sustentabilidade Archives - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

sustentabilidade

Construção sustentável e abordagem da Nova Agenda Urbana

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Urbanismo

16 de setembro de 2018

     A Nova Agenda Urbana, resultado da Conferência das Nações Unidas para Habitação e Desenvolvimento Urbano Sustentável, denominada HABITAT III, que ocorreu de 17 a 20 de outubro de 2016, reforça a necessidade de melhoria no acesso a serviços, infraestrutura e habitação sustentáveis, economicamente acessíveis, adequados, resilientes e seguros.

    Na direção dessa orientação de habitação, ou construção, sustentável estão alguns projetos que reutilizam, por exemplo, contêineres em seu partido e soluções arquitetônicos.

    O Diretor da GSol, o arquiteto Gildomar Lima, nos conta que esse tipo de construção pode sair cerca de 90% com menos geração de resíduos na obra  se comparada a construção tradicional em alvenaria. Afirma ainda que em relação ao uso de água, esta pode ter uma redução de 90% em comparação à construção em alvenaria.

    Essas inovações vão ao encontro do que se preconiza a Nova Agenda Urbana que tem compromissos importantes a serem cumpridos, à exemplo  da promoção ao acesso equitativo e viável a infraestrutura física e social básica e sustentável para todos.

    As fotos são de um projeto do arquiteto Gildomar Lima, que reutilizou contêineres para sua execução. Estes passam por um tratamento de isolamento térmico e de preparação para receber as instalações elétricas, hidráulicas e sanitárias, de maneira a permitir o uso comercial ou residencial da edificação. O isolamento térmico entre a chapa de aço externa e a parede interna em gesso acartonado (dry wall) permite que a edificação fique confortável.

    Conforme as informações do arquiteto, a construção sai cerca de 30% mais barata e 50% mais rápida, se comparada à construção convencional em alvenaria. O arquiteto também afirma que estruturalmente a construção é segura, considerando ser uma estrutura rígida que não deforma com o peso. 

    Um fator importante é que a reutilização dos contêineres obedecem rigorosamente todas as normas de controle, não sendo possível reutilizar aqueles que transportaram cargas com material bacteriológico, químico ou radioativo. Gildomar Lima acrescenta que deve-se “sempre comprar unidades originais diretamente dos representantes oficiais das companhias de navegação e com pintura original e pedir um laudo técnico particular para análise de possíveis contaminações (bacteriológica, química e radioativa) na unida comprada”.

    É importante lembar que o direito à moradia adequada é um componente do direito à dignidade da vida humana, estabelecido como um dos princípios basilares das conferências mundiais sobre meio ambiente e das conferências das Nações Unidas sobre Assentamentos Humanos, inclusive preconizada na Nova Agenda Urbana.

Fotos: Gentilmente cedidas por GSol, 2018.

 

 

Publicidade

Para refletir… sobre vida e meio ambiente

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Meio Ambiente

02 de setembro de 2018

   Vida… essa palavra de quatro letras e tão cheia de significado. Vida que se renova na primavera, quando as flores trazem as cores da alegria e da certeza de que há muito para ser feliz e agradecer.

    Agradecer a Deus, ao Autor da Vida, pelas diferentes formas de vida e pelas múltiplas possibilidades de sentir que somos parte de algo bem maior, mais sublime e mais relevante do que pensamos.

      Somos parte do meio ambiente e devemos, portanto, ampliar o olhar para o que é belo e sagrado. Devemos nos voltar para a busca permanente da felicidade e da harmonia consigo mesmo, harmonia com a natureza e com os outros seres vivos.

       E se momentos difíceis pairam em nossa existência, respiremos o aroma das flores e recuperemos nossas forças, pois é preciso lutar com ternura para assegurar o equilíbrio que precisamos para nos mantermos firmes.

   Deixemo-nos levar pela renovação da primavera que o mês de setembro traz. Permitamos que o aroma das flores perfume nossa vida e encha de cores nosso viver. Tenhamos a certeza de que cada um de nós é muito querido, cada um de nós é amado e cada um de nós é necessário, como já afirmava Bento XVI, em 2005.

   Que setembro, que ontem se iniciou, seja o início de um novo ciclo  de vida, com esperanças renovadas, alegrias restauradas e com admirável beleza e generosidade.

  

 

Publicidade

Diálogos da Carnaúba – 2018

     As inscrições para o segundo encontro dos Diálogos da Carnaúba, realizado pela Associação Caatinga, encontram-se abertas. Mencionado evento faz parte do Projeto Carnaúba Sustentável, que tem por objetivo discutir os conhecimentos e práticas de qualificação e melhoramento da cadeia produtiva da cera de carnaúba.

     O evento acontecerá dia 10 de agosto de 2018, na cidade de Granja/CE, a partir das 8 horas, e tem o apoio da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC).

     No evento em Granja, conforme Mariana Pupo, acontecerão três oficinas em que devem ser abordada a temática da Saúde e Segurança do trabalho no extrativismo da carnaúba, outra sobre a regularização das relações de trabalho no campo e a terceira oficina abordará educação previdenciária e aposentadoria rural.

     Aos interessados em saber mais e se inscrever, cliquem aqui.

Fonte: Associação Caatinga

Publicidade

Municípios pré-selecionados no Programa Selo Município Verde – Edição 2018

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

25 de julho de 2018

     A Secretaria do Meio Ambiente (SEMA) divulgou ontem os municípios pré-selecionados na 12ª edição do Programa Selo Município Verde (PSMV).

      Nesta edição de 2018, noventa e quatro (94) municípios cearenses se inscreveram e vinte e três (23) obtiveram pontuação suficiente para serem pré-selecionados.

     Os municípios foram avaliados em cinco (5) Eixos Temáticos (por meio de 16 Indicadores), a saber: Política Municipal de Meio Ambiente; Saneamento Ambiental e Saúde Pública; Recursos Hídricos; Agricultura Sustentável e Biodiversidade.  A primeira fase se constituiu de análise a partir da documentação comprobatória, conforme o Formulário de Avaliação.

     Após a avaliação documental, os municípios que atingiram a nota de corte – igual ou maior que 50 pontos – do Índice de Sustentabilidade Ambiental (ISA) foram pé-selecionados e devem receber visita in loco de técnicos da SEMA e de representantes do Comitê Gestor para averiguação das informações, cabendo ao Coordenador Municipal do PSMV ou suplente acompanhar os referidos técnicos.

     A Figura abaixo traz os 23 municípios cearenses pré-selecionados, cuja classificação pode ser alterada após a visita in loco.  Três (03) municípios receberam classificação B e vinte (20) receberam classificação C.

   A Categoria C indica que o município tem se esforçado para executar ações de gestão ambiental municipal coerentes com as exigências legais; no entanto, ainda, representa pouco compromisso com a sustentabilidade. Em termos de Índice de Sustentabilidade Ambiental (ISA) a categoria C possui intervalo entre >50 e <70 pontos, de um total possível de 100 pontos.

    A Categoria B indica que o município tem executado determinadas ações de gestão ambiental municipal coerentes com as exigências legais, o que representa médio compromisso com a sustentabilidade. Em termos de Índice de Sustentabilidade Ambiental (ISA) a categoria B possui intervalo entre >70 e <90 pontos, de um total possível de 100 pontos.

     A Categoria A indica que o município executa ações de gestão ambiental municipal coerentes com as exigências legais, denotando forte compromisso com a sustentabilidade. Em termos de Índice de Sustentabilidade Ambiental (ISA) a categoria A possui pontuação >90, de um total possível de 100 pontos.

    Importante lembrar que o Programa Selo Município Verde (pioneiro no Brasil) se constitui em uma certificação ambiental pública, em que a existência do Conselho Municipal de Meio Ambiente é a única exigência de inscrição voluntária do município. Todo o processo de avaliação se dá por meio de um Comitê Gestor, constituído por representantes da sociedade civil, da Academia e do poder público estadual e federal.

Fonte: SEMA, 2018.

Publicidade

Energias renováveis e eficiência energética: itinerários formativos

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

07 de julho de 2018

   A Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), do Ministério da Educação (MEC), em parceria com a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) publicou um documento com 10 sugestões de cursos para a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica: os Itinerários Formativos em Energias Renováveis e Eficiência Energética.

  Essa semana, no XIX Encontro Nacional de Geógrafos houve o lançamento deste livro “Itinerários Formativos em Energias Renováveis e Eficiência Energética”, tendo a frente um dos autores e coordenador do grupo de docentes, que elaborou o documento, prof. Titular Adeildo C. da Silva, do Instituto Federal do Ceará (IFCE), Campus Fortaleza (foto abaixo).

     O XIX ENG 2018 está sendo realizado em João Pessoa/PB, no período de 01 e 07 de julho de 2018, com sede oficial na Universidade Federal da Paraíba/Campus I.

     O livro foi elaborado por docentes da Rede Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, que se reuniram em grupos de trabalho divididos nas áreas de energia solar, energia eólica, biogás e eficiência energética. O processo de elaboração dos currículos foi participativo e contou com diversos momentos de discussão com o setor produtivo , no sentido de garantir que o material elaborado estivesse de acordo com sua demanda.

    O livro está disponível para acesso gratuito aqui.

Fonte: Laboratório de Energias Renováveis e Conforto Ambiental (LERCA)/IFCE, 2018.

Publicidade

A situação dos plásticos

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Impacto Ambiental, Meio Ambiente

03 de julho de 2018

     Recentemente, o Programa das Nações Unidas publicou um relatório sobre a Situação dos Plásticos. Conforme o relatório, os benefícios do plástico são inegáveis. O material é barato, leve e fácil de fazer.

    E foram essas qualidades que levaram a produção do plástico, no último século, a escalas bem significativas em termos de quantidade. O relatório aponta que a tendência de produção de plástico, em nível global, é de incremento para os próximos 10 a 15 anos. No entanto, não se tem capacidade de lidar com a quantidade de resíduos plásticos que é gerada, pois, apenas, uma pequena fração é reciclada.

    É preciso um esforço conjunto de governos, usuários e empresas para que os problemas com a produção e os resíduos plásticos sejam minimizados. A produção global de plásticos, até 2030, pode chegar a 619 milhões de toneladas, por ano, segundo o relatório.

     Algumas ações existem, a exemplo das proibições de sacos de plástico, e se adequadamente planejadas e aplicadas, podem efetivamente combater uma das causas do uso excessivo de plástico. Mas mesmo quando essas ações são efetivamente implementadas, essas proibições não são suficientes. Para reduzir a quantidade de resíduos plásticos, os governos devem adotar políticas fortes que pressionem por um modelo mais circular de projeto e produção de plásticos.

     Os governos precisam melhorar os sistemas de gestão de resíduos e introduzir incentivos financeiros para mudar os hábitos dos consumidores, varejistas e fabricantes.

Fonte: PNUMA, 2018.

Publicidade

II Conferência da Caatinga – Desenvolvimento Humano e Sustentabilidade

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Meio Ambiente, Mudanças Climáticas, Semiárido

14 de junho de 2018

As inscrições para a II Conferência da Caatinga se encerram hoje, 14 de junho.

    O evento tem por tema “Desenvolvimento Humano e Sustentabilidade”. É uma realização da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará e o Governo do Estado do Ceará, com coordenação do Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos. Conforme Dr. Mailson Cruz,  o objetivo é discutir os graves problemas que preocupam governos e sociedade civil organizada em torno do bioma Caatinga, com ênfase na crise hídrica, na sustentabilidade e no processo crescente de desertificação, tendo como eixo central o ser humano.

     As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui.

No dia 19 de junho, na abertura do evento, será entregue a Medalha Chico Mendes ao Prof. Artur Bruno, Secretário da Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Ceará, às 18:30h

Fonte: ALCE, 2018

 

Publicidade

Dia Mundial do Meio Ambiente – Acabe com a Poluição por Plástico

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

05 de junho de 2018

    Hoje, 05 de junho, se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente. Este ano, 2018,  o tema é Acabe com a Poluição por Plástico.

    Um novo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), publicado hoje, analisa o estado da poluição de plástico em 2018. O relatório oferece a primeira avaliação global de ações do governo contra a poluição por plásticos.

     A análise apresenta as melhores práticas e lições aprendidas em estudos de casos sobre proibições de uso único, impostos e outras formas de intervenção governamental. Especialistas da ONU sugerem um roteiro de dez passos para os formuladores de políticas.

     O Relatório tipo indica que os governos estão aumentando o ritmo de implementação de programas de redução de consumo de plásticos e o escopo de ação para restringir o uso de plásticos descartáveis.

     Aos interessados em ler na íntegra o Relatório “Plástico de uso único: um roteiro para a Sustentabilidade, cliquem aqui.

Fonte: ONU, 2018.

Publicidade

II Conferência da Caatinga – Inscrições abertas

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Semiárido

26 de Maio de 2018

    Estão abertas as inscrições para a II Conferência da Caatinga, com o tema “Desenvolvimento Humano e Sustentabilidade”.  O evento acontecerá de 19 a 21 de junho, com o tema “Desenvolvimento humano e sustentável”, no Auditório Murilo Aguiar e demais dependências da Assembleia Legislativa.

    O objetivo da Conferência é realizar o debate e a troca de conhecimento sobre a problemática do bioma, com o objetivo de gerar políticas públicas que ofereçam desenvolvimento humano e sustentabilidade, em seu convívio. 

     Os impactos sociais e econômicos da seca prolongada de 2012 a 2017, que atingiu a Região Nordeste, e os compromissos assumidos na I Conferência, realizada em 2012, serão apresentados e analisados, buscando identificar alternativas e políticas públicas que possibilitem qualidade de vida à população, frente à constatação da instabilidade climática.

     Uma Feira dos Saberes e das Culturas do povo catingueiro acontecerá simultaneamente à conferência. Os visitantes poderão participar de um espaço com características do sertão nordestino, onde serão expostas e apresentadas manifestações culturais dos estados da região. A feira será distribuída ao largo do corredor de passagem da Assembleia Legislativa. A ideia é realizar um evento rico em diversidade, onde a realidade caatingueira poderá ser vivenciada, da gastronomia às artes e o artesanato.

    Para saber mais sobre o evento, cliquem aqui. A participação é gratuita e as inscrições podem ser feitas até 14 de junho. Aos interessados em realizar a inscrição, cliquem aqui. 

     Fonte: Assessoria de Comunicação da Assembleia Legislativa do Ceará, 2018.

 

 

 

Publicidade

FAEC receberá Medalha Ambientalista Joaquim Feitosa

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Meio Ambiente, Semiárido

19 de Abril de 2018

      O Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Caatinga (CRBC), durante reunião acontecida dia 10 de abril, na sede da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA), aprovou, por unanimidade, a escolha da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC) para ser agraciada com a Medalha Ambientalista Joaquim Feitosa este ano (2018).

     A solenidade de entrega está prevista para acontecer dia 3 de maio, às 14h, no Complexo das Comissões da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará. Segundo o Prof. Artur Bruno, Secretário Estadual, a escolha se deu pelo trabalho que a FAEC vem desenvolvendo por meio do Projeto Biomas: “Há mais de 10 anos, a instituição desenvolve ações que contribuem para o desenvolvimento da Caatinga”, lembrou.

     A instituição foi indicada por Nájila Cabral como reconhecimento ao trabalho da FAEC em prol do Bioma Caatinga, considerando seu papel preponderante para defender a instalação da área experimental no Estado, oferecendo o apoio técnico e logístico tanto na apresentação da região à equipe de coordenação nacional, quanto ao longo do desenvolvimento do mencionado projeto.

    O Prêmio Ambientalista Joaquim Feitosa foi instituído pelo CRBC, por meio do Decreto n° 27.781, de 26 de abril de 2005. O objetivo é homenagear uma pessoa física ou uma pessoa jurídica que atua na preservação e conservação da Caatinga e que, no desempenho de suas ações, tenha contribuído de forma relevante para o desenvolvimento sustentável do bioma, sendo alternadamente uma pessoa física e no seguinte, uma instituição. “Este ano o agraciado é pessoa jurídica”, explica Viviane Monte, da Coordenadoria de Desenvolvimento Sustentável, da SEMA.

Fonte: Assessoria de Comunicação da SEMA, 2018.

Publicidade

FAEC receberá Medalha Ambientalista Joaquim Feitosa

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Meio Ambiente, Semiárido

19 de Abril de 2018

      O Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Caatinga (CRBC), durante reunião acontecida dia 10 de abril, na sede da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA), aprovou, por unanimidade, a escolha da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC) para ser agraciada com a Medalha Ambientalista Joaquim Feitosa este ano (2018).

     A solenidade de entrega está prevista para acontecer dia 3 de maio, às 14h, no Complexo das Comissões da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará. Segundo o Prof. Artur Bruno, Secretário Estadual, a escolha se deu pelo trabalho que a FAEC vem desenvolvendo por meio do Projeto Biomas: “Há mais de 10 anos, a instituição desenvolve ações que contribuem para o desenvolvimento da Caatinga”, lembrou.

     A instituição foi indicada por Nájila Cabral como reconhecimento ao trabalho da FAEC em prol do Bioma Caatinga, considerando seu papel preponderante para defender a instalação da área experimental no Estado, oferecendo o apoio técnico e logístico tanto na apresentação da região à equipe de coordenação nacional, quanto ao longo do desenvolvimento do mencionado projeto.

    O Prêmio Ambientalista Joaquim Feitosa foi instituído pelo CRBC, por meio do Decreto n° 27.781, de 26 de abril de 2005. O objetivo é homenagear uma pessoa física ou uma pessoa jurídica que atua na preservação e conservação da Caatinga e que, no desempenho de suas ações, tenha contribuído de forma relevante para o desenvolvimento sustentável do bioma, sendo alternadamente uma pessoa física e no seguinte, uma instituição. “Este ano o agraciado é pessoa jurídica”, explica Viviane Monte, da Coordenadoria de Desenvolvimento Sustentável, da SEMA.

Fonte: Assessoria de Comunicação da SEMA, 2018.