Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Hot Box investe em opções vegetarianas, integrais e até sem lactose para o público

Por Oswaldo Scaliotti em Novos Produtos

17 de Janeiro de 2018

A proposta procura levar a experiência de se comer uma boa pizza a todos os tipos de pessoas e paladares

 

Com o objetivo de transformar o programa de comer uma simples pizza em uma verdadeira experiência gastronômica, a Hot Box ampliou o leque de opções para aqueles com restrições alimentares ou que, mesmo seguindo um estilo de vida mais saudável, não abrem mão de uma deliciosa pizza.

Entre cerca de 50 possibilidades, o estabelecimento disponibiliza no cardápio a possibilidade de fazer a sua Hot Box preferida com massa integral, rica em fibras alimentares ou sem lactose. Além disso, ainda tem as opções vegetarianas.

A iniciativa veio para atender à crescente demanda de Fortaleza, cidade apontada no último censo, de 2012, como a maior população vegetariana do Brasil em relação ao total demográfico (14%). Ingredientes como gorgonzola, parmesão, alcaparra e tomate protagonizam os pratos sem carnes. A mistura de sabores é muito bem planejada, e as pizzas não deixam nada a desejar.

Já a opção sem lactose é para atender aos 40% da população que é intolerante a esse nutriente. “Nós não queremos restringir o prazer de se comer uma boa pizza a ninguém. Por isso, estamos sempre tentando trazer opções variadas para nosso cardápio, mostrando que, quando se tem experiência na área, tudo pode ficar gostoso”, explica Diohene Lourenço, um dos sócios da pizzaria.

Essas não são as únicas inovações da Hot Box. Os três anos de mercado da marca levam às pizzas uma ousadia gastronômica singular. O modelo inspirado nas pizzarias de balcão americanas apresenta, além dos sabores tradicionais, experimentações surpreendentes. Na Hot Box, lombinho canadense, geleia de pimenta, castanha de caju, rapadura, peito de peru, geleia de amoras, mussarela e caranguejo podem estar lado a lado.

Cardápio vegetariano: Mussarela (mussarela e tomate), Marguerita (mussarela, tomate e manjericão), Marguerita Prime (mussarela, tomate seco, parmesão e manjericão), Hot Cream (mussarela, cream cheese e tomate seco), Hot Cheese (mussarela, gorgonzola, catupiry e parmesão), Alcazola (mussarela, tomate, gorgonzola, alcaparras e parmesão), Eita Mah! (mussarela, cream cheese, castanha de caju e rapadura) e Vegetariana (mussarela, brócolis, palmito, tomate cereja e alho).

Sobre a Hot Box

Com um cardápio com mais de 40 sabores, a Hot Box é um espaço para quem gosta de fugir do óbvio. Sem esquecer das pizzas tradicionais, o cardápio é ajustado para agradar paladares sofisticados com a criação de sabores inusitados, mas que revelam uma experiência gastronômica diversificada. Inicialmente criada como serviço de pizzaria delivery, hoje a Hot Box conta também com dois pontos fixos, um em Messejana e outro na Avenida Washinton Soares. As lojas seguem o conceito das pizzarias americanas e do food service, no qual os clientes saboreiam a pizza da melhor forma possível: com as mãos.

 

SERVIÇO

 

Hot Box

Loja 1: Av. Padre Pedro de Alencar, 1791, loja 36 – Messejana

Loja 2: Av. Washington Soares, 5451 – José de Alencar

Telefone: (85) 3022.6111

Horário de funcionamento: Todos os dias das, 18h às 23h.

Facebook/hotboxpizzafortaleza / Instagram: @hotboxfortaleza

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

CAIXA EXPRESS CHEGA A 90% DAS LOJAS PÃO DE AÇÚCAR EM TODO O PAÍS       

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

17 de Janeiro de 2018

O Pão de Açúcar acaba de concluir a ampliação da funcionalidade Caixa Express para as 167 lojas determinadas para integrar esta iniciativa – o que representa 90% do total de unidades da rede. O projeto, que começou de forma piloto no início do segundo semestre, permite ao cliente agendar o horário que deseja ser atendido no caixa do supermercado através do aplicativo Pão de Açúcar Mais, disponível aos cadastrados no programa de fidelidade.  Com a proximidade do horário, o aplicativo indica a qual caixa o cliente deve se dirigir.

“Além de incentivar a experiência digital e integrar o online com a loja física, algo que o Pão de Açúcar vem promovendo desde o início do ano quando criou de forma pioneira o programa de ofertas personalizadas Meu Desconto, o Caixa Express significa mais um diferencial, reforçando o compromisso do Pão de Açúcar em trazer vantagens reais e exclusivas aos seus clientes fidelidade”, explica Renato Camargo, Gerente de Fidelidade.

O executivo explica que foram selecionadas para o Caixa Express as unidades Pão de Açúcar com mais de 6 check outs e que todas passaram a integrar a iniciativa em dezembro, após o sucesso dos testes iniciais.

Além do Meu Desconto e do Caixa Express, o aplicativo do Pão de Açúcar Mais passou a disponibilizar também a função Minha Lista, que cria lista de compras automáticas a partir dos hábitos de cada cliente, facilitando e organizando a ida ao supermercado. E mais novidades estão sendo planejadas para 2018, ampliando o mix de funcionalidades aos clientes.

Publicidade

Tendências e cenário da Educação das Engenharias, Arquiteturas e Urbanismo serão discutidos no próximo dia 24  

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

17 de Janeiro de 2018

Promovido pela Unicesumar, evento terá palestra de Aécio Lira, Ph.D. em Engenharia Civil pela UFMG e professor visitante da Universidade de Illinois 

O mercado de trabalho vem passando por inúmeras mudanças nos últimos anos. Isso também impacta nas grades curriculares dos cursos de ensino superior. Há profissões ameaçadas de extinção, outras que vêm ganhando novas configurações e algumas surgindo. Duas das áreas que vem ganhando novos contornos são a engenharia e a arquitetura e urbanismo. Pensando nisso, o Centro Universitário Unicesumar traz a Fortaleza o prof. Aécio Lira, Ph.D. (Engenheiro Civil /EE.UFMG, Mestre em Estruturas  /Coppe-UFRJ,  Doutor em Estruturas/M.S.U/USA, . Pos-Doutor em Estruturas/M.I.T./USA,  Professor visitante da University of Illinois at Urbana-Champaign) para falar sobre tema “Tendências e Cenário da Educação das Engenharias, Arquitetura e Urbanismo”. O evento é gratuito e acontece na quarta-feira (24), às 19h30, no Auditório da Unicesumar (Av. Washington Soares, 3636 – Parque Manibura, Fortaleza).

A oferta de cursos de Engenharia presenciais aumentou significativamente nos últimos anos. No setor privado, as vagas passaram de 125.173 ingressantes em 2010 para 259.811 em 2015, um crescimento de mais de 100%. Já nas faculdades públicas, o crescimento no mesmo período foi de 28% – passando de 55.614 para 71.514 vagas. Esse crescimento, entretanto, não vem acompanhado necessariamente pela qualidade. “Mais de 80% dos cursos de engenharia do país são de má qualidade”, ressalta o professor Aécio Lira, embasado por indicadores do Ministério da Educação (MEC). “Além disso, há outros problemas como alta evasão escolar, a baixa empregabilidade dos recém-formados e o comprometimento da indústria nacional num futuro bem próximo”, complementa.

Modelo híbrido 

A Unicesumar lançou, em setembro de 2017, o primeiro modelo híbrido de ensino de Engenharias e Arquitetura e Urbanismo do Brasil. O Híbrido foi apontado por especialistas como uma das maiores inovações do ensino superior no país. Desenvolvido ao longo de dois anos, o novo modelo nasceu da troca de experiências de professores renomados de Engenharia no Brasil que, juntos, descobriram um novo significado para o ensino oferecido até hoje no país, seja no modelo presencial, como na educação a distância.  O projeto é coordenado pelo professor Aécio Lira.

Depois de 30 anos como professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde ocupou a diretoria da Escola de Engenharia, e 13 anos de atuação no ensino privado, Lira constatou uma “crise nacional” na formação de engenheiros no Brasil. “A cada ano, cerca de 300 mil novos alunos ingressam nas centenas de faculdades de Engenharia no país. De cada 100 alunos que entram na faculdade, apenas 35 concluem o curso. E dos cinco mil cursos de Engenharia existentes no Brasil, apenas 19% têm nota 4 ou 5 no Enade, contra 51% que têm notas 1 e 2. O ensino de Engenharia no Brasil só cresce em quantidade, mas não em qualidade; um verdadeiro caos”, explica.

Diante dessa realidade, Lira começou a buscar parceiros para criar um novo modelo de formação de engenheiros no Brasil e encontrou as condições necessárias na Unicesumar. “A partir daí, conhecemos profundamente os modelos híbridos existentes  nos Estados Unidos, no MIT, Stanford, Berkeley, Olin College, Purdue, Illinois/Urbana, Iowa State University e Northeastern University, e nos Institutos Indianos de Tecnologia, na Índia, que estão muito avançados nessa área, e reunimos os melhores profissionais das melhores instituições federais e públicas de ensino de São Paulo. Depois, validamos o modelo híbrido junto às principais entidades do setor”, conta o coordenador do projeto.

O Híbrido Unicesumar utiliza técnicas pedagógicas presenciais e a distância. É uma metodologia inovadora que oferece qualidade de ensino, tecnologia educacional de ponta, garantia de aprendizagem, material didático próprio e estrutura física nos polos, que oferecerão salas de aulas modernas e laboratórios físicos e virtuais, com recursos em realidade aumentada e práticas programadas. O modelo Híbrido oferece cursos de Engenharia Elétrica, Engenharia Civil, Engenharia Mecatrônica, Engenharia Mecânica, Engenharia de Produção e Arquitetura e Urbanismo, todos com cinco anos de formação.

O ano letivo será dividido em quatro módulos, com duração de dez semanas cada e duas disciplinas por módulo. A semana de aula está estruturada para seis dias de atividades, sendo três dias de auto estudo, um dia de aula ao vivo (transmitidas via streaming live), dois dias de encontro presencial no polo e/ou de prática laboratorial, também no polo. Todas as atividades presenciais terão controle de frequência de no mínimo 60% de presença.

O Híbrido Unicesumar foi estruturado a partir de metodologias ativas, com aprendizagem baseada na reflexão sobre a experiência, em projetos e solução de problemas e em timing. A metodologia reúne, ainda o ensino dirigido e por pesquisa, estudos de caso, gamificação e peer instruction (instrução entre pares). A sala de aula no modelo Híbrido é invertida. Antes das aulas, o aluno prepara-se sobre o tema. Durante as aulas, o aluno pratica os conceitos aprendidos. Depois das aulas, o aluno revisa o conteúdo e estende seu aprendizado. No início de cada disciplina, o aluno conhece a sua trilha de aprendizagem, visualizando onde está e onde vai chegar. Trata-se de um mapa mental que ajuda a orientar as dez semanas de estudos.

Sobre a Unicesumar  

A Unicesumar iniciou suas atividades em educação a distância em 2006. Desde novembro já está atuando em Fortaleza, com 45 cursos superiores de Graduação, e 80 cursos de pós-graduação, além de 400 cursos livres de curta duração. Está lançando ainda, cursos superiores na modalidade híbrida, o primeiro do país para Engenharias e Arquitetura, com o melhor do EAD e a prática do presencial, contando com laboratórios dos mais modernos do país, e professores (engenheiros e arquitetos) presentes no polo, tornando um curso de engenharia e arquitetura da mais alta qualidade e com preços mais acessíveis, a partir de 599,00.

Seu corpo docente é formado por 80% de mestres e/ou doutores, enquanto que a exigência do MEC é de apenas 30%. A Unicesumar obteve nota 4 no Índice Geral de Cursos (IGC) pelo sétimo ano consecutivo, em uma escala de avaliação de 1 a 5. No ranking dos 149 centros universitários públicos e privados do Brasil, ocupa a 7ª posição. Segundo o Guia do Estudante, da Editora Abril, a Unicesumar está entre as três melhores instituições em número de cursos indicados entre os melhores do Brasil, se comparada a outras instituições inclusive presenciais com sede em Fortaleza.

 

Publicidade

Incidentes cibernéticos e interrupção dos negócios são os riscos mais latentes para as empresas brasileiras em 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

17 de Janeiro de 2018

Para consultar o 7° estudo completo, original, visite http://bit.ly/2ENQt81

  •   Ameaças foram apontadas a partir do levantamento realizado com mais de 1.900 especialistas em risco, de 80 países, inclusive o Brasil;
  •   Globalmente, perdas recorde posicionam catástrofes naturais e mudanças climáticas no topo da agenda de riscos
  •   Empresas em todo o mundo preocupam-se também com riscos emergentes e vulnerabilidade decorrente de novas tecnologias

Gráfico disponível em http://bit.ly/2FJk2ZM

 Incidentes cibernéticos e a interrupção dos negócios podem comprometer o sucesso ou mesmo a existência de empresas de todos os tamanhos e setores, no Brasil e no mundo, aponta o estudo Allianz Risk Barometer 2018, divulgado hoje, mundialmente, a partir da apuração realizada com mais de 1900 especialistas em risco em 80 países. Para consultar o estudo completo, original, viste: http://bit.ly/2ENQt81

Grandes prejuízos causados por catástrofes naturais também são uma preocupação crescente para as empresas mundo afora, e o número recorde de desastres em 2017 também fez com que as mudanças climáticas e a crescente volatilidade do clima figurassem entre os 10 principais riscos (primeira vez no levantamento).  Os riscos específicos para o Brasil estão apontados no gráfico que pode ser consultado em http://bit.ly/2FJk2ZM.

O impacto de risco das novas tecnologias é um dos temas que ganham importância, à medida que as empresas reconhecem que, no futuro, inovações como inteligência artificial ou mobilidade autônoma podem criar novas responsabilidades e perdas em grande escala, bem como oportunidades. “Por outro lado, as empresas estão menos preocupadas hoje com os riscos de mercado, tais como queda de demanda e novos entrantes, do que há 12 meses”, explica Angelo Colombo, CEO South America Region da Allianz Global Corporate & Specialty.

“Pela primeira vez, a interrupção dos negócios e o risco cibernético estão pareados no Allianz Risk Barometer e esses riscos estão cada vez mais interligados”, explica o CEO. “Os incidentes cibernéticos são agora uma das principais causas de interrupção dos negócios para as empresas conectadas cujos ativos primários são muitas vezes dados, plataformas de serviços ou seu grupo de clientes e fornecedores”, reforça.

“No entanto, os graves desastres naturais do ano passado nos recordam de que o impacto de perigos perenes também não deve ser subestimado. Os gestores de risco enfrentam um ambiente altamente complexo e volátil tanto com relação aos riscos comerciais tradicionais quanto aos novos desafios tecnológicos no futuro “.

Aumentam os riscos cibernéticos

Incidentes cibernéticos ​​seguem sua tendência ascendente no Allianz Risk Barometer. Cinco anos atrás, estavam na 15a posição global. Em 2018, ocupam a 2a; no Brasil, a primeira. Múltiplas ameaças, tais como a violação de dados, vulnerabilidade da rede, ataques de hackers, riscos reputacionais ou interrupção dos negócios devida a incidentes cibernéticos fazem com que eles sejam o principal risco para os negócios em 11 países pesquisados. Eles também se classificam como o risco mais subestimado e o principal perigo no longo prazo.

Em nível individual, falhas de segurança recentemente identificadas em chips de computadores em praticamente todos os dispositivos modernos revelam a vulnerabilidade cibernética das sociedades modernas. A probabilidade de ocorrerem os chamados “furacões cibernéticos”, em que os hackers causarão problemas a um grande número de empresas ao atacar as bases comuns de infraestrutura, continuará a aumentar em 2018.

Novos gatilhos para a interrupção dos negócios

Globalmente, a interrupção dos negócios é o risco mais importante, atualmente a 2a posição para o Brasil. Esse tipo de risco lidera as classificações em 13 países e nas regiões da Europa, Ásia-Pacífico e África & Oriente Médio. As empresas enfrentam um número cada vez maior de cenários, que vão desde exposições tradicionais, como incêndios, desastres naturais e ruptura da cadeia de suprimentos, a novos gatilhos decorrentes da digitalização e da interconectividade, que normalmente ocorrem sem danos físicos, mas com altos prejuízos financeiros.

O colapso de sistemas centrais de TI, eventos de terrorismo ou violência política, incidentes relativos à qualidade do produto ou uma mudança regulatória inesperada podem levar as empresas a uma paralisação temporária ou prolongada com um efeito devastador nas receitas. Curiosamente, a interrupção dos negócios também é o segundo risco mais subestimado no Allianz Risk Barometer. “As empresas podem se surpreender com os motivos, alcance e impacto financeiro reais de uma interrupção e subestimar a complexidade de uma retomada”, explica o CEO. Vale ressaltar que riscos políticos aparecem em 9° lugar na pesquisa Global. No Brasil, foi listado entre os Top 10.

Riscos climáticos e tecnológicos em ascensão

Depois do prejuízo recorde de US$ 135 bilhões em perdas seguradas devidas apenas a catástrofes naturais em 2017 – o mais alto de todos – causado pelos furacões Harvey, Irma e Maria nos Estados Unidos e no Caribe, as catástrofes naturais retornam ao grupo dos três principais riscos para os negócios em nível mundial.  No Brasil, ocupam a 5a posição.

Os entrevistados temem que 2017 possa ter sido um prenúncio da crescente intensidade e frequência dos riscos naturais. As mudanças climáticas e o aumento da volatilidade do clima são um novo participante no grupo dos 10 principais do Risk Barometer 2018 e o potencial de prejuízos para as empresas é ainda mais exacerbado pela rápida urbanização nas áreas costeiras.

Página com o conteúdo principal:

http://www.agcs.allianz.com/insights/white-papers-and-case-studies/allianz-risk-barometer-2018/

Versão em inglês do estudo: http://www.agcs.allianz.com/assets/PDFs/Reports/Allianz_Risk_Barometer_2018_EN.pdf

Apêndice: http://www.agcs.allianz.com/assets/PDFs/Reports/Allianz_Risk_Barometer_2018_APPENDIX.pdf

Vídeo:

http://www.agcs.allianz.com/insights/videos/

Publicidade

Sicredi Ceará Centro Norte distribui mais de  R$ 7,8 milhões aos associados

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

17 de Janeiro de 2018

 

O resultado da Sicredi Ceará Centro Norte chegou a expressivos R$ 18 milhões em 2017. Com isso, os associados da Instituição Financeira Cooperativa tiveram o capital social remunerado em 100% da Selic, o que representa mais de R$ 7,8 milhões distribuídos. Trata-se de um dos principais benefícios de instituições como o Sicredi, pois valorizam os associados gerando retorno financeiro a quem investe nos inúmeros serviços da cooperativa. Não à toa, o sistema Sicredi, do qual a Sicredi Ceará Centro Norte faz parte, saltou 19 posições em relação ao ranking anterior e ocupa, atualmente, a 60ª posição entre os 200 maiores grupos empresariais e o 8º lugar entre os que mais cresceram em Receita.

Com dez agências em todo o estado, sendo quatro em Fortaleza e seis nos municípios de Limoeiro do Norte, Morada Nova, Itapipoca, Russas, Sobral e Quixadá, a Sicredi Ceará Centro Norte presta serviços financeiros de modo mais simples e vantajoso aos seus associados, possibilitando o acesso ao crédito (empréstimos e financiamentos) e a outros produtos e serviços (aplicações, investimentos, consórcios, cartões, seguros, entre outros).

Instituição financeira formada por uma associação autônoma de pessoas unidas voluntariamente, com forma e natureza jurídica próprias, de natureza civil, o Sicredi se estrutura por intermédio de um processo muito simples: as pessoas depositam na cooperativa e a cooperativa, em contrapartida, disponibiliza crédito para que desenvolvam suas atividades. Todo ano, os associados decidem, em assembleia, como os resultados (as chamadas sobras) serão distribuídos. Isso se reflete em mais participação, supervisão e segurança sobre todo o processo.

Publicidade

Posto de atendimento do TRE no Shopping Parangaba é ampliado e soma mais de 26 mil cadastramentos

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

17 de Janeiro de 2018

A ampliação contribui para o aumento da capacidade de atendimento

Este ano acontecem as eleições para os cargos de presidente, governador, senadores e deputados estaduais e federais. Apesar de a biometria só ser obrigatória a partir de 2020, os eleitores de Fortaleza já buscam realizar e antecipar o cadastramento biométrico.

Desde a inauguração do posto de atendimento do TRE no Shopping Parangaba, em julho de 2017, um total de 26.399 cadastramentos foram realizados: uma média diária de 236 eleitores. Segundo Lorena Belo, coordenadora de administração do cadastro eleitoral, o posto é o mais eficiente e mais procurado da capital. Diariamente são realizados 47 atendimentos por cada guichê.

Devido à grande procura, o TRE-CE fez a instalação de mais dois guichês de atendimento. Agora o posto conta com sete kits biométricos instalados em uma nova loja, maior que a anterior e com área de espera para o eleitor que estiver aguardando ser atendido. O posto funciona no piso L1, loja 169, ao lado da Bagaggio, das 9h às 18h (segunda a sexta) e das 10h às 14h (aos sábados do mês de janeiro).

A ampliação contribui para o aumento da capacidade de atendimento: 300 eleitores são esperados diariamente. Os serviços realizados no posto são: cadastro de biometria, emissão do primeiro título de eleitor, transferência de título, segunda via de título de eleitor, revisão de dados, emissão da certidão de quitação eleitoral e mudança de local de votação.

Confira a documentação necessária para tirar o título e realizar o cadastro da biometria:

– RG ou qualquer outro documento que comprove a nacionalidade brasileira (Documento oficial com foto. Ex: Carteira de Trabalho ou carteira emitida pelos órgãos criados por lei federal);

– Certificado de quitação com o serviço militar, para os brasileiros do sexo masculino, com idade entre 18 a 45 anos que for tirar o título pela primeira vez;

Publicidade

Instituto JCPM em Fortaleza abre inscrições para cursos gratuitos nas unidades do Papicu e do Presidente Kennedy 

Por Oswaldo Scaliotti em Qualificação

17 de Janeiro de 2018

São 120 vagas para os cursos do Programa de Qualificação para o Varejo em parceria com o Senac-CE e 30 vagas para o curso de Empreendedorismo. As aulas começam no dia 19 de fevereiro e as inscrições podem ser feitas até o dia 31 de janeiro.

O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) está com 120 vagas abertas para as novas turmas do Programa de Qualificação Para o Varejo nos cursos de Vendedor (40 vagas), Recepção (40 vagas), Operador de Computador (40 vagas). São 60 vagas para a unidade que fica no RioMar Fortaleza (Papicu) e 60 vagas para a unidade que fica no RioMar Kennedy. No IJCPM do Kennedy existe também a possibilidade de 30 vagas para o curso de Empreendedorismo.

 

As inscrições podem ser feitas até o próximo dia 31 de janeiro, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na sede do IJCPM do Papicu e do Presidente Kennedy. Os interessados em participar devem levar RG, CPF, comprovante de residência e escolaridade.

 

Requisitos para Inscrição

Os cursos do Programa de Qualificação para o Varejo são realizados em parceria com o Senac/CE e têm o intuito de capacitar pessoas para atuar no varejo. As vagas são destinadas, prioritariamente, aos moradores de comunidades do entorno dos shoppings, que sejam maiores de 18 anos e egressos de escolas públicas com ensino médio completo ou que estejam concluindo o 3° ano em 2016.

 

Os bairros de abrangência no RioMar Fortaleza são: Papicu, Cais do Porto, Vicente Pinzon, Praia do Futuro, Caça e Pesca, Papicu, Dunas, Cidade 2000, Mucuripe, Varjota, Meireles, Aldeota, Cocó, Praia de Iracema, Guararapes e todas as comunidade ao redor das Dunas. Já no RioMar Kennedy: Presidente Kennedy, Vila Ellery, Álvaro Weyne, Floresta, Padre Andrade, Pici, Monte Castelo e São Gerardo.

 

Banco de Currículos

O Instituto recebe também currículos para as lojas do RioMar Fortaleza e do RioMar Kennedy. Os interessados devem fazer o cadastro na sede do Instituto JCPM, de segunda a sexta, das 8h às 17h, trazendo o RG, CPF, comprovante de residência e Carteira de Trabalho. Os currículos cadastrados serão colocados à disposição dos lojistas.

 

Sobre o IJCPM

Em Fortaleza, o IJCPM atua na capacitação de jovens de comunidades para o mercado de trabalho, com cursos gratuitos oferecidos em parceria com o Senac/CE. Conta com duas unidades: uma no RioMar Fortaleza e outra no RioMar Kennedy. Ao todo são beneficiados 13 bairros do entorno do Papicu e 08 do Presidente Kennedy.

 

Cerca de 3.500 jovens já foram capacitados pelos programas de qualificação para o Varejo nas duas unidades. Além disso, mais de 1.500 já foram inseridos no mercado do trabalho através do Instituto e grande parte exerce suas funções nos dois shoppings.

Serviço

Instituto JCPM de Compromisso Social – Unidade RioMar Fortaleza

Endereço: Entrada RioMar Fortaleza, próximo ao DETRAN-CE (Rua Des. Lauro Nogueira, n° 1500, Papicu).
Horário de Funcionamento: das 8h às 17h.

Telefone: (85) 3262.0208.

 

Instituto JCPM de Compromisso Social – Unidade RioMar Kennedy

Endereço: Entrada Principal do RioMar Kennedy (Av. Sargento Hermínio Sampaio, 3000 – Presidente Kennedy)

Horário de Funcionamento: das 8h às 17h.

Telefone: (85) 3037-3516.

 

Publicidade

Faculdade UNINABUCO oferta 500 vagas em cursos gratuitos

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

17 de Janeiro de 2018

A ação faz parte do Projeto Capacita, que visa qualificar as pessoas em diversas áreas do conhecimento

A Faculdade UNINABUCO Maracanaú, está com 500 vagas abertas para 10 cursos de qualificação, entre os dias 29 e 31 de janeiro, sempre a partir das 18h30. A ação, promovida pelo Projeto Capacita, visa levar conhecimento para qualificar as pessoas em diversas áreas do conhecimento.

De acordo com o Diretor da unidade, Eduardo Souza, está é a segunda edição do Projeto, em Maracanaú, que este ano contará com oficinas nas áreas de Marketing, Educação, Logística, Empreendedorismo e Segurança do Trabalho. “O nosso objetivo é fortalecer e aproximar a UNINABUCO com a comunidade. A Instituição se torna mais forte e engajada quando são trabalhadas ações de responsabilidade social. No caso do Capacita, oportunizando a difusão de conhecimentos em diversas áreas de ensino para a população do município”, afirmou.

Todos os cursos serão ministrados na Faculdade UNINABUCO, localizada na Rua Senador Petrônio Portela, 125, Pajuçara. A programação completa e as inscrições podem ser acessadas através do site extensao.joaquimnabuco.edu.br.

Serviço

Evento: Projeto Capacita

Data: 29 a 31 de janeiro

Horário: 18h30

Onde: Faculdade UNINABUCO, Rua Senador Petrônio Portela, 125, Pajuçara.

Dúvidas: 4020-9734 ou (85) 99182-1347, através do aplicativo whatsapp.

Publicidade

I CORRIDA VIDA LONGA

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

17 de Janeiro de 2018

Idosos e jovens, atletas profissionais, amadores e apreciadores de corrida de rua e caminhada estarão participando da I CORRIDA VIDA LONGA, que acontece no dia 21 de janeiro, domingo próximo, a partir das 6h30 da manhã, e largada no Aterro da Praia de Iracema.

Com percursos de 6 quilômetros (corrida) e 2 quilômetros (caminhada), a Corrida Vida Longa tem o objetivo de possibilitar as pessoas refletirem sobre seu envelhecimento na perspectiva de uma vida mais longa, sendo a velhice construída ao longo de todo o curso da vida e não determinada por uma idade. Nesse sentido o intuito é também favorecer, através do esporte, novos espaços intergeracionais e a ampliação das redes sociais, fundamentais para o envelhecimento ativo.

Para a primeira edição da CORRIDA VIDA LONGA estão inscritos 650 idosos e 350 outra faixa etária.

O evento é uma iniciativa do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa (CMDPI) de Fortaleza e Núcleo de Produções Culturais e Esportivos (NUPROCE). Parceiros e apoiadores desse projeto: Hapvida, Zenir, Santa Clara, Newland, Indaiá, Avine, Tempo FM e FullLife.

SERVIÇO

Quem participa?

Idosos e Jovens a partir de 15 anos. Inscrições limitadas (70% para idosos e 30% para outras faixa etária)

Distância

2 km (caminhada)

6 km (corrida)

Local

Aterro da Praia de Iracema.

Av. Historiador Raimundo Girão, 800

Praia de Iracema, Fortaleza – CE

Largada 06h30

Retirada dos kits (para quem se inscreveu)

Tenha em mãos Documento original com foto.

Kit: Camiseta, Bolsa, Chip, Número de peito e brides.

Local: Rádio Tempo, Shopping Aldeota, Piso L2.

Data e horário: Dia 19/01 (sexta feira): De 15:00h às 20:00 horas / Dia 20/01 (sábado): De 08:00h às 18:00 horas.

Mais Informações

Corridavidalonga.com.br

Ou (85) 99712-5136 whatsapp- assessoria de imprensa –Jacy Abreu

Amauri Moraes e Terezinha Moraes – (85) 99851-9772 –coordenador e conselheira da  Corrida Vida Longa.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

FIDC: uma ótima opção de investimento em 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

17 de Janeiro de 2018

 

* Gerson Mineo Sakaguti

 

Apesar da instabilidade do cenário político provocada pela eleição, o ano já começou com bons indicadores na economia. Prova disso foi dada pelo próprio ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que ainda no final de 2017 previu um crescimento de 3% no PIB para 2018 – sem falar na Selic, que fechou o ano passado em seu menor índice já registrado, e na inflação, que foi a menor em 20 anos.

 

Neste momento positivo, os fundos de investimento se destacam como uma das opções mais rentáveis do mercado. De acordo com a Anbima (Associação Brasileira de Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais), em 2017, os fundos tiveram captação recorde de R$ 259,8 bilhões, com o maior patrimônio líquido da história: R$ 4 trilhões.

 

Por meio de um só canal, esse tipo de aplicação proporciona ao investidor a possiblidade de alcançar vários ativos, terceirizando a gestão de seu portfólio, que pode incluir ações, títulos públicos, commodities, renda fixa, entre outros.

 

Com uma carteira de investimentos variada, sempre existe a possibilidade de aplicações rentáveis. Entre elas, destacam-se os FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios). A própria Anbima aponta que, em 2012, existiam 384 fundos dessa modalidade no país, com patrimônio líquido de R$ 68 bilhões. Em 2016, esse número já alcançava a ordem de 551 fundos, com receita de R$ 85 bilhões.

 

O principal atrativo de um FIDC como investimento é sua rentabilidade, bem superior às outras opções de renda fixa. O lucro, em média, é 120% acima do CDI – ou seja, uma excelente alternativa de planejamento fiscal. Além disso, as operações não impactam no endividamento bancário do cliente, uma vez que esses recebíveis negociados com o FIDC deixam de compor o ativo do balanço da empresa.

 

Vale lembrar que, ao participar de um Fundo de Investimento em Direitos Creditórios, o investidor conta com a assistência de especialistas que acompanham as movimentações de mercado, para se certificar sobre onde está a melhor rentabilidade. Isso é fundamental para o sucesso da aplicação. Ainda assim, é claro, é sempre importante estudar fatores como a média histórica de lucros do FIDC e a solidez da instituição que o administra.

 

* Gerson Mineo Sakaguti é Diretor de Captação e Câmbio da SRM, multinacional gestora e administradora de fundos de investimentos.

Publicidade

FIDC: uma ótima opção de investimento em 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

17 de Janeiro de 2018

 

* Gerson Mineo Sakaguti

 

Apesar da instabilidade do cenário político provocada pela eleição, o ano já começou com bons indicadores na economia. Prova disso foi dada pelo próprio ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que ainda no final de 2017 previu um crescimento de 3% no PIB para 2018 – sem falar na Selic, que fechou o ano passado em seu menor índice já registrado, e na inflação, que foi a menor em 20 anos.

 

Neste momento positivo, os fundos de investimento se destacam como uma das opções mais rentáveis do mercado. De acordo com a Anbima (Associação Brasileira de Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais), em 2017, os fundos tiveram captação recorde de R$ 259,8 bilhões, com o maior patrimônio líquido da história: R$ 4 trilhões.

 

Por meio de um só canal, esse tipo de aplicação proporciona ao investidor a possiblidade de alcançar vários ativos, terceirizando a gestão de seu portfólio, que pode incluir ações, títulos públicos, commodities, renda fixa, entre outros.

 

Com uma carteira de investimentos variada, sempre existe a possibilidade de aplicações rentáveis. Entre elas, destacam-se os FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios). A própria Anbima aponta que, em 2012, existiam 384 fundos dessa modalidade no país, com patrimônio líquido de R$ 68 bilhões. Em 2016, esse número já alcançava a ordem de 551 fundos, com receita de R$ 85 bilhões.

 

O principal atrativo de um FIDC como investimento é sua rentabilidade, bem superior às outras opções de renda fixa. O lucro, em média, é 120% acima do CDI – ou seja, uma excelente alternativa de planejamento fiscal. Além disso, as operações não impactam no endividamento bancário do cliente, uma vez que esses recebíveis negociados com o FIDC deixam de compor o ativo do balanço da empresa.

 

Vale lembrar que, ao participar de um Fundo de Investimento em Direitos Creditórios, o investidor conta com a assistência de especialistas que acompanham as movimentações de mercado, para se certificar sobre onde está a melhor rentabilidade. Isso é fundamental para o sucesso da aplicação. Ainda assim, é claro, é sempre importante estudar fatores como a média histórica de lucros do FIDC e a solidez da instituição que o administra.

 

* Gerson Mineo Sakaguti é Diretor de Captação e Câmbio da SRM, multinacional gestora e administradora de fundos de investimentos.