qualidade ambiental Archives - Página 2 de 2 - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

qualidade ambiental

Que temperatura é essa?

Por Nájila Cabral em Meio Ambiente

07 de Março de 2013

     Nas últimas semanas tenho ouvido muitas pessoas reclamaram da temperatura e da sensação de calor intensa, aqui em terras alencarinas. Chuva que é bom, tem sido pouca. O sol tem sido constante, sem nuvens no céu.

    Hoje, pesquisadores do Laboratório de Energias Renováveis e Conforto Ambiental – LERCA fizeram algumas medições pontuais com o equipamento Termovisor Compacto Flir E40bx em carros de cores diferentes, um branco e um preto, estacionados no pátio interno descoberto do IFCE Campus Fortaleza.

    Vocês acreditam que a diferença de temperatura superficial entre ambos foi de 10º C?

Imagem do Termovisor, em 07/03/2013 Fonte: LERCA/IFCE

Imagem do Termovisor, em 07/03/2013
Fonte: LERCA/IFCE

     O carro da cor preta apresentava, às 12h41min horas, temperatura de superfície de 51ºC. O carro de cor branca na mesma situação e no mesmo horário apresentou 40º C. A temperatura do ar, nesse exato momento, era de 29,9ºC.

    A figura ao lado mostra ambos os carros pelo visor do equipamento. O da esquerda (Sp1) é o carro de cor preta, o da direita (Sp2) é o carro de cor branca. Na escala ao lado da Figura, quanto mais escuro menor a tempertura. Quanto mais claro, mais elevada a tempertura.

    Caros leitores, com essa pequeno experimento, imaginemos como estava a temperatura no interior desses veículos…

    Segundo os pesquisadores do LERCA, as temperaturas interiores podem atingir valores (no caso de veículos na cor preta) que ultrapassam os 70º C! Isso tem relação direta com saúde e qualidade de vida.

      Fica o alerta para evitar as ocorrências de acidentes graves com pessoas ou animais domésticos retidos no interior de veículos.

Fonte: LERCA/Departamento da Construção Civil/IFCE Campus Fortaleza

Publicidade

Frases para refletir…sobre vida e meio ambiente

    Como em todos domingos, novamente o Blog Verde traz frases para reflexão sobre vida e meio ambiente. Hoje as frases são de Gro Harlem Bruntdland, que foi a Presidente da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, de 1983 a 1987, quando era então Primeira Ministra da Noruega.

    “Ao longo do século 20, o crescimento econômico foi medido pelo acúmulo do capital financeiro e de capital humano sem levar em conta as mudanças no capital natural e nem dos riscos sociais. No século 21, o objetivo deve ser uma economia verde– um padrão de crescimento econômico que realmente leve a melhorias na vida das pessoas sem prejudicar o meio ambiente”. (Gro Harlem Brundtland, 2013).

    “Devemos agora parar com toda a discriminação contra meninas e mulheres. Ao capacitar as mulheres, isso vai liberar potencial inexplorado para o desenvolvimento sustentável. Esta transformação da economia não apenas verde, mas para uma economia inclusiva, vai gerar milhões de novos empregos e tirar milhões de pessoas da pobreza”. (Gro Harlem Brundtland, 2013).

    “Há 12 anos, as Nações Unidas aprovaram as Metas de Desenvolvimento do Milênio – metas pelo qual medimos o progresso humano. O tema Energia não foi mencionado nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), o que foi certamente um lapso. A Rio +20 lançou um processo para construir ODMs através de novos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS). Estes novos ODS, esperamos que resolva a parte de energia de forma adequada. Mas, tão importante quanto a criação de uma nova meta para a energia é reconhecer que a energia é necessária para a consecução de todos os ODM – que a energia é, nas palavras do secretário-geral da ONU, ‘o fio de ouro que liga inclusão, desenvolvimento social e proteção ambiental’”. (Gro Harlem Brundtland, 2013).

Publicidade

China volta a ter níveis elevados de poluição

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

01 de Março de 2013

     Pela segunda vez esta semana, a poluição em Pequim e seus arredores voltou a apresentar níveis perigosos, de acordo com as autoridades ambientais de Pequim. A poluição tem sido agravada por uma tempestade de areia da Mongólia Interior.

     A concentração de partículas de diâmetro menor do que os 2,5 micrômetros (PM2, 5), considerado especialmente perigoso por causa de seu potencial para se infiltrar nos pulmões ou na corrente sanguínea, ultrapassou 400 microgramas por metro cúbico em medições do Centro de Controle Ambiental de Pequim.

poluiçao_Pequim_Informe21

Fonte: Informe 21

     Segundo medições efetuadas na Embaixada dos EUA na capital chinesa, a concentração subiu, esta manhã, acima dos 500 microgramas e a má qualidade do ar atingiu os 516 pontos acima dos 500 considerados como o máximo da escala .

    A má visibilidade levou ao cancelamento de 14 vôos no aeroporto de Pequim, 10 deles internacionais.

     A intensa poluição do ar registrada nas principais cidades da China, em janeiro e fevereiro de 2013, aumentou a preocupação com a situação ambiental e aumentou, também, a pressão sobre Pequim para acelerar seus esforços no sentido de reduzir a poluição, incluindo medidas econômicas, a exemplo da instituição de imposto sobre as emissões de dióxido de carbono.

Fonte: Informe 21 e Eco-sítio

Publicidade

Contaminação do ar – Pequim em alerta

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Meio Ambiente

14 de Janeiro de 2013

    Este é o terceiro dia em que se constata, em Pequim (China), contaminação do ar em níveis muito mais elevados do que o máximo permitido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Uma densa fumaça cobriu grandes áreas do norte da China no fim de semana, cuja visibilidade ficou em 100 metros (metros) em algumas áreas; forçando o cancelamento de voos.

Foto: AFP
Fonte: http://nz.news.yahoo.com

      A contaminação excedeu 300 microgramas de partículas de menos de 2,5 micrômetros (PM 2,5) por metro cúbico, bem acima dos níveis de 25 microgramas por metro cúbico que a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera aceitável.

      Pequim aprovou hoje medidas de emergência, tais como a redução das emissões de gases por veículos no trânsito e de fábricas, em virtude do aumento nos casos de problemas cardíacos e respiratórios, em hospitais. Deram entrada no Hospital da Criança de Pequim, ao longo da semana passada, quando os níveis de poluição começaram a subir, cerca de 7000 pacientes com problemas respiratórias, devido à má qualidade do ar.

    De acordo com o Departamento de Proteção Ambiental de Pequim, 54 empresas reduziram em 30 por cento (30%) as emissões de carbono e as escolas foram proibidas de desenvolver práticas desportivas ao ar livre.

     Os veículos oficiais não estão em circulação e houve apelação para que os moradores usassem o transporte público e deixassem seus carros em casa, para minimizar a espessa nuvem de fumaça.

Fonte: AFP

Publicidade

Ética ambiental e qualidade de vida

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

05 de novembro de 2012

    Os direitos humanos concernentes ao meio ambiente se constituem em reivindicação importante para melhoria da qualidade de vida de todos os cidadãos. Qualidade de vida, conforme Leff (2009), entendida não apenas como atendimento das necessidades básicas, mas também o direito a uma vida digna com possibilidades de realização às aspirações morais, intelectuais, afetivas e estéticas.

Fonte: Nivardo Nepomuceno
(http://www.flickr.com/photos/nivardo_nepomuceno)

    A questão de qualidade de vida está intrinsecamente ligada ao consumo, à concentração de renda de parte da população, às limitações do Poder Público em prover os serviços básicos a toda população (urbana e rural).

     Para Leff (2009), a qualidade de vida está entrelaçada com a qualidade ambiental e com a satisfação das necessidades básicas, com a conservação do potencial produtivo dos ecossistemas e com a sustentabilidade ambiental. Porém essa qualidade, defende Leff (2009), depende de formas de cooperação, solidariedade, participação e realização.

    Difícil operacionalizar, não é mesmo? Cada um de nós somos seres únicos, ímpares. Temos aspirações diferentes em tempos diferentes. Mas existe algo que nos é comum, este Planeta, que nos suporta e nos sustenta.

    Precisamos, então, sermos cautelosos com o bem comum para que este permaneça, em horizonte temporal, favorecendo e permitindo que continuemos aqui, neste Planeta…  … e com qualidade de vida.

Fonte: Leff, E. Ecologia, Capital e Cultura – a territorialização da racionalidade ambiental. Petrópolis, Editora Vozes, 2009.

Publicidade

Ética ambiental e qualidade de vida

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

05 de novembro de 2012

    Os direitos humanos concernentes ao meio ambiente se constituem em reivindicação importante para melhoria da qualidade de vida de todos os cidadãos. Qualidade de vida, conforme Leff (2009), entendida não apenas como atendimento das necessidades básicas, mas também o direito a uma vida digna com possibilidades de realização às aspirações morais, intelectuais, afetivas e estéticas.

Fonte: Nivardo Nepomuceno
(http://www.flickr.com/photos/nivardo_nepomuceno)

    A questão de qualidade de vida está intrinsecamente ligada ao consumo, à concentração de renda de parte da população, às limitações do Poder Público em prover os serviços básicos a toda população (urbana e rural).

     Para Leff (2009), a qualidade de vida está entrelaçada com a qualidade ambiental e com a satisfação das necessidades básicas, com a conservação do potencial produtivo dos ecossistemas e com a sustentabilidade ambiental. Porém essa qualidade, defende Leff (2009), depende de formas de cooperação, solidariedade, participação e realização.

    Difícil operacionalizar, não é mesmo? Cada um de nós somos seres únicos, ímpares. Temos aspirações diferentes em tempos diferentes. Mas existe algo que nos é comum, este Planeta, que nos suporta e nos sustenta.

    Precisamos, então, sermos cautelosos com o bem comum para que este permaneça, em horizonte temporal, favorecendo e permitindo que continuemos aqui, neste Planeta…  … e com qualidade de vida.

Fonte: Leff, E. Ecologia, Capital e Cultura – a territorialização da racionalidade ambiental. Petrópolis, Editora Vozes, 2009.