Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Advance veste a camisa do “Lute como uma garota” no Dia da Mulher

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

13 de Março de 2019

O Dia Internacional da Mulher, comemorado todos os anos no dia 8 de março, é celebrado mundialmente de diversas formas. E, nos últimos anos, mimos como rosas, chocolates, esmaltes, etc. têm, cada vez mais, dado lugar a mensagens de empoderamento, resgatando o verdadeiro sentido da data, de  representar a luta de milhões de mulheres pela igualdade de gênero e outras questões. Alinhada à essa percepção, a Advance aderiu ao movimento, presenteando todas as advancers com uma camiseta estampada com a frase “Lute como uma garota” e com um treinamento de jiu-jitsu trazendo dicas de defesa pessoal nas abordagens de assédio mais comuns.

“Nossa proposta com essa ação era reforçar a autoestima e o orgulho que as mulheres devem ter de desempenharem suas atividades ‘como garotas’, termo que, por muitas vezes, foi utilizado de forma pejorativa. A Advance é uma empresa que, além de ter sido fundada por uma mulher, possui uma maioria de mulheres em cargos de liderança. Por isso, ressaltar a luta diária de nós mulheres, nos mais diversos âmbitos, não poderia ficar de fora desse dia”, explica Eliziane Colares, sócia-fundadora da empresa.

Durante a ação, a Advance também tratou do feminicídio, reforçando a relevância das técnicas de defesa pessoal para se proteger de casos de agressão ou assédio. Segundo Eliziane, é importante que as mulheres se sintam confiantes para se protegerem de possíveis agressões. “Os casos de feminicídio no Brasil têm crescido alarmantemente e têm preocupado as autoridades. Um dos incidentes de maior repercussão nos últimos tempos, foi o da paisagista carioca agredida por horas, que só sobreviveu porque conseguiu se defender de alguns golpes fatais no pescoço e na face. O depoimento dela só nos mostra que saber o básico de autodefesa pode nos ajudar a salvar nossas vidas, já que ficamos menos vulneráveis e mais autoconfiantes”, reforça.

De acordo com pesquisas, apenas nos dois primeiros meses de 2019, já foram registrados mais de 126 assassinatos de mulheres e 67 tentativas de feminicídio no Brasil.

Publicidade aqui

Advance veste a camisa do “Lute como uma garota” no Dia da Mulher

Por Oswaldo Scaliotti em Responsabilidade social

13 de Março de 2019

O Dia Internacional da Mulher, comemorado todos os anos no dia 8 de março, é celebrado mundialmente de diversas formas. E, nos últimos anos, mimos como rosas, chocolates, esmaltes, etc. têm, cada vez mais, dado lugar a mensagens de empoderamento, resgatando o verdadeiro sentido da data, de  representar a luta de milhões de mulheres pela igualdade de gênero e outras questões. Alinhada à essa percepção, a Advance aderiu ao movimento, presenteando todas as advancers com uma camiseta estampada com a frase “Lute como uma garota” e com um treinamento de jiu-jitsu trazendo dicas de defesa pessoal nas abordagens de assédio mais comuns.

“Nossa proposta com essa ação era reforçar a autoestima e o orgulho que as mulheres devem ter de desempenharem suas atividades ‘como garotas’, termo que, por muitas vezes, foi utilizado de forma pejorativa. A Advance é uma empresa que, além de ter sido fundada por uma mulher, possui uma maioria de mulheres em cargos de liderança. Por isso, ressaltar a luta diária de nós mulheres, nos mais diversos âmbitos, não poderia ficar de fora desse dia”, explica Eliziane Colares, sócia-fundadora da empresa.

Durante a ação, a Advance também tratou do feminicídio, reforçando a relevância das técnicas de defesa pessoal para se proteger de casos de agressão ou assédio. Segundo Eliziane, é importante que as mulheres se sintam confiantes para se protegerem de possíveis agressões. “Os casos de feminicídio no Brasil têm crescido alarmantemente e têm preocupado as autoridades. Um dos incidentes de maior repercussão nos últimos tempos, foi o da paisagista carioca agredida por horas, que só sobreviveu porque conseguiu se defender de alguns golpes fatais no pescoço e na face. O depoimento dela só nos mostra que saber o básico de autodefesa pode nos ajudar a salvar nossas vidas, já que ficamos menos vulneráveis e mais autoconfiantes”, reforça.

De acordo com pesquisas, apenas nos dois primeiros meses de 2019, já foram registrados mais de 126 assassinatos de mulheres e 67 tentativas de feminicídio no Brasil.