Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Simpósio Mácula discute gratuitamente avanços no tratamento de doenças da visão

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

09 de junho de 2017

 

A edição 2017 do Mácula – Avanços no Diagnóstico e Tratamento se realiza no próximo dia 09 de junho, a partir das 17h, no Hotel Gran Marquise (Avenida Beira Mar, 3980). O simpósio, um dos mais importantes do Estado, traz a Fortaleza, para conversar gratuitamente com a população, a médica oftalmologista Silvana Vianello (MG).

A mácula, área ovalada e de cor amarela, é a porção central da retina, responsável pela visão detalhada. As maculopatias, como são chamadas as doenças da mácula, podem causar a perda da visão central, interferindo diretamente na execução de atividades cotidianas, como ler e dirigir.

Discutir os avanços no diagnóstico e no tratamento das doenças da Mácula é o grande objetivo do simpósio, desde a sua primeira edição. Além disso, como nos lembra o médico oftalmologista, especialista em mácula e realizador do evento, Abelardo Targino, o simpósio populariza o debate sobre as maculopatias que, diferentemente de outras doenças como catarata e glaucoma, ainda não contam com tratamento adequado no Sistema Único de Saúde (SUS).

“As maculopatias são tão graves como outras doenças, principalmente, em pessoas acima dos 50 anos de idade. Abrir espaço para que a população receba, sem custos, as primeiras orientações necessárias de especialistas vindos de diversos estados do País, nos enche de orgulho”, afirma.

Para participar do simpósio, é preciso efetuar a inscrição pelos telefones (85) 98891-7171 e 99616-2806. Depois da conversa com a população, o simpósio segue dedicado exclusivamente aos médicos oftalmologistas, que, para participarem, devem efetuar a doação de uma lata de leite em pó, em prol do Iprede, instituição dedicada a promover a nutrição e o desenvolvimento de crianças na primeira infância.

 

Sobre as maculopatias

As maculopatias (doenças da mácula) causam a perda da visão central. Suas principais causas são: Retinopatia Diabética, Tromboses Venosas, Membranas Anormais e, nos idosos, a DMRI (Degeneração Macular Relacionada à Idade). Mesmo que raramente causem cegueira total, as doenças da mácula podem impedir o desempenho de atividades que exijam a visão central, como trabalhar ou dirigir.

 

 

Sobre os médicos oftalmologistas

Abelardo Targino – Formado em Medicina pela Universidade Federal do Ceará (UFC), fez residência e especialização em Retina e Vítreo pela Fundação Hilton Rocha de Belo Horizonte. Hoje, acumula títulos como membro titular da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo, e da American Academy of Ophthalmology. Foi presidente do Congresso Brasileiro de Retina e Vítreo. No Ceará, é fundador do Centro Avançado de Retina e Catarata, Hospital de referência em oftalmologia no Estado.

 

Silvana Vianello – Doutora em oftalmologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), é especialista em doenças da mácula pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), pesquisadora em pós-doutorado também pela UNIFESP e especialista em Retina e Vitreo pelo Instituto Hilton Rocha de Belo Horizonte. Atualmente é diretora da Sociedade Brasileira de Retina e Vitreo.

Publicidade aqui

Simpósio Mácula discute gratuitamente avanços no tratamento de doenças da visão

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

09 de junho de 2017

 

A edição 2017 do Mácula – Avanços no Diagnóstico e Tratamento se realiza no próximo dia 09 de junho, a partir das 17h, no Hotel Gran Marquise (Avenida Beira Mar, 3980). O simpósio, um dos mais importantes do Estado, traz a Fortaleza, para conversar gratuitamente com a população, a médica oftalmologista Silvana Vianello (MG).

A mácula, área ovalada e de cor amarela, é a porção central da retina, responsável pela visão detalhada. As maculopatias, como são chamadas as doenças da mácula, podem causar a perda da visão central, interferindo diretamente na execução de atividades cotidianas, como ler e dirigir.

Discutir os avanços no diagnóstico e no tratamento das doenças da Mácula é o grande objetivo do simpósio, desde a sua primeira edição. Além disso, como nos lembra o médico oftalmologista, especialista em mácula e realizador do evento, Abelardo Targino, o simpósio populariza o debate sobre as maculopatias que, diferentemente de outras doenças como catarata e glaucoma, ainda não contam com tratamento adequado no Sistema Único de Saúde (SUS).

“As maculopatias são tão graves como outras doenças, principalmente, em pessoas acima dos 50 anos de idade. Abrir espaço para que a população receba, sem custos, as primeiras orientações necessárias de especialistas vindos de diversos estados do País, nos enche de orgulho”, afirma.

Para participar do simpósio, é preciso efetuar a inscrição pelos telefones (85) 98891-7171 e 99616-2806. Depois da conversa com a população, o simpósio segue dedicado exclusivamente aos médicos oftalmologistas, que, para participarem, devem efetuar a doação de uma lata de leite em pó, em prol do Iprede, instituição dedicada a promover a nutrição e o desenvolvimento de crianças na primeira infância.

 

Sobre as maculopatias

As maculopatias (doenças da mácula) causam a perda da visão central. Suas principais causas são: Retinopatia Diabética, Tromboses Venosas, Membranas Anormais e, nos idosos, a DMRI (Degeneração Macular Relacionada à Idade). Mesmo que raramente causem cegueira total, as doenças da mácula podem impedir o desempenho de atividades que exijam a visão central, como trabalhar ou dirigir.

 

 

Sobre os médicos oftalmologistas

Abelardo Targino – Formado em Medicina pela Universidade Federal do Ceará (UFC), fez residência e especialização em Retina e Vítreo pela Fundação Hilton Rocha de Belo Horizonte. Hoje, acumula títulos como membro titular da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo, e da American Academy of Ophthalmology. Foi presidente do Congresso Brasileiro de Retina e Vítreo. No Ceará, é fundador do Centro Avançado de Retina e Catarata, Hospital de referência em oftalmologia no Estado.

 

Silvana Vianello – Doutora em oftalmologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), é especialista em doenças da mácula pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), pesquisadora em pós-doutorado também pela UNIFESP e especialista em Retina e Vitreo pelo Instituto Hilton Rocha de Belo Horizonte. Atualmente é diretora da Sociedade Brasileira de Retina e Vitreo.