Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Selvagens à Procura de Lei é selecionada para tocar na Rússia durante a Copa do Mundo

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

12 de junho de 2018

 

Após apresentações nos festivais Lollapalooza Brasil e Maloca Dragão – onde gravou o primeiro DVD, que pretende documentar a história da banda -, a Selvagens à Procura de Lei é anunciada pelo Brasil Music Exchange (BME), projeto de exportação de música brasileira, como um dos 12 nomes para tocar na Rússia durante a Copa do Mundo. Entre os demais estão Emicida, Liniker & Os Caramelows e Mart’nália.

“Estamos muito felizes com a notícia! É uma honra sermos selecionados como um dos nomes para representar a música brasileira na Rússia, e prometemos fazer isso com todo o empenho, energia e amor, que sempre colocamos em todos nossos shows”, diz Gabriel Aragão (vocal, guitarra e teclado).

A Selvagens à Procura de Lei é uma banda de Ceará, que vem alcançando a marca de uma das melhores bandas independentes do país. Teve o single “Tarde Livre” eleito como a melhor do ano de 2016 pelos leitores da Rolling Stone Brasil; em 2017 fizeram mais de cem shows em todo o país, além do primeiro internacional, em Buenos Aires; e somam presença em grandes festivais.

Lista completa dos selecionados:

  • Combo Cordeiro
  • Emicida
  • Esdras Nogueira e grupo
  • Gian Correia
  • Hermeto Pascoal e grupo
  • Liniker & Os Caramelows
  • Ludere
  • Mart’nália
  • Sandália de Prata
  • Saulo Duarte
  • Selvagens à Procura de Lei
  • Yangos

Sobre a Selvagens à Procura de Lei

A banda Selvagens à Procura de Lei foi formada em 2009 em Fortaleza, Ceará, e toca rock com bastante influência da música nacional dos anos 80, de bandas como Legião Urbana; e do rock indie dos anos 2000, como The Strokes e Arctic Monkeys.

Formada por Rafael Martins (vocal e guitarra), Gabriel Aragão (vocal, guitarra e teclado), Caio Evangelista (vocal e baixo) e Nicholas Magalhães (vocal e bateria), a Selvagens lançou três EPs no início da carreira: “Talvez eu Seja Mesmo Calado, mas Eu sei Exatamente o que eu Quero”, de 2010; “Suas Mentiras Modernas”, também de 2010; e “Lado C”, de 2011. Depois dos EPs, investiu esforços para gravar álbuns de estúdio, e, até o momento, foram lançados três. O primeiro deles é “Aprendendo a Mentir”, de 2011; seguido pelo homônimo “Selvagens à Procura de Lei”, de 2013; e o mais recente, “Praieiro”, de 2016.

O single “Tarde Livre”, pertencente ao último álbum, foi eleito como o melhor de 2016 pelos leitores da revista Rolling Stone Brasil, o que lhe rendeu visibilidade nacional. Em 2017 se dedicou à turnê de “Praieiro”, com mais de cem shows em todo o país, além do primeiro em Buenos Aires, na Argentina – na ocasião, gravaram o videoclipe da música “Gostar Só Dela”, recém-lançada.

Em março de 2018 se apresentou no festival Lollapalooza – trata-se da segunda apresentação da banda neste que é um dos maiores festivais do país; a primeiro foi em 2014 -, e teve o show bastante elogiado pela imprensa. Tony Aiex, editor do blog Tenho Mais Discos Que Amigos, escreveu: “O grupo tem um arsenal de grandes canções e uma performance ao vivo das mais interessantes”; João Paulo Carvalho, repórter do jornal O Estado de S.Paulo, destacou as referências: “Assistir à performance da banda cearense Selvagens à Procura de Lei é o equivalente a fazer um mergulho na história do gênero em terras brasileiras”; Rodolfo Vicentini, repórter do UOL, tem a Selvagens como uma aposta: “Sem muita frescura e com paulada a todo momento, o Selvagens mostrou que não é o destaque do novo rock nacional há tanto tempo à toa”.

Uma novidade é a gravação do primeiro conteúdo audiovisual, que aconteceu durante apresentação no festival Maloca Dragão, em abril de 2018, na cidade de Fortaleza. O show, que teve direção de Paul Ralphes (ex-diretor da Universal Music), foi registrado para inclusão das imagens num documentário que contará a história da banda, ainda sem data de lançamento.

Além disso, foi umas das selecionadas pelo Brasil Music Exchange (BME), projeto de exportação de música brasileira, como um dos 12 nomes para tocar na Rússia durante a Copa do Mundo. Entre os demais estão Emicida, Liniker & Os Caramelows e Mart’nália. O show acontece dia  21 de junho, no palco Casa Brasil.

Publicidade aqui

Selvagens à Procura de Lei é selecionada para tocar na Rússia durante a Copa do Mundo

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

12 de junho de 2018

 

Após apresentações nos festivais Lollapalooza Brasil e Maloca Dragão – onde gravou o primeiro DVD, que pretende documentar a história da banda -, a Selvagens à Procura de Lei é anunciada pelo Brasil Music Exchange (BME), projeto de exportação de música brasileira, como um dos 12 nomes para tocar na Rússia durante a Copa do Mundo. Entre os demais estão Emicida, Liniker & Os Caramelows e Mart’nália.

“Estamos muito felizes com a notícia! É uma honra sermos selecionados como um dos nomes para representar a música brasileira na Rússia, e prometemos fazer isso com todo o empenho, energia e amor, que sempre colocamos em todos nossos shows”, diz Gabriel Aragão (vocal, guitarra e teclado).

A Selvagens à Procura de Lei é uma banda de Ceará, que vem alcançando a marca de uma das melhores bandas independentes do país. Teve o single “Tarde Livre” eleito como a melhor do ano de 2016 pelos leitores da Rolling Stone Brasil; em 2017 fizeram mais de cem shows em todo o país, além do primeiro internacional, em Buenos Aires; e somam presença em grandes festivais.

Lista completa dos selecionados:

  • Combo Cordeiro
  • Emicida
  • Esdras Nogueira e grupo
  • Gian Correia
  • Hermeto Pascoal e grupo
  • Liniker & Os Caramelows
  • Ludere
  • Mart’nália
  • Sandália de Prata
  • Saulo Duarte
  • Selvagens à Procura de Lei
  • Yangos

Sobre a Selvagens à Procura de Lei

A banda Selvagens à Procura de Lei foi formada em 2009 em Fortaleza, Ceará, e toca rock com bastante influência da música nacional dos anos 80, de bandas como Legião Urbana; e do rock indie dos anos 2000, como The Strokes e Arctic Monkeys.

Formada por Rafael Martins (vocal e guitarra), Gabriel Aragão (vocal, guitarra e teclado), Caio Evangelista (vocal e baixo) e Nicholas Magalhães (vocal e bateria), a Selvagens lançou três EPs no início da carreira: “Talvez eu Seja Mesmo Calado, mas Eu sei Exatamente o que eu Quero”, de 2010; “Suas Mentiras Modernas”, também de 2010; e “Lado C”, de 2011. Depois dos EPs, investiu esforços para gravar álbuns de estúdio, e, até o momento, foram lançados três. O primeiro deles é “Aprendendo a Mentir”, de 2011; seguido pelo homônimo “Selvagens à Procura de Lei”, de 2013; e o mais recente, “Praieiro”, de 2016.

O single “Tarde Livre”, pertencente ao último álbum, foi eleito como o melhor de 2016 pelos leitores da revista Rolling Stone Brasil, o que lhe rendeu visibilidade nacional. Em 2017 se dedicou à turnê de “Praieiro”, com mais de cem shows em todo o país, além do primeiro em Buenos Aires, na Argentina – na ocasião, gravaram o videoclipe da música “Gostar Só Dela”, recém-lançada.

Em março de 2018 se apresentou no festival Lollapalooza – trata-se da segunda apresentação da banda neste que é um dos maiores festivais do país; a primeiro foi em 2014 -, e teve o show bastante elogiado pela imprensa. Tony Aiex, editor do blog Tenho Mais Discos Que Amigos, escreveu: “O grupo tem um arsenal de grandes canções e uma performance ao vivo das mais interessantes”; João Paulo Carvalho, repórter do jornal O Estado de S.Paulo, destacou as referências: “Assistir à performance da banda cearense Selvagens à Procura de Lei é o equivalente a fazer um mergulho na história do gênero em terras brasileiras”; Rodolfo Vicentini, repórter do UOL, tem a Selvagens como uma aposta: “Sem muita frescura e com paulada a todo momento, o Selvagens mostrou que não é o destaque do novo rock nacional há tanto tempo à toa”.

Uma novidade é a gravação do primeiro conteúdo audiovisual, que aconteceu durante apresentação no festival Maloca Dragão, em abril de 2018, na cidade de Fortaleza. O show, que teve direção de Paul Ralphes (ex-diretor da Universal Music), foi registrado para inclusão das imagens num documentário que contará a história da banda, ainda sem data de lançamento.

Além disso, foi umas das selecionadas pelo Brasil Music Exchange (BME), projeto de exportação de música brasileira, como um dos 12 nomes para tocar na Rússia durante a Copa do Mundo. Entre os demais estão Emicida, Liniker & Os Caramelows e Mart’nália. O show acontece dia  21 de junho, no palco Casa Brasil.