O lamentável pedido de Mano Menezes para a imprensa torcer para a seleção

Tanto quanto a deprimente mas não surpreendente atuação da seleção brasileira no amistoso contra a fraquíssima África do Sul, na sexta-feira, foi a postura do técnico Mano Menezes na entrevista coletiva após o jogo no Morumbi.

Além de fugir das perguntas mais relevantes, como a questão sobre o atual estágio da seleção, quando usou frases de livro de auto-ajuda para se dizer crente no futuro e evitar o presente, o treinador resolveu fazer jus ao seu tradicional jeito professoral com uma pequena aula aos jornalistas brasileiros. O objetivo: nos ensinar a torcer para a equipe.

Mano Menezes afirmou que aceita eventuais críticas, mas deixou bem claro que os jornais e jornalistas brasileiros devem torcer de forma evidente para a seleção brasileira, tomar partido e criar um ambiente positivo. Para o treinador, tal atitude da imprensa é fundamental para a melhora de desempenho do time.

A postura do técnico da seleção é de total inversão de valores. É um acinte. Primeiro, porque ele esquece que uma parcela importante da crônica esportiva brasileira já faz exatamente o que ele pede, infelizmente. E não é bom esquecer dos amigos, dos parceiros. Depois, porque o técnico admite que seus jogadores não têm maturidade suficiente para aguentar pressão. Tem mais: sem ter dado qualquer padrão tático ao time em 25 meses de trabalho, o técnico resolveu recorrer a terceiros para fazer parte do seu trabalho, numa tentativa melancólica de dar motivação a um elenco que hoje está longe dos melhores do mundo.

O objetivo de um jornalista é informar, com isenção, sem bairrismos ou patriotadas, cobrindo clubes ou seleção. É nossa responsabilidade conhecer e estudar o futebol dentro e fora de campo justamente para que as opiniões tenham credibilidade e senso crítico. É lamentável que muitos jornalistas não tenham tal entendimento. Tão lamentável como o atual técnico da seleção brasileira achar que temos que torcer e promover eventos.

Comentários

Fernando Graziani

Fernando Graziani

Aos 17 anos entrei na Faculdade de Direito da Universidade Mackenzie, em São Paulo. Advoguei até os 28, quando resolvi exercer a profissão que era sonho de criança, o jornalismo. Mudei também de cidade e de estado civil. Moro em Fortaleza desde 2001. Desde abril de 2012 faço a coordenação de esporte do Sistema Jangadeiro de Comunicação e participo ou apresento os programas Jangadeiro Esporte Clube e Jangadeiro Esporte Clube Debate, na TV Jangadeiro. Também sou âncora do jornal Tribuna BandNews FM Edição da Noite, sempre às 18h. Antes, durante 10 anos, trabalhei no Grupo de Comunicação O Povo.

Tweets

Error: Twitter did not respond. Please wait a few minutes and refresh this page.

Calendário de postagens

abril 2014
S T Q Q S S D
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930