Publicidade

Divagando

por Iury Costa

Forçar a amizade

Por Iury Costa em Cotidiano

11 de agosto de 2018

Quem força a amizade é um porre! Ou melhor: quem quer ser íntimo é o porre. Se bem que as duas coisas se completam. Há quem concorde com o horror que é você ter uma pessoa (se for chata, pior ainda) que fica no seu pé. Tem gente que é complicada mesmo em fazer amizades (como eu), e, portanto, os amigos que tem são excelentes (às vezes nem são, mas enganam bem). Digo amigos mesmo, e não colegas de trabalho, faculdade… Embora não pareça nos tempos de hoje, a amizade é coisa séria. Mas tem que insista em fazê-la até com o vento.

Sabe, até que é bacana você ter essa disposição de puxar conversa com qualquer pessoa e em qualquer lugar. Me admira quem está na fila do banco e já solta um “tá calor né?” E a partir disso, desembesta a contar a vida. Em quinze minutos sentado na cadeira, já se sabe quando casou, com quem, quantos filhos, se estão no caminho certo na vida, se já traiu. Escancara a vida ao estranho. Mas se a pessoa se sente bem em contar aos ventos, quem somos nós para julgar? O problema aqui é: como recusar essa forçação de barra?

Como já está claro, não sou muito de fazer amizade com desconhecidos. Um básico “bom dia” não sai de moda, e já é o suficiente em várias ocasiões. Agora, passar disso… É claro que puxar conversa não é crime, mas é algo que flui. Como jornalista, não sou totalmente contra a saber da vida alheia. Às vezes, até gosto. Mas tem quem não saiba qual o momento certo para abordar. O pior: o momento certo para perceber que o assunto já deu, e que a presença já não está legal. Aí pede o número do celular (até hoje tenho parentes que não tem meu número), já quer marcar outro encontro, se oferece para reuniões familiares… E a nossa educação não permite um “chega pra lá” mais enérgico, fazendo com que a gente tente, por mensagens subliminares, se livrar do peso.

Qual a saída? Forçar uma inimizade daquelas que ninguém te suporte. Se não der certo, que não te falte bebida para empurrar a verdade na lata da pessoa!

Foto: reprodução internet

Publicidade

Forçar a amizade

Por Iury Costa em Cotidiano

11 de agosto de 2018

Quem força a amizade é um porre! Ou melhor: quem quer ser íntimo é o porre. Se bem que as duas coisas se completam. Há quem concorde com o horror que é você ter uma pessoa (se for chata, pior ainda) que fica no seu pé. Tem gente que é complicada mesmo em fazer amizades (como eu), e, portanto, os amigos que tem são excelentes (às vezes nem são, mas enganam bem). Digo amigos mesmo, e não colegas de trabalho, faculdade… Embora não pareça nos tempos de hoje, a amizade é coisa séria. Mas tem que insista em fazê-la até com o vento.

Sabe, até que é bacana você ter essa disposição de puxar conversa com qualquer pessoa e em qualquer lugar. Me admira quem está na fila do banco e já solta um “tá calor né?” E a partir disso, desembesta a contar a vida. Em quinze minutos sentado na cadeira, já se sabe quando casou, com quem, quantos filhos, se estão no caminho certo na vida, se já traiu. Escancara a vida ao estranho. Mas se a pessoa se sente bem em contar aos ventos, quem somos nós para julgar? O problema aqui é: como recusar essa forçação de barra?

Como já está claro, não sou muito de fazer amizade com desconhecidos. Um básico “bom dia” não sai de moda, e já é o suficiente em várias ocasiões. Agora, passar disso… É claro que puxar conversa não é crime, mas é algo que flui. Como jornalista, não sou totalmente contra a saber da vida alheia. Às vezes, até gosto. Mas tem quem não saiba qual o momento certo para abordar. O pior: o momento certo para perceber que o assunto já deu, e que a presença já não está legal. Aí pede o número do celular (até hoje tenho parentes que não tem meu número), já quer marcar outro encontro, se oferece para reuniões familiares… E a nossa educação não permite um “chega pra lá” mais enérgico, fazendo com que a gente tente, por mensagens subliminares, se livrar do peso.

Qual a saída? Forçar uma inimizade daquelas que ninguém te suporte. Se não der certo, que não te falte bebida para empurrar a verdade na lata da pessoa!

Foto: reprodução internet