saúde Archives - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

saúde

Mácula 2019 – 16ª Edição

Por Nájila Cabral em Saúde Ambiental

11 de Março de 2019

No dia 22 de março de 2019, no Seara Praia Hotel, às 17 horas, haverá a 16ª edição do evento Mácula, coordenado pelo Dr. Abelardo Targino, do Centro Avançado de Retina e Catarata.

Esse ano, o convidado para proferir a palestra dirigida à comunidade é o Dr. Almyr Saboia, do Rio de Janeiro. As inscrições são gratuitas. Os participantes são motivados a doarem uma lata de leite em pó em prol da Casa de Apoio Sol Nascente.

A palestra tem temática sobre informações importantes, notadamente sobre doenças relacionadas à retina e à mácula, seus tratamentos e as medidas de prevenção e controle.

Maiores informações e inscrições pelo telefone (85) 988917171 ou 996162806.

Publicidade

Poluição atmosférica e risco de incidência de diabetes

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Saúde Ambiental

09 de julho de 2018

    Esta semana, pesquisadores (Bowe et al, 2018) publicaram artigo científico correlacionando a poluição atmosférica (carga global de 2016) e a incidência de risco de diabetes.

      Os autores analisaram o poluição do ar e sua associação com a saúde humana, mais especificamente o  risco de diabetes atribuível à poluição por  Material Particulado (MP) 2,5µ.

      Foram 1.729.108 participantes acompanhados na pesquisa, por uma média de 5 a 8 anos. Foi usada a metodologia Global Burden of Disease para estimar a carga atribuível à doença (ABD) e os anos de vida ajustados por incapacidade (DALYs) de diabetes atribuíveis à poluição atmosférica (concernente ao MP2,5), em todo o mundo (194 países).

        Os resultados apontam que a exposição ao MP2,5 aumentou substancialmente o risco de diabetes, acima de 2,4 g/m3 e, em seguida, exibiu um aumento mais moderado em concentrações acima de 10 mg/m3.

    Os pesquisadores advertem que, no ano de 2016, a contaminação atmosférica contribuiu para cerca de 3,2 milhões dos casos de diabetes; cerca de 8,2 milhões para DALYs causados ​​por diabetes e 206 mortes por diabetes; todos atribuíveis à exposição ao MP2,5.

    Advertem que o número global de diabetes atribuível à poluição atmosférica por MP2,5 é significativo e que, portanto, a redução à exposição traz benefícios substanciais para a saúde.

    Os interessados em ler o artigo, na íntegra, cliquem aqui.

Fonte: BOWE, Benjamim; XIE, Yan; LI, Tingting; YAN, Yan; XIAN, Hong; AL-ALY, Ziyad, 2018.

 

Publicidade

Poluição e Saúde

Por Nájila Cabral em Meio Ambiente, Saúde Ambiental

04 de agosto de 2017

     As ações antrópicas podem causar poluição, o que significa dizer que determinadas substâncias estão acima de um padrão de qualidade preestabelecido por normas. E as diferentes formas de poluição afetam diretamente a qualidade ambiental e, consequentemente, a qualidade de vida dos cidadãos.

    É necessário um esforço conjunto entre a sociedade e os governos, em seus diferentes níveis, para que o meio ambiente esteja continuamente dentro dos padrões de qualidade ambiental requerido para o território, padrões estes que garantem que a exposição das potenciais substâncias tóxicas às pessoas não terão efeitos adversos ou maléficos à saúde.

    As Nações Unidas convidam todos os cidadãos a exercerem seu papel proativo nesse esforço, na tentativa de superarmos a poluição, considerando desde a minimização dos desperdícios, passando pela racionalização do uso dos recursos naturais e, também, no necessário tratamento de resíduos e recuperação dos recursos ambientais.

    A Figura tem algumas informações interessantes sobre os custos sociais, econômicos e ambientais dos diferentes tipos de poluição (do ar, da água e do solo).

Fonte: UN, 2017

Publicidade

Zika: relação entre saúde e meio ambiente

     Existem várias doenças que podem estar relacionadas à poluição e à degradação ambiental, como o câncer de pele, o câncer de pulmão, o envenenamento por chumbo e mercúrio, a Malária, o Ebola e o Zika.

    Este alerta foi pronunciado na manhã de ontem (dia 09/03), pelo Diretor Executivo do Programa das Nações Unidas pelo Meio Ambiente (sigla em inglês, UNEP), Sr. Achim Steiner, para delegados internacionais da Comissão de Representantes Permanentes (sigla em inglês, CPR), sublinhando as relações entre saúde e meio ambiente e reforçando a necessidade de ação internacional de profundo impacto positivo.

    Conforme Steiner “a propagação do Zika, assim como aconteceu com o Ebola, enviou um forte sinal à comunidade internacional que há necessidade de maior atenção para a correlação entre meio ambiente e saúde”. Prosseguiu: “Há uma consciência crescente de que os seres humanos, através da sua intervenção no meio ambiente, desempenham um papel vital no agravamento ou na mitigação dos riscos para a saúde”.

    O Secretário Executivo também citou dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), que afirma que 23% de todas as mortes prematuras em todo o mundo podem ser atribuídas a fatores ambientais. Entre crianças, esse número sobe para 36%. Os dados da OMS indicam, ainda, que sete milhões de pessoas morrem, todos os anos, por causa da exposição à poluição do ar, causada pela geração de energia, por fogões, pelos transportes, por fornos industriais, incêndios e outras causas.

Fonte: UNEP

Publicidade

Saúde e os Objetivos do Desenvolvimento do Milênio

   A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou esta semana últimos dados, atualizados, com relação aos Objetivos do Desenvolvimento do Milênio, que tem relação direta com a saúde.

     A Declaração do Milênio das Nações Unidas, assinada em setembro de 2000, traz oito Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODM) e devem ser alcançados até 2015.

    Alguns avanços já são visíveis. No mundo, o número de morte de crianças abaixo de cinco anos caiu de 12,7 milhões em 1990 para 6,3 milhões em 2013. Em países em desenvolvimento, a percentagem de crianças menores que cinco anos abaixo do peso caiu de 28% em 1990 para 17% em 2013.

     Mas muito ainda há por fazer. Enquanto alguns países tiveram ganhos expressivos no alcance de suas metas relacionadas à saúde, outras falharam. Os países que fizeram menor progresso com relação ao alcance das metas dos ODM são aqueles que são afetados por elevados níveis de HIV/AIDS, que apresentam dificuldades econômicas ou, ainda, conflitos internos.

      Os dados apresentados pela OMS são de 2013, portanto referem-se a resultados parciais. Até o fim deste ano, os países devem apresentar seus resultados finais.

Fonte: OMS

Publicidade

Vacinação contra sarampo no Ceará

A Secretaria da Saúde do Estado do Ceará vai hoje, sábado, 28/03, realizar o dia D de mobilização da vacinação contra o sarampo nos municípios de Fortaleza e Caucaia.

Das 8 às 17 horas, crianças a partir de seis meses, adolescentes e também jovens com até 29 anos de idade devem procurar postos de saúde para vacinação.

Para ver a relação dos postos de vacinação em Fortaleza e Caucaia, cliquem aqui.

  Lembrar que o sarampo é uma doença grave, altamente transmissível de pessoa a pessoa através de secreções ao falar, tossir e respirar. Provoca pneumonia, problemas na visão e nos ouvidos e pode, inclusive, matar.

 Convite feito à sociedade! A vacina é a única forma de se proteger do sarampo.

Publicidade

Dia Internacional da Síndrome de Down

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

21 de Março de 2015

  Hoje, 21 de março, é celebrado o Dia Internacional da Síndrome de Down; no mesmo dia em que se comemora o Dia Internacional das Florestas.

   Neste dia, as pessoas portadoras da síndrome de Down e aquelas que vivem e trabalham com elas organizam e participam diversas atividades e eventos, no mundo inteiro, no sentido de sensibilizar toda a comunidade mundial sobre seus direitos, a inclusão social e o bem-estar das pessoas com Síndrome de Down.

   O dia 21 de março foi escolhido por ser o vigésimo segundo dia do terceiro mês do ano e sua correlação com a trissomia do cromossomo 21, que causa a síndrome de Down.

   No ano passado foram realizados 225 eventos em 66 países. Aos que querem saber mais sobre o Dia Internacional da Síndrome de Down, bem como cadastrar eventos ou ainda saber onde estão acontecendo no mundo, cliquem aqui.

 

 

Publicidade

O Protocolo de Montreal e a diminuição do risco de câncer de pele

    O Relatório divulgado ontem, intitulado Efeitos ambientais da redução do ozônio e suas interações coma as Mudanças Climáticas (Environmental effects of ozone depletion and its interaction with climate change), traz uma importante notícia para todos: a ameaça do aumento do risco de câncer de pele tem sido evitado devido ao sucesso do Protocolo de Montreal sobre Substâncias que Destroem a Camada de Ozônio, no controle da destruição do ozônio

    Mencionado relatório foi produzido pelo Painel de Avaliação dos Efeitos Ambientais (EEAP) do Protocolo de Montreal, na sequência da sua última avaliação quadrienal, tendo sido publicado em 16/01/2015.

     Escrito por mais de 40 cientistas de todo o mundo, o Relatório fornece as principais conclusões sobre saúde e meio ambiente desde a última avaliação completa realizada em 2010. O Relatório destaca as mudanças na radiação ultravioleta (UV) que ocorreram como resultado da redução do ozônio e outras mudanças ambientais.

   Segundo o Relatório, até 2 milhões de casos de câncer de pele serão evitados a cada ano até 2030, graças ao sucesso da implementação do Protocolo de Montreal e suas emendas.

    Notícias como estas trazem esperança de que as políticas públicas quando efetivamente implementadas têm consequências positivas. Estamos em um momento ímpar em que tomadores de decisão devem ficar atentos às mudanças climáticas, sendo importante introduzir nas políticas públicas locais, regionais e nacionais os elementos favoráveis à adaptação às mudanças climáticas e à mitigação de seus efeitos.

    Aos que se interessam em ter acesso ao Relatório Environmental effects of ozone depletion and its interaction with climate change na íntegra, cliquem aqui.

Fonte: UNEP

Publicidade

Frases para refletir… sobre vida e meio ambiente

    As frases de hoje permitem a reflexão sobre a necessidade de se proteger aquilo que nos é caro: o meio ambiente e a vida humana. São de Gro Harlem Brundtland, ex-Primeira Ministra da Noruega, que presidiu, no período de 1983 a 1987, a Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento.

“A saúde é a base do desenvolvimento humano”.

“Eu não acredito que a meta do Milênio de reduzir pela metade a pobreza mundial é abstrata ou impossível. Eu acho que é um objetivo real e alcançável”.

“Não pode alcançar a segurança ambiental e do desenvolvimento humano, sem considerar os princípios básicos de saúde e nutrição”.

Publicidade

Dez mil famílias beneficiadas no Ceará pelo Programa Água Doce

     O Ministério do Meio Ambiente enviará, amanhã dia 11/11/2014, equipe do Programa Água Doce com o intuito de acompanhar a oficina de capacitação das três empresas licitadas na metodologia do Programa para atuar em obras no estado do Ceará.

     Conforme noticia, Rafaela Ribeiro, da Ascom/MMA, serão beneficiadas mais de dez mil famílias, com água potável de maneira continuada, com a previsão de implantação de 222 sistemas de dessalinização em 48 municípios do estado do Ceará.

     Os participantes da oficina (que segue até sexta-feira, dia 14/11) devem ter a oportunidade de observar a demonstração da metodologia do Programa Água Doce. Mencionado Programa prioriza regiões em situações mais críticas, com menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH), altos percentuais de mortalidade infantil, baixos índices pluviométricos e com dificuldades de acesso aos recursos hídricos.

Fonte: MMA

Publicidade

Dez mil famílias beneficiadas no Ceará pelo Programa Água Doce

     O Ministério do Meio Ambiente enviará, amanhã dia 11/11/2014, equipe do Programa Água Doce com o intuito de acompanhar a oficina de capacitação das três empresas licitadas na metodologia do Programa para atuar em obras no estado do Ceará.

     Conforme noticia, Rafaela Ribeiro, da Ascom/MMA, serão beneficiadas mais de dez mil famílias, com água potável de maneira continuada, com a previsão de implantação de 222 sistemas de dessalinização em 48 municípios do estado do Ceará.

     Os participantes da oficina (que segue até sexta-feira, dia 14/11) devem ter a oportunidade de observar a demonstração da metodologia do Programa Água Doce. Mencionado Programa prioriza regiões em situações mais críticas, com menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH), altos percentuais de mortalidade infantil, baixos índices pluviométricos e com dificuldades de acesso aos recursos hídricos.

Fonte: MMA