantes da 13ª edição Restaurant Week em Fortaleza, criaram um menu especial para a ocasião, com entrada + prato principal + sobremesa. Para o menu Week, o almoço sai por R$43,90 e o jantar R$54,90. Os valores são fixos gerando oportunidades acessíveis para que o público possa curtir renomados restaurantes. “Mais que um evento de gastronomia, a Restaurant Week já se consolidou como evento de transformação na área social, por isso que nessa edição os consumidores podem continuar fazendo o bem doando R$ 1 no valor final da conta. Em Fortaleza, a arrecadação será destinada mais uma vez para o IPREDE”, informa Fernando Reis.

Assim como em outras edições, a Restaurant Week Fortaleza conta com parceiros de peso para tornar o evento ainda mais especial. Nesta edição, Itaú, Tudo Azul, Sabonetes Francis e Nacional Gás.

Restaurantes participantes

Atlantidz, Balcone Restô, Bistrô D´Europa, Cabaña Del Primo RioMar, Cemoara, Cowboy RioMar, Cowboy Iguatemi, Cowboy Dom Luis, Geppos Beira Mar, L´O Restaurante, La Pasta Gialla Iguatemi, La Pasta Gialla Pátio Dom Luiz, Pipo Restaurante, O Banquete, Quintal da Varjota, Ryori Sushi Lounge, Santa Grelha Meireles, Santa Grelha Iguatemi, Vignoli Silva Jatahy, Vignoli Sul e Vignoli Virgílio Távora.

Parceiros

Itaú – Nos Restaurantes identificados, os pagamentos realizados nos smartphones via carteiras digitais (Samsung Pay e Apple Pay) terão 10% de desconto no Menu Week.

TudoAzul – O programa de vantagens da Azul Linhas Aéreas, permite que durante o festival os usuários do programa possam trocar pontos Tudo Azul por voucher digital para consumo do menu Week. Esses cupons deverão ser utilizados apenas mediante reserva no site www.restaurantweek.com.br

SABONETES FRANCIS – Outra patrocinadora é a marca de sabonetes Francis. Presente no mercado há mais de 40 anos, com produtos de extrema qualidade que atendem todas as necessidades do consumidor, em 2018 Francis lança seu novo posicionamento “Sinta o Poder da Flor” e, para reforçar seu portfólio, lança seu novo sabonete líquido PUMP para as mãos. Francis escolheu a Restaurant Week para gerar um momento especial de experimentação do seu novo sabonete líquido para mãos para todos os restaurantes participantes desta edição. Os restaurantes receberão os produtos e os materiais para preparar o ambiente e, os clientes, além de participar deste momento de experimentação, receberão um cupom que garante a compra dos produtos com desconto para continuar sentindo o poder das flores de Francis em casa.

NACIONAL GÁS – A 13ª edição conta ainda, com a participação da Nacional Gás, um dos principais apoiadores do evento, que oferecerá às casas participantes condições especiais na compra do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP).

SERVIÇO:

13ª edição da Restaurant Week em Fortaleza

Período:  Até 02 de dezembro.

Tema: Menus de Sucesso

Valores Menu Week: R$ 43,90 o almoço e R$ 54,90 o jantar + R$1 para Ação Social

Site: www.restaurantweek.com.br

Publicidade

Oi investe R$ 130,4 milhões no Ceará de janeiro a setembro de 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

25 de novembro de 2018

 

A Oi investiu mais de R$ 130,4 milhões no Ceará de janeiro a setembro de 2018, o que representa um crescimento de 46% em comparação ao mesmo período do ano passado. A operadora implantou no Ceará 262 novos sites de telefonia móvel e 555 ampliações e modernizações até o terceiro trimestre do ano.  Além disso, 8.495 novas portas para o serviço de banda larga fixa foram implantadas. A Oi oferece cobertura 4G em 59 cidades do Ceará.

Publicidade

Sabores da Cidade premia melhores restaurantes de Fortaleza em 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

06 de novembro de 2018

Os mais votados pelo público serão anunciados em coquetel no Hotel Gran Marquise, no dia 3 de dezembro, a partir das 19h30
 Vencedores na votação popular do prêmio “Melhores Sabores da Cidade 2017” – Foto: Íris Imagem
O site Sabores da Cidade, comandado pela jornalista Izakeline Ribeiro, elege seus lugares preferidos todos os anos e abre a votação para o público indicar os mais queridos. A votação acontece até 15 de novembro pelo site www.saboresdacidade.com e o resultado da votação popular será divulgado no dia 3 de dezembro (segunda-feira), a partir das 19h30, no Hotel Gran Marquise, em evento para convidados, realizado pela Pah! Comunicação e Eventos.
Leitores e convidados – que serão apresentados no dia do evento – e equipe do site, participaram da seleção dos locais em Fortaleza e proximidades. No total, são 75 indicados, sendo cinco estabelecimentos em cada uma das 15 categorias, sendo cinco delas novidades: O melhor pão, Saudável e delicioso, Oriental, Italiano e A novidade do ano. As categorias das edições anteriores permanecem: Experiência Gastronômica, Chef do Ano, O Doce da Emoção, O Nordeste no Prato, A Pedida do Dia, De Frente Para o Mar, Aquele Café, A Pizza Preferida, O Sanduíche e Sorvete Imperdível.
Os mais votados em cada categoria receberão uma placa com a menção do título de mais votado pelo público e todos os indicados receberão a placa de Melhores Sabores da Cidade 2018. “Nosso objetivo é fomentar o Mercado Gastronômico, incentivando empresários, chefs e colaboradores a apresentarem seus serviços e produtos da melhor forma ao público final”, afirma Izakeline Ribeiro.
O resultado completo será divulgado no site Sabores da Cidade (www.saboresdacidade.com) logo após a premiação, que conta com a apresentação da Minalba Premium, patrocínio do Hotel Gran Marquise, Primeira Mesa, Queijaria Laguna, Granja Regina, Pastificio G.Di Martino, Brava Wine, Mallory e Nossa Fruta Brasil e apoio do grupo Famiglia Valduga, Nespresso Brasil, Mercadinhos São Luiz, Sítio Tanques, Luiz do Camarão e DJ Morr.
Confira a lista completa dos indicados aos Melhores Sabores da Cidade 2018:
Experiência gastronômica *
Cabaña Del Primo
Medit Bistrô
O Mar Menino
Le Cuisinier
Zoi Restaurante
Chef do ano *
Léo Gonçalves – O Mar Menino
Ralfo Ilfanger – La Plancha 292
Felipe Costa – Geppos Restaurante
Liliane Pereira – O Banquete
Vândila Régia – Culinária da Van
O doce da emoção *
Doce Gula Confeitaria
Tortelê Doceria
Brigaderia Retrô
Sablé Diamant
Sucré Patisserie
O Nordeste no prato *
Restaurante Benjamim
Culinária da Van
Cantinho do Frango
Alpendre
Restaurante Maria Chica
A pedida do dia *
Bulls Beer House
Donkey Head Cervejaria
Jardins Lounge Bar
Hey Joe Food ‘n’ Bar
Moleskine Gastrobar
De frente para o mar *
Guarderia Brasil
Terra do Sol
Hawaii
Órbita Blue
Barraca do Beach Park
Aquele café *
Confeitaria Sublime
Amika Coffeehouse
Benévolo Gelato e Café
Blend CoffeeHouse
Café Viriato
A pizza preferida *
Forneria Coriolano
Matteo’s Pizza Express
Sinhorina Pizza
Balcone Restô
Massarica
O sanduíche *
El Chancho
Donadel
Meatpacking NY Prime Burger
Fry Day Burger
Ordones Sandwish Shop
Sorvete imperdível *
Juarez Sorvetes
Bellucci Gelateria
San Paolo Gelato
Yozenn Gelato & Café
50 Sabores
O Melhor pão *
Pâine Padaria Artesanal e Café
Grão D’Alino Padaria Artesanal
Padoca Les Roches
Casa Plaza
Empório do Pão
Saudável e delicioso *
Cora Alimentação Sustentável
Sabores Orgânicos
Hortalícia
Grown Healthy Food
Club Life To Go
Oriental *
Misaki Restaurante
Ryori
Fuji Sushi Lounge
Soho
Konibaa
Italiano *
Anzio Gastronomia
Casa Nostra
La Bella Italia
La Trattoria di Alfio
Cantina di Napoli
A Novidade do Ano *
La Plancha 292
Giz Cozinha Boêmia
Café 50
Iceland
Bem Feito da Gis
Publicidade

Aquiraz aumenta exportações em 50% no primeiro semestre de 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

27 de agosto de 2018

Oitavo maior município exportador do Ceará, Aquiraz, localizado na região metropolitana de Fortaleza, exibiu, no primeiro semestre de 2018, um desempenho muito significativo nas vendas ao exterior. Em relação ao mesmo período do ano passado, foi registrado aumento de 50,5%, saindo de US$ 15,4 milhões para US$ 23,2 milhões. Na ótica das importações, a cidade apresentou o sétimo maior valor, contabilizando US$ 33,6 milhões, valor esse 39,3% menor do que o de 2017. Os dados são do estudo Análise em Comex, realizado pelo Centro Internacional de Negócios da FIEC, referente ao período de janeiro a julho deste ano.
O principal subsetor responsável por esse forte aumento nas vendas externas é o que engloba os produtos da castanha de caju, com um total exportado de US$ 19,5 milhões, valor esse 55,9% maior do que o exibido no mesmo período de 2017. Holanda (US$ 3,1 milhões) e México (US$ 2,3 milhões) foram os países que exibiram maior aumento nas compras dos produtos exportados por Aquiraz, com 440% e 135% respectivamente. Ainda assim, esse ranking segue sendo liderado pelos Estados Unidos, que comprou, no primeiro semestre de 2018, US$ 7,3 milhões, quase um terço do total exportado.
No primeiro semestre de 2018, a Alemanha superou a China como principal origem das importações de Aquiraz, com US$ 12,3 milhões, valor esse 120,5% maior do que o registrado em 2017. O país asiático vem em segundo com US$ 8,8 milhões, seguido por Índia, Dinamarca e Estados Unidos. O PIB de Aquiraz, contabilizado pelo IBGE em 2015 chegou à marca de R$ 1,9 bilhão, sendo 67% desse total englobado pelo setor de serviços, visto que a cidade possui a segunda maior rede hoteleira do estado. A indústria abarca 25%, enquanto o setor primário cerca de 6%. A produção de castanha de caju, frutas e mel são os principais motores da economia local.

Sobre o CIN

Centro Internacional de Negócios auxilia as empresas na inserção no mercado internacional, promovendo a cultura exportadora no Estado do Ceará. O CIN faz parte da Federação das Indústrias do Estado do Ceará – FIEC, que junto com Serviço Social da Indústria – SESI Ceará, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – SENAI Ceará e Instituto Euvaldo Lodi – IEL Ceará formam o Sistema FIEC.

Publicidade

Aquiraz aumenta exportações em 50% no primeiro semestre de 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

27 de agosto de 2018

Oitavo maior município exportador do Ceará, Aquiraz, localizado na região metropolitana de Fortaleza, exibiu, no primeiro semestre de 2018, um desempenho muito significativo nas vendas ao exterior. Em relação ao mesmo período do ano passado, foi registrado aumento de 50,5%, saindo de US$ 15,4 milhões para US$ 23,2 milhões. Na ótica das importações, a cidade apresentou o sétimo maior valor, contabilizando US$ 33,6 milhões, valor esse 39,3% menor do que o de 2017. Os dados são do estudo Análise em Comex, realizado pelo Centro Internacional de Negócios da FIEC, referente ao período de janeiro a julho deste ano.
O principal subsetor responsável por esse forte aumento nas vendas externas é o que engloba os produtos da castanha de caju, com um total exportado de US$ 19,5 milhões, valor esse 55,9% maior do que o exibido no mesmo período de 2017. Holanda (US$ 3,1 milhões) e México (US$ 2,3 milhões) foram os países que exibiram maior aumento nas compras dos produtos exportados por Aquiraz, com 440% e 135% respectivamente. Ainda assim, esse ranking segue sendo liderado pelos Estados Unidos, que comprou, no primeiro semestre de 2018, US$ 7,3 milhões, quase um terço do total exportado.
No primeiro semestre de 2018, a Alemanha superou a China como principal origem das importações de Aquiraz, com US$ 12,3 milhões, valor esse 120,5% maior do que o registrado em 2017. O país asiático vem em segundo com US$ 8,8 milhões, seguido por Índia, Dinamarca e Estados Unidos. O PIB de Aquiraz, contabilizado pelo IBGE em 2015 chegou à marca de R$ 1,9 bilhão, sendo 67% desse total englobado pelo setor de serviços, visto que a cidade possui a segunda maior rede hoteleira do estado. A indústria abarca 25%, enquanto o setor primário cerca de 6%. A produção de castanha de caju, frutas e mel são os principais motores da economia local.

Sobre o CIN

Centro Internacional de Negócios auxilia as empresas na inserção no mercado internacional, promovendo a cultura exportadora no Estado do Ceará. O CIN faz parte da Federação das Indústrias do Estado do Ceará – FIEC, que junto com Serviço Social da Indústria – SESI Ceará, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – SENAI Ceará e Instituto Euvaldo Lodi – IEL Ceará formam o Sistema FIEC.