qualidade ambiental Archives - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

qualidade ambiental

I Bienal Internacional de Música, no IFCE

Por Nájila Cabral em Educação Ambiental, Meio Ambiente

24 de novembro de 2018

    A I Bienal Internacional de Música acontece de 29 de novembro a 1º de dezembro, em Fortaleza, com oficinas e apresentações culturais, com o objetivo de reunir, em um só evento, oportunidades de aprendizado e momentos de contemplação da atividade musical em suas diversas variações. Esta é a proposta da I Bienal Internacional de Música do Instituto Federal do Ceará – Paulo Abel do Nascimento. O evento, sediado no campus Fortaleza e na Reitoria, terá atrações internacionais.

    O título da bienal é uma homenagem ao famoso sopranista e contraltista cearense, falecido em 1993 e que faria 60 anos em 2018. Paulo Abel foi aluno do curso de Turismo da então Escola Técnica Federal do Ceará, tendo sido também regente do tradicional coral da Instituição, contribuindo para o crescimento do grupo.

     Na abertura da Bienal, a dupla formada pela cantora argentina Cecilia Stanzione e pelo saxofonista e flautista Mário Sève fará uma apresentação na qual serão acompanhados por Édson Távora (no piano) e Jorge Cardoso (participação especial no bandolim), ambos renomados músicos radicados na capital cearense. A Big Band Jazz A7 IFCE e o Coral da UFC completam a noite de abertura. Nos dias seguintes sobem ao palco os seguintes grupos: Doces Flautas Doces (IFCE), Camerata de Violões (IFCE), Choro Grande Banda (Uece), Orquestra Pop e Jazz (Ifes), Camerata da Unifor e Instrumental Mira Ira (IFCE).

     As oficinas e masterclass – espaços de aprendizado e interação – constituem-se no núcleo da programação, permitindo o contato direto com as atrações: Cecília Stanzione estará à frente de uma das várias oficinas ofertadas – abordando Canto, Técnica e Expressão. Já Mário Séve ministrará a oficina Prática de Choro. “Canções – Cantigando na Escola” é o tema da oficina que terá à frente a prof.ª Izaíra Silvino.

     A Bienal Internacional de Música contará também com a oficina de Elaboração de Projetos Culturais (prof. Arley França); Sons Transversais, com o prof. Marcelo Leite; Perspectivas Metodológicas para a Prática e o Ensino de Violão Coletivo (prof. Eddy Lincolln); Arranjo Vocal (prof. Marcos Paulo Leão); Cancioneiro e Ritmos Afro-Ameríndios (com os professores Ricardo Nascimento/Joel Oliveira/Jardson Moreira); Harmonia e Improvisação (prof. Édson Távora); Acordeom na Escola: Desafios Pedagógicos (prof. Nonato Cordeiro); Ensino Coletivo de Cordas (professoras Liu Man Ying e Dora Utermohl de Queiroz).

     Além disso, ocorrerá a palestra “Trajetórias Formativas Profissionais em Música: um estudo com estudantes do curso técnico em Instrumento Musical do IFCE/Fortaleza”, ministrada pelo prof. Alexandre Vieira. Complementando, haverá o lançamento do CD autoral do prof. Carlos Crisóstomo e a exposição “As bandas de cá sob o olhar de Cristiano Júnior”, que terá a curadoria de Lenice de Sousa e apoio do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

     A Bienal tem apoio de várias instituições: Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade Estadual do Ceará (Uece), Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), Universidade de Fortaleza (Unifor) e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

    Aos interessados em saber mais, cliquem aqui.

   Fonte: Jornalista Márlen Danúsia/IFCE

Publicidade

Semana do Meio Ambiente – 2017

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

13 de junho de 2017

Na semana passada, de 04 a 10 de junho, houve a comemoração da Semana do Meio Ambiente.

   Várias foram as atividades desenvolvidas nessa semana, das quais registramos algumas que, certamente, marcaram o ano de 2017.

    Uma delas, a regulamentação do Parque Estadual do Cocó, dia 04/06/2017, que representou um importante ganho para a sociedade cearense, considerando a proteção significativa de parcela territorial em ambiente urbano na cidade de Fortaleza.

    Outra atividade aconteceu na Assembleia Legislativa do Ceará, com a entrega da Medalha Ambientalista Joaquim Feitosa para o prof. Dr. Antônio Rocha Magalhães, cearense de Canindé, cuja vida pessoal e profissional sempre foi dedicada à proteção da Caatinga, das terras secas e semiáridas. Homenagem justa a este homem admirável.

    Em outros municípios cearenses também aconteceram atividades em comemoração à Semana do Meio Ambiente, a exemplo do Teatro e Início da Hortinha Kids na Comunidade do Bonsucesso, em Quixeré, capacitação com a participação da Associação de Catadores e da Secretaria de Meio Ambiente; em Russas a Oficina de Produtos e Ambientação com Materiais Recicláveis e Reutilizáveis, ações oriundas de iniciativas de empresas privadas com participação dos municípios.

    Ações como as anteriormente mencionadas cumprem o objetivo da Semana do Meio Ambiente, uma vez que permite aos cidadãos refletir sobre as questões ambientais e levar para o seu dia a dia as mudanças necessárias para termos um ambiente com qualidade ambiental.

Fonte: ALCE/SEMA/Cimento Apodi

Publicidade

Painel Nacional de Indicadores Ambientais

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

14 de setembro de 2014

     O MMA publicou em maio de 2014 a primeira versão do Painel Nacional de Indicadores Ambientais, com dados do ano base de 2012.

     Conforme o MMA, essa primeira versão serve de ponto de partida para a construção de um conjunto consolidado de indicadores da área ambiental, que deve passar por revisões pela sociedade civil e pelo MMA.

    Ao todo o Painel traz 34 indicadores, estruturado em 8 temas, a saber: Atmosfera e Mudança do Clima (com 6 indicadores); Biodiversidade e Florestas (com 8 indicadores); Governança, Riscos e Prevenção (com 1 indicador); Produção e Consumo Sustentáveis (com 1 indicador); Qualidade Ambiental (com 10 indicadores); Recursos Hídricos (com 6 indicadores) e Terra e Solos (com 2 indicadores). O tema Oceanos, Mares e Áreas Costeiras não possui nenhum indicador nesta edição.

    Para ter acesso a publicação, cliquem aqui.

Fonte: MMA

Publicidade

Modelagem da qualidade da água em reservatórios do Ceará – contratação de consultoria

Por Nájila Cabral em Água, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Semiárido

30 de julho de 2014

     Conforme Assessoria de Comunicação da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) encontra-se, até 04 de agosto de 2014, aberta a manifestação de interesse com vistas à composição de uma lista curta de empresas de consultoria (Pessoa Jurídica), às quais será encaminhada a Solicitação de Propostas, cujo processo de seleção ocorrerá na modalidade qualidade e preço, segundo as normas do Banco Mundial.

     Este processo seletivo pretende viabilizar estudo para elaboração de metodologia de modelagem de qualidade da água em açudes do Ceará, no âmbito do Projeto de Apoio ao Crescimento Econômico com Redução das Desigualdades e Sustentabilidade Ambiental do Estado do Ceará – Programa para Resultados (PforR).

     A informação foi divulgada no Diário Oficial do Estado do Ceará, em jornais de circulação local e nacional e publicado no Development Business. Aos interessados em saber mais e participar da manifestação de interesse para pessoa jurídica, cliquem aqui. 

Fonte: ASCOM/Funceme

Publicidade

7 milhões de pessoas morrem, no mundo, em virtude da poluição do ar

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Saúde Ambiental

26 de Março de 2014

  As novas estimativas do último relatório da OMS (Organização Mundial da Saúde), divulgado ontem, dia 25 de março, relatam que em 2012 cerca de 7 milhões de pessoas morreram em consequência da exposição à poluição. Conforme a OMS, isso significa dizer que uma em cada oito do total de mortes está relacionada à poluição do ar. Reduzir a poluição do ar poderia salvar, portanto, milhares de vidas.

    Conforme o Relatório da OMS, as novas estimativas têm por base não apenas o conhecimento sobre as doenças causadas pela poluição do ar, mas também sobre uma melhor avaliação da exposição humana aos poluentes do ar, considerando o uso de medidas mais precisas e de novas tecnologias. Com isso, os cientistas puderam fazer uma análise mais detalhada sobre os riscos para a saúde, a partir de uma distribuição demográfica mais ampla, que inclui áreas rurais, bem como urbanas.

     O Relatório também traz a discriminação de mortes atribuídas a tipos de doenças, considerando que a maioria das mortes por poluição do ar está vinculada a doenças cardiovasculares, conforme o que se segue:

40% – doença isquêmica do coração;

40% – acidente vascular cerebral;

11% – doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)

6% – câncer de pulmão;

3% – infecções respiratórias agudas em crianças.

Aos interessados em saber mais, cliquem aqui.

Fonte: WHO

Publicidade

Prêmio Melhoria da Qualidade do Ar – edição 2013

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

11 de novembro de 2013

     Hoje, 11 de novembro, a Federação das Empresas de Transportes Rodoviários faz a entrega do Prêmio Melhoria da Qualidade do Ar – edição 2013 (está é a 11ª edição), em Fortaleza. A solenidade ocorre no 23º Batalhão de Caçadores às 16 horas.

     Mencionado prêmio tem por objetivo reconhecer as empresas do setor de transporte de passageiros e de cargas que investem em projetos ambientais. Ao todo estão concorrendo 29 empresas.

     Além da entrega do Prêmio, o Troféu Destaque Ambiental, que é entregue a personalidades ou instituições cujas ações contribuem para o meio ambiente saudável, deve ser entregue, este ano, para a jornalista Tarcília Rego. Parabéns! Merecida homenagem!

     Deverão, ainda, receber o Certificado de Qualidade Empresa 100%, aquelas empresas com frota totalmente aprovada pelo Programa despoluir e que não tiveram multa aplicada pelos órgãos ambientais fiscalizadores.

Fonte: Helena Demes/Sest-Senat

Publicidade

Problemas de saúde persistem após 27 anos em Chernobyl

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

01 de Maio de 2013

     Já se passaram 27 anos da catástrofe nuclear de Chernobyl. No entanto, os problemas decorrentes da radiação continuam afetando a população da Bielo-Rússia. Conforme as informações da Agência EFE, um terço (1/3) da população apresenta alguma patologia de tireoide devido à catástrofe nuclear.

    Conforme os especialistas, a Bielo-Rússia foi mais afetada, com consequências adversas do acidente de 1986, do  que a Ucrânia. Após quase três décadas, os médicos observam entre a população do país a persistência da “síndrome de Chernobyl”, um transtorno de ansiedade relacionado com fobias da radiação, e câncer. A síndrome afeta mais as mulheres.

    A maior parte dos habitantes das zonas mais contaminadas do país sofrem ansiedade e estresse pós-traumático, enquanto os jovens entre 19 e 25 anos têm medo da radiação.

     Esta fobia afeta cerca de 40% das pessoas com idade entre 41 e 50 anos, testemunhas da tragédia. Com relação às patologias oncológicas, os médicos têm diagnosticado com bastante frequência a leucemia, notadamente em crianças.

    A explosão ocorrida na madrugada de 26 de abril de 1986 no quarto reator da Usina Nuclear de Chernobyl lançou 200 toneladas de material radioativo, o que equivale a 500 bombas atômicas semelhantes às lançadas sobre Hiroshima, durante a Segunda Guerra Mundial. Até hoje, mais de 300 localidades estão com níveis de radiação muito acima do máximo permitido por lei.

    Será que vale a pena investir em energias que apresentam risco elevado para saúde e meio ambiente? Até quando a população vai, literalmente, pagar esta conta, com sua saúde (física e mental)? Não tenho respostas. Mas tenho esperanças de que o mundo, certamente, ficará bem melhor. Creio nisso!

 Fonte: Agência EFE

Publicidade

Apoio financeiro a projetos nas áreas: Educação Ambiental, Água,Sociedade Sustentável, Conservação e Manejo da Biodiversidade

Prezados leitores do Blog Verde, o Fundo Nacional de Meio Ambiente está com edital aberto de apoio financeiro a diversas modalidades de projetos ambientais, para o período 2013 a 2015. O aporte financeiro é variável podendo chegar a R$ 300.000, 00. A data limite para envio de propostas é 26/04/2013.

Existem linhas do edital que auxiliam a gestão ambiental municipal; portanto caríssimos gestores municipais (chefes de poderes executivos municipais), creio eu, ser importante para seu município.

As linhas temáticas do edital são quatro, a saber:

água e florestas, com subtemas em: recursos florestais e hídricos;

conservação e manejo de biodiversidade, com áreas de atuação em: apoio à consolidação do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (inclusive elaboração de plano de manejo), conservação e manejo de biodiversidade (incluindo planos de ação para flora e fauna);

sociedades sustentáveis e qualidade ambiental; com subtemas em: cidades sustentáveis e novas ocupações (incluindo gestão integrada de resíduos sólidos);

Educação Ambiental para sustentabilidade (para educação formal e não-formal).

Mais informações, cliquem aqui. Edital completo, cliquem aqui.

Divulguem. Curtam e Compartilhem.

Fonte: FNMA/MMA

Publicidade

Que temperatura é essa?

Por Nájila Cabral em Meio Ambiente

07 de Março de 2013

     Nas últimas semanas tenho ouvido muitas pessoas reclamaram da temperatura e da sensação de calor intensa, aqui em terras alencarinas. Chuva que é bom, tem sido pouca. O sol tem sido constante, sem nuvens no céu.

    Hoje, pesquisadores do Laboratório de Energias Renováveis e Conforto Ambiental – LERCA fizeram algumas medições pontuais com o equipamento Termovisor Compacto Flir E40bx em carros de cores diferentes, um branco e um preto, estacionados no pátio interno descoberto do IFCE Campus Fortaleza.

    Vocês acreditam que a diferença de temperatura superficial entre ambos foi de 10º C?

Imagem do Termovisor, em 07/03/2013 Fonte: LERCA/IFCE

Imagem do Termovisor, em 07/03/2013
Fonte: LERCA/IFCE

     O carro da cor preta apresentava, às 12h41min horas, temperatura de superfície de 51ºC. O carro de cor branca na mesma situação e no mesmo horário apresentou 40º C. A temperatura do ar, nesse exato momento, era de 29,9ºC.

    A figura ao lado mostra ambos os carros pelo visor do equipamento. O da esquerda (Sp1) é o carro de cor preta, o da direita (Sp2) é o carro de cor branca. Na escala ao lado da Figura, quanto mais escuro menor a tempertura. Quanto mais claro, mais elevada a tempertura.

    Caros leitores, com essa pequeno experimento, imaginemos como estava a temperatura no interior desses veículos…

    Segundo os pesquisadores do LERCA, as temperaturas interiores podem atingir valores (no caso de veículos na cor preta) que ultrapassam os 70º C! Isso tem relação direta com saúde e qualidade de vida.

      Fica o alerta para evitar as ocorrências de acidentes graves com pessoas ou animais domésticos retidos no interior de veículos.

Fonte: LERCA/Departamento da Construção Civil/IFCE Campus Fortaleza

Publicidade

Frases para refletir…sobre vida e meio ambiente

    Como em todos domingos, novamente o Blog Verde traz frases para reflexão sobre vida e meio ambiente. Hoje as frases são de Gro Harlem Bruntdland, que foi a Presidente da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, de 1983 a 1987, quando era então Primeira Ministra da Noruega.

    “Ao longo do século 20, o crescimento econômico foi medido pelo acúmulo do capital financeiro e de capital humano sem levar em conta as mudanças no capital natural e nem dos riscos sociais. No século 21, o objetivo deve ser uma economia verde– um padrão de crescimento econômico que realmente leve a melhorias na vida das pessoas sem prejudicar o meio ambiente”. (Gro Harlem Brundtland, 2013).

    “Devemos agora parar com toda a discriminação contra meninas e mulheres. Ao capacitar as mulheres, isso vai liberar potencial inexplorado para o desenvolvimento sustentável. Esta transformação da economia não apenas verde, mas para uma economia inclusiva, vai gerar milhões de novos empregos e tirar milhões de pessoas da pobreza”. (Gro Harlem Brundtland, 2013).

    “Há 12 anos, as Nações Unidas aprovaram as Metas de Desenvolvimento do Milênio – metas pelo qual medimos o progresso humano. O tema Energia não foi mencionado nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), o que foi certamente um lapso. A Rio +20 lançou um processo para construir ODMs através de novos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS). Estes novos ODS, esperamos que resolva a parte de energia de forma adequada. Mas, tão importante quanto a criação de uma nova meta para a energia é reconhecer que a energia é necessária para a consecução de todos os ODM – que a energia é, nas palavras do secretário-geral da ONU, ‘o fio de ouro que liga inclusão, desenvolvimento social e proteção ambiental’”. (Gro Harlem Brundtland, 2013).

Publicidade

Frases para refletir…sobre vida e meio ambiente

    Como em todos domingos, novamente o Blog Verde traz frases para reflexão sobre vida e meio ambiente. Hoje as frases são de Gro Harlem Bruntdland, que foi a Presidente da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, de 1983 a 1987, quando era então Primeira Ministra da Noruega.

    “Ao longo do século 20, o crescimento econômico foi medido pelo acúmulo do capital financeiro e de capital humano sem levar em conta as mudanças no capital natural e nem dos riscos sociais. No século 21, o objetivo deve ser uma economia verde– um padrão de crescimento econômico que realmente leve a melhorias na vida das pessoas sem prejudicar o meio ambiente”. (Gro Harlem Brundtland, 2013).

    “Devemos agora parar com toda a discriminação contra meninas e mulheres. Ao capacitar as mulheres, isso vai liberar potencial inexplorado para o desenvolvimento sustentável. Esta transformação da economia não apenas verde, mas para uma economia inclusiva, vai gerar milhões de novos empregos e tirar milhões de pessoas da pobreza”. (Gro Harlem Brundtland, 2013).

    “Há 12 anos, as Nações Unidas aprovaram as Metas de Desenvolvimento do Milênio – metas pelo qual medimos o progresso humano. O tema Energia não foi mencionado nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), o que foi certamente um lapso. A Rio +20 lançou um processo para construir ODMs através de novos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS). Estes novos ODS, esperamos que resolva a parte de energia de forma adequada. Mas, tão importante quanto a criação de uma nova meta para a energia é reconhecer que a energia é necessária para a consecução de todos os ODM – que a energia é, nas palavras do secretário-geral da ONU, ‘o fio de ouro que liga inclusão, desenvolvimento social e proteção ambiental’”. (Gro Harlem Brundtland, 2013).