Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Análise

Indústria de beleza brasileira pode arrecadar R$ 115 bilhões em vendas até 2020

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

30 de agosto de 2018

 

Variação nos produtos de beleza é apontado como um dos principais responsáveis por esse crescimento


Em tempos de selfies, redes sociais e programas de edição, a procura por uma boa maquiagem que combine com a cor de pele e com as particularidades de cada um ganha cada vez mais espaço. É o que releva os dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec) que afirma que a indústria de beleza – que inclui cosméticos e similares – está crescendo anualmente e que deverá chegar a arrecadar R$ 115 bilhões em 2020.


Os números da Associação Brasileira das Indústrias de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec) também colocam o Brasil como um dos principais mercados do planeta, atrás somente dos Estados Unidos, China e Japão. O desempenho é atribuído pela Abihpec aos seguintes fatores: participação crescente da mulher brasileira no mercado de trabalho e o lançamento constante de produtos; aumento da expectativa de vida da população, que está criando a necessidade do consumidor cuidar ainda mais do seu bem-estar.


Para Tiago Parente, diretor de mercado da Cosbel no Ceará,  as diferentes variações de produtos que estão surgindo, respondem a uma demanda de mercado. “Cada pessoa tem sua particularidade, cor de pele, cor de maquiagem preferida e cor de cabelo, por isso está cada vez mais crescente a expansão do mercado de cosmético de nichos”, disse.


No ano passado, a expressão “cabelos cacheados” ultrapassou pela primeira vez a busca pelos lisos no Google, um crescimento de 232%. Na mesma toada, o interesse por “cabelos afro” aumentou 309% nos últimos dois anos, o que comprova também o crescimento pela busca de produtos de beleza que tenham a ver com as particularidades de cada um.


Crescimento feminino na publicidade

Esse crescimento também tem a ver com a participação de tipos de mulheres em campanhas publicitárias, independentemente da cor, raça ou gênero. Um estudo feito pela agência Heads, feito há três anos, a cada seis meses, analisa os comerciais que se tem na TV. Os dados mostram que não há mais a ditadura do cabelo liso e escorrido nas propagandas. Em 65% dos comerciais pesquisados, as mulheres têm cabelos naturais: ondulados, cacheados ou crespos.

Publicidade

Atividade e emprego continuam em queda na indústria da construção cearense

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

28 de agosto de 2018

A indústria da construção cearense voltou a apresentar queda no nível de atividade após a leve recuperação apresentada no mês de junho. O índice de evolução do nível de atividade da indústria da construção cearense marcou 45,9 pontos, queda de 1 ponto em relação ao mês anterior. No Brasil, o índice apresentou 48 pontos, um aumento de 1,3 ponto, assinalando o maior valor para o ano. Os dados são da pesquisa Sondagem Industrial da Construção realizada pelo Núcleo de Economia e Estratégia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A pesquisa revela também que, em julho, o nível de atividade efetivo em relação ao usual registrou 36,1 pontos no Ceará e 35,9 pontos nacionalmente, indicando que a indústria da construção operou em um patamar bem abaixo do usual para o mês de julho. Ademais, o número de empregados também registrou queda no período, com índice marcando 40,4 para o Ceará, valor abaixo do registrado a nível nacional, 46,2.

As perspectivas para os próximos seis meses refletem os resultados negativos apresentados nos meses anteriores. O indicador de agosto referente à perspectiva quanto ao nível de atividade registrou 51,2 pontos no estado e 52,6 pontos no país; o de aquisição de novos empreendimentos e serviços foi de 47,8 pontos no Ceará e 51,6 no Brasil; o de compra de insumos e matérias primas registrou 50,7 e 51,2 pontos no Ceará e Brasil, respectivamente; e o índice de número de empregados apresentou 48,5 pontos localmente e 51,2 pontos a nível nacional. Já o indicador de intenção de investimentos ainda se encontra bem abaixo do esperado, marcando 35,6 pontos no Ceará e 32,1 pontos no Brasil.

Publicidade

Constance realiza Convenção de Verão para integrar colaboradores

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

28 de agosto de 2018

No último domingo, 26, o time de vendas da Constance Calçados Fortaleza se reuniu no Café Viriato para uma manhã de convivência e apresentação da Coleção Verão 2019 Constance, dividida em três linhas: Ativa, Essência Feminina e Tropicana.

 

A ação foi pensada por Liz Arcoverde, Cap da franquia na capital cearense, com o objetivo de engajar os colaboradores na campanha de vendas e incentivar o desempenho da equipe com premiações e ocorrem nas lojas de todo o país. Além disso, Liz apresentou todos os detalhes da nova coleção já disponível e sugeriu ações e estratégias que podem ser usadas para atrair o consumidor e captar mais vendas finalizadas.

 

“Esse é um momento muito rico para a nossa equipe porque temos a oportunidade de trocar experiências, alinhar os valores da empresa e agradecer a cada um pelo esforço realizado”, afirma Liz. No fim do evento, toda a equipe foi presenteada com mimos e vale-presentes da marca.

Constance RioMar

Única franquia da marca no Ceará, a Constance tem como destaque o atendimento exclusivo no conceito de self shoes, sistema de compra dividido por numeração e exposto em formato de closet que é uma de suas principais referências, além de modelos estilosos e confortáveis, com um mix de peças para atender variados gostos.

Serviços Constance

Endereço: Shopping RioMar Fortaleza – R. Des. Lauro Nogueira, 1500 – Papicu
Instagram Constance Fortaleza: https://www.instagram.com/lizzconstance

Publicidade

MRV investe R$ 100 mi em urbanização e transforma realidade das regiões onde atua

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

28 de agosto de 2018

Neste mês, em Fortaleza, a empresa entregou uma praça revitalizada na região do Mondubim

A MRV Engenharia encerrou o primeiro semestre deste ano com investimentos expressivos nas diversas cidades que recebem os empreendimentos da companhia. O total aplicado em obras de urbanização e infraestrutura alcançou a ordem de R$ 100 milhões. Com este valor, a construtora atingiu o marco de meio bilhão de capital empregado nas mais de 150 cidades onde atua somente nos últimos três anos. Em Fortaleza, a empresa já realizou diversas obras de revitalização, a mais recente no bairro Mondubim, reformando uma praça e urbanizando o seu entorno. Somente nesta obra, próxima a dois empreendimentos da MRV (Fluence Parque e Parque Fiori) foram investidos mais de R$ 35 mil.

 “A iniciativa mudou o cenário na região com novas guias; construção da calçada; aplicação de bancos e mesas, para incentivar a ocupação da praça pela população; e revitalização do paisagismo existente”, destaca Leonardo Pacheco, gestor executivo de obras.

Juntamente com a construção dos empreendimentos, a MRV investe em obras que oferecem qualidade de vida não só aos seus clientes, mas para todos os moradores das regiões onde está presente com o intuito de transformar essas localidades em ilhas de excelência quando o assunto é qualidade de vida para a população. O capital investido foi destinado para melhorar as cidades, bairros e comunidades que receberam pavimentação de vias urbanas, estações de tratamento de esgoto, construção de escolas e ciclovias, reforma e construção de praças, revitalização de áreas de lazer, unidades básicas de saúde, entre outras melhorias de acordo com a demanda de cada município e mediante acordo com poder executivo local.

 Somente nos primeiros seis meses de 2018, R$ 27 milhões foram destinados para reformas e construções de infraestruturas viárias e mais R$ 42 milhões para obras de saneamento, drenagem, abastecimento de água e instalação de redes elétricas. Tornar as cidades mais verdes e sustentáveis é uma premissa dos negócios da MRV, que aplicou R$ 11 milhões para implantação e reparo de praças, parques e paisagismo. Na educação, R$ 10 milhões foram empregados na reforma e ampliação de escolas e creches. Este valor é independente ao investimento já realizado no setor pelo Instituto MRV, instituição sem fins lucrativos criada em 2014, que possibilitou o crescimento de importantes projetos apoiados pela companhia e a abertura de novas oportunidades para crianças e jovens de todo o Brasil.

 Para o Diretor Executivo de Produção da MRV Engenharia, Homero Paiva, ao investir em urbanização a empresa busca atender algumas necessidades das cidades para respeitar suas particularidades e para avançar de forma sustentável. “Quando realizamos tratativas sobre investimentos para melhorias nos municípios, buscamos, junto ao poder público, descobrir quais são as carências locais e quais as principais reinvindicações da comunidade. Um dos pilares para o avanço do nosso negócio é a sustentabilidade e entendemos que a busca por soluções dos problemas urbanos deve ocorrer através do diálogo com os agentes sociais”, explicou.

Sobre a MRV Engenharia

Fundada em outubro de 1979, a MRV Engenharia é líder nacional no mercado de imóveis econômicos e a primeira construtora da América Latina a oferecer energia fotovoltaica para seu segmento de atuação. Presente em mais de 150 cidades de 22 Estados e no Distrito Federal, em seus 38 anos de atividade já vendeu mais de 300 mil unidades.

Publicidade

Claro e NET são reconhecidas como banda larga móvel e fixa mais rápidas do Brasil

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

20 de agosto de 2018

 

A Claro Brasil, detentora das marcas Claro e NET, comemora os resultados dos testes realizados por meio doSpeedtest® by Ookla® – líder global em aplicações de testes de banda larga fixa e móvel, dados e análises ­-, que premiou a internet móvel da Claro com o prêmio Speedtest® “2018 Fastest Mobile Network” e reconheceu a banda larga fixa da NET como a mais rápida do País.

A partir da análise dos testes de conexão móvel e fixa realizados pelos brasileiros via aplicativo ou site do Speedtest, a Ookla considerou os critérios de velocidades de download, upload e latência das principais operadoras do mercado.

O desempenho obtido nas mensurações, no primeiro e segundo trimestres deste ano, premiou a Claro como a operadora móvel mais rápida do País, com média de velocidade de download de 26,71 Mbps, índice 47% superior à média do mercado, de 18,18 Mbps. Já nas medições de upload, o resultado da Claro (9,20 Mbps) é 23% maior que a média de todas as demais operadoras (7,51 Mbps). Informações detalhadas emwww.speedtest.net/awards/brazil/2018/.

Já nas medições realizadas no segundo trimestre de 2018 em banda larga fixa, a média de velocidade de download da NET foi de 33,60 Mbps, a maior entre as principais operadoras do País, sendo 51% superior à média do mercado (22,25 Mbps).

Na categoria rede móvel, a Ookla considerou a média alcançada em testes feitos por smartphones com sistemas operacionais Android e iOS. Já na rede fixa, a pesquisa avaliou as maiores velocidades atingidas em conexões com e sem fio (Wi-Fi) de cada operadora responsável pela conexão.

“Receber este reconhecimento da Ookla, empresa que é referência em medição de velocidade, reflete o investimento que a Claro e a NET têm realizado, em fibra óptica e em 4.5G, para levar sempre as melhores conexões e experiências aos nossos clientes, em casa, nas empresas ou no celular”, conta José Félix, presidente da Claro Brasil.

SUPERIORIDADE DA CLARO NA INTERNET MÓVEL

A rede móvel da Claro foi líder em velocidade em 26 das 27 unidades federativas no primeiro semestre de 2018, de acordo com a rigorosa avaliação da Ookla. Foi destaque nos Estados do Paraná e Santa Catariana, onde atingiu mais que o dobro da velocidade obtida pela operadora mais próxima, com os índices de 108,8% e 104,3%, respectivamente. Todo esse desempenho é resultado do investimento contínuo da Claro em qualidade, tecnologia e infraestrutura de rede de última geração, o 4.5G de verdade.

“Com a implantação inédita do 4.5G no Brasil, nossa rede está passando por uma profunda transformação para melhorar ainda mais a performance, a cobertura e a qualidade de sinal. Também inovamos ao incluir ligações ilimitadas e aplicativos de música, vídeo e revistas digitais nos planos, aproveitando as velocidades cada vez maiores de conexão e a evolução dos smartphones. A Claro está acelerando sua captura de mercado em função de todas estas novidades, na rede e na proposta de valor que leva ao mercado”, avalia Paulo Cesar Teixeira, CEO da Claro.

A Claro foi protagonista no mercado ao lançar 4.5G (LTE Advanced Pro) em mais de 150 cidades, entre elas as principais capitais. Entre os diferenciais da tecnologia 4.5G estão funcionalidades de última geração, que permitem maior eficiência espectral (transmissão de mais bits por unidade de tempo e de espectro), como: MIMO 4×4 (comunicação entre torre e aparelho estabelecidos por 4 antenas de transmissão e 4 antenas de recepção) e modulação 256QAM para downlink e 64QAM para uplink (modulação avançada que permite transmitir mais informação digital em cada unidade de tempo).

Recentemente, a Claro ativou a frequência de 700MHz em grandes capitais como Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e São Paulo, combinando espectro adicional na rede 4.5G destas cidades. Além de ampliar a capacidade de rede e cobertura, a ativação da frequência de 700 MHz melhora a intensidade do sinal em ambientes fechados. Tudo isso permite ao cliente uma experiência ainda mais diferenciada, com velocidades até 10 vezes superiores que a tecnologia 4G (LTE) convencional.

SUPERIORIDADE DA NET NA REDE FIXA

Na categoria fixa, a NET é a internet mais rápida em 20 dos 25 Estados onde atua. No segundo trimestre de 2018, a média de velocidade de download da NET foi de 33,60 Mbps, o maior índice obtido entre as principais operadoras. Essa velocidade é 51% superior à média do Brasil (22,25 Mbps) e 10% maior que a segunda colocada. Analisando Estado a Estado, a NET lidera em todos os Estados mais populosos do Brasil.

Como resultado do investimento constante na infraestrutura de rede, a NET segue liderando o crescimento do mercado de banda larga fixa no Brasil, com 9 milhões de clientes, e também no segmento de “ultravelocidade” (conexões com velocidade acima de 34 Mbps), alcançando a marca de 2,9 milhões de clientes.

“A banda larga fixa tornou-se um serviço essencial nas residências. Este resultado traduz os contínuos investimentos da NET em rede, qualidade de serviços e experiência do cliente. Com a melhor conectividade e o melhor conteúdo, a NET segue como a principal opção de entretenimento, comunicação e informação do mercado, sempre oferecendo a melhor experiência dentro de casa”, comenta Daniel Barros, CEO da NET.

Publicidade

Setor do Franchising aponta expansão em 2018

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

12 de agosto de 2018

Cresce saldo de expansão do setor de franquias de 2017 para 2018, assim como o faturamento em todos os segmentos

O setor do Franchising teve crescimento de faturamento no segundo trimestre de 2018 em todos os segmentos, sendo de 8,4% o crescimento geral do setor em relação ao mesmo trimestre de 2017, de acordo com a ABF (Associação Brasileira de Franchising). Os segmentos de maior faturamento no trimestre foram: Alimentação (R$ 10.954 bilhões), Saúde Beleza e Bem-Estar (R$ 7.679 bilhões), Serviços e outros Negócios (R$ 5.233 bilhões) e Moda (R$ 4.686 bilhões).

Considerando a expansão das franquias em número de unidades, o crescimento também foi positivo. O saldo de expansão do setor de franquias quase duplicou do primeiro trimestre de 2018 para o segundo trimestre, de 1% para 1,8%.

Um dos pontos levantados pela ABF é o momento do mercado: com melhor índice de confiança e juros baixos, esta é a hora do dinheiro se voltar à economia real e de mais empreendedores investirem.

Com boas perspectivas para 2018, franqueadores apontam movimento crescente em diversos segmentos:

Patroni

Presente em 23 Estados brasileiros e no Distrito Federal, a previsão da Patroni é de abrir 35 novas unidades até o final do ano. A rede inaugurou cinco lojas no último trimestre, registrando um aumento de 5% no faturamento. São mais de 210 unidades no Brasil e uma previsão de faturamento de R$ 518 milhões para esse ano.

Sigbol

A primeira e única rede de corte, costura e moda do segmento de franquias registrou um crescimento no faturamento de 5% no primeiro trimestre de 2018. Até o final do ano, a perspectiva é alcançar um faturamento de R$ 11 milhões e inaugurar oito novas escolas da Sigbol, especialmente na região Sudeste do país.

Mapa da Mina

A rede especializada em semijoia Mapa da Mina inaugurou uma loja no segundo trimestre do ano e registrou 5% de crescimento no faturamento, comparado ao mesmo período do ano anterior.

United Idiomas

Completando neste mês 10 anos de mercado, a United já formou mais de 70 mil alunos e possui hoje 16 unidades (15 franquias e uma própria), na região metropolitana de São Paulo e em Brasília. Com foco no público adulto, a rede oferece aulas com horários flexíveis e uma metodologia que permite que o aluno aprenda a falar inglês em 18 meses. A empresa, que recentemente uniu à sua marca as unidades da LifeUSA, totalizando 26 unidades, prevê um período de expansão, com previsão de chegar a 200 unidades pelo país nos próximos 3 anos.

Casa X

A Casa X, rede de buffets infantil em sociedade com Xuxa Meneghel e uma das marcas da holding SMZTO, iniciou suas atividades em 2012, sendo quatro anos depois consolidada como a maior rede de franquias especializada em festas infantis da América Latina. A empresa tem ganhado espaço no segmento de Entretenimento, que é um dos que mais cresce no mercado de franquias.

L’Entrecôte de Paris

No segmento que mais faturou no 2TRI de 2018, o de Alimentação, está a rede de restaurantes L’Entrecôte de Paris, que conquistou o paladar dos brasileiros servindo um único prato, o suculento noix d’entrecôte (corte francês da parte nobre do contrafilé). O clima descontraído e requintado, típico das brasseries francesas, também é outro diferencial do restaurante que tem 20 franquias comercializadas no Brasil.

Publicidade

Claro e NET são reconhecidas como banda larga móvel e fixa mais rápidas do Brasil

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

11 de agosto de 2018

 

A Claro Brasil, detentora das marcas Claro e NET, comemora os resultados dos testes realizados por meio do Speedtest® by Ookla® – líder global em aplicações de testes de banda larga fixa e móvel, dados e análises ­-, que premiou a internet móvel da Claro com o prêmio Speedtest® “2018 Fastest Mobile Network” e reconheceu a banda larga fixa da NET como a mais rápida do País.

A partir da análise dos testes de conexão móvel e fixa realizados pelos brasileiros via aplicativo ou site do Speedtest, a Ookla considerou os critérios de velocidades de download, upload e latência das principais operadoras do mercado.

O desempenho obtido nas mensurações, no primeiro e segundo trimestres deste ano, premiou a Claro como a operadora móvel mais rápida do País, com média de velocidade de download de 26,71 Mbps, índice 47% superior à média do mercado, de 18,18 Mbps. Já nas medições de upload, o resultado da Claro (9,20 Mbps) é 23% maior que a média de todas as demais operadoras (7,51 Mbps). Informações detalhadas em www.speedtest.net/awards/brazil/2018/.

Já nas medições realizadas no segundo trimestre de 2018 em banda larga fixa, a média de velocidade de download da NET foi de 33,60 Mbps, a maior entre as principais operadoras do País, sendo 51% superior à média do mercado (22,25 Mbps).

Na categoria rede móvel, a Ookla considerou a média alcançada em testes feitos por smartphones com sistemas operacionais Android e iOS. Já na rede fixa, a pesquisa avaliou as maiores velocidades atingidas em conexões com e sem fio (Wi-Fi) de cada operadora responsável pela conexão.

“Receber este reconhecimento da Ookla, empresa que é referência em medição de velocidade, reflete o investimento que a Claro e a NET têm realizado, em fibra óptica e em 4.5G, para levar sempre as melhores conexões e experiências aos nossos clientes, em casa, nas empresas ou no celular”, conta José Félix, presidente da Claro Brasil.

SUPERIORIDADE DA CLARO NA INTERNET MÓVEL

A rede móvel da Claro foi líder em velocidade em 26 das 27 unidades federativas no primeiro semestre de 2018, de acordo com a rigorosa avaliação da Ookla. Foi destaque nos Estados do Paraná e Santa Catariana, onde atingiu mais que o dobro da velocidade obtida pela operadora mais próxima, com os índices de 108,8% e 104,3%, respectivamente. Todo esse desempenho é resultado do investimento contínuo da Claro em qualidade, tecnologia e infraestrutura de rede de última geração, o 4.5G de verdade.

“Com a implantação inédita do 4.5G no Brasil, nossa rede está passando por uma profunda transformação para melhorar ainda mais a performance, a cobertura e a qualidade de sinal. Também inovamos ao incluir ligações ilimitadas e aplicativos de música, vídeo e revistas digitais nos planos, aproveitando as velocidades cada vez maiores de conexão e a evolução dos smartphones. A Claro está acelerando sua captura de mercado em função de todas estas novidades, na rede e na proposta de valor que leva ao mercado”, avalia Paulo Cesar Teixeira, CEO da Claro.

A Claro foi protagonista no mercado ao lançar 4.5G (LTE Advanced Pro) em mais de 150 cidades, entre elas as principais capitais. Entre os diferenciais da tecnologia 4.5G estão funcionalidades de última geração, que permitem maior eficiência espectral (transmissão de mais bits por unidade de tempo e de espectro), como: MIMO 4×4 (comunicação entre torre e aparelho estabelecidos por 4 antenas de transmissão e 4 antenas de recepção) e modulação 256QAM para downlink e 64QAM para uplink (modulação avançada que permite transmitir mais informação digital em cada unidade de tempo).

Recentemente, a Claro ativou a frequência de 700MHz em grandes capitais como Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e São Paulo, combinando espectro adicional na rede 4.5G destas cidades. Além de ampliar a capacidade de rede e cobertura, a ativação da frequência de 700 MHz melhora a intensidade do sinal em ambientes fechados. Tudo isso permite ao cliente uma experiência ainda mais diferenciada, com velocidades até 10 vezes superiores que a tecnologia 4G (LTE) convencional.

SUPERIORIDADE DA NET NA REDE FIXA

Na categoria fixa, a NET é a internet mais rápida em 20 dos 25 Estados onde atua. No segundo trimestre de 2018, a média de velocidade de download da NET foi de 33,60 Mbps, o maior índice obtido entre as principais operadoras. Essa velocidade é 51% superior à média do Brasil (22,25 Mbps) e 10% maior que a segunda colocada. Analisando Estado a Estado, a NET lidera em todos os Estados mais populosos do Brasil.

Como resultado do investimento constante na infraestrutura de rede, a NET segue liderando o crescimento do mercado de banda larga fixa no Brasil, com 9 milhões de clientes, e também no segmento de “ultravelocidade” (conexões com velocidade acima de 34 Mbps), alcançando a marca de 2,9 milhões de clientes.

“A banda larga fixa tornou-se um serviço essencial nas residências. Este resultado traduz os contínuos investimentos da NET em rede, qualidade de serviços e experiência do cliente. Com a melhor conectividade e o melhor conteúdo, a NET segue como a principal opção de entretenimento, comunicação e informação do mercado, sempre oferecendo a melhor experiência dentro de casa”, comenta Daniel Barros, CEO da NET.

Publicidade

Indústria cearense inicia recuperação após greve dos caminhoneiros

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

02 de agosto de 2018

Os Indicadores Industriais do Ceará indicam recuperação em relação à queda apresentada em maio ocasionada pela greve dos caminhoneiros. Destaque para o faturamento que registrou crescimento de 18,2% frente a maio, na série livres de efeitos sazonais, embora ainda se situe 5,8% abaixo do registrado em junho de 2017. É o que revela estudo do Núcleo de Economia e Estratégia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).

Segundo a pesquisa, o emprego, a utilização da capacidade instalada e a massa salarial também registraram crescimento, apresentando alta de 1,6%, 1,9% e 4,6%, respectivamente. Embora o resultado seja positivo, os indicadores ainda se situam abaixo dos valores apresentados em abril, indicando que a recuperação foi parcial.

Por outro lado, o indicador de horas trabalhadas na produção apresentou decréscimo quando comparado ao mês de junho de 2017 (12,8%), assim como quando comparado ao mês imediatamente anterior (3,5%). No ano, o indicador acumula queda de 8,4%.

Publicidade

Redução da inadimplência é também oportunidade para recuperação de crédito

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

27 de julho de 2018

Com consumidor interessado em quitar seus débitos, aumentam as chances de empresas diminuírem a inadimplência.

O comportamento do consumidor brasileiro tem mudado diante a crise que o país vem enfrentando. Mesmo com sinais de melhora na economia, o brasileiro parece ter dado uma freada no consumo e voltou suas atenções para pagar as dívidas e tirar o nome incluído dos serviços de proteção ao crédito.

De acordo com o dados do Boa Vista SCPC divulgados em julho, o acumulado dos seis primeiros meses de 2018 apresentou uma redução da inadimplência em torno de 1,7%. No âmbito regional, a redução no Nordeste foi ainda maior do que a média nacional: 1,9%. O Ceará é o terceiro no ranking nacional. Perde apenas para a região Norte (-6%) e Centro Oeste (-4,5%). O Sudeste teve retração da inadimplência em -1,8%. Somente a região Sul viu a inadimplência crescer com 2,4%.

Neste cenário, o que pode parecer bom para o empresariado, também abre o alerta: essa é hora de trabalhar ainda mais a recuperação de crédito. Para o sócio diretor da Apoio Assessoria e Cobrança Especializada, essa é a hora de reforçar as ações de recuperação de crédito. “O consumidor está mais propenso a tentar quitar as dívidas. É importante desenvolver estratégias que sejam boas não só para a empresa, mas para o cliente também, porque essa é a janela de oportunidade e é importante não perder”, afirma.

Em um primeiro momento, o conselho do Raphael é que o consumidor seja acionado extrajudicialmente. “É o momento de fazer o contato por telefone. É o momento de conversar e entender o motivo do débito. Com essas informações fica ais fácil também apresentar propostas que sejam possíveis para que a pessoa pague”, diz.

Raphael reforça que o ideal nesse momento é ter uma equipe especializada para fazer o contato com os clientes. Agilidade, rapidez, empatia e até criatividade ajudam na hora da negociação. E muito dessas qualidades podem ser decisivas para que a recuperação de crédito seja concluída. “É importante que quem está fazendo a ligação saiba ouvir. É a partir do que é dito que pode-se adaptar as propostas para que a negociação seja boa para as duas partes: para o cliente e para o empresário”.

Apoio Assessoria e Cobrança Especializada

Criada em 2013, a Apoio atua na área de cobrança extrajudicial, judicial e acordos judiciais., com foco em cobrança e assessoria para diversos setores no mercado como de condomínios (portfolio com mais de 300 condomínios atendidos), educação e saúde. Conta com uma equipe de profissionais qualificado e especializados que prezam pelo atendimento humanizado.

Contando com estrutura com as principais e mais modernas tecnologias do mercado para garantir alcance ampliado, tem capacidade para atendimento em todo o território nacional. Em Fortaleza, conta com duas sedes, a matriz no Centro Empresarial Iguatemi e filial no centro da capital.

Publicidade

Empresário cearense segue com confiança baixa em julho

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

23 de julho de 2018

O otimismo do empresário cearense continua baixo. Em uma escala na qual valores acima dos 50 pontos revelam confiança e abaixo desse patamar representam falta de confiança, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do Ceará, elaborado pelo Núcleo e Economia e Estratégia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), não passou de 49,6 pontos em julho. Tal valor representa um crescimento de 0,1 em relação ao mês de junho e 6,9 pontos abaixo da média histórica para o estado. Esse é o segundo mês consecutivo em que o índice se encontra abaixo da linha divisória dos 50 pontos, após uma sequência de seis meses com resultados positivos.
Essa pequena variação no ICEI entre junho e julho indica que a confiança do empresariado cearense ainda não se recuperou após o acentuado recuo decorrente da greve dos caminhoneiros. Na análise setorial, o ICEI da Indústria de Transformação apresentou queda de 0,4 ponto, alcançando o valor de 49,7 pontos.
Por outro lado, a Indústria da Construção, setor menos afetado pela greve, apresentou uma maior recuperação no período, voltando a estar acima da linha divisória dos 50 pontos, indicando confiança por parte do empresariado local. O ICEI da Indústria da Construção cearense apresentou crescimento de 5,1 pontos em comparação ao mês de junho de 2018, atingindo 53,4 pontos e recuperando parte da queda apresentada no mês anterior.
Publicidade

Empresário cearense segue com confiança baixa em julho

Por Oswaldo Scaliotti em Análise

23 de julho de 2018

O otimismo do empresário cearense continua baixo. Em uma escala na qual valores acima dos 50 pontos revelam confiança e abaixo desse patamar representam falta de confiança, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do Ceará, elaborado pelo Núcleo e Economia e Estratégia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), não passou de 49,6 pontos em julho. Tal valor representa um crescimento de 0,1 em relação ao mês de junho e 6,9 pontos abaixo da média histórica para o estado. Esse é o segundo mês consecutivo em que o índice se encontra abaixo da linha divisória dos 50 pontos, após uma sequência de seis meses com resultados positivos.
Essa pequena variação no ICEI entre junho e julho indica que a confiança do empresariado cearense ainda não se recuperou após o acentuado recuo decorrente da greve dos caminhoneiros. Na análise setorial, o ICEI da Indústria de Transformação apresentou queda de 0,4 ponto, alcançando o valor de 49,7 pontos.
Por outro lado, a Indústria da Construção, setor menos afetado pela greve, apresentou uma maior recuperação no período, voltando a estar acima da linha divisória dos 50 pontos, indicando confiança por parte do empresariado local. O ICEI da Indústria da Construção cearense apresentou crescimento de 5,1 pontos em comparação ao mês de junho de 2018, atingindo 53,4 pontos e recuperando parte da queda apresentada no mês anterior.