Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Monte Klinikum participa da IX Jornada Cearense de Videocirurgia e Robótica

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

13 de junho de 2019

 

O Monte Klinikum, hospital-referência quando se trata de cirurgias robóticas, somando mais de 500 procedimentos realizados, promoverá, no dia e 14 de junho, como parte da programação da IX Jornada Cearense de Videocirurgia e Robótica, o Curso de Robótica, coordenado pelo Dr. Marcos Flávio Rocha. O hospital também transmitirá cirurgias robóticas ao vivo nas especialidades de urologia e ginecologia.

A Sociedade Brasileira de Videocirurgia e Robótica – Capítulo do Ceará é a entidade realizadora da Jornada, que também terá atividades no Hotel Sonata de Iracema. O evento será uma importante atividade científica que reunirá, em sua nona edição, aproximadamente 250 participantes, entre médicos, residentes e estudantes das áreas de cirurgia bariátrica, urológica, ginecológica e geral.

Publicidade

No Dia Mundial do Doador de Sangue, Festival Halleluya renovará parceria com o Hemoce  

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

13 de junho de 2019

Na próxima sexta-feira, 14 de junho, Dia Mundial do Doador de Sangue, o Festival Halleluya, da Comunidade Católica Shalom renovará, pelo décimo sétimo ano, a parceria com o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará – Hemoce. O evento será às 9 horas, na sede do Hemoce em Fortaleza. Na ocasião será divulgada a meta de coleta de bolsas de sangue para a edição deste ano que acontece de 24 a 28 de julho no Condomínio Espiritual Uirapuru – CEU, com entrada gratuita.

A parceria entre as instituições além da conscientização para a doação, coleta bolsas de sangue e cadastra doadores de medula óssea.  “O Festival Halleluya é o evento mais solidário do Brasil. Além de sua ação preventiva, o evento oferece ao participante a oportunidade de salvar vidas com a doação voluntária de sangue”, explica Fábio Lima, da organização do Festival.

De 2003 até 2018 foram coletadas mais de nove mil bolsas de sangue no evento.

Serviço: Renovação da Parceria entre o Festival Halleluya 2019 e o Hemoce

Dia: 14 de junho (sexta-feira)
Hora: 9h
Local: Hemoce – Av. José Bastos, 3390, Rodolfo Teófilo, Fortaleza

Publicidade

Sutiã colorido é destaque entre celebridades

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

13 de junho de 2019

 

A moda da transparência fez com que muitas famosas se apaixonassem pelos mais diversos tipos de sutiã, seja ele com renda ou até mesmo colorido. A realidade é que compondo o look ou apenas como peça íntima, o sutiã colorido é destaque entre as famosas, principalmente entre as teenagers. “A moda da transparência e das lingeries compondo os looks estão invadindo os estilos das famosas nacionais e internacionais. Essa é uma tendência que ganha cada vez mais destaque, portanto temos que explorar as diversas possibilidades desse estilo”, disse Samantha Perim, designer de produto da Econfort Lingerie.

Gabriella Saraivah e Gabi Merjan

A atriz Gabriella Saraivah e a influenciadora Gabriela Merjan estrearam recentemente a coleção “Momentos”, da marca Econfort Lingerie. Na cartela de cores escolhida, destaque para o frescor e a leveza da cor menta, que é a aposta da Pantone para 2020, entregando um tom de verde suave e moderno. Em contraste, a Econfort Lingerie apresentou também a cor Geleia para as garotas, que é um tom rosado afetuoso, que combina com vários tons de pele. As cores fizeram sucesso entre as teenagers que já estão usando no dia a dia.

 

Marina Ruy Barbosa
A atriz Marina Ruy Barbosa é uma das famosas que mais curte utilizar a lingerie compondo o look. Com apostas com renda, Marina usa e abusa dos sutiãs que já fazem parte da moda.  

 

Dua Lipa
Não só no Brasil essa tendência faz sucesso, mas principalmente no meio internacional. A cantora pop, Dua Lipa, foi uma das primeiras a usar e propagar esse estilo. Com sutiã da cor menta (que é aposta da Pantene para 2020), amarelo e azul, a cantora influencia muitas adolescentes a explorarem essa trend.

Publicidade

Fim de semana no Shopping Parangaba com muita animação

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

13 de junho de 2019

 

Mais um fim de semana chegando e o Shopping Parangaba preparou uma programação especial para toda a família. Entre as várias opções de lazer no empreendimento, estão: brincadeiras na neve; mundo mágico para a criançada; atrações juninas e muito mais. Confira:

Neste sábado (15), a partir das 16h, a garotada vai se divertir com o Parangaba é Show, que oferece muita animação e brincadeiras, como: maquiagem junina, festa na roça, pescaria, tiro ao alvo, jogo das argolas e forró dos matutos. Além disso, haverá apresentação do teatro de bonecos com brincadeiras juninas, desfile dos matutos, quadrilha improvisada e oficina de arte para confeccionar bandeirinhas e balões juninos. As atividades são gratuitas e acontecem no piso L1.

Ainda no clima de São João, em parceria com a Cia Mix da Alegria, o Shopping Parangaba vai apresentar neste domingo (16) a peça teatral “Arraiá dos três porquinhos”. O evento acontece no piso L1, a partir das 17h.

Veja outras atividades:

Mundo Mágico

O Shopping Parangaba tem nova atração para estimular a imaginação das crianças. Um mundo mágico, com piscina de bolinhas simulando uma ilha com coqueiros infláveis está localizado na praça central do empreendimento, piso L1, em frente à C&A. Crianças de 05 a 12 anos podem aproveitar o espaço (de zero a quatro anos devem estar acompanhadas por um responsável). A atividade custa R$ 10,00 para 10 minutos de brincadeira; e R$ 20,00 para 30 minutos.

Parangaba Junino

Para festejar uma das épocas mais queridas do ano, o Shopping Parangaba oferece um espaço temático para seus clientes: o Parangaba Junino, que segue no empreendimento até o dia 23 de julho. No local haverá apresentações de quadrilhas junina infantil e adulto, forró pé de serra, show de humor com Adamastor Pitaco, barraca com comidas típicas, recreação infantil com a Cia Mix da Alegria e muito mais. O espaço fica localizado no piso L1, com programação gratuita.

Alaska Neve: atração com temperatura abaixo de 0°C.

Está nevando no Shopping Parangaba! O Alaska Neve é um espaço temático com temperatura de 15°C abaixo de zero, onde é possível ver, tocar e sentir neve de verdade. É a chance de brincar no gelo sem sair do Ceará. O ingresso pode ser adquirido através do site da Sympla ou pelo aplicativo da Sympla (https://beta.sympla.com.br/alaskaneve) e também na bilheteria do local. O custo do ingresso inclui o empréstimo de luvas e jaqueta térmica. É recomendado ir ao evento com calça e sapatos fechados. A atração estará localizada no estacionamento F Laranja.

Publicidade

Nordeste quer aumentar uso de sistemas integrados de produção agropecuária

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

13 de junho de 2019

 

Produtores, pesquisadores e lideranças do agronegócio do Nordeste se reúnem a partir da manhã desta quinta-feira (13/06) até sábado (15/06), para alavancar a adoção de sistemas integrados de produção na região. Eles participam do “Seminário Nordeste – Inovações na Integração Lavoura-Pecuária-Floresta”, que acontece no Centro de Eventos do Ceará. São cerca de 200 participantes de todo o Brasil. O seminário é promovido pela Embrapa e a Associação Rede ILPF (Rede ILPF), em parceria com a Federação da Agropecuária do Estado do Ceará (FAEC) e o XXIII PecNordeste, que também se realiza no mesmo período, em Fortaleza (CE). O principal objetivo do evento é discutir inovações desenvolvidas pela Embrapa e parceiros para os sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF).

A implantação de uma agenda forte para disseminação de sistemas integrados no Nordeste é projeto antigo do Conselho Gestor da Associação Rede ILPF e agora apoiado pelo presidente da Embrapa, Sebastião Barbosa. O presidente da Rede ILPF, pesquisador da Embrapa Renato Rodrigues, diz que “o Nordeste é a região brasileira que vai sofrer os maiores impactos com a mudança do clima. Já é nítido que temos um processo de desertificação em andamento. A ILPF é a principal tecnologia de adaptação que existe. Ela é a forma que temos para aumentar desde agora a produção agropecuária no Nordeste.”

O chefe de gabinete da Embrapa, pesquisador Raimundo Braga, diz que a ILPF é uma estratégia de produção que integra diferentes sistemas produtivos, agrícolas, pecuários e florestais dentro de uma mesma área. Pode ser feita em cultivo consorciado, em sucessão ou em rotação, de forma que haja benefício mútuo para todas as atividades. “O objetivo é aperfeiçoar o uso da terra, elevando os patamares de produtividade, diversificando a produção e gerando produtos de qualidade.” Em algumas regiões é possível obter até três safras com a estratégia. “Além disso, evita a degradação do solo, ainda tão comum, reduzindo as emissões de gases de efeito estufa. Ou seja, não apenas melhora a renda do produtor como garante a conservação ambiental. Torna sustentável o sistema de exploração múltipla e a preservação do meio ambiente e a melhoria da renda do produtor”, explica.

Raimundo Braga diz que os sistemas integrados são particularmente relevantes para o Nordeste. “Trata-se de uma estratégia de fortalecimento do sistema de exploração agrícola em uma região onde os solos estão muito desgastados. A ILPF permite a recuperação dos solos, inclusive reduzindo o uso de maquinário”.

Satisfação chega a 78%

Pesquisa da Rede ILPF realizada pelo Kleffmann Group mostra que o Brasil contava na safra 2015/16 com 11,5 milhões de hectares com sistemas integrados de produção agropecuária. O diretor-executivo da Rede ILPF, William Marchió, diz que o desafio é envolver empresas privadas e governo para um programa de ação forte na região Nordeste.

A intenção dos organizadores é aumentar a participação do Nordeste, que conta com 1,3 milhões de hectares implantados, principalmente na Bahia, com 545.778 hectares, seguidos pelos estados do Rio Grande do Norte e Pernambuco, com pouco mais de 200 mil hectares cada. “Pelo perfil empreendedor nordestino, pelas oportunidades que a tecnologia oferece e com apoio dos governos federal e estaduais e do setor privado, acredito que teremos um grande aumento de área nos próximos anos”, diz Renato Rodrigues.

A pesquisa mostrou que dos 493 produtores rurais entrevistados (com bovinocultura como atividade predominante), 60% dos 493 produtores rurais entrevistados conhecem o conceito de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta. Dos produtores que adotam o sistema, 78% dizem estar satisfeitos ou muito satisfeitos. Os maiores índices de aprovação estão no Rio Grande do Norte (89%), Bahia (87%) e Ceará (85%). Entre os que já adotam este tipo de sistema ou pretendem adotar no futuro, as motivações apontadas com maior frequência pela pesquisa são: promover a recuperação de pastagens, reduzir o impacto ambiental e fazer rotação de culturas agrícolas.

Há alternativas de tecnologias

O pesquisador da Embrapa Agroindústria Tropical, João Pratagil de Araújo, é coordenador do seminário e nesta sexta-feira conduz o workshop sobre desafios da inovação para a implementação e desenvolvimento do ILPF no Nordeste. Ele explica que o evento tem enorme importância para a região e destaca o potencial de transferência das tecnologias. Também chama a atenção para o engajamento das instituições participantes como a Confederação Nacional da Agricultura, Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural, Instituto Nacional do Semiárido, Banco do Nordeste e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Todas estão incentivando a expansão da área de integração na região. Para ele, um dos desafios é transformar a ILPF em política pública prioritária para a região.

Rafael Dantas é pesquisador da Embrapa Semiárido, em Petrolina e falou na mesa redonda de abertura sobre os desafios, conquistas e oportunidades para o desenvolvimento sustentável com a ILPF. Ele acredita que se trata de “uma oportunidade para mostrar o que a tecnologia tem a oferecer para essa região, com arranjos e concepções direcionadas para a realidade regional.” Diz ainda que a região Nordeste está “aberta para a utilização de recursos que possibilitem o aumento da eficiência produtiva.” Para ele, entre os resultados mais esperados está a conscientização da necessidade de mudança da estratégia de produção para a região.

O analista José Geraldo Di Stefano, da Embrapa Algodão, destaca ainda que a ILPF “ao evitar a degradação do solo, favorece também as cidades, o ambiente urbano. O ILPF articula cadeias produtivas, as cidades e o campo ao mesmo tempo em que promove o desenvolvimento regional e local.”

O presidente da Embrapa, Sebastião Barbosa, ao propor a realização do seminário no Nordeste destacou que o objetivo é “abrir possibilidades para mudar a realidade do produtor do Semiárido nordestino, por meio da adoção dos sistemas de Integração Lavoura-Pecuária- Floresta (ILPF), e transformar a região em prioridade estratégica de desenvolvimento agropecuário. O primeiro passo é a realização de um grande seminário com a participação de agricultores, extensionistas, autoridades e representantes dos governos estaduais e federal”. Para Pratagil, o objetivo começa a se concretizar.

Oportunidade para o Nordeste

Entre as oportunidades para a ILPF no Nordeste, Pratagil destaca a possibilidade de integração da lavoura (pastagens, culturas medicinais, oleaginosas – óleos essenciais, alimentares – milho, feijão) e pecuária (bovinos, suínos, caprinos e ovinos) e florestas (espécies frutíferas – caju, coco, umbu-cajazeira); espécies madeireiras – eucalipto, mogno, nim; e espécies forrageiras – nativas– algarobeira, sabiá, e exóticas – leucena, entre outras.

“Além disso, o desenvolvimento poderá ser feito nas áreas de solos e pastagens degradadas, bem como onde a pecuária tem potencial de desenvolvimento”, explica. Também cita a priorização da região pela ministra Tereza Cristina, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, “para o desenvolvimento da agropecuária e de uma classe média rural, com base na priorização de oito polos de desenvolvimento, um em cada estado do Nordeste, proposto pela Embrapa Territorial”. Pratagil propõe ainda que a tecnologia ILPF sustentável deve ser uma prioridade política para o Nordeste, com a constituição de Plano Safra Inovação ILPF Nordeste contemplando crédito, seguro agrícola, financiamento de máquinas e equipamentos, defesa zoofitosanitária, assistência técnica e extensão rural.

Renato Rodrigues chama a atenção para o fato de que há muita área disponível na região para adoção da ILPF. “Acredito que possamos chegar a, pelo menos, 10% da terra sob uso agropecuário com essa tecnologia até 2025. Estamos falando de algo perto de cinco milhões de hectares. É possível e trará muitos benefícios para os produtores e consumidores.”

Rafael Dantas concorda e destaca o grande número de alternativas para uso de ILPF na região. “Como o Nordeste é muito diverso e plural em relação aos sistemas de produção agropecuária, a ILPF tem a capacidade de se adequar a essa diversidade, podendo ser quase que individualizado em cada cenário local.”

Ampliar o conhecimento

Os organizadores entendem que a ampliação do ILPF no Nordeste depende do conhecimento, pelos agroempreendedores, das vantagens econômicas e ambientais. Também exige ações de assistência técnica e extensão rural, para capacitá-los na escolha das melhores alternativas econômicas dos componentes do sistema de integração, integrado às demandas do mercado consumidor dos produtos resultantes de seus sistemas integrados de produção.

Entre as vantagens está o fato de que existem tecnologias de ILPF adaptadas, há assistência técnica e extensão rural e produtos ILPF demandados pelos mercados consumidores.

Renato Rodrigues, que, além de presidente do Conselho Gestor da Rede ILPF, é pesquisador da Embrapa Solos, diz que a região “ainda é um pouco tímida, mas de potencial enorme”. E cita fatores decisivos: assistência técnica de qualidade, políticas públicas para adoção da tecnologia, incluindo facilidade de acesso a crédito, investimentos privados e de projetos internacionais.

Captação de projetos internacionais

A expectativa de Renato Rodrigues com os resultados do seminário é alta. “O evento não acaba no sábado. A ideia é que sejam promovidas políticas públicas e investimento privado para tornar essa agenda real”. Ele destaca que o Conselho Gestor da Rede ILPF está tentando ajudar ao influenciar no estabelecimento de políticas públicas e crédito na captação de projetos internacionais para desenvolver a assistência técnica e estimular a adoção da ILPF e na certificação de propriedades rurais, com abertura de mercado.

Um dos destaques, a mesa redonda “Estratégias e políticas para implementação e desenvolvimento de sistemas ILPF no Nordeste”, vai servir de base para identificar possibilidades concretas para o estabelecimento de uma agenda forte no Nordeste.

Para Renato Rodrigues, a ILPF é uma ferramenta de enorme capacidade de desenvolvimento regional: “Queremos fazer um trabalho de políticas públicas e de estímulo ao governo federal para que tenhamos uma ampliação do uso dessa tecnologia no Nordeste. Não vamos chegar com nenhuma receita pronta. Cada região vai precisar se adaptar para que o produtor possa extrair os benefícios que a tecnologia pode oferecer como a adaptação à mudança do clima, o aumento de renda e da qualidade de vida, bem como a possibilidade de fixação do homem no campo a partir da formação de uma mão de obra mais especializada e capacitada”, argumenta.

Opções

Rafael Dantas vai abordar os desafios, conquistas e oportunidades para o desenvolvimento sustentável do ILPF no Semiárido. O pesquisador da Embrapa Semiárido (Petrolina, PE) diz que atualmente menos de 4% das áreas agricultáveis do Nordeste são ocupadas por sistemas integrados de produção e isso faz com que as possibilidades de ampliação sejam gigantescas. No entanto, para que isso aconteça a “ideia ILPF” deve ser plantada e semeada, por meio de socialização da informação a agentes multiplicadores, por meio de educação continuada sobre ILPF. “Além disso, o formato de acesso ao crédito deve ser focado no sistema e não apenas na cultura. Se o governo e a iniciativa privada derem suporte financeiro ao produtor para programar a estratégia ILPF, a implementação de novas áreas crescerá substancialmente, sendo decisivo para a adoção da tecnologia ILPF.”

José Henrique Rangel é pesquisador da Embrapa Tabuleiros Costeiros (SE) e participou da mesa sobre “Sistemas de Integração ILPF indicados para a região Nordeste”. Ele diz que a região possui características peculiares relacionadas a clima, solos e infraestrutura fundiária que, em alguns casos, são restritivas ao desenvolvimento das atividades agropecuárias. “Nesse cenário, as estratégias de ILPF para a região não podem seguir os modelos empregados em outras regiões do país que têm como principal elemento florestal o eucalipto, o milho e a soja com grãos e as braquiárias como pastagem.”

Ele explica que no Nordeste o principal componente florestal são as leguminosas arbóreas, que têm as funções de alimento proteico, sombra para o gado e fornecimento de nitrogênio ao solo. O componente lavoureiro é representado em grande parte pelo sorgo e o milheto, embora o milho esteja presente em áreas de melhor precipitação. Capim buffel, capim urochloa, palma forrageira e guandú representam o estrato herbáceo forrageiro.

Em áreas onde a caatinga se encontra preservada sistemas de aproveitamento sustentável desse bioma, como o sistema CBL – produção de grandes ou pequenos ruminantes, utilizando a vegetação natural da caatinga (C), no período chuvoso, associada à área de capim-Buffel (B), com piquetes de um leque de opções forrageiras (L), especialmente leguminosas – são os recomendados por José Henrique Daniel.

Rafael Dantas diz que o principal desafio “é a quebra do paradigma que existe na região semiárida, o qual se baseia que o insucesso produtivo dos sistemas agropecuários está única e exclusivamente ligado ao clima”. Para ele, um novo modelo de produção se faz necessário. “Daí surgem inúmeras oportunidades, como o aproveitamento de potencialidades locais, como forrageiras alternativas, arranjos produtivos espaciais e temporais adequados a realidade do semiárido e valorização dos produtos regionais produzidos nesses sistemas.”

Visita técnica

No encerramento do seminário, sábado, 15, acontece visita técnica à fazenda Grangeiro, em Paracuru (CE), a 86 km de Fortaleza. Ali, os participantes conhecerão experiência de integração lavoura-pecuária (ILP) que une a produção de coco à criação de bovinos leiteiros. Renato Rodrigues diz que o seminário é “o início de um esforço de sensibilização. É o começo de um importante processo para o desenvolvimento da região”. A Associação Rede ILPF, que promove o seminário, é uma parceria público-privada formada por Embrapa, Cocamar, Bradesco, John Deere, Ceptis, Premix, Soesp e Syngenta. O objetivo da associação é acelerar adoção das tecnologias de ILPF no país.

Publicidade

MRV apresenta para clientes seu novo empreendimento no Eusébio

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

13 de junho de 2019

A MRV realiza, neste sábado (15), a ação de lançamento do empreendimento Eco Way Eusébio, com condições comerciais exclusivas para os clientes que desejam realizar o sonho da casa própria. Serão apresentados imóveis a partir de R$ 128.582,00, com entrada parcelada em até 60x, mensais a partir de R$ 299,00, ITBI e Registro grátis, e sinal de apenas R$ 999,00.

Depois do sucesso de vendas do primeiro empreendimento no Eusébio, o Eco Fit, a construtora lança mais este produto na região com 800 unidades de 40,82m² cada, divididos em dois quartos, sala, cozinha e área de serviço, todos com vaga de garagem e lazer completo. O condomínio ainda terá sistema de segurança, tomada USB, energia solar fotovoltaica, laminado nos quartos, entre outras vantagens.

O evento acontecerá das 9h às 17h, no Eco Fit. Os interessados já podem conhecer o empreendimento em todas as lojas da construtora em Fortaleza. Mais informações também pelo site (mrv.com.br) e pelo telefone 4004-9000.

Lançamento Eco Way Eusébio

Data: 15 de Junho
Local: Eco Fit – Rua Alameda Verde, 100 – Eusébio
Horário: 9h às 17h

Publicidade

Juristas de vários países reúnem-se em Fortaleza para o Congresso “A Justiça do Trabalho no Brasil e no Mundo”

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

13 de junho de 2019

Juristas e estudiosos do Direito do Trabalho de quatro continentes estão reunidos em Fortaleza para o Congresso Internacional “A Justiça do Trabalho no Brasil e no Mundo”. O evento, organizado pela Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará (Ejud7 – TRT/CE), teve início nesta quinta-feira (13/6), no auditório do anexo da Assembleia Legislativa do Ceará. O objetivo do encontro é fazer uma análise das estruturas de resolução de conflitos trabalhistas existentes em países como Chile, China, Alemanha, Japão, Malaui, Espanha, Estados Unidos, além do Brasil.

“Esta é uma oportunidade singular para desmitificar a ideia que somente aqui existe um órgão específico para solucionar conflitos trabalhistas”, afirmou o presidente do TRT/CE, desembargador Plauto Porto, em sua fala de abertura no evento. Segundo o magistrado, há estruturas na grande maioria dos países que se dedicam à tarefa de resolver disputas trabalhistas. “O certo é que, enquanto houver economia, capital e trabalho em qualquer lugar do mundo, haverá sempre controvérsias, e essas terão que ser solucionadas por organismo especialmente instituído e estruturado para esse fim”, ressaltou.

A conferência de abertura foi proferida pelo juiz do trabalho Guilherme Guimarães Feliciano. O magistrado, que é titular da primeira vara do trabalho de Taubaté/SP e presidiu a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho, abordou o tema “Panorama da Justiça do Trabalho no Brasil: Seus Legados, Seus Dilemas, Seu Futuro”.

Ele fez um apanhado histórico da Justiça do Trabalho e do Direito do Trabalho no Brasil, desde sua gênese até os dias atuais, quando, segundo ele, há um esforço de “mediocrização da Justiça do Trabalho”. Para Feliciano, a aprovação de legislações recentes vem restringindo e interferindo na atuação de magistrados e de tribunais trabalhistas. “Os dispositivos instalam desconfianças institucionais e inspiram-se abertamente em discursos críticos ao ativismo e à ‘agressividade’ da Justiça do Trabalho com o objetivo de torná-la menor”.

De acordo com o juiz do trabalho, após essas mudanças em leis trabalhistas, surgem, mais recentemente, outros dois movimentos em que autoridades e membros do Parlamento e do Executivo voltam a falar em extinção da Justiça do Trabalho. Além disso, setores da imprensa informam que juízes tinham a intenção de boicotar a Reforma Trabalhista. Foi nesse contexto, conforme Feliciano, que começam as fake news contra a Justiça do Trabalho.

Surgiram notícias falsas como a que a Justiça do Trabalho é ideológica e só o trabalhador ganha. “Basta analisar as estatísticas do Tribunal Superior do Trabalho para perceber como isso é falacioso”, ressaltou. Outra fake news disseminada em redes sociais e meios de comunicação rebatida pelo magistrado diz que a Justiça do Trabalho não existe em países desenvolvidos. “Jurisdição trabalhista tem em todo canto, porque há litígios trabalhistas em todo lugar. Alguém tem que julgar. Em Portugal e na Espanha, por exemplo, há os tribunais do trabalho, e em alguns países temos a Justiça do Trabalho com autonomia própria, como na Inglaterra, na Nova Zelândia e especialmente na Alemanha, que é idêntica à brasileira”, finalizou.

O evento segue até esta sexta-feira (14/6) com discursões sobre a estrutura e procedimentos de conflitos trabalhista no Chile, Estados Unidos, China e África. O encerramento do Congresso Internacional será feito pelo ministro do Tribunal Superior do Trabalho Augusto César Leite de Carvalho.

Mesa de abertura

Compuseram a mesa de abertura do evento o deputado José Sarto, presidente da Assembleia Legislativa do Estado Ceará; Clemence James Kapalamula, vice-embaixador da República do Malaui no Brasil; desembargador Tarcísio Lima Verde Júnior, diretor da Escola Judicial do TRT/CE; Bento Hercula, presidente do Conselho Nacional de Escolas da Magistratura do Trabalho; o coordenador da Ejud7 e presidente do Congresso, desembargador Paulo Régis Machado Botelho; o presidente da Associação do Magistrados da Justiça do Trabalho Ceará, Ronaldo Solano; o procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho no Ceará, Francisco José Parente Vasconcelos; e o presidente da OAB/CE, Erinaldo Dantas.

Publicidade

Santander e Grupo ZAP anunciam parceria para financiamento imobiliário no Brasil

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

13 de junho de 2019

  • Cliente só sairá de casa para visitar o bem e assinar o contrato;
  • Simulador do Banco informará em tempo real se a carta de crédito foi aprovada e qual o valor máximo a ser liberado

Santander Brasil se alia ao Grupo ZAP para facilitar o sonho da casa própria dos brasileiros. A partir de agora, praticamente todo o trâmite da aquisição de um imóvel poderá ser feito online: a pesquisa nos portais ZAP e Viva Real, e a análise de crédito no site doSantander. O processo impacta o mercado ao criar a primeira experiência digital e integrada entre compra de imóveis e concessão de crédito.

Os interessados poderão simular o financiamento, solicitar a análise e até ter a emissão de crédito totalmente online pela plataforma digital oferecida pelo banco. Ou iniciar pela consulta do valor da carta de crédito aprovada para, a partir daí, buscar imóveis dentro de seu orçamento. O comprador só precisará sair de casa para visitar a propriedade de seu interesse e, se fechar negócio, assinar o contrato de financiamento, que cobre até 80% do valor do imóvel, com prazo de até 35 anos, em parcelas que podem ser fixas ou atualizáveis.

É possível ainda somar a renda com mais uma pessoa, mesmo sem ter parentesco, e utilizar o FGTS para compra de imóveis avaliados em até R$ 1,5 milhão, de acordo com a legislação vigente. O Santander oferece juros a partir de 8,99% ao ano.

Depois do contato com o corretor imobiliário e com a análise de crédito realizada, o comprador contará com orientações de consultores do Grupo ZAP, que também serão capacitados pelo Santander sobre os produtos, requisitos e ofertas imobiliárias do banco.

Para Gustavo Alejo, diretor de Produtos de Crédito & Recuperações do Santander, a parceria garante à instituição acesso à maior vitrine do mercado imobiliário de forma exclusiva. O Grupo ZAP, por sua vez, passa a atuar em outra parte da jornada de compra do imóvel, com um produto de crédito competitivo e descomplicado.

“Fomos o primeiro banco a reduzir a taxa de juros anuais do crédito para a casa de um dígito e a baixar a tarifa de avaliação dos imóveis. E agora facilitamos a vida de todos os envolvidos no processo, sejam eles vendedores, compradores ou corretores. Vamos melhorar ainda mais a experiência dos clientes realizando o processo de forma didática, descomplicada, transparente e ágil”, explica Alejo.

Para o vice-presidente de Novos Negócios do Grupo ZAP, Ernani Assis, o acordo caminha em direção ao futuro do mercado imobiliário, quando o digital será ainda mais presente e os processos de uma compra, menos burocráticos. “Estamos, mais uma vez, facilitando a vida do comprador, do proprietário e do corretor de imóveis. É extremamente frustrante perder a casa dos sonhos ou uma venda por limitações de crédito depois de dias de tempo investido. Nós buscamos criar uma experiência positiva para consumidores, corretores, instituições financeiras, proprietários, entre outros˜, detalha o executivo.

Sobre o Grupo ZAP

O Grupo ZAP nasceu da fusão dos portais ZAP e Viva Real – líderes nacionais do mercado imobiliário. A nova empresa, que continua a ter o Grupo Globo como acionista, é muito mais que classificados de imóveis. Ela oferece uma solução completa para todo o segmento de imóveis, por meio de suas ofertas de produtos, inteligência de dados, serviços e informações de credibilidade que geram ganhos e decisões mais precisas para quem está envolvido no processo. Mensalmente, o Grupo Zap gera 5 milhões de contatos de interessados para 9 milhões de anúncios de imóveis e recebe 40 milhões de visitas, a maior audiência qualificada do mercado.

Sobre o Santander

Em atividade no mercado local desde 1982, o Santander Brasil é um dos maiores bancos do sistema financeiro nacional e a única instituição internacional com escala no varejo. Possui 24,2 milhões de clientes ativos, cerca de 48 mil funcionários e uma rede de mais de 3,5 mil agências e postos de atendimento. Atua no Brasil em duas grandes frentes: o banco comercial, que reúne as atividades de varejo, como atendimento a pessoa física e pequenas e médias empresas, e o atacado, voltado às grandes empresas e a operações no mercado de capitais. É responsável pela maior operação privada de microcrédito produtivo orientado do País, o Prospera Santander Microcrédito, que desde 2002 concedeu mais de 4,7 bilhões em empréstimos a mais de 630 mil empreendedores. Faz parte do Grupo Santander, principal conglomerado financeiro da Zona do Euro, com grande presença na América Latina.

Publicidade

Mulher Cheirosa traz dicas para arrasar na make e hair de São João

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

13 de junho de 2019

O São João é uma das festas mais aguardadas do país, e no Nordeste, as festividades com o tema são ainda mais frequentes e duram o mês inteiro. Para auxiliar na preparação do look de quem vai curtir as Festas Juninas, a Clínica de Beleza Mulher Cheirosa reuniu algumas dicas. A especialista em beleza da clínica, Susu Gomes, apresenta opções. Confira:

Make

“O colorido é a característica principal do São João, então pode abusar das cores, principalmente nos olhos. Os tons vibrantes ideais para dar aquele destaque no look”, pontua. “As bochechas pintadas são a cara das festas juninas. As tradicionais pintinhas podem ser feitas com lápis ou delineador preto, mas para quem que fazer sardas mais discretas pode optar por uma cor castanha ou mais próxima do tom de pele”, sugere a especialista. “No batom, é possível ousar de várias maneiras, mas as cores quentes são a principal aposta, porque além destacar o visual ainda têm tudo a ver com o clima da festividade”, conclui Susu.

Hair

As tradicionais “marias chiquinhas” ainda são os penteados mais usados na época de Festa Junina, mas Susu garante que é possível inovar até nesse look. “Para quem vai a um evento mais sofisticado, fazer o rabo-de-cavalo mais alto e centralizado já traz um ar mais elegante ao hair. Incluir adereços como tiaras ou pérolas também dá um toque especial”, explica. “As meninas que preferem cor podem se jogar em fitinhas, laços e muito brilho no cabelo. Fazer as marias chiquinhas com trança traz um ar mais romântico para a composição e pode ser uma opção”, complementa a profissional.

Os penteados funcionam ainda para as cacheadas, que não ficam de fora das brincadeiras. “Além do clássico de São João, uma dica boa é fazer dois coques no topo da cabeça. Como o cabelo cacheado é mais volumoso, os coques ficam como duas orelhinhas, uma opção super divertida”, finaliza.

Sobre a Mulher Cheirosa

Com 30 anos de sucesso, a Mulher Cheirosa é referência no mercado beauty do Brasil. Com profissionais qualificados para um atendimento com excelência, a clínica oferece serviços de spa, estética e beleza buscando trazer o melhor das tendências nacionais e internacionais para Fortaleza.

Serviço

Site: http://www.mulhercheirosa.com.br/

Facebook: https://www.facebook.com/MulherCheirosaOficial

Instagram: https://www.instagram.com/mulhercheirosaoficial/

Publicidade

Cearense Gilberto Silva participa do Circuito Pan Americano de Paraciclismo de Estrada em São Paulo

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

13 de junho de 2019

O paraciclista cearense Gilberto Silva viaja para Diadema, em São Paulo, com o patrocínio do Instituto Aço Cearense, para participar da etapa Brasil do Circuito Pan Americano de Paraciclismo de Estrada que acontecerá de 14 a 16 de junho. Esse é um dos principais eventos do calendário nacional e conta com pontos válidos para o ranking nacional e internacional. “Estou bem confiante para essa prova. Nunca é fácil, mas sempre tento dar o meu melhor nas provas e trazer medalhas para o Ceará”, destaca o atleta que embarca nesta sexta-feira (14) para São Paulo.

Publicidade

Cearense Gilberto Silva participa do Circuito Pan Americano de Paraciclismo de Estrada em São Paulo

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

13 de junho de 2019

O paraciclista cearense Gilberto Silva viaja para Diadema, em São Paulo, com o patrocínio do Instituto Aço Cearense, para participar da etapa Brasil do Circuito Pan Americano de Paraciclismo de Estrada que acontecerá de 14 a 16 de junho. Esse é um dos principais eventos do calendário nacional e conta com pontos válidos para o ranking nacional e internacional. “Estou bem confiante para essa prova. Nunca é fácil, mas sempre tento dar o meu melhor nas provas e trazer medalhas para o Ceará”, destaca o atleta que embarca nesta sexta-feira (14) para São Paulo.