ONU Archives - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

ONU

2021-2030: Década para a Restauração dos Ecossistemas

    A Assembleia Geral da ONU estabeleceu, em 1º de março de 2019, a Década das Nações Unidas para a Restauração dos Ecossistemas 2021-2030, com o intuito de promover o plantio de árvores, de maneira a mitigar as mudanças climáticas e ampliar os esforços de proteção da biodiversidade.

    Conforme a Organização das Nações Unidas (ONU), a Década das Nações Unidas para a Restauração de Ecossistemas visa intensificar a restauração de ecossistemas degradados ou destruídos como uma medida comprovada para combater a crise climática e aumentar a segurança alimentar, o abastecimento de água e a biodiversidade.

    Ainda segundo a ONU, existe perda de cerca de 10% do produto bruto global considerando as perdas dos serviços ecossistêmicos, a exemplo do fornecimento de água doce, da provisão de alimento e de habitats para espécies como peixes e polinizadores.

     Intenciona-se, também, acelerar as metas globais de restauração já existentes, como o Desafio de Bonn, que trata-se de um esforço global, lançado em 2011, para prover a recuperação de 150 milhões de hectares de áreas degradadas, em 2020; e para 2030, a meta é de recuperação de 350 milhões de hectares. O Desafio de Bonn foi endossado e ampliado pela Declaração de Nova York sobre Florestas na Cúpula do Clima da ONU em 2014.

     As políticas ambientais brasileiras de proteção à florestas e à biodiversidade devem estar atentas ao cumprimento desses acordos multilaterais ambientais, bem como da necessária promoção do desenvolvimento econômico sustentável para o País. O Ministério do Meio Ambiente (MMA) está com previsão para este mês de maio/2019 de lançamento de sua Agenda Nacional de Qualidade Ambiental Urbana, priorizando-se as áreas verdes urbanas.

Publicidade

Desafio virtual para jovens sobre saneamento e água

Por Nájila Cabral em Água, Saneamento Ambiental

25 de Fevereiro de 2019

A Organização das Nações Unidas (ONU) está com inscrições abertas até 28 de fevereiro de 2019 para o desafio virtual sobre direitos humanos e acesso à água e ao saneamento. O prêmio será uma viagem à Genebra, na Suíça, e o vencedor deverá ser conhecido no dia 22 de março, Dia Mundial da Água. Para participar, os interessados devem criar até 28 de fevereiro um conteúdo original no Facebook, Twitter, YouTube ou Instagram, em que demonstrem seus conhecimentos e sua paixão pelo tema.

Este ano, o processo seletivo aborda temas a respeito de como os direitos humanos à água e ao saneamento devem ser garantidos não apenas nos domicílios, mas também em outras esferas da vida de uma pessoa, como em locais públicos e de trabalho, nas instituições de ensino, nas instalações de saúde e nos lugares de residência que nem sempre são caracterizados como uma casa (como prisões, espaços públicos no caso dos indivíduos em situação de rua e dormitórios em escolas).

Conforme Léo Heller, consultor da ONU, todas essas situações afetam a realização dos direitos humanos a água e saneamento e o cumprimento de alguns dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS) — não apenas o ODS nº 6, que aborda especificamente esses direitos, mas também o ODS nº 3, sobre saúde e bem-estar, o ODS nº 8, sobre trabalho decente para todos, e o ODS nº 11, sobre cidades e comunidades sustentáveis.

Assim, para participar do desafio virtual, é necessário ter entre 15 e 24 anos e compartilhar o conteúdo por uma das redes sociais nas quais o relator especial possui uma conta — @UNSRwatsan no Instagram e @SRwatsan no Facebook e Twitter. O post pode ser feito em qualquer formato digital — foto, áudio, vídeo, texto ou uma combinação desses meios. No post com o conteúdo, é necessário utilizar a hashtag #Youth4watsan e marcar a conta do relator especial. É possível fazer mais de um post/conteúdo para concorrer.

O desafio é organizado pela equipe do relator em conjunto com as Missões Permanentes da Espanha e da Alemanha da ONU, o Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH), o Programa Hidrológico Internacional da UNESCO (IHP) e a ONU Água.

Em caso de dúvidas sobre a competição, é possível contactar a equipe do relator especial por meio do e-mail: srwatsan@ohchr.org ou de suas redes sociais. Para saber mais, cliquem aqui.

Publicidade

Relatório de lacunas de emissões – 2018

Por Nájila Cabral em Impacto Ambiental, Meio Ambiente, Mudanças Climáticas

12 de Janeiro de 2019

     O Relatório Anual das Lacunas de Emissões Ambientais da Organização das Nações Unidas (ONU) apresenta uma avaliação dos atuais esforços nacionais de mitigação e as ambições que os países apresentaram em suas Contribuições Nacionalmente Determinadas, que formam a base do Acordo de Paris. O objetivo do Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas, conforme acordado na Conferência das Partes em 2015, é manter a elevação da temperatura global neste século abaixo dos 2 graus Celsius, considerando os níveis pré-industriais. 

   O Relatório de 2018 traz a atualização sobre as emissões globais e uma avaliação das emissões associadas às Contribuições Nacionalmente Determinadas e às políticas atuais de cada um dos membros do G20, incluindo a União Européia. O Relatório apresenta novas informações sobre a “lacuna de emissões”, que é a lacuna entre onde provavelmente estaremos e onde precisamos estar. Leva em consideração as informações científicas mais recentes, incluindo o Relatório Especial do IPCC, em 1.5 ° C.

     O relatório foi preparado por uma equipe internacional de cientistas líderes, avaliando todas as informações disponíveis. Aos interessados em ler o sumário executivo, cliquem aqui.

Fonte: ONU, 2018.

Publicidade

Fórum de Energia de Viena: Sessão Especial de 2018

Por Nájila Cabral em Meio Ambiente, Mudanças Climáticas

17 de Maio de 2018

     No período de 14 a 16 de maio de 2018, ocorreu a sessão especial do Fórum de Energia de Viena, no Centro Internacional de Viena, na Áustria, organizado sob os auspícios da Organização para o Desenvolvimento Industrial da ONU (UNIDO), Ministério Federal Austríaco para a Europa, Integração e Relações Exteriores (BMEIA), Agência Austríaca de Desenvolvimento (ADA), Instituto Internacional para Análise de Sistemas Aplicados (IIASA) e Energia Sustentável para Todos (SEforALL).

   O Fórum reuniu mais de 430 líderes de governos, sociedade civil, organizações internacionais e do setor privado. Incluiu plenárias e mesas redondas de alto nível em 14 de maio, seguidas por eventos paralelos e eventos especiais em 15 e 16 de maio. 

     O Fórum de Energia de Viena foi estabelecido em 2008 pelo governo austríaco, IIASA e UNIDO. O Fórum é realizado a cada dois anos e tem por finalidade explorar como a energia pode contribuir para enfrentar os desafios do desenvolvimento global, com base na premissa de que questões como pobreza, mudanças climáticas, segurança, saúde e renda estão intimamente ligadas à natureza, acessibilidade e acessibilidade dos sistemas energéticos existentes.

     O primeiro Fórum de Energia de Viena reuniu-se em Viena, na Áustria, de 22 a 24 de junho de 2009, com o tema “Rumo a uma agenda integrada de energia após 2020: assegurando políticas e investimentos sustentáveis”.

     O segundo Fórum de Energia de Viena, intitulado “Energia para Todos – Tempo de Ação”, esteve reunido em Viena de 21 a 23 de junho de 2011.

     Intitulado “Um Ano depois da Rio + 20: O Futuro Energético que Queremos”, o terceiro Fórum de Energia de Viena aconteceu em Viena de 28 a 30 de maio de 2013. O Fórum abordou energia sustentável no contexto da negociação da agenda de desenvolvimento pós-2015, um processo iniciado na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável de 2012 (Rio + 20).

    O quarto Fórum de Energia de Viena intitulado “Energia Sustentável para o Desenvolvimento Inclusivo” foi realizado de 18 a 20 de junho de 2015, em Viena. O Fórum teve como objetivo contribuir para a agenda de desenvolvimento e os processos climáticos pós-2015, enfatizando seus múltiplos benefícios e mostrando as melhores práticas e ações no terreno.

    De 9 a 12 de maio de 2017 em Viena, Áustria, o quinto Fórum de Energia de Viena, intitulado “Energia Sustentável para a Implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e o Acordo de Paris”. O evento teve como objetivo promover o diálogo sobre: o nexo entre energia, clima, transportes, alimentação, água e saúde; vínculos na implementação dos ODS e no Acordo de Paris sobre Mudança do Clima; e o papel da inovação como um impulsionador global para o crescimento sustentável.

Fonte: IISD, 2018.

    

Publicidade

Dia Mundial do Meio Ambiente 2018 – Acabe com a Poluição por Plástico

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

19 de Fevereiro de 2018

    Hoje, dia 19/02/2018, as Nações Unidas divulgaram o tema do Dia Mundial do Meio Ambiente, de 2018, que será “Acabe com a Poluição por Plástico ” (Beat Plastic Pollution). A Índia será a anfitriã global do Dia Mundial do Meio Ambiente de 2018.

     O tema deste ano de 2018 faz um chamado aos governos, às indústrias, às comunidades e aos indivíduos a se unirem no intuito de promoverem alternativas sustentáveis ​​e para reduzirem, de forma urgente, a produção e o uso excessivo de plásticos de uso único, que poluem nossos oceanos, prejudicando a vida marinha e ameaçando a saúde humana.

      O representante do governo indiano, Dr. Harsh Vardhan, comentou: “a Índia está ansiosa para sediar o Dia Mundial do Meio Ambiente este ano, em 5 de junho. A filosofia e o estilo de vida indianos têm sido enraizados no conceito de coexistência com a natureza. Estamos empenhados em fazer do planeta Terra um lugar mais limpo e mais verde “.

Alguns dados sobre resíduos plásticos:

     Conforme dados da UNEP (2018), todos os anos, o mundo usa 500 bilhões de sacolas plásticas. Todos os anos, pelo menos, 8 milhões de toneladas de plástico acabam nos oceanos.

    Ainda conforme informações da UNEP (2018), na última década, a produção de plástico foi maior do que em todo o século passado. O plástico representa 10% de todos os resíduos que são gerados no mundo.

Fonte: UNEP, 2018.

 

 

 

Publicidade

Fórum Político de Alto Nível em Meio Ambiente

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

12 de julho de 2017

   No período de 10 a 19 de julho/2017, acontece em Nova York, o Fórum Político de Alto Nível em Meio Ambiente as Nações Unidas acompanha e  faz a revisão da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável de 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. O evento conta com a participação efetiva de todos os Estados Membros das Nações Unidas.

  O tema do evento é “Erradicar a pobreza e promover a prosperidade em um mundo em mudança”. O conjunto de metas a serem revisadas  será o seguinte:  Objetivo 17. Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a Parceria Global para o Desenvolvimento Sustentável. Também serão considerados a cada ano:

 

Objetivo 1. Fim da pobreza em todas as suas formas em todos os lugares
Objetivo 2. Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar, melhorar a nutrição e promover uma agricultura sustentável
Objetivo 3. Garantir vidas saudáveis ​​e promover o bem-estar para todos em todas as idades
Objetivo 5. Alcançar igualdade de gênero e capacitar todas as mulheres e meninas
Objetivo 9. Construir infraestrutura resiliente, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação

Conforme o parágrafo 84, da Agenda de 2030, os Estados membros decidiram que esse evento seria o local para realizar revisões voluntárias regulares da Agenda 2030, que incluiria países desenvolvidos e em desenvolvimento. Em 2017, 44 países se ofereceram para apresentar suas revisões voluntárias nacionais, inclusive o Brasil.

Aos interessados em ler na íntegra o Relatório Nacional Voluntário sobre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, cliquem aqui.

Fonte: UNEP, 2017.

 

Publicidade

Salvando vidas de muitas maneiras – Relatório ODM 2014

     Muito recentemente, a Organização das Nações Unidas publicou o Relatório dos Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODM) – 2014. Aproxima-se a data limite, que é 2015, para que os países alcancem metas e prazos.

    Mencionado relatório dos ODM é baseado em estatísticas oficiais e fornece o resumo mais recente de todas as metas, tanto em nível global quanto regional. Os resultados mostram que os esforços concentrados para alcançar as metas dos ODM pelos governos nacionais, pela comunidade internacional, pela sociedade civil e pelo setor privado estão indo em direção de tirar as pessoas da pobreza extrema e melhorar seu futuro.

     O Secretário geral da ONU, Ban Ki-moon, comentou: “os Objetivos do Desenvolvimento do Milênio foram uma promessa de defender os princípios da dignidade humana, igualdade e equidade, e libertar o mundo da pobreza extrema. Os ODM, com oito grandes metas e com prazos mensuráveis, estabeleceram um plano para enfrentar os desafios de desenvolvimento mais prementes do nosso tempo”.

    Ainda segundo o relatório, ao longo dos últimos 20 anos, a probabilidade de uma criança morrer antes dos cinco anos foi quase cortada pela metade, o que significa cerca de 17 mil crianças salvas todos os dias. Globalmente, a taxa de mortalidade materna caiu 45% entre 1990 e 2013.

     Outra informação importante é sobre a terapia anti-retroviral para pessoas infectadas pelo HIV salvou 6,6 milhões de vidas desde 1995. A expansão dessa cobertura poderia salvar muitos mais. Desde 1995, os esforços para combater a tuberculose salvaram cerca de 22 milhões de vidas.

    Em tempos de tantas informações que nos causam profunda tristeza, como a morte de milhares de pessoas no conflito da Síria, a informação de que políticas públicas, quando efetivamente implementadas podem salvar milhares de vida, é uma doce esperança. Temos, sim, muito que realizar, reprogramar, readequar… Mas tenho fé e acredito nessa linda criatura divina que denominamos Homem.

Fonte: New York: UN Department of Public Information

Publicidade

Uma Década da Energia Sustentável para todos 2014-2024

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

06 de junho de 2014

   Durante o discurso de abertura do Fórum Energia Sustentável para Todos (SE4ALL) em 04 de junho, 2014, na sede da ONU em Nova Iorque, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que um número crescente de pessoas “têm luz e poder, onde não havia nada antes.” Ele vê este Fórum como um local de encontro anual para a comunidade mundial de energia, onde se pode avaliar o progresso, inspirar e mobilizar novos parceiros, a fim de moldar um novo futuro energético.

SE4ALL_2014_Ban_Ki-moon

    As Nações Unidas lançaram a Década da Energia Sustentável para Todos 2014-2024, e anunciaram a dedicação dos dois primeiros anos da década para o eixo “Energia-Mulheres-Crianças-Saúde” (Energy-Women-Children-Health).

     O Presidente da Assembleia Geral da ONU, John Ashe, saudou o lançamento da Década da Energia Sustentável para Todos, observando progressos já realizados e que estes sejam considerados como um objetivo autônomo, em energia sustentável para todos, na atual proposta de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Ele também saudou a iniciativa do Secretário-Geral em convocar a Cúpula do Clima para setembro de 2014, alertando que esta seja uma oportunidade para a geração de soluções práticas e impulso político para se chegar a um acordo climático abrangente em 2015.

    O Fórum Energia Sustentável para Todos (SE4ALL) termina hoje, 06 de junho, e faz parte dos eventos da ONU em comemoração a Semana do Meio Ambiente. Traz três enfoques de discussões, a saber: acesso universal de energia, energias renováveis e eficiência energética.

Fonte: ONU

Publicidade

Meu Mundo – My World

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Educação Ambiental, Meio Ambiente

11 de Maio de 2013

A Organização das Nações Unidas está com consulta pública aberta na rede mundial de computadores para saber sua opinião sobre quais são as suas prioridades para o Mundo.

Fonte: ONU

Fonte: ONU

    My World (Meu Mundo) é uma pesquisa feita com cidadãos do mundo inteiro. A ideia é obter opiniões das pessoas, notadamente dos jovens, suas prioridades e seus pontos de vista, para que os líderes mundiais (tomadores de decisão) escutem suas vozes.

    Essa participação pública é imprescindível, importante, necessária e salutar para o processo de definição da nova agenda de desenvolvimento global para erradicar a pobreza.

    Eu já votei, é claro! Procuro participar, sempre, que me estão disponíveis e acessíveis os mecanismos legítimos de participação, a exemplo deste.

    Divulguem. Votem. Cliquem aqui para participar e escolher seis (06) prioridades, dentre as 12 disponíveis. Os resultados dessa consulta será apresentado ao Secretário Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e no final de maio ao Painel de Alto Nível de Pessoas Eminentes sobre a Agenda de Desenvolvimento da ONU Pós 2015.

Publicidade

Jovem cearense representa o Brasil em Conferência Internacional sobre Meio Ambiente

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Saúde Ambiental

23 de Janeiro de 2013

      A Conferência Internacional TUNZA sobre o Meio Ambiente 2013 será realizada na sede do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (ONU), em Nairóbi, no Quênia, de 10 a 14 de fevereiro de 2013.

     Devem participar 300 jovens de 100 países que tem papel fundamental na elaboração de propostas para temas urgentes e globais, a exemplo de: Saúde e Meio Ambiente, Juventude e Empreendedorismo, Consumo Sustentável/ Estado Ambiental da Água, considerando os documentos adotados da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a chamada Rio+20.

Fonte: Prefututo Photo Sperman

Fonte: Prefututo Photo Sperman

     O jovem cearense Iranildo de Sousa Ferreira é o Representante da Juventude Ambientalista Brasileira nas Nações Unidas e Embaixador Climático do Brasil/ Climate Generation British Council.

     Conforme Iranildo: “na Conferência a juventude mundial terá a oportunidade de ser ouvida e mostrar que esta não é uma época para pessimismo nem para fazer vista grossa diante dos problemas ambientais. É a hora para uma ação construtiva e determinada, porque o sinal de alerta já foi dado”.

 Sobre o Programa TUNZA-PNUMA

      A Estratégia de Juventude TUNZA, adotada em 2003 pelo Conselho de Governamental do Programa das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente – PNUMA, é uma estratégia em longo prazo para envolver crianças e jovens no trabalho ambiental e no trabalho do PNUMA. A palavra “Tunza” significa “tratar com cuidado e afeto” em swahili (idioma da África Oriental). A iniciativa TUNZA visa desenvolver atividades nas áreas da sensibilização ambiental e partilha de informação sobre o meio ambiente para as crianças e os jovens. Para maiores informações, sobre este Programa da ONU, clique aqui.

Publicidade

Jovem cearense representa o Brasil em Conferência Internacional sobre Meio Ambiente

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Saúde Ambiental

23 de Janeiro de 2013

      A Conferência Internacional TUNZA sobre o Meio Ambiente 2013 será realizada na sede do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (ONU), em Nairóbi, no Quênia, de 10 a 14 de fevereiro de 2013.

     Devem participar 300 jovens de 100 países que tem papel fundamental na elaboração de propostas para temas urgentes e globais, a exemplo de: Saúde e Meio Ambiente, Juventude e Empreendedorismo, Consumo Sustentável/ Estado Ambiental da Água, considerando os documentos adotados da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a chamada Rio+20.

Fonte: Prefututo Photo Sperman

Fonte: Prefututo Photo Sperman

     O jovem cearense Iranildo de Sousa Ferreira é o Representante da Juventude Ambientalista Brasileira nas Nações Unidas e Embaixador Climático do Brasil/ Climate Generation British Council.

     Conforme Iranildo: “na Conferência a juventude mundial terá a oportunidade de ser ouvida e mostrar que esta não é uma época para pessimismo nem para fazer vista grossa diante dos problemas ambientais. É a hora para uma ação construtiva e determinada, porque o sinal de alerta já foi dado”.

 Sobre o Programa TUNZA-PNUMA

      A Estratégia de Juventude TUNZA, adotada em 2003 pelo Conselho de Governamental do Programa das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente – PNUMA, é uma estratégia em longo prazo para envolver crianças e jovens no trabalho ambiental e no trabalho do PNUMA. A palavra “Tunza” significa “tratar com cuidado e afeto” em swahili (idioma da África Oriental). A iniciativa TUNZA visa desenvolver atividades nas áreas da sensibilização ambiental e partilha de informação sobre o meio ambiente para as crianças e os jovens. Para maiores informações, sobre este Programa da ONU, clique aqui.